Arquivo da tag: alimentação saudável

O poder dos alimentos contra a queda de cabelo

Soja, cenoura e castanhas são alguns exemplos de alimentos que ajudam a fortalecer os fios

Estudos apontam que a queda excessiva de cabelo pode ser sinal de alguma disfunção no organismo, inclusive causada pela má alimentação. Por isso, Jessica Santos, nutricionista da Superbom, empresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis, lista algumas comidas que podem ajudar a manter a saúde dos fios:

rachel-gorjestani ervilhas pixabay
Rachel Gorjestani/Pixabay

Soja, ervilha e feijão: as proteínas de leguminosas como soja, ervilha e feijão são essenciais para diminuir a queda de cabelo e ajudar na reposição de fios novos. Além disso, o nutriente também evita que o cabelo fique opaco e sem vida.

AVELÃ PIXABAY

Oleagionosas: a especialista aponta que castanhas, nozes e avelãs são fontes de zinco, mineral que contribui para o crescimento saudável dos fios, deixando-os mais fortes e resistentes à queda e quebra.

espinafre

Vegetais de folhas verde-escuras: devido à alta concentração de vitaminas A e C, que possuem ação antioxidante, vegetais como espinafre, brócolis e couve ajudam a evitar o envelhecimento das células capilares e, por consequência, na queda dos fios e caspa.

aveia pixabay
Pixabay

Grãos integrais: alimentos como a aveia são ricos em vitaminas do complexo B, fundamentais para acelerar o crescimento dos fios e prevenir a queda. “Os grãos integrais inclusive possuem a vitamina B5, também conhecida por pantenol, substância presente em poderosos dermocosméticos para hidratar pele e cabelos”, esclarece.

Pouring water from bottle into glass on blue background
Pouring water from bottle into glass on blue background

Água: por último, mas não menos importante, está a importância de manter todo o organismo hidratado para evitar o ressecamento dos fios. “O consumo diário de água e de sucos integrais também contribuem para a hidratação dos fios”, completa.

Sugestões de produtos – Superbom

Abaixo a nutricionista indica alguns alimentos prontos, fáceis de serem encontrados em comércios que possuem os nutrientes necessários para deixar os cabelos livre de queda e com vida.

Proteínas da soja – Superbom

proteina-de-soja-nova

A proteína presente na soja é essencial para a vitalidade dos cabelos. A Superbom tem uma linha de substitutos da carne feitas à base de soja que estão disponíveis nas versões: Bife, Carne, Salsicha, Almôndegas ao molho sugo, Vegan Meat, Salsicha defumada aperitivo, Hambúrguer, Salsicha defumada, Medalhão ao molho madeira, Molho bolonhesa, Cubinhos ao molho mexicano, Escalope ao molho caseiro e Jardineira ao molho caseiro.

Proteínas da ervilha – Superbom

Burger-GourmetSuperbom-para-press-manager

Alimentos à base de proteína da ervilha também são benefícios para as madeixas. As opções de carnes 100% plant-based feitas a partir da proteína da ervilha da Superbom estão disponíveis nas versões: Frango Vegano, Coxinha Vegana, Steak sabor Peixe e Burger Gourmet vegan.

Fonte: Superbom

Danoninho caseiro e saudável com quatro ingredientes

O grande protagonista desta receita é o inhame

Todo mundo, independente da origem, possui uma memória afetiva relacionada à comida. Seguindo esse pensamento, temos certeza de que você tem alguma lembrança com relação ao danoninho, já que o alimento era servido como sobremesa após o almoço ou depois de daquela farra entre os amigos.

Pensando nisso, o Sítio A Boa Terra separou uma receita de danoninho usando o inhame como grande protagonista por apresentar uma série de nutrientes que vão ajudar na prevenção de doenças do coração, além de fortalecer os ossos e melhorar a saúde. Confira o passo a passo.

Danoninho de Inhame

danone morango inhame

Ingredientes:
• 2 inhames grandes cozidos e sem casca
• 250g de morango
• Leite de coco a gosto
• Mel a gosto

Preparo:
Bata no liquidificar os inhames, os morangos e o leite de coco até ficar homogêneo. Em seguida, adoce com mel. Deixe na geladeira por pelo menos uma hora e consuma gelado.

Sobre A Boa Terra

O Sítio A Boa Terra é um dos pioneiros na agricultura orgânica no Brasil e na entrega de cestas orgânicas na porta de casa. Em 1981 os fundadores Joop e Tini seguiram o sonho de uma sociedade mais justa e uma agricultura também mais justa, mais em equilíbrio com a natureza, com o homem que produz e que se alimenta da terra. Tudo isso em uma época que a grande maioria das pessoas não sabia, nem nunca tinha ouvido falar o que era um alimento orgânico. Atualmente, centenas de famílias são atendidas por semana na grande São Paulo, Ribeirão Preto e algumas cidades mais próximas ao Sítio.

Nutricionista indica lanche rápido para o home office

Ale Luglio atendeu um pedido de A Tal da Castanha para ajudar quem precisa manter uma melhor alimentação em casa

Apesar da flexibilização de algumas regras no isolamento social, muitas pessoas ainda continuam trabalhando de casa. E é aquela história: café da manhã reforçado, repetição do almoço, um docinho aqui e uma massa para fechar o expediente. Com tantas delícias ao alcance, fica até difícil manter uma alimentação equilibrada e saudável.

Mas como resistir a tanta tentação? A dica é tentar manter o equilíbrio e, eventualmente, incluir algumas guloseimas para não deixar a rotina carregada de obrigações e deveres.

bananaquente

Para dar uma maneirada na comilança, a nutricionista Ale Luglio, que é uma das embaixadoras dos produtos A Tal da Castanha, mostra que um café orgânico com leite vegetal de castanha de caju no aerador pode ser uma ótima companhia com banana quente, castanha-de-caju e canela.

Fonte: A tal da Castanha

 

Conheça cinco alimentos que ajudam no controle do colesterol

Especialista explica quais alimentos e hábitos devem ser adotados para evitar doenças cardiovasculares

No mês em que é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol (8 de agosto), o Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim (Cejam) lista alimentos que podem contribuir para o controle desta doença, que afeta 40% da população brasileira e é responsável por cerca de 300 mil mortes anuais no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

Segundo Ivia Fulguera, médica cardiologista do Cejam, a manutenção da saúde cardiovascular requer três cuidados essenciais: monitoramento periódico da pressão arterial, alimentação com pouca gordura trans e saturada e atividade física.

Sendo assim, a especialista aponta alguns alimentos que podem contribuir com a saúde cardiovascular:

soja-1600 getty
• A soja pode diminuir o nível de colesterol de LDL (colesterol ruim) já que é uma fonte importante de fitosterol e ácido linoleico;

cebola roxa Anh Nhi Đỗ Lê por Pixabay
Anh Nhi Đỗ Lê/Pixabay

• Cebola, repolho e alface podem ser substituídos pelos mesmos alimentos, porém na cor roxa, que contêm antocianina, um corante natural e antioxidante que ajuda a evitar o colesterol alto;

suco de uvas Babs Müller por Pixabay
Babs Müller/Pixabay

• Suco de uva natural, que também é uma ótima escolha pois tem resveratrol, pode aumentar o colesterol de HDL (colesterol bom);

chocolate amargo cacau elsenaju
• O chocolate contém antioxidantes e, se consumido com moderação, não aumenta o colesterol ruim;

ovos sanduiche saudavel
• Não é necessário evitar comer ovos, consumir um por dia não aumentará o risco de doenças cardiovasculares.

E o mais importante, mesmo com o isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus, é fundamental manter acompanhamento médico.

Fonte: Cejam

Hoje é o Dia da Saúde: veja dicas para manter a sua

Cardiologista ensina a ter qualidade de vida e alerta: mesmo na pandemia, é preciso manter os exames de rotina em dia

Hoje, 5 de agosto, é comemorado o Dia Mundial da Saúde. Em tempos de pandemia, quando milhares de pessoas estão perdendo a vida por causa de um vírus, muitas estão com receio de manter uma rotina de exames em dia. Porém, vale ressaltar que essa espera pode ser desastrosa para a saúde.

De acordo com o cardiologista Augusto Vilela, da Rede MaterDei e do Hospital Belo Horizonte, muitas pessoas estão deixando de visitar regularmente o médico com medo do novo coronavírus.

“Nestes tempos de pandemia, sabemos que tem muita gente protelando esses cuidados, o que não é bom. O melhor a fazer é colocar sua máscara, usar o álcool em gel nas mãos e ir ao médico sim, pois os hospitais e clínicas estão tomando todas as medidas necessárias para a prevenção”, alerta.

O médico salienta que, independente do momento, alguns cuidados são importantes para que ter mais qualidade de vida. Entre eles, estão:

mulher-dormir_maquiada

. Dormir bem: uma boa noite de sono melhora o sistema imunológico, reduz o estresse e a depressão. “Em aproximadamente 10% a 20% dos casos, pacientes depressivos podem se queixar de excesso de sono. Apesar de a insônia ser mais prevalente, a sonolência excessiva também é um transtorno do sono que faz com que o paciente busque tratamento médico”, avalia.

Running in winter

. Atividade física:  é um grande consenso na medicina. A atividade física feita regularmente previne inúmeras doenças, entre elas a obesidade, uma doença que precisa ser combatida e que tem inúmeras consequências para a saúde.

mulher comendo salada de frutas botswana youth
Botswanayouth

. Alimentação: deve andar junto com a atividade física, porém não se trata apenas de manter o peso saudável. Boas escolhas alimentares também previnem e combatem doenças. Um bom prato de salada, legumes, vegetais e carnes magras são como um remédio natural, gostoso e bem mais barato que medicamentos da farmácia.

depressao terapia ajuda apoio pixabay p

. Saúde emocional: até mesmo antes do isolamento social as doenças de fundo emocional já chamavam a atenção das autoridades de saúde. Isso se agravou bastante com a pandemia. Buscar ajuda, conversar e se exercitar ajudam na conquista de uma boa saúde, inclusive a saúde mental.

GettyImages remedios pilulas suplementos

. Automedicação não: também mais comum ainda nesta fase da pandemia, a automedicação tem sido amplamente combatida pela comunidade médica. Nunca tome nenhum medicamento sem o conhecimento do seu médico, nem mesmo os que parecem ser inofensivos. As interações medicamentosas ou mesmo os efeitos colaterais podem ter consequências muito graves para a saúde.

Augusto-Vilela-foto- (1)

Fonte: Augusto Vilela é cardiologista, membro da Sociedade Brasileira de Cardiologia e médico do Departamento de cardiologia da Rede MaterDei e do Hospital Belo Horizonte

Horário das refeições é tão importante quanto o que comemos

Aproveite a quarentena para regularizar o horário das refeições, o que contribui para a manutenção da saúde do organismo, favorecendo o controle do peso e prevenindo doenças cardiovasculares e diabetes

Com a quarentena pela qual estamos passando devido à pandemia do novo coronavírus, muitas pessoas estão aproveitando para adquirir novos hábitos e melhorar a qualidade e o estilo de vida. Por exemplo, alguns estão utilizando esse tempo livre para finalmente começar aquela dieta que vinha sendo adiada por meses, investindo no consumo de alimentos in natura, diminuindo carboidratos e optando por proteínas mais saudáveis. Porém, o que poucos sabem é que não é apenas o que comemos que conta para uma alimentação saudável, mas também quando comemos.

relogio despertador cafe

“Nosso organismo possui um relógio biológico que faz com que nosso metabolismo atue de formas diferentes em cada momento do dia. Logo, os alimentos são processados de modos distintos dependendo do horário em que os consumimos. Por isso, os horários das refeições possuem grande influência em nossa saúde, no ganho e perda de peso e no risco do desenvolvimento de condições como diabetes e doenças cardiovasculares”, afirma Marcella Garcez, médica nutróloga e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia.

De acordo com a especialista, isso ocorre porque nossos hábitos alimentares são influenciados pelo relógio central do cérebro, que é controlado pela passagem do dia para a noite e é responsável por nos manter acordados durante o dia e dormir bem à noite, e pelo relógio periférico do corpo, responsável por regular a produção de enzimas que auxiliam na digestão e, logo, regulado pela alimentação.

“O ideal é que ambos os relógios estejam sincronizados, já que o nosso organismo realiza um regime cuidadoso de processos metabólicos para se manter em equilíbrio. Por exemplo, duas horas antes do horário que costumamos dormir o relógio central do cérebro passa a estimular a produção de melatonina, hormônio responsável por regular os ciclos do sono. Logo, quando comemos algo próximo desse horário, nossos relógios entram em contradição, o que pode causar um desequilíbrio do organismo”, afirma a especialista.

Estudos apontam, por exemplo, que quando comemos mais calorias próximo ao horário de liberação de melatonina há um maior armazenamento de gordura corporal. “Existem também evidências de que nosso corpo se torna menos sensível à insulina com o decorrer do dia, passando a processar açúcares com menos eficácia, o que pode favorecer o aumento dos índices de glicose no sangue e, consequentemente, o surgimento de condições como diabetes”, destaca a médica.

Tais dados, no entanto, ainda são superficiais e precisam de estudos mais aprofundados para que se confirmem. Isso não quer dizer, porém, que não devemos nos atentar aos horários em que nos alimentamos. Por isso, vale a pena aproveitar o tempo livre da quarentena para regularizar quando realizamos as refeições. “Manter uma rotina alimentar, procurando comer sempre no mesmo horário, é extremamente benéfico, pois aumenta a sensação de saciedade, melhora a reação do organismo à ingestão de calorias e ainda acelera o metabolismo, contribuindo para a manutenção e perda de peso”, ressalta Marcella.

No geral, recomenda-se realizar de cinco a seis refeições por dia com um intervalo de 3 horas, em média, entre cada uma delas, tentando realizá-las sempre no mesmo horário. “Ao contrário do que muitos pensam, os lanches são fundamentais para uma dieta saudável e controle do peso, pois, enquanto as três refeições principais fornecem os nutrientes fundamentais para as funções vitais do organismos e a energia para as atividades diárias, os lanches auxiliam no controle da glicemia e do apetite, impedindo problemas como aumento da reserva de gordura, redução do metabolismo, degradação muscular e picos glicêmicos.”

Além do horário, é importante ter em mente que cada uma das refeições possui funções específicas. Por exemplo, enquanto o café da manhã é o momento em que o organismo mais precisa da ingestão de nutrientes para se manter bem ao longo do dia, devendo então ser composto de uma maior quantidade de carboidratos, proteínas e fibras, o jantar deve ser mais leve, pois a noite é o momento em que o organismo está se preparando para repousar.

mulher relogio frutas shutt

“Isso não quer dizer que devemos pular o jantar. Apenas recomenda-se ingerir alimentos mais leves, como sopas, lanches, saladas e proteínas magras, duas horas antes de dormir, já que a capacidade do organismo para digestão é menor após o pôr do sol”, completa a médica. “Por fim, é importante lembrar que cada organismo possui um metabolismo diferente e, logo, tem necessidades específicas. Por isso, o mais importante antes de realizar qualquer mudança drástica em seus hábitos alimentares é consultar um médico especializado, que poderá indicar a alimentação mais adequada para você”, finaliza Marcella.

Marcella Garcez é médica nutróloga, mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da Abran. Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo.

Alimentação rica em cálcio colabora na prevenção da osteoporose

Os queijos são ricos nos minerais e fortes aliados no combate à doença, que afeta a saúde dos ossos

Osteoporose é um problema que atinge cerca de 10 milhões de pessoas somente no Brasil, de acordo com a Fundação Internacional de Osteoporose (IOF). O que nem todo mundo sabe é que consumir alimentos ricos em cálcio, como queijos e vegetais escuros, é a melhor forma de prevenir o mal.

A osteoporose causa fragilidade dos ossos e normalmente só é descoberta após a ocorrência de fraturas, diminuição de 2cm a 3cm de estatura, ombros caídos, entre outros sintomas. É mais comum em pessoas idosas, devido ao desgaste dos ossos, e em mulheres na pós-menopausa. Além de alimentação pobre em cálcio, abuso de álcool, tabagismo, predisposição genética e diabetes podem agravar o problema.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) é importante que o cuidado comece ainda na infância, pois é durante esse período que ocorre a formação de massa óssea. A recomendação é o consumo de pelo menos três porções diárias de alimentos ricos em cálcio. Além te proteger os ossos, o mineral ajuda na prevenção de riscos cardíacos, de acordo com estudo da McMaster University (2018), no Canadá.

Rico em cálcio, o queijo é um ingrediente que combina muito bem com saladas, massas e carnes e que pode colaborar com uma vida mais saudável. Quer saber um pouco mais? Veja abaixo a lista com os cinco queijos que mais contêm cálcio:

Parmesão: 1.390mg de cálcio em uma fatia de 100g. Este queijo tem sabor fresco, frutado e doce, e que combina com molho agridoce.
Reino: 1.110mg de cálcio em uma fatia de 100g. Tem textura macia e sabor acentuado. Pode ser consumido puro, em sanduíches ou em preparações mais elaboradas.
Gruyère: 1.083mg de cálcio em uma fatia de 100g. De sabor forte e amendoado pode ser utilizado em aperitivos, lanches, massas e saladas.

gouda
Gouda: 1.050mg de cálcio em uma fatia de 100g. Sua textura é macia e o sabor adocicado e amendoado. Possui sabor suave, ligeiramente adocicado e textura macia.
Provolone: 1.043mg de cálcio em uma fatia de 100g. É um queijo que pode ser produzido com base em coalho de bezerro (suave, doce e leitoso) ou com coalho de cabrito (sabor mais forte). Combina com risotos e molhos agridoces.

Unindo ingredientes saborosos e nutritivos, a Tirolez, uma das marcas mais tradicionais de laticínios do País, disponibilizou duas deliciosas receitas, Empadinhas 3 Queijos e Omelete de Queijo Gouda, para que você e sua família possam aproveitar uma maravilhosa refeição.

Empadinhas 3 Queijos

Empadinhas-3-Queijos-Tirolez

Ingredientes:
Massa
2 e meia xícaras de farinha de trigo
1 colher (sopa) bem cheia de banha vegetal ou animal
1 ovo
Meia xícara (café) de água

Recheio
500 g de Queijos Tirolez ralados (Estepe, Gruyère e Parmesão)
1 copo de leite integral
1 colher (sopa) de Manteiga Tirolez sem sal derretida
3 ovos
1 colher (sopa) de farinha de trigo
1 pitada de noz moscada
1 pitada de sal

Modo de Preparo:
Massa
Com as pontas dos dedos, misturar a farinha de trigo com a banha até virar uma farofa. Em um vasilhame separado, bater o ovo inteiro (gema e clara) e em seguida acrescentar meia xícara de café de água e bater novamente. Incorpore o ovo batido na farofa e misture bem. Acrescentar uma pitada de sal. Untar as formas com banha ou manteiga. O segredo do obter uma boa massa: amassar a mistura e montá-la nas formas com a ponta dos dedos. Caso opte por uma forma média ou grande, estender a massa com um rolo, sem fazer muita pressão.

Recheio
Em um recipiente, misturar bem a colher de farinha de trigo, os três ovos, a colher de manteiga derretida, o copo de leite. Acrescentar as xícaras dos queijos ralados, mexendo até obter uma mistura homogênea. Não esquecer da pitada de noz moscada para dar um gosto especial. Coloque o recheio sobre a massa que já se encontra na forma escolhida. Leve ao forno preaquecido e retire as empadinhas quando estiverem douradas a gosto.

Omelete de Queijo Gouda

omelete-queijo-gouda-divulgacao

Ingredientes:
5 ovos
¾ de xícara (chá) de leite zero lactose
1 maço de alecrim fresco picado
Sal, pimenta-do-reino e noz-moscada
1 colher (sopa) de Manteiga com Sal Tirolez
1 pedaço de Queijo Gouda Tirolez (cerca de 250 g)

Modo de Preparo:
Em uma tigela, junte os ovos, o leite e o alecrim e tempere com sal, pimenta-do-reino e noz-moscada. Aqueça a manteiga em uma frigideira antiaderente e despeje a mistura de ovos. Com uma espátula, vá puxando levemente as bordas da omelete para o centro da frigideira, para que cozinhe aos poucos e mantenha o centro cremoso. Cubra com o queijo gouda cortado em cubos pequenos e escorregue a omelete para a travessa em que será servida, dobrando-a no meio. Sirva em seguida.

Nutricionista orienta sobre os cuidados para evitar ganho de peso na quarentena

Mestra em Fisiopatologia em Clínica Médica, Mariana Cassani de Oliveira, é professora do Ceunsp e dá dicas para a manutenção de uma alimentação equilibrada nesse período de isolamento social

É inevitável que durante a quarentena as pessoas fiquem um maior tempo em casa e, por consequência, aumentem, inclusive, o número de refeições feitas ao dia. Diante disso, a professora Mariana Cassani de Oliveira, do curso de Nutrição do Centro Universitário N. Senhora do Patrocínio (Ceunsp), instituição que integra a Cruzeiro do Sul Educacional, apresenta algumas dicas sobre alimentação saudável e orienta para os cuidados quanto ao ganho de peso.

Mariana é mestra em Fisiopatologia Clínica Médica e avalia que o ganho de peso nesse período, pode se dar a partir do número de refeições feitas a mais, com uma quantidade alta de calorias ingeridas combinada com a redução de exercícios. Para a especialista, o ato de se alimentar de forma intensa ou compulsiva pode acontecer quando o indivíduo passa por um período de estresse, preocupação ou ansiedade.

Fome x vontade de comer

compulsao alimentar

A docente orienta que é preciso atentar-se para essas sensações, bem como a certas vontades, pois dessa forma, fica mais fácil evitar a ingestão de alimentos calóricos, como, excesso de doces, bebidas açucaradas, alimentos gordurosos e frituras.

“Para reduzir a quantidade de alimentos é ideal que prestemos a atenção no que estamos comendo e que também saibamos diferenciar as sensações de fome e a vontade de comer. A fome é sinal de que o organismo realmente precisa de alimentos e nutrientes, e a vontade de comer se dá quando temos aquela vontade de beliscar algo. Ainda, é importante mencionar que a alimentação, quando equilibrada em calorias, nos auxilia a manter o peso saudável. ¬¬¬¬Sempre incentivamos o abandono do sedentarismo com o começo ou retomada de uma atividade física, para que haja o equilíbrio entre a quantidade de calorias ingeridas e a de calorias gastas durante o dia”, avalia Mariana.

Refeições ao dia

Alimentos-que-auxiliam-a-digestao

Quanto ao número indicado de refeições feitas ao dia, a nutricionista orienta que o número pode variar de acordo com a rotina e as preferências do indivíduo.
“Podem ser de três a oito refeições por dia, divididas em refeições principais (café da manhã, almoço e jantar) e refeições intermediárias (lanches entre as refeições principais). O mais importante é saber como organizar estas refeições e equilibrar tipos e quantidades de nutrientes entre elas. Refeições compostas por grande quantidade de alimentos podem fazer com que o indivíduo “pule” a refeição seguinte, o que pode ser prejudicial à saúde. Entretanto, refeições não completas em termos de alimentos e nutrientes também podem ser prejudiciais, pois poderão ocasionar déficit nutricional, sensação de fome, dor de cabeça e/ou fraqueza ao indivíduo durante o dia. Assim, o ideal é que um profissional nutricionista seja consultado para que a rotina de refeições seja recomendada de maneira adequada a cada pessoa”, recomenda.

Tanto para quem quer ganhar quanto para quem quer perder peso, a professora do Ceunsp explica que o indivíduo precisa identificar qual é a sua necessidade nutricional e determinar a composição alimentar de cada refeição.

“Nesse caso, é preciso destacar uma série de determinantes biológicos, nutricionais e dietéticos, os quais devem ser avaliados para que o profissional nutricionista consiga estabelecer como deverão ser realizadas as refeições. Deve-se avaliar quantas calorias o indivíduo gasta por dia, para sabermos quantas calorias ele deverá ingerir com o objetivo de ganhar ou perder peso; Devemos avaliar sua composição corporal, ou seja, qual o seu percentual de gordura, de massa muscular. Além disso, é importante identificar as preferências e aversões alimentares de cada um”, avalia.

Carboidratos/ganho de peso

mulher comendo pão freepik
Freepik

Quanto à ingestão de carboidratos, a especialista salienta que este não é o fator principal para o ganho de peso. “Carboidratos devem ser evitados quanto ao excesso, mas não significa que é ele um fator principal. Enfatizo o desequilíbrio entre os alimentos, nutrientes e calorias, isso é o que leva o indivíduo a ganhar peso. É o consumo de alimentos além do que é biologicamente necessário. Nenhum alimento ou nutriente, como o carboidrato, pode ser o único culpado, e sim a falta do devido cuidado nutricional do padrão alimentar como um todo”, salienta.

Alimentos sugeridos x evitáveis

alimentacao-saudavel

Mariana aponta que, segundo o Ministério da Saúde, alimentos ricos em gorduras saturadas e gorduras trans, assim como alimentos ricos em açúcares simples e sódio não devem ser consumidos em excesso, bem como, embutidos, alimentos industrializados, alimentos “prontos para o consumo”, bebidas adoçadas, alimentos muito doces e fritos devem ser evitados.

“Nenhum alimento é proibido, mas todos estes citados devem ser consumidos com moderação. Os alimentos que devemos consumir de forma mais frequente são: frutas, verduras, legumes, leguminosas e alimentos ricos em açúcares complexos, como os alimentos integrais. Esses são alimentos que possuem diversos benefícios nutricionais e ajudam no bom funcionamento do organismo, melhorando os fatores de defesa contra o desenvolvimento de doenças”, sugere. a nutricionista.

Hidratação

mulher bebendo água ibbl

“Nosso corpo é composto por em torno de 60 a 70% de água. Ela é essencial para a composição do nosso sangue, fluidos e tecidos corporais, como pele, órgãos, massa muscular, é importante para reações químicas entre as células e manutenção da temperatura corporal. A ingestão correta de água facilita a digestão dos alimentos e ajuda na eliminação daqueles nutrientes que não serão mais utilizados, por meio das fezes e da urina. Beber água muitas vezes pode reduzir a sensação de fome, principalmente quando não sabemos ao certo de é verdadeiramente “fome” ou “vontade de comer”, além de ajudar no rendimento físico durante atividades ou exercícios. A correta hidratação, ou seja, manter os níveis de água no corpo dentro do adequado, não é importante apenas para manter o peso ideal, mas no bom funcionamento do organismo como um todo”, explica Mariana, mestra e professora do Ceunsp.

Fatores genéticos

shutterstock dna genetica

Por fim, a especialista explica que o aumento de peso na quarentena, também pode estar condicionado aos antecedentes pessoais e familiares.

“É comprovado que existem genes que aumentam o risco do desenvolvimento da obesidade. Filhos e filhas de pais obesos têm mais chances de serem também obesos. Neste sentido, a carga genética pode influenciar o desenvolvimento da doença de 40 a 80% dos casos. A variação desta porcentagem é muito grande devido também a influência dos fatores ambientais, como o próprio padrão alimentar e estilo de vida, como sedentarismo ou tabagismo. Quem apresentou o aumento de peso durante a quarentena deve rever todo o seu dia alimentar para avaliar possíveis erros ou excessos dietéticos. Para uma conduta mais eficaz e assertiva, o profissional nutricionista deve ser contatado pela sua capacidade de avaliação e diagnóstico nutricionais” esclarece Mariana.

Fonte: Ceunsp

Aposte em chás naturais para aumentar a hidratação durante o inverno

Além de manter o corpo hidratado, bebida quente feita com ingredientes naturais proporciona outros benefícios para a saúde, segundo a nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau

Há quem espere o ano inteiro para a chegada do inverno. E entre todos os costumes que a temporada mais fria do ano traz, existe um hábito que praticamente vai embora: o de beber água. Ainda que não se sinta sede, a hidratação durante as baixas temperaturas deve ser constante e os chás naturais podem ser grandes aliados nessa tarefa, como sugere a nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau.

“Apesar de nada substituir a ingestão de água em si, os chás naturais são uma alternativa para favorecer a hidratação do corpo no inverno. Além disso, ainda fornecem outros benefícios para a saúde, que vão desde melhorar a digestão, o sono e a função intestinal, até reduzir a inflamação do organismo e a diminuir a retenção de líquidos. Vai depender do objetivo e da planta escolhida”, comenta a especialista.

Chá Indiano (002)

Um estudo de 2019* incluindo dados de chás de lavanda, fenogrego, camomila, hortelã, hibiscus, erva mate, camomila, chá verde e suas combinações, encontrou benefícios relacionados à saúde da mulher, prevenção de diabetes, de doenças cardiovasculares, de alterações no fígado e até alguns tipos de câncer.

Quer mais motivos para apostar no preparo das bebidas naturais? As receitas de chás com cascas de frutas podem ser uma ótima oportunidade para reduzir o desperdício de alimentos e aproveitar melhor todos os nutrientes que eles podem oferecer. E dá até para consumir gelado, para quem prefere bebidas mais fresquinhas mesmo no frio.

Vale ressaltar que mesmo que os chás naturais somem muitos pontos positivos, devem ser ingeridos com cautela. “Por terem efeitos terapêuticos, os chás devem ser consumidos de forma adequada, tanto no que diz respeito à forma de preparo, quanto na escolha do chá. Os estimulantes, como o de gengibre, chá verde, de hibiscus, preto e branco, devem ser consumidos apenas no período da manhã”, orienta a especialista. “Também é importante destacar que o ideal é que os chás sejam feitos sem adição de açúcares e que gestantes e crianças não devem abusar do consumo de nenhum tipo”, finaliza.

Para quem já era adepto aos chás, mas na opção de sachê, a profissional explica que essa versão não consegue preservar os efeitos terapêuticos da bebida, entretanto, ajudam na hidratação.

Por fim, Renata ensina o passo a passo de quatro opções de chás naturais e ainda dá dicas espertas de preparo. Confira:

Dicas de preparo

•Os chás feitos com as folhas das plantas, chamados de infusão, devem ser preparados com o aquecimento da água até que comece a formar as primeiras bolhas; em seguida, desliga-se o fogo e acrescenta-se a folha escolhida, deixando descansar por cerca de 10 minutos com o recipiente tampado.
•Os chás feitos com as raízes das plantas, como gengibre, canela, cravo ou com frutas, devem ser preparados com o aquecimento da água com a planta junto, por alguns minutos após levantar fervura.

Chá de casca de abacaxi com cravo

Chá de casca de abacaxi (002)

Ingredientes
1 xícara de cascas de abacaxi picadas
5 cravos da índia
500 ml de água

Modo de preparo:
Leve todos os ingredientes ao fogo, cozinhando por 10 minutos após levantar fervura. Coe e sirva em seguida.

Chá de frutas

Chá de Frutas (002)

Ingredientes
1 rodela de abacaxi
1 maracujá
1 maçã picada com casca
3 paus de canela
800 ml de água

Modo de preparo:
Leve todos os ingredientes ao fogo, cozinhando por 10 minutos após levantar fervura. Coe e sirva em seguida.

Chá verde com frutas e gengibre

Chá Verde (002)

Ingredientes
3 xícaras de água
3 colheres de sopa de folhas de chá verde
1 pedaço grande de gengibre (3cm)
Suco de 1 limão
Suco de 1 laranja

Modo de preparo:
Aqueça a água com o gengibre picado. Deixe cozinhando por cerca de 5 minutos após levantar fervura. Desligue o fogo e espera cerca de mais 5 minutos. Então, acrescente as folhas de chá verde, o suco de limão e o suco de laranja. Tampe e deixe descansar por 10 minutos. Coe e sirva em seguida.

Chá indiano

Chá indiano 2 (002)

Ingredientes
500 ml de água
2 bagas de cardamomo
2 paus de canela
3 cravos da índia
1 colher de sopa de mel
100 ml de leite de arroz
2 colheres de sopa de folhas de hortelã

Modo de preparo:
Aqueça a água com o cardamomo, a canela, o cravo e o mel. Deixe cozinhando por cerca de 5 minutos após iniciar a fervura. Desligue o fogo e espere cerca de 5 minutos. Então, acrescente as folhas de hortelã e o leite de arroz. Tampe e espere mais 5 minutos. Coe e sirva em seguida.

Fonte: Oba Hortifruti

*Referência: Poswal FS, Russell G, Mackonochie M, MacLennan E, Adukwu EC, Rolfe V. Herbal Teas and their Health Benefits: A Scoping Review. Plant Foods Hum Nutr. 2019;74(3):266-276. doi:10.1007/s11130-019-00750-w)

Plant-based: live traz receitas à base de alimentos vegetais

Cada vez mais popular no Brasil, as dietas plant-based trazem uma alimentação natural, variada e colorida. O plano alimentar valoriza os alimentos orgânicos e de produção sustentável, com eliminação ou apenas redução do consumo de produtos de origem animal.

Na dieta, alimentos processados, industrializados e refinados também são retirados das refeições, priorizando o que vem da terra. Além de ser rico em nutrientes, outro benefício do cardápio é o impacto positivo ao meio ambiente.

Focado nos pratos plant-based, o chef Reinhard Pfeiffer irá participar de uma live no Instagram da Jasmine Alimentos, preparando um prato especial, com dicas de passo a passo. O destaque serão as Almôndegas de Berinjela no Bechamel de Tahine, com farofa de repolho e soja de acompanhamento.

AlmondegasJasmine_foto_LinaSumizono_IMG_0012.jpg
Foto: Lina Sumizono

A live será realizada nesta quinta-feira (30), às 19 horas.