Arquivo da tag: ar-condicionado

Cuidados que você deve ter com a voz durante o outono

Fonoaudióloga que atende pelo GetNinjas oferece dicas que ajudam a evitar rouquidão e dores de garganta durante a estação

Com o aumento das vídeo chamadas e ligações telefônicas o uso da voz se tornou mais constante. É comum também que, durante as estações mais frias, as pessoas acabem roucas ou sintam dores de garganta. Isso tem relação direta com a queda nas temperaturas e com o tempo seco, características que variam durante esse período.

A queda nas temperaturas acabam contraindo os vasos sanguíneos, o que deixa a laringe mais estreita e as cordas vocais mais apertadas, por isso, muitas pessoas identificam mudanças na qualidade da voz. Para cuidar dos vocais, a Liliane Lopes, fonoaudióloga que atende no Rio de Janeiro pelo GetNinjas, aplicativo de contratação de serviços, separou algumas dicas práticas para cuidar da voz.

Confira abaixo quais são elas:

Freepik

Dica 1: poupe a voz e procure não falar tão alto;

Dica 2: evite fumar;

Dica 3: afaste-se do ar condicionado;

Dica 4: faça inalação com vaporizador ou aproveite o vapor de uma chaleira com água quente;

Pixabay

Dica 5: evite líquidos e alimentos muito gelados ou muito quentes;

Dica 6: beba bastante líquido, principalmente água, e prefira chás mornos;

Luisa Sancelean/EyeEm/Getty Images

Dica 7: evite as bebidas alcoólicas e as com gás;

Foto: PublicDomainPictures

Dica 8: coma maçã;

Dica 9: evite excesso no consumo de leite e derivados, pelo menos no período da manhã.

Atenção: “Muitas pessoas acreditam que o conhaque, por exemplo, auxilia a garganta durante o frio. Ele pode até esquentar, mas, assim como qualquer outra bebida alcoólica, produz ácido clorídrico, o que é prejudicial para as cordas vocais”, explica a fonoaudióloga.

Pixabay

Se mesmo com todos esses cuidados, você perceber que está ficando doente, procure um médico para fazer o tratamento adequado. No caso dos profissionais que trabalham com a voz, é essencial fazer um acompanhamento com fonoaudiólogos para a realização de exercícios que auxiliam na preservação da voz.

Fonte: GetNinjas

Dicas de como harmonizar o ar-condicionado na decoração da casa

Opções de móveis para receber o aparelho, camuflagem de objeto ou integração na decoração são opções para deixar o ambiente mais harmônico

Verão e altas temperaturas. Nesta época do ano é muito comum – e necessário – ligar o ar-condicionado para amenizar o calor. Esse tipo de equipamento também é item obrigatório em algumas regiões do país, mas como harmonizar o aparelho com o restante da decoração da sua casa?

É possível ter o conforto térmico do ar-condicionado e manter a sofisticação do ambiente. A designer de produto do +Design da MadeiraMadeira, Ana Wasen dá algumas dicas:

Móveis para abrigar o ar-condicionado

É possível mandar fazer sob medida alguns espaços específicos para guardar o ar -condicionado, como armários ou estantes. O móvel deve ser planejado aberto ou com pequenas frestas. Assim, além de desviar a atenção do aparelho, o ar irá circular, refrescando o ambiente.

sala decoração.png

Confira opções de estantes de diversas cores e tamanhos no site da MadeiraMadeira

Ar camuflado

O aparelho de ar condicionado não deve roubar a atenção do ambiente. A dica é adotar técnicas para camuflar e desviar a atenção do objeto na decoração. Por exemplo: é possível evitar o contraste do aparelho com a cor da parede, posicionando-o em um local que tenha um tom parecido ou próximo. Além disso, vale guiar o olhar e a atenção para outros objetos da decoração. Para isso, busque itens com estampas e cores fortes e vibrantes, contrastando com a tonalidade neutra do equipamento.

salas decoração 2.png

Diversas cores e modelos de aparelhos de ar-condicionado na MadeiraMadeira

Use o aparelho como parte da decoração

Ao invés de esconder o ar-condicionado, é possível integrá-lo à decoração. Para isso, utilize o aparelho como um item na composição do ambiente. Instale o objeto junto aos quadros e retratos fixados na parede e harmonize de forma equilibrada com a disposição de objetos de decoração.

salas decoração3.png

Modelos de quadros para todos os gostos para harmonizar com o aparelho, na MadeiraMadeira

Fonte: MadeiraMadeira

 

Doenças respiratórias surgem também no verão

As doenças respiratórias, todos sabem, não têm hora para chegar. Podem ocorrer em diferentes estações do ano. No entanto, o verão e o clima seco são facilitadores para o aumento de alguns problemas evitáveis ou contornáveis, conforme informa o otorrinolaringologista Edson Ibrahim Mitre, ex-presidente do Departamento Científico de Otorrinolaringologia da Associação Paulista de Medicina e Secretário-Geral da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial. É o caso, por exemplo, da rinite alérgica.

Com o clima quente, também cresce a procura por postos de saúde e hospitais em virtude de complicações pulmonares, como a asma. Por diversas vezes, episódios alérgicos são desencadeados por substâncias inalantes: poeira, ácaros, fungos, insetos, perfumes e materiais de limpeza.

asma bombinha

Mas há outras causas corriqueiras, a exemplo da ingestão de alimentos com corantes ou de frutos do mar de procedência e validade desconhecidas. Mitre argumenta que crianças e idosos, em regra, são mais propensos a manifestar fragilidade em seus sistemas imunológicos. Consequentemente, apresentando maior vulnerabilidade a males inflamatórios e infecciosos respiratórios. Os quadros alérgicos não sofrem influência da idade.

Em termos de prevenção, a melhor dica é manter o asseio dos ambientes fechados. Conservar a casa limpa, retirar tapetes e cortinas são cuidados capazes de evitar a proliferação de fungos, principalmente em cidades litorâneas.

É aconselhável não abusar do uso de ar-condicionado para não desencadear complicações respiratórias com a secura do ar, já que esses aparelhos sugam a umidade do ambiente.

Os ventiladores representam risco menor, mas há de se atentar para que permaneçam sem acúmulo de poeira. Também é essencial se manter hidratado por via oral sempre que permanecer em espaços com ar condicionado, além, é claro, de realizar manutenção correta com a higienização periódica de filtros, arma eficiente contra a disseminação de ácaros, fungos e bactérias no ar.

mulher gripe nariz espirro

“O acúmulo de pó favorece o desencadeamento de crises de rinite alérgica e asma, além de elevar o risco de infecções respiratórias, como sinusite e pneumonia”, pontua Mitre.

Para pessoas com complicações crônicas de respiração, o ar-condicionado tem de ser evitado ao máximo e a hidratação reforçada. Promover a higiene nasal frequente, com soro fisiológico em temperatura ambiente, é de muita valia, mas não deixe jamais o recipiente aberto, pois representa perigo de contaminação. O ideal são frascos de uso único, ou sprays pressurizados.

Fonte: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial

Cuidado com o ar-condicionado: ele pode causar choque térmico

Especialista do Hospital Cema explica o que fazer para minimizar os efeitos negativos do uso desse aparelho e quais danos à saúde ele pode causar

Temperaturas que chegam aos 36ºC facilmente. Pouca sombra, muito suor. Assim tem sido o verão no Brasil, e olha que só se passou um mês. Nessa situação, grande parte das pessoas recorre ao bom e velho ar-condicionado como forma de diminuir um pouco a sensação de calor. No entanto, a constante mudança de um ambiente quente para outro frio e vice-versa pode causar choque térmico, entre outros problemas.

“O choque térmico ocorre quando há uma mudança repentina na temperatura do corpo. A inversão da temperatura do ar inalado, por exemplo, causa ressecamento mucoso das vias aéreas, o que aumenta o risco de infecções”, explica o otorrinolaringologista do Hospital Cema, Leandros Sotiropoulos.

aire acondicionado para casa Hasta Importante El mejor aire acondicionado que puedes prar para una casa peque±a Proyecto

Além do choque térmico, o ar-condicionado, quando usado inadequadamente, pode deixar o organismo muito mais suscetível a problemas respiratórios. Uma pesquisa feita pela Universidade de São Paulo (USP), envolvendo mais de 1.500 pessoas de escritórios da cidade, mostrou que um terço dos participantes expostos diariamente ao ar-condicionado sofria, com frequência, com sintomas, como coceira no nariz, irritação nos olhos, secura na garganta e desconforto, em geral.

A pesquisa apontou ainda que a falta de limpeza desses aparelhos fazia com que o ar circulante dentro do prédio contivesse mais fungos e ácaros do que o de fora, aumentando em até 10 vezes o risco de provocar doenças respiratórias.

O grande problema, no caso do ar-condicionado, é a falta de higienização adequada dos filtros. A limpeza desses aparelhos é fundamental, pois evita o acúmulo de resíduos, que causam a proliferação de ácaros, fungos, mofo e bactérias, que facilitam o aparecimento de problemas respiratórios”, detalha o médico. Por isso, o recomendável é que seja feita uma limpeza periódica do ar-condicionado. Já para evitar o choque térmico, existem duas medidas muito simples, que podem fazer toda diferença.

É comum que nos dias muito quentes as pessoas usem o ar-condicionado na potência máxima, mas isso não é indicado. “O ideal é programar o aparelho para temperaturas um pouco mais baixas que a externa. Se lá fora está 35 graus, não é necessário deixar a 18. Por volta de 24 graus já é o suficiente para refrescar bem”, diz o médico. Essa ação também ajuda a diminuir o ressecamento das mucosas das vias respiratórias.

“Vale lembrar que nosso corpo não consegue compensar as bruscas mudanças de temperatura de um minuto para outro. Isso não é comum na natureza”, detalha. Outra ação simples para que o corpo não sinta tanto a mudança de clima é desligar o ar-condicionado um pouco antes de sair do ambiente climatizado. Dessa forma, o organismo se equilibra novamente, diminuindo as chances de choque térmico.

pautacoracao

Além das doenças respiratórias, a mudança de um ambiente frio para outro quente pode fazer a pressão sanguínea cair, por causa dos mecanismos de circulação em vasos centrais e periféricos. Na situação inversa, ou seja, do quente para o frio, a pressão pode aumentar, elevando os riscos de acidentes cardiovasculares

Fonte: Cema

Quatro doenças causadas pelo ar condicionado sujo

Pouco tempo se passou desde o início do verão e os brasileiros já estão sentindo na pele o calor intenso e as altas temperaturas registradas nos termômetros. Segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC-Inpe) e do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet-Mapa), a temperatura média entre entre dezembro, janeiro e fevereiro no Brasil deve ser superior aos 31,5ºC.

No carro, em casa ou no trabalho, um item ajuda a população a amenizar o calor: o ar-condicionado. “Quando utilizado com frequência, o aparelho deve ser higienizado de maneira adequada e periodicamente. Caso contrário, pode causar danos à saúde”, comenta o médico microbiologista André Mário Doi.

“Um dos principais motivos que podem levar a agravos de saúde, principalmente doenças respiratórias, é o acúmulo de poeira, ácaros, fungos e algumas bactérias que podem se acumular nos filtros”, complementa o médico.

Confira algumas complicações à saúde que podem ser causadas pelo uso de ar-condicionado sem a correta higienização:

asma pulmão

Ressecamento do muco pulmonar – a mucosa nasal é revestida por cílios vibrantes, responsáveis por expulsar bactérias, fungos e vírus que entram no organismo pelo ar respirado. Como há o ressecamento da região, a chance de contrair infecções aumenta.

ar condicionado aparelho.jpg

Doença do Legionário – essa doença é ocasionada por uma bactéria (Legionella pneumophila), que pode se alocar nos dutos e filtros de equipamentos de ar-condicionado mal-higienizados. “A exposição a essas bactérias leva a um quadro respiratório de pneumonia grave. O diagnóstico precoce permite terapia antimicrobiana específica, reduzindo a gravidade e complicações do quadro”, menciona o médico.

usando bombinha asma mulher

Asma – alergias respiratórias, como a asma, são doenças inflamatórias crônicas que acometem as vias respiratória. A doença se manifesta clinicamente por crises de falta de ar ou cansaço, chiado e sensação de aperto no peito, geralmente acompanhadas de tosse. O médico alerta que cerca de 80% dos pacientes que têm asma apresentam também rinite. “A exposição aos alérgenos inalantes, como ácaros da poeira de casa, fungos, pelos de animais, baratas, bactérias e pólens, é o principal fator das crises de asma e rinite”, diz o especialista.

gripe espirro rinite

Rinite alérgica –  é uma infecção que ocorre na membrana nasal. É caracterizada por espirros repetidos, coriza líquida e abundante, olhos lacrimejantes, coceira (em nariz, olhos, garganta e ouvidos), congestão nasal, alteração do olfato e do paladar, olhos avermelhados e irritados.

 

Cinco dicas para cuidar de sua casa

Com a correria do dia a dia, nada melhor do que chegar no aconchego do lar, não é mesmo? Ainda mais quando a casa está arrumada e cheirosa. Para ajudar nesta missão, a 3M separou cinco dicas simples para você cuidar do seu cantinho da melhor forma possível:

1- Tenha plantas em casa

jarro flores regar plantas pixabay
Pixabay

Fumaça e poeira contaminam o ambiente e podem prejudicar sua saúde. Plantas, além de bonitas, absorvem poluentes e ajudam a limpar a sujeira do ar. Algumas sugestões de plantas são: minicactos, jade e espada de são jorge.

2- Verifique sempre o filtro do ar-condicionado

3m-filtrete-lifestyle-air-conditioning-in-use-close-up

Um filtro sujo pode ser responsável por uma qualidade de ar ruim que pode causar diversas doenças. Além da limpeza periódica que deve ser feita no filtro tradicional, o Filtro de Alta Performance para Ar-Condicionado Split 3M proporciona um ar muito mais limpo ao remover micropartículas invisíveis aos olhos humanos que podem ser nocivas a saúde. Através da tecnologia eletrostática, o filtro atua em 3 passos: atrai as partículas do ambiente, retém 83% das micropartículas em uma hora e libera um ar muito mais limpo. A trama aberta do filtro garante o fluxo de ar e não atrapalha a performance do aparelho.

3 – Vire sempre o seu colchão

colchao

Uma ação bem simples e fácil é virar o colchão a cada período de tempo. Fazendo isso, o colchão mantém sua uniformidade e previne as temidas dores nas costas. Você mesmo pode determinar de quanto em quanto tempo ele deve ser virado, por exemplo: uma vez por mês.

4 – Coloque papéis secos na lata de lixo

lata de lixo pixabay
Pixabay

Colocar papéis secos e amassados no fundo da lata de lixo ajuda a segurar qualquer tipo de líquido que vaze do lixo além de mascarar qualquer mau odor. Qualquer tipo de papel serve, pode ser velho e usado, desde que esteja seco.

5- Tire manchas da janela com produtos naturais

janelas flores tulipa pexels
Pexels

Uma faxina completa do lar inclui também janelas limpinhas. Um bom jeito de tirar qualquer mancha da janela é juntar 1 xícara de vinagre branco e uma xícara de água. É só misturar os dois e passar com um paninho como o Super Pano Multiuso Scotch-Brite e pronto.

Fonte: 3M

Pets: ar condicionado em excesso pode aumentar risco de broncopatias

Segundo veterinária da Petz, o número de casos de doenças como pneumonia e bronquite registrado nas clínicas da rede cresceu consideravelmente neste verão. Por isso, é imprescindível que os tutores tenham mais cautela na hora de tentar refrescar os seus bichinhos de estimação em dias de calor

Se para os seres humanos não é fácil enfrentar as altas temperaturas deste verão, para os pets o problema pode ser ainda maior. Afinal, diferentemente das pessoas, a maioria deles é coberta por pelos, o que, quase sempre, piora a sensação de calor. Por isso, muitos tutores procuram aliviar o sofrimento de seus bichinhos de estimação, utilizando pedras de gelo durante o banho ou ligando ventiladores e aparelhos de ar-condicionado dentro de casa por muito mais tempo do que o necessário.

“Embora façam isso com a melhor das intenções, alguns tutores não sabem que tais medidas aumentam o risco de broncopatias entre os pets”, diz Priscila Larrussa, veterinária da Petz.

Segundo ela, tudo indica que situações como essa têm sido bastante recorrentes, ultimamente, já que o número de casos de doenças como pneumonia e bronquite registrado nas clínicas veterinárias da Petz, por exemplo, cresceu consideravelmente neste verão. “Problemas de origem broncorrespiratória são mais comuns durante o outono-inverno. Deste modo, podemos concluir que muitos dos pets que atendemos com problemas desse tipo, nos últimos dias, foram expostos a baixas temperaturas por iniciativa das famílias. Portanto, é imprescindível conscientizar os tutores para que possam ter mais cautela na hora de tentar refrescar os seus bichinhos de estimação em dias de calor”, alerta a veterinária.

banho em casa

Temperatura ambiente

Priscila explica que, apesar da pelagem, pets são mais sensíveis à hipotermia do que os seres humanos. Por isso, o contato prolongado com água excessivamente gelada, na hora do banho, faz com que eles fiquem doentes com mais facilidade. “Quando os tutores optam por não enxugar o pet da maneira correta, simplesmente porque acreditam que será mais refrescante deixá-lo com o pelo úmido, o risco de contrair doenças só aumenta, já que essa condição impede que o bichinho mantenha a temperatura corporal ideal para permanecer saudável”, revela.

E completa: “Para refrescar os pets, o melhor é dar banho com água em temperatura ambiente. Porém, por mais vezes durante o dia”, lembrando que é indispensável enxugar bem as mascotes, mesmo em dias de calor intenso.

luna-sitting-in-front-of-ac-looking-forward-and-right
Foto: LittleChomper

Locais arejados e pelos bem cortados

Já em relação à exposição prolongada dos pets ao efeito de ventiladores e aparelhos de ar-condicionado, a situação é bem parecida com o que acontece no caso dos banhos gelados. Porém, este último meio de refrigeração oferece um sério agravante, quando utilizado em demasia: “Além de gerar um resfriamento corporal nocivo, depois de certo tempo, ar condicionado em excesso retira umidade do ar e resseca as vias aéreas do animal. Isso gera fortes incômodos respiratórios e torna o pet ainda mais suscetível ao contágio de vírus e bactérias capazes de originar os mais diversos tipos de doença”, afirma.

cachorro-terrier-verao-mangueira-agua-pixabay
Pixabay

“Portanto, o mais indicado é evitar submeter os bichos de estimação da casa à climatização artificial por muito tempo e deixá-los em locais mais arejados da casa. Paralelamente, é importante mantê-los bem hidratados – também com água em temperatura ambiente, nunca gelada – e promover cuidados importantes nesta época do ano, como mantê-los de pelo bem aparado”, finaliza a veterinária da Petz.

Fonte: Petz