Arquivo da tag: alimentação

Inverno pede cuidados com a alimentação; confira algumas dicas

No inverno, é comum sentirmos vontade de comidas quentes e mais elaboradas, como chocolates quentes, fondue, sopas, caldos e massas com molhos mais calóricos. Isso porque durante essa estação, o organismo aumenta o gasto calórico para manter a temperatura do corpo estável.

Precisamos nos atentar mais ainda à nossa alimentação, devido ao possível ganho de peso, optando por refeições mais saudáveis, verduras, legumes e frutas. E é justamente por este motivo que, nos dias mais frios do ano, é preciso redobrar os cuidados com a alimentação.

citricos citricas nicole franzen
Foto: Nicole Franzen

Nesse período, são frequentes gripes e resfriados, uma vez que o sistema imunológico fica mais frágil, por isso, é importante que não falte na nossa alimentação vitamina C e zinco, que ajudam a fortalecer a imunidade. A vitamina C é encontrada, principalmente, em frutas, como laranja, limão, acerola, abacaxi, maracujá, kiwi, goiaba e mexericas; já o zinco, no arroz integral, carnes, castanhas, semente de abóbora, amaranto, quinoa, chia e nozes.

Outra boa dica seria fazer substituições nas preparações típicas do Inverno, a fim de torná-las mais saudáveis e menos calóricas. Por exemplo, no preparo de chocolate quente, dê preferência ao leite desnatado e ao cacau em pó ou achocolatado diet, que não têm adição de açúcar. Quando for preparar sopas e fondue de chocolate, substitua o creme de leite por leite.

O consumo de água é importante também nos dias mais frios. Mesmo não tendo a sensação de sede, devemos ingerir líquidos para o funcionamento adequado dos rins, bexiga e do intestino, regular a temperatura corpórea, auxiliar na digestão, absorção e circulação, ajudar a eliminar toxinas, lubrificar as articulações e evitar a desidratação. Outras opções para aumentar a ingestão de líquidos são os chás, água de coco, sucos naturais, de preferência sem adição de açúcar.

mulher madura tomando agua

Embora no inverno, normalmente, diminua a motivação para a prática de atividade física, é essencial a sua continuidade, por auxiliar na prevenção de doenças, para a manutenção do peso e para a melhoria da qualidade de vida.

Veja algumas dicas para uma alimentação mais saudável durante o frio.

Sopas

IG_KNORR_sopa_de_carne_com_legumes_3_baixa160620_150634

Frio e sopa é uma ótima combinação, porém devemos ter atenção à composição e tamanho das porções consumidas. Substituir a salada com proteína grelhada por uma sopa composta por verduras, proteínas, legumes e temperos naturais pode ser uma opção saudável para os jantares de inverno.

Preparações compostas por creme de leite, macarrão e queijos gordurosos devem ser evitadas devido à maior oferta calórica. Dê preferência a preparações com verduras, proteínas magras e legumes, como chuchu e abobrinha. Se preferir uma opção com maior oferta proteica, acrescente uma proteína de origem vegetal, como feijão, grão de bico, lentilha, ervilha ou proteínas de origem animal.

Chás

chá com flores

Além da sensação de prazer e relaxamento, o consumo regular de chás pode ter efeitos positivos no organismo, devido às propriedades antioxidantes dos polifenóis. Apesar de naturais, os chás devem ser consumidos com moderação, pois o excesso de algumas substâncias pode causar efeitos colaterais.

Atualmente existe uma variedade enorme de chás indicados para vários objetivos, como, por exemplo, os chás que acalmam (maracujá, melissa, hortelã) e os estimulantes (chá mate, chá preto e chá verde).

Chocolate quente

Cocoa Powder on spoon and Dark Chocolate background

O cacau possui efeito estimulante sobre o sistema nervoso central, proporcionando uma sensação de prazer e satisfação e também ação antioxidante, auxiliando na prevenção de doenças cardiovasculares e inflamatórias. Existem no mercado muitas variações de chocolate. A opção mais saudável para o consumo é o chocolate com concentração acima de 70% de cacau.

Apesar dos efeitos benéficos que o cacau apresenta, não devemos esquecer que o chocolate geralmente possui açúcar em sua composição, o que aumenta muito seu valor calórico. Para preparar um chocolate quente mais saudável e menos calórico, utilize chocolate com concentração de cacau superior a 70% e leite desnatado.

Fondues

fondue

Criado na Suíça, o fondue atualmente é sinônimo de comida refinada, prazer e celebração, presente nas reuniões e jantares no inverno. A variedade na composição deste prato é bem grande, podendo ser preparado com diferentes tipos de queijos, chocolate e/ou caramelo, acompanhados de carnes, pães, frutas e doces.

Para não esquecer a alimentação saudável é importante fazer uma triagem dos ingredientes consumidos, por exemplo, trocar as carnes gordas por cortes mais magros, acompanhados de legumes e molhos à base de queijos magros.
Para a sobremesa, fondue de chocolate com 70% cacau, acompanhado de frutas, evitando os doces.

Por: Adriana Luiza – Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Sete alimentos poderosos no combate à ansiedade

Especialista indica vitaminas e nutrientes que contribuem para reduzir sintomas de depressão e ansiedade

A ansiedade, quando excessiva, atrapalha o dia a dia e pode até mesmo desequilibrar o metabolismo. A nutricionista Cintya Bassi, do Grupo São Cristóvão Saúde, explica que a rotina carregada pode ser grande causadora de fadiga física e emocional, o que as leva a desenvolver esses quadros de ansiedade. Segundo ela, é importante ter cuidado com a alimentação nesses momentos, pois é frequente recorrer à comida como uma espécie de compensação ou válvula de escape.

“É comum pensarmos que somos merecedores da comida após enfrentarmos algum problema. Estes alimentos funcionam como ‘comfort food’ (comida de conforto), trazendo um alívio imediato às sensações ruins”, comenta. Por isso, é importante buscar alimentos que ajudem no combate aos sentimentos de irritabilidade.

A nutricionista indica a jabuticaba e a uva, que são fontes de vitaminas do complexo B, necessárias para o funcionamento adequado do sistema nervoso e de carboidratos que fornecem energia.

Veja a seguir uma lista com outros alimentos que combatem a ansiedade:

Alimentos que combatem a ansiedade

acelga pinterest
Pinterest

=Acelga e espinafre: são dois exemplos de alimentos ricos em magnésio, o que estimula no cérebro a sensação de tranquilidade.

cerejas do chile
=Frutas vermelhas: amoras, framboesa, cerejas e outras frutas vermelhas, bem como algumas especiarias, como o gengibre, que são alimentos antioxidantes e, portanto, reduzem os níveis de cortisol combatendo a ansiedade.

aspargos
=Lentilha, feijões e aspargos: alimentos ricos em ácido fólico atuam no sistema nervoso e ajudam a evitar a depressão colaborando para a produção de serotonina no cérebro.

banana
=Banana: essa fruta tem alto teor de triptofano, que também ajuda na produção de serotonina e, portanto, contribui para reduzir sintomas de depressão e ansiedade.

iogurte lacfree
=Probióticos: alimentos como iogurtes e vegetais em conserva são ricos em probióticos, que melhoram a saúde do intestino e reduz a ansiedade.

alface
Foto: Wunee/Morguefile

=Alface: a folha possui uma substância chamada lactucina, com ação calmante, e ácido fólico, vitamina cuja deficiência se associa à depressão.

muesli fibras pixabay
Pixabay

=Fibras: para manter em ordem os níveis de serotonina, hormônio ligado ao prazer, é importante que o intestino funcione bem, em que grande parte da substância é produzida. Por isso, consuma alimentos ricos em fibras e água para auxiliar o funcionamento.

Cintya ressalta que o alimento sozinho age como parte do tratamento contra a ansiedade, mas traz resultados melhores quando combinado com exercício físico e um estilo de vida equilibrado.

E o chocolate, funciona?

Dark-Chocolate-Wallpapers

“Desde que seja o chocolate com teor de cacau acima de 70%”, frisa a nutricionista. Ela explica que o cacau possui substâncias muito semelhantes a anandamida, que é um neurotransmissor sintetizado pelo nosso organismo naturalmente e conhecido popularmente como “substância da felicidade” e que atuam em áreas que regulam o humor, as sensações de dor e a memória.

Alimentos que devem ser evitados

Cintya explica que, assim como alguns ajudam a acalmar e reduzir a ansiedade, outros têm o efeito contrário. Alimentos estimulantes do sistema nervoso, por exemplo, devem ser consumidos com moderação. “É o caso dos energéticos, refrigerantes à base de cola e cafeína, chocolate ao leite, álcool, excesso de açúcar e gorduras”, comenta.

Entram nesse grupo alimentos como:

Doces industrializados
Refrigerantes e energéticos
Bebidas alcoólicas
Chá preto e café
Salsichas e outros embutidos

Ela recomenda, também, reduzir o consumo de carne vermelha devido à presença da tirosina, substância responsável pela produção de adrenalina, que aumenta a agitação.

Como evitar o impulso de comer mais durante momentos de ansiedade?

A nutricionista fala que é importante diferenciar a fome da vontade de comer. A maneira mais fácil de fazer isso, segundo ela, é beber um copo d’água e aguardar alguns minutos. “Se ainda assim o estômago parecer vazio, busque algo saudável e dedique tempo para as refeições, preparando e mastigando bem os alimentos”, reforça.

Fonte: Grupo São Cristóvão Saúde

Livro mostra as vantagens de se consumir linhaça

O Poder de Cura da Linhaça é mais um livro de grande sucesso da autora Conceição Trucom

Graças ao sucesso de A importância da Linhaça na saúde, best-seller da autora, a obra está em sua segunda edição, revisada e ampliada, com novo título e ainda mais abrangente do que a primeira, com novas informações sobre essa semente “um laticínio vivo de suprema qualidade”, como destaca a autora.

“A semente da linhaça pode ser considerada um suplemento alimentar natural, necessário para a conquista do equilíbrio hormonal, da maior capacidade de ter energia e de se defender das agressões metabólicas da vida moderna”, aponta a autora.

Além disso, Conceição ressalta na obra a importância da linhaça na cosmética natural e caseira. “Quando a linhaça desencadeia seu leite, nos traz um laticínio vivo de suprema qualidade que, como todo alimento sagrado, é muito mais gostoso, muito mais apreciado se estiver acompanhado de outras sementes, frutas, legumes, ervas secas ou frescas, enfim uma infinidade de saborizantes que, vão complementar, com essa semente, receitas maravilhosas e inimagináveis”.

Outro ponto forte do livro é quanto ao uso da linhaça na cosmética natural. Conceição aponta na obra uma série de formas de usar essa semente que vão surpreender o leitor, quando comparado a qualquer linha de cosméticos industrializados. “A linhaça é um verdadeiro spa caseiro”, ressalta a autora.

farinha-sementes-linhaça
GreenMe

Seus preparos culinário, desde os muito simples aos mais gourmets, proporcionam os muitos benefícios da linhaça:

· Regula o funcionamento dos intestinos
· Trata problemas digestivos
· Trata problemas de pele
· Trata e regula a Diabetes
· Rica fonte de lipoproteínas, trata e previne problemas de concentração e memória
· Trata problemas respiratórios e urinários
· Previne e trata o câncer
· Excelente para regular os hormônios do feminino
· Excelente para tratar e prevenir problemas cardiovasculares
· Excelente para tonificar e fortalecer o sistema imunológico

Além disso, Conceição fala sobre o elevado efeito desintoxicante da linhaça, de suas várias propriedades detox e oferece várias receitas práticas e saborosas com essa semente.

Até o final do estoque desta edição vale uma promoção. Quem comprar o livro por R$ 30,00, leva grátis um coador de voil, fundamental para o preparo dos leites e géis, e não paga frete. Para comprar, clique aqui. E neste mês, Conceição Trucom lançará um curso online sobre o uso da Linhaça. Para participar, clique aqui.

Sobre a autora

conceicao.jpg

Conceição Trucom é química, formada pela UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro – cientista, escritora sobre alimentação natural e qualidade de vida. Estudiosa dedicada aos assuntos do corpo e da mente, participa de cursos de formação em técnicas de alimentação natural e ministra oficinas e workshops sobre alimentação saudável. Autora de vários livros, dentre eles: O poder de cura da linhaça, O poder de cura do Limão, Alimentação Desintoxicante, além dos lançamentos de 2019: Sal da Vida, Cadê o leite que estava aqui? e Amo Abacate (editora Doce Limão).

Idealizou e organizou, ao lado da chef Leila D, a Casa Panc Para TI, que estreou este ano na Flip 2019, em Paraty, no Rio de Janeiro. Trata-se de um evento itinerante, que vai levar conhecimento sobre os preparos com plantas comestíveis não convencionais e ministrar workshops com experts sobre esse e outros assuntos, ligados a saúde e ao bem-estar. Mantém o portal Doce Limão com informações sobre alimentação natural para uma vida saudável.

linhaça.png

O Poder de Cura da Linhaça
Autora: Conceição Trucom
Páginas: 174
Formato: 14 x 21 cm (brochura com orelhas)
Editora: Alaúde
Preço: R$ 30,00

 

Águas saborizadas conferem ação antiaçúcar, termogênica e anti-idade

Em três sabores diferentes, os lançamentos da Biotec Dermocosméticos são águas formuladas com ingredientes funcionais capazes de exercerem diferentes ações no organismo

Uma porção significativa de nosso organismo é composta de água. Dessa forma, o consumo diário de, no mínimo, dois litros do líquido é capaz de conferir uma série de benefícios, incluindo a melhora do funcionamento renal e da circulação sanguínea, regulação da temperatura corporal, diminuição do inchaço, entre diversos outros. Como se todos estes benefícios já não bastassem, a Biotec Dermocosméticos apresenta o Kit Águas Sabor Saúde, que consiste em três garrafas de água saborizada formuladas com ingredientes funcionais.

De acordo com Mika Yamaguchi, farmacêutica e diretora científica da Biotec Dermocosméticos, as três águas são extremamente benéficas para o organismo, pois cada uma delas atuam para promover saúde e bem-estar de forma global. Abaixo a especialista explica melhor a ação de cada um dos produtos. Confira:

*Água saborizada de maracujá: formulada com In.Cell, esta água com sabor de maracujá é capaz de repor nutrientes importantes para o organismo, conferir ação anti-idade à pele e ajudar no crescimento capilar. Isso por que o ativo age na nutrição e reparação celular e no aumento da produção das fibras de colágeno e elastina, responsáveis pela sustentação da pele. Além disso, o ingrediente melhora a hidratação da pele, fornecendo ácidos graxos essenciais para formação da boa barreira cutânea. Por fim, o In.Cell ainda é rico em aminoácidos, vitaminas e minerais, fornecendo assim as quantidades ideais desses nutrientes para o consumo humano.

*Água saborizada de uva: com sabor de uva, esta água possui a capacidade de acelerar o metabolismo e auxiliar na perda de gordura, já que conta com Slim Green Coffee em sua composição, um extrato padronizado de café verde com ação termogênica que melhora o desempenho físico, aumenta o metabolismo e auxilia na redução de medidas de forma natural, pois colabora para que o organismo realize lipólise (quebra de gordura) e deixe de armazenar gordura, além de fornecer mais disposição e energia.

agua_sabor_saude_1_fundo_branco.jpg

*Água saborizada de tangerina: é capaz de reverter os danos que o açúcar causa na pele, pois é formulada com glycoxil, ativo que possui ação antiglicante (impedindo que as moléculas de glicose se liguem e quebrem as fibras de elastina e colágeno), desglicante (promovendo a separação da glicose já ligada a essas fibras) e antioxidante (combatendo a ação dos radicais livres). Dessa forma, o ativo atua em todas as fases desse processo de glicação, ajudando assim a prevenir o envelhecimento precoce dos tecidos e a manter a saúde da pele em dia.

Por fim, a farmacêutica ressalta a importância da consulta com um médico, que poderá prescrever diversos ativos de acordo com a necessidade do paciente.

Fonte: Biotec Dermocosméticos – SAC: 0800-7706160

Dez alimentos que pioram as taxas de colesterol

Este mês, comemoramos o Dia Nacional do Combate ao Colesterol. O assunto merece total atenção, já que de acordo com dados do DataSUS, em 2017 ocorreram 358 mil mortes causadas por doenças do aparelho circulatório no Brasil. Significa dizer que um a cada três óbitos tem como causa problemas cardiovasculares.

“É um número alto e simboliza uma morte a cada 40 segundos, proveniente de doenças que, em sua maioria, podem ser diagnosticadas e tratadas”, afirma José Francisco Kerr Saraiva, presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp).

Por isso, é importante lembrar que a alimentação saudável é a principal estratégia para manter as taxas de colesterol controladas, reduzindo-se as chances de Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC) e infarto.

“O colesterol é sintetizado em diversos tecidos do nosso corpo, mas é no fígado onde ocorre sua maior síntese, sendo transportado para todo o corpo pelas lipoproteínas. As mais importantes são as Lipoproteínas de Baixa Densidade [LDL] e as Lipoproteínas de Alta Densidade [HDL]”, explica a nutricionista Regina Helena Marques Pereira, do Departamento de Nutrição da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp).

493ss_thinkstock_rf_artery_clogged_with_cholesterol
Thinkstock

LDL é o chamado “colesterol ruim” porque está associado com o maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares. “O ideal é que sua taxa sanguínea fique abaixo de 130 mg/dl”, afirma a especialista. HDL é o “colesterol bom”, que ajuda a remover o excesso de colesterol do corpo, favorecendo sua excreção. O indicado é manter a taxa superior a 40 mg/dl. Temos, ainda, as VLDL, que são relacionadas ao transporte principalmente de triglicerídeos, que também oferecem risco à saúde do coração.

Segundo Regina, manter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas são as principais ações a serem realizadas para diminuir o risco de doenças cardiovasculares causadas pelo colesterol. “O colesterol dos alimentos contribui com 30% do colesterol do organismo humano”, complementa a nutricionista.

Ela elaborou uma lista com os 10 vilões na luta contra o colesterol, e ressalta que o equilíbrio continua sendo o principal segredo de uma dieta saudável. “Todos esses alimentos podem ser consumidos e apenas se tornam prejudiciais à saúde quando ingeridos em grandes quantidades e com bastante frequência. Por isso, é importante lembrar: mantenha um padrão alimentar saudável, rico em frutas, verduras e legumes”.

Confira a lista:

bombom

1 – Bombom: é uma versão de chocolate com pouquíssimo cacau e muitos ingredientes, dentre eles gorduras adicionadas – principalmente hidrogenada – trans, que é a mais aterogênica.

picanha

2 – Carnes gordas: a gordura animal está intimamente ligada com o aumento de colesterol e formação de placas de aterosclerose, pois é rica em gorduras saturadas.

MANTEIGA

3 – Manteiga: fonte exclusiva de gorduras saturadas de origem animal. Altamente aterogênica.

creme de leite.png

4 – Creme de leite: mesmos princípios da manteiga.

nugget.jpg

5 – Nuggets: são empanados, pré-fritos em gordura vegetal hidrogenada, a mais aterogênica de todas as gorduras presente em alimentos industrializados.

oleo de coco

6 – Óleo de coco: rico em gorduras saturadas conhecidas como principal gordura relacionada ao aumento de colesterol total, LDL colesterol e HDL colesterol. Porém, esta elevação de HDL não é suficiente para reduzir os efeitos negativos do aumento das LDL que este tipo de gordura promove.

salame-espanhol
Foto: Own work

7 – Produtos de charcutaria: salames, presuntos, linguiças. Ricos em gorduras saturadas de origem animal – devem ser evitados.

parmesao__1_

8 – Queijos ricos em gorduras: (> 10% de gorduras saturadas por porção) – devem ser evitados.

pate-brisee massa podre.jpg

9 – Salgados e tortas elaborados com massa podre:  massa podre – pâte brisée-, é composta por farinha de trigo, gorduras (normalmente manteiga, às vezes banha ou gordura vegetal), água e sal.

sorvete

10 – Sorvete cremoso industrializado: elaborado com gordura vegetal hidrogenada em sua maioria. Alguns artesanais podem levar outro tipo de gordura menos nociva.

Fonte: Socesp – Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em 1976. Regional da Sociedade Brasileira de Cardiologia e Departamento de Cardiologia da Associação Paulista de Medicina.

 

Para um mundo mais sustentável, é preciso diminuir o consumo de carne

Grupo da Faculdade de Saúde Pública da USP traz dados e dicas sobre como assumir uma alimentação sustentável e acessível

Por Yasmin Oliveira – Editorias: Universidade – Jornal da USP

20190729_sustentarea
O ideal é substituir a carne por leguminosas, ovos e comer mais cereais integrais no dia a dia – Foto: Reprodução Sustentarea

Pelo bem do meio ambiente, você deveria reduzir seu consumo de carne. Pelo menos, é o que recomenda o Manifesto Sustentarea, documento produzido pelo Núcleo de Apoio às Atividades de Cultura e Extensão da USP (Nace) da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, em São Paulo.

O manifesto traz recomendações de hábitos saudáveis e sustentáveis, além de informações sobre o assunto. O grupo é formado por alunos de graduação, pós-graduação e profissionais da saúde que são responsáveis pela disseminação do conteúdo.

O documento é direto: o maior problema é um alimento comum à mesa. Estudos do grupo revelam que o brasileiro come mais carne vermelha e processada do que deveria – muito mais do que a média recomendada. Também deixa de lado verduras e legumes.

O problema é que a produção de carne bovina tem impactos significativos para o meio ambiente. “Gera gases de efeito estufa, devastação de florestas e consome grande quantidade de água”, comenta a nutricionista Aline Carvalho, coordenadora do grupo. “É o ponto principal, porque representa 50% do impacto ambiental da dieta.”

Cópia de Manifesto
Capa do Manifesto Sustentarea – Foto: Reprodução

Na saúde, o consumo exagerado aumenta o risco de câncer, como diz estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS). O ideal é substituir por leguminosas, ovos e comer mais cereais integrais no dia a dia, como pão ou arroz. Para quem não quer abandonar a carne vermelha, o Sustentarea aconselha o consumo de até 500 gramas por semana.

Entretanto, o problema não é apenas a carne processada, mas a maneira que a produzimos e consumimos como um todo. “Se continuarmos consumindo do jeito que fazemos hoje, não haverá recursos suficientes para todos em 2050”, explica Aline, baseada em um artigo produzido em Harvard e publicado na revista The Lancet.equipe-sustentarea

Equipe do projeto de extensão Sustentarea coordenando pela nutricionista Aline Martins de Carvalho – Fotos: Cedidas pela Equipe Sustentarea

Como mudar o hábito e a alimentação?

O grupo reconhece que convencer as pessoas a mudar seus hábitos é um processo lento e difícil. Por isso, o manifesto traz o capítulo “O que você pode fazer?” para aproximar o leitor de uma rotina mais sustentável. As recomendações são simples, como evitar desperdícios ou prestar atenção nos rótulos de alimentos.

O Sustentarea também procura outras medidas práticas, como lançamento de revistas on-line de receitas sazonais, que priorizam pratos sem carne e com motivos para sua recomendação. Para Aline, essa é uma forma prática de disseminar informação de qualidade na mesa do brasileiro.

20190729_receitas_sustentare-1
Livros de receita e revista ajudam público a mudar hábitos – Foto: Reprodução

Apesar de ser difícil abandonar todos os alimentos industrializados em rotinas cansativas, é possível avaliar o que se compra de uma forma mais crítica, avaliando como foi produzido e o número de químicos na composição. Quanto mais natural, melhor. A nutricionista também recomenda que se cozinhe mais – uma forma de se conectar com o alimento.

“Quando a população se empodera desse conhecimento, tece o caminho para um futuro sustentável”, finaliza.

Cópia de Manifesto

Mais informações: FSP – USP

Os incríveis benefícios da “Dieta Japonesa da Manhã”

Um dos obstáculos de muitas dietas está no orçamento, conta o portal Visa Saúde. A maioria das pessoas não quer ou não pode gastar muito com uma alimentação saudável. No entanto, há programas de perda de peso que não exigem muito dinheiro. Uma prova está na Dieta Japonesa da Manhã.

Você já percebeu como é difícil encontrar alguém que nasceu no Japão e esteja acima do peso. E não é apenas questão de genética. Mas de manter um cardápio equilibrado. Nessa dieta, o mais surpreendente é o segredo utilizado para ajudar no emagrecimento: a banana.

Criado por Hitoshi Watanabe, o método chegou a ganhar um livro. Entenda como funciona a seguir.

O que é a dieta japonesa da manhã

banana

Chamada também de regime japonês da manhã, a dieta se tornou um sucesso online nos últimos meses. E não é à toa. Sua premissa é simples. Para emagrecer e ter mais saúde, a fórmula seria simples:

=comer 1 banana pela manhã;
=beber muita água em temperatura ambiente ao longo do dia.

O médico responsável por essa indicação afirma ter testado vários tipos de planos alimentares ao longo de sua vida. No entanto, a fruta teria dado mais resposta. Desenvolvida ao lado de sua esposa farmacêutica, essa dieta seria livre de efeitos colaterais, podendo ser seguida por qualquer pessoa.

Porque a banana está na dieta

Ainda que nem sempre recebam seu devido valor, as bananas são muito ricas para a saúde. Contando com uma grande quantia de amido dentre seus nutrientes, contribuem tanto para a perda de peso quanto para a sensação de saciedade.

Quando consumida, a banana segue diretamente para o intestino grosso, sem se dissolver no intestino delgado. Assim, o amido começa a fermentar no intestino grosso, onde as bactérias do órgão a transformam em ácidos graxos de cadeia curta. Esses ácidos reduzem a síntese de colesterol no fígado e são absorvidos como nutrientes. Além disso, a banana melhora as funções do trato intestinal, alimentando as células. Portanto, deixa o organismo mais saudável.

Quais são os 6 passos da dieta japonesa da manhã

Embora sua base seja simples, há uma lógica específica por trás do método. É preciso seguir algumas regras e entender como elas funcionam. São seis passos:

=Ainda em jejum, você precisa comer 1 banana, e então tomar um copo de água em temperatura ambiente logo em seguida. A ideia é que não consuma mais nada até o horário do almoço. Você deve esperar 20 minutos após comer a banana. Se ainda sentir fome, pode comer mais uma;

=Beba o máximo de água em temperatura ambiente ou morna para acelerar seu metabolismo naturalmente. Não beba nada com álcool e evite a ingestão de leite;
Seu jantar não pode ser consumido depois das 20h. Depois desse horário, é ideal que não comer mais nada.

=Lembre de não sobrecarregar seu estômago. Pense sempre em uma regra de 80/20. Consuma apenas 80% do que está no seu prato e deixe 20%. Para evitar o desperdício, tente diminuir o tamanho de seus pratos.

dormir sono despertador relogio

=Vá para a cama antes da meia-noite. A falta de sono está diretamente relacionada ao aumento de peso.

=Você pode comer o que quiser no almoço e jantar, mas entre as refeições, os lanches só podem ser frutas. Nada de pão, biscoitos ou outras guloseimas.

Embora possa parecer difícil, a verdade é que se você tem muitas frutas à disposição, fica mais fácil não sentir falta de outros alimentos, especialmente com adição de açúcar. E como os resultados vão aparecer em pouco tempo, vai perceber que vale a pena.

Quais são os outros benefícios da banana

banana

Além de contribuir muito para o emagrecimento saudável, o consumo de banana é aliado de todo o organismo. Comer a fruta regularmente ajuda a:

-acelerar o metabolismo;
-aumentar a sensação de saciedade;
-garantir muito nutrientes para o organismo;
-fornecer fibra e potássio;
-reduzir a aparência da celulite;
-diminuir a vontade e o impulso por doces.

Na prática, a promessa é de que a dieta japonesa da manhã vai te ajudar a se sentir com mais energia, com os níveis de açúcar controlados. Para a perda de peso, será um aliado para evitar que coma além do necessário. Para acelerar ainda mais o processo, considere alguns suplementos naturais como cromofina ou zero caps.

Sem contar que nossa alimentação precisa sempre priorizar os alimentos in natura. Quanto mais conservantes são adicionados à dieta, mais chance de ter inchaço e de deixar seu metabolismo mais lento.

Como consumir banana diariamente sem enjoar

Por mais que uma dieta seja eficiente, a verdade é que nosso paladar pode precisar de uma ajudinha. Comer banana todos os dias é desafiador em longo prazo. Por isso, ainda que o ideal seja consumir a fruta naturalmente, você pode prepará-la de diferentes maneiras.

banana com canela canadutch
Canadutcg

Uma receita bastante básica é cortar a banana ao meio, salpicar um pouco de canela e levar ao micro-ondas por um minuto. A textura já será diferente, e a canela também funciona como um meio de acelerar o metabolismo.

banana com aveia frigideira smittenkitchen
Smittenkitchen

Também é possível amassar meia banana, colocar uma colher de farinha de aveia e levar à frigideira. Você terá uma panqueca funcional com preparo simples, e ainda muitos nutrientes. Para evitar que você perca em valor nutricional, por ter aquecido a fruta, deixe metade in natura, para funcionar como uma espécie de recheio.

banana com chia eatwell101
Eatwell101

Outra possibilidade é cortar em rodelas e salpicar com chia. A semente é excelente para aumentar a sensação de saciedade. Logo, se você sente muita fome pela manhã, não vai precisar comer a segunda unidade, pois estará mais cheio.

Por que apostar numa dieta que não gasta muito

bananas- pixabay

O segredo de uma dieta bem sucedida não está no valor financeiro de seus alimentos. Na verdade, é possível seguir um plano alimentar gastando menos do que você imagina. A questão é que muita gente usa o dinheiro como desculpa.

Ainda que uma pessoa esteja acima do peso e compre uma pizza de R$ 45,00 por semana, é possível que ela reclame por ter que gastar em frutas e verduras. Ao final do mês, serão R$ 180,00 que poderiam ter sido gastos na feira, por exemplo.

Ao seguir uma dieta que não gasta muito, a mente é mais facilmente convencida de que dá para emagrecer sem precisar se preocupar com o orçamento. Esse impulso psicológico é muito importante para que a perda de peso seja bem-sucedida.

Fonte: VivaSaúde – Karina Lobo é nutricionista com 15 anos de experiência, formada pela UFSC com MBA em Gestão de Negócios pela UNIP. Apaixonada por comida e por alimentação saudável.

Nutricionista mostra que é possível ter uma boa alimentação sem gastar muito

Conhecer propriedades dos alimentos, investir na otimização do tempo e adotar novos hábitos fazem bem ao corpo e ao bolso

Fazer um planejamento financeiro, para a carreira e até pessoal é algo que faz parte do dia a dia. Mas poucas pessoas têm em mente planejar a alimentação para que o que venha à mesa seja saudável sem pesar no bolso. É isso que faz a nutricionista Lilian Guedes, especializada em nutrição esportiva e responsável pelo Departamento Gestão de Saúde do Grupo Géia.

Segundo ela, o alto custo está relacionado a má gestão da rotina alimentar. “Quem não se programa, geralmente consome produtos mais caros, calóricos e sem tanto valor nutricional. A correria do dia a dia ligada a má administração do tempo é um perigo para a alimentação, pois faz com que se troque a comida caseira por lanches em fast-foods, salgados na padaria da esquina”, diz.

Na Géia, por exemplo, os colaboradores e funcionários assistem palestras sobre saúde e prevenção, recebem orientações de profissionais, tem acesso a consultas nutricionais e planos alimentares pessoais e personalizados, com o objetivo de instigar os trabalhadores a se preocuparem e prestar mais atenção em sua alimentação.

“Atualmente, nossos colaboradores estão mais antenados e preocupados com sua saúde, tivemos diversos casos de funcionários que mudaram seus hábitos alimentares após as instruções e acompanhamento da Géia. Um dos casos mais impactantes é um colaborador que tinha uma alimentação muito restrita e extremamente resistente a mudança, onde não ingeria nada de legumes, verduras e frutas. Hoje, com as novas orientações e grande disponibilidade de frutas na empresa, ele consome folhas, frutas e legumes, como alface, maçã, banana, cenoura e beterraba”, conta Lilian.

Produtos Feira de Orgânicos (2)

Para os que desejam minimizar os gastos, alguns hábitos como planejar um cardápio semanal, fazer uma lista de compras para levar apenas o necessário e reservar um horário do dia ou da semana para preparar as marmitas fazem total diferença. Também é interessante dar preferência às feiras livres, caso tenha fácil acesso, pois além do preço mais baixo é possível encontrar alimentos que estejam dentro da sazonalidade (frutas, verduras e legumes que sejam da época).

A importância dos grupos alimentares

O cardápio saudável é aquele que compreende os grupos alimentares (proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e minerais) de forma harmônica, fornecendo assim, as quantidades adequadas de nutrientes para manutenção das funções vitais.

A grande dificuldade – e também o segredo – para se montar um cardápio saudável é entender a hierarquia dos alimentos e dosar a quantidade calórica e nutritiva para cada porção. Ou seja, o que deve ser prioridade e nunca faltar nas refeições diárias.

Com o planejamento da rotina e o conhecimento dos grupos alimentares fica bem mais fácil e barato manter uma boa alimentação. Para isso, Lilian indica:

arroz integral Jules -Stonesoup
Foto: Jules -Stonesoup

Carboidratos: por serem a principal fonte de energia do corpo humano, os carboidratos formam a base de nossa alimentação. “Importante escolher as melhores fontes, como tubérculos como mandioca, inhame e cereais integrais como aveia, quinoa e arroz integral”, alerta a nutricionista.

alimentos organicos

Vegetais e frutas cruas: o ideal é consumir diariamente vegetais e frutas cruas durante as refeições. “Esses tipos de alimentos fornecem uma grande quantidade de fibras alimentares e água, o que ajuda na digestão e prolonga a saciedade”, explica.

ovos cozidos stocksy
Stocksy

Proteínas: fortalecem a estrutura do corpo humano, sendo amplamente necessárias em todas as refeições.

“Para a montagem de refeições equilibradas, o Guia Alimentar para População Brasileira é a melhor ferramenta, pois tem uma linguagem simples, ilustrações lindas e educativas, além de desmistificar diversas crenças sobre alimentação”, sugere a especialista.

Fonte: Grupo Géia

Alimentos que fazem bem aos nossos olhos

Num mundo rodeado de telas de fortes luzes, precisamos cuidar dos nossos olhos

A nutrição desempenha um papel importante em manter nossos olhos saudáveis, principalmente para os mais idosos que precisam fazer cirurgia de catarata. Eles necessitam de certas vitaminas e minerais para se manterem sadios. Dentre os principais nutrientes para os olhos encontram-se as vitaminas C e E.

Precisamos da vitamina C, pois ela ajuda a manter os nossos olhos saudáveis e reduz as chances de contrairmos doenças oculares, como degeneração macular ou catarata. Precisamos de vitamina E, porque ela protege os nossos olhos dos radicais livres. Estes radicais livres causam impacto na saúde das células, por isso que, ao tomarmos vitamina E, os nossos olhos ficam mais saudáveis.

Outros nutrientes que nossos olhos precisam incluem vitamina A, zinco e ácidos graxos ômega 3. Aqui estão alguns alimentos que devemos comer para ajudar a proteger nossos olhos.

Cenouras

cenouras Scarletina
Foto: Scarletina/Morguefile

Um dos principais alimentos que pode ajudar a proteger os olhos. Ela é uma fonte significativa de vitamina A. As crianças que não têm vitamina A sofrem frequentemente de problemas com a cegueira. Se você quiser manter seus olhos saudáveis, considere adicionar cenouras à sua dieta.

Ostras

OSTRAS_Business

Quando comemos ostras, consumimos uma grande quantidade de zinco. Precisamos dele para muitos processos do nosso corpo. Ele ajuda a obter a vitamina A do fígado para as retinas em nossos olhos. Nós precisamos de zinco para processar vitamina A, por isso devemos comer alimentos como ostras, que são ricos em teor de zinco.

Folhas verdes

folhas-verdes-nutri-living
Foto: Nutri Living

Vegetais de folhas verdes-escuras são muito saudáveis para nos ajudar a proteger os olhos de doenças como catarata e degeneração macular. Esses alimentos estão cheios de nutrientes importantes que o nosso corpo necessita, e esses nutrientes também ajudam a manter a saúde dos nossos olhos. Alimentos como brócolis, alface, espinafre, couve e outros verdes-escuros são excelentes opções para ajudar a manter a saúde dos nossos olhos.

Salmão

tartar de salmao

Um dos melhores peixes que devemos comer para sustentar a saúde dos olhos é o salmão. Rico em ácidos graxos ômega-3 que ajudam a proteger nossos olhos de doenças. Outros peixes, como sardinha e atum devem ser incluídos em nossa dieta. Peixes em geral são muito saudáveis e protegem nossos olhos.

Cítricos

frutas-citricas

Frutas cítricas, como laranja, limão e toranja, contêm quantidades elevadas de vitamina C. Nossos olhos precisam de um alto nível desta vitamina para se manter funcionando da melhor maneira possível. A vitamina C é um antioxidante muito potente e pode ajudar a proteger nossos olhos contra danos. Outros alimentos ricos em vitamina C incluem morangos, tomates e pimentões vermelhos.

Resumo

olhos esverdeados.jpg

Manter uma dieta saudável e equilibrada é muito importante para manter nosso olhos saudáveis. Segundo Itamar Serpa, especialistas do IORJ (Insitituto de Oftalmologia do Rio de Janeiro), devemos ter uma dieta rica em frutas e legumes, peixes e alimentos similares. Se mantivermos uma dieta natural, repleta de vitaminas e minerais, isso vai nos ajudar a percorrer um longo caminho livrando a nossa visão de danos, bem como a reduzir as chances de termos doenças oculares. E não deixe de se consultar regularmente com um oftalmologista.

Fonte: IORJ

Especialista lista alimentos que ajudam na digestão

Saiba por que alguns alimentos são benéficos para o sistema digestivo e cita quais devem ser evitados

O bom funcionamento do sistema digestivo é fundamental para mantermos o equilíbrio da nossa saúde e bem-estar. A nutricionista do Grupo São Cristóvão Saúde, Cintya Bassi, explica que uma boa digestão significa que o corpo conseguiu reduzir os alimentos a compostos simples, para que esses sejam utilizados para o funcionamento do organismo, auxiliando também na eliminação de toxinas. No entanto, quando ela não ocorre bem, nós sentimos dores e desconfortos.

Alguns dos sinais mais comuns da má digestão são gases, azia e queimação, náuseas, refluxo, diarreia ou prisão de ventre e sensação de peso no estômago. “Esses sintomas afetam até mesmo nosso humor, podendo nos deixar irritados e impacientes, o que atrapalha a realização de atividades rotineiras, por exemplo”, comenta Cintya.

Para evitar isso, ela indica quais são os alimentos que mais contribuem para uma boa digestão. “São alimentos que fornecem substratos, que protegem o estômago e ajudam o intestino a funcionar de forma adequada, extremamente benéficos à nossa saúde”, frisa.

Confira quais são eles e conheça suas vantagens:

Cereais Integrais

cereal pippalou morguefile
Foto: Pippalou/Morguefile

São ricos em fibras e outros nutrientes que facilitam o trânsito intestinal. Além disso, a especialista conta que os cereais integrais protegem contra alguns tipos de câncer, como o colorretal.

Gengibre

ginger gengibre

Esse tubérculo possui alto teor de óleos essenciais, além de seus princípios picantes, que ajudam no tratamento da dispepsia (desconforto digestivo), náuseas e vômitos.

Frutas Vermelhas

frutas vermelhas

Morangos, amoras, cerejas e demais frutinhas vermelhas são ricas em antioxidantes, ajudam a manter a saúde das células e protegem o corpo contra o surgimento de câncer de fígado e intestino, além de ter forte ação anti-inflamatória.

Abacaxi

abacaxi-pippalou-morguefile

Não é à toa que algumas churrascarias oferecem fatias de abacaxi ao final das refeições. Essa fruta, segundo a nutricionista do Grupo São Cristóvão Saúde, apresenta uma enzima digestiva natural que tem ação, principalmente, no estômago. Facilita a digestão e auxilia na quebra de nutrientes, como proteínas e gorduras, gerando melhor absorção e metabolização. “O abacaxi alivia aquela sensação de peso no estômago após uma refeição”, esclarece.

Mamão

papaya mamao maduro semente pixabay
Pixabay

O mamão é muito bom para pessoas que sofrem com constipação, pois suas propriedades laxativas ajudam a melhorar o funcionamento do intestino. Além disso, Cintya conta que o mamão tem uma enzima que facilita a digestão.

Iogurtes

iogurte profet77 pixabay
Foto: Profet77/Pixabay

Rico em proteínas, carboidratos e outros nutrientes. Ainda, apresenta um diferencial: bactérias benéficas, favorecendo uma colonização saudável da flora intestinal e eliminando bactérias nocivas, o que reduz gases, infecções intestinais, entre outros males.

Azeite

azeite-de-oliva-5

“O óleo vegetal mais saudável”, conforme aponta a especialista, é capaz de melhorar a secreção biliar, facilitando a digestão e atuando positivamente em órgãos como pâncreas e vesícula.

Vilões da digestão

Enquanto os alimentos dos grupos acima são ótimos para melhorar a digestão, alguns podem ter efeito contrário, tornando a absorção dos nutrientes mais difícil e trazendo riscos à saúde aos órgãos do sistema digestivo. Dessa forma, a nutricionista sugere que os alimentos abaixo sejam evitados, sobretudo em caso de problemas digestivos:

– Adoçantes artificiais: o consumo em excesso pode provocar má digestão e irritação intestinal, aumentando a ocorrência de gases, inchaço e diarreia.

– Café: se consumido em grandes quantidades, ele pode causar irritação gástrica e sintomas como dor e azia, pois o café aumenta a produção de ácido no estômago.

carne de porco gordura pixabay
Pixabay

– Frituras e gorduras: esses alimentos deixam a digestão mais lenta, prejudicando o processo e podendo causar gases, inchaço, prisão de ventre entre outros problemas.

– Leite: o açúcar do leite (lactose) pode causar dores abdominais, diarreia e distensão sobretudo para pessoas que têm intolerância à lactose.

– Carnes processadas: produtos como salame, salsicha, linguiça entre outros podem causar inflamações e acúmulo de toxinas, devido a quantidade de substâncias artificiais adicionadas ao alimento.

Quatro dicas para uma boa digestão

Para ajudar ainda mais no bom funcionamento do aparelho digestivo, além de atentar para os alimentos indicados acima, Cintya também dá 4 dicas importantes:

prato comida mulher fome dieta

=Mastigação: é importante comer sem pressa, mastigando bem cada alimento para que ele esteja pronto para uma digestão adequada.
=Descanso: a nutricionista recomenda que se evite deitar-se logo após grandes refeições, sobretudo quando ingerimos alimentos pesados, pois isso atrapalha o processo de digestão.
=Jejum: segundo a especialista, deve-se evitar jejuns prolongados, pois esse hábito deixa o sistema digestivo mais exposto ao ácido gástrico;
=Medicamentos: Cintya explica que alguns remédios, especialmente os antibióticos, podem destruir as bactérias que auxiliam na digestão e proteção do organismo. “Por isso, em alguns casos, recomendamos ao paciente associar probióticos ao uso da medicação, como os encontrados no leite fermentado e iogurtes”, finaliza.

Fonte: Grupo São Cristóvão Saúde