Arquivo da tag: anhanguera

Especialista ensina como armazenar as sobras das festas no final do ano

Nutricionista esclarece que o congelamento deve considerar as características e tempo de preparo de cada alimento

Preparar uma mesa farta é uma tradição nas festas de final de ano, mas é preciso ter responsabilidade e evitar o desperdício. Para isso, o congelamento de alimentos é uma boa opção para reutilizar as sobras.

O coordenador do curso de Nutrição da Faculdade Anhanguera, Denis Zanotto, informa que, em geral, o congelamento retarda significativamente todos os processos químicos e microbiológicos que deterioram os alimentos. No entanto, ela alerta que congelar sobras é exige atenção.

“O mais recomendado é servir apenas o que será consumido na hora e deixar o restante na geladeira e aquecer apenas quando for servido à mesa. Mas caso não haja essa possibilidade, quase todos os alimentos suportam o processo de congelamento, que pode ser feito em porções individuais ou familiares, para uso em uma única refeição, mas não exponha alimentos por mais de uma hora em temperatura ambiente”, alerta.

De acordo com Zanotto, antes de colocar refeições prontas no congelador, algumas condições devem ser observadas. “Os utensílios utilizados devem estar limpos e o aspecto dos ingredientes precisam estar bons, assim é possível evitar intoxicação alimenta e os alimentos precisam estar em condições adequadas de consumo, e para isso, o ideal é que o seu preparo siga as regras de higiene”, orienta o nutricionista.

As exceções são as folhas cruas usadas no preparo de saladas, a maionese, os cremes à base de amido e de leite e ovos inteiros com casca. “Nunca se deve ‘recongelar’ o alimento que foi descongelado. A porção deve ficar na geladeira por até 12 horas e, depois, aquecida no micro-ondas. Em casos de preparos feitos no fogão, o processo pode ser feito diretamente no fogo”, esclarece.

A organização é um passo fundamental no processo e a validade do alimento congelado depende das características diversas, podendo variar entre um e 12 meses. “Uma boa dica é fazer etiquetas de identificação para cada produto ou porção, com sua respectiva data de validade”, indica.

Foto: foodsafetysuperhero

Confira algumas dicas de tempo para conservação dos alimentos no congelador:

=Frutas oleaginosas: 12 meses
=Bolo simples: 6 meses

=Bolo recheado: 1 mês
=Pernil: 2 meses
=Tender: 4 meses
=Chantilly: de 2 a 4 meses

Fonte: Anhanguera

Uva-passa: veja benefícios da fruta para sua saúde

Polêmico’ nas confraternizações, o alimento é livre de colesterol e gordura

Quando o Natal se aproxima, os memes com a uva-passa começam a aflorar na internet. Isso porque a tão famosa fruta se torna a grande questão das ceias natalinas e divide opiniões: ter ou não ter no cardápio? Mas o fato é que o ingrediente, que aparece nas receitas com arroz e com farofa, traz diversos benefícios à nossa saúde.

“Além de ser livre de colesterol e gorduras, as uvas-passas têm substâncias com propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas que auxiliam na prevenção de doenças cardiovasculares, do câncer colorretal, da osteoporose e da diabete tipo 2, na redução do colesterol total e colesterol LDL”, cita a nutricionista, doutora em cardiologia e coordenadora do curso de Nutrição da Anhanguera, Fernanda Maniero Banevicius. “Além disso, melhora no trânsito intestinal e sintomas da menopausa, por exemplo”, pontua.

Com benefícios para diversos sistemas integrados do corpo humano, a docente traz outros destaques da uva-passa para a nossa saúde:

Ilustração: Sepalika

=Regulação intestinal: por terem fibras, as uvas-passas contribuem para o processo digestório e têm efeito laxativo, auxiliando para quem tem intestino preso. Além disso, ela favorece a absorção de nutrientes e ajuda na eliminação de toxinas e radicais livres, que podem piorar a constipação. Uma porção de 40 gramas de uva-passa tem 1,5 grama de fibras – o equivalente a 6% das necessidades das mulheres e 4% da dos homens;

=Contribui para o fortalecimento do sistema imunológico: a uva-passa também é rica em vitaminas de complexo B e minerais como o ferro, essenciais para prevenção de anemia. A fruta também possui o cobre, estimulante natural para a produção contínua de células vermelhas. Por fim, tem arginina e ajuda no fortalecimento do corpo contra fraquezas e mal-estar;

=Atua na proteção contra doenças do coração: uvas-passas ainda são ricas em catequina, antioxidante eficaz para eliminar o colesterol e limpar as artérias, além de regular a pressão e colaborar com a boa circulação;

Pixabay

=Colabora com a prevenção do câncer: por ter antioxidantes que agem contra os radicais livres, elas ajudam a evitar agentes correlacionados ao surgimento de tumores;

Pixabay

=Age contra infecções: os chamados fitonutrientes polifenólicos estão presentes na fruta e possuem propriedades anti-inflamatórias que ajudam na redução de febres e ação de bactérias;

=Trabalha no cuidado dental: um dos seus componentes é o ácido oleanólico que atua contra cáries, sensibilidade e fragilidade dentária ao impedir o desenvolvimento das bactérias responsáveis pelo tártaro. O ácido ainda é útil contra o mau hálito. Além disso, por ser rica em cálcio, fortalece os dentes e seu esmalte.

=Dá mais energia ao corpo: a frutose aumenta o nível energético e ajuda a absorver minerais e vitaminas importantes. Com isso, aumenta-se o rendimento físico em atividades do cotidiano;

=Fortalece os músculos: o potássio também ajuda na melhor contração dos músculos e do sistema nervoso. Quando unido a uma quantidade moderada de sódio otimiza o processo de hipertrofia;

=Fortalece os ossos: o cálcio e o ferro não só ajudam os dentes, como também os ossos a ficarem mais fortes e resistentes. Além disso a uva-passa tem boro, que auxilia na composição óssea.

Claro, para não causar mais antipatia pela fruta, escolha um ou outro prato para acrescentá-la. Não a coloque em todos os pratos, para não enjoar.

Fontes: Anhanguera

Coronavírus e os objetos do dia a dia: saiba como se prevenir do contágio

Especialista Anhanguera de Guarulhos aponta quais são os objetos extremamente suscetíveis para disseminação da Covid-19 e como fazer para diminuir as chances de contaminação

De repente, tudo em nossa volta se tornou uma ameaça. Não é exagero pensar que estamos vivendo num ambiente atual completamente hostil, já que o coronavírus (Covid-19) tem um poder de disseminação altíssimo e a capacidade de ser levado para os quatro cantos de uma localidade em qualquer tipo de objeto. Por isso, em tempos de quarentena, sair de casa se tornou algo tão arriscado: voltar ao ambiente doméstico portando objetos pessoais contaminados pelo vírus é extremamente fácil de acontecer.

O professor do curso de Biomedicina da Anhanguera Guarulhos, Sergio de Mendonça, explica que o vírus não tem a capacidade de se replicar em contato com objetos, mas alerta. “Ele pode sobreviver por dias nesses locais e objetos e quando encontra uma célula animal (humana) começa a se replicar. O vírus é transmitido pelas gotículas respiratórias, mas acaba se fixando em objetos. Por isso, a transmissão comunitária não é apenas de pessoa para pessoa, mas também de pessoa e objeto contaminado”, ressalta.

bolsa aberta

E que fique bem claro: os nossos pertences pessoais são prato cheio para o Covid-19. “Roupas, bolsas, chaves, sapatos e celulares. Todos têm extrema propensão de fixar o vírus. Uma chave por exemplo pode cair no chão, o celular está em contato direto com a boca ou a mão e a bolsa pode ser colocada em qualquer canto, em cadeiras e no chão contaminado”, exemplifica o biólogo.

sapatos para fora nuzree pixabay
Foto: Nuzree/Pixabay

A dica para resolver a situação é muito simples, mas poucos, segundo a especialista, fazem com eficiência. “O ideal é chegar em casa, tirar a roupa do corpo e colocar dentro de uma sacola ou direto para lavar. Já os sapatos, é possível colocar a sola numa solução diluída de água com hipoclorito de sódio (água sanitária) num pano embebido e deixar para fora de casa”, comenta.

smartphone limpeza celular

Para aqueles objetos que inevitavelmente vão para dentro do lar como embalagens de supermercados, chaves ou celulares, o álcool 70% é extremamente eficiente, mas aqui vai uma dica. “Não adianta só passar ou borrifar o álcool. O ideal é pegar um pano limpo e friccionar nos objetos para que a limpeza seja de fato eficiente”, pontua.

lavando maos lavar mãos pixabay

Outra dica está ligada à importância da água e sabão para a limpeza das mãos. De acordo com o coordenador, muitos estão apenas usando o álcool gel ou álcool líquido, o que pode gerar uma limpeza que não atinge os 100% de eficácia. “O álcool gel não tem a capacidade de tirar a gordura que está em nossa mão. Ele pode até reduzir o número de vírus, mas não exterminar completamente”.

Fonte: Anhanguera

Alimentos que aumentam a imunidade no inverno

Especialista sugere alimentos aliados no combate de doenças

Está aberta a temporada das gripes, resfriados, rinites, asma, bronquite e outras infecções respiratórias. Com as mudanças bruscas de temperatura associadas à baixa umidade do ar, as pessoas ficam mais susceptíveis ao desenvolvimento de doenças. Por isso é importante redobrar os cuidados com a alimentação para ajudar a aumentar a imunidade.

Segundo a coordenadora do curso de Nutrição da Anhanguera de São Bernardo, unidade Rudge Ramos, Walquiria Aguiar, os alimentos podem ser aliados no combate de doenças típicas de do inverno.

frutas-citricas

Nutrientes como ômega-3, vitamina A, vitamina C, zinco, selênio, ferro e glutamina podem ajudar na resposta imunológica. Os alimentos fontes destes nutrientes são: peixes, em especial a sardinha, linhaça, chia, vegetais vermelhos e alaranjados, frutas cítricas e as oleaginosas.

493ss_thinkstock_rf_egg_in_salad
Thinkstock

O consumo de proteínas de alto valor biológico também é muito importante, como as carnes e os ovos. A recomendação diária destes alimentos é de 3 frutas diferentes, 1 porção de carne, peixe ou ovo e 1 punhado pequeno na palma da mão de oleaginosas.

Kefir-732x549-Thumb(1)

Os probióticos, que são micro-organismos vivos presentes nos iogurtes, leites fermentados, coalhada e kefir, possuem papel destaque, já que a saúde intestinal também está associada à proteção imunológica.

Fonte: Anhanguera

Coloque o seu ‘pet’ para se exercitar

Especialista dá dicas de como o tutor pode auxiliar na manutenção do peso dos animais

O verão não é apenas uma boa época para a prática de atividade física para as pessoas, mas também para os nossos animais de companhia, principalmente os que precisam manter ou perder peso. Para a professora do curso de Medicina Veterinária da Anhanguera de Niterói, Ursula Raquel da Silva, não é incomum nos dias de hoje observar cães e gatos obesos em função de um manejo inadequado e da falta de tempo de seus tutores para eventuais atividades físicas e brincadeiras.

“É de fundamental importância que o tutor venha a zelar pelo controle do peso em seus animais, pois existem várias doenças metabólicas que se desenvolvem pela obesidade”, afirma a professora.

A docente explica que para os cães, os passeios devem se tornar uma rotina diária, onde o animal pode ser levado a dois ou três passeios curtos por dia, e a duração de cada um pode ser aumentada gradualmente à medida que o cão se acostume ao exercício e que a perda de peso comece a ocorrer.

Woman and dog running on beach at sunset

“As caminhadas são muito adequadas para os animais de menor porte. O tempo pode variar, mas o limite máximo é de 45 minutos, normalmente iniciando com 20 minutos. É sempre importante levar recipiente com água, sacos para recolher as fezes e focinheira para cães de grande porte. Não esquecendo que em dias de muito calor, deve-se evitar os horários mais quentes, com risco inclusive de ocorrer queimaduras nos coxins”, ensina.

cachorro com frisbee

Cat with ball of yarn

Outra atividade bastante indicada é o lançamento de objetos, que une exercício e brincadeira, e é de grande auxílio para queimar calorias. “É importante analisar sempre um tempo apropriado para não sobrecarregar o “pet”. Esse tipo de atividade poderá ser realizada tanto para cães como para gatos, que gostam muito, por exemplo, de perseguir bolinhas de pingue-pongue”, destaca Ursula.

gato brinquedo pelucia pixabay

De uma maneira geral, os gatos preferem as atividades dentro de casa, com brinquedos próprios. “Escolha sempre brinquedos resistentes, livres de peças pequenas que possam ser engolidas e descarte qualquer brinquedo quebrado. Escolha jogos que direcionem a energia brincalhona de seu gato para outros focos que não você. Por exemplo, caixas de papelão com buracos recortados, lençóis velhos, uma varinha com tiras de papel penduradas na ponta ou uma simples bolinha de papel, tudo pode virar brincadeira! Colocar algum alimento seco dentro de caixas com pequenos buracos também vai estimular e entreter seu gatinho por um bom tempo”, afirma Ursula.

cachorro piscina

A professora da Anhanguera complementa que no verão existem várias atividades físicas desenvolvidas na água, como natação, hidroesteira, Stand Up Paddle etc. “É importante manter a vigilância durante todo o tempo que o animal estiver na água e, caso ele não se sinta confortável, não é adequado colocá-lo a força na água, sendo melhor optar por outro exercício (como ocorre mais frequentemente com alguns gatos). Além disso, deve-se ter muito cuidado com a pelagem e os ouvidos, evitando o aparecimento de alguns problemas dermatológicos”, ressalta.

Ursula finaliza explicando que, caso o animal apresente obesidade, o indicado é que ele passe por uma consulta com o médico veterinário a fim de verificar as condições de saúde e com isso, desenvolver um plano de atividades físicas que poderão ser realizadas. “Os exercícios físicos em animais obesos e com problemas de saúde podem acarretar problemas ósseos, musculares, cardíacos e, até, provocar mais malefícios que benefícios”.

Fonte: Anhanguera

Cegueira em cães e gatos: dá para prevenir? por Úrsula Silva*

Os animais de companhia conseguem se comunicar por meio da troca de olhares com os seus tutores e, dessa forma, podem expressar fome, alguma situação que cause desconforto ou mesmo reconhecer o universo a sua volta. Por esse motivo, os cuidadores precisam estar sempre alertas aos problemas que podem causar cegueira em cães e gatos.

O desenvolvimento da cegueira em pequenos animais pode estar associado à vários fatores, sendo portanto, multifatorial, podendo até – em alguns casos – estar associada a quadros reversíveis. Como principais causas encontradas na literatura, nós temos a conjuntivite, glaucoma, catarata, doenças da córnea, doenças da retina, ceratoconjuntivite e doenças sistêmicas como Diabetes Mellitus, Hipertensão Arterial, Hipotireoidismo, Ehrlichiose e viroses como Cinomose nos cães e Herpesvírus nos gatos.

veterinario olho oftalmo

Não existe uma única faixa etária para o acometimento da cegueira em nossos bichinhos, pois depende da causa envolvida no processo. Por exemplo, a catarata que é uma das causas de cegueira, pode estar presente desde o nascimento como no caso da catarata congênita, mas pode também estar presente em animais de dois a quatro anos de idade (cataratas juvenis) ou ainda cataratas senis, que são observadas geralmente a partir dos oito anos de idade em cães.

Não existe um único “tipo” de animal predisposto ao desenvolvimento da cegueira, uma vez que se trata de uma condição patológica multifatorial e apenas o médico veterinário, por meio de uma complexa avaliação clínica, poderá responder de forma mais adequada a esse questionamento.

O tratamento das doenças é bastante variável, pois está associada ao fator desencadeante. De acordo com a causa temos tratamentos medicamentosos, como é o caso da conjuntivite, ceratoconjuntivite seca e glaucoma, podendo chegar aos tratamentos cirúrgicos como nos casos de catarata, ectrópio e entrópio.

Certamente nossos amiguinhos terão algumas limitações, mas de uma maneira geral, a cegueira é um problema de visão com o qual eles podem perfeitamente conviver. Com relação ao ambiente em que o animal vive, deve-se evitar mudar objetos e móveis de lugar e o fornecimento de alimento e água deve ser feito sempre no mesmo local, pois como já observado, o animal se acostuma com a arrumação do ambiente em que vive. Um cuidado especial precisa ser tomado com relação às piscinas, que devem ser cobertas.

gato no veterinario pixabay

Dessa maneira, a prevenção da cegueira em animais de companhia está intimamente associada à avaliação médica veterinária, realizada por profissionais com o objetivo de identificar possíveis fatores predisponentes e a forma mais adequada para o controle, eliminação ou tratamento dos mesmos, a fim de evitar o aparecimento dessa condição patológica que, muitas vezes, compromete a qualidade de vida de nossos animais.

*Úrsula Silva é professora do curso de Medicina Veterinária da Anhanguera de Niterói

Anhanguera realiza Desfile de Moda Pet em São Bernardo

Evento aberto ao público tem como objetivo incentivar a adoção e a posse responsável dos animais do Centro de Controle e Zoonoses

A Anhanguera de São Bernardo – unidade ABC promove na próxima terça-feira (25), às 19h, Desfile de Moda com animais de estimação do Centro de Controle e Zoonoses de São Bernardo do Campo. A iniciativa dos cursos de Medicina Veterinária e Design de Moda, em parceria com a Prefeitura Municipal tem como principal objetivo conscientizar sobre a adoção responsável dos animais.

“O Centro de Controle de Zoonoses de São Bernardo tem sido nosso parceiro em eventos sociais, como campanhas de vacinação e atendimento especializado. Temos a intenção de mostrar para a comunidade que o Centro tem diversos animais que são recolhidos e podem ser adotados”, informa o coordenador do curso de Medicina Veterinária, Tiago Marcelo Oliveira. Os alunos do curso também reforçarão o tema com dinâmicas sobre a importância da posse responsável e a responsabilidade que é adotar um animal.

Na passarela, os bichinhos vestidos com bandanas confeccionadas pelo curso de Design de Moda vão desfilar no saguão na unidade. “Os alunos utilizaram como temática para desenvolvimento das peças as profissões dos cursos oferecidos na Unidade. Os pets desfilarão com bandanas customizadas e caracterizadas por logotipos de cada profissão, sendo que pretendemos que os próprios alunos desfilem com os animais”, explica a coordenadora do curso Fabíola Mastelini.

O evento será aberto ao público. Quem tiver interesse em adotar um dos animais vai receber orientações e será encaminhado ao Centro de Controle e Zoonoses de São Bernardo localizado na Av. Dr. Rudge Ramos, 1740.

cachorro terno fantasia pixabay
Pixabay

Anhanguera ABC | Desfile Pet
Local: Anhanguera de São Bernardo – unidade ABC
Endereço: Avenida Dr. Rudge Ramos, 1418

Informações: (11) 4365-3349

Carnaval: opções de estadia para animais de estimação

Médico veterinário oferece dicas para aproveitar o feriado e garantir a segurança dos pets

O Carnaval está chegando. Seja para curtir a folia ou fugir dela em uma viagem é necessário incluir na programação os cuidados com os animais de estimação. O longo período de ausência dos tutores pode implicar em várias alterações comportamentais do animal, segundo o médico veterinário do Hospital Veterinário da Anhanguera, Rafael De Carvalho Dutra. “Não é recomendado deixar o animal sozinho, mesmo que um dia. O carnaval é um feriado longo, ele pode não comer, ter distúrbios gastrointestinais e adoecer”, alerta.

É muito comum que o tutor peça que um conhecido vá até sua casa, para cuidar do pet. “Nesses casos orientamos que a pessoa monitore de duas a três vezes por dia, realize a higiene, ofereça alimento e observe se o animal está respondendo bem a nova situação ou precisa de algum tipo cuidado especial. Existe também a possibilidade do animal ficar na casa de outra pessoa. Se for um animal dócil, existe a grande probabilidade de ser uma boa opção”.

gato

No entanto, o médico veterinário alerta: “O animal pode não se adaptar e deixar de comer e ter algum outro tipo de distúrbio, por isso é importante que essa pessoa esteja atenta aos sinais.”

Uma saída que está conquistando o gosto das pessoas são os hotéis para animais, que oferecem um ambiente seguro e sadio. “É interessante que seja um lugar conhecido ou recomendado. O ideal é visitar o local previamente, ver a estrutura, se o pet terá passeios diários, controle da alimentação, baia individual, auxílio de pessoas experientes e um veterinário responsável, caso seja necessário”, orienta o especialista.

cachorros-petfinder
Foto: Petfinder

Fonte: Anhanguera

Anhanguera tem atendimento gratuito a mulheres com câncer de mama

Em Santo André, programa de reabilitação propicia qualidade de vida para pacientes submetidas à cirurgia

No mês do Outubro Rosa, movimento de conscientização sobre o câncer de mama, a Clínica de Fisioterapia da Anhanguera de Santo André comemora os resultados do programa de reabilitação, que somente nesse ano, já beneficiou mais de 60 mulheres que se submeteram à cirurgia para tratamento da doença.

Em parceria com o Grupo de Apoio e Ajuda às Mulheres Mastectomizadas – Viva Melhor, a ação tem como objetivo prevenir complicações, promover recuperação funcional e propiciar melhor qualidade de vida para pacientes em todas as fases do tratamento.

Os encontros acontecem todas as quartas e sextas-feiras, das 8 às 12 horas, no Centro Clínico da instituição, localizado no bairro Homero Thon. O tratamento é realizado por estudantes do 9º e 10º semestres do curso de Fisioterapia, com a supervisão de professores. “Procuramos conhecer e identificar as necessidades das pacientes, os sintomas relatados e os impactos que eles causam nas atividades cotidianas”, explica a supervisora de Saúde da Mulher da Clínica de Fisioterapia, Fábia Alegrance.

A especialista conta que algumas limitações físicas são resultado da manipulação cirúrgica. Os principais relatos são sensações de peso, formigamento, queimação ou dormência no braço e na axila e na mama. “A fisioterapia ajuda a restabelecer as funções e prevenir a formação de linfedema e aderências”, conta Fábia. O tratamento ainda auxilia a aliviar a tensão muscular e melhorar alterações posturais.

Para a voluntária do Grupo Viva Melhor, Francisca Tesser Parra, o programa ajuda a resgatar a saúde e autoestima da mulher. “Tive câncer, retirei a mama esquerda e fiz a cirurgia de reconstrução. Graças ao apoio do grupo, hoje recomendo o serviços para que outras mulheres também resgatem a qualidade de vida”, comemora.

Para participar do tratamento é necessário possuir prescrição médica para fisioterapia e realizar uma triagem. As interessadas podem entrar em contato pelo telefone (11) 4458.5051 de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas, ou pessoalmente, na clínica localizada na Avenida Pedro Américo, 850, de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas. As vagas são limitadas.

outubro-rosa

SERVIÇO
Anhanguera de Santo André | Atendimento para mulheres com câncer de mama
Local: Centro Clínico da Anhanguera de Santo André
Avenida Pedro Américo, 850 – Bairro Homero Thon (antigo Clube da Pirelli)
Informações: (11) 4458-5051