Arquivo da tag: acerola

Confira receitas com as melhores frutas para consumir no verão

De acordo com Renata Guirau, nutricionista do Oba Hortifruti, alimentos como figo, ameixa, cereja, melancia e acerola são algumas das opções que devem entrar no cardápio para manter a saúde em dia durante esse período

Durante a estação mais aguardada por muitas pessoas, as cidades brasileiras sofrem um aumento considerável das temperaturas ao longo de três meses e, por conta disso, é fundamental investir em uma alimentação saudável para manter a hidratação do corpo.

Nesse aspecto, as frutas desempenham um papel importante e merecem ser destacadas no cardápio do dia a dia. De acordo com Renata Guirau, nutricionista do Oba Hortifruti, as mais suculentas fornecem antioxidantes e, além disso, mantém a hidratação em dia.

“O abacaxi, a laranja, o melão, a melancia e o coco verde são boas opções. Apostar em frutas ricas em vitamina C – como limão, acerola, caju, kiwi e maracujá – também é muito importante”, pontua.

Para os lanchinhos da tarde, a indicação é voltada ao consumo in natura desses alimentos. Maçã, pera, pêssego, ameixa, figo e goiaba entram como excelentes opções por serem leves e saciarem a fome.

“As temperaturas mais altas do verão podem trazer a sensação de que alguns alimentos são mais ‘pesados’. Além das frutas, o ideal é investir em vegetais para fugir desse desconforto, pois são mais digestivos e podem ser consumidos em temperatura ambiente ou, até mesmo, gelados”, explica Guirau.

Para o melhor aproveitamento desses alimentos, a profissional chama atenção para a forma que eles serão conservados. Por conta do calor, é normal que eles estraguem mais rápido. Portanto, é fundamental estar atento ao que fica fora da geladeira. Caso haja o deslocamento das refeições por um longo período, a dica é investir em bolsas térmicas para manter o frescor.

Cuidados extras

Além de uma alimentação balanceada e nutritiva, o verão pede uma atenção especial para a ingestão de água e sucos naturais. O consumo excessivo de açúcar e sal, principalmente nessa época, é prejudicial para o corpo, pois não contribuem para a hidratação.

No que diz respeito à exposição solar, é preciso agir com cautela para não agredir a pele. “Para auxiliar nos cuidados, recomendamos o aumento do consumo de antioxidantes. Fontes de betacaroteno são interessantes de serem consumidas com mais frequência, pois ajudam na saúde do órgão e, além disso, reduz os efeitos nocivos dos raios solares. A cenoura, manga, mamão, acerola, ameixa e cereja entram como aliadas nesse processo”, aconselha a nutricionista.

Para que o verão seja leve, saboroso e nutritivo, Renata Guirau compartilha três receitinhas para incluir nesse período. Confira:

Salada de rúcula com parma e figos

Ingredientes
½ maço de rúcula baby
200g de presunto parma fatiado
2 figos cortados em 4 partes
1 colher de sopa de mostarda dijon
2 colher de sopa de vinagre balsâmico
Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo
Monte a salada acomodando a rúcula em uma saladeira e tempere com a mostarda, o vinagre, o sal e a pimenta. Acrescente o presunto fatiado em rolinhos, intercalando com as fatias de figo. Sirva em seguida.

Smoothie de ameixa

Ingredientes
200ml de água de coco
3 ameixas picadas com casca
½ xícara de chá de amoras congeladas
1 maçã cortada em cubos
Suco de 1 limão

Modo de preparo
Bata tudo no liquidificador ou mixer e sirva em seguida, sem coar. Se desejar, pode bater com gelo ou congelar as ameixas antes de bater.

Suco de acerola com abacaxi e hortelã

Ingredientes
2 xícaras de abacaxi picado
1 xícara de acerolas
Suco de 1 limão
1 colher de sopa de hortelã picada
1 xícara de água
Açúcar ou adoçante a gosto

Modo de preparo
Bata tudo no liquidificador, coe e adoce a gosto. Sirva gelado.

Fonte: Oba Hortifruti

Superalimentos que auxiliam nos cuidados com a saúde, mas que são pouco consumidos

A alimentação deve ser tratada com muita atenção e critérios. E em tempos de pandemia, a preocupação com os nutrientes ingeridos ganha uma importância ainda maior, uma vez que o que se come influencia significativamente na qualidade da saúde. Por isso, é importante aprender a valorizar alimentos que devem ser consumidos com frequência e moderar a ingestão dos que não fazem tão bem ao funcionamento do organismo.

Alguns alimentos bastante nutritivos são comuns na mesa do brasileiro, como o arroz e o feijão. Mas além dos ingredientes com os quais já se está habituado, há uma infinidade de outros capazes de tratar doenças pré-existentes, prevenir enfermidades, fortalecer o sistema imunológico, entre inúmeros outros benefícios.

A Ticket, marca de benefícios de refeição e alimentação da Edenred, reuniu uma relação que vale acrescentar na lista de compras, com alimentos que influenciam positivamente na saúde de quem os consome com regularidade. Veja alguns deles:

Cará

O cará é um tubérculo que pode ser facilmente encontrado em supermercado e feiras livres. É uma importante fonte de carboidratos para o organismo, além de uma ótima opção para ajudar a recuperar a massa muscular após a prática intensa de atividades físicas.

Nêspera

Pixabay

A nêspera, também conhecida como ameixa-do-pará, ameixa japonesa ou ameixa amarela, é rica em micronutrientes, como a vitamina C, cálcio e fósforo. Também possui fibras alimentares que ajudam a controlar os níveis de glicose e colesterol no sangue. Outros benefícios são a diminuição da prisão de ventre, a proteção das mucosas do estômago e do intestino e a ajuda no combate a doenças respiratórias por possuir antioxidantes que ajudam na resposta anti-inflamatória do organismo.

Nabo

Pixabay

Apesar de não estar entre os alimentos mais populares, o nabo é um alimento rico em cálcio, potássio, vitaminas A, C e as do complexo B. Além disso, como todo vegetal, é uma excelente fonte de fibras alimentares e auxilia diretamente na digestão. Também auxilia no bom funcionamento dos músculos, incluindo o coração.

Inhame

Da mesma família do cará, o inhame também é uma interessante fonte de carboidratos. Além disso, é rico em nutrientes como o potássio e o fósforo. Auxilia na saúde do coração, pois suas fibras reduzem os níveis de colesterol no sangue. Também reforça o sistema imunológico, auxilia na perda de peso e previne a anemia.

Chicória

Chicória – Foto: Andrew Martin/Pixabay

A chicória é um vegetal de coloração verde escura facilmente confundida com a mostarda ou o espinafre. Rica em fibras alimentares e micronutrientes, é excelente para regular o intestino e, até mesmo, estimular a construção de uma flora intestinal saudável.

Lentilha

A lentilha é da família do feijão e, por isso, tem muitas características similares a esse alimento. Rica em fibras alimentares, ferro, cálcio e proteínas, é uma excelente opção para aumentar a produção de massa muscular e, até mesmo, acelerar a cicatrização de ferimentos.

Rabanete

Alicja/Pixabay

Vegetal de coloração branca e vermelha, o rabanete tem excelentes propriedades medicinais. É muito utilizado para estimular as funções digestivas e, graças à sua boa concentração de potássio, magnésio e cálcio, autua no fortalecimento do sistema imunológico.

Batata-doce

Foto: Ivabalk/Pixabay

Alimento bastante comum na dieta dos praticantes de atividades físicas, a batata-doce é uma opção de carboidrato extremamente saudável. Ela auxilia no controle da glicemia, fornece energia de maneira eficiente para o organismo e é uma ótima fonte de fibras e vitamina C.

Beterraba

Além da boa fonte de vitaminas e fibras alimentares, a beterraba é rica em nitrato, composto que ajuda a diminuir o consumo de oxigênio pelo corpo e, consequentemente, reduz a pressão arterial e a sensação de cansaço ao final do dia. Também fortalece o sistema imunológico, pois contém vitaminas C e A e zinco. A beterraba também previne e combate a anemia por conter ferros e vitaminas do complexo B.

Acelga

Foto: Organic Facts

Também chamada de couve-chinesa, a acelga é um alimento extremamente versátil. É rica em fibras, auxilia no controle da glicemia sanguínea, no volume de gordura do sangue e no funcionamento intestinal.

Pitanga

Pixabay

A pitanga é fonte de vários nutrientes indispensáveis para a saúde. Rica em vitamina A, C, fósforo, ferro, licopeno e cálcio, pode ajudar nos cuidados com os ossos, na prevenção contra a anemia e no combate à ação de radicais livres no organismo.

Fonte: Ticket

A importância da vitamina C e em quais alimentos a encontramos

Muita gente usa vitamina C na prevenção de gripes e resfriados. Porém, segundo a nutricionista Juliana Vieira, estudos comprovaram que a substância tem pouco ou nenhum resultado para prevenir esses males. Apesar disso, ela auxilia o bom funcionamento do organismo e até combate o envelhecimento.

“Ela ajuda a melhorar a imunidade, estimula a produzir colágeno e combate o envelhecimento. Além disso, fornece um fortíssimo poder antioxidante para fortalecer o sistema imunológico, combatendo também os radicais livres”, afirma a nutricionista.

laranjas pixabaylimaoacerolacamu-camu-vitamina-c

Segundo a profissional, a laranja, o limão, a acerola e o o camu-camu, são muito ricos em vitamina C. Juliana também alerta que o organismo consegue absorver em média 90 gramas por dia e o excesso da substância pode fazer mal.

“Excesso pode provocar diarreias, cólicas, dor abdominal e dor de cabeça e até cálculo renal , devido ao oxalato de cálcio (composto químico inorgânico)”, alerta a nutricionista. De acordo com ela, aqueles tubinhos efervescentes de vitamina C vendidos em farmácias não devem ser consumidos diariamente.

“Eles contêm sal e precisam ser tomados adequadamente, pois a vitamina C aumenta os níveis plasmáticos da aspirina, por exemplo. Além disso, aumentam os riscos do surgimento de trombos nos vasos sanguíneos. Então, nada de tomar como se fosse suco”, finaliza.

Fonte: Juliana Vieira é nutricionista graduada pela Uninove, pós-graduada em fitoterapia e suplementação nutricional clinica e esportiva pela Universidade Estácio.

É possível cultivar acerola, amora, goiaba, pitanga e jabuticaba em apartamentos

Quem cresceu ou passou parte da infância no interior certamente lembra com saudade da sensação boa de comer frutas no pé. A boa notícia é que, mesmo com pouco espaço, é possível produzir nos grandes centros urbanos. Segundo o pesquisador da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, José Antônio Alberto da Silva, que atua na Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), é possível produzir acerola, gabiroba, amora, araçá, goiaba, pitanga e jabuticaba até mesmo em vasos.

Silva explica que essas frutas nem sempre são fáceis de serem encontradas nos supermercados das grandes cidades. “São frutas com alto potencial produtivo e que possuem mercado nos grandes centros. Há pessoas, que por conta desse saudosismo da época de vivência no interior, pagam caro por elas. O problema é que estragam muito rápido depois de colhidas, por isso, nem sempre são fáceis de serem encontradas no mercado”, explica.

Para driblar o problema, o pesquisador da Apta dá algumas dicas. Confira:

Plantio no vaso

carambola logees
Foto: Logee’s

O primeiro passo é adquirir mudas de boa procedência em viveiros idôneos. Isso evita que se compre plantas improdutivas ou que acabe levando para casa um tipo de fruta e mais tarde descobre que é outra. A Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS), também ligada à Secretaria de Agricultura, vende mudas e sementes de alta qualidade em diversas cidades de São Paulo. Clique aqui e confira onde é possível encontrar mudas e sementes.

– O plantio pode ser feito no chão ou em vasos com pelo menos 40 litros.
– Primeiro, é necessário fazer um dreno com pedras no fundo do vaso, evitando acúmulo e excesso de água.
– Faça o plantio da muda utilizando terra fértil, rica em matéria orgânica, que pode ser facilmente encontrada em casas especializadas.
– É necessário escolher bem o local em que o vaso ficará no quintal. Geralmente as fruteiras gostam de locais bem arejados e que batam sol pelos menos durante um período do dia.
– É importante estar atento se a planta está com água suficiente. Sempre verifique se a terra está úmida, pois, tanto a falta quanto o excesso de água faz mal a planta.
– Faça adubação complementar a cada dois ou três meses, utilizando esterco curtido e formulações NPK (nitrogênio, potássio e fósforo). Se perceber que há alguma praga ou doença na planta, procure um engenheiro agrônomo.

Plantio no chão

pitanga- pixabay
Pixabay

Para o plantio no chão, deve-se ter os mesmos cuidados. A diferença é a necessidade de realizar a poda da copa das árvores mais frequentes. “Como no chão a planta tem mais espaço para se desenvolver, crescerá com mais vigor, por isso, a necessidade de sempre realizar a poda de ramos que crescerem demasiadamente e assim manter a copa no formato e altura que quiser. Vale lembrar que estas frutíferas não possuem sistema radicular muito agressivo, principalmente, quando é realizada a poda”, explica Silva.

Por Fernanda Domiciano Assessoria de Imprensa – Apta

Alimentos que são ainda melhores juntos

A combinação desses elementos pode favorecer ainda mais o seu organismo

Que uma alimentação balanceada faz bem para o nosso organismo, todo mundo já sabe. Mas você sabia que ao unir alguns alimentos, eles trazem ainda mais benefícios a nossa saúde? Segundo a nutricionista e pesquisadora Aline Quissak, existem alimentos que, quando consumidos juntos, acabam potencializando suas propriedades, e essa sinergia – combinação – faz muito bem para o nosso corpo. Abaixo, uma lista com alimentos que são ainda melhores juntos do que separados, para que você possa inserir no seu dia a dia.

1) Cúrcuma e Pimenta do Reino

curcuma.jpg

A curcumina presente na cúrcuma (açafrão da terra) é um dos anti-inflamatórios naturais mais poderosos que existem. Mas o infelizmente o nosso corpo não consegue absorver. E para isso precisa da piperina, encontrada na pimenta do reino, para potencializar sua absorção em mais de 1000x. Além disso, a melhor proporção para esse efeito é 3:1 (a cada 3 medidas de cúrcuma, uma de pimenta do reino).

Consumo recomendado: 1 colher de chá por dia de cúrcuma para efeitos medicinais dessa raiz.

2) Banana e Nozes

banana

A banana é a queridinha das frutas: prática, simples, docinha e com preço acessível. Ela é muito importante para a saúde do coração e da musculatura, é um importante para o pré-treino, por dar energia, além do fósforo que auxilia no condicionamento cardiorrespiratório. Porém, sozinha a banana tem pontuação inflamatória no nosso corpo. “Não significa que ela cause mal; como falamos, ela tem muitos benefícios. A orientação é não comer ela sozinha. A melhor opção nesse caso, é consumi-la com nozes, devido ao seu poder anti-inflamatório e a concentração de ômega 3. Assim, melhora a performance dos praticantes de atividades e a proteção do coração da população em geral”, explica Aline.

Consumo recomendado: 1 banana + 3 nozes

3) Beterraba e Laranja

beterraba.jpg

Você já deve ter ouvido que beterraba tem grandes quantidades de ferro, e é verdade. Se você tem anemia ou é vegano, saiba que o ferro da beterraba é chamado de “ferro não heme”, ou seja, um ferro não ativado. Por isso, quando adicionamos vitamina C, vinda da laranja ou do limão (se fizer suco use a laranja, se fizer salada opte pelo limão), ativamos o ferro que, aí sim, é absorvido pelo nosso organismo

Consumo recomendado: Para cada 50g de beterraba, 10g de suco de laranja ou limão.

4) Cacau e frutas vermelhas

frutas vermelhas
Foto: Max Straeten

Esses são dois alimentos que sozinhos já trariam muitos benefícios. Mas você sabia que quando unimos os antioxidantes do cacau com o ácido elágico das frutas vermelhas (morango, amora, mirtilo, framboesa), temos uma proteção potente para o tratamento do câncer de mama? “Por regular o estrogênio, essa combinação é ótima para mulheres com TPM intensificada”, lembra a nutricionista.

Consumo recomendado: 100g de morango + 20g de chocolate 70% cacau

5) Damascos ou tâmara e coco

damasco.jpg

Tanto o damasco quanto as tâmaras possuem um nível elevado de potássio e vitamina A. Quando unimos potássio + vitamina A + o TCM – que é a gordura do coco -, ativamos as sinapses dos neurônios, melhorando a memória, o foco e a concentração.

Consumo recomendado: 2 damascos secos/tâmaras +20g de coco seco

6) Shitake, Shimeji e Tomate Cereja

shimeji

Os cogumelos têm as suas particularidades nutricionais, já que ele possui certos antioxidantes que não são encontrados em outros alimentos. O problema é que nem sempre conseguimos absorver essa quantidade de nutrientes. Para isso, unimos a eles a quercetina associada e licopeno do tomate cereja, que conseguem transportar nutrientes do shitake e Shimeji para o cérebro e para o coração. Para isso acontecer, eles precisam ser refogados por pelo menos 8 min.

Consumo recomendado: 1 xícara de chá (metade cogumelos, metade tomate cereja).

7) Acerola e Melão

acerola.jpg

Acerola é a fruta mais anti-inflamatória existente no Brasil. Sozinha, é poderosa aliada no tratamento de doenças como artrite, artrose, câncer (que não seja de estômago), depressão e até Alzheimer. Quando juntamos essa fruta ao melão, temos o efeito anti-inflamatório prolongado, graças a glutationa.

Consumo recomendado: consumir as frutas de duas a três vezes na semana, para que elas tenham seu efeito durante a semana toda.

8) Café e Óleo de coco filtrado (TCM)

café getimage

O óleo de coco extravirgem possui, entre outras substâncias, uma gordura chamada TCM (triglicerídeos de cadeia média); quando o filtramos (Lotus de Coco), temos apenas o TCM isolado. Essa gordura é a única que não passa pelo fígado para ser metabolizado, passando direto para o sistema nervoso central. Por isso, quando unimos o TCM com a cafeína do café, ele carrega a carrega direto para o cérebro, dando energia rápida para quem consome a mistura. “Essa não é uma mistura termogênica como muitos acreditam, é uma mistura para aumentar o rendimento nos treinos ou dar um ‘up’ em quem está cansado”, alerta.

Consumo recomendado: Para cada xícara (80ml) uma colher de café (5ml). Não recomendado para quem sofre de ansiedade.

9) Linhaça e semente de abóbora

semente de abobora.jpg

As sementes são uma estratégia usada pelos nutricionistas para regular o ciclo da mulher. A linhaça já é uma “superfood”, mas quando consumimos junto com a semente de abóbora, ela cria um equilíbrio entre progesterona e estrogênio para melhorar o humor e disposição no início do ciclo de menstruação.

Consumo recomendado: 1 Colher de sopa de cada, do primeiro ao 15 dia, a partir do início da menstruação.

Alimentação balanceada e exercícios físicos, os verdadeiros segredos da beleza

Uma pesquisa realizada pela Universidade McMaster, em Ontário (Canadá), reuniu voluntários na faixa dos 60 anos com uma pele considerada normal para a idade. O grupo passou por um programa de treinamento de resistência bastante simples. Eles precisavam, duas vezes por semana, correr ou andar de bicicleta em um ritmo moderadamente extenuante. Após novos testes, o resultado foi surpreendente. Os voluntários passaram a ter peles com características iguais as verificadas em pessoas entre 20 e 40 anos.

Como os exercícios alteram a composição da pele ainda não está completamente claro. Porém, os cientistas puderam verificar alterações nos níveis de miosina, proteína natural do corpo que ao entrar na corrente sanguínea provoca mudanças até nas células mais distantes dos músculos. Após o exercício, os pesquisadores encontraram nas amostras de pele dos voluntários um aumento de quase 50% de uma miosina em especial: a chamada IL-15.

mulher praia alongamento.jpg

“Depois dos 40 anos a maioria das pessoas passa a experimentar um espessamento do chamado estrato córneo, a camada mais externa da pele. Composta principalmente de células mortas e colágeno, ela se torna mais seca, quebradiça e densa. Ao mesmo tempo, a camada abaixo da epiderme (a derme) começa a ficar mais fina e perde elasticidade, resultando numa aparência mais translúcida e sem vigor”, comenta a Luciana Maluf, dermatologista e consultora de Beleza da Condor.

Comer bem

Uma alimentação equilibrada e que evita elementos prejudiciais (frituras, industrializados, açúcar em excesso etc) é a primeira regra para a saúde da pele. Neles estão os chamados antioxidantes não enzimáticos, que oferecem uma fonte extra para nutrientes essenciais, como a vitamina C e a vitamina E, além do betacaroteno.

Nesse grupo de alimento estão:

abacate-avocado-org
Foto: Avocado.org

Abacate – a fruta contém óleos essenciais e vitaminas do complexo B. Uma delas em especial, a B3 ou niacina, é a que faz bem à pele. Uma unidade contém cerca de 27% da necessidade diária dessa vitamina.

manga

Manga – além de deliciosa e refrescante, a manga fornece mais de 80% da necessidade diária de vitamina A, fundamental para a boa saúde da pele. O elemento ajuda na renovação celular e evita o ressecamento.

amendoas JasonGillman
Foto: Morguefile/Jason Gillman

Amêndoas – ricas em vitamina E, uma porção de amêndoas oferece mais de 50% da necessidade diária dessa vitamina conhecida por ajudar a combater o envelhecimento precoce.

quijo cottage leite pixabay
Pixabay

Queijo tipo cottage – além do cálcio, benéfico à saúde dos ossos, o queijo cottage também contém selênio, que combate os radicais livres, ajudando a prevenir o envelhecimento. Fora que o cottage é o “magrinho” da família.

acerola kamuelaboy
Foto: Kamuela/MorgueFile

Acerola – ela já é conhecida por ser poderosa aliadas contra o envelhecimento precoce. A acerola fornece a quantidade total de vitamina C necessária para um dia. E ainda previne contra rugas precoces e auxilia na produção de colágeno.

batata assada pixabay

Batatas assadas – apenas uma unidade fornece cerca de 75% da necessidade diária de cobre, mineral que, em parceria com a vitamina C e o zinco, produz elastina. É a deficiência desse mineral que deixa a pele rígida e sem vida.

mushroom cogumelo

Cogumelos – também oferecem boas quantidades de vitamina B. A chamada riboflavina é responsável pela manutenção e reparação da pele, ajudando a evitar problemas como a rosácea, por exemplo.

linhaça

Linhaça – as sementes estão entre as principais fornecedoras de ômega 3, uma gordura essencial e que mantém a pele saudável.

É fundamental, no entanto, antes de começar a mudança nos hábitos alimentares, consultar um profissional especializado.

Fonte: Condor

Alimentos que funcionam como “botox”

A nutricionista Paula Castilho, da Rede Nação Verde, explica como a alimentação pode ajudar na estética. Muitas mulheres estão investindo em alimentos saudáveis ao invés de procedimentos estéticos (cirúrgicos ou não). Além, do resultado esperado, elas ainda ganham melhora na qualidade de vida.

Esses alimentos evitam o desgaste das células, têm o poder de regenerar os tecidos e ainda conseguem controlar os danos pela radiação solar. Conheça os grandes aliados na luta contra o envelhecimento:

tomates alexas_fotos pixabay

Tomate – o licopeno, que dá a cor avermelhada à hortaliça, tem o poder de defender a pele contra os raios ultravioleta do sol. Ele protege as fibras de colágeno e contribui para a renovação celular. O ideal é saborear um tomate pequeno maduro, pelo menos três vezes por semana, com um pouco de azeite de oliva: ele é importante para melhorar a absorção do licopeno.

iogurte profet77 pixabay

Foto: Profet77/Pixabay

Iogurtes – se você escolher aqueles abastecidos de lactobacilos, o intestino e a pele vão agradecer. Eles reforçam a imunidade da pele, evitando, por exemplo, a formação de manchas após uma exposição prolongada ao sol. O ideal é optar pelos iogurtes com lactobacilos paracasei e johnsonii, uma porção duas vezes na semana basta.

chá verde

Chá-verde – os polifenóis, presentes em grande quantidade nas folhas desse chá, são famosos pela faxina que promovem no organismo, mandando embora as toxinas e os radicais livres. Como esses dois vilões costumam apagar a beleza da pele e abrir caminho para manchas e rugas é recomendado beber 3 a 4 xícaras por dia ou 1 a 2 xícaras, no caso dos chás verdes enriquecidos com outras substâncias antienvelhecimento, como vitamina C, selênio e zinco.

espinafre

Folhas verde-escuras – espinafre, couve, brócolis e repolho também saem na frente no quesito ação antioxidante. Para evitar que as células fiquem, digamos, enferrujadas e a pele envelheça antes da hora, a dica é consumir dois pratos de sobremesa por dia. Na hora da compra, escolha o espinafre que estiver mais próximo da luz – segundo um estudo publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry as folhas iluminadas preservam mais as vitaminas C, K, E e folato.

Perfis_variados_-_soja_na_alimentacao_baixa160704_191211

Soja – com uma ação semelhante à do estrogênio, o hormônio produzido pelo corpo da mulher, as isoflavonas presentes na soja estimulam a renovação celular. O resultado é que as rugas demoram a aparecer, a pele fica mais hidratada, a textura melhora e ainda é possível prevenir manchas e ressecamento. A dica é consumir de 25 gramas de proteína de soja por dia, o equivalente a ½ xícara (chá). Vale também, segundo a nutricionista, incluir na dieta alimentos como quibe, tofu e missô, que são ricos nesse ingrediente.

acerola kamuelaboy
Foto: Kamuela/MorgueFile

Acerola – ela vem abarrotada de vitamina C, nutriente que contribui para a formação de dois aliados da beleza: o colágeno e a elastina. O primeiro mantém a firmeza da pele enquanto a elastina ajuda a pele a voltar à sua forma original depois de ela ter sido esticada. Como o corpo precisa de ambos, crie o hábito de degustar diariamente duas acerolas ou uma laranja. Os sucos devem ser consumidos assim que preparados, pois a vitamina C se degrada rapidamente.

castanha do brasil

Castanhas – a vedete da castanha-do-brasil é a vitamina E, outro nutriente que também tem um efeito antioxidante. Ela é capaz de manter a pele jovem e viçosa e, de quebra, ainda protege a saúde coração. Mas, como essa delícia é bastante calórica, a nutricionista Andréa aconselha moderação no consumo. Duas unidades por dia ou um mix formado por uma castanha, uma noz e uma amêndoa, que contam com o mesmo efeito benéfico, são suficientes.

lox-deli-salmao-defumado-laqueado-com-mel

Salmão – peixe rico em ômega-3, um ácido graxo capaz de evitar as marcas da ação danosa do sol. É um antioxidante natural e, quando consumido, deixa a pele mais macia e luminosa. Inclua-o no prato três vezes por semana. Basta um filé médio, de 100 gramas, que pode ser alternado com sardinha ou anchova.

frutas vermelhas e roxas pixabay

Frutinhas vermelhas e roxas – não se engane com o tamanho delas. Açaí, framboesa, amora, pitanga, groselha, uva roxa e mirtilo contêm altas doses de antocianinas. Elas neutralizam o efeito dos radicais livres e, evitam o envelhecimento precoce. Previnem os melasmas, as manchas escuras do rosto. Ingerir cinco unidades/dia.

cantaloupe melão pixabay
Foto: Pixabay

Melão cantaloupe – o tom alaranjado dessa fruta indica que ela é rica em betacaroteno, outro nutriente que exerce a função fotoprotetiva. Além de barrar a ação negativa da radiação solar, a fruta é rica em vitamina A, que reforça as defesas cutâneas. Consuma uma fatia ao dia e alterne com uma cenoura, dois damascos secos ou duas colheres de abóbora cozida.

Prepare delícias para acompanhar o próximo jogo do Brasil

Alguns detalhes fazem toda a diferença na hora de organizar um encontro em casa, ainda mais quando estamos empolgados com o desempenho da nossa seleção. A Tirolez sugere o preparo de receitinhas para vibrar com o Brasil. Veja o modo de preparo abaixo. Rumo ao Hexa.

Queijo Minas com Geleias Brasileiras

queijo com geleia

Ingredientes
1 Queijo Minas Frescal Tirolez (500 g)
1 pacote de torradas para canapé (120 g)

Geleia de abacaxi com gengibre
1 abacaxi em cubinhos (800 g)
4 colheres (sopa) de gengibre bem picadinho (40 g)
2 xícaras (chá) de açúcar (360 g)

Geleia de jabuticaba com pimenta
1 pote de geleia de jabuticaba (310 g)
2 pimentas-dedo-de-moça picadinhas, sem sementes (12g)

Geleia de acerola com mel
4 embalagens de polpa de acerola (400 g)
1 xícara (chá) de mel (200 ml)

Modo de Preparo
– Retire o queijo da embalagem e deixe-o sobre um prato coberto, na geladeira, para que solte o excesso de soro. Enquanto isso faça as geleias:
– Abacaxi: leve os ingredientes ao fogo, mexendo constantemente, por cerca de 30 minutos, ou até que a calda esteja em ponto de geleia (coloque um pouco de calda em um pires e pressione uma pequena porção entre o polegar e o indicador. Se, ao separar os dedos, formar uma calda fina, a geleia está no ponto).
– Jabuticaba: leve os ingredientes ao fogo com ½ xícara (chá) de água e cozinhe por 10 minutos, ou até ficar novamente em ponto de geleia.
– Acerola: misture a polpa com o mel e leve ao fogo, mexendo constantemente, por 20 minutos, ou até atingir o ponto de geleia.
– Corte o queijo em fatias redondas de 0,5 cm, empilhe essas fatias e corte-as em 8 partes (como se fosse uma pizza).
– Sirva o queijo no seu formato original (roda) acompanhado das torradinhas e das 3 geleias. Utilizando um garfo, pegue um pedaço do queijo, coloque-o sobre uma torradinha e espalhe a geleia de sua preferência.

Tempo de preparo: 60 minutos
Rendimento: 60 porções

Fondue Suíço

fondue.jpg

Ingredientes
1 dente de alho
1 embalagem de Fondue de Queijo Tirolez 400 g
2 colheres (sopa) de conhaque (26 ml)
1 pitada de noz-moscada
1 pitada de pimenta-do-reino
2 baguetes de pão italiano amanhecidas cortadas em cubos de 2 cm (800 g)

Modo de Preparo
– Descasque o alho e corte-o ao meio. Raspe a parte interna de cada metade em um caquelon – panela específica para fondue – (20 cm de diâmetro), para que a panela fique com um leve aroma de alho.
– Abra a embalagem da Fondue de Queijo Tirolez e despeje o conteúdo no caquelon. Leve ao fogo médio, mexendo até que a fondue esteja quente e totalmente derretida. Adicione o conhaque e tempere com noz-moscada e pimenta-do-reino moída.
– Retire do fogo e leve para o suporte já montado na mesa com o réchaud aceso e é só aproveitar.

Fonte: Tirolez

Saiba quais são os sucos que ajudam a prevenir doenças no outono & inverno

O consumo de sucos naturais durante o outono & inverno também é muito importante para manter o corpo hidratado. Mesmo que nesse período seja comum sentir menos sede, a nutricionista da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Sizele Rodrigues, que atua no Centro de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Cesans), explica que a boa hidratação é fundamental para evitar doenças típicas da estação, como as gripes.

As frutas utilizadas no preparo da bebida são ingredientes capazes de promover bem estar em todas as fases da vida, bem como prevenir problemas na saúde. “Outro elemento importantíssimo é a água, que atua em todos os processos metabólicos do organismo, controlando a temperatura corporal, estimulando o trânsito intestinal e auxiliando na eliminação de toxinas por meio da urina e transpiração”, explicou a nutricionista.

Conheça algumas frutas que podem ser encontradas nesta época e que, se incluidas no cardápio, podem trazer benefícios à saúde. Lembrando que, as frutas na sua fase de colheita tem maior valor nutricional e preço mais acessível.

Banana

banana

· Rica em vitamina A e C

· Favorece a renovação celular

· Auxilia na formação e manutenção de ossos e dentes

· Contribui para a contração dos músculos

Morango, maçã, caqui, melancia, tomate, goiaba vermelha e framboesa

morangos no pote

· Contêm antioxidantes que previnem a degeneração de células

· Auxiliam na circulação sanguínea

Laranja, acerola, mamão e manga

manga

· São cardioprotetores

· Beneficiam os cabelos, unhas e olhos

· Fortalecem o sistema imunológico

Uva e ameixa

uva-niagara

· Contêm antioxidantes com atividade anti-inflamatória

· Fortalecem o sistema imunológico

Você pode baixar gratuitamente o Manual de Sucos da Secretaria (clicando aqui) e confira receitas saborosas e nutritivas.

Por Larissa Vidal – Assessoria de Comunicação Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

 

Vitamina C: escolha a sua combinação

Reconhecida por melhorar o sistema imunológico, por neutralizar a ação dos radicais livres e melhorar a absorção de ferro, a Vitamina C está presente em frutas e legumes, como caju, morango, laranja, couve e brócolis. Outra opção de consumo são os suplementos, incluindo as opções combinadas com minerais e outras vitaminas. Converse a respeito com seu médico. Abaixo, apresentamos sugestões de produtos:

Ferro e Vitamina C

Suplemento Ferro e vitamina C Schraiber: oferece nutrientes reconhecidos por melhorar o desempenho físico, prevenir a anemia e o envelhecimento precoce, além de estimular a imunidade. Vegano e cruelty free, não contém ingredientes de origem animal. Preço médio: R$ 39,00, frasco com 60 cápsulas.

viamina c e e

Suplemento de Vitaminas C e E Schraiber: combina os benefícios da Vitamina C potencializados com a Vitamina E, reconhecida por proteger as células, melhorar o sistema imunológico e pela ação antioxidante. Vegano e cruelty free, não contém ingredientes de origem animal. Preço médio: R$ 23,00, frasco com 30 cápsulas.

acerola_bx

Suplemento de Vitamina C a base de acerola Schraiber: a acerola foi escolhida por ser uma das frutas mais ricas de Vitamina C. Vegano e cruelty free, não contém ingredientes de origem animal. Preço médio: R$ 36,00, frasco com 60 cápsulas.

Informações: Schraiber