Arquivo da tag: 50 anos

Especialista dá dicas de como emagrecer depois dos 50 anos

Você sabia que é possível emagrecer depois dos 50? Confira algumas dicas para entrar em forma sem abrir mão da saúde

Se perder peso parece que ficou mais difícil com o passar dos anos, saiba que você não está só. Com o avanço da idade, é natural que o organismo perca massa muscular mais facilmente, diminuindo o gasto energético diário. A desaceleração associada a hábitos inadequados, influencia o resultado na balança.

Contudo, com algumas mudanças, é possível entrar em forma com saúde em qualquer etapa da vida. Há 35 anos à frente da Emagrecentro, rede especializada em emagrecimento saudável, o médico Edson Ramuth separou as principais estratégias para obter resultados positivos.

Nada de receitas milagrosas

Durante o processo de emagrecimento, é comum receber dicas e receitas milagrosas de outras pessoas. Algumas são inofensivas e podem ajudar, mas nada de automedicação, mesmo que seja natural. “Uma dica que funciona é ‘descascar mais alimentos e abrir menos pacotes’, já que a alimentação real, sem alimentos processados e ultraprocessados, é a base de qualquer processo de emagrecimento que leve em conta a saúde”, explica Ramuth.

Cuidado com as calorias líquidas

Luisa Sancelean/EyeEm/Getty Images

Além de focar no que está no prato, é preciso olhar o que está no copo. Algumas bebidas, sobretudo refrigerantes e drinques alcoólicos, podem agregar carboidratos e calorias extras que tendem a sabotar os resultados sem, necessariamente, agregar nutrientes e fibras que dariam mais saciedade, por exemplo.

Busque um programa

Pinterest

Perder peso não precisa ser um processo solitário. Os programas de emagrecimento ajudam a manter a motivação porque combinam uma equipe de profissionais com outras pessoas passando pelos mesmos desafios. Mas, atenção, é preciso buscar profissionais habilitados: “Para ter ideia, o método que desenvolvi, de quatro fases, foi baseado em mais de 100 trabalhos científicos. Nossa metodologia leva, no mínimo, cinco semanas de acompanhamento com check-ups semanais. É uma mudança de vida e, por isso, é preciso buscar locais com respaldo para evitar danos à saúde”, explica o fundador.

Mova-se!

Luis Alvarez/Getty Images

Por que não aproveitar a mudança de hábitos para começar um novo esporte ou aprender a dançar depois dos 50? O fato é que sair do sedentarismo não é apenas um aliado para perder peso, mas para a longevidade. Incluir a musculação também é uma boa pedida para ajudar no ganho de massa muscular e massa óssea. A longo prazo, adotar uma rotina saudável em qualquer idade é um bônus para a qualidade de vida.

Fonte: Emagrecentro

And Just Like That… traz as amigas de Sex and The City vivendo os dilemas dos 50 anos

Do produtor executivo Michael Patrick King, a série Max Original de dez episódios And Just Like That… estreia com dois episódios na quinta-feira, 9 de dezembro, na HBO Max. Os oito episódios seguintes terão estreia semanal toda quinta-feira.

A tão esperada produção Max Original representa um novo capítulo da inovadora série original da HBO Sex adn The City, do produtor executivo Michael Patrick King. And Just Like Thatacompanha “Carrie” (Sarah Jessica Parker), “Miranda” (Cynthia Nixon) e “Charlotte” (Kristin Davis) conforme elas caminham da complicada jornada da vida e dos relacionamentos aos 30 anos para a ainda mais complicada realidade da vida e amizades aos 50.

A série também inclui os talentos previamente anunciados: Sara Ramirez, Sarita Choudhury, Nicole Ari Parker, Karen Pittman, Chris Noth, Mario Cantone, David Eigenberg, Willie Garson e Evan Handler.

Clique aqui para assistir ao trailer oficial.

Primeiro macarrão instantâneo no copo completa 50 anos

Cup Noodles foi criado no Japão em setembro de 1971 e tem até um museu para chamar de seu

Quem pensa que a cultura japonesa vive apenas de invenções tecnológicas está muito enganado. Um dos alimentos de maior sucesso no mundo, o macarrão instantâneo no copo, ou Cup Noodles, foi criado pelo japonês Momofuku Ando em 1971. No dia 18 de setembro passado, o produto celebrou 50 anos de existência.

Momofuku Ando, também fundador da Nissin Foods, teve a ideia do macarrão instantâneo no copo durante uma viagem, em 1966, aos Estados Unidos. Na ocasião, Ando visitou alguns compradores de um supermercado local e observou pessoas preparando macarrão de frango Ramen em um copo de papel com água fervendo. A cena foi o bastante para ele entender a importância de prestar atenção nas necessidades dos consumidores e criar alimentos que fossem versáteis e práticos no preparo.

Momofuku Ando analisando Cup Noodles

Cinco anos depois nasceu o Cup Noodles como conhecemos hoje. Durante esse período de desenvolvimento do produto, o principal desafio foi encontrar a embalagem certa para o consumo certo do alimento. No Brasil, o macarrão instantâneo no copo chegou em 1992 e logo conquistou o paladar do público jovem.

A popularização do alimento no Japão é tamanha que, em 2010, o país ganhou o Museu do Cup Noodles, localizado na província de Kanagawa. Nele, além de conhecer toda a história sobre o produto, os visitantes podem experimentar diferentes versões do alimento de todas as partes do mundo. Já as crianças podem fazer seu próprio macarrão instantâneo em uma mini fábrica interativa e lúdica. Por ano, o museu recebe milhares de visitantes.

Novo sabor de feijoada

Ao longo de todos esses anos, o Cup Noodles ganhou sabores inusitados que acompanham as culturas gastronômicas regionais. Segundo a gerente de Marketing da Nissin Foods do Brasil, Ana Fossati, em território brasileiro estão disponíveis hoje 12 sabores. “O de feijoada, por exemplo, acaba de ser lançado especialmente para os consumidores brasileiros”, explica.

Ana ressalta ainda que o novo sabor era pedido frequentemente pelos brasileiros. “Cup Noodles é uma marca inovadora e atenta às demandas e necessidades dos consumidores, por isso ainda teremos muitas novidades no Brasil”, revela.

Fonte: Nissin Foods do Brasil

Como praticar exercícios físicos depois dos 50

Você precisa se exercitar agora mais do que nunca
Vamos encarar: um corpo de 50 ou 60 anos não é o mesmo de um de 20 anos. Você não será capaz de fazer as mesmas coisas- nem deveria. Mas o exercício é a chave para sua independência e uma boa qualidade de vida à medida que envelhece. Então, o que você precisa pensar em ser saudável sem se machucar?

O que o exercício faz

Você perde massa muscular à medida que envelhece, e o exercício pode ajudá-lo a reconstruí-la. Os músculos também queimam mais calorias do que a gordura, mesmo em repouso, o que compensará o seu metabolismo lento. O exercício ajuda a parar, retardar e, às vezes, melhorar doenças graves como as cardíacas, pressão alta, diabetes, derrame, Alzheimer, artrite e osteoporose. Pode ajudar seu cérebro a ficar afiado e evitar que você caia em pânico.

Tipos de exercício

Jovens ou velhos, todos precisam de diferentes tipos. Exercícios cardio ou aeróbicos aumentam a frequência cardíaca e fazem você respirar mais forte, o que constrói sua resistência e queima calorias. O treinamento de força ou peso mantém seus músculos prontos para a ação. Exercícios de flexibilidade ajudam a ficar mais flexível para que você possa ter uma gama completa de movimentos e evitar lesões. O treinamento de equilíbrio torna-se importante após os 50 anos para que você possa evitar quedas e permanecer ativo.

Escolha as atividades certas

Foto: Zing Images/Getty Images

O exercício de menor impacto, com menos saltos e batidas, é mais gentil com suas articulações. Algumas atividades oferecem mais de um tipo de exercício, portanto, você obterá mais retorno do seu investimento. Definitivamente, escolha coisas que você gosta de fazer! Seu médico ou fisioterapeuta pode sugerir maneiras de adaptar esportes e exercícios, ou alternativas melhores, com base nas limitações de quaisquer condições médicas que você tenha.

Caminhe

Daniel Reche/Pixabay

Simples e eficaz! Caminhar constrói resistência, fortalece os músculos inferiores do corpo e ajuda a combater doenças ósseas como a osteoporose. É fácil de fazer no seu dia a dia. Você pode ir sozinho ou torná-lo algo social. Em um ritmo moderado, você vai se exercitar e ainda ser capaz de conversar com um amigo ou grupo.

Corrida

Se você gosta de suar um pouco mais quando se exercita, tente correr para aumentar o ritmo cardíaco. Contanto que você pegue devagar e firme, use os tênis certos, e faça pausas para caminhar, suas articulações devem estar bem. Superfícies macias, como uma pista ou grama, também podem ajudar. Preste atenção em suas panturrilhas e quadris, com alongamento extra e fortalecimento para diminuir a chance de lesões.

Dança

Não importa de que tipo ou até aulas de aeróbica baseadas em dança, como Zumba e Jazzercise. Dançar ajuda sua resistência, fortalece seus músculos e melhora seu equilíbrio. Queima muitas calorias porque te faz se mover em todas as direções. Pesquisas mostram que aprender novos movimentos é muito bom para o seu cérebro também. Além disso, você pode estar se divertindo tanto, que talvez não note que está fazendo exercícios.

Golfe

Pixabay

Grande parte do benefício deste esporte vem da caminhada: uma rodada média é de mais de 10.000 passos, ou cerca de 5 milhas. Além disso, seu balanço usa todo o seu corpo, e requer bom equilíbrio e foco calmo. Se você carregar ou puxar seus tacos, isso é ainda mais um exercício. Mas mesmo usando um carrinho vale a pena. Você ainda está trabalhando seus músculos e entrando em etapas junto com ar fresco e alívio do estresse.

Ciclismo

É especialmente bom quando você tem articulações duras ou doloridas, porque suas pernas não têm que suportar seu peso. A ação faz seu sangue se mover e constrói músculos na frente e atrás de suas pernas e quadris. Você usa seu abdômen para equilibrar e seus braços e ombros para pedalar. Porque há resistência, você está fortalecendo seus ossos, também. Quadros de bicicletas e selas especialmente projetados podem tornar a pilotagem mais segura e fácil para vários problemas de saúde.

Tênis

iStock

Esportes de raquete, incluindo tênis, squash e badminton, podem ser particularmente bons em mantê-lo vivo por mais tempo e para diminuir sua chance de morrer de doença cardíaca. Jogar tênis duas ou três vezes por semana está ligado a melhores tempos de resistência e reação, menor gordura corporal e colesterol HDL “bom” mais alto. E constrói ossos, especialmente em seu braço, costas baixas e pescoço. Jogue duplas para um treino menos intenso e social.

Treinamento de força

A perda muscular é uma das principais razões pelas quais as pessoas se sentem menos enérgicas à medida que envelhecem. Quando você levanta pesos, malha em máquinas, usa bandas de resistência ou faz exercícios com seu próprio peso corporal (como flexões e abdominais), você constrói força, massa muscular e flexibilidade. Vai tornar as coisas como carregar mantimentos e subir escadas mais fácil. Você pode entrar em uma academia, mas não precisa. Cavar e escavar no jardim também conta!

Natação

Você pode se exercitar por mais tempo na água do que em terra. Não há peso colocando estresse em suas articulações (e fazendo-as doer), e a água oferece resistência para construir músculos e ossos. As voltas de natação queimam calorias e trabalham seu coração como correr e andar de bicicleta, mas não é provável que você superaqueça. A umidade ajuda as pessoas com asma a respirar. O exercício à base de água melhora a mentalidade das pessoas com fibromialgia.

Yoga


Realizar ativamente uma série de poses irá esticar e fortalecer seus músculos, bem como os tendões e ligamentos que mantêm seus ossos juntos. A respiração consciente também faz uma espécie de meditação. Yoga pode ajudar a diminuir sua frequência cardíaca e pressão arterial e aliviar a ansiedade e a depressão. Confira diferentes estilos e aulas para combinar com o seu nível de condicionamento físico e o que lhe agrada.

Tai Chi


Este exercício silencioso às vezes é chamado de “meditação em movimento”. Você move seu corpo lenta e suavemente, fluindo de uma posição para outra, enquanto você respira profundamente. Não só é bom para o equilíbrio, como também pode melhorar a saúde óssea e cardíaca. Pode ajudar a aliviar a dor e a rigidez da artrite. Pode até te ajudar a dormir melhor.

Quanto?


Se você está bem de saúde, você deve ter pelo menos 150 minutos de atividade cardio moderada por semana. É melhor quando você divide por três dias ou mais, por um mínimo de 10 minutos de cada vez. Também passe o tempo pelo menos duas vezes por semana trabalhando especificamente os músculos das pernas, quadris, costas, abdômen, peito, ombros e braços. De um modo geral, quanto mais você se exercita, mais benefícios você recebe. E qualquer coisa é melhor do que nada.

Comece devagar

Isso é especialmente importante se você não está se exercitando há algum tempo ou quando você está começando alguma nova atividade que seu corpo não está acostumado. Comece com 10 minutos e aumente gradualmente o tempo com que frequência ou quão intensamente você se exercita. Precisa de motivação? Acompanhe seu progresso, seja por conta própria ou com um aplicativo ou ferramenta online.

Quando procurar um médico

Dor no peito, problemas respiratórios, tonturas, problemas de equilíbrio e náuseas quando você se exercita podem ser sinais de alerta. Avise seu médico o quanto antes, e não mais tarde. Seu corpo não vai se recuperar tão rápido quanto antes. Se seus músculos ou articulações doerem no dia seguinte, você pode ter exagerado. Faça de novo e veja o que acontece. Verifique com seu médico se a dor continua.

Fonte: WebMD

Cup Noodles faz 50 anos: confira seis curiosidades sobre o alimento

O produto conta com mais de 11 sabores no Brasil e foi lançado há 50 anos no Japão

Criado no Japão em 1971 por Momofuku Ando, mesmo inventor do macarrão instantâneo, o Cup Noodles é um dos alimentos japoneses de maior sucesso no mundo todo. Depois de 50 anos, só no Brasil são 11 sabores desse macarrão instantâneo no copo, acompanhando a evolução dos hábitos alimentares no Brasil e ao redor do mundo.

Há muitas curiosidades a respeito da criação e popularização do Cup Noodles pelo mundo. Por isso, a Nissin Foods do Brasil compartilha algumas informações interessantes abaixo:

Quando tudo começou: em 1966, o fundador da Nissin Foods, Momofuku Ando, visitava compradores de uma rede de supermercados nos Estados Unidos quando se deparou com alguns gerentes dividindo um bloco de macarrão de frango Ramen e um deles preparando-o em um copo de papel com água fervendo para, em seguida, comê-lo com um garfo. Nesse instante, Ando percebeu que havia diferentes formas de comer o macarrão instantâneo, e era justamente essa peculiaridade que poderia torná-lo um alimento global.

A embalagem perfeita: após definir que o Cup Noodles seria o próximo lançamento da marca, um dos maiores desafios de Ando foi desenvolver uma embalagem térmica que fosse segura para armazenar, preparar e consumir o macarrão instantâneo de forma prática e saborosa. Entre a ideia e o lançamento foram mais de cinco anos. Hoje, a embalagem continua sendo a escolha perfeita para os consumidores.

Popularização do produto: em fevereiro de 1972, as ações de um grupo armado revolucionário japonês resultaram em um incidente televisionado chamado Osama-Sanso. As imagens da TV captaram membros do Departamento da Polícia Metropolitana comendo Cup Noodles durante a busca pelo grupo. Assim, de forma repentina, a popularidade do produto disparou entre os consumidores de todo o país.

Chegada ao Brasil: apesar de o produto ter conquistado consumidores rapidamente no Japão e em outros países, o Cup Noodles começou a ser importado para o Brasil em 1992, há quase 30 anos. Em 2002, passou a ser produzido em solo brasileiro, na fábrica da marca localizada em Ibiúna (SP), para atender a alta demanda local.

Doodle do Google: o Google criou um Doodle especial para Ando em 5 de março de 2015, data que marcou o 105º aniversário do criador do macarrão instantâneo e do Cup Noodles.

50 anos de história: neste ano de 2021, o primeiro macarrão instantâneo no copo completará 50 anos de existência no mês de setembro, desde que foi lançado oficialmente em 1971, no Japão.

Fonte: Nissin Foods do Brasil

Os 50 são os novos 30? Tratamentos preventivos deixam a pele mais jovem e saudável

O especialista Danilo Bravo revela os procedimentos e cuidados com a pele indicados para a fase dos 50 anos

Com a evolução do ramo da estética, há cada vez mais opções de procedimentos e cuidados com a pele para rejuvenescer. Por conta disso, as mulheres começam a se cuidar mais cedo, dão importância à prevenção e muitas delas chegam ao auge da beleza aos 50 anos.

“A frase ‘os 50 são os novos 30’ faz muito sentido, uma vez que as mulheres realmente estão se preocupando mais em se cuidar, e as novidades do mercado, cada vez mais eficazes, favorecem esse resultado jovial”, aponta o especialista Danilo Bravo.

Ele afirma que o segredo está na combinação entre um estilo de vida saudável com a ingestão adequada de água, exercícios físicos, skincare e procedimentos estéticos. Juntos, esses cuidados são capazes de suavizar o envelhecimento da pele. Porém, essa prática precisa se tornar um hábito desde sempre.

O especialista indica os principais cuidados com a pele nesta fase da vida. “Quanto antes o paciente começar a se cuidar, melhor. Mas, aos 50, os cuidados devem se intensificar”, alerta. “É preciso ter uma rotina de skincare voltada para o antiage (anti-idade) e abusar do protetor solar. Gosto sempre de ressaltar que uma menor exposição ao sol realmente ajuda as pessoas mais novas, quando chegarem aos 50 anos, a não aparentarem a idade que tem”, completa.

Aos 50 anos, os melhores procedimentos estéticos são focados em tratar rugas e flacidez, com o objetivo de estimular o colágeno. A frequência na qual o paciente irá realizar esses procedimentos também dependem do grau de envelhecimento em que ele se encontra, precisando, algumas vezes, de alguns estímulos para uma melhora significativa.

“Os bioestimuladores de colágeno são ótimos para esse público. A perda de colágeno no organismo ocorre naturalmente a partir dos 30 anos de idade, mas a exposição solar excessiva, poluição e tabagismo podem acelerar este processo. A aplicação de bioestimuladores, nesses casos, resulta em uma pele mais firme”, explica o médico. O preenchimento facial também costuma ser viável. “Podemos preencher o rosto para promover sustentação, preencher sulcos ou rugas profundas. Vai depender de cada caso”, aponta.

O Fotona 4D, procedimento a laser, é outra alternativa possível. O tratamento promove um lifting facial, trata a flacidez e melhora a textura da pele. “O tratamento utiliza uma combinação de lasers que conseguem alcançar as quatro camadas da pele, rejuvenescendo de dentro para fora”, pontua Danilo.

Equipamentos de ultrassom micro e macrofocado, como o Ultraformer, são superpopulares no combate à flacidez. O principal benefício desse procedimento é conseguir atingir até a camada muscular da face. “O tratamento é totalmente individualizado. A aplicação é feita com um transdutor, com ponteiras e energia ajustadas para garantir os melhores resultados para cada paciente”, conta. “O aparelho envia ondas de som para a região, aquecendo a área, visando ativar a produção de colágeno. Assim, a pele fica mais firme na área das bochechas e pescoço e a flacidez na região dos olhos diminui”, acrescenta.

Segundo o especialista, o microagulhamento robótico é um dos tratamentos mais procurados nessa faixa etária: “Ele é realizado por meio do equipamento Endymed, plataforma de radiofrequência com agulhas de ouro que conduzem o calor de forma eficiente e estimulam o colágeno com precisão. Por conta disso, além de tratar flacidez e rugas, reduz manchas, melasmas e até mesmo a alopecia.”

Mesmo com tantas opções de tratamento, o tradicional botox, de acordo com o especialista, continua sendo indispensável na maioria dos casos. “A toxina botulínica, conhecida por botox, é um dos procedimentos mais realizados no Brasil e no mundo e continua sendo essencial para um tratamento preventivo. Essa toxina paralisa a contração muscular, provocando o relaxamento da região”, explica.

“Os resultados duram entre três e seis meses, e a paralisia muscular vai diminuindo de maneira progressiva. Mas uma vantagem da toxina é que ela pode ser usada de maneira preventiva, evitando a formação de novas marcas de expressão”, finaliza.

Fonte: Danilo Bravo é formado em Medicina pela Universidade de Alfenas – Unifenas – BH. Residência Médica Cirurgia Geral e pós-graduação em Dermatologia pela Associação Beneficente do Noroeste do Paraná. Membro do Colégio Brasileiro de Cirurgiões – CBC

Médico alerta que praticar exercícios físicos após os 50 anos traz inúmeros benefícios

Geriatra explica a importância de fazer atividades com o corpo nessa fase da vida

Muitos mitos e suposições cercam o processo natural de envelhecimento. Mas se tem algo que é unânime é que, para manter uma vida mais tranquila acima dos 50 anos, bons hábitos são fundamentais e fazem toda a diferença. “Nunca é tarde demais para começar uma atividade física. Tem gente que pensa que, se não começou até agora, não dá mais tempo. Mas dá”, garante Felipe Bozi, geriatra da startup Nilo Saúde.

O médico explica que os benefícios de realizar atividades físicas existem independentemente da idade em que se inicia a prática, contribuindo para a melhora da qualidade do sono e do humor, maior controle de doenças como hipertensão e diabetes, melhora da atenção e das funções cardiovascular e respiratória, promovendo mais qualidade de vida e saúde física e mental.

A partir da terceira e quarta década de vida, as pessoas apresentam uma redução natural de massa muscular. A prática de exercícios físicos na juventude consegue impedir ou ao menos atrasar essa perda. Mas, mesmo que esse hábito não venha desde cedo, o início da prática de atividade física é capaz de melhorar a saúde muscular e óssea.

“A perda da massa muscular está associada a um maior risco de quedas, maior desequilíbrio, o que pode aumentar as hospitalizações, reduzir a velocidade e a força da pessoa, tirando a sua qualidade de vida. Hoje em dia se sabe que a atividade física está associada também à prevenção de Alzheimer”, completa.

Para essa faixa etária, o recomendado é que, antes de iniciar os exercícios, a pessoa procure um médico para que seja feita uma avaliação minuciosa, identificando se existe algum tipo de risco ou restrição, além da orientação do melhor tipo de exercício a ser realizado.

Segundo o geriatra, de forma geral, é indicado que os exercícios sejam feitos cinco vezes por semana com duração de 30 minutos, intercalando entre atividades físicas aeróbicas, com intensidade moderada, treino resistido, com o auxílio de pesos e elásticos – para que haja uma resistência muscular -, e exercícios de equilíbrio, que buscam manter o balanço do corpo.

Os exercícios aeróbicos incluem caminhada um pouco mais acelerada, bicicleta ou atividades na água, por exemplo. Os treinos resistidos devem ser feitos pelo menos duas vezes por semana, alternando entre os grandes músculos dos membros inferiores e superiores. Quanto às práticas de equilíbrio, indispensáveis para evitar que as quedas ocorram, são indicados Tai Chi Chuan, yoga, pilates, entre outros. Mas vale lembrar que os treinos devem acontecer sob supervisão de um profissional educador físico que possa ajustar a prática para a especificidade de cada pessoa.

Sobre Felipe Bozi

Felipe Bozi é médico formado pela Escola Superior de Ciências da Saúde em Brasília (ESCS) e especializado em Clínica Médica e Geriatria pelo Hospital das Clínicas da USP. Após terminar a residência de Geriatria, trabalhou por um ano como preceptor dos residentes no HCFMUSP. Depois, passou a integrar o time da Nilo.

Sobre a Nilo Saúde

A Nilo é uma startup criada em janeiro de 2020, que iniciou sua atuação em plena pandemia do coronavírus. É uma clínica multidisciplinar digital, especializada no público acima de 50 anos, que oferece serviços de atenção primária e secundária a todo o Brasil. O processo de apresentação da empresa, triagem de pacientes e consultas é 100% online, com direcionamento a hospitais e laboratórios em caso de internação ou realização de exames, e a especialistas em casos específicos. Um médico da Nilo fica responsável pelo paciente para que possa centralizar o seu histórico e acompanhar constantemente a sua saúde. O objetivo é prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida.

Linha Vitasay50+ ganha novos itens

Pensando em manter a vitalidade e qualidade de vida do público 50+, a marca apresenta três novos produtos: Vitasay50+ Vitaly, Vitasay50+ Serenne e Vitasay50+ Pró Ômega 3

O corpo humano requer cuidados específicos em cada fase da vida e, com a chegada dos 50 anos, algumas vitaminas e minerais podem precisar de suplementação para que o organismo continue funcionando plenamente. Vitasay50+, linha de suplementos alimentares especialista nesta faixa etária, produziu fórmulas com concentrações adequadas de vitaminas, minerais e outros nutrientes. Em 2020 Vitasay50+ traz para o mercado três novos produtos para auxiliar na melhora da libido, humor e qualidade do sono e também manter a saúde do coração.

Conheça os lançamentos:

Vitasay50+ Vitaly: energia e vigor da maca peruana com guaraná associado a vitaminas e minerais. Com a chegada da menopausa, as mulheres podem sofrer uma queda na libido, principalmente por fatores hormonais. A proposta de Vitaly é justamente atender as queixas destes sintomas.

Vitasay50+ Serenne: o sono é vital para o corpo humano, sendo importante para renovar as energias, regular o metabolismo e, liberar hormônios essenciais, como a serotonina, responsável pela sensação de prazer. No entanto, assim como outras características do corpo, o sono muda com a idade, se tornando motivo de preocupação para adultos maduros, que passam a acordar com mais frequência à noite. Por isso, Vitasay50+ Serenne combina o aminoácido triptofano com as vitaminas B3, B6 e ácido fólico. O triptofano auxilia na produção de serotonina, melhorando o humor e a qualidade do sono.

Vitasay50+ Pró Ômega 3: segundo a OMS, em 2015 as doenças cardiovasculares representaram 31% de todas as mortes em nível global, e o ômega 3 pode ser um grande aliado para manter a saúde do coração em dia. Com a tecnologia Low Reflux, patenteada na Europa que proporciona um menor sabor residual de peixe após o consumo, Vitasay50+ Pró Ômega 3, traz 2.000mg de óleo de peixe.

“Estamos constantemente observando as principais necessidades do nosso público, que já supera os 54 milhões de pessoas no Brasil. Vitasay50+ tem como propósito ajudar mulheres e homens que chegaram aos 50 anos a viver com vitalidade essa fase da vida. Muitos já criaram os filhos, a base de toda uma vida, e agora quando começam a ter mais tempo para aproveitar, empreender e viajar, a saúde do corpo precisa acompanhá-los”, comenta Jurema Aguiar de Araujo, Diretora de Marketing da Hypera Pharma.

A linha Vitasay50+

A linha completa de Vitasay50+ tem formulações e concentrações adequadas de vitaminas e minerais. A linha conta com cinco formulações, além dos lançamentos acima:

• Vitasay50+ A-Z Homem – Energia E Concentração
• Vitasay50+ A-Z Mulher- Energia E Disposição
• Vitasay50+ Vitaly- Auxilia na melhora da Libido
• Vitasay50+ Serene – Humor e qualidade do sono
• Vitasay50+ Pró Ômega 3 – Ômega

Informações: Vitasay

Sete dicas para empreender depois dos 50

Para especialista da ESPM Rio, o aprendizado perene é essencial para profissionais que desejam iniciar um novo negócio

Não há idade para desenvolver uma atitude empreendedora. Por isso, o lifelong learning, conceito de aprender e se atualizar ao longo da vida, deve ser usado por profissionais diante de qualquer oportunidade na carreira e até mesmo para iniciar um novo negócio. Paula Calil, professora do curso Mercado Sênior – Bora Empreender?, da ESPM Rio, dá sete dicas para pessoas acima dos 50 anos de idade que desejam entender as práticas do mercado e enfrentar as adversidades de um novo negócio.

“Há um certo grau de inquietação e alegria por estar diante da oportunidade de empreender após os 50”, diz Paula. “Esse momento deve possibilitar a essas pessoas um espaço para reflexão não só para o autoconhecimento, mas especialmente para aprender e se capacitar a assumir seu próprio negócio”, completa.

Veja as sete dicas para quem quer empreender após os 50 anos:

Radoan Tanvir/Pixabay

1) Participe sempre de eventos de empreendedorismo e inovação para estar atualizado em relação às diferentes tendências e modelos de negócios. Entidades reconhecidas, como o Sebrae e a Endeavor, oferecem cursos, palestras e uma série de outros benefícios. A ESPM, pelo seu programa de extensão tem se dedicado a oferecer programas que atendam os interessados em empreender, oferecendo uma base sólida com os professores altamente capacitados não só como acadêmicos, mas como profissionais de mercado.

23RF

2) Procure estar atualizado com novas tecnologias de gestão, assim como de comunicação e videoconferência. Inscreva-se em cursos que o capacitem em novas plataformas digitais, que ampliam sua visão de negócio, para que nesse momento de exceção seja possível usufruir de recursos digitais que contribuam à adesão ao home office.

3) Este é o momento de revisitar sua história de vida e história profissional, para reconhecer suas competências e identificar suas fraquezas. Comece pelas competências de relacionamento: suas habilidades de comunicação, sua capacidade de resiliência, sua liderança, sua habilidade em se relacionar com as pessoas, seu conceito de bom atendimento, busca por inovação, entre outras.

4) Independentemente do negócio que for empreender, você irá utilizar fortemente sua rede de contatos (networking). Negociar fará parte do seu dia a partir de agora, lembrando que a base disso sempre será seus contatos.

5) Reveja suas crenças. Tenha sempre em mente que iniciar seu negócio exige um desapego de muitos conceitos e expectativas que você já teve. Além disso, vale lembrar que você não terá mais toda a infraestrutura que um dia se beneficiou como executivo.

6) Tenha em mente que a venda não é a atividade mais importante que planejamento ou gestão do seu negócio, seja ele produto ou serviço. Em outras palavras, vender compulsivamente de nada adianta se você não estiver atento a gestão do seu negócio e ao planejamento de suas atividades no curto, médio e longo prazos.

7) A Internet é a maior fonte de informações para qualquer tipo de negócio. Você poderá iniciar sua pesquisa buscando fontes seguras para entender os negócios existentes no mercado, seja local ou global. Além disso, diversas ferramentas e recursos de busca podem ajudá-lo a entender as melhores práticas (benchmarking) para o negócio que você pretende empreender.

Fonte: ESPM

A mulher de 50 nas organizações, por Monica Teófilo*

A mulher de 50, na sua maioria, foi criada para dar conta do trabalho, da casa, dos filhos. É a mulher polvo que fez jus à máxima de que “mulher dá conta de mais de uma coisa ao mesmo tempo”.

A mulher de 50 não foi convidada a entrar em contato com seus desejos profissionais no início de sua carreira, com seu propósito ou com seus sonhos. Foi incentivada a estudar e desbravar o mundo que se abria para o pensamento feminino. Um mundo que seria conquistado pelas mulheres que se relacionavam com os homens da era industrial em empresas mecanicistas – e hierárquicas.

123RF

A mulher de 50, que é mãe, está vendo seus filhos entrando na vida adulta ou na puberdade. Suas crias começam a ser independentes, a trilhar seus próprios caminhos e a alcançarem seus voos solos. São “crianças” colocando no mundo os valores já instalados pela maternidade gestacionada por essa mulher de 50.

A mulher de 50 pode, agora, se sentir liberta, voltar a olhar pra si e se (re)conhecer com seus desejos e, quem sabe, sonhar com seus próprios sonhos.

A mulher de 50, mais madura hoje, pode refletir sobre o sentido da vida e seu legado, escolher as batalhas que quer entrar e, ao mesmo tempo, refletir sobre aquelas que deixou para trás e se questionar sobre qual o futuro quer viver no agora?

Quando mulheres de 50 estão dentro de empresas, não é raro se compararem aos seus pares e –pela comparação etária – sentirem que estão no local errado, que o tempo passou. Ou, até mesmo pela pressão do tempo e não pelo desejo genuíno, perceberem que precisam decidir seguir para um próximo passo, porque o mercado é implacável.

Se você é uma mulher de 50 e tem uma posição de liderança média, há uma cobrança da sociedade para que assuma uma posição executiva ou libere espaço para os mais jovens.

Se você é uma mulher de 50 na alta liderança de uma organização e decidiu não ter filhos, tem que lidar com o olhar dos que estão à sua volta questionando se é uma escolha ser líder ou ser mãe.

123RF

A mulher de 50 é jovem para ser avó. A mulher de 50 é velha para ser mãe.

Mas a verdade é uma só: a mulher de 50 tem idade para aprender, tem seu próprio ritmo de aprendizado e pode fazer isso das maneiras mais diversa. Mais: as mulheres de 50 são excelentes tecelãs de saberes, conectam as gerações e quando se dão contam e aproveitam desse seu poder pessoal, são excelentes transformadoras do ambiente organizacional.

*Monica Teófilo é psicóloga, mestranda, psicodramatista, consteladora sistêmica e cofundadora da Fator Diversidade, consultoria que une ciência e arte para o desenvolvimento de ambientes corporativos diversos e inclusivos