Arquivo da tag: bebidas

Black November SP Lovers Coffee & Wine tem promoção de vinhos a preços irresistíveis

Com descontos de 30% ou uma garrafa grátis na compra de seis rótulos, a casa já está no clima da mais importante data do varejo antes do Natal

O SP Lovers Coffee & Wine já está em clima de Black Friday, ou melhor, Black November. A casa está com promoções de vinhos nacionais e importados para quem vai quiser adquirir garrafas para as festas e comemorações de final de ano e também para quem prefere consumir no local durante as refeições ou no happy hour.

taça de vinho wine coffee

A linha argentina Amadeo, nas versões Malbec, Cabernet Sauvignon, Chardonnay e Torrontés sai por R$ 49,00 cada. Já, o espanhol Don Luciano Tempranillo tem valor de R$ 35,90, e o chileno Condor Millaman Chardonnay, R$ 47,90. Quem comprar seis rótulos dessas marcas ganhará outra garrafa. Outra promoção dá 30% de desconto na compra de qualquer vinho – branco, rosé ou tinto – da linha Sinais, da Don Guerino mediante a compra de outras duas garrafas de qualquer outro rótulo.

E para quem puder apreciar uma taça de vinho nacional branco, tinto ou rosé seja acompanhando as refeições servidas na casa, seja no happy hour, e ainda adquirir qualquer rótulo da adega, que tem mais de 500 vinhos, o valor da taça servida cai pela metade (sai por R$ 7,50).

adega wine.jpg

A Black November do SP Lovers Coffee & Wine vai até o dia 30 (ou enquanto durarem os estoques).

SP Lovers Coffee & Wine Rua Oscar Freire, 1921 – Pinheiros – São Paulo (SP). Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 10h às 22h. Sábado, das 10h às 18h. Pet friendly.

Feriadão com rodízio de petiscos, open chope, feijoada e música ao vivo no Pátio SP

Feriado prolongado e quem estiver em São Paulo não pode perder a programação do Pátio SP – bar de música brasileira localizado na boêmia Vila Madalena. De happy hour com rodízio de petiscos, drinques, open chope à feijoada com música de qualidade: serão 11 apresentações, durante os quatro dias.

O “esquenta” começa hoje (14), véspera de feriado, com o projeto “Samba no Pátio”, comandado pelo grupo Desejo Maior, que receberá os grupos Art Popular e Tudo de Novo.

Vale lembrar que das 17 às 21h30 tem happy hour, com drinques a preço especial, rodízio de petiscos e open chope, disponíveis de terça, quarta e quinta. A seleção de drinques inclui opções tradicionais e especialidades da casa, todos a R$ 19,90 cada. Entre os clássicos, Gim tônica tradicional – Gim Gordon’s, água tônica e limão (preço normal R$ 30) e Mó Agito (como foi batizado o Mojito) – Rum, folhas de hortelã, suco de limão, xarope de açúcar e água gaseificada (preço normal R$ 28).

Os que levam a assinatura do bar, estão o Cardeal Arcoverde – Gim Bombay Sapphire com água tônica aromatizada com angostura, twist de limão siciliano, limão taiti e canela em pau (preço normal R$ 32), Pátio do Colégio – Vodca com infusão de amoras, purê de morangos, lichia, aipo e bitter de laranja (preço normal R$ 28) e capirinha Morena – Cachaça leblon, limão taiti, suco de limão siciliano e rapadura (preço normal R$ 25).

chope

O Open Chope sai a R$ 44,90 por pessoa e rodízio de petiscos por R$ 24,90 por pessoa: batata rústica, polenta frita, pastel (carne queijo), coxinha de frango e sanduba de carne louca.

No feriado (15), a música ao vivo começa mais cedo, a partir das 15h30 com Ton Marques, grupos Quintal Nova Cor e MBM – Melhor Banda do Mundo, com uma animada roda de samba retrô dos anos 80 e 90.

feijoada 2feijoada

Sábado (16) é dia de feijoada – servida em buffet e no sistema coma à vontade por R$ 50 – acompanhada por quatro apresentações musicais: Bruna Volpi, Dose Certa, MR2 e Blá.

Para o último dia de feriado prolongado – domingo (17) – o bar receberá o cantor Blá e Lucas e Gustavo.

Pátio SP Bar: Rua Mourato Coelho, 1.272, Vila Madalena, São Paulo. Horário de funcionamento: segunda, das 11h30 às 15h; terça a sexta das 11h30 às 15h e das 17h às 24h; sábado das 12h à 1h e domingo das 12h às 23h

A hora do rum

A “bebida dos piratas” ganhou destaque na coquetelaria internacional e passou a figurar nas cartas de drinks de bares de todo Brasil

É impossível assistir um filme ou ler um livro que retrate o universo dos piratas sem se deparar com a bebida favorita dos aventureiros dos mares: o rum. Seca e com gosto que lembra uma cachaça mais rústica, a bebida, com origem na cana-de-açúcar, virou a “queridinha” de mixologistas de todo o planeta nos últimos anos, sendo utilizada nos mais variados coquetéis. Agora, o Rum é a aposta de especialistas brasileiros para assumir o posto de produto-tendência na coquetelaria nacional, sendo o “destilado da vez” no país.

Para o premiado mixologista Igor Bispo, um dos grandes destaques da coquetelaria brasileira, responsável por cartaz de bares e restaurantes como King Temaki e Sirène, o grande destaque do Rum é sua versatilidade. “O Rum é uma bebida de muita personalidade. Hoje, ele tem várias vertentes e diversos fabricantes em todo Planeta. Tanto o branco quanto o envelhecido, trazem notas muito peculiares, que combinam muito bem com coquetéis tropicais, muito comuns no Brasil. Além disso, é uma bebida que tem um preço interessante, que possibilita que empreendimentos de todos os portes apostem em suas características”, comenta o especialista.

Produzido a partir do melaço, diferente da pinga que é feita do suco da cana, o Rum passa por processos de fermentação e destilação, podendo ser amadurecido por anos em barris de carvalho e até receber especiarias. “Esse envelhecimento torna o rum ainda mais peculiar, adquirindo notas muito interessantes e marcantes, trazendo ainda mais potência para os coquetéis”, detalha Bispo.

rum 2.jpg

No Clube Inbox, casa de música eletrônica que abriu recentemente as portas na cidade de Curitiba, traz ótimas opções desenvolvidas com rum, entre elas o coquetel Synth, preparado com rum, suco de limão, xarope francês de frutas vermelhas e schweppes citrus, finalizado com hortelã e limão desidratado. O drinque, assim como toda carta do empreendimento, foi desenvolvido pelo mixologista Romero Brito, premiado como Melhor Bartender do Sul do Brasil no Concurso Diageo World Class, maior competição de bartenders do planeta.

rum'.jpg

Outro empreendimento que dedicou parte de sua carta de drinques ao rum é o bar O Barba, que atua há 10 anos no mercado com a temática pirata. Entre os destaques da casa estão o clássico Mojito, que leva rum, hortelã, limão, água com gás e xarope de açúcar; o Daquiri de Morango, desenvolvido com rum, limão, morango e xarope de açúcar com infusão de canela; o Dark’n’Storm, com rum, limão, gengibre e água com gás; o Mata’n’Rum, preparado com chá mate natural e rum; e o Caribean Martini-Rum, com rum, purê de abacaxi, limão, hortelã e xarope de açúcar.

Drinks - King Temaki-3 (002)

“O Barba sempre foi conhecido por sua temática pirata, e quando resolvemos reformular nossa carta de drinques, lançada no primeiro semestre de 2019, percebemos que era a hora certa de apostar em drinques com rum. Notamos que o público consumidor, após a consolidação da coquetelaria no Brasil, estava preparado para novas experiências, que com o rum vão dos coquetéis clássicos aos complexos com muita versatilidade”, completa Rafael Vetter, administrador do empreendimento.

Vinícola Aurora lança promoção “Se Joga em Curaçao”

Na compra de dois espumantes Aurora, é possível concorrer a 5 viagens para essa ilha deslumbrante no Caribe

Até o dia 30 de janeiro é possível participar da promoção “Se Joga Em Curaçao”, que a Vinícola Aurora colocou no ar no dia 3 de novembro em parceria com a Curaçao Tourism Board (CTB). Consumidores de todas as partes do Brasil poderão participar. Basta comprar duas ou mais garrafas dos espumantes Aurora (Chardonnay Brut, Demi-Sec, Prosecco, Moscatel Branco ou Moscatel Rosé) para poder se cadastrar no hotsite.

Aurora-Espumantes-Nova-ambalagem-Copia-2-1030x759.jpg

A partir desse cadastro, passará a concorrer a cinco viagens, com acompanhante, para Curaçao, um dos destinos mais cobiçados do Caribe.

Curaçao é uma ilha que pertence à Holanda, com praias paradisíacas escondidas em enseadas, extensos recifes de corais e vários pontos ideais para a prática de mergulho. A arquitetura colonial na capital, Willemstad, a flutuante Ponte da Rainha Emma e a sinagoga Mikvé Israel-Emanuel, do século XVII, com piso de areia são algumas das atrações sempre muito procuradas pelos turistas.

Desde 2017, a Vinícola Aurora exporta suco de uva, vinhos, espumantes e frisantes para Curaçao. Em 2019 já embarcou 18.876 garrafas para a ilha, volume muito superior ao dos anos anteriores: 5.074 garrafas em 2018 e 2.580 garrafas em 2017.

Os espumantes Aurora podem ser encontrados em restaurantes e grandes redes de Curaçao e em todo o território brasileiro, lojas de grandes redes de varejo ou em empórios especializados.

promo-aurora11

Informações: Cooperativa Vinícola Aurora – SAC: 0800 701-1455

 

Cervejaria Goose Island convida público para a segunda edição da Block Party

Após sucesso no ano passado, evento volta a agitar o bairro de Pinheiros, como muita cerveja, música, comida e diversão

Dizem que tudo o que é bom dura pouco. Mas será que não mereceria um repeteco? Assim, Goose Island traz novamente para São Paulo a Block Party, uma festa repleta de música, gastronomia, atividades e, logicamente, muita cerveja. Tudo isso para unir ainda mais a comunidade no mesmo propósito: curtir e aproveitar tudo aquilo que o bairro de Pinheiros tem para dar. A segunda edição acontece no dia 9 de novembro, das 15 às 24 horas, na Praça Victor Civita.

goose2.jpg

Com sua forte ligação com a região onde está localizada seu Brewhouse, Goose Island pretende levar todo seu lifestyle urbano e divertido para a festa. Tudo isso sem deixar de lado os ares de Chicago, cidade natal da marca.

Ao todo, quatro bares ficarão espalhados pelo local, com seis tipos de cerveja da marca: IPA, Midway IPA, Piney Pils, English Bitter, Dublin Stout e American Wheat. Além disso, haverá espaço para uma cervejaria convidada, drinques e água. No espaço gastronômico, a comida fica por conta de Meats, Poke Haus, Fry Society, Butchers Truck e Brigadeiro Doceria.

Como em qualquer grande festa, não vai faltar boa música. As apresentações serão comandadas por Filippi Dias Trio Jazz, Dead Fish e Big Chico Band. Já nos intervalos de cada banda, o DJ Pedrinho Bertho e Thiago DJ 89 comandam o som.

Para evitar o acúmulo de resíduos, que estragariam qualquer comemoração, a Green Minning vai cuidar da coleta dos materiais em um trabalho de logística reversa.

“A primeira edição da Block Party foi um sucesso. Então, queremos presentar as pessoas mais uma vez. Se a cidade conta com diversos eventos anuais, queremos tornar essa festa um deles. Tudo isso, com o estilo de Goose Island: cerveja, música, comida boa e diversão. Tudo isso valorizando cada vez mais nossa casa em São Paulo: o bairro de Pinheiros”, afirmou Thiago Leitão, gerente de marketing de Goose Island.

goose

Os ingressos para a Block Party custam R$ 30,00 (com direito a um chope Goose e um copo personalizado) e podem ser comprados clicando aqui.

Block Party Goose Island
Local: Praça Victor Civita
Rua Sumidouro, 580 – Pinheiros
Data: 9/11
Horário: das 15h às 24h
Ingresso: R$ 30,00 (com direito a um chope Goose Island e um copo personalizado)

Sour: conheça as cervejas ácidas

Beer Sommelier explica o processo de produção das brejas azedinhas e fala os principais estilos

O consumo de cerveja aumentou, de acordo com a pesquisa da Kantar Worldpanel. O estudo aponta que a quantidade domicílios brasileiros que consomem cerveja aumenta mais de 1% a cada ano. Fazendo parte do universo cervejeiro, a sour chegou para conquistar o paladar dos brasileiros com seu gosto azedinho e único.

cervejas várias shutterstock
Shutterstock

De acordo com o sommelier de cervejas Eduardo Meira, à frente do Beer Club, cervejas sour são ótimas para enfrentar no calor:  “As sour são refrescantes por conta do seu teor cítrico. São centenas de opções de combinações e sabores. As mais comuns são as sour com goiaba e maracujá, que causam uma explosão de sabores na boca. Existem algumas que exploram mais o sabor adocicado, como é o caso das com manga, mas que não perdem sua essência cítrica”.

Segundo o especialista, o processo de fabricação é complicado. “Todas as sour são produzidas com leveduras selvagens e o processo de fabricação não é barato. Essas cervejas demoram mais para fermentar e isso torna o processo mais longo. Há cervejas sour fermentadas naturalmente e artificialmente, mas eu prefiro as naturais”, diz o sommelier.

Alguns estilos são mais famosos no mundo das sour. “Lambic é o estilo mais famoso entre as sour. Ele se caracteriza pela fermentação natural e permanecem de 2 a 3 anos maturando no barril de carvalho. Essas cervejas não produzem espuma por não serem carbonatadas. As colorações das Lambic podem variar do amarelo claro ao dourado fechado e seu sabor é bem cítrico”, fala Meira.

cerveja acida shutterstock
Shutterstock

Outro estilo famoso é o Berliner Weisse. “Estilo tradicional de Berlim, a Berliner Weisse possui ¼ de trigo e sua coloração é amarelo esbranquiçada. Essa cerveja não é filtrada e possui amargor quase zero. Seus sabores podem variar, mas são preferencialmente frutadas e podem ser servidas com suco limão e xarope de framboesa”, conclui.

Beer Club: CLS 403, Bloco D, loja 28 – Brasília-DF – Horário de funcionamento: de terça a quinta, das 17h à 1h30. Sextas e sábados, das 12h à 1h30

Nova marca de cervejas enlatadas Orchid alia leveza e diversidade a preços acessíveis

Chegam ao mercado ainda este mês as lindas latas de cervejas da Orchid. A nova marca foi inspirada nas orquídeas que, com sua delicadeza estética e sua riqueza de aromas fugazes, nos despertam para a efemeridade das sensações e dos momentos.

A riqueza de aromas e sabores das cervejas da linha Orchid – além de sua belíssima identidade visual (porque a gente bebe primeiro com os olhos) – conferem a esses rótulos personalidades únicas.

A linha conta com cinco diferentes estilos de cervejas – Lager, Witbier, Session IPA, Catharina Sour com amora e a Chocolate Porter. Todos chegarão ao mercado a preços bastante competitivos. Isso porque parte da proposta da linha Orchid é tornar acessível a todos a profundidade do universo da cerveja artesanal, trazendo para o consumo cotidiano qualidade, sabor e refrescância.

Confira abaixo os detalhes sobre os cinco rótulos:

cerveja lager

Orchid Lager
Cor/turbidez: amarelo dourado/ límpida
Teor alcoólico: 5,2% vol.
Descrição: cerveja clara, sabor suave que lembra biscoito, com amargor leve e refrescante.
Harmoniza com: queijos suaves, mix de castanhas, peixes grelhados.
Embalagem: lata 473ml

cerveja witbier

Orchid Witbier
Cor/turbidez: amarelo palha/ levemente turva
Teor alcoólico: 5,0% vol.
Descrição: cerveja de trigo, leve e refrescante,tem aroma de laranja e toques de especiarias.
Harmoniza com: saladas de folhas com frutas,sushis e sashimis, cuscuz.
Embalagem: lata 473ml

cerveja ipa

Orchid Session IPA
Cor/turbidez: amarelo claro/ levemente turva
Teor alcóolico: 4,5% vol.
Descrição: com amargor levemente pronunciado,tem lúpulos americanos cítricos e frutados.
Harmoniza com: castanhas, pratos levementeapimentados, massas com queijo.
Embalagem: lata 473ml

cerveja catharina

Orchid Catharina Sour
Cor/turbidez: rosa claro/ levemente turva
Teor alcóolico: 4,1% vol.
Descrição: uma cerveja do primeiro estilo oficialmente brasileiro, essa Catharina Sour tem amora, e é marcada por uma leve acidez e bastante refrescância.
Harmonização: saladas, queijo de cabra, frutos domar e sobremesas com frutas.
Embalagem: lata 473ml

cerv chocolate

Orchid Chocolate Porter
Cor/turbidez: marrom/ NA
Teor alcóolico: 5,7% vol.
Descrição: uma cerveja escura, do estilo Porter,com adição de cacau, e por isso, traz uma leve tosta, lembrando chocolate.
Harmonização: nozes e castanhas, chocolates, sobremesas com café e baunilha.
Embalagem: lata 473ml

As cervejas Orchid estão disponíveis para venda em empórios e redes varejistas, inclusive na rede Pão de Açúcar.

Drinques horripilantes divertem no Halloween do Olívio e Fortunato Bar

Para aproveitar o Halloween de uma forma divertida, bares da capital paulista incrementam sua carta com drinks e decorações especiais para a data

É o caso do Olívio Bar, conhecido por seus drinques criativos e instagramáveis, que criou o Cocktail Halloween For Share, servido em um vulcão fulmegante com caveiras. Ideal para compartilhar, é feito com Tônica Schweppes, gin, xarope se folha de gergelim, limão, guaraná indígena em pó, tintura de ervas (R$ 59,00 para 2 pessoas).

drinks halloween_DRK_Feltran fotografia_Leo Feltran_17_10_2019
Foto: Leo Feltran

Outro que não pode faltar na data é o Olívio O+, drinque que lembra uma bolsa de sangue e vem pendurado em um suporte que remete aos dos hospitais. A bebida divertida é feita de Rum, Campari, Groselha, Limão e Melancia (R$ 32,00).

Olivio bar_drinks_foto Feltran fotografia_Leo Feltran_21/10/2019
Foto Leo Feltran

Já o Fortunato Bar, oferece o Drink Poção de Halloween, assinado pelo mixologista Marquinho Félix. A bebida vem com um pequeno frasco de poção para ser misturado pelo próprio cliente, e leva rum, shrub de abóbora, gengibre, limão e campari (R$ 32).

Fortunato Bar
Foto: Ligia Skowronski

Os drinques estarão disponíveis até dia 2 de novembro.

Olívio Bar: Rua Delfina, 196 – Vila Madalena. Horário de funcionamento: terça e quarta, das 12h às 15h e  das 17hàs 24h. Quinta e sexta, das 12h às 15h e das 17h à 1h. Sábado, das 12h à  1h. Domingo, das 14h às 22h

Fortunato Bar: Rua Joaquim Távora, 1356 – Vila Mariana – Horário de funcionamento: segunda e terça, das 17h às 23h; quarta e quinta, das 17h às 23h30; sexta, das 16h30 às 23h30; sábado, das 12h às 23h30; e domingo, das 12h às 23h

SP Lovers Coffee & Wine dá dicas de harmonização de vinhos e massas

A casa, que tem no menu opções de diferentes molhos, tem também um vinho para cada escolha

Dia do Macarrão, um dos prato mais antigos no mundo todo. Inventado na China e eternizado pelos italianos, é prato favorito e mais pedido em muitos países. Para comemorar essa deliciosa data – criada na Itália em 1995 – o SP Lovers Coffee & Wine juntou duas paixões: massas e vinhos.

Em seu menu são servidas diariamente massas artesanais que podem ser acompanhadas dos molhos de Ragu de Carne, Tomates Frescos com Manjericão ou Molho de Queijo Gorgonzola (R$ 29 cada). E para harmonizar com cada uma delas, o sommelier da casa indicou um vinho:

Para o linguini com molho de Ragu de Carne, a sugestão é o vinho argentino Mi Terruno Malbec, que tem boa estrutura e corpo médio, e que sai a R$ 55,90. Já, para o Penne Gratinado com Molho de Gorgonzola, a indição é o francês Le Cazelou, um vinho de corte, muito agradável, onde prevalesce a variedade Syrah, junto de Mmerlot e Grenache Noir, resultando em taninos elegantes (R$ 73,90). O Talharim com Molho de Tomates Frescos e Manjericão harmoniza com o vinho chileno Anya Pinot Noir, de corpo leve e taninos aveludados, e que custa R$ 63,50.

lovers coffee.jpg

A casa tem ainda outras comidinhas como tortas, quiches, antepastos e tábua de queijo. E para quem preferir uma opção doce, as tortas diversas, banoffee e bolos estão entre as pedidas.

Lovers Coffee & Wine – Rua Oscar Freire, 1921 – Pinheiros – São Paulo. Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 10h às 22h. Sábado, das 10h às 18h. Pet friendly.

Confira alguns mitos e verdades sobre os vinhos

Garrafas devem ser guardadas deitadas? O vinho verde não é verde? Como segurar a taça? Vinho tinto só combina com carnes vermelhas? Sommelier responde essas e outras dúvidas a respeito da bebida.

O vinho é uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo, e deve ser apreciado por todos, sem medo ou qualquer tipo de receio. Para te ajudar a desfrutar melhor de todos os aromas e sabores da bebida, o sommelier da Enoteca Decanter Blumenau, Sidney Lucas, responde as dúvidas mais comuns a respeito dos vinhos. Confira:

O queijo é a melhor opção para acompanhar vinhos?

vinho merlot com queijos concha

Mito. É, sim, uma ótima opção, porém, é necessário saber que não se coloca qualquer queijo com qualquer vinho. Existem alguns tipos de queijos de sabor muito intenso que acabam anulando o sabor do vinho. Como é o caso do roquefort ou o gorgonzola que ficam ótimos com vinho do Porto, mas podem anular os tintos mais delicados. Portanto, para que isso não venha a acontecer, é necessário escolher os vinhos de acordo com o que vai ser servido. Por exemplo, queijos leves para bebidas leves, e queijos mais gordurosos com um vinho mais encorpado e de preferência com um pouquinho a mais de acidez.

Vinho branco é feito somente com uva branca?

Verão_ Vinho branco

Mito. Os vinhos brancos podem ser produzidos com uvas brancas e tintas, visto que a polpa de ambas é clara. Quando feito com uvas brancas, o mosto – suco das uvas depois de prensadas – tem contato com as cascas por algumas horas enquanto fermenta, já com as uvas tintas, não há contato com as cascas para não colorir o mosto.

Para garantir qualidade, as garrafas devem ser guardadas deitadas?

vinhos
Foto: Jeronimo Heitor Coelho

Parcialmente verdade. Por muitos anos, houve a suposição de que, se a garrafa estivesse em pé, a rolha poderia ficar seca, gerando danos de qualidade a bebida. Porém, o sommelier explica que para armazenamento por um curto período, de até um ou dois anos por exemplo, a qualidade do vinho se mantém, independentemente da posição da garrafa.

O vinho verde não é verde?

vinho verde

Verdade. O vinho verde pode ser um espumante, rosé e até mesmo um tinto. A bebida tem esse nome por conta da região em que é produzido na região Demarcada dos Vinhos Verdes (RDVV) no Minho, que fica localizada ao norte de Portugal. O local é conhecido pelas suas belíssimas paisagens.

Deve-se  segurar a taça de vinho pelo bojo

shutterstock maturidade mulher brinde vinho

Mito. Nunca segure a taça pelo bojo! É recomendado segurar pela haste da taça, garantindo que a bebida não fique quente e permaneça em sua temperatura ideal, já que, assim, evitamos o contato das mãos.

Vinhos brancos só combinam com carnes brancas e tintos com carnes vermelhas

churrasco e vinho branco uvinum

Mito. É perfeitamente possível beber um vinho branco comendo carne vermelha ou tinto com vinho branco. A maneira de cocção do prato e também a quantidade e tipos de condimentos utilizados são tão ou mais importantes do que o tipo de carne. Por exemplo, um filé de peixe grelhado com um risoto de alcachofras teria como par ideal um vinho branco leve, já uma moqueca baiana pode ser acompanhada por um branco potente e barricado ou um tinto leve sem passagem por barricas. Neste caso, ambos são peixes, o que define que tipo de vinho harmonizar é o modo de preparo e ingredientes. Outro exemplo: um medalhão de filé grelhado guarnecido com arroz de amêndoas pode ser acompanhado por um Chardonnay barricado do Novo Mundo, já este mesmo filé cortado em tiras é adicionado ao arroz arbóreo e funghi secchi, dando forma a um risoto, passa a “exigir” um tinto encorpado”, comenta Lucas.

Espumante e champagne são a mesma coisa

vinho champanhe

Mito. Todo champagne é um espumante, mas, nem todo espumante é um champagne. Confuso, não é? Calma, pra ficar mais simples, siga essa dica: apenas o espumante produzido na região francesa de Champagne pode ser chamado de champagne.

Vinho pode ir para a geladeira

vinhos na geladeira.jpg

Verdade. Após aberto, o vinho deve ser mantido em uma temperatura mais baixa que o ambiente, diminuindo a oxidação e garantindo mais durabilidade. Mas, atenção, os vinhos duram em média três dias após abertos. Portanto, beba o quanto antes!

Vinho com gelo

chandon_ginger_passion_4

Parcialmente verdade. Prefira não gastar muito dinheiro com o vinho, já que o mesmo será um pouco descaracterizado. O sommelier lembra que você deve ingerir a bebida da maneira que preferir, ou seja, beba da maneira que você goste. Portanto, branco, rosé e espumantes podem ser ingeridos com alguns cubos de gelo para refrescar, principalmente, na estação mais quente do ano: o verão. Só lembre que, ao acrescentar gelo ao vinho, você estará diluindo a bebida. Então, avalie bem se esse é o seu objetivo ou se prefere desfrutar bem dos sabores e aromas da bebida.

Vinhos com tampa de rosca são falsificados ou tem qualidade inferior

vinho rosca rolha nhpr
Foto: NHPR

Mito. As tampas de rosca são muito utilizadas para diminuir custos, além disso, dificultam a proliferação de bactérias. Portanto, pode beber sem medo, eles não são falsificados e nem de qualidade inferior.

Vinhos têm corante

vinho tinto.jpg

Mito. Algumas pessoas acreditam que o sedimento que fica no fundo da taça é corante. Porém, esse sedimento significa que o vinho é de uma produção totalmente natural, já que alguns vinhos não são filtrados. Os sedimentos também se formam devido à matéria do corante natural do vinho passar para o estado sólido depois de alguns anos na garrafa.

O vinho do Porto não é produzido na região que lhe dá o nome

784_vinho_do_porto_messias_tawny_750ml_1

Verdade! Os vinhos do Porto são produzidos no Douro, ao norte de Portugal. O vinho só ficou famoso dessa forma, porque, antigamente ele ficava armazenado na região do Porto.

Fonte: Decanter