Arquivo da tag: bahia

“Pudim de Chia” uma delícia servida no café da manhã na Pousada do Sandi

Quer apreciar o café da manhã da Pousada do Sandi em sua casa? O Pudim de Chia é uma deliciosa opção vegana e saudável para o desjejum.

Confira a seguir o passo a passo:

Pudim de Chia

Ingredientes:
200ml de leite de coco
50g de sementes de chia
10g de açúcar mascavo

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes e leve à geladeira de um dia para outro. A montagem é feita com uma camada de pudim, frutas ou geleias de sua escolha e mais uma camada de pudim. Decore com frutas ou sementes de chia.

Fonte: Pousada do Sandi

Sorvetes Rochinha traz lançamentos com chocolate Bean To Bar de pequenos produtores

Festival Chocolates do Brasil conta com produtos de massa. Chocolate 70% da Bahia com nibs de cacau e Chocolate 71% do Pará são feitos com matéria prima de pequenos produtores

Amanhã, 7 de julho, é o Dia Mundial do Chocolate, que mais do que uma iguaria, é um alimento que promove benefícios à saúde desde que consumidos de maneira adequada e com escolhas mais saudáveis.

Entre suas vantagens para a qualidade de vida estão a sensação de bem-estar que ele proporciona, a melhora no fluxo arterial com consumo moderado, seu poder de hidratação da pele, além de reduzir o estresse e aliviar dores.

“O cacau é o principal ingrediente do chocolate, obtido por meio de fermentação de suas sementes, que posteriormente são torradas e se transformam em barra. É uma fruta riquíssima em polifenóis, que são potentes antioxidantes que ajudam na prevenção de doenças cardiovasculares, ou seja, têm uma função protetora às células devido a neutralização dos radicais livres, com capacidade de baixar a pressão arterial, aumentar o HDL e diminuir o LDL, por exemplo. Lembrando sempre que a alimentação deve ser balanceada”, explica a nutricionista Patrícia Loiola, da Sorvetes Rochinha.

Alimento milenar que tem o cacau como matéria prima, o chocolate ganhou destaque nos últimos anos com a produção de linhas premium e gourmet – como o Bean To bar – ou seja da amêndoa do cacau à barra. Mais do que uma tendência, os chocolates Bean To Bar vieram para ficar. Ele é feito normalmente por pequenos produtores, que acompanham todo o processo cacaueiro – desde o cultivo, colheita, secagem até a barra pronta para venda.

De olho nesta nova forma mais sustentável de consumir chocolates, a Sorvetes Rochinha, marca tradicional do litoral norte paulista – lançou três sabores de Cacau Bean To Bar em parceria com Instituto Auá. Os lançamentos exaltam o Cacau nacional produzido em dois estados: Bahia e Pará, nos sabores de Chocolate 70% da Bahia com nibs de cacau e Chocolate 71% do Pará e Chocolate 71% com Carimbó – sorvete de castanha do Pará com doce de Cupuaçu. Os produtos de massa estão disponíveis nas 23 lojas da marca em São Paulo – capital, litoral e interior – Paraná, Santa Cataria e Angra dos Reis (RJ).

Os sabores seguem a tendência Bean To Bar, ou seja, da colheita do fruto à transformação da amêndoa em chocolate. O processo é conduzido de maneira sustentável. A amêndoa do cacau tem manejo feito de maneira natural (colhidos com as mãos) e passam pelas etapas de colheita, quebra, transporte, fermentação, secagem natural e armazenamento até se tornar a barra na agroindústria.

Todo cuidado na preparação da amêndoa do cacau selvagem e na produção dos chocolates garante maior qualidade das barras, normalmente feitas por pequenos produtores certificados. Essa característica da origem da matéria-prima e a composição dos ingredientes na produção do chocolate, sem conservantes e sem gorduras trans atesta aos consumidores um produto saudável, bom, limpo e justo.

Os chocolates escolhidos pela Sorvetes Rochinha são de dois microempreendedores parceiros do Instituto AUÁ: o Bahia Cacau – da Cooperativa de Ibicaraí – e Amazônia/Pará, dos Cacau River. Os três lançamentos são produzidos a partir do chocolate com teor de 70% e 71% cacau de pequenos fornecedores. Com isso a marca fortalece sua identidade de valorizar as riquezas e a história do cacau brasileiro, além de ampliar seu compromisso de fomentar a economia sustentável, iniciado em 2020.

A Sorvetes Rochinha busca reforçar sustentabilidade como base da marca, valorizando a biodiversidade brasileira e fomentando o ecomercado – de quem planta e vende até a indústria, gerando emprego e renda para microprodutores.

Com a segunda campanha em parceria com o Instituto Auá a Sorvetes Rochinha acredita que é possível potencializar os pequenos negócios e contribuir com a preservação dos biomas brasileiros de maneira sustentável e, ao mesmo tempo, lucrativa para todas as esferas do desenvolvimento socioeconômico.

Os sorvetes de chocolate Bean To bar da Rochinha são feitos com dois fornecedores: a Cacau River, da comunidade de Mocajuba do Pará, e da Bahia Cacau – do Sul da Bahia. O uso de chocolates regulamentados e de pequenos produtores, além da excelente qualidade, proporciona emprego e renda nas comunidades.

“O Bean To Bar é totalmente rastreável. Além de investirmos em um produto 100% brasileiro desde a fruta com qualidade única, nossa escolha em apoiar o microprodutor gera emprego, renda e dignidade com trabalho e sustentabilidade. Nós acreditamos nisso não só como tendência, mas como escolhas que transformam vidas. Entendemos que o consumidor está atento à isso também”, reforça Lupercio Moraes, CEO da Sorvetes Rochinha.

A Cacau River, explica como é feita a colheita, a secagem e a transformação do cacau amazônico 71% da marca. Segundo ele, a diferença do cacau começa na colheita. “Nossa colheita é de cacau selvagem, de fazendas regulamentadas de pequenos produtores às margens do Rio Tocantins, no município de Mocajuba (PA), onde estão as bases de fermentação nas comunidades Tauaré e Costa da Santana. Ele não é perfurado e na escolha, triamos os que não estão amassados, por exemplo. Isso garante melhor fermentação da fruta e sua secagem, em tupés amarrados de palha, pelo menos cinco dias. Isso dá origem ao nibs sem amargor”, Mário Sampaio, responsável pela marca.

Osaná Crisostomo do Nascimento, diretor presidente da Coopfesba, conta as particularidades da produção do chocolate Bahia Cacau, marca da cooperativa que conta com mais de 60 famílias de pequenos agricultores associados. O estado da Bahia foi por anos referência na produção de Cacau entre os anos de 1970 e 1990, quando chegou a praga da Vassoura de Bruxa. Hoje, o desafio é reerguer a tradição do cacau de maneira sustentável, e consciente e duradoura.

“Vivemos um novo momento. O manejo do cacau selvagem hoje é sustentável, consciente e que preserva o meio ambiente. Nós prezamos pela qualidade desde a colheita. Para que essa amêndoa tenha o melhor caramelo. Nosso chocolate tem mais cacau e menos leite e açúcar. Buscamos seu estado mais puro e com mais saudabilidade”, revela Nascimento.

Foto: Diego Correa

As novidades estarão nas franquias da marca em São Paulo – capital, litoral e interior, Matinhos e Guaratuba (Paraná), Itapema (Santa Catarina) e Angra dos Reis (RJ), além da Food Kombi. Confira endereços no site da marca. Preço Sugerido por quilo: a partir de R$ 99,90.

Tapioca de Cacau do Txai Resorts Itacaré: deliciosa sugestão para o café da manhã

Quer aproveitar a gastronomia do Txai Resorts Itacaré sem sair de sua casa? Aprenda a preparar a deliciosa “Tapioca de Cacau” presente no cardápio do resort.

Confira a seguir o passo a passo:

Tapioca de Cacau

Ingredientes:
250g de fécula de mandioca
250g de cacau orgânico em pó
1 copo de água
Geleia de cacau
Coco ralado para polvilhar
Nibs de cacau para decorar

Modo de preparo
Misture a fécula de mandioca com o cacau orgânico em pó. Acrescente o copo de água para hidratar e deixe descansar por 10 minutos. Com uma peneira, faça uma camada com a tapioca de cacau em uma frigideira e leve ao fogo. Quando estiver firme, espalhe uma colher de sopa de geleia de cacau, polvilhe coco ralado e dobre ao meio. Sirva quente com alguns nibs de cacau.

Rendimento: 1 porção

Fonte: Txai Resort Itacaré Rodovia Ilhéus – Itacaré/Bahia BA 001 – km 48

Para celebrar o aniversário, Txai Resorts cria o drinque “Txai 20”

Elaborado pelo bartender Lucas Mota, bebida leva ingredientes regionais

O Txai Resorts nasceu há 20 anos para acalmar os corações mais acelerados com ajuda do som das ondas, o calor do sol e a brisa que impulsiona o voo dos pássaros. Situado na Costa do Cacau em uma área de 92 hectares em meio à uma região de proteção ambiental e na rota de passagem de baleias, golfinhos e tartarugas marinhas em Itacaré, na Bahia, o Txai reúne o que há de luxuoso no que diz respeito a lazer, a hospedagem e a gastronomia.

Com 38 acomodações, entre apartamentos geminados e bangalôs construídos sob um deck de madeira suspenso, o resort é certificado pelo seleto grupo de hotéis de luxo Relais & Châteaux e é a opção de hospedagem para quem quer desbravar a natureza exuberante do Nordeste brasileiro.

Foto: Matias Ternes

A gastronomia também merece um destaque. Os restaurantes Orixás e Praia apresentam versões sofisticadas da culinária baiana, além de reunir técnicas internacionais e valorizar os ingredientes regionais com destaque para o cacau, o coco, o cajá, o cupuaçu, a graviola, o dendê e os frutos do mar.

Para celebrar os 20 anos, o resort contou com a expertise de Lucas Mota, bartender da propriedade há 9 anos, para criar o drinque “Txai 20”. No processo de criação, Lucas inspirou-se no clima quente da região para conceber um drinque frozen e utilizou-se de ingredientes locais como o coco, a cachaça e o cacau: “Os hóspedes do Txai amam drinques que tenham coco e cacau. Muitos deles, assim que fazem o check-in, já nos pedem uma bebida que tenha esses ingredientes para se refrescar”.

Confira a seguir o passo a passo:

Txai 20

Ingredientes:
50 ml de cachaça em infusão com coco
20 ml de suco de limão siciliano
200 gramas de poupa de cacau
2 colheres de açúcar
Canela em pó e nibs de cacau para decoração

Modo de preparo
Coloque no liquidificador a poupa de cacau, o suco de limão, a cachaça e o açúcar.Bata todos os ingredientes.Separe uma taça de dry martini e deixe-a resfriando. Passe um pouco de limão na borda da taça, seguido da canela em pó. Coloque o drink na taça e finalize-o com nibs de cacau.

Rendimento: 1 drinque

Txai Resort Itacaré: Rodovia Ilhéus – Itacaré/Bahia BA 001 – km 48
Telefone: (11) 3040-5010 / (73) 2101-5000
Email: central.reservas@txairesorts.com e

Aprenda a fazer a Cocada do Txai Resorts

Receita tipicamente baiana faz parte do menu gastronômico do Txai Itacaré, na Bahia

Preparar opções gastronômicas refinadas e únicas é uma das especialidades da cozinha do Txai Itacaré, localizado a pouco mais de uma hora de Ilhéus e projetado para ressaltar as belezas da Costa do Cacau, na Bahia. Por ali, uma das opções que mais agradam é a Cocada do Txai que é servida sempre fresquinha e saborosa.

Fácil de fazer, a receita tem apenas dois passos e demora pouco mais de uma hora para ficar pronta e encantar quem tem preferência por doce. Vamos ao passo a passo?

Cocada do Txai

Ingredientes:
• 1kg de coco ralado
• 2 latas de leite condensado
• 150g de açúcar
• 1 copo de leite integral
• 4 cravos da índia
• Óleo para untar

Modo de Preparo:
Misture o coco ralado com as latas de leite condensado, o açúcar, o leite integral e os cravos da índia em uma panela e leve ao fogo médio. Continue misturando até a cocada pegar cor e ficar mole. Quando alcançar o ponto, espalhe a cocada em uma assadeira untada com óleo em uma espessura de mais ou menos 1 centímetro. Deixe esfriar e corte em quadradinhos.

Rendimento: 70 quadradinhos

Txai Resort Itacaré – Rodovia Ilhéus – Itacaré/Bahia BA 001 – km 48. Informações e reservas
Telefone: (11) 3040-5010 / (73) 2101-5000 – e-mail: central.reservas@txairesorts.com

Cacau Spritz do Txai Resorts Itacaré: deliciosa sugestão de drinque

Quer aproveitar a gastronomia do Txai Resorts Itacaré sem sair de sua casa? Aprenda a preparar o delicioso Cacau Spritz, feito com espumante e mel de cacau. O drinque faz parte do cardápio dos restaurantes Orixás e Praia , conhecidos por apresentarem versões sofisticadas da culinária baiana, sempre com ingredientes regionais e técnicas internacionais.

Confira a seguir o passo a passo do preparo:

Cacau Spritz

Ingredientes:
• 150 mil de espumante
• 120 ml de mel de cacau
• 50 ml de água com gás
• 8 pedras de gelo
• 2 folhas de capim-limão

Modo de preparo
Em uma taça, coloque as pedras de gelo, o espumante, o mel de cacau e a água com gás. Por fim, decore com as folhas de capim-limão e aproveite.

Rendimento: 1 drinque

Txai Resort Itacaré: Rodovia Ilhéus – Itacaré/Bahia BA 001 – km 48 – Telefone: (11) 3040-5010 / (73) 2101-5000. Email: central.reservas@txairesorts.com

Conheça uma das bebidas que fazem sucesso no cardápio do Txai Resort Itacaré

O Txai Resort Itacaré apresenta uma das bebidas que fazem sucesso entre os hóspedes que escolheram o lugar para desfrutar dos atrativos da Costa do Cacau, o drinque cacau spritz. A sugestão também pode compor a mesa de quem está buscando alternativas para manter os próximos dias mais agradáveis dentro de casa, já que, em muitos lugares, a quarentena continua e é preciso criatividade para incrementar o cardápio.

No Txai Resort Itacaré, a culinária ganha sabores e aromas únicos em seus dois restaurantes, o Praia e o Orixás, combinando o melhor da cozinha baiana com técnicas contemporâneas.

Cacau Spritz

bebida

Ingredientes
• 150 ml de espumante;
• 120 ml de mel de cacau;
• 50 ml de água com gás;
• 8 pedras de gelo;
• 2 folhas de capim-limão.

Modo de preparo:
Em uma taça coloque as pedras de gelo, o espumante, o mel de cacau e a água com gás. Por fim, decore com as folhas de capim-limão e aproveite!

Gostou da dica? Esta e outras podem ser encontradas no perfil do resort no Instagram.

txai ba

Txai Resort Itacaré: Rodovia Ilhéus – Itacaré/Bahia BA 001 – km 48
Três companhias aéreas nacionais realizam voos diretos das principais capitais brasileiras para Ilhéus: TAM, Gol e Azul.
– Informações e reservas: Tel: (11) 3040-5010 / (73) 2101-5000 – Email: central.reservas@txairesorts.com e

Mendoá Chocolates tem o conceito “tree-to-bar” – do cultivo à barra

As lembranças de infância de Leandro Reis Almeida sobre a Fazenda Riachuelo remontam à diversão, quando ele e os irmãos, Leonardo e Júlio, corriam em meio às árvores que resistiam à praga da vassoura-de-bruxa, no interior da Bahia. O amadurecimento dos jovens coincidiu com o resgate e reestruturação da lavoura. A aposta nas amêndoas de cacau e no chocolate premium resultou em um cenário diferente: hoje são 1.500 hectares de cacaueiros, maquinário moderno, laboratório de pesquisa e fábrica própria onde é produzida a Mendoá Chocolates.

“Quando meu pai comprou a fazenda, em 1996, o Brasil era conhecido como o maior produtor de cacau de commodity, mas não de um bom chocolate. Quebramos esse paradigma”, conta Leandro. Os estudos para combater a destruição da plantação evoluíram para testes em busca de amêndoas de qualidade. Além de oferecer cacau fino e matéria-prima, enxergaram a possibilidade de fazer um produto final refinado.

mendoa1.jpg

Assim nasceu a Mendoá, em 2013, com o conceito “tree-to-bar” – do cultivo à barra. “Acompanhamos toda a cadeia produtiva, com um controle de perto. Acreditamos que chocolate tem que ter, no mínimo, 40% de cacau – em vez de ser cheio de açúcar e gordura hidrogenada – para que seja fonte de saúde e prazer”, destaca o empresário. Nas três linhas – Clássica, Orgânica e Brasilis – além de alto teor de cacau não há conservantes, aditivos químicos ou realçadores de sabor e são usados ingredientes tropicais, como castanha-do-pará, coco, café e gengibre, para sabores diferenciados.

Fazenda tem escola, centro médico e odontológico e campo de futebol

mendoa2

O consumidor está cada vez mais consciente e preocupado com os ingredientes dos alimentos consumidos e com a procedência deles, segundo a consultoria de mercado Euromonitor. Ponto positivo para a marca, que também agrega valor ao investir nos cuidados com o trabalhador rural. “Cedemos a estrutura para uma escola na fazenda, além de centro médico e odontológico e campo de futebol. Tentamos criar um ambiente agradável para os 200 colaboradores, sendo que alguns estão conosco desde o início das operações, há quase 30 anos”, observa Leandro.

O resultado é colhido diariamente nas cerca de 70 arrobas por hectare, em que 15% da produção é destinada à Mendoá, 10% do cacau especial para exportação e os 75% restantes vendidos para commodity. A fábrica e o laboratório permitem experimentações e os estudos são contínuos, liderados pelo biólogo Raimundo Mororó, sócio-gerente e pesquisador chefe da empresa, ex-integrante da Ceplac (Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira).

mendoa chocolate com pimentsachocolate mendoa

Os chocolates só chegam às 16 capitais e mais de 1.000 pontos de venda onde são distribuídos depois do crivo familiar, que tem alto nível de exigência. “Somos chocólatras e grandes analistas do nosso produto”, garante Leandro, cujos filhos e sobrinhos  já brincam em meio aos cacaueiros, como ele e os irmãos faziam na infância.

História

Mendoá Chocolates é uma empresa de chocolates premium fundada em 2013 por Leandro Reis Almeida, seus irmãos, Leonardo e Júlio, e o pai, José Geraldo, na Fábrica Riachuelo, em Ilhéus (BA). Com o conceito tree-to-bar, produz chocolates com elevado percentual de cacau, sem conservantes, aditivos químicos ou realçadores de sabor. Os produtos são comercializados em 16 capitais e distribuídos em mais de 1.000 pontos de venda.

Informações (onde encontrar): Mendoá Chocolates

Cuore di Cacao tem ovos especiais para a Páscoa

Referência do mercado nacional, a chocolateria apresenta três sabores exclusivos para a data mais doce do ano. Os lançamentos trazem as coordenadas geográficas do cacau utilizado

Provocar o seu paladar. É esse o objetivo da chocolateria curitibana Cuore Di Cacao com os seus três lançamentos de ovos exclusivos para a Páscoa 2018. “Do cacau ao chocolate”, foi o nome escolhido pela marca para apresentar ao público criações tão especiais. Para que não conhece, a chocolateria trabalha com um processo chamado “Bean to Bar”, onde o cacau é selecionado e negociado direto com o produtor de cacau fino. Já a separação, torrefação, refinamento das amêndoas do cacau e preparo do chocolate é feito pela própria Cuore Di Cacao, dando origem a um chocolate único e exclusivo.

Ovo de chocolate ao leite 60%
A linha de Páscoa da Cuore di Cacao traz três lançamentos de ovos, que ganharam as coordenadas geográficas com a origem do cacau utilizado no seu chocolate. As novidades foram produzidas com cacau de diferentes fazendas do sul da Bahia. O primeiro é o “Ovo de chocolate ao leite com 60% de cacau” (S 14° 29’ 58” W 39° 19’ 12´´, Fazenda Leolinda, produtor João Tavares), um chocolate amargo e ao leite ao mesmo tempo.

Ovo de chocolate amargo recheado com ganache de polpa de cacau

O segundo é o “Ovo recheado com ganache de cacau”, produzido com chocolate amargo 70% (também com cacau da Fazenda Leolinda) recheado com ganache feita a partir da redução da polpa de cacau fresco.

Ovo de chocolate ao leite ON 42 com nibs de cacau

E a última novidade é o “Ovo de chocolate ao leite com crocante de nibs de cacau e melado de cana”, preparado com chocolate ao leite com 42% de cacau (produtor M. Libânio) e crocante de nibs de cacau e melado de cana.

Os ovos pesam 250g e ganharam embalagens charmosas e exclusivas, contendo 1 aquarela pintada pelo ilustrador Sampaio, que pode ser destacada da caixa e emoldurada. As três opções custam R$ 165,00 cada.

A Cuore di Cacao tem diversos pontos de venda espalhados pelo país. Além disso, pessoas de outras partes do Brasil podem fazer encomendas por meio do site da chocolateria.

Cuore di Cacao – Rua Fernando Simas, 347 – Batel – Curitiba

Menu verão Quaker com aveia, o supergrão

Desenvolvido pela chef Morena Leite, cardápio da flagship da marca é leve, colorido e tem tudo a ver com a estação mais quente do ano

Ano novo, endereço novo: com cardápio renovado, Quaker The Oatery está em Trancoso (BA) desde o fim de dezembro com novas receitas desenvolvidas pela chef Morena Leite, com o toque especial da aveia no preparo. As criações da chef e sócia do Grupo Sagrado (Capim Santo e Santinho) têm as cores fortes e os sabores leves do verão, e são um convite ao público para curtir a estação com o sabor da brasilidade gastronômica de Morena Leite aliada aos benefícios do supergrão.

Versátil, a aveia agrega leveza e valor nutricional às preparações do cardápio de Quaker The Oatery em Trancoso. O supergrão é rico em fibras, nutriente fundamental para o bom funcionamento do corpo humano, que, no verão, pode ser sobrecarregado por conta do calor excessivo e das escolhas alimentares.

As aveiocas – releituras das tapiocas, mas feitas com aveia – de Quaker The Oatery têm massas em quatro versões diferentes: tradicional, beterraba, cenoura e folhas verdes, todas recheadas com queijo branco, coalho e requeijão; ou com ovos mexidos e cogumelos trufados. Entre as opções de sanduíches estão pratos leves como o pão de cereais com tomate confit e muçarela de búfala, e o hambúrguer de camarão, servido no pão de capim de santo, com chips de banana da terra como acompanhamento.

Além de receitas com o conceito de late lunch que vão bem do café da manhã ao jantar, o menu conta com entradas, como o ceviche de peixe com cenoura, gengibre e abacaxi, e pratos principais, como a clássica e colorida moqueca de frutos do mar – na versão com pirão de aveia. Uma das estrelas da casa é a galete de tapioca com aveia e atum selado. Entre as sobremesas, destaque para a torta de tâmaras com castanhas, sem glúten e lactose, que é decorada com frutas do dia, como figos frescos.

Além dos pratos que serão servidos o dia todo, o menu de Quaker The Oatery em Trancoso conta com sucos, smoothies, bebidas sem álcool quentes e frias, e drinks variados. Os pães da casa feitos com aveia e utilizados em algumas das receitas, também estão disponíveis para venda no local em nove sabores diferentes.

Aveia, o supergrão

Trazer a aveia em divers  as receitas facilita o consumo desse grão que tem superioridade nutricional em relação a outros cereais presentes no consumo diário dos brasileiros, como: o arroz e o trigo, pois as quantidades da fibra betaglucano e proteína na aveia são maiores do que em outros cereais.

• Uma porção de 30g de aveia contém aproximadamente 5g de proteína, o que representa cerca de 10% da recomendação diária.
• A aveia contém aproximadamente 3,2g de fibra por porção de 30g, mais de 10% da recomendação diária.
• Βetaglucano é um tipo de fibra solúvel que desempenha um papel fundamental nos benefícios da aveia para a saúde.
• Os cereais mais consumidos da América Latina são milho, trigo, arroz e aveia. Entre estes, a aveia é o único grão contendo Betaglucano.

Confira o cardápio completo:

Bowls

Açaí com banana e granola
Iogurte batido com hortelã e granola rosa
Creme de papaya com banana e coco

Aveiocas

pratos_The Oatery_Quaker_Trancoso_Bahia_Foto Leo Feltran_ dezembro 2017

Massas – natural\ beterraba\ clorofila  cenoura
Queijo branco, coalho e requeijão
Ovos mexidos com cogumelos trufados

Sanduíches

(75).jpg

Pão de cereais com tomate confit e mussarela de búfala

pratos_The Oatery_Quaker_Trancoso_Bahia_Foto Leo Feltran_ dezembro 2017
Hambúrguer de camarão servido no pão de capim santo

Belisquete

Pão de queijo integral
Tartine com abacate e salmão defumado
Croquete de frutos do mar com vinagrete
Pastel de carne seca com abóbora

Entradas

(50).jpg

Ceviche de peixe com cenoura, gengibre e abacaxi
Ceviche de peixe com pupunha e coco
Ceviche de lagosta com biribiri
Salada verde com queijo de cabra
Tabule de aveia

Pratos

Risoto de grãos com alcachofra
Raviole recheado com queijo branco servido com molho de tomate rustico
Legumes ao forno (abobora, couve flor, vagem, cenoura) com pastas (hommus, beterraba, berinjela)

pratos_The Oatery_Quaker_Trancoso_Bahia_Foto Leo Feltran_ dezembro 2017
Galete de tapioca negra com aveia e atum selado (foto)
Salmão grelhado com salada de erva doce
Moqueca de frutos do mar com pirão de aveia
Picadinho de filé mignon com farofa de banana e pure de raizes

Doçuras

pratos_The Oatery_Quaker_Trancoso_Bahia_Foto Leo Feltran_ dezembro 2017

Torta de tâmara com castanhas
Torta de maçã com castanha-do-pará
Torta de cacau com cupuaçu
Torta de coco com baba de moça
Brownie de chocolate
Creme brullé de jaca