Arquivo da tag: abdo salomao jr

4 problemas comuns de pele e como corrigi-los e tratá-los em casa e no consultório

Da falta de viço e iluminação aos sinais do envelhecimento, aqui está o que você pode fazer diariamente em casa e frequentemente nos consultórios para tratar essas alterações e manter a pele linda e jovem

A verdade é que hoje todo mundo tem certeza da importância dos cuidados diários com a pele, mas ‘arriscar’ ainda é o verbo mais relacionado com isso. Apesar de exigente, a geração atual gosta de testar produtos em uma ânsia frenética por ter resultados que – muitas vezes – podem decepcionar (já que os cosméticos têm ação eficaz, mas limitada).

“Visitar um médico é o melhor a se fazer, uma vez que ele poderá indicar o produto e tratamento ideais para o tipo de alteração que o paciente apresenta. Os cosméticos têm ação limitada e muitas alterações precisam ser tratadas em consultório”, explica o dermatologista Abdo Salomão Jr., membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Abaixo, consultamos especialistas para te dar o caminho das pedras sobre o que você pode fazer, em casa e nos consultórios, para tratar 4 das principais alterações de pele:

Falta de viço

Em casa: a pele opaca, sem brilho natural, pode ser consequência de exposição solar demasiada, falta de hidratação e acúmulo de sujidades. O mais importante, então, é ter uma rotina de cuidados com limpeza não abrasiva e produtos que confiram alto poder hidratante, com ativos como ácido hialurônico e pantenol, segundo o médico.

Um esfoliante não abrasivo, como o Esfoliante Facial Rednek pode ser útil, uma vez que o produto é capaz de remover impurezas e células mortas da pele, desobstruindo os poros e ajudando na renovação celular. Se você tem a pele oleosa, saiba que não deve parar por aqui: é necessário hidratar sim! De acordo com o dermatologista Gustavo Saczk, membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica, e consultor científico da Età Cosmetics, é importante que essa etapa da rotina skincare seja realizada com produtos especificamente formulados para esse tipo de pele, promovendo hidratação ao mesmo tempo em que controlam a produção de sebo.

Uma novidade é Gel Complex Antiolesidade, da Età Cosmétics. O produto em gel é capaz de hidratar profundamente a pele de maneira prolongada para combater o ressecamento enquanto confere efeito calmante e melhorar a textura da pele. Entre seus ativos, estão os clássicos: ácido hialurônico de baixo peso molecular e o Pantenol.

No consultório: o que há de mais novo e menos invasivo (e dolorido) para melhorar a saúde e o viço da pele é HydraFacial, uma experiência única e completamente personalizável de hidrodermoabrasão capaz de conferir a melhor pele da sua vida. “O HydraFacial promove melhora instantânea da qualidade da pele, auxiliando na uniformização do tom e da textura e no aumento da firmeza, viço, maciez e brilho da pele graças à patenteada tecnologia Vortex-Fusion presente nas ponteiras, que possui um design espiral exclusivo capaz de gerar um efeito de vórtice que, combinado a tecnologia de sucção a vácuo do equipamento, consegue expelir e remover facilmente as impurezas da pele enquanto fornece soluções hidratantes”, explica a dermatologista Mônica Aribi, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica. “Rápida, completamente indolor, não invasiva e sem downtime, assim não atrapalhando a rotina, a experiência HydraFacial pode ser vivenciada por qualquer pessoa, até mesmo por aquelas que possuem pele seca ou sensível. Isso porque os protocolos do HydraFacial podem ser completamente personalizados para atender as características e necessidades específicas de cada tipo de pele, com boosters, peels, LED’s, perks e terapia linfática”, destaca a médica.

Manchas

Em casa: produtos antimanchas usados no tratamento clareador, na sua grande maioria, apresentam mais de um ativo na sua formulação para que o resultado seja mais efetivo. Entre os clássicos, estão a Vitamina C, a Niacinamida e o Ácido Tranexâmico. “A melanina é produzida pelo melanócito através de uma cascata de reações celulares. Essas reações se iniciam com a incorporação de precursores da melanina por esta célula, seguida da síntese e posterior liberação com transferência do pigmento para os queratinócitos, que são células adjacentes mais superfícies na pele”, explica Salomão. “Os ativos clareadores apresentam mecanismos de ação variados. Eles podem atuar inibindo o estímulo inicial, seja ele químico, físico ou biológico. É o exemplo do protetor solar que ajuda a impedir a ação da radiação ultravioleta. Outra ação característica é impedir a absorção dos precursores pelo melanócito. Se compararmos o melanócito a uma fábrica, é como se faltasse matéria-prima para dar início a produção. Os ativos antimanchas também podem impedir a formação de melanina através da inibição de alguma etapa da síntese. Voltando à comparação, é como se alguma máquina da fábrica estivesse com defeito. Os cremes também podem impedir a liberação e transferência do pigmento já produzido. Seria como se tivesse ocorrido algum problema com o sistema de transporte da fábrica”, acrescenta. O protetor solar é o fator mais importante na prevenção da hiperpigmentação (manchas).

Mas produtos clareadores, como Be Fresh, desenvolvido pela Be Belle, também devem ser usados. O cosmético clareador, além de ação despigmentantes, conta com potente ação antiglicante e antioxidante, assim combatendo os danos do açúcar na pele.

No consultório: o que há de mais moderno é o laser de picossegundos Pico Ultra 300. Extremamente rápido e potente para destruir o pigmento causador das manchas, ele atua como grande aliado no combate ao melasma, segundo Salomão. “Atuando por efeito fotomecânico quase puro, o laser de picossegundos leva a um clareamento impactante com baixo risco de hiperpigmentação pós-inflamatória, já que há pouco efeito fototérmico. A grande vantagem é que há uma resposta clinicamente visível já nas primeiras sessões, que deixa o paciente satisfeito e estimulado a completar o tratamento”, afirma o médico.

Olheiras e bolsas

Em casa: um dos grandes erros no skincare é não utilizar produtos específicos na área dos olhos. “Causadas pelo acúmulo de líquido e gordura na região, as bolsas que surgem abaixo dos olhos podem gerar grande desconforto estético, conferindo ao rosto um aspecto cansado e envelhecido”, explica Saczk. O mais indicado é usar produtos de ação drenante.

Um exemplo é o extrato de algas vermelhas, presente no Gel-Creme Lifting para Área dos Olhos, da Età. O produto confere redução instantânea das bolsas enquanto promove tratamento a longo prazo dessas alterações. “Além da ação de curto prazo, o Extrato de Algas Vermelhas também contribui para a diminuição progressiva das bolsas, pois favorece a expressão de uma enzima envolvida no processo de lipólise, assim auxiliando na queima da gordura localizada abaixo dos olhos”, afirma Saczk. Além desse poderoso ativo, o Gel-Creme Lifting para Área dos Olhos ainda conta com um bico de porcelana que facilita a aplicação ao mesmo tempo em que complementa a ação do produto na redução das bolsas, pois possui um toque gelado que ajuda a refrescar e descongestionar a pele e diminuir o inchaço. Aposte também em produtos com ativos como cafeína e Niacinamida.

Em consultório: lasers podem ajudar a tratar as olheiras, mas em alguns casos é preciso usar substâncias injetáveis e até tecnologias para compactar a gordura. É o caso do MultiStation, de 1064 nanômetros, que está presente na plataforma Solon, e é capaz de fazer a lipólise e a compactação dos compartimentos de gordura, além de tracionar os septos, isto é, os ligamentos que estão na região, para combater as bolsas, segundo Salomão. “Uma forma simples que temos para esconder essas bolsas, por exemplo, é o preenchimento das goteiras lacrimais. Em muitos pacientes, quando aplicamos ácido hialurônico ao redor dessas bolsas, tornamos a alteração menos aparente, já que preenchemos a região adjacente para ficar na mesma altura das bolsas, mascarando-as. Além disso, já estão sendo estudadas enzimas lipolíticas seguras capazes de dissolver essas bolsas”, diz o dermatologista.

Linhas finas e sinais de envelhecimento

Em casa: o ácido hialurônico é o grande destaque aqui, para tratar as linhas finas. (Em casa e nas clínicas.) Queridinho na hora do skincare, o ácido hialurônico é, na verdade, uma substância produzida naturalmente pelo organismo que tem como função preencher, hidratar e conferir firmeza à pele, segundo Salomão. O problema é que a produção dessa substância tende a diminuir com o envelhecimento, favorecendo assim o ressecamento e o surgimento de sinais da idade.

Por isso, é importante investir em cosméticos capazes de repor o ácido hialurônico perdido, como é o caso da novidade Be Hialuronic, desenvolvido pela Be Belle. “O Be Hialuronic é um poderoso sérum hidratante de efeito imediato que conta com altíssima concentração de ácido hialurônico para contribuir com a saúde, jovialidade e beleza da pele, já que é capaz de manter altos níveis de água na derme, fortalecer a barreira cutânea, suavizar as linhas finas provocadas pela desidratação, proteger as fibras de colágeno responsáveis pela sustentação da pele e estimular a síntese de ácido hialurônico, conferindo assim efeito de preenchimento duradouro”, explica Ludmila Bonelli, cosmiatra, especialista em dermatocosmética e diretora científica da Be Belle. O ácido hialurônico presente no produto é fracionado e tem baixíssimo peso molecular. Também em casa, você pode potencializar tudo isso com suplementos. “Quando o foco é rejuvenescer e estimular o fibroblasto a produzir mais colágeno, elastina e ácido hialurônico (melhorando assim a elasticidade da pele), os suplementos podem ajudar. Existem ativos por via oral que ajudam neste processo. É o caso do Exsynutriment e Glycoxil”, diz a nutricionista Luisa Wolpe Simas, consultora de nutrição integrada da Biotec Dermocosméticos. “Exsynutriment é o silício estabilizado em colágeno marinho. Ele estimula a produção de colágeno, elastina e ácido hialurônico que confere melhorar do tônus da pele e diminuição da flacidez. Já o Glycoxil, uma carcinina, é um antiglicante, ou seja, diminui o processo de glicação (ligação da molécula de açúcar com a de colágeno) nas proteínas da nossa pele. O uso da carcinina diminui flacidez e melhora a elasticidade da pele”, afirma a nutricionista.

No consultório: em sua forma injetável, o ácido hialurônico é ideal para melhorar a qualidade da pele e linhas finas com o skinbooster: ele é um ‘hidratante injetável’ que estimula o colágeno e melhora as linhas sem paralisar a musculatura (diferente da toxina botulínica). O skinbooster é um procedimento que se faz para aumentar a hidratação da pele. Ele se faz com ácido hialurônico bem fino, em uma densidade bem pequena. “Temos hoje ácido hialurônico injetável em diversas apresentações. A molécula pode ser modificada num processo chamado cross-link que deixa o produto mais resistente à ação de enzimas naturais de nosso organismo, que são os preenchedores. Quando colocados na face, eles dão volume e sustentam os tecidos. O ácido hialurônico pode ser também usado sem o cross-link, sem poder volumizador, mas quando injetado sob a pele, atrai água produzindo uma hidratação de dentro para fora. Essa hidratação estimula que células chamadas fibroblastos produzam mais colágeno. São os chamados skinboosters”, explica a cirurgiã plástica Beatriz Lassance, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Quer saber o que é o ideal para você? Consulte um médico para a indicação mais personalizada.

Projeto verão: segredos para aumentar a massa magra e definir músculos

Algumas estratégias podem ajudar na construção muscular e elas vão desde a alimentação ao bom descanso

Ainda existe muita gente que faz atividade física, bate cartão todo dia na academia de musculação, mas se esquece que existem outras variáveis envolvidas no processo de hipertrofia muscular, com ganho de massa magra. “Precisamos entender o que gera a hipertrofia. Basicamente precisamos estar atentos a três fatores: ter uma boa alimentação, comendo a quantidade certa de proteínas, dormir pelo menos oito horas por dia e estimular bem os grupos musculares”, explica a médica nutróloga Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia. “Além disso, os suplementos podem ser úteis nesse processo”, acrescenta.

Consumo de proteínas: quem pratica atividade física para ganhar massa magra certamente já ouviu falar que precisa inserir alimentos ricos em proteínas na dieta. “Isso é necessário, uma vez que os aminoácidos proporcionam o crescimento e a reparação de tecidos, e isso inclui a massa muscular. Esses nutrientes também atuam no metabolismo celular e na contração dos músculos”, afirma Marcella.

“Estudos mostram que para um ganho focado em hipertrofia deveremos ingerir 1,5g a 2g de proteína por quilo de peso corporal. Isso significa que, se você tem 80kg, deve ingerir no processo de hipertrofia entre 120g e 160g de proteína. Para dar um exemplo, um filé de frango tem em média 30g de proteína. Talvez você precise suplementar, mas consulte sempre um especialista. E não esqueça de incluir nessa conta as proteínas vegetais”, diz a especialista.

Com ferro e nitratos, o espinafre é uma boa opção vegana para aumentar o ganho de massa magra, pois é rico em proteína, vitaminas e minerais. “Fonte de proteína vegetal, o espinafre contém boas quantidades de vitamina K, vitamina C, vitamina E, Ferro, Fibras, Cálcio e vitaminas do grupo B”, diz a médica.

“A ervilha também é uma boa fonte de proteínas vegetais e ainda fornece muitas fibras. Com alta quantidade de aminoácidos essenciais, ideais para quem quer ganhar massa muscular, pois são necessários para a síntese proteica, a ervilha tem quantidades de aminoácidos essenciais comparáveis às proteínas de origem animal”, explica. Mas cuidado com os excessos: proteína demais, além de ter efeito catabólico (de diminuição da massa muscular), ainda pode fazer mal para os rins. Quer uma dica? Tente calcular o consumo diário ou use aplicativos de contagem de calorias e macronutrientes, já que eles podem dar uma boa ideia de como está a sua rotina alimentar.

Foto: Pop Sugar

Treinos: nas academias, o ideal é buscar exercícios que possam ser feitos com o máximo de peso (priorizando o movimento correto de exercício), buscando fazer a série até a falha, algo entre 8 e 12 movimentos. Também podemos contar com estratégias para quem treina com o peso do corpo: “No caso das flexões de braço e agachamentos, pode ser variado o estímulo, utilizando técnicas de ‘tempo’ e isometria, mantendo o músculo acionado por mais tempo”, explica. Em vez de simplesmente agachar e voltar ao normal, tentar segurar nessa posição por 20, 30, 45 segundos ou 1 minuto por ser mais eficiente. “Após o término do exercício também há a necessidade da ingestão de carboidratos para a reposição de glicogênio muscular e hepático”, diz a médica. Vegetais também são importantes, porque contêm vitaminas e minerais, que ajudam na recuperação do organismo depois dos exercícios.

ThinkStock

Sono: você já deve ter ouvido seu professor de academia enfatizar que “é no descanso que o músculo cresce”. “Dormir as oito horas por dia é indispensável”, explica. “Além de ajudar a manter a massa magra e regenerar as fibras musculares, o nosso organismo precisa desse descanso reparador para melhorar a resposta imune”, acrescenta a médica.

Suplementação: “O mais importante de tudo é saber que a suplementação não substitui a alimentação, ela serve justamente para complementar uma dieta. São preparações indicadas para complementar e adequar a dieta a uma nutrição que talvez esteja com uma carência de algum nutriente. Tem como principais funções: melhorar a performance de treino, aumentar a massa muscular, diminuir o percentual de gordura e diminuir a fadiga”, explica. Com relação à ajuda dos suplementos, as substâncias atendem três frentes importantes para a hipertrofia: 1) contribuem para construção muscular, por meio da oferta de nutrientes; 2) colaboram para a performance durante o exercício, oferecendo melhores condições, como mais energia e instigação para se exercitar; e 3) apoiam todo o processo, seja favorecendo o emagrecimento, melhorando a qualidade do sono, reduzindo a condição de estresse e melhorando a imunidade. “Em treinos normais, os suplementos permitem que o indivíduo execute treinos mais elaborados, com resultados mais rápidos e visíveis”, diz Marcella. Há vários disponíveis, com opções de origem animal (whey protein e albumina), vegana (proteína da soja, do arroz e da ervilha) e associações importantes como creatina monohidratada, que potencializa a reposição proteica, aumentando a massa muscular e força.

LMG

Para quem quer ganhar ainda mais músculos em áreas que teimam em não crescer, isso é possível com a ajuda da tecnologia do T Sculptor, um procedimento que contribui para o enrijecimento, fortalecimento e hipertrofia muscular e utiliza-se da tecnologia Hifem (High-Intensity Focused Electromagnetic), o que permite ao paciente fazer um treino muito mais forte e pesado do que ele conseguiria na academia.

“A tecnologia não invasiva, ao entrar em contato com a pele, gera um campo eletromagnético focado de alta intensidade capaz de estimular o músculo por meio de contrações contínuas e intensas. São realizadas até 36 mil contrações em cada sessão de 30 minutos, proporcionando assim hipertrofia muscular com consequente aumento do volume da musculatura, redução de gordura devido a ampliação do gasto calórico e, dependendo do protocolo realizado, até mesmo aumento da força muscular”, explica o dermatologista Abdo Salomão Jr., membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

De forma geral, os estudos mostram 19% de redução de gordura e 16% de aumento de massa magra com o tratamento. T Sculptor permite tratar ombros, braços, abdômen, coxas, glúteos e panturrilhas. “Enquanto ocorre a sessão, o paciente sente apenas uma contração muscular (sem fazer força)”, explica o médico. Os protocolos de redução de medida ou ganho de músculos são feitos em oito sessões, com intervalo mínimo de 48 horas entre elas.

Fontes:
Abdo Salomão Jr: Doutor em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo). Sócio Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Membro da American Academy of Dermatology (AAD), Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e do Colégio Ibero Latino Americano de Dermatologia. Professor universitário, ministra aulas nos principais congressos nacionais da especialidade. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.
Marcella Garcez: Médica Nutróloga, Mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da Abran. Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo.

Parece, mas não é: conheça a diferença entre produtos usados na rotina de cuidados

Sabonete ou shampoo em barra? Make com FPS ou protetor solar com cor? Fio dental ou escova interdental? Descubra quais as diferenças entre esses e outros produtos de autocuidado, que, apesar de parecidos, não são intercambiáveis.

A rotina diária de beleza, seja com o rosto, o corpo, os cabelos ou até os dentes, é um momento de autocuidado muito importante para a manutenção da saúde dessas estruturas. No entanto, às vezes, realizar esses cuidados pode ser complicado, especialmente para principiantes, que podem facilmente se confundir com a grande quantidade de produtos disponíveis hoje no mercado, principalmente pelo fato de muitos desses produtos serem parecidos à primeira vista, apesar de possuírem diferenças importantes.

E utilizar os produtos errados pode ser realmente catastrófico, com consequências que vão desde a perda da eficácia até a agressão das estruturas. Então, para ajudar você a realizar sua rotina de beleza sem complicações, reunimos um time de especialistas para apontar as principais diferenças entre produtos de autocuidado que, apesar de parecidos, possuem indicações diferentes. Confira:

Getty Images

Sabonete convencional X sabonete facial: muitas pessoas acreditam que o sabonete facial é apenas uma jogada de marketing, mas não é bem assim. O sabonete convencional e o sabonete facial possuem diferenças importantes, sendo recomendado que você tenha os dois. “O pH do sabonete convencional é incompatível com a pele do rosto. Logo, se utilizado nessa região, pode causar desidratação e, em seguida, o efeito rebote. E o mesmo vale no caso contrário, já que, por ser mais suave, o sabonete facial pode não ser eficaz na remoção de sujidades e oleosidade do corpo”, afirma a dermatologista Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. E mesmo entre os sabonetes faciais, é importante prestar atenção para escolher um produto adequado a sua pele.

Peles oleosas, por exemplo, podem apostar em produtos que controlem a produção de sebo, como o Sabonete Poros com Ácido Glicólico, da Be Belle, enquanto peles mais secas devem investir em produtos mais hidratantes, como o Sabonete Poros Hidratante, também da Be Belle.

Pinterest

Esfoliante facial X esfoliante corporal: novamente, a existência de um esfoliante para cada parte do corpo não é apenas uma jogada de marketing. “A pele do corpo é diferente da pele do rosto e, por isso, deve ser tratada com produtos específicos. Um esfoliante próprio para ser usado no corpo geralmente contêm partículas maiores para conseguir tratar a pele da região, que é mais grossa, com eficácia. Consequentemente, esses esfoliantes corporais são mais abrasivos, podendo causar lesões quando usados no rosto, que tem uma pele mais sensível”, afirma o dermatologista Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

O ideal então é que o esfoliante facial contenha partículas menores, como é o caso do Esfoliante Tribeca, da BURB, que conta com sementes de Apricot (damasco) em sua composição.

Água micelar X tônico adstringente: tanto o tônico facial quanto a água termal funcionam, de acordo com Paola, como um complemento à higienização da pele, removendo impurezas que não saíram apenas com o sabonete, além de normalizarem o pH da pele, o que também contribui para melhor absorção dos ativos cosméticos que serão aplicados. A diferença desses produtos está na indicação. “A água micelar possui micelas que atraem as partículas de sujeira, poluição e oleosidade sem a necessidade de atrito, sendo assim ideal para ser usada por peles mais secas e sensíveis. Já o tônico adstringente possui uma ação de controle da oleosidade, sendo assim recomendado para peles oleosas e mistas”, aconselha a dermatologista, que afirma também que a água micelar ainda pode ser usada como demaquilante.

Cremes X séruns: ambos os produtos têm como principal função hidratar a pele, podendo também trazer na composição uma série de ingredientes escolhidos conforme as características de cada pele. “Esses produtos utilizados podem ser formulados com uma série de ativos para atender às necessidades de cada pele, como substâncias calmantes, anti-inflamatórias, clareadoras, rejuvenescedores e, principalmente, antioxidantes”, explica Roberta Padovan, médica pós-graduada em Dermatologia e Medicina Estética. A grande diferença desses dois produtos está no veículo, isto é, a textura do cosmético, e, consequentemente, em sua indicação. “Os séruns, assim como os géis, são veículos mais leves indicados principalmente para o tratamento de peles oleosas e mistas, enquanto os cremes, e também as loções, são veículos mais espessos, ideais para peles secas”, completa a médica.

Quem tem pele oleosa e está à procura de um cosmético rejuvenescedor, por exemplo, pode apostar no sérum Be Hialuronic, da Be Belle, enquanto o Be Young, também da Be Belle, é um creme antirrugas ideal para peles mais secas.

Shutterstock

Maquiagem com FPS X fotoprotetor com cor: apesar de parecerem a mesma coisa, as maquiagens com FPS não têm a mesma eficácia na fotoproteção que os protetores solares com cor. “Geralmente, o FPS das maquiagens é muito baixo, sendo insuficiente para proteger a pele. Então, para quem usa maquiagem, o ideal é optar mesmo pelo protetor solar com cor de alta cobertura, que, além de ser eficaz na proteção, também atua como base”, alerta Daniel Cassiano, dermatologista da Clínica GRU Saúde e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. E a boa notícia é que filtro solar com cor protege mais a pele do que a versão tradicional. “Isso porque a tonalidade do filtro solar é proporcionada pela presença de óxido de ferro na composição, substância capaz de absorver a radiação visível do sol. Hoje, sabemos que a luz visível tem uma participação importante no processo de pigmentação da pele, favorecendo o desencadeamento de dermatoses pigmentárias, como melasma e hipercromia pós-inflamatória”, diz o médico.

486339964

Sabonete X shampoo em barra: mais uma vez, o shampoo em barra não é apenas uma estratégia para você comprar um sabonete por um valor mais caro. São produtos bem diferentes. “Usar um shampoo sólido ou em barra não tem nada a ver com lavar o cabelo com sabonete. Os sabões ou sabonetes passam por um processo de saponificação, têm mais aditivos químicos e pH mais alcalino, sendo assim agressivos aos fios. Já os shampoos em barra foram especificamente desenvolvidos para serem usados no couro cabeludo. A base de óleos vegetais pode até ser a mesma do sabonete, mas os componentes estão em quantidade mais adequada para o tratamento dessa região, além da fórmula ser mais nutritiva e o pH ser mais equilibrado”, acrescenta a dermatologista Patrícia Mafra, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Fio dental X escova interdental: apesar de ambos atuarem na limpeza da região entre os dentes, o fio dental e as escovas interdentais, como a CPS Prime da Curaprox, possuem ações diferentes que se complementam. “Enquanto o fio dental auxilia na remoção de detritos alimentares e pontos de contato muito apertados, a escova interdental realiza a desorganização da placa bacteriana nas irregularidades e depressões interdentais que o fio dental não consegue higienizar”, finaliza Hugo Lewgoy, cirurgião-dentista e doutor pela USP.

Cinco passos simples para adotar uma rotina skincare em 2021

Aproveite o início do ano novo para incluir uma série de cuidados em seu dia a dia que vão melhorar a aparência e a saúde da sua pele, tornando-a mais jovem, hidratada e bonita.

Um ano que começa é sinônimo de novas metas, novos sonhos e até mesmo um novo estilo de vida, afinal, não há momento melhor para mudar e adicionar hábitos em nossa rotina. Por exemplo, um ótimo hábito para adotar em sua rotina em 2021 é o skincare.

“Cuidar da pele diariamente é a melhor maneira de prevenir o envelhecimento precoce. Para se ter uma ideia, peles mais espessas tendem a demorar mais para apresentarem rugas, flacidez e linhas de expressão. Em contrapartida, peles ressecadas tem maior tendência a essas alterações”, explica a cirurgiã plástica Beatriz Lassance, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Isaps (International Society of Aesthetic Plastic Surgery).

Mas, caso você ainda não saiba como cuidar da sua pele, fique tranquilo. Reunimos um time de especialistas que apontaram as etapas que não podem faltar em sua rotina skincare. Confira:

Foto: wiseGEEK

Limpeza: comece a rotina skincare realizando a higienização da pele, o que deve ser feito com sabonetes específicos para o seu tipo de pele. “Por exemplo, quem possui pele oleosa deve optar por sabonetes líquidos formulados com ativos seborreguladores, enquanto quem possui a pele mais ressecada precisa realizar a limpeza com mousses mais hidratantes”, explica a dermatologista Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Uma excelente opção na hora da limpeza para diversos tipos de pele é a Acqua Micellare, da Ada Tina Italy, uma solução micelar com alto poder demaquilante e purificante, sendo capaz de remover com facilidade a maquiagem mais resistente, a oleosidade e os resíduos de poluição e outras impurezas que se aderem à pele ao longo do dia.

Pinterest

Esfoliação: de uma a duas vezes por semana, após a higienização, é interessante apostar na esfoliação da pele. “Além de retirar o excesso de sebo acumulado nos poros, ajudando a proteger a pele de cravos e espinhas, a esfoliação estimula a renovação celular e melhora a textura da pele. Como se não bastasse, essa etapa ainda potencializa a capacidade de absorção dos cosméticos pela pele, deixando-a preparada para o uso de cremes”, destaca Paola.

Tonificação: após a limpeza e, dependendo do dia, a esfoliação, é a hora de tonificar a pele. “As loções tônicas devem ser aplicadas com algodão por toda a extensão do rosto e pescoço. Esses produtos complementam a limpeza, desobstruindo os poros e ajudando a equilibrar o pH da pele, além de poderem possuir características hidratantes, seborreguladoras e calmantes, o que vai depender dos ativos utilizados na formulação”, diz o dermatologista Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Com relação aos tônicos, é interessante investir em produtos como a Loção Tônica, da Buona Vita, que restabelece o pH da pele normal, mista ou seca, acentuando sua renovação, pois contém em sua formulação emolientes naturais.

Hidratação: é uma das etapas mais importantes da rotina skincare e, ao contrário do que muitos pensam, deve ser realizada por todos os tipos de pele. “A barreira cutânea é fundamental para preservar a saúde da pele, mantendo-a livre de infecções e inflamações. Além disso, uma pele bem hidratada envelhece mais devagar”, explica Daniel Cassiano, dermatologista da Clínica GRU Saúde e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. No entanto, cada tipo de pele deve receber hidratantes específicos. Por exemplo, quem possui pele oleosa deve optar por produtos mais fluidos em gel ou sérum, como o HydraGel, da Buona Vita, que hidrata, controla a oleosidade e reduz o brilho e a irritação, além de ajudar na renovação celular. Já quem tem a pele mais seca pode apostar nos produtos em creme, como o Compative Balm 10, da Ada Tina Italy, um potente hidratante capaz de proporcionar reparação profunda dos danos causados por agressores externos, além de possuir ação calmante, reduzindo a vermelhidão enquanto protege contra o ressecamento e o envelhecimento precoce.

Fotoproteção: para finalizar a rotina skincare, é indispensável a aplicação de um fotoprotetor. “O fotoprotetor é o creme antienvelhecimento mais importante, pois preserva as estruturas da pele por meio da proteção contra os danos cumulativos da radiação solar, que acelera o envelhecimento precoce, podendo causar manchas, rugas, flacidez e até doenças sérias como câncer”, destaca Daniel. Mas é importante que o produto possua, no mínimo, FPS 30 e amplo espectro de proteção solar, para combater a radiação UVA e UVB, além de dever ser reaplicado a cada duas horas. Além disso, o fotoprotetor também deve proteger contra a luz azul. “A luz azul também penetra em nossa pele e aumenta a produção de radicais livres, que geram um processo chamado de oxidação, favorecendo o envelhecimento da pele”, afirma o farmacêutico Maurizio Pupo, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Ada Tina Italy. A proteção contra a luz azul pode ser obtida através da escolha de produtos que contenham cor, que age como uma barreira física contra esse tipo de radiação, ou que sejam formulados com ativos antioxidantes, que vão atuar no combate aos danos causados pela luz azul. Uma ótima opção é o Biosole BB Cream FPS 60, da Ada Tina Italy, um protetor solar com cor e ação antioxidante que uniformiza o tom da pele com alta cobertura homogênea, reduz o surgimento de manchas e confere alta proteção contra UVA, UVB, Luz Azul e Luz Visível.

Por fim, lembre-se que, para garantir que os cuidados com a pele sejam realmente eficazes, o melhor é consultar um dermatologista. “O médico poderá realizar uma avaliação para identificar as principais necessidades e características da sua pele, indicado assim a rotina e os produtos mais adequados para você”, finaliza Abdo Salomão Jr.

Depilação a laser rápida e sem dor pode ser feita em pele negra e bronzeada

Para quem pensa em ficar com a pele lisa no Carnaval, a depilação já não é mais motivo de preocupação e incômodo. Isso porque a multiplataforma Solon, da LMG, conta com alta tecnologia de duas ponteiras, Multi Wave Hair e Multistation, especialistas em depilação a laser sem dor.

Segundo o dermatologista Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o laser age por meio da concentração de fótons específicos para todo tipo de pelo, então é possível obter a depilação de forma efetiva e com conforto para o paciente. “O aparelho promove depilação em qualquer área do corpo, indicado até para fototipos mais altos, como as peles negras.”

Esse tipo de tom de pele é sensível e precisa de cuidados, para evitar irritações e pelos encravados. “O fototipo alto tem muito pigmento na superfície, na epiderme, normalmente sensível aos lasers (muitos têm ação direta sobre a superfície – causando queimaduras). Os lasers devem atingir diretamente o bulbo capilar, onde se produz o pelo. Então, somente equipamentos com capacidade alta de penetração são eficientes”, explica o médico.

De forma geral, em todos os procedimentos de depilação feitos pela plataforma, o laser atua nas fases Anágena (quando o pelo está grande), a Catágena (intermediária) e a Telógena (pelo em queda). “Esse tratamento possibilita a remoção dos fios mais finos, que são difíceis de eliminar quando usamos outros equipamentos”, explica o dermatologista. O especialista orienta que no caso das peles negras, bronzeadas e barba masculina, o ideal é utilizar a ponteira Multistation.

_corpo_feminino

Depilação íntima

Tanto as mulheres quanto os homens podem utilizar a plataforma para realizar a depilação íntima, por meio do laser Multistation, um procedimento pouco dolorido. O médico explica que essa tecnologia realiza um disparo equivalente à aplicação de sete lasers comuns, o que garante eficácia e maior cobertura da área a ser tratada. O médico afirma que, após o procedimento, a pessoa pode, inclusive, ter relação sexual normalmente.

Sessões e cuidados

Como o efeito propiciado pela depilação em todas as partes do corpo é gradativo, o especialista indica realizar, em média, de quatro a seis sessões, dependendo do quadro, até o desaparecimento completo dos pelos. “Deve-se esperar aproximadamente 20 dias entre as sessões”, salienta. De maneira geral, a depilação é pouco dolorida e não é preciso interromper as atividades diárias, mas a proteção solar é fundamental para evitar manchas. O dermatologista apenas observa que no caso das depilações em barbas masculinas, pode haver inchaço nos primeiros dias, masque o problema desaparece completamente depois.

Fonte: A LMG – Laser Medical Group

Power Shape + creme manipulado = fim da celulite

Problema multifatorial que atinge grande número de mulheres, a celulite é uma das alterações estéticas mais importantes. Dermatologista, membro da SBD, explica as causas e tratamentos

Com causa multifatorial, a celulite atinge pelo menos 8 em cada dez mulheres. Mas apesar das fontes variadas, há alguns bons hábitos que podem ajudar no controle e na melhora da aparência e também há equipamentos que ajudam no controle. Nas linhas abaixo, o dermatologista Abdo Salomão, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica causas a tratamentos dessa alteração estética importante.

Por que temos celulite?
Abdo Salomão: Várias são os fatores envolvidos na gênese desta patologia estética. Os principais são: herança genética, a principal causa, já que a programação genética para celulite é o fator preponderante que determina o quadro; hormonal, quando hormônios incluindo anticoncepcionais podem iniciar ou agravar o quadro; alimentação, no abuso de alimentos gordurosos e pobres em fibras, que pioram a celulite; e o sedentarismo.

As regiões com mais incidência
AS: Glúteos, posterior de coxas, anterior de coxas e pernas (abaixo do joelho). Basicamente, os hormônios femininos predispõem gordura nas regiões dos quadris e coxas e onde existe um acúmulo maior de gordura, existe maior probabilidade da instalação de celulite. A gordura comprime as veias e os canais linfáticos, o que causa um inchaço no local. Então, a região, com pouca circulação, agrava mais ainda a celulite. A partir daí, surge um círculo vicioso que, se não for tratado corretamente, pode permanecer para sempre.

Celulite x flacidez
AS: “Celulite são as ondulações da pele que pioram quando “apertamos” a mão. Flacidez é uma deficiência de tônus, da firmeza da pele. O próprio exame físico não deixa dúvidas quanto ao diagnóstico.

Vilões: calça apertada pode potencializar o problema?
AS: Sim, pois dificulta o retorno venoso e linfático das pernas. Os outros vilões são sobrepeso, gordura localizada, alimentação pobre em proteínas.

celulite_celulite.png

 

Equipamentos funcionam?
AS: Multitecnologias em um mesmo aparelho ajudam. Powershape, por exemplo, apresenta resultados visíveis já nas primeiras sessões. O equipamento trabalha com ultrassom cavitacional, radiofrequência multipolar, LED e sistema pneumático de endermologia. Por meio de um aplicador corporal, é liberada energia térmica, que penetra no tecido subcutâneo, atingindo a derme profunda. Um sistema pneumático patenteado promove drenagem linfática vigorosa, ao mesmo tempo em que entra em cena a ação da radiofrequência. Para otimizar todo o processo, a luz de LED promove uma fotobiomodulação dos tecidos, que também promove a renovação celular.

O PowerShape é a plataforma mais indicada para tratamento da celulite, porque possui o mais eficiente sistema pneumático de endermologia, único no mundo. A tecnologia aquece e aumenta a temperatura no interior das células adipócitas, alterando a permeabilidade da membrana e drenando a gordura que está no seu interior, fazendo com que ela seja eliminada pelo próprio organismo. O equipamento trata de celulite de graus I a III. São indicadas, em média, 8 sessões, duas por semana, porém os resultados já são visíveis nas primeiras sessões”, explica. E a boa notícia: o tratamento pode ser feito em qualquer época do ano, inclusive no verão e com a pele bronzeada.

E os cremes?
AB: Ativos tópicos apresentam performance muito limitada. Temos que ter em mente que a celulite é uma alteração predominantemente do subcutâneo (da gordura). Não há cremes com eficácia comprovada que agem no tecido gorduroso. No entanto, alguns produtos que contém bases termogênicas (que geram calor), melhoram momentaneamente a pele por causarem inchaço. Para melhorar os resultados das sessões com PowerShape, podemos associar o uso de um cosmético manipulado com Cafeisilane C, ativo à base de cafeína, que ajudará na quebra da gordura e também auxiliará na reestruturação do tecido conjuntivo. Como neste caso há aumento da temperatura no local tratado, o interessante seria associar o OTZ 10, um antioxidante de tamanho molecular bem pequeno, capaz de combater a formação dos radicais livres gerados pelo uso de radiação e infravermelho, protegendo, assim, a pele como um todo. O produto deve ser aplicado duas vezes ao dia, nos locais afetados, com movimentos circulares”.

Abdo Salomão Jr: Doutorando em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo). É sócio Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Membro da Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e da American Academy of Dermatology. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.