Arquivo da categoria: viagem

Novos roteiros na Cave do Sol, vinícola para adultos e crianças

Meditação, experiência kids com suco de uva e degustação com chocolate são as novidades que já estão em operação

Novidades não param de brotar no Vale dos Vinhedos. A Cave do Sol, mais nova vinícola do destino, inaugurada em setembro de 2020, acaba de lançar mais três roteiros para quem busca viver experiências únicas e seguras, que vão além de visitas guiadas e degustações orientadas. Pensadas para adultos e crianças, em grupos limitados, essas vivências contemplam yoga e meditação na cave, degustação de suco de uva para as crianças e uma degustação harmonizada com chocolate.

No espaço mais particular e restrito, a própria Cave do Sol, destino das degustações especiais e onde está a Enoteca da vinícola, acontece a ‘Saudação ao Sol’, uma aula de yoga e meditação para apenas seis pessoas, conduzida pelos instrutores Augusto e Manoela Schiavenin. Na Cave, o sol, imortalizado na arte de um mosaico multicolorido, ganha a luz natural do astro, faça chuva ou faça sol, iluminado naturalmente por uma cavidade idealizada pela família.

Ali, de forma inédita, os visitantes poderão relaxar para, posteriormente, visitar a vinícola e suas obras de arte, além de degustar espumantes e sucos de uva e saborear uma mesa de antepastos. Cada participante ganha uma taça de cristal personalizada.

Para quem aprecia chocolates, a Cave do Sol está oferecendo em qualquer dia da semana mediante agendamento prévio, a ‘Experiência Vinhos & Chocolates’. O roteiro inclui visita à vinícola e suas obras de arte, além da degustação de cinco estilos de chocolates com vinhos e espumantes. O participante ganha uma taça de cristal personalizada. Para crianças, a experiência é adaptada, substituindo os vinhos por três tipos de suco de uva.

Pensando nos ‘baixinhos’, a Cave do Sol criou uma experiência lúdica e saudável. Enquanto os pais fazem a visita pela vinícola, as crianças se divertem degustando três tipo de suco de uva puro, além de chocolates ou cookies infantis e de um kit pinturinha que acompanha o livreto Purinho, personagem do suco de uva. Como recordação, cada criança ganha um copo de suco de uva personalizado. É a ‘Experiência Kids Suco Puro’.

Para a diretora Cristiane Passarin, as novidades foram pensadas para contemplar toda a família. “O Sol é a nossa grande inspiração. A partir dele, criamos espaços como a própria Cave do Sol que reúnem uma energia mística que faz com que as pessoas queiram desfrutar deste ambiente. Ao mesmo tempo, recebemos famílias com crianças pequenas que podem se divertir com os nossos sucos sem adição de açúcar, água, conservantes, aromatizantes ou qualquer outro tipo de aditivo, somente uva”, destaca.

Novos Roteiros Cave do Sol

Saudação ao Sol (Adultos)
O quê? Aula de yoga e meditação, visita à vinícola e suas obras de artes, degustação de espumantes e sucos de uvas e uma mesa de antepastos. Uma taça de cristal personalizada por participante.
Quando? 10 de julho7 de agosto.
Horário: das 9h30min às 11h30min
Valor: R$ 180,00 por adulto.

Experiência Vinhos & Chocolates (adultos e crianças)


O que? Visita à vinícola e suas obras de arte, degustação de cinco estilos de chocolates harmonizado com vinhos e espumantes e uma taça de cristal exclusiva.
Quando? Diariamente, mediante agendamento prévio.
Horários: de segunda a sábado, às 11h 13h, 14h30min e 15h30min. Aos domingos, às 11h, 13h e 14h30min.
Valor: R$ 90,00 por adulto; R$ 45,00 por criança

Produtos degustados:


Drágeas de Amêndoas com chocolate meio amargo
Vinho: Cave do Sol Chardonnay
Bombom 70% Cacau
Vinho: Cave do Sol Cabernet Sauvignon
Barra de Café 70% Cacau
Vinho: Cave do Sol Tannat
Damasco com chocolate ao leite
Espumante: Solar do Vale Prosecco
Chocolate branco com nozes
Espumante: Solar do Vale Moscatel

Experiência Suco Puro (Crianças)

Degustação de 3 tipos de suco de uva puro
Degustação de cookies infantis ou Degustação de chocolates
Kit pinturinha, contendo um livreto do Purinho, personagem do suco de uva, e uma caixa de lápis para colorir
Ganha 1 copo de suco personalizado
R$ 45,00 se optar por chocolates / R$ 30,00 se optar por cookies no acompanhamento.
Diariamente, horários agendados conforme a escolha da experiência dos pais.

Cave do Sol: RS 444 KM 20,7, no Vale dos Vinhedos. Agendamento pelo e-mail turismo@cavedosol.com.br ou pelo telefone/WhatsApp 54 98418.9882

Para celebrar o aniversário, Txai Resorts cria o drinque “Txai 20”

Elaborado pelo bartender Lucas Mota, bebida leva ingredientes regionais

O Txai Resorts nasceu há 20 anos para acalmar os corações mais acelerados com ajuda do som das ondas, o calor do sol e a brisa que impulsiona o voo dos pássaros. Situado na Costa do Cacau em uma área de 92 hectares em meio à uma região de proteção ambiental e na rota de passagem de baleias, golfinhos e tartarugas marinhas em Itacaré, na Bahia, o Txai reúne o que há de luxuoso no que diz respeito a lazer, a hospedagem e a gastronomia.

Com 38 acomodações, entre apartamentos geminados e bangalôs construídos sob um deck de madeira suspenso, o resort é certificado pelo seleto grupo de hotéis de luxo Relais & Châteaux e é a opção de hospedagem para quem quer desbravar a natureza exuberante do Nordeste brasileiro.

Foto: Matias Ternes

A gastronomia também merece um destaque. Os restaurantes Orixás e Praia apresentam versões sofisticadas da culinária baiana, além de reunir técnicas internacionais e valorizar os ingredientes regionais com destaque para o cacau, o coco, o cajá, o cupuaçu, a graviola, o dendê e os frutos do mar.

Para celebrar os 20 anos, o resort contou com a expertise de Lucas Mota, bartender da propriedade há 9 anos, para criar o drinque “Txai 20”. No processo de criação, Lucas inspirou-se no clima quente da região para conceber um drinque frozen e utilizou-se de ingredientes locais como o coco, a cachaça e o cacau: “Os hóspedes do Txai amam drinques que tenham coco e cacau. Muitos deles, assim que fazem o check-in, já nos pedem uma bebida que tenha esses ingredientes para se refrescar”.

Confira a seguir o passo a passo:

Txai 20

Ingredientes:
50 ml de cachaça em infusão com coco
20 ml de suco de limão siciliano
200 gramas de poupa de cacau
2 colheres de açúcar
Canela em pó e nibs de cacau para decoração

Modo de preparo
Coloque no liquidificador a poupa de cacau, o suco de limão, a cachaça e o açúcar.Bata todos os ingredientes.Separe uma taça de dry martini e deixe-a resfriando. Passe um pouco de limão na borda da taça, seguido da canela em pó. Coloque o drink na taça e finalize-o com nibs de cacau.

Rendimento: 1 drinque

Txai Resort Itacaré: Rodovia Ilhéus – Itacaré/Bahia BA 001 – km 48
Telefone: (11) 3040-5010 / (73) 2101-5000
Email: central.reservas@txairesorts.com e

Pousada e restaurante em Campos do Jordão oferecem hospedagem e gastronomia especiais

Pousada Caminho das Pedras e Restaurante Cozinha Vivaah apresentam o que há de melhor em hospedagem e gastronomia

Localizada em Campos do Jordão, mais precisamente no bairro Recanto das Araucárias, a Pousada Caminho das Pedras tem tudo que um casal pode desejar. Tranquilidade, amor, diversão, intimidade e culinária de alta qualidade são algumas das opções disponíveis para passar um tempo a sós com a pessoa amada.

E falando em culinária, um grande diferencial da Pousada Caminhos das Pedras é a gastronomia local. Não apenas pelo farto e delicioso café da manhã, que é digno de admiração pela sua beleza e qualidade, como também pelo Restaurante Cozinha Vivaah, localizado dentro da pousada e que oferece uma experiência ímpar.

Com repletas opções de pratos, sendo que todas harmonizam com pelo menos um dos 55 vinhos do catálogo, o Restaurante Cozinha Vivaah garante a satisfação total do cliente. Funcionando desde junho de 2017 e comandado por Lia Madeira, a proposta do Vivaah sempre foi ser um espaço intimista e com atendimento personalizado, prezando não apenas pela qualidade como também pela experiência gastronômica.

A idealização do Restaurante Cozinha Vivaah foi transformar o hobbie de Lia em negócio. E, atualmente, o projeto está crescendo com o início da produção da Cerveja Vivaah, comandada pelo cervejeiro Flávio Henrique da Silva, desenvolvida após muito estudo, realização de cursos e viagens mundo afora (incluindo experiências em cervejarias belgas) para se aprofundar na arte de fazer cerveja.

Silva também é o responsável pela Pousada Caminho das Pedras, que existe desde 2010 e é cuidada pessoalmente por ele em todos os detalhes. Sobre a hospedagem, não podemos deixar de citar que a Pousada Caminhos das Pedras é especialista em Lua de Mel, oferecendo muito romance, privacidade, intimidade e diversão para seus hóspedes.

Reserva/informações:

Pousada Caminho das Pedras – Telefone (12) 3664-2136/WhatsApp (12) 99150-9407.

Restaurante Cozinha Vivaah: Whatsapp (12) 99210-7457

Aprenda a preparar em casa uma das delícias de verão de Punta del Este: o Clericot

Clericot, uma das delícias de verão mais tradicionais de Punta del Este, surge como opção para aqueles que querem sair da mesmice e aplacar o calor de uma maneira mais refrescante e elegante.

O drinque lembra e muito a famosa sangria, mas, ao invés de vinho tinto, um delicioso chardonnay entra em cena para se misturar com pedaços de frutas.

Sobre o Enjoy Punta del Este

Localizado em Punta del Este, um dos mais belos destinos da América Latina, o Enjoy Punta del Este Casino & Resort foi inspirado nos grandes hotéis cassino de Las Vegas. O resort, que iniciou suas operações em 1997, dispõe de 294 apartamentos, todos com vista para o mar, projetados para acomodar os mais diversos perfis de hóspedes. Entre eles, estão as 41 suítes de varanda ampliada, de onde pode ser observado um panorama privilegiado de todo o litoral da região.
O hotel oferece serviços completos, desde Spa, Fitness Center, piscinas cobertas e outdoor, bares e restaurantes, grande estrutura para eventos e convenções para até 5.000 pessoas.

Confira a receita do Enjoy do Punta del Este e aprenda a fazer em casa o seu drinque:

Receita de Clericot

Ingredientes:

  • 1 laranja sem casca e cortada em pedaços pequenos
  • 1 maçã sem casca e cortada em pedaços pequenos
  • 1 pera sem casca e cortada em pedaços pequenos
  • 1 banana sem casca e cortada em pedaços pequenos
  • 1 kiwi sem casca e cortado em pedaços pequenos
  • 5 uvas
  • 5 morangos cortados em pedaços pequenos
  • 1 abacaxi sem casca e cortado em pedaços pequenos
  • Gelo em cubos
  • Açúcar (de 4 a 8 colheres de sopa, de acordo com sua preferência)
  • 750 ml (1 garrafa) de vinho branco do tipo chardonnay
  • 2 doses de vermute branco

Preparo:

Em uma jarra grande, misture tudo com uma colher alta. Sirva com pedaços de frutos nos copos.

Fonte: Enjoy Punta del Este

Três dicas para viajar com segurança no fim do ano

A Flix, seguradora digital com foco na venda de seguros e assistências residenciais, conta como o planejamento pode ser um aliado para o novo modelo de férias coletivas

A ideia de segurança para as viagens de fim de ano mudaram com a pandemia do coronavírus. Se antes a procura se dava por espaço suficiente para encontrar com todos os amigos e familiares em regiões de praia ou interior, agora o ideal é reservar lugares aconchegantes, afastados de aglomerações e em pequenos grupos para evitar novos contágios.

Nessa perspectiva, donos de imóveis para aluguel de temporada e até mesmo interessados em tirar um período fora de casa, podem recorrer a algumas medidas que ajudem nesse novo modelo de férias. Para Felipe Barranco, CEO e cofundador da Flix, seguradora digital com foco na venda de seguros e assistências residenciais, muitos segmentos devem trabalhar juntos para que esse momento seja um período de descanso responsável.

“Nós já percebemos um aumento da preocupação com o bem-estar em consequência do isolamento social, e depois de um ano com muitas transformações, é natural que as pessoas busquem um refúgio. Para que esse movimento seja seguro, é imprescindível estar preparado para possíveis imprevistos e contato com pessoas fora do círculo de convívio”, comenta o CEO.

Pensando nesse cenário, a Flix separou três dicas para quem pretende viajar no recesso sem preocupações. Confira:

  1. Certifique-se dos cuidados básicos com a casa
Getty Images

Antes de viajar, é importante verificar as condições da casa que ficará sem manutenção diária por um tempo. Para isso, é necessário entender se a saída de gás, torneiras e tomadas estão em dia e sem riscos aparentes. Uma boa opção é deixar uma cópia da chave com uma pessoa de confiança que não vai viajar, assim, caso haja um imprevisto, a resolução será mais ágil e eficaz. Outra alternativa é contratar um seguro residencial personalizado, assegurando que qualquer dano causado possa ser revertido em pouco tempo e não comprometa as economias para o próximo ano – este também vale para quem possui uma casa de aluguel, uma vez que ela terá maior utilização com a privação de passeios.

  1. Verifique se existem centros de saúde não comprometidos perto do destino que vai viajar

Fazer um planejamento de emergência deixará a viagem mais fácil e segura, para isso é importante mapear hospitais, farmácias e centros de atendimento que são próximos da residência alugada. Ter esse controle diminui o tempo de acesso em caso de emergências e previne filas e aglomerações no caminho. “Essa é uma boa iniciativa para ser adotada pelos contratantes neste final de ano, assim é possível preservar não apenas os inquilinos temporários, mas também toda a comunidade residente”, explica Felipe.

  1. Vai viajar com pets? Lembre-se de que eles também precisam de cuidados

Certifique-se, antes de viajar, que a carteira de vacinação do animal esteja atualizada. Procure um veterinário, se necessário, para entender qual é a melhor forma de viajar com o seu companheiro e invista em cuidados básicos de saúde e higiene. Assim como a residência, existem planos e seguros focados na prevenção e cuidados com os pets. Caso seu animal possua alguma predisposição, você estará seguro de que o atendimento será rápido e sem causar aglomerações em centros de medicina veterinária.

Sobre a Flix

Flix é a primeira seguradora digital brasileira com foco exclusivo na venda de seguros e assistências residenciais. Fundada em março de 2020 por Felipe Barranco e Marcos Carneiro, a insurtech possui um portfólio com 45 opções de ofertas, entre cobertura financeira e assistências e permite a personalização da cobertura securitária de acordo com a necessidade do cliente. Desenvolvida com o propósito de ressignificar e acessibilizar o mercado de seguros residenciais, a Flix realiza todo o processo de maneira descomplicada, simples e flexível.

Mulheres que viajam sozinhas: histórias para conhecer e se inspirar

O hábito de viajar sozinha tem ganhando força entre as mulheres. Os números mostram que, ao longo dos anos, elas têm optado cada vez mais por se aventurar em viagens sem companhia.

Um levantamento feito pela empresa MaxMilhas, demonstra que entre os anos de 2019 e 2020 houve um aumento de 8% no número de mulheres que compraram voos sem acompanhante.

mulher turista praia viagem pixabay
Pixabay

Esse movimento é corroborado por uma pesquisa do Ministério do Turismo, que aponta que o porcentual de mulheres que desejam viajar sozinhas (17,8%) é maior do que o de homens que desejam fazer o mesmo (11,8%).

Porém, em comparação ao resto do mundo, esse índice ainda é baixo. Uma pesquisa realizada pela British Airways, batizada de (Don’t) Come Fly With Me, mostrou que, no mundo todo, 50% das mulheres estão optando por viajar sem acompanhante. Ou sejam, trata-se de um hábito mais recorrente mundo afora.

Porém, partir para uma viagem solo nem sempre é uma tarefa fácil para mulheres, o que acaba desencorajando muitas a fazê-lo. Ainda há muito receio, uma vez que explorar o mundo sozinha pode significar correr riscos, devido à cultura machista disseminada em muitos países do globo.

Para inspirar e incentivar quem deseja embarcar solo, separamos histórias de algumas mulheres com dicas que podem ser o empurrãozinho que faltava para tirar a viagem – seja curta ou longa – do papel.

Assédio e outras violências

A jornalista Kívia Costa, de 33 anos, tem o hábito de viajar sozinha e já conheceu 70 países. Para ela, uma das grandes preocupações da mulher que viaja sozinha é o assédio.

Kívia é uma das diversas viajantes que já sentiu na pele a dificuldade de transitar sozinha pelos lugares. “Sempre tem assédio. Na América Latina é particularmente preocupante, sobretudo no Caribe. No leste e centro da Europa o machismo também é bem forte”, afirma.

Processed with VSCO with  preset
Kívia Costa em frente ao Taj Mahal, na Índia, em 2015 | (Arquivo Pessoal)

A historiadora da arte, Laís Daflon, de 28 anos, relata que o assédio foi um problema em alguns dos destinos visitados. “Onde mais senti isso foi em Roma. Havia homens que puxavam assunto ou faziam algum comentário e, se eu ignorasse, continuavam falando e até me seguindo”, afirma a jovem, que já esteve em países como Tailândia, Camboja e Singapura.

“No Peru também ocorria bastante de ouvir cantadas insistentes na rua, mesmo estando em grupo”, completa.

Processed with VSCO with  preset
Laís Daflon em 2014 durante sua visita pela Caboja | (Arquivo Pessoal)

Já Patrícia Matos, tradutora e doutoranda em Comunicação, de 34 anos, teve uma experiência diferente: “nunca sofri assédio em nenhum local que visitei, só onde moro, no Rio de Janeiro”.

No entanto, para além do assédio, o machismo pode transparecer sob outras formas.

O sexismo por exemplo, pode se manifestar quando tentam impedir uma mulher de fazer algo, sem justificativa além do gênero ou quando há um entendimento de que a viajante não será capaz de fazer alguma atividade que um homem conseguiria.

Kívia diz que isso é uma realidade quando se está sozinha em outro lugar do mundo. “Muitos desconhecidos tentam me impedir de fazer algo porque aquilo ‘é perigoso para uma mulher’. Também há questionamentos constantes sobre onde está meu marido, meu namorado, meu pai… Enfim, onde está o homem”, afirma a jornalista.

Processed with VSCO with  preset
Kívia registrou muitos momentos de seu passeio pelo Deserto do Saara em 2014 | (Arquivo Pessoal)

Laís viveu experiência parecida. “Me perguntaram algumas vezes se meus pais tinham me deixado viajar, mas eu não precisava pedir a permissão deles. Talvez essa pergunta não fosse feita a um homem da minha família”, reflete.

Apesar de conseguir ter lidado bem com o machismo em viagens mundo afora, Patrícia ainda tem receio de viajar para alguns destinos específicos.

“A única coisa que realmente deixo de fazer por ser mulher e ainda não ter companhia é viajar para países reconhecidamente mais difíceis para mulheres, como o Marrocos, que é um sonho que tenho”, lamenta a tradutora.

A desconfiança de Patrícia tem razão de ser, de acordo com o site internacional sobre viagens Asher Fergusoon & Lyric. O veículo levantou dados de diversos países sobre desigualdade de gênero, a fim de enumerar destinos que seriam mais perigosos para as mulheres que viajam sozinhas. Na lista, o Marrocos aparece como a oitava pior nação para uma mulher visitar só.

A pesquisa leva em conta índices de feminicídio, ocorrências de estupros e a porcentagem de mulheres que se sentem confortáveis andando sozinhas na rua em seus próprios países.

Apesar de muitas mulheres temerem territórios mais longínquos, o Brasil figura na lista como segundo pior país do mundo para receber mulheres viajantes. O número, provavelmente é impulsionado pela taxa alarmante de feminicídio no país: a quinta maior do mundo, com uma média de 4,8 assassinatos para cada 100 mil mulheres, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Por outro lado, os países considerados mais seguros para mulheres que viajam sozinhas foram a Espanha, Singapura, Irlanda, Áustria e Suíça respectivamente.

Processed with VSCO with  preset
Patrícia em sua viagem pela Espanha, país que chegou a ser sua casa por alguns anos | (Arquivo Pessoal)

Por que viajar sozinha?

Para muitas mulheres, tomar a decisão de viajar sozinha é um processo complicado. Mas, para essas três viajantes, a escolha veio da forma mais tranquila possível.

Kívia, que realizou o desejo de dar a volta ao mundo entre 2013 e 2014, relembra que encarou todo o processo com naturalidade. “Era um sonho antigo e sempre via minha mãe viajando sozinha, achava isso muito normal”, afirma.

Laís decidiu voar sem companhia depois de acompanhar várias histórias de pessoas que viajavam sozinhas em fóruns virtuais. Porém, a jovem admite que essa escolha chocou algumas pessoas que conhecia.

“Ouvi muitas perguntas sobre minha coragem. As pessoas ficavam chocadas e diziam que nunca teriam a mesma coragem ou que achavam que não iriam gostar da experiência”, relembra.

Viajar sozinha pode garantir uma experiência enriquecedora. Além de ser mais fácil planejar a viagem – visto que não é preciso conciliar agendas e gostos para comprar a passagem aérea – a vivência do destino pode ser mais completa, pois é preciso estar mais atenta aos detalhes, se informar bem sobre o que fazer e como chegar.

Outros benefícios são a possibilidade de conhecer pessoas novas e o amadurecimento. Afinal, especialmente em viagens longas, é preciso tomar decisões e fazer acompanhamento do orçamento.

Patrícia tinha certeza de sua vontade de viajar sozinha desde cedo. “Nunca considerei viajar de outra forma. Valorizo muito minha independência e a minha liberdade, difícil pra mim é viajar com outras pessoas, ter que conciliar planos e expectativas”, afirma a tradutora.

Processed with VSCO with  preset
Na Espanha, Patrícia conheceu várias cidades como Sevilha, Granada, Madri, Salamanca e Barcelona | (Arquivo Pessoal)

Dicas para as viajantes solo

Além de escolher um destino que passe segurança, uma boa dica é procurar outras mulheres que já passaram por essa experiência, para conhecer um pouco mais sobre sua vivência.

Se for o caso de não conhecer ninguém pessoalmente, há fóruns digitais destinados para isso.

“Existem muitos grupos online para falar sobre o assunto, com dicas de hospedagem, indicações de lugares mais seguros, além de haver mulheres combinando de se encontrar em alguma cidade”, indica Laís.

Processed with VSCO with  preset
Laís conheceu o mar tailandês em 2015 | (Arquivo Pessoal)

Quando se opta por serviços como o Airbnb, por exemplo, um passo essencial é checar várias vezes as referências e avaliações sobre a hospedagem e o hóspede.

Se a mulher for viajar sozinha pela primeira vez e pretende se hospedar em um hostel, procurar locais que disponibilizem quartos exclusivamente femininos pode ser uma boa ideia. Eles costumam ser um pouco mais caros do que os mistos mas podem ajudar muito no sentimento de confiança da viajante.

Seguem outras dicas para viajar sozinha que podem ser bastante úteis:

aeroporto viagem mulher pixabay 2

Bagagem leve: como será preciso monitorar a mala a todo momento, inclusive indo com ela a locais como o banheiro, carregar muito peso pode atrapalhar bastante. Nesse caso, vale considerar levar a boa e velha mochila.

turista viagem desenho pixabay

Informação salva: logo ao chegar ao destino, vale checar com o hotel se há pontos da cidade perigosos para andar sozinha. Na rua, priorizar famílias, mulheres e funcionários de lojas e restaurantes ao pedir informação é mais seguro.

tech_neck mulher checando celular

Mantenha-se conectada: é essencial ter em mãos contatos de emergência e da embaixada, caso a viagem seja para outro país.

“Não dá pra ser ingênua e é sempre bom estar atenta, mas deixar de viajar por medo definitivamente não é a solução”, afirma Patrícia, que lança mão de aplicativos e grupos digitais, como o ‘Couchsurfing das Minas’, para buscar hospedagem entre mulheres. “Tem mais gente boa do que ruim no mundo e durante minhas viagens sempre fui muito bem acolhida por todos”, conclui otimista.

Vai curtir o Carnaval? Cuidado com os alimentos de rua!

Durante os dias de folia do Carnaval, quem se diverte ou trabalha acaba consumindo produtos e bebidas clandestinos na rua. Além de intoxicações alimentares, ingerir alimentos de origem animal não fiscalizados pode ser a porta de entrada para doenças transmitidas dos animais aos homens, as chamadas zoonoses, como tuberculose e brucelose, além de outras enfermidades.

Para garantir a segurança alimentar da população, os médicos-veterinários das Vigilâncias Sanitárias (Visa) reforçam, nesta época, a fiscalização do comércio de produtos de origem animal, como carne, queijos, ovos, peixes e mariscos. O objetivo é prevenir a venda e o consumo de alimentos sem adequações sanitárias, que ofereçam riscos à saúde pública e transmitam doenças.

Na hora de comprar esses produtos, o ideal é conferir as condições de higienização, embalagem e refrigeração do produto, além de verificar se nos rótulos há o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF), dos municípios (SIM) ou estados (SIE). É importante também prestar atenção se existe um funcionário exclusivo para manusear dinheiro, para não haver a contaminação cruzada.

“Todo produto de origem animal deve ser registrado no órgão de agricultura federal, estadual ou municipal. Quando não há registro, ele certamente vem de um estabelecimento clandestino, onde não há qualquer controle de qualidade, programa de autocontrole e presença de um responsável técnico médico-veterinário. É um risco ao consumidor”, explica a médica-veterinária Aline Pinheiro Borges, integrante da Comissão Nacional de Tecnologia e Higiene Alimentar do Conselho Federal de Medicina Veterinária (Contha/CFMV).

comida de rua churrasco pixabay

A melhor opção, sugere Aline, “é evitar o consumo desses alimentos quando manipulados por ambulantes, pois, normalmente, a conservação não é feita sob temperatura adequada e não há água para higienização das mãos antes e após a manipulação. Quando já preparados previamente, não tem como ter a rastreabilidade do produto e não há como saber quem é o fornecedor”.

Carnaval no Rio de Janeiro (RJ)

comida de rua salsicha pixabay
Pixabay

Aline Borges atua, desde 2003, como coordenadora de Alimentos da Vigilância Sanitária do Município do Rio de Janeiro. Ela explica que, no Rio, na época do carnaval, são realizadas ações de fiscalização em todos os estabelecimentos localizados nas rotas dos principais blocos. Bares, restaurantes, hotéis e quiosques da orla são visitados.

Durante as inspeções, são verificadas as condições estruturais e higiênico-sanitárias do local, assim como o fluxo de manipulação e características sensoriais dos alimentos. Além disso, são realizadas verificações prévias na Cidade do Samba. Ali os médicos-veterinários avaliam a manipulação e higiene dos refeitórios dos trabalhadores. Terreirão do Samba e Sambódromo também estão na rota.

“O objetivo do nosso trabalho é orientar a montagem das instalações para os dias do evento. Realizamos reuniões de alinhamento com os organizadores do evento, fornecedores de alimentos e bebidas esclarecendo os pontos que serão cobrados durante o evento, sempre pautados nas legislações sanitárias vigentes”.

Folia em Salvador (BA)

acaraje- pixabay
Pixabay

Em Salvador, a ação da Vigilância começou em janeiro, com a intensificação das inspeções prévias em restaurantes, bares, lanchonetes, hotéis, motéis, drogarias e outros estabelecimentos situados em todos os percursos da folia.

Profissionais de diversas áreas de atuação e técnicos da Visa vão se revezar dia e a noite, durante o período do carnaval. Neste ano serão mais de 20 médicos-veterinários inspecionando estabelecimentos e orientando ambulantes.

“O objetivo é prevenir a venda e o consumo de alimentos sem adequações sanitárias, que ofereçam riscos à saúde pública e transmitam doenças”, explica a médica-veterinária Elenaide de Paula Lyra, da Comissão de Alimentos do Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia (CRMV-BA), fiscal de controle sanitário da capital.

Elenaide explica que dez pontos dos circuitos da folia contam com pórticos, que são estruturas fixas da Vigilância Sanitária para as ações de inspeção. “Diariamente, serão fiscalizadas e notificadas as irregularidades nos trios elétricos, carros de apoio, camarotes, bares, restaurantes e hotéis, além dos comércios informais, como balcões de alimentos, baianas de acarajé e ambulantes. Serão verificadas as condições de higiene, manipulação e comercialização de alimentos; se há ponto de água potável; se estão comercializando produtos clandestinos, bebida sem rótulo, fora do prazo de validade, gelo de indústrias clandestinas, mercadoria deteriorada. Enfim, o trabalho dos fiscais visa evitar surtos alimentares e intoxicações causadas pelo consumo de produtos sem as adequações sanitárias exigidas por lei”, completa.

Maceió (AL)

espaguete comifa rua pixabay

Cinco médicos-veterinários das equipes da Gerência de Alimentos de Maceió (AL) iniciaram os trabalhos de inspeção, na semana passada, no Jaraguá Folia, no tradicional bloco do Pinto da Madrugada, nas Pecinhas de Maceió e no Vulcão. Durante os dias de Carnaval, os profissionais vão trabalhar em oito polos da prefeitura, junto aos ambulantes, por meio de inspeções. Eles vão verificar questões como acondicionamento, manipulação dos alimentos, higiene pessoal dos vendedores e condições de utensílios e caixas térmicas.

Boa Vista (RR)

milho cozido comida rua pixabay

Na capital de Roraima, as fiscalizações serão realizadas na Praça Fábio Marques Paracat, local tradicional das festas de carnaval da cidade, onde há mais de cem espaços reservados para oferecer comidas típicas e bebidas.

A equipe é coordenada por um médico-veterinário mais dez profissionais que atuam como agentes de fiscalização. Eles observarão as condições de higiene, manipulação e acondicionamento dos alimentos. A festa vai de sexta-feira (21) até quarta-feira de Cinzas (26).

Fonte: Assessoria de Comunicação do CFMV, com a colaboração das equipes de comunicação dos CRMVs Bahia, Alagoas e Roraima

É possível manter uma boa alimentação durante uma viagem de Carnaval?

Quem nunca saiu de uma dieta durante uma viagem? A nutróloga Marcella Garcez explica que manter-se regrado não é tão difícil como parece

Carnaval é época de festa. Mas, para aqueles que não curtem a folia, também de viajar e aproveitar o feriado prolongado para nos desligarmos um pouco da rotina habitual. Porém, essa mudança de rotina geralmente afeta bastante nossa alimentação, pois, quando estamos viajando, acabamos optando por refeições fora de casa – muitas vezes por meio de alimentos de caloria vazia.

“É possível, sim, manter uma alimentação regrada durante uma viagem de carnaval, mas é preciso organização prévia e força de vontade”, afirma Marcella Garcez, médica nutróloga e professora da Associação Brasileira de Nutrologia.

sanduichenaturalvegetariano_foto-min

A dificuldade já começa no local de embarque. “Muitas vezes não temos boas opções para ingerir alimentos saudáveis nos aeroportos e rodoviárias. A saída é se programar antes: compre snacks saudáveis, barrinhas, leve frutas e prepare lanches naturais para levar com você durante o percurso. Dessa forma você garante lanches leves e saudáveis, com o bônus de gastar menos dinheiro”, destaca.

Uma vez que já estamos no local da viagem, não é tão difícil como parece. Marcella sugere não pular nenhuma das grandes refeições (café da manhã, almoço e jantar), nem as realizar muito distante do horário habitual, pois isso faz com que a rotina se perca, nos deixando mais suscetíveis a sair do foco.

ovos mexidos pao fruta cafe da manha
TheSpruceEats

“Ao acordar, faça um café da manhã reforçado, com frutas, ovos ou iogurte, cereais, aveia etc. Evite pães brancos, bolos e biscoitos. Não saia de casa ou do hotel sem estar bem alimentado, pois a fome virá quando estiver na rua, e as opções diversas que a rua oferece pode acabar te seduzindo”, alerta.

Quanto ao almoço e ao jantar, o ideal é preparar a própria refeição. Como nem sempre é possível – e nem mesmo desejável –, nesse caso dê preferência a restaurantes que possuem opções saudáveis e nutritivas. “Escolha alimentos naturais, incluindo os molhos, temperos e bebidas. Ainda que seja tentador, não exagere na sobremesa”, sugere a especialista.

Alimentos-que-auxiliam-a-digestao

Durante os passeios, evite comer petiscos de ambulantes, pois não se sabe a procedência do alimento e ninguém quer correr o risco de passar mal durante uma viagem, não é? Recorrer aos fast-foods? Nem pensar.

“Para esse tipo de passeio, a dica é a mesma do local de embarque: prepare previamente o que for consumir. Lanches naturais são sempre uma ótima opção, pois matam a fome de maneira saudável. Uma visita a mercados que vendem alimentos frescos locais sempre é um bom programa e uma oportunidade para se abastecer de snacks saudáveis e frutas para os passeios. E não se esqueça de se hidratar bastante, preferencialmente tomando água”, ressalta.

mulher bebendo agua na praia

Por fim, a pergunta que não quer calar: não posso comer nada fora da dieta? A nutróloga esclarece: “Pode. Tudo é uma questão de equilíbrio. É claro que, muitas vezes, em uma viagem, queremos conhecer a cultura local e seus pratos típicos e isso deve ser incentivado. Só não vale exagerar e comer ‘errado’ em todos os dias da viagem, pois dessa forma a dieta vai por água abaixo, além do fato que a má alimentação prejudica nossa saúde”, finaliza.

Fonte: Marcella Garcez é médica nutróloga, Mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da Abran. A médica é Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo.

Alentejo é eleito uma das seis melhores regiões vinícolas para visitar em 2020

Região foi a única de Portugal na lista da prestigiosa revista Condé Nast Traveler

O Alentejo, maior região de Portugal, foi eleito pela prestigiosa revista de turismo Condé Nast Traveler como uma das melhores regiões vinícolas para visitar em 2020. A publicação utilizou a opinião dos mais importantes especialistas em vinho dos Estados Unidos para a elaboração da lista.

20160623_GONCALO VILLAVERDE_0319 - QUINTADO QUETZALExperiência da vindima para turistas - Casa de Campo Vila Galé - Adega Santa Vitória - Crédito VictorCarvalho.com.brPiquenique - Alentejo - Credito Manuel Gomes da Costa

Segundo a matéria, tanto os vinhos tintos quanto os brancos, feitos principalmente com uvas autóctones, como a touriga nacional, aragonez e alicante bouschet, são as atrações mais importantes da região. A publicação também destacou as adegas alentejanas e o design vanguardista de algumas delas.

Prova de Vinhos na Quinta do Quetzal - CREDITO GONCALO VILLAVERDEProva de Vinhos - Herdade dos Grous - Credito Turismo do Alentejo

A revista conversou com Michele Gargiulo, sommelier do Jean Georges Philadelphia, restaurante do hotel Four Seasons. A especialista afirmou que há muitos produtores que fazem vinhos fantásticos no Alentejo, exaltando a qualidade excepcional das bebidas e seus preços excelentes.

Prova de vinhos no Alentejo_Crédito - Divulgação Turismo do Alentejo

A região tem muito a oferecer aos enófilos: não apenas é possível provar os vinhos locais, mas também conhecer onde e como são produzidos, participar de degustações variadas, fazer harmonizações de vinhos com a saborosa gastronomia local e mesmo, durante as vindimas, que acontecem em agosto ou setembro, participar da colheita ou da pisa das uvas.

Casal degustando vinhos em casa típica, Alentejo_Crédito - Divulgação Turismo do Alentejo

Há vinícolas espalhadas por todo o território alentejano. Além do enoturismo, o Alentejo convida os viajantes a conhecerem um vasto patrimônio histórico, vilas charmosas e restaurantes deliciosos.

Torre de Palma - Vinhos - Alentejo - DivulgacaoVariedade de vinhos alentejanos_Crédito - Divulgação Turismo do Alentejo

A Condé Nast Traveler também divulgou os resultados de sua tradicional premiação feita com votos dos leitores, e Portugal ficou em terceiro lugar no ranking dos melhores países do mundo de 2019. A pesquisa teve mais de 600 mil votos, e a revista indicou uma viagem pelo Alentejo e seus vinhos, uma região que afirmaram ser fantástica. Para conferir a lista completa clique aqui.

É possível manter uma boa alimentação durante uma viagem?

Quem nunca saiu de uma dieta durante uma viagem? A nutróloga Marcella Garcez explica que manter-se regrado não é tão difícil como parece

Viajar e conhecer novos lugares é uma ótima experiência, muito pelo fato de nos desligarmos um pouco da nossa rotina habitual. Porém, essa mudança de rotina geralmente afeta bastante a nossa alimentação, pois, quando estamos viajando, acabamos optando por refeições fora de casa – muitas vezes através de alimentos de caloria vazia.

“É possível, sim, manter uma alimentação regrada durante uma viagem, mas é preciso organização prévia e força de vontade”, afirma Marcella Garcez, médica nutróloga e professora da Associação Brasileira de Nutrologia.

A dificuldade já começa no local de embarque. “Muitas vezes não temos boas opções para ingerir alimentos saudáveis nos aeroportos e rodoviárias. A saída é se programar antes: compre snacks saudáveis, barrinhas, leve frutas e prepare lanches naturais para levar com você durante o percurso. Dessa forma você garante lanches leves e saudáveis, com o bônus de gastar menos dinheiro”, destaca.

Uma vez que já estamos no local da viagem, não é tão difícil como parece. Marcella sugere não pular nenhuma das grandes refeições (café da manhã, almoço e jantar), nem as realizar muito distante do horário habitual, pois isso faz com que a rotina se perca, nos deixando mais suscetíveis a sair do foco.

café da manhã viagem.jpg

“Ao acordar, faça um café da manhã reforçado, com frutas, ovos ou iogurte, cereais, aveia etc. Evite pães brancos, bolos e biscoitos. “Não saia de casa ou do hotel sem estar bem alimentado, pois a fome virá quando estiver na rua, e as opções diversas que a rua oferece pode acabar te seduzindo”, alerta.

prato-comida

Quanto ao almoço e ao jantar, o ideal é preparar a própria refeição. Como nem sempre é possível – e nem mesmo desejável –, nesse caso dê preferência a restaurantes que possuem opções saudáveis e nutritivas. “Escolha alimentos naturais, incluindo os molhos, temperos e bebidas. Ainda que seja tentador, não exagere na sobremesa”, sugere a especialista.

Durante os passeios, evite comer petiscos de ambulantes, pois não se sabe a procedência do alimento e ninguém quer correr o risco de passar mal durante uma viagem, não é? Recorrer aos fast-foods? Nem pensar.

praia comida

“Para esse tipo de passeio, a dica é a mesma do local de embarque: prepare previamente o que for consumir. Lanches naturais são sempre uma ótima opção, pois matam a fome de maneira saudável. Uma visita a mercados que vendem alimentos frescos locais sempre é um bom programa e uma oportunidade para se abastecer de snacks saudáveis e frutas para os passeios. E não se esqueça de se hidratar bastante, preferencialmente tomando água”, ressalta.

Por fim, a pergunta que não quer calar: não posso comer nada fora da dieta? A nutróloga esclarece: “Pode. Tudo é uma questão de equilíbrio. É claro que, muitas vezes, em uma viagem, queremos conhecer a cultura local e seus pratos típicos e isso deve ser incentivado. Só não vale exagerar e comer ‘errado’ em todos os dias da viagem, pois dessa forma a dieta vai por água abaixo, além do fato que a má alimentação prejudica a nossa saúde”, finaliza

Fonte: Marcella Garcez é médica Nutróloga, Mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da Abran. A médica é Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo.