Arquivo da tag: aplicativo

Dicas para amenizar a ansiedade nos relacionamentos online

Apostar em hobbies e cuidar da saúde mental são importantes para enfrentar o momento de incertezas

Já estamos há mais de um ano enfrentando o distanciamento social e não temos previsão de quando as restrições serão amenizadas. A ansiedade causada pelo momento de incertezas afeta a todos de alguma forma.

Para os solteiros, a sensação de solidão pode ser ainda maior. Porém, o Bumble, o primeiro e único aplicativo de relacionamento do mundo onde as mulheres dão o primeiro passo, notou um aumento no uso das ferramentas dentro do app, o que mostra que as pessoas estão, mais do que nunca, buscando conexões significativas.

“Percebemos um aumento nos níveis de engajamento dentro do aplicativo com os recursos de encontros online – como chamada de voz e de vídeo -, e tivemos um aumento de quase 70% no uso de chamadas de vídeo depois que o estado de emergência foi declarado na primavera passada nos Estados Unidos. Como chegamos a mais de um ano com restrições e distanciamento social, é emocionante ver um forte senso de esperança e otimismo em nossa comunidade ao usar ferramentas digitais como o Bumble para continuarem conectados”, diz Whitney Wolfe Herd, CEO e fundadora do Bumble.

Para ajudar seus usuários a lidarem com a ansiedade dentro e fora do aplicativo, o Bumble compartilhou algumas dicas:

Lembre-se que você não é a única passando por isso

Thinkstock

O mundo inteiro está sentindo os efeitos do momento que estamos vivendo. As chances de a pessoa com quem você está se conectando estar passando pelas mesmas aflições que você, são grandes. Pode até ser uma boa opção conversar com sua conexão sobre os sentimentos de exaustão e insegurança do período. Compartilhar sentimentos pode fazer com que vocês fiquem mais próximos.

Cuide da sua saúde mental

Insira atividades em sua rotina focando no autocuidado. Meditar, ter uma lista com afirmações positivas ou até escutar uma música que te deixe animada pode ajudar. Apostar nos hobbies também é uma ótima opção, como cozinhar, dançar ou qualquer outra atividade que melhore o humor.

Seja gentil consiga mesma

Estamos vivendo uma realidade completamente diferente, então não seja tão dura consigo mesma. Quando der o primeiro passo no Bumble, não tenha medo de ser você mesma – principalmente quando estiver conhecendo melhor sua conexão. Seja gentil com você e com o outro que tudo vai transcorrer de forma mais tranquila.

Dê um tempo, se precisar

Seja honesta com seus sentimentos, principalmente quando se trata de relacionamentos. É importante reconhecer as emoções e analisá-las. Se estiver se sentindo triste, insegura ou cansada, permita-se sentir tudo isso. Estar ciente destes sentimentos vai fazer com que você não se sobrecarregue. O Bumble entende a importância de se desconectar e por isso criou o modo “Não Perturbe”. Desta forma, o perfil fica inativo, porém o usuário não perde nenhuma conexão, podendo retomar quando quiser.

Não se pressione

Conhecer pessoas e se conectar deve ser leve e divertido. Relacionamentos devem somar às nossas vidas e não torná-las mais difíceis ou estressantes. Se a jornada não estiver mais te trazendo alegria, se permita dar um tempo, para que, quando voltar para o aplicativo, você esteja mais confiante.

Se você se sentir ansiosa durante sua jornada dentro do Bumble, o aplicativo traz diversos textos com temas sobre saúde mental. Para acessar, basta entrar no seu perfil e clicar no ícone da ferramenta “Segurança e Bem-estar” ou acessar o link safety.bumble.com.

Para saber mais baixe o app na loja de aplicativos do seu celular.

Sobre o Bumble

O Bumble foi fundado por Whitney Wolfe Herd em 2014 e é o primeiro aplicativo de relacionamentos feito para empoderar mulheres. No Bumble, as mulheres dão o primeiro passo para a criação de relacionamentos mais saudáveis e igualitários O aplicativo foi construído em torno de gentileza, respeito e igualdade, por isso responsabiliza seus usuários por suas ações e tem tolerância zero para ódio, agressão ou intimidação. O Bumble é gratuito e está disponível em todo o mundo na App Store e no Google Play.

Mulheres paulistas têm mais chances de terem insônia, aponta estudo

Questões hormonais e culturais levam as mulheres a vivenciarem o distúrbio do sono com maior frequência do que os homens; tecnologia de startup do Supera Parque ajuda no tratamento

Quase o dobro, cerca de 18,1%, das mulheres paulistas têm insônia crônica se comparado aos homens na mesma situação, cerca de 10,7%, segundo estudo publicado, em 2020, na revista Sleep Health. Diversos estudos já comprovaram que os distúrbios do sono são muito comuns entre as mulheres e podem causar problemas de saúde física e emocional se não forem cuidados.

Diferentes fases da vida da mulher, como TPM, gestação, pós-parto e menopausa, têm relação com a insônia e não podem ser negligenciadas para não trazer problemas futuros. Por exemplo, durante a gravidez, 80% encaram alguma dificuldade para dormir e, na menopausa, esse percentual pode chegar a 60%.

Neide Souza, 55, é um desses casos. Ela dormia menos de quatro horas por noite e suas queixas já persistiam há mais de 15 anos. “Tomava dois comprimidos para dormir, mas não resolvia. Isso trouxe diversas consequências negativas para minha vida”, lembra.

A chefe do setor de sono da Mulher da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e pesquisadora do Instituto do Sono, Helena Hachul, comenta que questões hormonais tipicamente femininas associadas a condições psicossociais, questões sociais e ambientais influenciam diretamente no sono na mulher.

“São muitas questões que fazem com que a mulher tenha insônia e isso se reflete na vida, tanto pessoal como profissional, dela. Dentro desse cenário, as modificações hormonais ao longo da vida aumentam a vulnerabilidade a fatores estressantes e, consequentemente, aos riscos à saúde e ao bem-estar, corroborando para o aumento da prevalência de insônia na mulher”.

Riscos

A pessoa quem tem insônia não fica apenas mais irritada ou cansada. Noites maldormidas podem trazer outras complicações, como pressão alta, diabetes e aumento de peso, levando a mais problemas de saúde física e mental, principalmente quando se tornam um problema crônico.

“A insônia pode afetar performances cognitivas, como memória, humor e atenção, e o equilíbrio homeostático. Dessa forma, o sono tem efeito modulador na fisiopatologia de diversas doenças inflamatórias, autoimunes e alérgicas, podendo atuar como gatilho ao desenvolvimento e agravo destas e de outras inúmeras comorbidades em variados sistemas, inclusive o imunológico, com prejuízo na defesa do organismo”, destaca a especialista.

Tecnologia ajuda no tratamento

A tecnologia também é um aliado para melhorar a qualidade de vida das pessoas com problemas como a insônia. Terapia digitais, por exemplo, são muito úteis e outra para quem quer melhorar a insônia sem o uso de medicamentos.

Gabriel Natan Pires, pesquisador do Instituto do Sono e diretor de pesquisa da startup SleepUp, sediada no Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto, explica que o uso de terapia digital para tratamento de insônia é uma realidade já comum nos EUA e Europa.

“Muitos estudos feitos nos Estados Unidos e na Europa já fazem uso da terapia cognitivo-comportamental para insônia (TCCi) virtual que é mais acessível e barata do que a TCC convencional. Os resultados mostram que a TCCi on-line é tão eficaz quanto a presencial para a maioria das pessoas”, afirma.

Pires ressalta que a SleepUp é pioneira em trazer essa técnica ao Brasil e 85% dos usuários do aplicativo são mulheres. “O TCCi é o tratamento de primeira linha que utilizamos”.

Maria Ane Dias, 36, é uma das usuárias do serviço. Ela tem insônia desde criança e passou por uma mudança de hábitos após iniciar em 2020 a terapia virtual. Ela intensificou a procura por orientações que pudessem ajudá-la.

“Comecei a usar o aplicativo da SleepUp por causa da calculadora de sono, que mede a eficiência do tempo que passo dormindo, e depois comecei a explorar outras funcionalidades. Tudo isso me trouxe mais consciência sobre mudanças de hábitos e ações práticas que melhoraram a minha insônia para não precisar ficar usando remédio”.

Dicas práticas

Para Helena, identificar se há outros problemas de saúde associados à insônia é essencial para tratar o distúrbio corretamente e que há outras técnicas de higiene do sono para seu tratamento não farmacológico.

“Algumas dicas que podem ser facilmente inseridas no cotidiano para o tratamento não farmacológico da insônia são: fazer a última refeição até às 20h; evitar alimentos ricos em xantinas e cafeína (chás pretos, café, refrigerantes à base de cola); estabelecer uma rotina do sono e evitar praticar atividades físicas com regularidade após às 18h”, finaliza.

Sobre o SleepUp

Aplicativo que oferece atendimento integrado para insônia, com tratamento virtual e personalizado por profissionais de saúde e monitoramento contínuo com tecnologias vestíveis. Foi fundada em 2019. O aplicativo está disponível para aparelhos com sistema Android e, em breve, também para IOS.

Sexualidade prateada: a presença dos prateados nos aplicativos de relacionamento*

Tecnologia e relacionamentos têm tudo a ver com maturidade, aliás, são duas coisas que os maduros gostam e nas quais investem tempo e energia. A pandemia, com todo o contexto de isolamento e distanciamento social, contribuiu muito para o aumento nas buscas por aplicativos de relacionamentos. Confinadas em casa, pessoas de todas as idades passaram a procurar mais por esse recurso para se relacionar com o outro.

De acordo com dados divulgados pelas próprias plataformas, o Happn – aplicativo de paquera no estilo do Tinder –teve um aumento de 18% nas mensagens trocadas; The Inner Circle, também no mesmo estilo, mas com um posicionamento de mercado mais voltado para a qualidade dos matches e não para a quantidade, teve um aumento de 15% nas “curtidas” e 10% nas mensagens enviadas. O Par Perfeito, por sua vez, registrou um crescimento de 70% de novos usuários, além de um ganho de 20% no tempo médio gasto no aplicativo e no site.

Os maduros não ficam fora desses resultados. Parcela da população que ganhou holofotes nesta pandemia por causa da vulnerabilidade diante do vírus, os prateados também estão nesses aplicativos. No Coroa Metade, plataforma focada em pessoas a partir de 40 anos, houve um aumento de 17% nos cadastros entre abril e outubro de 2020 em comparação aos seis meses anteriores à pandemia.

A presença digital dos maduros não me espanta! Quando coordenei a pesquisa Tsunami 60+, em 2018, descobri que esse grupo tem uma presença forte e marcante em tecnologia. Para se ter uma ideia, somente 10% dos entrevistados – em um universo de quase três mil pessoas – disseram não estar em nenhuma rede social. E, uma vez conectados, 81% acessam redes sociais; 80% pesquisam na internet; 66% tiram e gerenciam fotos e vídeos; 64% checam e-mails e 61% assistem a vídeos.

Por isso, gosto de dizer que a internet, para eles, é a janela para o mundo. Nas entrevistas que fizemos, as pessoas afirmaram adorar receber de 50 a 60 “mensagens de bom-dia” a cada manhã. Para esse público, isso é um movimento ¬– uma pulsão da existência muito forte nessa fase da vida – quando a pessoa começa a trabalhar menos e ficar mais em casa. O que a internet tem feito é proporcionar que essa movimentação permeie diferentes áreas da vida. E o relacionamento é uma delas. Os maduros são um público que quer viver o agora e não têm mais tempo a perder. Relacionar-se com o outro, na forma de amizade ou amor, é fundamental para que mantenham a qualidade de vida.

No Coroa Metade, 69% dos homens procuram namoro; 54%, amizade; 21%, casamento; e 38%, sexo. Com relação às mulheres, 70% querem namoro; 51%, amizade; 20%, casamento; e 6%, sexo. Isso tem muito a ver com a liberdade que os maduros estão conquistando, seja na forma de procurar o relacionamento, seja na necessidade de não esconder mais a idade e os cabelos brancos. Grande parte dos usuários maduros quer mesmo é mostrar que aos 50, 60, 70 ou 80 anos ainda é possível namorar, ter uma vida sexual ativa, fazer novos amigos e se divertir.

Prova disso é que este público também está em sites de pornografia. Dados de 2019 do Pornhub – maior site de pornografia no mundo – apontam que os visitantes com idade entre 55 e 64 anos têm 83% mais probabilidade de assistir a vídeos na categoria “Vintage” e 65% acessam os da categoria “Maduros”, quando comparados a outras faixas etárias. Para visitantes seniores com mais de 65 anos, a categoria “Closed Captions” ganhou 77% de visualização e os vídeos “Vintage” foram duas vezes mais populares quando comparados aos visitantes mais jovens.

Esses dados revelam que tanto a pornografia quanto os aplicativos são recursos que estão presentes na realidade dos maduros, um grupo que cresce no mundo todo e tem como característica uma curiosidade de entender as novidades que o mundo oferece. Não é à toa que já existem diversas empresas focadas em oferecer encontros a esse público, como Coroa Metade, Solteiros 50 e OurTime Brasil. E, se o caminho para expandir as relações passa pela internet e pelos aplicativos, eles estão lá, curiosos para entender, aprender e utilizar essa ferramenta.

*Layla Vallias foi eleita, em 2021, pela Forbes Under 30, uma das jovens brasileiras mais influentes com menos de 30 anos – é cofundadora do Hype50+, consultoria de marketing especializada no consumidor sênior e da Janno – startup agetech que tem como missão apoiar brasileiros 50+ em seu novo plano de vida. Foi coordenadora do Tsunami60+, maior estudo sobre Economia Prateada e Raio-X do público maduro no Brasil, e diretora do Aging2.0 São Paulo, organização de apoio a empreendedores com soluções para o envelhecimento em mais de 20 países. Mercadóloga de formação, com especialização em marketing digital pela Universidade de Nova York, trabalhou com desenvolvimento de produto na Endeavor Brasil.

Quinta do Olivardo reforça delivery e drive-thru no lockdown

Restaurante português intensifica atuação em serviços de entrega e pontos de retirada

Como forma de manter a boa e velha culinária portuguesa presente no dia a dia dos amantes da gastronomia durante o lockdown, a Quinta do Olivardo retoma o serviço de drive-thru e intensifica a presença no delivery.

O tradicional restaurante português, que fez sua fama ao longo dos anos na Estrada do Vinho em São Roque, intensifica seus serviços de entrega na capital e retoma o sistema de drive-thru em ambas unidades. Em São Roque, o drive-thru e o armazém, vão funcionar a semana toda e aos finais de semana, no horário das 10h às 17h.

Já a unidade do Brooklin, além do drive-thru, a Tasca Brooklin também oferece delivery, pelos aplicativos de entrega iFood e Ubereats.

Com um cardápio recheado de pratos típicos, a Quinta do Olivardo conta com as deliciosas entradas de Bolinho de Bacalhau e Alheira Defumada.

As sugestões à base de bacalhau e carnes para os pratos principais ficam por conta do Bacalhau à Lagareiro e Maminha na Mostarda à Portuguesa.

Já seus famosos Pastéis de Belém, são a sugestão perfeita para sobremesa. Os pratos principais servem 2 pessoas e vêm acompanhados por arroz. A Maminha na Mostarda, por exemplo, custa 180 reais e a unidade do Bolinho de Bacalhau a partir de 9 reais.

Bacalhau à moda da casa

Quinta do Olivardo Tasca Brooklin – São Paulo
Telefone para contato: (11) 94223-0195 (11) 5505-7305 (11) 99110-1777
Drive thru – Rua Arizona, 1.485 – Brooklin
Também nos aplicativos Uber Eats e iFood.

Quinta do Olivardo Restaurante e Armazém – São Roque
Segunda a domingo – das 10h às 17h
Encomendas WhatsApp (11) 97088-5401
Drive thru – Estrada do Vinho, km 4

Mulheres, whisky … e sandubas!

Para o Caledonia Whisky &CO, é sempre bom lembrar o que está por trás das comemorações do Dia da Mulher, com um bom copo de whisky e um belo sanduba na mão, e relembrar algumas mulheres que se destacam no fascinante universo dos whiskies

Dia Internacional da Mulher é uma ocasião em que é sempre bom lembrar a boa causa que está por trás desta data universal – 8 de março – e que já se incorporou ao calendário anual de celebrações no mundo inteiro.

Em homenagem, o bar Caledonia Whisky & Co e o Quimera Sandwich & Co, ambos negócios dos sócios Mauricio Porto e Guilherme Vale, lançam um combo de sanduíche e dose de 30 ml de The Glenlivet Founder’s Reserve em garrafinhas especiais, que ficará disponível a partir de hoje, 9 de março, até o final do mês para pedidos no aplicativo Rappi.

Serão quatro opções de sanduíches: o Meatball Bahn, Schwarma Li, Ouef Bao e Croque Senhor, que harmonizam com este single malt único, destilado em alambiques de cobre na lendária destilaria de Speyside e que usa os mais puros grãos de cevada maltada. Cada combo vai custar entre R$ 74,00 e R$ 80,00 reais com a dose de The Glenlivet Founder’s Reserve. Confira como é cada sanduíche:

Meatball Bahn – combinação de uma receita dos Estados Unidos (Meatball Sub) com o lanche vietnamita Bahn Mi. Leva almôndegas de carne bovina, molho apimentado, picles de cebola roxa, maioneses, coentro e amendoim, no pão de leite.

Schwarma Li – um dos lanches mais consumidos no mundo inteiro, consiste em carne grelhada enfincada num esperto verticalmente com legumes e pastas no pão pita ou árabe. Nessa versão com um pé na China, entra tofu defumado, falafel, beterraba cozida, picles de beterraba, broto de beterraba, salsa no pão folha.

Oeuf Bao – oeuf et champignon é ovos e cogumelos em francês. É um clássico da França, famoso por seu equilíbrio de sabores e texturas. A adição do Bao e nori vindos da cultura chinesa dão uma nova perspectiva sobre o jeito de comer esse clássico. Pão Bao, Mix de cogumelos, maionese de páprica e ovo mollet empanado.

Croque Senhor – França e México em um sanduíche: A versão mexicana para o tradicional e clássico sanduíche francês Croque Monsieur, substitui o presunto por carnitas de porco desfiada com molho levemente picante. Preparado com pão de miga, carne desfiada ao molho levemente picante, molho mornay e queijo gruyere gratinado.

The Glenlivet Founder’s Reserve – leve e fácil de beber, equilibrado e com os sabores cítricos e frutados típicos da marca, o Founder’s Reserve é uma aposta certeira para quem está se tornando um entusiasta de single malt. O nome do whisky faz homenagem ao fundador da destilaria, George Smith, o primeiro a legalizar sua destilaria em 1823.

Mulheres no Whisky

Onde mulheres talentosas, desbravadoras e inspiradoras põem a mão e alma, o feito é geralmente grandioso e inusitado, passando a ocupar seu lugar de honra na história. Não é diferente no mundo do whisky, onde se destacam muitas personalidades como Bessie Williamson, razão pela qual ainda podemos desfrutar do single malt Laphroaig, ou a pioneira Rachel Barrie, primeira mulher a ocupar a posição de master blender do whisky. Ou ainda Georgie Crawford, por trás da venerada e ultra “cult” destilaria de Islay Lavagullin e Alison Patel, que reina no mundo do whisky na região de Cognac (quem diria?), com o rótulo Brenne.

Não dá para excluir dessa lista, Cara Laing e seu trabalho impecável na criação da série Director’s Cut na destilaria Douglas Laing &Co. E uma segunda Georgie integra também a lista: Georgie Bell, que se tornou embaixadora internacional da Scotch Malt Whisky Society, passando mais tarde para a Mortlach, da Diageo e, mais recentemente para a Bacardi. Como diz Mauricio Porto no seu blog “O Cão Engarrafado”, essas mulheres empoderadas deixaram um legado e formaram uma corrente de sororidade, que Alisson Patel denomina de irmãs de whisky. “Suas histórias são um suspiro de alívio e a certeza de que lugar de mulher é onde ela quiser, e com um copo de whisky na mão”, comenta Porto.

Aplicativo Badoo revela tendências em relacionamentos para este ano

Conversas mais profundas e encontros mais longos são alguns dos comportamentos para ficar de olho no próximo ano

O ano de 2020 impactou diversas áreas da nossa vida, incluindo até a forma como nos relacionamos. Com as restrições da Covid-19 e medidas de distanciamento social, os encontros presenciais diminuíram enquanto os virtuais atingiam patamares nunca antes alcançados.

No entanto, o período de isolamento não impediu que as pessoas procurassem por uma nova conexão. O aplicativo de relacionamento Badoo viu mais de dois bilhões de conexões acontecerem e quase 3 bilhões de primeiros chats no aplicativo em todo o mundo em 2020*, provando que é possível conhecer novas pessoas e até iniciar um novo relacionamento no meio de uma pandemia global.

Para auxiliar quem deseja se aventurar e encontrar novas conexões no ano que vem, a analista de dados globais do Badoo, Priti Joshi, compartilhou as tendências de relacionamentos do aplicativo para 2021. Confira:

=Webdate: com certeza, 2020 foi o ano da chamada de vídeo, a ferramenta que promoveu conexões mais íntimas e seguras do conforto de casa continuará forte neste ano.

=Sexting: considerado um tabu antes, a relação entre sexo e tecnologia se intensificou no ano passado e, com isso, gerou mudanças na ordem e quantidade de interações sexuais antes de um encontro na vida real.

=DMs mais profundas: com restrições mudando diariamente acompanhadas de incertezas sobre o futuro, muitas pessoas se viram diante uma nova oportunidade quando o assunto é se relacionar. Se antes era necessária apenas uma conversa breve por mensagem para marcar um encontro e, então, duas pessoas se conhecerem melhor, agora os solteiros estão aproveitando o tempo para terem conversas mais profundas com suas conexões mesmo sem a previsão de um encontro ao vivo.

Ilustração: Studiostoks

=Desacelerar a paquera: a ausência de encontro na vida real colocou uma ênfase no momento pré-encontro. Com isso, a fase da paquera e da conquista online se tornou ainda mais importante e duradoura.

Dan Rentea/iStock/Getty Images Plus

=Dates mais longos: houve uma mudança nos hábitos de encontros em relação à duração e planejamento dos mesmos. A tendência é que agora os encontros sejam marcados com bastante antecedência, seguindo as novas medidas de segurança e com mais tempo para planejar atividades que não coloquem em risco o casal.

=Foco em mim: a maioria das pessoas tem usado mais tempo para refletir sobre si mesmo focando nas próprias necessidades e desejos mais profundos. A partir disso, surge um novo tipo de solteiro, alguém mais autoconsciente, com uma nova visão e mais aberto a conhecer novas pessoas. Afinal, saber o que você está procurando e quem você é são fatores importantes para criar uma conexão sincera com alguém.

“O ano passado foi completamente imprevisível no mundo dos relacionamentos. As pessoas tiveram que inventar novas formas para se relacionar e também criar novas oportunidades para isso acontecer. E mesmo com todos os desafios, fomos inspirados pela maneira como nossos usuários continuaram a se conectar uns com os outros em 2020”, comenta Martha Agricola, Diretora de Marketing do Badoo no Brasil.

Com o objetivo de celebrar as conexões dos usuários do Badoo e apoiar essa análise sobre tendência de comportamento nos relacionamentos, a empresa desenvolveu o “LoveMap”, uma plataforma que destaca todas as interações entre os usuários globais do app todos os dias. O site revela as respostas de acordo com a localização desejada, desde quais as frases de perfil mais populares no Badoo em determinada região, quais os interesses preferidos e até qual o gif mais usado no dia. Para acessar os dados em tempo real no LoveMap do Badoo, clique aqui.

*Dados Globais do Badoo de 1 de janeiro a 6 de novembro de 2020.

Neurocientista lança Eita, um app para pessoas em estado de desespero

O aplicativo, que chega no Setembro Amarelo, foi criado a partir das vivências de Anaclaudia Zani Ramos em torno do seu próprio processo psicoterápico, em que teve que lidar com suicídios na sua família e com sua própria ideação suicida

Ela ainda era uma menina quando teve que lidar com um suicídio em sua família – não entendia, mas já sabia que algo ali estava errado. Ao longo dos anos, esse tema virou o cerne de suas questões e, ainda na adolescência, quando enfrentava ideações suicidas e maus pensamentos, Anaclaudia Zani Ramos foi levada a fazer um tratamento para um regime e lá descobriu, por meio do atendimento de uma psicóloga que, na verdade, o que ela tinha era depressão.

Essa história é o ponto de partida de Anaclaudia que, em seu próprio processo psicoterápico, vai buscar desde muito cedo respostas na neurociência para entender sua depressão hereditária e as mortes das mulheres de sua família. Essa jornada a levou às suas formações – 25 anos depois, Anaclaudia Zani Ramos é psicóloga e neurocientista, pesquisadora na área de Neurociência e Desenvolvimento Humano, e criadora de um método exclusivo de mensuração de resultados, o InLuc. Por meio do InLuc, Anaclaudia desenvolve, em cada atendimento que faz, um trabalho com a neurociência aplicada que, por meio de treinos mentais, ajuda as pessoas a promoverem mudanças significativas em suas vidas, trazendo resultados práticos e efetivos e mensuráveis.

tristeza-ansiedade-depressao

E agora Anaclaudia está lançando um aplicativo, também criado por ela, chamado EITA – Elevar a Inteligência a Treino de Autopercepção. O EITA, que chega em pleno Setembro Amarelo, é uma plataforma de treino de autopercepção que usa a inteligência de cada pessoa e que, a partir disto, auxilia quem estiver em situação de desespero, a fim de que não somatize suas emoções, adoecendo o corpo físico. “O EITA foi pensado para fazer a diferença no mundo a partir do universo de cada um”, conta Anaclaudia.

A neurocientista explica que a inteligência é uma habilidade de resolução de problemas, e que, por isso, e como outra habilidade qualquer, é fundamental treinála. “O EITA age de forma preventiva, uma vez que conseguimos prevenir doenças psicossomáticas através da autopercepção e da nossa resposta emocional a eventos que vivemos”, aponta a psicóloga. “A doença psicossomática acontece quando há desequilíbrio de emoções, gerando o adoecimento do corpo físico”, explica Anaclaudia.

Tecnologia aliada ao acolhimento

eita

O EITA chega justamente no Setembro Amarelo, como uma forma de ajudar a quem busca saídas. Por ser um aplicativo Web, é acessível em qualquer navegador e de fácil uso. Suas telas são intuitivas, e o usuário, que pode estar num momento de desespero, terá fácil compreensão dos comandos e botões.

O app tem interface intuitiva e o diferencial de não ter robôs na interação com os usuários. Todo o processo começa com a pergunta “Como você está se sentindo hoje?”, dando cinco opções de emoções básicas – feliz, triste, irritado, receoso e enojado. A partir da escolha de apenas uma emoção é que se inicia o diálogo com os facilitadores (psicólogos treinados por Anaclaudia para promoverem o atendimento inicial com o usuário). Esta primeira etapa treina cada um a nomear o que está sentindo. Isto é fundamental para que haja compressão daquilo que o afeta naquele dia ou momento.

Na sequência, o EITA pergunta “por que você está se sentindo assim?”, e abre uma caixa de diálogo para que cada pessoa possa, através da escrita, descrever com detalhes o que a levou a sentir aquela emoção. O objetivo é nomear o que sente, por meio do processo da escrita, administrando narrativa e percepção da emoção. Somente após duas horas é que um dos facilitadores irá responder. “Quando propomos a espera pela resposta, estamos treinando o controle da Ansiedade, e ansiedade nada mais é do que ansiar por algo, e essa espera precisa ter controle”, explica a Anaclaudia.

As conversas e interações acontecem sempre em ambiente seguro. Todos os dados e descrições de emoções permanecerão armazenados de forma segura e somente os facilitadores e a Anaclaudia terão acesso às informações. Com isso, eles poderão avaliar se o atendimento ajudou o usuário a lidar com a situação que ele estava passando. A partir dai, Anaclaudia conseguirá ter base para avaliar o andamento e o resultado.

O EITA oferecerá sete dias grátis de utilização para conhecer o aplicativo. Após esse prazo, haverá a cobrança, a partir da autorização prévia e via cartão de crédito, da utilização mensal, no valor promocional de lançamento de R$ 99,77, que dá direito a quatro soluções de problemas por mês, que se iniciam sempre a partir das escolhas das emoções, e finalizam quando o usuário sinaliza a compreensão do problema apresentado inicialmente. Para baixar o Eita, clique aqui.

Sobre Anaclaudia Zani Ramos

ana-editado-2

É pesquisadora na área de Neurociência e Desenvolvimento Humano há 25 anos, palestrante e escritora. Tem formação em Coaching pela International Association of Coaching Institutes-Europe.A partir de seu próprio processo psicoterápico contínuo, Anaclaudia tomou como desafio a busca pelo autoconhecimento, entendimento e aprimoramento pessoal. Durante o longo percurso, inserida num mundo de investigação do desenvolvimento humano, dedicou-se ao entendimento da complexidade do funcionamento cerebral, emocional e comportamental.

Por meio de estudos e pesquisa, criou o InLUC – método de mensuração de resultados criado por ela e que tem como objetivo promover a mudança de paradigmas, apresentando novos conhecimentos e significados sobre o comportamento humano a fim de que as pessoas possam olhar de uma forma diferente para as suas dificuldades diárias. O processo LUC foi inscrito no Internacional Congress of Applied Psychology em Paris e no V Congresso Latinoamericano – ULAPSE, Guatemala 2014. Anaclaudia também é fundadora da ONG Mães de Coração, em parceria com a APAE de Santo André (SP), e tem experiência na área de Gestão de Pessoas e Psicologia Jurídica Institucional junto à Delegacia da Mulher. Outra vertente que atua é na área de Sexualidade individual e conjugal sob o enfoque da Teoria Sistêmica e Processo LUC, dentro das metodologias criadas por ela.

Para saber mais sobre Anaclaudia Zani Ramos, acesse o perfil dela no Instagram  ou o canal no YouTube, com conteúdo sobre neurociência e sua aplicação, além de dicas e informações sobre saúde mental.

Incontinência urinária pode ser prevenida

Fisioterapeuta Maura Seleme explica que 10 milhões de brasileiros, ou 5% da população, sofrem do problema, inclusive atletas

Mulheres, homens, crianças e idosos sofrem de incontinência urinária, um problema que pode ser prevenido e tratado com diferentes abordagens, desde medicamentos, cirurgias e também de um modo bem menos invasivo, considerado como primeira opção desde que bem indicado: os exercícios de fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico.

Infelizmente, muitas pessoas ficam no silêncio e não procuram tratamento “Há um tabu porque a região pélvica é uma região íntima, mas que necessita de cuidados com qualquer outra do corpo”, aponta a fisioterapeuta pélvica Maura Seleme.

Maura tem um vasto trabalho reconhecido internacionalmente sobre assunto e tem como meta levar ao conhecimento este tema para vários profissionais da área de saúde do mundo todo, participando de congressos, cursos de formação e coordenando a pós-graduação Internacional de Fisioterapia Pélvica em Curitiba e São Paulo, na Faculdade Inspirar. Seus vídeos no youtube são muito procurados, chegando a ter um deles visto por quase um milhão de pessoas.

A incontinência urinária atinge um a cada três mulheres, um a cada cinco homens e mais de 40% dos idosos (homens e mulheres acima dos 60 anos). No universo esportivo também há um sinal de alerta para essa questão, visto que aumenta cada vez o número de praticantes de atividades físicas no Brasil e no mundo, sem a conscientização adequada da contração correta durante os exercícios. O distúrbio mais comum na criança é a incoordenação da musculatura levando a perda de urina em diversas situações e a enurese que se caracteriza por controle inadequado da micção e perda de urina principalmente durante a noite.

Segundo ela, além do tabu, a falta de informações e da conscientização de muitos dos profissionais da área da saúde são outras barreiras que impedem que muitas pessoas recebam informações e tratamentos adequados a tempo. “Poderia ser facilmente evitado ou tratado com os exercícios, consciência da musculatura pélvica nas diversas atividades do dia a dia e esportivas”, afirma a fisioterapeuta, lembrando que o ideal é iniciar a prevenção ainda na infância.

Maura ressalta que a incontinência urinária pode trazer problemas psicológicos e sociais, como diminuição da autoestima, queda no rendimento profissional e dificuldades de relacionamento conjugal e sexual. A incontinência urinária também é considerada o primeiro fator de exclusão de idosos do convívio familiar. Causa de queda e fratura de colo de fêmur no idoso.

“A fisioterapia pode ser um dos tratamento mais facilmente indicado por ser menos invasivo, não apresentar efeitos colaterais, não impedir outros tratamentos subsequentes, além de ser de fácil acesso a toda a população”, explica a fisioterapeuta. O tratamento é simples e envolve exercícios que foram comprovados cientificamente e que podem ser feitos facilmente por qualquer pessoa, em qualquer lugar e não tomam mais de cinco minutos diários.

Maura Seleme lembra que, na Europa, a fisioterapia pélvica já está disseminada no sistema público de saúde, porém, no Brasil, o processo ainda se encontra em fase inicial de inclusão no Sistema Único de Saúde (SUS). Poucos ainda são os lugares que oferecem um serviço de qualidade que possa ajudar a população a prevenir e tratar o problema. No intuito de colaborar com a questão, durante os últimos três anos ela vem estudando um meio de quebrar o tabu, favorecer a população a fazer exercícios de uma forma mais barata, mas eficaz, e criar um diálogo maior entre pacientes, médicos e fisioterapeutas especializados nas disfunções pélvicas, entre elas, as mais importantes: a incontinência urinária, os prolapsos, as incontinências fecais, os problemas sexuais e a dor pélvica crônica.

Aplicativo é novidade no tratamento

Maura lançou há um ano um aplicativo inteligente: o iPelvis que inclui filmes, exercícios, informações , acompanhamento do progresso e sobretudo cria uma ponte de acesso maior para o conhecimento e a interação com a equipe multidisciplinar formada de médicos, fisioterapeutas, enfermeiros, sexólogos e psicólogos. Quebrando o “tabu”, favorecendo o diálogo e, sobretudo, ajudando na compreensão dos exercícios do assoalho pélvico.

Causas da incontinência urinária

As principais causas da incontinência urinária são conhecidas, dentre elas: o enfraquecimento da musculatura pélvica, prática de esportes de alto impacto, partos feitos sem o devido preparo da musculatura pélvica, obesidade e envelhecimento da musculatura, que ocorre com maior intensidade a partir da menopausa. No homem, um dos fatores mais importantes é o câncer de próstata. O envelhecimento causa problemas urinárias tanto em mulheres quanto em homens.

Fonte: Maura Seleme é fisioterapeuta e palestrante internacional, doutora pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, fisioterapeuta especialista em Uroginecologia, Urologia e Saúde da mulher – Brasil, com diploma reconhecido na França, Brasil e Holanda, professora e coordenadora do curso de Fisioterapia Pélvica – Faculdade Inspirar – Brasil. Além de embaixadora do Setor de Fisioterapia da Associação Internacional de Uroginecologia e autora de diversos artigos e publicações internacionais.

Brasileirinho: comida na caixinha preserva sabor e frescor dos alimentos

Com cardápio variado e atendimento delivery, a maior rede de comida brasileira servida na caixinha, o Brasileirinho Delivery entrega pratos saborosos, com ingredientes selecionados e ótimo custo benefício

A alimentação via delivery faz parte da rotina de grande parte da população e agora ainda mais, seja para aqueles que estão tendo que trabalhar fora em meio à pandemia ou para quem está em isolamento social ou home office e prefere comprar a sua refeição já pronta.

O Brasileirinho Delivery, rede de comida típica brasileira servida in box, é opção para todos os casos, já que conta com o modelo inovador de servir suas refeições na caixinha, o que preserva o frescor, sabor e a temperatura dos alimentos, garantindo uma alimentação de qualidade. Com um crescimento no faturamento de 8,35% desde o início do ano, o Brasileirinho Delivery, permanece como a maior rede de comida brasileira in box – na caixinha.

A rede também possui um cardápio variado que atende a todos os gostos, com pratos tradicionais, o que inclui o famoso PF (Prato Feito), e até para quem deseja refeições mais fitness ou veganas. Tudo à um ótimo custo benefício, o ticket médio cobrado por refeição é R$ 34,99, mas os valores são a partir de R$15,99.

O Brasileirinho Delivery foi criado para inovar o mercado de alimentação, com o objetivo de atender as necessidades de milhares de clientes que não abrem mão de uma refeição saborosa, com qualidade e praticidade à um bom preço. A marca conta com pratos para quem também não abre mão da saúde e do bem-estar. Confira abaixo alguns dos pratos:

brasileirinho

Saudáveis: Salada Brasileirinho, Biofit e Fitness
Veganos: Estrogonofe Vegano de Palmito e Nhoque Vegano de Batata Doce
Tradicionais: Arroz carreteiro, Baião de Dois, Brasileirinho, Estrogonofe de Carne ou de Frango, Feijoada, Feijão Tropeiro, Galinhada, Mexidão, Parmegiana de Carne ou de Frango e PF do Brasil de Carne ou de Frango;
Massas: Nhoque à Bolonhesa, Penne à Primavera, Talharim à Bolonhesa e ao Molho Branco, Yakisoba de Carne, Camarão, frango, Padrão e Especial e Polpettine;
Premium: Escondidinhos de Carne Seca, Frango com Catupiry, Carne Moída, Calabresa e Bacon, Camarão com Catupiry e Fricassê;

O Brasileirinho Delivery está presente em diversas cidades do país, você pode fazer seu pedido pelo site da rede, por aplicativos de entrega ou mesmo pelo próprio aplicativo da rede “Brasileirinho Delivery” disponível para dispositivos Android e IOS.

Rock Meat lança kit especial para o Dia dos Pais

Kit contém uma refeição artesanal de qualidade para quatro pessoas, elaborada especialmente em comemoração à data

A Rock Meat, casa dos irmãos Peu Reis e Guga Toniatti, sócios da Open Kitchen, e do arquiteto Guigo Coatti, nasceu do desejo de unir gastronomia e rock em um único lugar. Localizada no Itaim Bibi, tem como foco a produção de sanduíches preparados de maneira artesanal com pães de fermentação natural e ingredientes especiais desenvolvidos para cada receita.

Para o dia dos pais a Rock Meat criou um kit exclusivo para quatro pessoas, com polpetone artesanal que já é sucesso de vendas, molho de tomate da casa, massa italiana premium e queijo tipo parmesão de primeira qualidade. Tudo isso acompanhado de um bom vinho selecionado pela Winebrands especialmente para a refeição, além de um voucher de 15% de desconto na compra de vinhos no site.

rock meat

O kit será oferecido por R$ 175 (sem vinho) e R$ 275 (com vinho). Disponível para vendas pelo aplicativo de delivery Apptite.

Informações: Rock Meat