Arquivo da tag: alimentação saudável

A importância da vitamina C e em quais alimentos a encontramos

Muita gente usa vitamina C na prevenção de gripes e resfriados. Porém, segundo a nutricionista Juliana Vieira, estudos comprovaram que a substância tem pouco ou nenhum resultado para prevenir esses males. Apesar disso, ela auxilia o bom funcionamento do organismo e até combate o envelhecimento.

“Ela ajuda a melhorar a imunidade, estimula a produzir colágeno e combate o envelhecimento. Além disso, fornece um fortíssimo poder antioxidante para fortalecer o sistema imunológico, combatendo também os radicais livres”, afirma a nutricionista.

laranjas pixabaylimaoacerolacamu-camu-vitamina-c

Segundo a profissional, a laranja, o limão, a acerola e o o camu-camu, são muito ricos em vitamina C. Juliana também alerta que o organismo consegue absorver em média 90 gramas por dia e o excesso da substância pode fazer mal.

“Excesso pode provocar diarreias, cólicas, dor abdominal e dor de cabeça e até cálculo renal , devido ao oxalato de cálcio (composto químico inorgânico)”, alerta a nutricionista. De acordo com ela, aqueles tubinhos efervescentes de vitamina C vendidos em farmácias não devem ser consumidos diariamente.

“Eles contêm sal e precisam ser tomados adequadamente, pois a vitamina C aumenta os níveis plasmáticos da aspirina, por exemplo. Além disso, aumentam os riscos do surgimento de trombos nos vasos sanguíneos. Então, nada de tomar como se fosse suco”, finaliza.

Fonte: Juliana Vieira é nutricionista graduada pela Uninove, pós-graduada em fitoterapia e suplementação nutricional clinica e esportiva pela Universidade Estácio.

Alimentos enlatados não contêm gordura trans

Com resolução da Anvisa, indústria deve eliminar gordura trans até 2023. Associação Brasileira de Embalagens de Aço destaca que alimentos enlatados não levam gordura trans em seu preparo

Conhecida também como gordura vegetal hidrogenada, a gordura trans é utilizada para melhorar o aspecto e a crocância de alguns alimentos industrializados, além de ajudar a conservá-los, aumentando o prazo de validade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ao eliminar este ingrediente em todo o mundo seriam evitadas 500 mil mortes ao ano. Isso porque, de acordo com estudos, a gordura trans aumenta o colesterol ruim e reduz o colesterol bom, elevando o risco de infarto e AVC.

Diante disso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou resolução para eliminar até 2023 a gordura trans dos alimentos industrializados no Brasil. Para esclarecer a população, a Associação Brasileira de Embalagens de Aço (Abeaço) destaca que frutas, legumes, vegetais e pescados enlatados não levam gordura trans em seu preparo.

“As conservas em lata são alimentos minimamente processados, ou seja, alimentos in natura que, dentro da lata, têm seu prazo de validade estendido devido ao processo de esterilização a que são submetidos”, explica a engenheira de alimentos Thais Fagury, presidente executiva da Abeaço.

milho enlatado pixabay
Pixabay

Bons exemplos, de acordo com a engenharia de alimentos, são o milho, a ervilha e a seleta de legumes, vegetais enlatados tão consumidos pelas famílias brasileiras. Na maior parte das vezes, esses produtos são envasados a frio, ou seja, após colhidos no campo, seguem diretamente para a fábrica, são higienizados, colocados dentro da lata com salmoura (água e sal) e um conservante natural, como o ácido ascórbico e o ácido cítrico, também encontrados no limão e no vinagre. A lata então é fechada e segue para uma autoclave (espécie de forno).

“O vegetal é cozido dentro da própria lata e o longo prazo de validade é explicado pelo fato dela ser inviolável e não permitir a entrada de luz, o que descarta a oxidação do alimento”, explica Thais, destacando que não há necessidade de adição de qualquer conservante químico para garantir o prazo de validade de até cinco anos, muito menos de gordura trans.

Thais explica ainda que já há tecnologias disponíveis no Brasil que dispensam até mesmo a salmoura (água com sal). “O alimento é cozido no vapor, dentro da lata, o que reduz a adição de sódio”. Uma variação no processo de produção de enlatados é o envase a quente, no qual o alimento é cozido e só então segue para a lata esterilizada, sendo então lacrado. “Mas os fundamentos da esterilização são os mesmos e também não é necessária a adição de conservantes químicos”, ela destaca.

sardinhas em lata pixabay
Pixabay

Outros exemplos são a sardinha e o atum em lata, proteínas que estão entre as mais acessíveis à mesa dos consumidores do País. “O pescado fresco é higienizado e colocado dentro da lata, com ervas aromáticas, óleo, azeite, molho de tomate ou água e sal, dependendo da receita. Depois a lata é fechada e segue para a autoclave”, explica.

A sardinha e o atum em lata, além de não terem gordura do tipo trans, são ricas em Ômega-3, um ácido graxo benéfico à saúde cardiovascular. “Ou seja: enquanto a gordura trans, de acordo com estudos, eleva os riscos de infarto e AVC, os pescados em lata ajudam a prevenir esses problemas de saúde”, destaca a engenheira de alimentos.

Não ter gordura trans, no entanto, não é o único benefício dos alimentos enlatados. “O sabor, as vitaminas, os minerais, as proteínas e tudo que existe de saudável são mantidos dentro da lata e o alimento continua fresquinho e saboroso. Além disso, seu processo de fabricação destrói os micro-organismos e elimina em 99% os resíduos de pesticidas”, esclarece Thais.

conserva sardinha atum pixabay
Pixabay

A lata de aço oferece uma resistência que não se compara a nenhuma outra embalagem e, por não precisar de refrigeração, ainda ajuda a economizar energia.

Fonte: Abeaço

Projeto verão: ainda dá tempo para começar

Especialista lista dicas para iniciar uma reeducação alimentar e garantir bons resultados para a saúde e o corpo

No verão, é comum todos se preocuparem mais com o físico, já que as roupas deixam o corpo mais à mostra e as temporadas na praia e os dias de piscina são mais frequentes. De acordo com Ana Pallottini, consultora em nutrição da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (Abimapi), não é preciso radicalismo para obter resultados e ainda dá tempo de começar uma mudança de estilo de vida, melhorando a alimentação e incluindo atividade física na rotina, sem colocar a saúde em risco.

“Muitas pessoas se aventuram em dietas restritivas em busca de efeitos imediatos, com cardápios que eliminam os alimentos fontes de carboidratos, por exemplo”, explica Ana.

A nutricionista destaca que o planejamento inicial também pode ser usado como um incentivo às mudanças permanentes no dia a dia, evitando assim, o efeito rebote ou sanfona, quando todo resultado conquistado se perde. “A alimentação adotada deve ser sustentável em longo prazo, saborosa e saudável. Dessa forma é mais fácil seguir o cardápio por mais tempo, passando de uma dieta para uma reeducação alimentar”, pontua.

Abaixo, Ana lista cinco dicas para chegar ao verão com um corpo bonito e saudável:

• Dê atenção para o café da manhã

café da manhã pixabay
Pixabay

Começar o dia com uma refeição equilibrada garante mais energia, saciedade e disposição ao longo do dia. Aposte em um pão de forma integral ou torradas, que fornecem carboidratos e energia. Para acompanhar, queijo ou ovo mexido, que fornecem proteínas e, como complemento, fruta da estação ou suco de fruta natural, misturados com semente de linhaça ou chia, que acrescentam fibras, vitaminas e minerais.

• Capriche nas saladas

salada com crouton pixabay
Pixabay

Frescas e refrescantes, as saladas são boas opções para os dias mais quentes, especialmente para o jantar. Combinando alguns ingredientes, é possível elaborar uma refeição completa, leve e balanceada. Acrescente frango desfiado, ovos de codorna, atum ou grão de bico, que são os alimentos fontes de proteína. E, para acompanhar, croutons caseiros. É só cortar o pão de forma em quadradinhos, regar com um fio de azeite de oliva e orégano e torrar no forno.

• Prepare sorvetes caseiros e refrescantes

banana-ice-cream-  pinchofyum.jpg
PinchoFyum

Um lanche leve entre as refeições principais pode ajudar a controlar a fome e trazer mais disposição e energia para o dia. Frutas são boas opções para esse momento, e podem se tornar mais atrativas e apetitosas em forma de sorvete. A sugestão é picar uma banana e levá-la ao congelador. Depois de congelada, bater em um mixer com cacau em pó e um pouco de mel. Para dar aquele toque especial, quebre alguns biscoitos integrais de cacau junte à “massa” do sorvete.

• Pratique atividade física

natacao
Comece a rotina de exercícios físicos aos poucos e escolha uma atividade prazerosa para você. Aproveite o sol e os dias mais longos e se exercite ao ar livre, quando possível, praticando corrida, caminhada ou natação. Reserve ao menos três dias da semana para atividades de uma hora. Desta forma já é possível cumprir a recomendação da Organização Mundial de Saúde de 150 minutos de exercício semanais.

• Estipule metas realistas

peso-fita-metrica-balanca
Eleve a autoestima e trace metas realistas, condizentes com sua rotina e com o seu biotipo. É possível perder peso ou ficar com o corpo mais definido, mas dentro do que seria ideal para cada um, sem sofrimento e sem arriscar a saúde.

Fonte: Abimapi

Cuidados com a alimentação no verão

Buscar pelo bronzeado perfeito, recorrer às praias e piscinas e até aquelas tentações das comidas de rua, tudo vale a pena para tentar amenizar o calor tropical. Porém, há outro quesito importante quando o assunto é aproveitar o verão da melhor maneira possível: uma alimentação leve.

Se no inverno a culinária é marcada por tentações calóricas, nos dias mais quentes os pratos refrescantes não podem ficar fora do cardápio, tanto para o bem-estar do estômago quanto para evitar a desidratação, problema típico dessa época do ano.

Devido ao calor e ao tempo seco, o nosso organismo tende a eliminar quantidades consideráveis de água e sais minerais. Por isso, o verão exige uma série de cuidados e adaptações, a começar pela adoção de uma dieta equilibrada e o aumento da ingestão de líquidos para repor as proteínas perdidas.

praia comida

“Além do constante consumo de líquido, uma boa pedida é sempre optar por alimentos frescos, principalmente àqueles que já possuem bastante água na sua composição, como as frutas, que ajudam na hidratação e são de fácil digestão. Verduras, saladas e grãos também compõem uma alimentação saudável, já que possuem proteínas vegetais e fibras e não tem tanta gordura”, explica Debora Poli, gastroenterologista do Hospital São Luiz Itaim.

Para curtir o verão sem contratempos também é preciso dobrar a atenção e consumir apenas alimentos de procedência confiável para que não haja desconfortos estomacais. Segundo a especialista, a alta temperatura gera condições propícias para a proliferação de bactérias e os alimentos tendem a estragar com mais facilidade e, quando ingeridos nessas condições, podem desencadear inflamações intestinais como a gastroenterite.

“Comida crua e frutos do mar, por exemplo, são comuns nesta época, porém são mais propícios a causar inflamações, pois não foram cozidos. Outro alerta vale para passeios em praias e piscinas, pois os alimentos podem ficar horas no sol, aumentando o risco de bactérias. É recomendável conservar os alimentos sempre bem refrigerados”, esclarece.

evino vinho rose gelado praia

Além dos cuidados com a alimentação, a gastroenterologista recomenda evitar o excesso de consumo de bebidas alcoólicas, principalmente com a chegada das festas de final de ano, pois ele ajuda na desidratação. O álcool acelera a eliminação de água do corpo e também bloqueia a absorção de novos componentes, causando a famosa ressaca.

Para a médica, estar hidratado e bem alimentado antes de iniciar as festividades é muito importante, pois o organismo vai estar mais preparado para minimizar os efeitos negativos do álcool no dia seguinte.

Fonte: Hospital e Maternidade São Luiz Unidade Itaim

Probióticos: onde encontrá-los e como aproveitá-los em receitas

Elas fortalecem a imunidade, melhoram a digestão e, segundo um estudo da USP, também ajudam a identificar doenças graves como o câncer colorretal. Nutricionista do Oba Hortifruti, Lívia Nogueira, explica como esses micro-organismos contribuem para a saúde e cita em quais alimentos você pode encontrá-los

Quando falamos em bactérias, é muito comum o primeiro pensamento ser algo negativo, afinal, esses micro-organismos estão relacionados a algumas indisposições de saúde. Mas, você sabia que ao lado das vitaminas e minerais está também um grupo de bactérias que são tão responsáveis pelo funcionamento adequado do corpo quanto os outros elementos mais conhecidos?

Esses bichinhos benfeitores são chamados de probióticos, e estão mais perto do que você imagina: eles vivem dentro do intestino de todo ser humano, em uma grande comunidade chamada microbiota. Apesar de pouco faladas, as funções positivas dessa “colônia de bactérias” são constantemente analisadas pelos cientistas. Um estudo publicado em abril de 2019 pela Nature Medicine, feito pela Universidade de São Paulo (USP), por exemplo, constatou que essas bactérias têm potencial para serem usadas no diagnóstico do câncer de cólon renal.

Segundo a nutricionista do Oba Hortifruti, Lívia Nogueira, “quando ingeridos na quantidade certa, os probióticos trazem muitos outros benefícios para o corpo: eles aumentam a produção das células de defesa do organismo, o que fortalece a imunidade, ajudam na absorção dos nutrientes e afastam problemas como candidíase, infecções urinárias e doenças cancerígenas”.

As vantagens não param por aí. Por estarem presentes no trato intestinal, é claro que as bactérias boazinhas também fazem sua parte por lá, melhorando a digestão e combatendo desconfortos, como a azia e a prisão de ventre.

Quer investir em uma dieta rica em probióticos? Então, segundo Lívia, iogurtes naturais, leite fermentado, missô (pasta de soja), kefir e kombucha não podem faltar no cardápio. A nutricionista ainda ensina o passo a passo de três receitas que também cumprem essa função. Confira:

Iogurte desnatado caseiro

Iogurte-Caseiro--2

“Um dos alimentos probióticos mais conhecidos é o iogurte. Pode ser consumido no café da manhã, no intervalo entre as refeições ou no lanchinho da tarde. É uma ótima opção para quem deseja obter as propriedades desses organismos”, indica Lívia.

Ingredientes:
1 litro de leite desnatado;
1 copo de iogurte desnatado natural.

Modo de preparo:
1) Ferva o leite em um caneco.
2) Depois de alguns segundos, quando ele já não estiver mais tão quente, despeje o iogurte no caneco e misture bastante.
3) Adicione a mistura em uma panela e tampe bem. Para deixar bem fechado, você pode colocar um pano de prato bem higienizado entre a panela e a tampa.
4) Separe a mistura em um canto e deixe descansar por 24 horas.
5) Após isso, coloque na geladeira.
6) Depois que gelar, basta servir.

Sopa de missô com cogumelos

Sopa-de-Missô

Outra indicação da nutricionista é a sopa de missô, ingrediente tradicional da culinária japonesa. Rica em probióticos naturais, essa refeição confere força extra ao intestino, além de ajudar a desintoxicar e a desinchar.

Ingredientes
· ½ cebola média picada
· 4 dentes de alho
· 6 xícaras (chá) de caldo de legumes caseiro
· 2 colheres (sopa) de água
· 1 xícara (chá) de shiitake e cogumelo-de-paris fatiados
· 1 xícara (chá) de cevada em grãos cozida
· 1 xícara (chá) de couve fatiada
· 1 colher (sopa) de missô
· 1 colher (sopa) de endro ou raspas de limão

Modo de preparo
1) Refogue a cebola, o alho e os cogumelos na água, em fogo médio, por três minutos.
2) Adicione o caldo de legumes, a cevada e deixe por 30 minutos.
3) Acrescente a couve fatiada nos últimos 3 minutos de cozimento.
4) Retire do fogo e acrescente o missô.
5) Polvilhe com endro ou raspas de limão.
6) Sirva em seguida.

Chucrute

Chucrute-2

“O chucrute é um tipo de repolho fermentado, rico em probióticos que trazem grandes benefícios para a saúde!”, cita a nutricionista.

Ingredientes
1 repolho verde médio (de preferência orgânico)
1 colher de sopa rasa de sal não iodado
2 dentes de alho em pedaços (opcional)

Modo de preparo
1) Reserve um pote de vidro de 500 gramas para manter o chucrute; uma tábua; um amassador; uma faca e uma tigela para espremer o repolho.
2) Dê uma lavada rápida com cloro em todos os utensílios que você vai usar (esse processo evita a contaminação por micro-organismos indesejados). Descarte as folhas externas do repolho e corte-o em tiras bem finas.
3) Depois de bem cortado em tiras, esprema o repolho na bacia com a mão e espalhe bem o sal e o alho. Depois desse passo, vá colocando o repolho aos poucos no pote de vidro e esprema bem com o amassador, até que ele libere água.
4) A cada porção de repolho colocada no pote de vidro, amasse bem, até que, depois de passar toda a quantidade de repolho para o pote, ele esteja completamente coberto pela água que liberou.
5) Tampe o vidro de modo levemente frouxo para que os gases da fermentação possam sair. Deixe-o de três dias a uma semana fora da geladeira em temperatura ambiente. Quanto mais quente a temperatura, mais rápida será a fermentação.
6) Atenção: não consuma seu chucrute se ele tiver uma aparência escura ou com crescimento de fungos.

Chucrute

Fonte: Oba Hortifruti

Tendência de probióticos naturais inspira receitas exclusivas no Botanikafé

Em todo o mundo, os consumidores estão cada vez mais preocupados com a sua saúde e o crescimento no consumo de alimentos e bebidas funcionais, estão impulsionando o mercado de produtos probióticos. Pensando na busca da população por saúde e qualidade de vida, quem for ao restaurante Botanikafé, nos Jardins ou no Butantã, poderá degustar novas opções leves e saborosas preparadas com bilhões de probióticos naturais, assinadas por Felipe Scarpa, sócio e chef das casas.

Em parceria com Activia, suas criações incluem duas receitas exclusivas dos famosos bowls, que são cremes de frutas congeladas com granola, chips de coco, sementes de abóbora, girassol e linhaça, gergelim e chia; e o lançamento de dois smoothies deliciosos, até então não existentes no cardápio do Botanikafé.

As combinações novas dos bowls são Rainbowl – frutas vermelhas, beterraba, banana e shot probiótico de framboesa & hibisco (R$32) e Yellow Prob – manga, banana, maracujá e shot probiótico de tangerina & cenoura (R$ 32). Green Cooler, manga, banana e shot probiótico de matchá (R$ 18); e Red Velvet, com framboesa, morango, banana e shot probiótico de gengibre (R$ 18) são os smoothies exclusivos do menu.

botanikafe.png

Parceria

O objetivo da parceria de Activia com Botanikafé é propagar a importância do consumo de probióticos nas refeições diárias e em diversas ocasiões, levando aos consumidores possibilidades de receitas saudáveis. Com combinações de ingredientes nutritivos e refrescantes junto com a recém-lançada linha Activia Shot Diário os restaurantes oferecem versões ainda mais funcionais e saborosas.

A nova linha contém duas vezes mais probióticos, por grama, que a linha Activia regular – 8 Bilhões de probióticos naturais em 100g – a quantidade diária necessária em apenas uma unidade de produto. Em um formato prático que facilita o consumo diário, conta com uma receita elaborada apenas com ingredientes de origem natural, sem lactose, sem glúten, sem conservantes, nos sabores tradicional, framboesa & hibisco, tangerina & cenoura, matchá e gengibre. Toda a linha shot está disponível para compra e inclusão como “topping” em outras opções do menu do Botanikafé.

Botanikafé
=Alameda Lorena, 1.765 – Jardins – Horário: terça à sábado: das 9h30 às 22h30 / Domingos: das 9h30 às 16h30
=Av. Magalhães de Castro, 286 – Butantã – Horário: terça a sexta-feira: das 7h30 às 21h30 / Sábados: das 9h às 19h / Domingos: das 9h às 17h

Cinco propriedades do tomate boas para o organismo

Função antioxidante está entre os principais benefícios do fruto

Com muitas variedades e versatilidade, o tomate é uma das frutas mais utilizadas no preparo de pratos salgados como saladas, molhos, sopas e aperitivos. “Além de ser um ingrediente saboroso, o fruto tem muitas propriedades nutricionais que trazem benefícios para o organismo”, informa Jessica Santos, nutricionista da Superbom, empresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis.

Conheça abaixo cinco propriedades do tomate boas para a saúde:

tomate-uwe-tuchen-pixabay
Foto: Uwe Tuchen / Pixabay

Antioxidante: o licopeno presente no fruto é um poderoso antioxidante que ajuda a prevenir e combater a formação de células cancerígenas, principalmente as responsáveis pelo câncer de próstata. “Essa característica também é benéfica para a pele, atuando na diminuição dos danos causados pelos raios solares”, explica.

tomates
Foto: Max Straeten/Morguefile

Vitaminas A e C: ambas contribuem para a saúde dos olhos, além de serem importantes para a manutenção da imunidade, que corresponde ao sistema de defesa do organismo contra vírus e bactérias causadoras de doenças.

tomate

Vitamina K e cálcio: como essas propriedades auxiliam no fortalecimento dos ossos, o tomate é um ótimo aliado também na prevenção e tratamento da osteoporose.

tomates alexas_fotos pixabay

Anti-inflamatório: a principal ação dessa propriedade no organismo é a redução de dores crônicas relacionadas às doenças como reumatismo, osteoporose e Alzheimer, diminuindo o nível de inflamação.

tomates

Poucas calorias: além de ser um alimento de baixo nível calórico, o tomate também tem pouca gordura, portanto é uma ótima opção para inserir no cardápio de quem deseja perder peso de forma saudável e saborosa.

Fonte: Superbom

É possível manter uma boa alimentação durante uma viagem?

Quem nunca saiu de uma dieta durante uma viagem? A nutróloga Marcella Garcez explica que manter-se regrado não é tão difícil como parece

Viajar e conhecer novos lugares é uma ótima experiência, muito pelo fato de nos desligarmos um pouco da nossa rotina habitual. Porém, essa mudança de rotina geralmente afeta bastante a nossa alimentação, pois, quando estamos viajando, acabamos optando por refeições fora de casa – muitas vezes através de alimentos de caloria vazia.

“É possível, sim, manter uma alimentação regrada durante uma viagem, mas é preciso organização prévia e força de vontade”, afirma Marcella Garcez, médica nutróloga e professora da Associação Brasileira de Nutrologia.

A dificuldade já começa no local de embarque. “Muitas vezes não temos boas opções para ingerir alimentos saudáveis nos aeroportos e rodoviárias. A saída é se programar antes: compre snacks saudáveis, barrinhas, leve frutas e prepare lanches naturais para levar com você durante o percurso. Dessa forma você garante lanches leves e saudáveis, com o bônus de gastar menos dinheiro”, destaca.

Uma vez que já estamos no local da viagem, não é tão difícil como parece. Marcella sugere não pular nenhuma das grandes refeições (café da manhã, almoço e jantar), nem as realizar muito distante do horário habitual, pois isso faz com que a rotina se perca, nos deixando mais suscetíveis a sair do foco.

café da manhã viagem.jpg

“Ao acordar, faça um café da manhã reforçado, com frutas, ovos ou iogurte, cereais, aveia etc. Evite pães brancos, bolos e biscoitos. “Não saia de casa ou do hotel sem estar bem alimentado, pois a fome virá quando estiver na rua, e as opções diversas que a rua oferece pode acabar te seduzindo”, alerta.

prato-comida

Quanto ao almoço e ao jantar, o ideal é preparar a própria refeição. Como nem sempre é possível – e nem mesmo desejável –, nesse caso dê preferência a restaurantes que possuem opções saudáveis e nutritivas. “Escolha alimentos naturais, incluindo os molhos, temperos e bebidas. Ainda que seja tentador, não exagere na sobremesa”, sugere a especialista.

Durante os passeios, evite comer petiscos de ambulantes, pois não se sabe a procedência do alimento e ninguém quer correr o risco de passar mal durante uma viagem, não é? Recorrer aos fast-foods? Nem pensar.

praia comida

“Para esse tipo de passeio, a dica é a mesma do local de embarque: prepare previamente o que for consumir. Lanches naturais são sempre uma ótima opção, pois matam a fome de maneira saudável. Uma visita a mercados que vendem alimentos frescos locais sempre é um bom programa e uma oportunidade para se abastecer de snacks saudáveis e frutas para os passeios. E não se esqueça de se hidratar bastante, preferencialmente tomando água”, ressalta.

Por fim, a pergunta que não quer calar: não posso comer nada fora da dieta? A nutróloga esclarece: “Pode. Tudo é uma questão de equilíbrio. É claro que, muitas vezes, em uma viagem, queremos conhecer a cultura local e seus pratos típicos e isso deve ser incentivado. Só não vale exagerar e comer ‘errado’ em todos os dias da viagem, pois dessa forma a dieta vai por água abaixo, além do fato que a má alimentação prejudica a nossa saúde”, finaliza

Fonte: Marcella Garcez é médica Nutróloga, Mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da Abran. A médica é Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo.

Ceias de fim de ano ideais para o coração

Gerente de Nutrição do HCor dá dicas de substituições de alimentos tradicionais nas festas de fim de ano para versões mais leves, com baixo teor calórico, menos gordura e açúcar

As festas de fim de ano são sempre um convite apetitoso para deixar a dieta saudável e balanceada de lado para abusar nas ceias de Natal e Réveillon. Fugir à regra dos cardápios típicos dessa época do ano, recheados de alimentos gordurosos, bebidas alcoólicas, doces e guloseimas, é a medida ideal para evitar excessos e prejuízos para a saúde.

Nos últimos anos, o HCor registrou aumento de cerca de 10% nos atendimentos do pronto-socorro devido aos exageros alimentares comuns nesta época do ano. Entre os principais quadros clínicos destacam-se: casos de hipertensão e intoxicação alimentar e alcoólica. Por isso, nestas festas, que tal fazer diferente e apostar numa ceia mais saudável?

Para quem está procurando um cardápio que foge ao habitual para celebrar as festas com os amigos e familiares, a gerente de Nutrição Assistencial do HCor, Rosana Perim, elenca algumas dicas que valem por um presente de Natal: “Substituir ingredientes ou pratos inteiros calóricos por produtos ricos em fibras, vitaminas e sais minerais auxiliam na digestão e no controle das doenças como diabetes, hipertensão, colesterol, entre outros”, esclarece.

Confira as sugestões da nutricionista para a sua ceia:

salada de vinagrete

Abuse das saladas: elas devem ocupar metade de seu prato. Evite os molhos prontos para temperá-las e dê preferência ao azeite de oliva, limão, molho de vinagre e iogurte;

lombo iara venanzi

Não exagere nos assados: peru, tender e pernil tem a cara das festas de fim de ano e não podem ficar fora do cardápio neste período. Porém, é preciso conter os exageros. Caso queira comer um pouco mais, uma boa dica de carne magra e saudável para as festas é o lombo de porco. Outra dica importante é evitar diferentes tipos de carne ao mesmo tempo. Se houver mais de uma opção, procure escolher apenas uma;

farofa agridoce

Modere nos acompanhamentos: arroz, batata, farofa ou massas, se consumidos com moderação, são boas opções de acompanhamento;

alimentos frutas vermelhas

Prefira frutas frescas às secas e cristalizadas: para a sobremesa, as frutas frescas, como melão, melancia, uva, pêssego, figo, cereja e ameixa são sempre as melhores opções. Afinal, têm poucas calorias e fornecem diversos nutrientes. Evite consumir uma grande quantidade de frutas nas versões secas e cristalizadas, pois elas contêm o dobro de calorias. Se não resistir aos doces, consuma uma porção pequena;

brinde-pressfoto-freepik
Foto: Pressfoto/Freepik

Brinde com moderação: na hora do brinde, lembre-se que as bebidas alcoólicas contêm muitas calorias. Não exagere e alterne o consumo com água.

Fonte: HCor