Arquivo da tag: alimentação

Descubra alimentos que aceleram o processo de envelhecimento e como substituí-los

Cirurgiã plástica Beatriz Lassance, membro do American College of LifeStyle Medicine e do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida, explica qual a relação desses alimentos com os terríveis produtos avançados de glicação, agentes que envelhecem a pele

Existem dois principais culpados por acelerar o processo de envelhecimento da pele: a exposição solar e os produtos avançados de glicação (AGEs). “Os AGEs se formam quando a molécula de glicose (açúcar) reage com as proteínas do organismo. Isso gera a glicação que, somada ao excesso de radicias livres produzidos por má alimentação e outros hábitos como tabagismo e privação do sono, leva o organismo ao estresse oxidativo, que danifica o DNA das células provocando menor atividade celular, menor produção de colágeno e fibras elásticas, menor atividade de células de defesa e menor poder de cicatrização”, explica a cirurgiã plástica Beatriz Lassance, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Como resultado desse processo, há o aparecimento de rugas, manchas e flacidez.

Há outra parte ruim nessa história. Se não ficou claro, os AGEs são formados principalmente pela má alimentação, incluindo deliciosos bolos, tortas, doces, massas e frituras. Mas o problema é alavancado pelo excesso: é o açúcar excedente que faz mal. E além disso, segundo a cirurgiã plástica, devemos incluir também em nossa dieta os alimentos antirradicais livres, e começar a fazer exercícios físicos, que estimulam nosso sistema antioxidante endógeno a combater os radicais livres. Abaixo, a médica lembra os principais alimentos responsáveis pelo envelhecimento da pele:

Açúcar – o excesso de açúcar em doces e bolos contribui para a formação de AGEs prejudiciais ao colágeno, mas também está envolvido em processos inflamatórios, como a acne. Além de adequar o paladar, buscando consumir menos açúcar, é possível em muitas receitas substituir esse ingrediente por frutas mais doces e mel, que são fontes de vitaminas, ou versões mais ‘magras’, como o açúcar demerara ou o adoçante xylitol – também evitando o excesso.

Batatas fritas – ninguém discute o sabor, mas alimentos feitos em alta temperatura e baixa umidade causam a reação de glicação, com a formação de AGEs, além de aumentarem a produção de radicais livres que podem causar danos celulares à pele. “A exposição aos radicais livres acelera o processo de envelhecimento. A interligação afeta as moléculas de DNA e pode enfraquecer a elasticidade da pele”, diz a médica. O excesso de gorduras do óleo também causa danos ao organismo. Além disso, no caso das batatas fritas, elas são servidas com muito sal, sendo que o excesso de sódio pode tirar água do tecido cutâneo e levar à desidratação, tornando sua pele ainda mais propensa às rugas. Uma boa opção é substituir as batatas fritas por chips de babata doce assada.

Pão – o francês, de fôrma e o croissant são exemplos de alimentos com farinha branca, carboidrato de alto índice glicêmico. Além de envolvido no processo de glicação, seu excesso pode causar inflamação no corpo por aumentar muito a produção de radicais livres. Uma alternativa é apostar nas versões integrais e com grãos, que são excelentes fontes de fibra, e atingem a corrente sanguínea mais lentamente.

Margarina – se você já disse adeus ao pãozinho, mas ainda continua com a margarina, saiba que ela é rica em gordura hidrogenada e muitos aditivos químicos que tornam nossa pele mais vulnerável à radiação ultravioleta, que pode danificar colágeno e elastina, as proteínas de sustentação da pele. Em receitas, o azeite e até o abacate podem ser boas trocas. Para passar no pão, aposte no creme de gergelim (tahine), boa fonte de proteínas e fibras.

Carnes processadas – salsicha, calabresa, bacon e linguiça são exemplos de carnes processadas que podem ser prejudiciais à pele. “Essas carnes são ricas em sódio e gorduras saturadas, que podem desidratar a pele e enfraquecer o colágeno, causando inflamação”, lembra a médica. Esse tipo de proteína pode ser substituído por ovos e frangos ou proteínas vegetais como feijão, grão-de-bico e ervilha.

Sucos industrializados – os de caixinha, no geral, contam com açúcar e sódio em excesso, uma combinação perigosa para acentuar os danos de desidratação da pele e enfraquecimento do colágeno. Sempre que possível, em vez de sucos, o ideal é investir na ingestão da fruta, que traz o carboidrato e as fibras.

Álcool – embora não seja necessariamente um alimento, o álcool é muitas vezes o acompanhamento ideal, mas ele pode causar uma série de problemas quando se trata da pele, incluindo vermelhidão, inchaço, perda de colágeno e rugas. “O álcool esgota seus nutrientes, hidratação e níveis de vitamina A, os quais têm um impacto direto sobre as rugas. A vitamina A é especialmente importante no que diz respeito ao crescimento de novas células e à produção de colágeno, assegurando que a pele seja elástica e livre de rugas”, diz a médica. Uma boa dica é manter-se hidratado e fazer boas escolhas com moderação, como o vinho tinto, que traz a molécula de resveratrol, um poderoso anti-idade. “Essa molécula traz vários benefícios para a saúde em virtude da sua ação antioxidante, que funciona para combater o envelhecimento. Além disso, o resveratrol é capaz de ativar a sirtuína-1, proteína que age no aumento da longevidade celular”, explica. Mas o consumo de álcool deve ser em pequenas quantidades e em pessoas capazes de metabolizar o álcool, ou seja o benefício do vinho tinto não é para todos.

pele beleza alimentação frutas mulher

De acordo com a médica, evitar o excesso desses alimentos é um hábito que deve ser aprendido o quanto antes a fim de impedir que os problemas de pele surjam de maneira precoce. “Consulte sempre seu médico ou nutricionista para adequar sua alimentação”, finaliza a médica.

Fonte: Beatriz Lassance é cirurgiã plástica formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e residência em cirurgia plástica na Faculdade de Medicina do ABC. Trabalhou no Onze Lieve Vrouwe Gusthuis – Amsterdam -NL , é Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da ISAPS (International Society of Aesthetic Plastic Surgery) e da American Society of Plastic Surgery. Além disso, é membro do American College of LifeStyle Medicine e do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida.

Receitas para comemorar o Dia Mundial da Alimentação

O Dia Mundial da Alimentação, comemorado hoje (16), serve para olharmos com cuidado para nossa alimentação diária e refletir o quão saudável é nossa rotina. Para ajudar nesta caminhada à saúde, a Gomes da Costa separou três receitinhas incríveis. Dá só uma olhada nesses pratos maravilhosos, saudáveis e que cabem no seu bolso.

Salada Grega com Frango

Salada-Grega1.jpg

Ingredientes:
· 2 colheres (sopa) de azeite (30ml)
· 1 colher (sopa) de vinagre (15ml)
· Sal a gosto
· 1 colher (chá) de orégano (0,8g)
· Meio pepino tipo japonês médio com casca cortado em cubos (100g)
· 1 tomate maduro e firme cortado em cubos (80g)
· 3 colheres (sopa) de pimentão verde cortado em cubos (33g)
· ¼ de cebola roxa pequena cortada em rodelas finas (25g)
· 4 a 6 unidades de azeitona preta com caroço (cerca de 25g)
· Meia colher (sopa) de alcaparras (6g)
· 1 embalagem de Peito de Frango em Cubos ao Natural Gomes da Costa (170g)

Modo de Preparo:
Numa tigela junte o azeite, o vinagre, o sal e misture bem. Por último acrescente o orégano. Reserve. Numa tigela junte o pepino, o tomate, o pimentão, a cebola, as azeitonas, as alcaparras e o Frango Gomes da Costa escorrido. Misture. Tempere a salada e misture bem de maneira que os ingredientes fiquem bem envolvidos pelo molho.

Trio de Legumes ao Pesto de Hortelã e Atum

trio-de-legumes-ao-pesto-de-hortela-e-atum-desktop.jpg

Ingredientes:

Legumes:
· 1 berinjela média cortada em rodelas (200g)
· Sal a gosto
· 1 abobrinha tipo italiana média cortada em rodelas (250g)
· 2 tomates médios maduros (200g) cortados em rodelas

Pesto de Hortelã e Atum:
· 1 xícara (chá) de hortelã fresca (15g)
· 1 dente pequeno de alho amassado
· Meia xícara (chá) de Azeite Extra Virgem Carbonell
· Sal a gosto
· 2 colheres (sopa) de amêndoas moídas
· 1 lata de Atum em Pedaços em Óleo Gomes da Costa (170g)

Modo de Preparo:

Legumes:
Distribua a berinjela numa peneira ou escorredor e salpique sal a gosto. Deixe escorrendo enquanto prepara o pesto. Numa frigideira antiaderente frite as rodelas de abobrinha de maneira que fiquem douradas dos dois lados. Reserve. Frite as berinjelas da mesma maneira.

Pesto de Hortelã e Atum:
Lave bem a hortelã e seque-a (com papel toalha ou pano de prato). Com o auxílio de uma faca, pique bem a hortelã. Numa tigela junte a hortelã picada, o alho, o Azeite Carbonell e o sal. Acrescente a amêndoa e misture bem. Junte o Atum Gomes da Costa com seu óleo e misture bem.

Montagem:
Numa travessa distribua as rodelas de berinjela, abobrinha e tomate. Regue toda a preparação com o pesto de hortelã e Atum. Enfeite a preparação com torradas de pão italiano regadas com Azeite e douradas no forno. Sirva em seguida.

Salada de Palmito e Radicchio ao Creme de Atum

salada-de-palmito-e-radichio-ao-creme-de-atum-desktop.jpg

Ingredientes:
· 1 radicchio
· 1 vidro de palmito cortado ao meio (300g)
· 1 embalagem de creme de leite light (200g)
· 1 lata de Atum Ralado ao Natural Gomes da Costa 170g
· ½ xícara (chá) de iogurte natural
· 1 tomate (sem pele e sementes) em cubinhos
· sal a gosto
· 2 colheres (sopa) de cebola picadinha

Modo de preparo:
Numa travessa coloque as folhas de radicchio e o palmito. Reserve. Bata no liquidificador o creme de leite, o Atum Gomes da Costa e o iogurte. Passe para uma tigela. Acrescente o tomate, o sal, a cebola e misture. Cubra a salada reservada.

Dica de chef
Se preferir acrescente croutons.

Fonte: Gomes da Costa

Dia Mundial do Pão: aprenda a preparar o tostex de pão de semolina da rede Frango Assado

Hoje, 16 de outubro, comemora-se o Dia Mundial do Pão. Um dos mais tradicionais é justamente o pão de semolina, criado há 65 anos, produto ícone da rede Frango Assado que está presente nas principais rodovias de São Paulo. Para a data especial, a marca compartilha uma das suas principais receitas: tostex de pão de semolina.

Repleto de sabor e cheio de história, o pão de semolina é produzido com a mesma receita há mais de seis décadas. Em três versões – tradicional, calabresa e torresmo (R$ 18,50) – o tostex pode ser preparado com qualquer um dos sabores e ser reproduzido em casa. Confira a abaixo como fazer a receita, ensinada pelo chef Daniel de Ugarte.

Tostex de pão de semolina

Ingredientes:
2 fatias grandes de Pão de Semolina
2 fatias de queijo muçarela
2 fatias de presunto
Manteiga

Modo de preparo
Comece passando a manteiga dos dois lados do pão. Na sequência, leve à sanduicheira ou frigideira. Sem pressionar o pão, deixe um lado de cada fatia ficar dourado e reserve. Sobre a parte tostada, adicione as fatias de presunto e queijo e cubra com o outro pão. Se estiver na sanduicheira, feche a tampa, de maneira que o sanduíche fique levemente prensado, até derreter o queijo e o pão ficar tostadinho. Já na frigideira, vire o pão, de tempos em tempos, para derreter o queijo e ficar dourado. Depois disso é só servir.

TOSTEX FRANGO ASSADO.jpg

O tostex de pão de semolina é servido nas 26 lojas localizadas nas principais cidades do interior de São Paulo: Aparecida, Atibaia, Caieiras, Cajamar, Cesário Lange, Cubatão, Cambuí, Campinas, Cravinhos, Itu, Itupeva, Jacareí, Jaguariúna, Louveira, Mogi Guaçu, Roseira, São José dos Campos, São Sebastião, Sorocaba, Sumaré e Taubaté.

Fonte: Frango Assado

Probióticos são realmente eficazes? Descubra benefícios desses organismos

O equilíbrio e a saúde do trato gastrointestinal têm apresentado uma importância sobre o restante do organismo muito maior do que se pode imaginar. As inúmeras bactérias presentes nesta região podem beneficiar ou atrapalhar o andamento natural do organismo. Para manter essa equação positiva, a nutricionista do Hospital Edmundo Vasconcelos, Silvia Ribeiro Messalem, aconselha fazer o uso frequente de probióticos e prebióticos.

mulher tomando remedio probiotico suplemento

Segundo a especialista, o intestino humano é composto por milhões de bactérias, porém, para que se mantenham em equilíbrio, é preciso incluir os probióticos na rotina alimentar. “Para que a microbiota intestinal se mantenha saudável, e possa trazer muitos benefícios como a prevenção de doenças, manter fontes de probióticos vindas da alimentação ou dos probióticos industrializados é necessário”, explica a especialista.

As vantagens não se restringem só à prevenção de doenças, na lista de pontos positivos ainda é possível adicionar a melhora da função intestinal, auxílio na digestão e absorção de nutrientes, garantia do equilíbrio da microbiota intestinal, controle do excesso de peso, destacando-se o fortalecimento do sistema imunológico.

Segundo a nutricionista, o consumo pode ser feito por meio de produtos como iogurtes naturais, feitos com o tão falado kefir, leites fermentados, kombucha e alguns produtos orientais à base de soja. Entretanto, ela ressalta que muitos desses alimentos podem conter quantidade alta de açúcar, o que deve ser um alerta, além disso, muitos deles, para se manterem vivos, dependem de temperatura adequada, por serem termossensíveis.

“Essas peculiaridades, como a questão de temperatura, por exemplo, podem interferir na ação das bactérias se forem em alimentos. Por isso, muitos profissionais preferem indicar o produto pronto, seja manipulado em cápsula ou em pó liofilizado, até por uma questão da praticidade também”, cita.

Cada indivíduo necessita de um grupo específico de bactérias. “É preciso uma avaliação adequada para a identificação de quais cepas, ou seja, qual grupo de bactérias específico devem ser usados para apresentar melhoras nos sintomas referidos, afim de garantir maior benefício ao indivíduo. De modo geral, o mix de lactobacillus e bifidobactérias não é padrão, são sugeridos conforme os sinais e sintomas de cada paciente. Porém é necessário ficar atento, pois em altas doses pode gerar desconforto, gases e inchaço”, afirma a nutricionista.

Recomenda-se como melhor opção de horário uma dose antes de dormir, lembrando que, dependendo do caso, é possível administrar duas vezes ao dia, ou conforme orientação do nutricionista, aconselha Silvia.

mulher comendo iogurte

Não menos importante; incluir os prebióticos (fibras) na alimentação fará com que a microbiota intestinal seja nutrida e mantenha-se em crescimento, pois as fibras serão fermentadas pelas bactérias (probióticos) proliferando aquelas benéficas ao organismo.

Fonte: Hospital Edmundo Vasconcelos

Dicas para comer de forma saudável na correria do dia a dia

Todo mundo sabe como são difíceis aqueles dias em que a rotina fica complicada e não sobra tempo para nada. Às vezes, isso acontece de maneira pontual, mas tem muita gente que convive com essa situação diariamente, tentando conciliar trabalho, estudos e vida social.

E por conta disso é comum que as pessoas acabem escolhendo alimentos e refeições mais rápidas para dar conta de todas as tarefas, porém, a ânsia de ganhar mais tempo acaba fazendo com que as pessoas troquem saúde por rapidez. Porém, é possível ter uma boa alimentação mesmo naqueles dias corridos. Seguem algumas dicas:

1. Prepare-se com antecedência

marmitas mamitalks1

Mesmo para quem fica a maior parte do dia fora de casa, é importante pensar no almoço. Montar a própria marmita é a uma boa alternativa para quem busca opções mais nutritivas, além de ser mais econômico. Ao fazer refeições na rua, busque restaurantes com um menu personalizado, que permitam ajustar a quantidade de proteína ou carboidrato de acordo com as suas necessidades nutricionais.

2. Considere comer um lanche nos dias corridos

sanduiche natural

Para aqueles dias que realmente não dá tempo, fazer um lanche natural é uma boa saída. Dê preferência para alimentos sem produtos processados e molhos artificiais. Um sanduíche que tenha legumes e saladas, além de proteína, é uma alternativa fácil e rápida para não sair da linha e pode ser comprado na rua naqueles dias em que realmente não dá tempo de preparar nada em casa. Além de satisfazer, ele não vai trazer aquela culpa mais tarde.

3. Se planeje para fazer lanches entre as refeições

amêndoa pote pixabay
Pixabay

Sempre é importante comer alguma coisa no meio da manhã e da tarde, pois isto evita que você faça uma refeição principal exagerada. Pensando nos dias em que não conseguimos comer no horário de costume, é importante ter sempre algo fácil de carregar na mochila ou na bolsa, como uma fruta, um pote de castanhas e amêndoas, ou mesmo uma barrinha de cereais. Todas essas opções podem te salvar na hora da fome e evitar a necessidade de comprar um salgado qualquer.

4. Fique do olho nos rótulos

mulher checando embalagem rotulo

Quem tem a rotina atarefada e não tem muito tempo para cozinhar acaba buscando no mercado alimentos de fácil e rápido preparo que dão menos trabalho. Porém, muitos destes alimentos de pronto preparo são aquelas comidas ultra processadas que não possuem nenhum nutriente e cheios de coisas que devemos evitar em excesso: sal, açúcar, gorduras hidrogenadas, entre outros. É importante ficar de olho nos rótulos.

5. Mastigue devagar e aproveite o momento

mulher comendo sanduiche unsplash

Outra dica de ouro e simples é sempre comer com calma, mastigando bem, e prestando atenção no que come, para que a sensação de saciedade ocorra com menos alimento ingerido. Preste atenção à textura, temperatura, acidez e sabor dos alimentos. Coma devagar, sentindo a comida em sua boca e vivendo o momento. Você vai ver como a refeição fica muito mais prazerosa quando se concentra na experiência.

Ao seguir essas dicas simples, dá para perceber que não é difícil manter uma alimentação mais nutritiva, a chave é a organização para se programar para as refeições durante a semana. Cuidar da alimentação pode não parecer fácil, mas é algo possível e que cabe em todos os bolsos.

Por Fabiana Suiti, Diretora de Inovação da Subway Brasil

Outubro Rosa: alimentação x câncer de mama

Escolhas alimentares podem aumentar risco de desenvolvimento da doença

Há anos o mês de outubro é marcado pela campanha nacional de prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que em 2018 foram diagnosticados 59.700 novos casos da doença, sendo que 30% poderiam ser prevenidos com alimentação balanceada, atividade física, eliminação do consumo de bebidas alcoólicas e outros hábitos ligados a um estilo de vida saudável.

Para ajudar a esclarecer como as escolhas alimentares atuam na prevenção do câncer de mama, Jéssica Santos, nutricionista da Superbom, empresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis, responde abaixo dúvidas sobre o assunto:

A carne vermelha em excesso aumenta a chance de desenvolver o câncer de mama?

churrasco-kebab-carne

Sim, diferentes estudos realizados por instituições como Universidade de Harvard e Universidade de Leeds, da Inglaterra, apontam que o consumo excessivo de carne vermelha pode facilitar o desenvolvimento do câncer de mama. “Para quem deseja tirar o alimento do cardápio, sem perder o sabor e demais valores nutricionais, pode procurar por substitutos da carne à base de vegetais, como os feitos de proteína da ervilha ou de soja”, sugere.

Quais alimentos podem reduzir o risco da doença?

leguminosas

Ao adotar uma alimentação balanceada e rica em alimentos in natura como frutas, legumes, vegetais e cereais integrais, menor serão as chances de células cancerígenas se desenvolverem. Isso porque fibras alimentares e antioxidantes, encontrados em frutas, leguminosas e cereais, atuam diretamente na eliminação de toxinas do organismo que podem desencadear tumores.

A obesidade é um fator de risco?

obesidade
Foto: Xenia/Morguefile

Sim, por estar associada a péssimos hábitos alimentares a obesidade também representa outro fator de risco do câncer de mama. Além de estar relacionada com diabetes e hipertensão que podem dificultar o tratamento do câncer.

Consumo de bebidas alcoólicas também aumenta o risco do surgimento do câncer de mama?

mesa comida festa brinde

Sim, bebidas alcoólicas em geral quando consumidas regularmente podem ajudar no desenvolvimento de células cancerígenas.

“De uma forma geral, a longo prazo, uma alimentação saudável e pobre em gorduras saturadas, açúcar e alimentos ultraprocessados, além de ajudar a prevenir o câncer de mama, também contribui para reduzir agressividade da doença quando afeta a paciente”, argumenta.

Sugestão de produtos

Substitutos da carne à base de vegetais Superbom

Superbom-para-press-manager

A Superbom possui uma linha de proteínas 100% plant-based feitas a partir da proteína da ervilha, sem nenhum insumo de origem animal como a carne vermelha, associada ao desenvolvimento do câncer de mama.

Fonte: Superbom

 

 

Você já ouviu falar sobre alimentação sazonal?

Prática auxilia no emagrecimento e na economia doméstica

Durante os próximos meses começa a época do mamão, das nozes, da uva e do rabanete. Além desses, outros inúmeros alimentos se tornam mais ou menos frequentes nas feiras livres de todo o país de acordo com a sua sazonalidade e região. Mas por que respeitar essa característica quando, dia após dia, os alimentos se tornam mais fáceis de serem encontrados durante todo o ano?

frutas

Entre os benefícios de priorizar o consumo dos alimentos de acordo com a safra, há o aumento da qualidade, os impactos na saúde e o baixo custo que essa prática pode oferecer. “Cada hortaliça, legume e fruta tem um período propício para o cultivo. Basicamente, há o que chamamos de início de safra, quando os alimentos começam a chegar aos balcões; safra, quando a oferta é abundante; fim de safra, quando encontrar aquele item começa a ser mais difícil; e, por fim, a entressafra, quando o alimento não é cultivado e vendido”, explica o Nutricionista do Vigilantes do Peso, Matheus Motta.

Durante o ápice da safra, os alimentos encontram condições naturalmente favoráveis para seu cultivo e colheita e se mostram maiores, melhores e em grande quantidade. “Essa qualidade vai além da fruta bonita e chega também no valor nutricional. Alimentos consumidos dentro do período da safra tendem a se desenvolver melhor, podendo conter mais vitaminas e minerais , já que a semente encontra solo e ambiente propícios para se desenvolver”, ressalta o especialista.

Quem já tentou comprar morango fora de época sabe que uma fruta também pode ser salgada. Isso acontece em função da oferta e da procura. A dificuldade em cultivar um alimento diminui a quantidade e afeta a qualidade do item ofertado. Matheus conta ainda que em função disso, conhecer e respeitar as safras também auxilia – além da manutenção da saúde, na economia doméstica.

alimentos frutas vermelhas

Luciana Daudt, gestora jurídica e Associada do Vigilantes do Peso, adotou a sazonalidade na alimentação depois de perceber que alguns itens da lista de compras estavam caros demais. “Fui procurar o porquê e descobri que o aumento nos preços era em decorrência da entressafra”, explica.

Alimento melhor significa saúde melhor? Para Luciana, sim. “Sou uma pessoa muito alérgica e a alimentação impacta bastante no funcionamento do meu organismo. Ingerir alimentos mais frescos e nutritivos, cultivados com respeito à sazonalidade, melhorou bastante as minhas crises de alergia na pele”.

De acordo com Matheus, a saúde é beneficiada porque há uma variação nas escolhas. “Se a pessoa segue a sazonalidade, ela passa a adaptar o cardápio mês a mês e, assim, consome uma maior variedade de alimentos  e, consequentemente, de nutrientes, vitaminas e minerais”, complementa.

verduras legumes frutas

“Para quem quer emagrecer, essa variação ajuda a deixar a alimentação mais leve e fugir da rotina, a probabilidade da pessoa enjoar de comer um único legume é menor, e, assim, o engajamento dela na reeducação alimentar também é beneficiado”, conclui.

Fonte: Vigilantes do Peso

Nova linha de snacks saudáveis com elevada qualidade nutritiva

Características nutricionais dos ‘snacks’ estão alinhadas à proposta wellness (bem-estar) da Qpod, cujo conceito busca utilizar somente ingredientes naturais aliados aos seus benefícios funcionais.

A startup especializada em snacks saudáveis premium Qpod apresentou duas novas linha de produtos. As formulações são elaboradas com base em uma proposta diferenciada, com ingredientes nobres e propõem porções ideais para matar a fome de verdade entre as refeições ou até mesmo na impossibilidade de uma refeição completa devido a falta de tempo.

qpod

A marca oferece um mix amplo de opções, que usam nuts diversas, milho, favas, sementes de cacau, açaí, banana, batata doce e até mesmo grão de bico em sua composição. A Qpod oferece uma linha saudável completa, composta pelos produtos: Milhonaire, um mix de milho com castanha de caju e chips de maçã; o Good Mood, que possui amêndoas, cacau, banana chips e castanha-do-pará em sua fórmula; Tropical Bites, com Abacaxi, Leite de Coco e Whey Protein; Amazon Bites, elaborado com banana, açaí e whey protein; Chips de Batata Doce, sabor Lemon Pepper; e três tipos de pipoca de flor de lótus (Zen Cheese, Onion Bliss e Golden Guru).

As combinações da linha Mix foram pensadas de acordo com suas funcionalidades, por exemplo o GoodMood promove o bom humor devido aos ingredientes ricos em triptofano, o Honeymoon promove o bem-estar sexual por ser rico em zinco, mineral precursor da testosterona.

A pipoca produzida com sementes de flor de lótus é um dos destaques da companhia. O sistema de produção usa os conceitos da medicina indiana ayurveda, influenciando diretamente a escolha dos ingredientes e a composição final dos produtos. O snack possui até três gramas de proteína, quatro gramas de fibra e zero gordura trans.

“Todos os nossos produtos são feitos a partir de ingredientes 100% naturais e selecionados. O processo artesanal de elaboração das receitas oferece como resultado uma série de benefícios, que podem ajudar a reduzir desde o colesterol e até mesmo a contribuir com o tratamento da hipertensão arterial”, explica Marta Moraes, da Qpod.

qpod2

Preocupada com o meio ambiente, a companhia apoia e financia o sistema de logística reversa do Eu reciclo. O processo funciona por meio do apoio a uma cooperativa de coleta e reciclagem: todo material produzido para ser utilizado em embalagens e caixas são contabilizados durante um ano de trabalho. Depois disso, a soma desse volume é utilizada como base para a instituição fazer a coleta e reciclagem de resíduos de terceiros. Assim, por meio da compensação ambiental, é como se a empresa fizesse a reciclagem de todo material de embalagem produzido.

Informações: Qpod

 

Leite pode melhorar a saúde, mas não é bom para todo mundo

O leite é apreciado em todo o mundo há milhares de anos. Por definição, é um fluido rico em nutrientes que as fêmeas mamíferas produzem para alimentar seus filhotes. Os tipos mais consumidos são de vacas, ovelhas e cabras. Os países ocidentais bebem o leite de vaca com mais frequência.

O consumo de leite é um tópico muito debatido no mundo da nutrição, então você pode se perguntar se é saudável ou prejudicial. Abaixo estão cinco benefícios de saúde do leite, apoiados pela ciência, para que você possa decidir se é a escolha certa para você.

1. O leite é embalado com nutrientes

leite

O perfil nutricional do leite é impressionante. Afinal, ele foi projetado para nutrir totalmente os animais recém-nascidos. Apenas uma xícara de leite de vaca contém:

Calorias: 146
Proteína: 8 gramas
Gordura: 8 gramas
Cálcio: 28%
Vitamina D: 24%
Riboflavina (B2): 26%
Vitamina B12: 18%
Potássio: 10% 
Fósforo: 22%
Selênio: 13%

O leite é uma excelente fonte de vitaminas e minerais, incluindo “nutrientes importantes”, que são pouco consumidos por muitas populações. Fornece potássio, vitamina B12, cálcio e vitamina D, que faltam em muitas dietas.

O leite também é uma boa fonte de vitamina A, magnésio, zinco e tiamina (B1). Além disso, é uma excelente fonte de proteína e contém centenas de diferentes ácidos graxos, incluindo ácido linoléico conjugado (CLA) e ômega-3.

O ácido linoléico conjugado e os ácidos graxos ômega-3 estão ligados a muitos benefícios à saúde, incluindo um risco reduzido de diabetes e doenças cardíacas. O conteúdo nutricional do leite varia, dependendo de fatores como o teor de gordura e a dieta e o tratamento da vaca de onde veio.

Por exemplo, o leite de vacas que comem principalmente capim contém quantidades significativamente mais altas de ácido linoléico conjugado e ácidos graxos ômega-3. Além disso, o leite de vaca orgânico e alimentado com capim contém quantidades maiores de antioxidantes benéficos, como vitamina E e betacaroteno, que ajudam a reduzir a inflamação e combater o estresse oxidativo.

2. É uma boa fonte de proteína de qualidade

leite

O leite é uma rica fonte de proteína, com apenas um copo contendo 8 gramas. A proteína é necessária para muitas funções vitais do corpo, incluindo crescimento e desenvolvimento, reparo celular e regulação do sistema imunológico. O leite é considerado uma “proteína completa”, o que significa que contém todos os nove aminoácidos essenciais necessários para o seu corpo funcionar em um nível ideal.

Existem dois tipos principais de proteínas encontradas no leite – caseína e proteína de soro de leite. Ambos são considerados proteínas de alta qualidade. A caseína compõe a maioria das proteínas encontradas no leite de vaca, compreendendo 70%-80% do conteúdo total de proteínas. O soro de leite responde por cerca de 20%.

A proteína de soro de leite contém os aminoácidos de cadeia ramificada leucina, isoleucina e valina, todos ligados a benefícios à saúde. Os aminoácidos de cadeia ramificada podem ser particularmente úteis na construção muscular, prevenindo a perda muscular e fornecendo combustível durante o exercício.

Beber leite está associado a um menor risco de perda muscular relacionada à idade em vários estudos. De fato, o maior consumo de leite e produtos lácteos tem sido associado a maior massa muscular de corpo inteiro e melhor desempenho físico em adultos mais velhos.

O leite também demonstrou aumentar o reparo muscular em atletas. De fato, vários estudos demonstraram que o consumo de leite após um treino pode diminuir os danos musculares, promover o reparo muscular, aumentar a força e até diminuir a dor muscular. Além disso, é uma alternativa natural às bebidas proteicas altamente processadas comercializadas para a recuperação pós-treino.

3. Benefícios do leite para a saúde óssea

mulher tomando leite

Beber leite tem sido associado a ossos saudáveis. Isso ocorre devido à sua poderosa combinação de nutrientes, incluindo cálcio, fósforo, potássio, proteína e vitamina K2 (em laticínios alimentados com capim, com gordura total). Todos esses nutrientes são essenciais para manter ossos fortes e saudáveis.

Aproximadamente 99% do cálcio do seu corpo é armazenado nos ossos e dentes. O leite é uma excelente fonte de nutrientes dos quais seu corpo depende para absorver adequadamente o cálcio, incluindo vitamina D, vitamina K, fósforo e magnésio.

A adição de leite e laticínios à sua dieta pode prevenir doenças ósseas como a osteoporose. Estudos associaram leite e laticínios a um risco menor de osteoporose e fraturas, especialmente em adultos mais velhos. Além disso, o leite é uma boa fonte de proteína, um nutriente essencial para a saúde óssea.

De fato, a proteína representa cerca de 50% do volume ósseo e cerca de um terço da massa óssea.As evidências sugerem que comer mais proteína pode proteger contra a perda óssea, especialmente em mulheres que não consomem cálcio suficiente na dieta.

4. Ajuda a evitar ganho de peso

leite

Vários estudos associaram a ingestão de leite a um menor risco de obesidade. Curiosamente, esse benefício foi associado apenas ao leite integral. Um estudo realizado com 145 crianças latinas de três anos descobriu que o maior consumo de gordura do leite estava associado a um menor risco de obesidade infantil.

Outro estudo, incluindo mais de 18.000 mulheres de meia-idade e idosas, mostrou que ingerir mais laticínios ricos em gordura estava associado a menos ganho de peso e menor risco de obesidade. O leite contém uma variedade de componentes que podem contribuir para a perda de peso e impedir o ganho de peso.

Por exemplo, seu alto teor de proteínas ajuda você a se sentir cheio por um longo período de tempo, o que pode evitar excessos. Além disso, o ácido linoléico conjugado no leite foi estudado por sua capacidade de aumentar a perda de peso, promovendo a quebra de gordura e inibindo a produção de gordura.

Além disso, muitos estudos associaram dietas ricas em cálcio a um menor risco de obesidade. As evidências sugerem que pessoas com maior ingestão de cálcio na dieta apresentam menor risco de estar acima do peso ou obesas. Estudos mostraram que altos níveis de cálcio na dieta promovem a quebra de gordura e inibem a absorção de gordura no corpo.

5. O leite é um ingrediente versátil

O leite é uma bebida nutritiva que oferece vários benefícios à saúde. Além disso, é um ingrediente versátil que pode ser facilmente adicionado à sua dieta. Além de beber leite, tente estas ideias para incorporá-lo à rotina diária:

smoothie verde suco pixabay

=Smoothies: excelente base de alta proteína. Tente combiná-lo com verduras e uma pequena quantidade de frutas para um lanche nutritivo.
=Aveia: fornece uma alternativa saborosa e mais nutritiva à água ao fazer sua aveia matinal ou cereal quente.
=Café: adicioná-lo ao café ou chá da manhã dará à sua bebida um impulso de nutrientes benéficos.
=Sopas: tente adicioná-lo à sua receita de sopa favorita para obter mais sabor e nutrição.

Se você não é fã de leite, existem outros produtos lácteos com perfis nutricionais semelhantes. Por exemplo, iogurte sem açúcar feito de leite contém a mesma quantidade de proteína, cálcio e fósforo. É uma alternativa saudável e versátil para molhos e coberturas processados.

O leite não é para todos

Embora o leite possa ser uma boa escolha para alguns, outros não podem digeri-lo ou optar por não consumi-lo. Muitas pessoas não toleram o leite porque não conseguem digerir a lactose, um açúcar encontrado no leite e nos laticínios. Curiosamente, a intolerância à lactose afeta cerca de 65% da população do mundo.

Outros optam por não consumir leite ou produtos lácteos devido a restrições alimentares, preocupações com a saúde ou razões éticas. Isso levou a uma ampla variedade de alternativas de leite não-lácteo, incluindo:

leite amendoas 2

=Leite de amêndoa: feita a partir de amêndoas, essa alternativa baseada em vegetais tem menos calorias e gordura do que o leite de vaca.
=Leite de coco: esta bebida tropical feita com água e polpa de coco tem uma textura cremosa e sabor suave.
=Leite de caju: caju e água se combinam para fazer esse substituto sutilmente doce e rico.

leite soja
=Leite de soja: contém uma quantidade semelhante de proteína que o leite de vaca e tem um sabor suave.
=Leite de cânhamo: essa alternativa é feita a partir de sementes de cânhamo e fornece uma boa quantidade de proteínas vegetais de alta qualidade.
=Leite de aveia: este substituto tem sabor muito suave e consistência mais espessa, tornando-o um ótimo complemento para o café.

leite-de-arroz.jpg
=Leite de arroz: uma ótima opção para pessoas com sensibilidades ou alergias, pois é o menos alergênico de todos os leites.

Ao escolher um substituto para o leite não saudável, lembre-se de que muitos desses produtos contêm ingredientes adicionados, como adoçantes, sabores artificiais, conservantes e espessantes.

Escolher um produto com ingredientes limitados é uma boa opção ao comparar marcas. Leia os rótulos para determinar qual melhor se adapta às suas necessidades. Se possível, mantenha variedades sem açúcar para limitar a quantidade adicionada em sua dieta.

Conclusão

café da manhã leite frutas.png

O leite é uma bebida rica em nutrientes que pode beneficiar sua saúde de várias maneiras. Está repleto de nutrientes importantes, como cálcio, fósforo, vitaminas do complexo B, potássio e vitamina D. Além disso, é uma excelente fonte de proteína.

Beber leite e produtos lácteos pode prevenir a osteoporose e fraturas ósseas e até ajudar a manter um peso saudável. Muitas pessoas não conseguem digerir o leite ou optam por evitá-lo por motivos pessoais.

Para quem é capaz de tolerá-lo, o consumo de leite e produtos lácteos de alta qualidade tem provado fornecer vários benefícios à saúde.

Fonte: HelathLine

Aula sobre alimentação funcional é um dos destaques da Casa Andorinha

Superalimento é um termo utilizado para descrever alimentos com benefícios para a saúde e esse será um dos temas abordados na aula da chef Nadia Campeotto dentro da programação da Casa Andorinha. Ela irá apresentar as possíveis trocas e vantagens que aplica em suas tortas feitas com azeite e biomassa de banana verde.

“É possível utilizar a biomassa no lugar do creme de leite durante o preparo de um estrogonofe. Ele é um curinga na cozinha, podendo ser incorporado a pratos doces ou salgados”, garante Nadia.

A biomassa de banana verde é famosa por trazer benefícios, como a sensação de saciedade, ajuda na perda de peso, alimenta as bactérias boas do intestino e melhora os níveis do colesterol. Além de poder ser congelada, o coringa pode ser uma opção para quem está em uma dieta com restrição láctea.

Campeotto promete realizar uma aula informativa no próximo dia 5, às 18 horas, na Casa Andorinha. “Quero compartilhar a técnica na criação das tortas, em que começaremos com o fato de inserir azeite na massa no lugar da manteiga”, destaca.

A entrada na Casa Andorinha é gratuita, de quinta a domingo, das 11h às 20h, do dia 13 de setembro a 20 de outubro. Já para os talks, aulas e workshops o ingresso pode ser comprado no site FoodPass por valores desde R$ 30,00. A renda será revertida ao Instituto SocioAmbiental (ISA).

casa andorinha

Casa Andorinha
Onde: Rua Fidalga, 184, Vila Madalena, São Paulo.
Quando: até 20/10 – quinta a domingo – das 11h às 20h.
Quanto: Entrada gratuita. Para os cursos, ingresso a partir de R$ 30,00
Mais informações e programação: Azeite Andorinha