Arquivo da categoria: vinho

Casa Valduga lança Maria Valduga Rosé em homenagem ao Dia das Mães

Considerada a joia do espumante brasileiro, icônico rótulo ganha edição limitada para homenagear a matriarca da família

Idealizadora do sonho de elaborar espumantes no Brasil pelo método champenoise, seguindo a tradição da região de Champagne na França, a matriarca da Casa Valduga recebe como tributo Maria Valduga Rosé, uma edição especial e limitada deste que é considerado a joia do espumante brasileiro, em homenagem ao Dia das Mães. O rótulo icônico é uma consagração a quem dá origem à vida.

Em uma tiragem de apenas três mil garrafas, Maria Valduga Rosé é elaborado com a seleção das melhores uvas Chardonnay (70%) e Pinot Noir (30%). De excelente cremosidade, com perlage fino e persistente, esse espumante é resultado da evolução no silêncio e na penumbra das caves subterrâneas por 60 meses.

No olfato, Maria Valduga Rosé revela um bouquet elegante e intenso de frutas em calda, remetendo principalmente à frutas vermelhas. Os aromas de brioche amanteigado se entrelaçam com um leve toque frutado e expressam a complexidade adquirida durante sua lenta maturação.

No paladar, este rótulo icônico de Casa Valduga reflete de maneira ímpar a excelência do Terroir do Vale dos Vinhedos na elaboração de espumantes, apresentando cremosidade incomparável, vigoroso frescor, intensidade e um retrogosto onde se evidenciam suas notas evolutivas.

Maria Valduga Rosé harmoniza com pratos à base de peixes e carnes brancas, molhos leves e canapés variados, e é ideal para o brinde do almoço de 9 de Maio, ou para quando os encontros em família forem possíveis novamente.

Vendas: Loja

Informações SAC: 0800-721-1875

Borbulhas com colágeno

Duas mulheres do mundo do vinho se unem num projeto pioneiro e ousado e lançam de forma inédita o primeiro espumante do Brasil com a proteína para rejuvenescimento

Se o espumante brasileiro já era considerado o ‘queridinho’ entre a maioria das mulheres, agora ele vai ganhar ainda mais atenção do público feminino. A nova marca Bella Wines, das sócias Regina Vanderlinde e Patrícia Possamai, estreia no mercado com o lançamento do primeiro espumante brasileiro com colágeno.

É o Bella Collagen Sparkling Pink, um espumante que resulta do corte de quatro vinhos base elaborados com uvas cultivadas no Vale dos Vinhedos, sendo duas brancas, a Chardonnay e a Riesling Itálico, e as tintas Pinot Noir e Merlot. Além das uvas, peptídeos ativos de colágeno Verisol são inseridos no processo de elaboração da bebida.

Em cada garrafa de 750 ml, 2,5 g de colágeno, justamente a dose diária recomendada para as mulheres. Além do prazer que alguns goles do espumante oferece, benefícios comprovados pela medicina incentivam ainda mais o consumo moderado da bebida, entre eles a prevenção contra o aparecimento da celulite e o envelhecimento precoce da pele, reduzindo o volume de rugas; o tratamento contra a flacidez, favorecendo a elasticidade; a melhora no aspecto da pele com uma melhor hidratação; o fortalecimento de unhas e cabelos; a proteção contra os desgastes das articulações e também o tratamento da osteoporose. Isso porque o colágeno é uma proteína de rápida absorção, naturalmente encontrada no organismo, mas que precisa de reposição conforme a idade. Pesquisas apontam que com apenas quatro semanas de utilização deste tipo de colágeno é possível perceber propriedades antienvelhecimento. O mesmo não pode ser afirmado para o restante dos colágenos hidrolisados.

Doutora em Enologia pela Universidade de Bordeaux (França), Regina acumula uma experiência que ultrapassa o Atlântico. Como presidente da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), acompanha de perto tudo o que acontece no mundo em torno do setor, o que lhe dá uma visão ampliada do mercado, permitindo conciliar sua expertise com o amor pelo vinho.

“A minha dedicação ao vinho nunca foi somente uma questão profissional, sempre foi uma grande paixão. A beleza do vinho me encanta e me inspira leveza, diversão e imaginação. A ideia de criar o Bella surgiu da vontade de juntar o prazer com a beleza e poder compartilhar este sentimento materializado na forma desta bebida”, destaca. A enóloga e sommelière, Patrícia Possamai, acredita que todo enólogo sonha em elaborar um vinho para chamar de seu. “Sempre fiz vinho e testei técnicas para eu mesma beber. Hoje, com o lançamento do Bella, acho que consegui transcender o conhecimento acadêmico para ajudar a levar felicidade – sim, vinho é felicidade – para o mercado”, celebra.

O espumante

O Bella Collagen Sparkling Pink, que passa por um período médio de maturação de sete meses em tanques de aço inox, apresenta delicada coloração rosa salmão com reflexos dourados, realçados pelo perlage fino, longo e persistente. Seu aroma é fino com toques frutados que nuances de morango e framboesa, harmonizando com as notas de frutas tropicais. Em boca, destaca-se pela leveza e resfrescante acidez, revelando um agradável retrogosto frutado. O espumante, elaborado pelo método Charmat, tem 10,5% de graduação alcoólica, sendo indicado para consumo com temperatura entre 6°C a 8°C.

Versátil, o Bella Collagen Sparkling Pink harmoniza muito bem com carpaccio, lombo suíno ao molho agridoce, risoto de camarão, salada caprese, tomates recheados com salmão, sushi e sashimi, além de ser perfeito como aperitivo e para ser degustado na praia ou na beira da piscina.

O espumante está disponível na VinhosWeb.

As sócias

Regina e Patrícia

Regina Vanderlinde é formada em Farmácia Bioquímica – Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal de Santa Catarina, é Doutora em Enologia pela Universidade de Bordeaux (França). É proprietária da Vanderlinde Assessoria e Comércio de Vinhos – e sócia da Bella Wines. É presidente da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), a mais importante instituição mundial do vinho, com sede em Paris.

Patrícia Possamai é enóloga formada pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, é Diretora Técnica da VinhosWeb Comércio de Bebidas e Alimentos. Sommelière pela ICIF – Itália, onde também se tornou Chef Master em Enogastronomia Italiana. Hoje é Diretora de Produção da Pimentaria Dedo de Moça Indústria de Alimentos e sócia na Bella Wines.

Fotos: Jeferson Soldi

World Wine apresenta novidade para o verão

Para a temporada mais quente do ano World Wine lança o rosé Tous à la Mer, um vinho sugerido para beber com gelo perfeito para ser apreciado na piscina ou de frente para o mar. A chegada do rótulo ao portfólio da importadora é para trazer o que é melhor para ser consumido em um dia quente de verão.

O Tous à la mer é um rose ice, refrescante e de alta qualidade, em uma embalagem surpreendente. Elaborado com uva cinsault apresenta a doçura da casta. É leve, tem boa acidez e revela frutas vermelhas frescas e notas florais, ele remete o rosé da costa francesa. Para criar este vinho, a equipe enológica da vinícola LGI Wines selecionou os melhores terroirs franceses, onde fazer rosés de alta qualidade é um estilo de vida a longa data.

A novidade está disponível nas 17 lojas da rede, além do e-commerce, aplicativo World Wine e pelo Televendas (11) 4003-9463.

Sete vinhos chilenos refrescantes para dias quentes

Chega a época mais quente do ano e, com ela, uma pequena mudança de hábitos. A vontade é de apreciar bebidas que harmonizem com os pratos leves que costumamos saborear no verão, ou que acompanhem programações ensolaradas, como um dia na piscina ou à beira-mar.  

Segundo David Giacomini, produtor e curador da importadora Vinhos Novo Chile, o denominador comum para todo e qualquer “vinho de verão” é o frescor. “Esta característica é amplamente encontrada em brancos, rosés e tintos jovens, sem estágio em barricas de carvalho, vindos de regiões mais frias”, aponta. 

Ele explica, ainda, que algumas uvas têm naturalmente mais acidez, como Sauvignon Blanc e Pinot Noir, resultando geralmente em vinhos frescos. “O enófilo também pode escolher rótulos com corpo mais leve e menor teor alcoólico, que vão pesar menos no paladar”,  complementa Giacomini. 

Confira uma lista com sete vinhos que trazem essas características e farão bonito no seu verão:

Avid Sauvignon Blanc (Valle de Casablanca) — traz grande complexidade aromática, excelente acidez e equilíbrio, mesmo com teor alcoólico mais elevado, de 14%. É frutado, mineral, untuoso e com notas de salsa e capim limão. Harmonize-os com moquecas, nhoque ao pesto com lascas de parmesão, atum selado com crostas de gergelim, purê de mandioquinha e risoto de limão siciliano. 

Erasmo Rosé de Mourvedre (Valle del Maule) — elaborado com uvas colhidas manualmente e fermentado com leveduras nativas, este rosé delicado traz em sua análise sensorial aromas de frutas vermelhas, framboesas e flores selvagens; com acidez refrescante e equilíbrio com final frutado. Servir geladinho, ao lado de carnes brancas, massas leves e saladas; ou à beira da piscina. 

Trapi Savage Pinot Noir (Valle de Osorno) — um tinto macio, que exala aromas de frutas vermelhas frescas e suculentas. Vai bem da beira da piscina ao jantar com amigos. Saboreie-o com queijos de média intensidade, risoto de shitake e filé ao molho de ervas finas.

Laluca Merlot (Valle de Colchagua) — de cor rubi claro, este tinto possui aromas intensos de frutas vermelhas, como cereja e ameixa. Na boca é vívido e fresco. Harmonize com pimentões e legumes grelhados, salada de camarão e carnes brancas. 

Erasmo Garnacha Alicante (Valle del Maule) — suculento e equilibrado, traz intensos aromas de frutas vermelhas frescas e nuances de avelãs tostadas, resultantes do estágio em carvalho francês por três meses. Combine-o com uma tábua de queijos e embutidos, com massas ao sugo, pizza, hambúrguer e queijos de meia cura.

Laluca Malbec (Valle de Colchagua) — de um violeta profundo, traz notas de ameixa e violetas. De corpo médio, carrega consigo forte expressão de fruta no paladar, como framboesa e amoras. Para acompanhá-lo, nada como um polvo ou frango grelhados, carnes magras, massas com molhos vermelhos ou queijos de meia cura.  

Fillo Carignan (Valle de Maule) — elaborado a partir de vinhas velhas de 60 anos, traz um pouco mais de estrutura que os demais, mas é bastante floral e frutado. Com acidez de sobra e também um certo caráter mineral, tem final longo e intenso. Combina com peixes mais gordurosos, carnes brancas, vermelhas e sobremesas contendo frutas e cremes.

Água Doce ensina como preparar sangria

Se existe uma bebida que combina com calor, verão, férias e diversão, ela é a sangria. Bebida de origem espanhola, mistura vinho e frutas e é muito fácil de preparar. Aqui, a versão da Água Doce do Brasil. Confira:

Sangria

Ingredientes
500ml de vinho tinto
½ maçã meia lua em pedaços finos
8 uvas benitaka
100 ml de suco de laranja
Suco de 1 limão
1 colheres de sopa de açúcar
Especiarias: anis estrelado e cravo da índia

Modo de preparo
O vinho deve estar refrigerado. Em uma tigela coloque as frutas, o açúcar, os sucos de laranja e de limão, e deixe na geladeira até a hora de servir. No momento de servir, misture as frutas com o vinho, coloque na taça e complete com gelo, se quiser. Decore com anis estrelado, cravo da índia e duas rodelas de laranja.

Foto: Bruno Marconato

Grau de dificuldade: fácil
Tempo de preparo: 20 minutos
Rendimento: 1 taça de 600ml
Fonte: Água Doce Sabores do Brasil

Aprenda a preparar em casa uma das delícias de verão de Punta del Este: o Clericot

Clericot, uma das delícias de verão mais tradicionais de Punta del Este, surge como opção para aqueles que querem sair da mesmice e aplacar o calor de uma maneira mais refrescante e elegante.

O drinque lembra e muito a famosa sangria, mas, ao invés de vinho tinto, um delicioso chardonnay entra em cena para se misturar com pedaços de frutas.

Sobre o Enjoy Punta del Este

Localizado em Punta del Este, um dos mais belos destinos da América Latina, o Enjoy Punta del Este Casino & Resort foi inspirado nos grandes hotéis cassino de Las Vegas. O resort, que iniciou suas operações em 1997, dispõe de 294 apartamentos, todos com vista para o mar, projetados para acomodar os mais diversos perfis de hóspedes. Entre eles, estão as 41 suítes de varanda ampliada, de onde pode ser observado um panorama privilegiado de todo o litoral da região.
O hotel oferece serviços completos, desde Spa, Fitness Center, piscinas cobertas e outdoor, bares e restaurantes, grande estrutura para eventos e convenções para até 5.000 pessoas.

Confira a receita do Enjoy do Punta del Este e aprenda a fazer em casa o seu drinque:

Receita de Clericot

Ingredientes:

  • 1 laranja sem casca e cortada em pedaços pequenos
  • 1 maçã sem casca e cortada em pedaços pequenos
  • 1 pera sem casca e cortada em pedaços pequenos
  • 1 banana sem casca e cortada em pedaços pequenos
  • 1 kiwi sem casca e cortado em pedaços pequenos
  • 5 uvas
  • 5 morangos cortados em pedaços pequenos
  • 1 abacaxi sem casca e cortado em pedaços pequenos
  • Gelo em cubos
  • Açúcar (de 4 a 8 colheres de sopa, de acordo com sua preferência)
  • 750 ml (1 garrafa) de vinho branco do tipo chardonnay
  • 2 doses de vermute branco

Preparo:

Em uma jarra grande, misture tudo com uma colher alta. Sirva com pedaços de frutos nos copos.

Fonte: Enjoy Punta del Este

Vila Don Patto oferece experiência da colheita de uvas durante o final de semana

Os visitantes serão acompanhados por funcionários que orientarão os melhores cachos. As variedades plantadas são os tipos Niágara branca e rosada, Nubia, Rubi, Isis e Itália

Neste fim de semana, dias 16 e 17 de janeiro, quem for à Vila Don Patto, complexo enogastronômico localizado em São Roque, a 65 km de São Paulo, terá a chance de viver uma experiência deliciosa: a partir do meio dia está liberado colher as uvas dos tipos Niágara branca e rosada, Nubia, Rubi, Isis e Itália que, desde o final de dezembro, dão cor e aroma ao parreiral.

A colheita acontece um ano após a retomada do plantio de uvas não viníferas, e será orientada por funcionários da Vila Don Patto, que indicarão a forma correta do corte e quais os melhores frutos. Não é necessário agendamento prévio: basta pedir pela experiência diretamente na Adega. Cada pessoa levará para casa uma caixa de uva com cerca de quatro cachos da fruta por R$ 20,00.

“Esta colheita é muito simbólica e importante porque há um século a minha família plantou a primeira uva aqui em São Roque”, conta Tulio Patto, diretor geral da Vila. “Cem anos depois, nós reavivamos a tradição por meio das mudas plantadas e que agora trazem cores e aromas para toda a Vila. E por que não compartilhar isso tudo com nossos visitantes?!”, aponta Tulio.

O parreiral tem 1000m² com espécies cultivadas para consumo e fabricação de sucos integrais. “Temos planos de, em breve, ter o plantio de uvas viníferas e retomar a produção de vinhos, renovando a história da minha família”, explica Túlio.

Vila na Fase Laranja

Seguindo todas as recomendações sanitárias do governo do estado de São Paulo durante a Fase Laranja no combate à pandemia do novo coronavírus, a Vila Don Patto está aberta de terça a domingo, com o horário de fechamento antecipado para às 20h, e com a limitação de público em 40%. Na gastronomia, o Café e Grelhados e o Restaurante Português oferecem as melhores opções para almoço, cafés e lanches. A Adega também permanece aberta ao público em geral, com rótulos variados, produtos de empório, massas artesanais produzidas no local e outras delícias.

Há também uma Loja de Artesanato para quem desejar levar uma lembrança da Vila ou um mimo para presentear alguém. Outras atrações são a Sorveteria, em parceria com a marca Quero Quero Sorvetes – referência em gelattos tradicionais e Premium da região -, a uma filial da Maison de La Bière, que fica parte alta do complexo, proporcionando uma vista perfeita para apreciar cervejas de rótulos de vários lugares do mundo, além de produções locais.

Para as crianças, além dos menus infantis e sorvetes disponíveis, há ainda Espaço Kids, em área aberta, com diversos brinquedos para elas.

Informações: Vila Don Patto

Da lareira à areia: vinho também é bebida de verão, garante especialista

Na estação mais quente do ano, espumantes, vinhos brancos, rosados e até tintos podem garantir a refrescância necessária, sem abrir mão do sabor e do prazer

No próximo dia 21, inicia-se oficialmente a estação mais quente do ano: o verão. A temporada será de sol, calor e muito vinho. Afinal, o apreciador da bebida não precisa abandonar seu costume por conta desse período. E a boa notícia é que existem rótulos indicados para serem tomados durante os dias em que a temperatura está mais elevada, incluindo os tintos, que se bem escolhidos podem garantir a refrescância necessária, sem abrir mão do prazer de um bom vinho.

A dica é do especialista em vinhos, Marcelo Copello. Ele explica que, apesar de vinculada ao inverno no Brasil, a bebida é consumida durante o ano inteiro em países com verões quentes, como a Europa Mediterrânea, Austrália, África do Sul, Chile, Argentina e algumas regiões dos Estados Unidos. “O vinho é fascinante e tem infinitas possibilidades, podendo estar presente em todas as estações, da lareira à areia da praia”, comenta.

Copello, que também é curador da Talk Wine, primeira startup brasileira dedicada à degustação virtual de vinhos em larga escala, elenca os espumantes e os vinhos brancos e rosados como os mais adequados à estação, mas abre precedente para quem não dispensa os tintos. “Para o brasileiro ‘tinto’ e ‘leve’ são duas palavras que não cabem na mesma frase. Isto é um equívoco e acontece porque em nosso país associa-se mais corpo e mais álcool a mais qualidade, o que não é verdade. Existem tintos mais leves e são esses que também podemos e devemos consumir no verão”.

Portanto, os tintos em geral não estão banidos da estação, mas desde que apresentem taninos aveludados. Esta característica permitirá servir a bebida mais gelada, conservando um paladar agradável. A temperatura ideal, porém, deve ser em torno de 14ºC. Boa acidez e teor alcoólico moderado — até 13% — completam as condições para o tinto de verão. “A acidez traz o frescor e o teor alcoólico moderado reduz aquela sensação de calor do álcool, que nos faz suar”, emendou Copello.

De acordo com o especialista, alguns países e regiões onde são produzidos ótimos tintos de verão são: França (Beaujolais, Borgonha, Loire, Alsácia), Alemanha, Áustria, Suíça, norte da Itália (Alto Adige, Piemonte, Veneto, Friuli), Portugal (Dão, Beiras, Bairrada, Lisboa e Vinhos Verdes), Nova Zelândia, Austrália (Tasmânia) e Brasil. “Os vinhos nacionais são uma ótima opção para o verão. O clima da maior parte de nossos vinhedos proporciona, além de espumantes consagrados, vinhos brancos, rosados e tintos de teor alcoólico moderado e ótima acidez”, recomendou.

Copello ressalta outras vantagens dos tintos de verão, como menor preço, facilidade para beber, comprar e até mesmo combinar com comida. “O ideal é optar por vinhos que não passaram por envelhecimento em madeira, buscando safras recentes, que são mais jovens e, portanto, mais frescas, ideais para a estação”.

Fonte: Talk Wine

Importadora Zahil lança clube de vinhos próprio e faz ação social em dezembro

O Winehouse Club conta com planos de assinaturas mensais com rótulos exclusivos, benefícios e experiências para afiliados; catálogo de Natal inclui espumante a R$ 58,00; parte das vendas de dezembro será revertida para uma associação que ampara crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social

A importadora Zahil está lançando o Winehouse Club, seu clube próprio de assinatura de vinhos. Diferente dos modelos existentes, as assinaturas incluem degustações, cursos, jantares harmonizados, descontos na compra de rótulos da importadora, além de uma rede de parceiros e de um espaço físico localizado no bairro do Itaim.

Com duas modalidades,  WHC II e WHC III, que custam R$295,00 e R$485,00 ao mês respectivamente, as assinaturas contemplam de 2 a 3 garrafas de vinhos selecionadas pelos especialistas da casa, incluindo alguns rótulos exclusivos, além de uma série de benefícios, como o curso online “Introdução ao Mundo do Vinho”, ministrado por Bernardo Pinto, o primeiro na América Latina a ter a certificação DipWSET, e 15% de desconto em compras nos vinhos da importadora. Especialmente para o lançamento, os assinantes receberão uma garrafa a mais nos dois primeiros meses. A assinatura pode ser cancelada a qualquer momento e figura como boa opção de presente de final de ano.

“Para nós que acreditamos no poder do vinho de conectar pessoas, ampliar a experiência para além da aquisição das garrafas foi um caminho natural”, explica Rodrigo Volponi, Diretor de Marketing da companhia. “Foram dois anos de projeto piloto até chegarmos a esse formato. O que nos diferencia de outros modelos de clube é a experiência completa que entregamos aos nossos assinantes, com um nível de cuidado na curadoria dos vinhos e conteúdos acima da média”, completa.

Para dezembro, além do relançamento do Winehouse Club, a marca preparou um catálogo especial de Natal, com descontos que chegam a 50%, com destaque para o espumante italiano Zardetto Spumante Private Cuvée Bruta vendido a R$58,00 em caixa de 6 garrafas, e irá destinar parte das vendas para a ONG Sinhazinha Meirelles, instituição sem fins lucrativos que tem como objetivo oferecer educação infantil e complementar de qualidade para 600 crianças e adolescentes do Rio Pequeno (Butantã – SP).

Vinho bom x vinho caro: conhecimento vale mais do que dinheiro*

Quem disse que vinho bom é vinho caro e que vinho brasileiro não é bom se equivocou duas vezes. A safra das safras, como está sendo chamada a safra referente a 2020 pelos enólogos, está aí para comprovar a qualidade dos terroirs brasileiros e a nossa expertise na produção vitivinícola.

Além de ressaltar a nossa capacidade na entrega de excelentes vinhos, a safra das safras também chamou a atenção para a acessibilidade das bebidas produzidas no Brasil. Por ser de produção local, produtos de extrema qualidade e premiados em diversos concursos, podem ser comercializados em valores mais acessíveis se comparados a rótulos estrangeiros.

Ultimamente temos visto diversas notícias sobre o engano de garçons na troca de produtos muito caros por vinhos mais baratos. E, em alguns casos, os clientes nem percebem. Esse é um dos indicativos de que o valor de um vinho nem sempre corresponde diretamente à qualidade. É possível entregarmos vinhos com pontuação altíssima e sem pesar no bolso, como é o caso do Panizzon Ancellotta 2018, que conquistou Medalha de Gran Gold no Wines of Brazil Awards 2020 e pode ser encontrado no comércio por a partir de R$ 29,90.

Então, o que importa na hora de escolher um vinho não é o valor que você possui na carteira, mas o seu conhecimento sobre a bebida. Para quem ainda não tem intimidade com o universo vitivinícola, a dica é se informar sobre os vinhos premiados e destacados em concursos nacionais e internacionais e se atentar a indicações de enólogos ou sites de sua confiança.

E quanto mais o apreciador for degustando, mais irá treinando o seu paladar para descobrir suas próprias preferências e, assim, se sentir mais seguro na hora da compra. Mas para isso, é preciso se aventurar, buscar novos rótulos e testar seus sentidos com novas experiências.

O universo do vinho é imenso e diverso e, muitas vezes, pode parecer complexo e afastar novos degustadores. Mas o vinho, e principalmente o bom vinho, não precisa ficar restringido a momentos especiais, a status social, a carteiras recheadas. O bom vinho pode estar em todos os momentos que quisermos, pode combinar com qualquer tipo de refeição e, principalmente, pode ser acessível sem deixar de ter qualidade.

*Filipe Panizzon é Presidente da Associação de Produtores dos Vinhos dos Altos Montes