Arquivo da categoria: vinho

Aprenda a preparar em casa uma das delícias de verão de Punta del Este: o Clericot

Clericot, uma das delícias de verão mais tradicionais de Punta del Este, surge como opção para aqueles que querem sair da mesmice e aplacar o calor de uma maneira mais refrescante e elegante.

O drinque lembra e muito a famosa sangria, mas, ao invés de vinho tinto, um delicioso chardonnay entra em cena para se misturar com pedaços de frutas.

Sobre o Enjoy Punta del Este

Localizado em Punta del Este, um dos mais belos destinos da América Latina, o Enjoy Punta del Este Casino & Resort foi inspirado nos grandes hotéis cassino de Las Vegas. O resort, que iniciou suas operações em 1997, dispõe de 294 apartamentos, todos com vista para o mar, projetados para acomodar os mais diversos perfis de hóspedes. Entre eles, estão as 41 suítes de varanda ampliada, de onde pode ser observado um panorama privilegiado de todo o litoral da região.
O hotel oferece serviços completos, desde Spa, Fitness Center, piscinas cobertas e outdoor, bares e restaurantes, grande estrutura para eventos e convenções para até 5.000 pessoas.

Confira a receita do Enjoy do Punta del Este e aprenda a fazer em casa o seu drinque:

Receita de Clericot

Ingredientes:

  • 1 laranja sem casca e cortada em pedaços pequenos
  • 1 maçã sem casca e cortada em pedaços pequenos
  • 1 pera sem casca e cortada em pedaços pequenos
  • 1 banana sem casca e cortada em pedaços pequenos
  • 1 kiwi sem casca e cortado em pedaços pequenos
  • 5 uvas
  • 5 morangos cortados em pedaços pequenos
  • 1 abacaxi sem casca e cortado em pedaços pequenos
  • Gelo em cubos
  • Açúcar (de 4 a 8 colheres de sopa, de acordo com sua preferência)
  • 750 ml (1 garrafa) de vinho branco do tipo chardonnay
  • 2 doses de vermute branco

Preparo:

Em uma jarra grande, misture tudo com uma colher alta. Sirva com pedaços de frutos nos copos.

Fonte: Enjoy Punta del Este

Vila Don Patto oferece experiência da colheita de uvas durante o final de semana

Os visitantes serão acompanhados por funcionários que orientarão os melhores cachos. As variedades plantadas são os tipos Niágara branca e rosada, Nubia, Rubi, Isis e Itália

Neste fim de semana, dias 16 e 17 de janeiro, quem for à Vila Don Patto, complexo enogastronômico localizado em São Roque, a 65 km de São Paulo, terá a chance de viver uma experiência deliciosa: a partir do meio dia está liberado colher as uvas dos tipos Niágara branca e rosada, Nubia, Rubi, Isis e Itália que, desde o final de dezembro, dão cor e aroma ao parreiral.

A colheita acontece um ano após a retomada do plantio de uvas não viníferas, e será orientada por funcionários da Vila Don Patto, que indicarão a forma correta do corte e quais os melhores frutos. Não é necessário agendamento prévio: basta pedir pela experiência diretamente na Adega. Cada pessoa levará para casa uma caixa de uva com cerca de quatro cachos da fruta por R$ 20,00.

“Esta colheita é muito simbólica e importante porque há um século a minha família plantou a primeira uva aqui em São Roque”, conta Tulio Patto, diretor geral da Vila. “Cem anos depois, nós reavivamos a tradição por meio das mudas plantadas e que agora trazem cores e aromas para toda a Vila. E por que não compartilhar isso tudo com nossos visitantes?!”, aponta Tulio.

O parreiral tem 1000m² com espécies cultivadas para consumo e fabricação de sucos integrais. “Temos planos de, em breve, ter o plantio de uvas viníferas e retomar a produção de vinhos, renovando a história da minha família”, explica Túlio.

Vila na Fase Laranja

Seguindo todas as recomendações sanitárias do governo do estado de São Paulo durante a Fase Laranja no combate à pandemia do novo coronavírus, a Vila Don Patto está aberta de terça a domingo, com o horário de fechamento antecipado para às 20h, e com a limitação de público em 40%. Na gastronomia, o Café e Grelhados e o Restaurante Português oferecem as melhores opções para almoço, cafés e lanches. A Adega também permanece aberta ao público em geral, com rótulos variados, produtos de empório, massas artesanais produzidas no local e outras delícias.

Há também uma Loja de Artesanato para quem desejar levar uma lembrança da Vila ou um mimo para presentear alguém. Outras atrações são a Sorveteria, em parceria com a marca Quero Quero Sorvetes – referência em gelattos tradicionais e Premium da região -, a uma filial da Maison de La Bière, que fica parte alta do complexo, proporcionando uma vista perfeita para apreciar cervejas de rótulos de vários lugares do mundo, além de produções locais.

Para as crianças, além dos menus infantis e sorvetes disponíveis, há ainda Espaço Kids, em área aberta, com diversos brinquedos para elas.

Informações: Vila Don Patto

Da lareira à areia: vinho também é bebida de verão, garante especialista

Na estação mais quente do ano, espumantes, vinhos brancos, rosados e até tintos podem garantir a refrescância necessária, sem abrir mão do sabor e do prazer

No próximo dia 21, inicia-se oficialmente a estação mais quente do ano: o verão. A temporada será de sol, calor e muito vinho. Afinal, o apreciador da bebida não precisa abandonar seu costume por conta desse período. E a boa notícia é que existem rótulos indicados para serem tomados durante os dias em que a temperatura está mais elevada, incluindo os tintos, que se bem escolhidos podem garantir a refrescância necessária, sem abrir mão do prazer de um bom vinho.

A dica é do especialista em vinhos, Marcelo Copello. Ele explica que, apesar de vinculada ao inverno no Brasil, a bebida é consumida durante o ano inteiro em países com verões quentes, como a Europa Mediterrânea, Austrália, África do Sul, Chile, Argentina e algumas regiões dos Estados Unidos. “O vinho é fascinante e tem infinitas possibilidades, podendo estar presente em todas as estações, da lareira à areia da praia”, comenta.

Copello, que também é curador da Talk Wine, primeira startup brasileira dedicada à degustação virtual de vinhos em larga escala, elenca os espumantes e os vinhos brancos e rosados como os mais adequados à estação, mas abre precedente para quem não dispensa os tintos. “Para o brasileiro ‘tinto’ e ‘leve’ são duas palavras que não cabem na mesma frase. Isto é um equívoco e acontece porque em nosso país associa-se mais corpo e mais álcool a mais qualidade, o que não é verdade. Existem tintos mais leves e são esses que também podemos e devemos consumir no verão”.

Portanto, os tintos em geral não estão banidos da estação, mas desde que apresentem taninos aveludados. Esta característica permitirá servir a bebida mais gelada, conservando um paladar agradável. A temperatura ideal, porém, deve ser em torno de 14ºC. Boa acidez e teor alcoólico moderado — até 13% — completam as condições para o tinto de verão. “A acidez traz o frescor e o teor alcoólico moderado reduz aquela sensação de calor do álcool, que nos faz suar”, emendou Copello.

De acordo com o especialista, alguns países e regiões onde são produzidos ótimos tintos de verão são: França (Beaujolais, Borgonha, Loire, Alsácia), Alemanha, Áustria, Suíça, norte da Itália (Alto Adige, Piemonte, Veneto, Friuli), Portugal (Dão, Beiras, Bairrada, Lisboa e Vinhos Verdes), Nova Zelândia, Austrália (Tasmânia) e Brasil. “Os vinhos nacionais são uma ótima opção para o verão. O clima da maior parte de nossos vinhedos proporciona, além de espumantes consagrados, vinhos brancos, rosados e tintos de teor alcoólico moderado e ótima acidez”, recomendou.

Copello ressalta outras vantagens dos tintos de verão, como menor preço, facilidade para beber, comprar e até mesmo combinar com comida. “O ideal é optar por vinhos que não passaram por envelhecimento em madeira, buscando safras recentes, que são mais jovens e, portanto, mais frescas, ideais para a estação”.

Fonte: Talk Wine

Importadora Zahil lança clube de vinhos próprio e faz ação social em dezembro

O Winehouse Club conta com planos de assinaturas mensais com rótulos exclusivos, benefícios e experiências para afiliados; catálogo de Natal inclui espumante a R$ 58,00; parte das vendas de dezembro será revertida para uma associação que ampara crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social

A importadora Zahil está lançando o Winehouse Club, seu clube próprio de assinatura de vinhos. Diferente dos modelos existentes, as assinaturas incluem degustações, cursos, jantares harmonizados, descontos na compra de rótulos da importadora, além de uma rede de parceiros e de um espaço físico localizado no bairro do Itaim.

Com duas modalidades,  WHC II e WHC III, que custam R$295,00 e R$485,00 ao mês respectivamente, as assinaturas contemplam de 2 a 3 garrafas de vinhos selecionadas pelos especialistas da casa, incluindo alguns rótulos exclusivos, além de uma série de benefícios, como o curso online “Introdução ao Mundo do Vinho”, ministrado por Bernardo Pinto, o primeiro na América Latina a ter a certificação DipWSET, e 15% de desconto em compras nos vinhos da importadora. Especialmente para o lançamento, os assinantes receberão uma garrafa a mais nos dois primeiros meses. A assinatura pode ser cancelada a qualquer momento e figura como boa opção de presente de final de ano.

“Para nós que acreditamos no poder do vinho de conectar pessoas, ampliar a experiência para além da aquisição das garrafas foi um caminho natural”, explica Rodrigo Volponi, Diretor de Marketing da companhia. “Foram dois anos de projeto piloto até chegarmos a esse formato. O que nos diferencia de outros modelos de clube é a experiência completa que entregamos aos nossos assinantes, com um nível de cuidado na curadoria dos vinhos e conteúdos acima da média”, completa.

Para dezembro, além do relançamento do Winehouse Club, a marca preparou um catálogo especial de Natal, com descontos que chegam a 50%, com destaque para o espumante italiano Zardetto Spumante Private Cuvée Bruta vendido a R$58,00 em caixa de 6 garrafas, e irá destinar parte das vendas para a ONG Sinhazinha Meirelles, instituição sem fins lucrativos que tem como objetivo oferecer educação infantil e complementar de qualidade para 600 crianças e adolescentes do Rio Pequeno (Butantã – SP).

Vinho bom x vinho caro: conhecimento vale mais do que dinheiro*

Quem disse que vinho bom é vinho caro e que vinho brasileiro não é bom se equivocou duas vezes. A safra das safras, como está sendo chamada a safra referente a 2020 pelos enólogos, está aí para comprovar a qualidade dos terroirs brasileiros e a nossa expertise na produção vitivinícola.

Além de ressaltar a nossa capacidade na entrega de excelentes vinhos, a safra das safras também chamou a atenção para a acessibilidade das bebidas produzidas no Brasil. Por ser de produção local, produtos de extrema qualidade e premiados em diversos concursos, podem ser comercializados em valores mais acessíveis se comparados a rótulos estrangeiros.

Ultimamente temos visto diversas notícias sobre o engano de garçons na troca de produtos muito caros por vinhos mais baratos. E, em alguns casos, os clientes nem percebem. Esse é um dos indicativos de que o valor de um vinho nem sempre corresponde diretamente à qualidade. É possível entregarmos vinhos com pontuação altíssima e sem pesar no bolso, como é o caso do Panizzon Ancellotta 2018, que conquistou Medalha de Gran Gold no Wines of Brazil Awards 2020 e pode ser encontrado no comércio por a partir de R$ 29,90.

Então, o que importa na hora de escolher um vinho não é o valor que você possui na carteira, mas o seu conhecimento sobre a bebida. Para quem ainda não tem intimidade com o universo vitivinícola, a dica é se informar sobre os vinhos premiados e destacados em concursos nacionais e internacionais e se atentar a indicações de enólogos ou sites de sua confiança.

E quanto mais o apreciador for degustando, mais irá treinando o seu paladar para descobrir suas próprias preferências e, assim, se sentir mais seguro na hora da compra. Mas para isso, é preciso se aventurar, buscar novos rótulos e testar seus sentidos com novas experiências.

O universo do vinho é imenso e diverso e, muitas vezes, pode parecer complexo e afastar novos degustadores. Mas o vinho, e principalmente o bom vinho, não precisa ficar restringido a momentos especiais, a status social, a carteiras recheadas. O bom vinho pode estar em todos os momentos que quisermos, pode combinar com qualquer tipo de refeição e, principalmente, pode ser acessível sem deixar de ter qualidade.

*Filipe Panizzon é Presidente da Associação de Produtores dos Vinhos dos Altos Montes

Consumo de vinhos portugueses cresce no mercado brasileiro

Recente pesquisa aponta que o Brasil é o maior comprador de vinhos da região do Alentejo, em Portugal. Empresas reforçam seus portfólios com vinhos da região.

A longeva relação entre Brasil e Portugal segue fortíssima até os dias de hoje quando o assunto é vinho. O Brasil é um dos maiores importadores de vinhos portugueses, em especial, os produzidos na região do Alentejo.

Segundo pesquisa realizada pela Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), o Brasil é o maior comprador de vinhos da região, tendo apresentado, inclusive, um aumento de 7% nas vendas em volume no primeiro semestre de 2020. Em números absolutos, o volume anual chega à marca de impressionantes 4 milhões de litros de vinho oriundos do Alentejo.

Esse movimento leva muitas importadoras a voltarem seus olhos para esse mercado. A MMV, importadora de vinhos situada em Curitiba, é uma dessas empresas que estão reforçando seu portfólio com rótulos portugueses.

O sommelier Jonas Martins, gerente comercial da MMV, escolheu três rótulos da vinícola Casa Clara para compor o portfólio da empresa. São vinhos da antiga vinícola Monte da Capela, que recentemente foi adquirida pela Casa Clara, de propriedade da família Roque do Vale e situada na sub-região de Moura, no Alentejo, conhecida pela produção de vinhos mais intensos, bem acabados e de consumo descomplicado.

A primeira escolha foi o Monte da Capela Branco Reserva 2018. Este vinho de cor amarelada é produzido com 50% de uvas da variedade Antão Vaz e 50% de Arinto, apresentando um aroma de frutas frescas amarelas, toques de casca de laranja e um saboroso aroma de baunilha, fruto de seu envelhecimento em barril de carvalho.

De alta acidez e estrutura marcante, o Monte da Capela Branca Reserva 2018 acaba de ser laureado com a medalha de ouro na 8ª edição do concurso dos Melhores Vinhos do Alentejo, concurso realizado nas novas instalações da Rota dos Vinhos do Alentejo, em Évora, e composto por um selecionado júri com 15 enólogos representantes de várias instituições, como a “Provadores da Associação Portuguesa de Enologia” e a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA).

Outro rótulo aguardado é o Popular Tinto, vinho com aromas de frutas vermelhas e leve toque de especiarias. Produzido com três tipos de uvas diferentes (50% Trincadeira, 30% Aragonez e 20% Alfrocheiro), o nome do vinho “Popular” remete à sua forma agradável e redonda à boca, o tipo de vinho que os portugueses normalmente apreciam no dia a dia.

A importação do vinho não é à toa.”Com o aumento do consumo de vinhos no Brasil e o crescente interesse pelo tema, resolvemos trazer um rótulo que possa ser tornar popular na mesa dos brasileiros”, argumenta Jonas Martins.

O último vinho é o tinto Herdade da Capela Private Selection, safra 2014. Este é um vinho mais requintado que o Popular, o que faz com que seu preço seja um pouco mais elevado. Com aromas de frutas vermelhas e escuras maduras, como ameixa, amarena e compota de framboesa, ele tem um leve toque de canela. Com fermentação em temperaturas altas para maior extração e sem filtrar, o vinho envelhece seis meses em barris de carvalho, sendo muito potente e vivo à boca, com taninos marcantes e álcool bem integrado.

“Queremos mostrar ao mercado brasileiro que os vinhos de Portugal vão muito além do que vinhos do Porto. Existem muitas outras regiões, como a do Alentejo, que entregam produtos de extrema qualidade”, reforça Jonas Martins.

Informações: MMV

34ª edição do primeiro vinho produzido pelo Esporão agora com certificação biológica

Chega ao Brasil o Esporão Reserva Branco 2019, o primeiro vinho dessa linha com certificação de produção 100% biológica. Um marco desse vinho clássico produzido desde 1985 pelo Esporão, representando a materialização de um trabalho feito há dez anos na conversão das vinhas para a agricultura biológica.

Essa é sua 34ª edição, proveniente 100% das vinhas do Esporão com média idade de 20 anos. É elaborado com uvas das castas tradicionais da região (Antão Vaz, Arinto, Roupeiro e outras), vinificadas numa adega exclusiva para vinhos brancos.

O rótulo

Esporão Reserva representa a aliança entre a cultura universal do vinho e as artes. Desde sua primeira safra, há 35 anos, o Esporão convida um artista para personalizar os rótulos do Esporão Reserva, renovado a cada ano. A fotógrafa holandesa Anne Geene é a artista convidada dessa safra.

É na natureza, na paisagem e nas estações do ano que Anne Geene encontra inspiração para o seu trabalho, uma combinação entre fotografia e ciência. Após um período de imersão na propriedade da Herdade do Esporão, Anne criou um rótulo que destaca a singularidade do vinho e o ano de sua colheita. Além de expressar a filosofia do Esporão: “mais devagar” e o momento de transição, o primeiro Reserva certificado como biológico.

Importado pela Qualimpor, o vinho pode ser encontrado em empórios, lojas especializadas e supermercados pelo valor médio de R$ 190,00.

Informações: Instagram @qualimpor

Concha y Toro lança novos módulos em seu curso EAD

São mais 15 aulas divididas em quatro módulos ministradas pela sommelière Gabriele Frizon e liberados na plataforma da Academia Concha Y Toro no YouTube

Boa notícia para iniciantes e entusiastas do mundo do vinho: a Vinícola Concha y Toro, acaba de colocar mais aulas da Academia Concha y Toro Brasil na plataforma EAD que disponibilizou em abril desse ano, aulas sobre noções básicas de vinho, durante o início da pandemia com a campanha #continue. A cada semana será liberado um módulo da nova grade de aulas e, para assistir, basta clicar aqui.

A ação visa estimular o reconhecimento do vinho como fiel companheiro para todos os momentos, sozinho ou acompanhado, seja no convívio em casa, na hora de cozinhar ou maratonar séries. As novas sessões visam também disseminar os conhecimentos sobre a bebida através de conteúdos gratuitos e apresentados por experts com aulas curtas e que auxiliam o consumidor a compreender questões básicas, e tirar dúvidas frequentes que costumam surgir na hora de degustar e harmonizar vinhos.

As novidades disponibilizadas no YouTube incluem quatro Módulos com um total de 15 aulas ministradas pela sommelière Gabriele Frizon com uma média de cinco minutos cada vídeo que é narrado e legendado em português para facilitar a compreensão.

Sobre Gabriele Frizon

Com 14 anos de experiência na aérea de Alimentos e Bebidas possui graduação em Hotelaria pela Universidade Anhembi Morumbi, com dupla titulação hoteleira pela instituição suíça Glion Institute of Higher Education (2008). Em estudos focados sobre bebidas e serviço de vinhos e destilados, foi a única aprovada na Certificação Brasileira de Sommeliers em 2016, estando entre os 60 brasileiros homologados nos moldes da Association de la Sommellerie Internationale, aplicada pela Associação Brasileira de Sommeliers – ABS no Brasil. Possui o certificado Level 3 Advanced Certificate In Wines & Spirits da instituição inglesa Wine & Spirits Education Trust – WSET e Court of Master Sommeliers – CMS / Introductory.

Confira o que há de novo

Em vídeos curtos e de fácil assimilação, a sommelière Gabriele Frizon vai falar de harmonização de vinhos com alimentos salgados, ou de sabores intensos, gordurosos e picantes até comidas mais doces que incluem o quinto sabor descoberto pelos japoneses – o umami, que isoladamente acentua outros gostos. Tintos, brancos e rosés também protagonizam este módulo.

No módulo abordarão as principais uvas e suas características, assim como a forma de degustar um vinho prestando-se atenção em aroma, visual e paladar. “Como presentear quem ainda não é habitué do vinho ou quem já toma regularmente”, é também uma aula oportuna, considerando-se que em dois meses já está chegando o Natal.

Em outro módulo, a sommelier ensina sobre o serviço de vinho, passando pelo processo de temperatura de guarda, apetrechos e tipos de taças, até a decantação e aeração. Por fim, noções básicas complementam a nova grade com explicações sobre as classificações Reservado, Reserva e Reserva Privada, e ainda, aulas que abordam curiosidades sobre vinhos como: tintos, dos mais potentes aos mais delicados, o tamanho do “furo”, tipo de rolha, o que são taninos e algumas crenças sobre o vinho tal como a célebre “quanto mais velho melhor”.

Fonte: Concha Y Toro

Vinho Casa Rossa Licoroso Rosado leva ouro em premiação

Union Distillery estreia no Brazil Wine Challenge com premiação conferida por júri técnico

O Casa Rossa Licoroso Rosado, elaborado pela Union Distillery Maltwhisky do Brasil, destilaria instalada no Vale dos Vinhedos e aberta ao turismo, acaba de ser reconhecido com Medalha de Ouro no 10º Brazil Wine Challenge, realizado de 13 a 15 de outubro, em Bento Gonçalves, numa promoção da Associação Brasileira de Enologia (ABE).

Foto: Augusto Tomasi

O concurso, único do Brasil com chancela da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) e da União Internacional de Enólogos, reuniu 774 amostras de 16 países. Entre os rótulos, 16 destilados e espirituosos, cabendo ao Casa Rossa Licoroso Rosado a distinção de Medalha de Ouro.

“A conquista é o reconhecimento de todo trabalho e dedicação para engarrafar uma bebida que simboliza a colheita. Afinal, somos especialistas em whisky e ao elaborar vinhos licorosos estamos prestando uma homenagem ao Vale dos Vinhedos que nos acolheu de braços abertos. Estamos muito felizes e compartilhamos com todos nossos clientes, visitantes e apreciadores este prêmio”, destaca o diretor executivo da empresa, Luciano Borsatto.

A Union Distillery tem mais de 70 anos de experiência, atuando na destilação de mal whisky e elaboração de bebidas. Com a unidade instalada no Vale dos Vinhedos, aberta ao turismo, a empresa resolveu ir além do whisky e lançar dois rótulos de vinhos licorosos na linha Casa Rossa: Casa Rossa Licoroso Tinto e Casa Rossa Licoroso Rosado. “Não poderíamos estar no Vale dos Vinhedos sem oferecer uma bebida feita a partir da uva. Afinal, nossa história começou elaborando vinhos”, relata Borsatto.

A Union Distillery tem mais de 70 anos de existência, atuando na destilação de malte whisky e elaboração de bebidas. Com a unidade instalada no Vale dos Vinhedos, aberta ao turismo, a empresa resolveu ir além do whisky e lançar dois rótulos de vinhos licorosos na linha Casa Rossa: Casa Rossa Licoroso Tinto e Casa Rossa Licoroso Rosado. “Não poderíamos estar no Vale dos Vinhedos sem oferecer uma bebida feita a partir da uva. Afinal, nossa história começou elaborando vinhos”, relata Borsato.

O produto

O Casa Rossa Licoroso Rosado é um vinho fortificado, elaborado a partir de uvas brancas aromáticas, envelhecido em barris de carvalho ex-whisky. Fruitivo, refrescante e leve, é delicioso quando servido levemente frio. Sua coloração lembra o âmbar evoluído com nuances douradas. É frutado com toques de abacaxi em calda, frutas vermelhas maduras e floral cítrico, além de damasco, baunilha, caramelo, tosta e uma presença sutil de notas terrosas e especiarias. Na boca, apresenta paladar doce e frutado, com taninos macios e persistentes. Tem boa estrutura de boca com frescor de uvas brancas aromáticas. A graduação alcoólica é de 18%.

Informação: Union Distillery

Global Champagne Day: um convite para celebrar com champanhe

Além da data comemorada nesta sexta-feira, outubro ainda é marcado pelo Dia do Champanhe

Global Champagne Day, evento realizado na França todos os anos, será comemorado de forma virtual no dia 23 de Outubro. De acordo com o site oficial do evento, este é um dia para celebrar, compartilhar e festejar o vinho, o champanhe, os homens e as mulheres. De acordo com os organizadores do evento, as pessoas devem comemorar este dia efervescente desfrutando champanhe e compartilhando as emoções em fotos ou vídeos nas redes sociais com a hashtag #champagneday.

Outro dia especial para os amantes do vinho branco espumante produzido no nordeste da França é o Dia do Champanhe, mundialmente celebrado em 28 de outubro. De acordo com o Gabinete de Comunicação de Champagne, essa data é um convite a todos os amantes do vinho espumante mais festivo do mundo.

Por conta disso a Vinvino, loja virtual de vinhos e espumantes de Curitiba, terá uma promoção especial para comemorar a Global Champagne Day nesta sexta-feira (23), haverá estoque e promoção de espumantes, 3 unidades, com desconto adicional de 5%, e 6 unidades 10%off. São quatro opções diferentes: Cava Don Román Brut ( 3 garrafas, R$192,00, 6 garrafas ,R$363, 79); Cava Don Ramón Demi Sec ( 3 garrafas R$180,37, 6 garrafas, R$ 341, 76); Messias Bairrada Milésime 2014 (3 garrafas, R$ 209, 6 garrafas R$ 397,54); e Filipa Pato 3B( 3 garrafas R$ 339,40 e 6 garrafas R$ 643,08).

Informações/vendas: VinVino – além do site, também é possível comprar via WhatsApp (41) 98725-6329. O frete é grátis para Curitiba e região.