Arquivo da tag: biotec

4 formas de ‘reanimar’ a pele que sofre com rugas e o aspecto cansado

Exposição solar sem fotoproteção, alimentação desbalanceada e tabagismo são os principais fatores que contribuem para o aparecimento das rugas mais cedo do que o normal

Quem já passou dos 30 anos sabe: o metabolismo não é mais o mesmo e, de repente, olheiras aparecem com mais facilidade, as linhas finas surgem e algumas rugas passam até a ficarem mais demarcadas, o que expressa também uma aparência mais triste e cansada. Os locais mais comuns de aparecimento dessas rugas dependem do tipo de expressão mais frequente em cada pessoa, além de hábitos, principalmente com relação à exposição solar, alimentação, estresse, qualidade do sono e tabagismo. Mas a genética também pode influenciar.

“Por exemplo, o genótipo do gene MMP1 está relacionado a uma degradação do colágeno oito vezes maior que o normal após a exposição solar. Existe também o genótipo do gene COL1A1, ligado à menor produção de colágeno. Além disso, a carência de genótipos de genes como SOD2 e CAT compromete a capacidade antioxidante da pele em responder bem contra a ação dos radicais livres. E temos também genes que influenciam na hidratação e secura da pele. Ou seja, essas características predispõem o paciente a ter mais rugas e sofrer mais com o fotoenvelhecimento”, destaca o geneticista Marcelo Sady, Pós-Doutor em Genética e diretor geral Multigene.

Segundo o cirurgião plástico Mário Farinazzo, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), com cuidados diários como hidratação, proteção solar e hábitos saudáveis é possível postergar em 5 a 10 anos a evolução de rugas. No entanto, segundo o médico, com hábitos de vida ruins, as rugas mais profundas que deveriam aparecer após os 40 ou 50 podem surgir antes. Quando as alterações já apareceram, existem meios de tratá-las. Especialistas em Dermatologia e Cirurgia Plástica contam mais sobre as formas mais indicadas de ‘reanimar’ a pele:

Rejuvenescimento ultrafracionado: exclusivo do Pico Ultra 300, o modo de tratamento ultrafracionado é revolucionário, pois faz uma varredura na pele, segundo Letícia Bortolini, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. “Diferente dos outros lasers de picossegundos, é possível com o comprimento de onda 532nm eliminar os sinais de fotodano, que são os causados pela radiação solar crônica, como pigmento acastanhado e vermelho, que vemos principalmente na poiquilodermia, condição em que há uma combinação de atrofia da pele, aparecimento de vasos e hiperpigmentação”, explica a médica.

“Nesse tipo de fotodano, além da hiperpigmentação, o envelhecimento ocorre pela desnaturação e redução de fibras elásticas e colágenas, então Pico Ultra 300 promove uma reorganização dessas fibras, além de aumento da produção dessas proteínas de sustentação da pele”, explica Letícia. A grande vantagem, segundo a médica, é o rejuvenescimento sem downtime ou com mínimo incômodo por pouco tempo.

“Hoje as pessoas não querem e não têm tempo para ficar vermelhas ou descamando em casa. Além disso, o tratamento não dói, mas ainda é possível aplicar anestésico tópico antes para pessoas mais sensíveis”, conta. No geral, são feitas três sessões, sendo uma a cada 30 dias, mas podem ser feitas mais vezes, dependendo da indicação.

Nano Fat: procedimento que visa melhorar o aspecto geral da pele através da injeção de pequenas partículas de gordura no tecido cutâneo. “No procedimento, utiliza-se da lipoaspiração para retirar uma pequena quantidade de gordura do próprio paciente, que é então transformada em partículas menores para ser novamente injetada na pele. Apesar de não conferir volume ou preenchimento, visto que as partículas de gordura são muito pequenas, a melhora no aspecto da pele é proporcionada pela presença de células-tronco na gordura, que promovem uma potente regeneração dos tecidos da região tratada”, diz Paolo Rubez, cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Realizado sob o efeito de anestesia local, o procedimento é feito em apenas uma sessão e não possui downtime, permitindo que o paciente retorne às atividades normalmente. No entanto, a aplicação de fotoprotetor é indispensável e atividades físicas só podem ser realizadas após 7 dias.

Litlift: é um tratamento que surgiu nos Estados Unidos baseado no anseio dos millenials para abandonar o uso de filtros e maquiagens, visando assim conferir resultados muito satisfatórios, mas sem afetar a naturalidade do rosto. “Ideal para otimização da harmonia facial, o litlift consiste na combinação estratégica de preenchedores e neuromodulares injetáveis que são aplicados sob a pele em uma sessão de, no máximo, 30 minutos para promover rejuvenescimento e melhora geral da aparência”, afirma Farinazzo. Com resultados visíveis em apenas uma semana, o tratamento não tem downtime e nem causa inchaço, vermelhidão ou descamação da pele, permitindo ao paciente retornar imediatamente as suas atividades.

Getty Images

Total Remake: os tratamentos rejuvenescedores a laser nem sempre precisam lesionar a camada mais superficial da pele – o que exige alguns dias longe das atividades diárias. Um exemplo é o Total Remake, um laser Erbium Glass com comprimento de onda de 1350 nanômetros. “Este laser tem afinidade pela água, sendo interessante para tratamentos onde a produção de colágeno é desejada. Esse é um tratamento não ablativo, ou seja, não faz furinhos na pele, mas age na derme promovendo coagulação, o que estimula colágeno”, explica a dermatologista Daniella Curi. O tratamento também melhora as cicatrizes de acne, poros abertos e a textura da pele, ajudando a tratar linhas finas. Apesar de não lesionar a camada superficial, o tratamento não é indolor, mas o uso de anestésico tópico ou resfriador externo auxiliam bastante no manejo dessa sensação. No geral, são indicadas de três a cinco sessões, com intervalo mensal entre elas.

Falando em prevenção, os cremes podem ajudar – e um exame genético também. “Como existem genes envolvidos em diversas alterações na pele, o exame permite um tratamento mais direcionado. Quando há uma menor produção de colágeno, por exemplo, o médico pode reforçar o tratamento tópico, melhorar a dieta do paciente e, principalmente, suplementar. Percebida essa alteração, será necessário um estímulo maior na produção desse tipo de colágeno com a utilização de cápsulas de Exsynutriment, um silício biodisponível, e In.Cell, um complexo extraído da gema do ovo que, em conjunto, atuarão na nutrição celular e formação desses tipos de proteína. No creme, é necessário utilizar ativos potentes como Hydroxyprolisilane C, Progeline e DensiSkin”, explica a farmacêutica Maria Eugênia Ayres, gestora técnica da Biotec Dermocosméticos. Além disso, não esqueça de consultar um dermatologista para a indicação correta de produtos para hidratação e ação antienvelhecimento, não esquecendo nunca a proteção solar, que deve ser diária.
Por fim, Farinazzo explica que também existem opções cirúrgicas, indicadas para alguns pacientes. “De qualquer maneira, o melhor é sempre procurar um médico para indicação do melhor procedimento para a necessidade do paciente”, finaliza o cirurgião plástico.

Processo inflamatório não visível está ligado ao envelhecimento acelerado e doenças

Exposição solar, poluição e alimentação rica em alimentos processados pioram perfil inflamatório da pele e do organismo. Esse status inflamatório contínuo e progressivo ao qual estamos expostos, não percebemos e nem temos sinais clínicos, está ligado ao envelhecimento precoce e a doenças

Inflamação constante. Ela é responsável por diversos problemas, condições crônicas e até a aceleração do envelhecimento da pele. “Se você não estiver familiarizado com o termo, inflamação se refere a uma reação do sistema imunológico a uma infecção ou lesão. Nesses casos, a inflamação é um sinal benéfico de que seu corpo está lutando para se recuperar, enviando um exército de células brancas do sangue para combater o processo que a ocasionou. Mas a inflamação também ocorre sem servir a nenhum propósito saudável, como quando você sofre de estresse crônico, tem uma doença autoimune, diabetes ou obesidade”, explica a médica nutróloga Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

E ela completa: “E, ao invés de resolver o problema e regredir, esse tipo de inflamação, de forma sistêmica e discreta, pode perdurar de forma crônica, trazendo danos ao organismo e, potencialmente, levando a problemas de saúde como artrite, doenças cardíacas, mal de Alzheimer, depressão e câncer”.

Já a farmacêutica Patrícia França, gerente científica da Biotec Dermocosméticos explica que existe um processo inflamatório subclínico que conhecemos como Inflammaging: “Esse é um conceito novo relacionado ao envelhecimento precoce ocasionado, entre outras condições, pela formação de radicais livres oriundos da exposição aos raios ultravioleta, poluição e alimentação rica em alimentos processados. Essas ações promovem um desequilíbrio entre os mecanismos pró e anti-inflamatórios do organismo, aumentando o status inflamatório contínuo e progressivo ao qual estamos expostos continuamente, não percebemos, e nem temos sinais clínicos. Podemos dizer que obesidade, diabetes tipo II e a aterosclerose são exemplos de inflammaging e em todas essas doenças temos um aumento das substâncias inflamatórias” explica.

Maus hábitos como sedentarismo, privação de sono, tabagismo, exposição solar crônica e sem proteção e abuso de bebidas alcoólicas estão ligados a esse processo, mas a alimentação costuma ser um dos principais pontos.

“A dieta ocidental, rica em alimentos pró-inflamatórios, pode gerar uma cascata de danos que podem culminar em doenças metabólicas e envelhecimento precoce. A inflamação ocupou o centro das atenções das pesquisas nos últimos anos e as estratégias destinadas a reduzi-la vem sendo estudadas cada vez mais. Muitas dessas recomendações anti-inflamatórias estão relacionadas à dieta”, explica a Dra. Marcella.

Segundo a médica nutróloga, está claro que ter uma dieta saudável pode ajudar a melhorar a saúde geral e a longevidade. “Existem também algumas evidências que apoiam a noção de que comer uma série de alimentos nutritivos pode reduzir a inflamação. Por exemplo, pessoas que comem muitas frutas e vegetais tendem a ter níveis mais baixos de uma substância chamada proteína C reativa, um marcador de inflamação dentro do corpo”, diz Marcella.

“Além disso, algumas pesquisas encontraram uma ligação entre dietas pesadas em alimentos que promovem inflamação e um maior risco de certos problemas de saúde. Por exemplo, um estudo no Journal of the American College of Cardiology descobriu que pessoas que consumiam alimentos pró-inflamatórios, incluindo carne vermelha e processada, carboidratos refinados e bebidas carregadas de açúcar, eram mais propensas a desenvolver doenças cardiovasculares do que aquelas que regularmente optavam por alimentos anti-inflamatórios, como verduras, feijão e chá”, diz a médica.

Felizmente, os alimentos que parecem reduzir a inflamação também tendem a ser bons para você por outros motivos. “Portanto, concentrar-se em comer esses alimentos provavelmente pode beneficiar sua saúde de várias maneiras”, afirma a médica, que dá abaixo 5 dicas de trocas alimentares que ajudam a combater a inflamação.

=Em vez de um pão francês com cream cheese, coma uma ou duas fatias de torrada integral regada com azeite de oliva. “Os grãos integrais contêm substâncias que ajudam a promover o crescimento de bactérias saudáveis no intestino. Essas bactérias podem então produzir compostos que ajudam a neutralizar a inflamação. O consumo regular de azeite de oliva também traz benefícios: junto com os efeitos anti-inflamatórios, também pode ajudar a reduzir a pressão arterial e melhorar os níveis de colesterol”, diz Marcella.

=Em vez de um refrigerante gaseificado, experimente uma xícara de chá verde. “O chá verde contém substâncias chamadas catequinas, um polifenol que combate a inflamação. Apenas tome cuidado de não adoçá-lo”, diz a médica.

Foto: UncustomaryHousewife

=Em vez de um muffin e barra de cereais, substitua por um punhado de nozes sem sal e uma maçã. “As nozes trazem vários benefícios à saúde, incluindo uma dose de gorduras saudáveis, proteínas e, dependendo da variedade, fitoquímicos, que contêm antioxidantes e ajudam a eliminar substâncias nocivas chamadas radicais livres no corpo. Acredita-se que também tenham propriedades anti-inflamatórias. Frutas como maçãs também contêm fibras e antioxidantes”, explica.

=Em vez de um bife com batata fritas, coma uma porção de salmão com brócolis. “Os ácidos graxos ômega-3 do salmão e outros tipos de peixes, como atum, sardinha e cavala, têm sido associados a uma melhor saúde cardiovascular, possivelmente devido às suas propriedades anti-inflamatórias. O brócolis também é uma boa fonte de fibra e é rico em vitaminas C, E, K e ácido fólico. Ele também contém carotenoides, um fitoquímico importante para a saúde e que tem função antioxidante”, diz Marcella.

Foto: SweetSimpleVegan

=Em vez de uma fatia de bolo com farinha refinada e açúcar, prepare um bolo funcional com aveia e adoce com banana ou vários tipos de frutas vermelhas. “Frutas são ricas em vitaminas, minerais, compostos bioativos e antioxidantes que combatem a inflamação. A aveia é uma fonte rica de fibras, que ajudam no trânsito intestinal, e também combate à inflamação”, explica.

Segundo a médica nutróloga, uma revisão completa da dieta é um desafio, então fazer essas pequenas mudanças ao longo do tempo pode ajudar muito. “Tentar uma série de trocas simples que pode resultar em uma saúde melhor a longo prazo”, explica.

Patrícia concorda com a mudança de hábitos, principalmente na dieta, e sugere, também, o uso de suplementos anti-inflamatórios como os Fosfolipídeos de Caviar (FC Oral). “Quando utilizamos fosfolipídeos de caviar, conseguimos reduzir essas substâncias pró-inflamatórias, o que diminui o inflammaging. Em sua composição, um carotenóide, a astaxantina, e vitamina E trazem benefícios no aumento do status antioxidante da pele e do organismo, reduzindo a inflamação e auxiliando na redução de radicais livres. Para a pele, ele ainda melhora a hidratação por inibir a perda de água transepidérmica, deixando a superfície da pele protegida (barreira cutânea) e hidratada, ajudando a combater o envelhecimento precoce”, finaliza a farmacêutica.

Fontes:
Marcella Garcez é Médica Nutróloga, Mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da Abran.
Patrícia França é farmacêutica e gerente científica da Biotec Dermocosméticos.

Ingredientes altamente hidratantes que devem estar na formulação do seu creme

Para combater a desidratação, você vai precisar deles: com alta capacidade de evitar a perda de água transepidermal e, além disso, estimulando a auto-hidratação da pele, esses quatro ingredientes melhoram e muito a qualidade da pele

Com a proximidade das estações mais frias, alguns cuidados devem ser tomados com a pele, que costuma ficar mais ressecada no inverno. A dermatologista Claudia Marçal explica: “O inverno é uma estação naturalmente mais seca, fria, onde abusamos da água quente, há maior exposição ao vento e contrastes bruscos de temperatura. A pele tende a se tornar mais ressecada, muitas vezes com descamação, vermelhidão e irritabilidade; e as glândulas sebáceas produzem menos gordura e perdemos mais água transepidermal, por deficiência na boa formação da membrana hidrolipídica (filme de gordura e água natural que protege a pele)”, destaca.

acido_retinoico mulher creme rosto

Para resolver esse problema, alguns ativos promovem um reservatório hídrico na pele, isto é, os ingredientes realizam uma super-hidratação de maneira imediata e duradoura, fortalecendo a função de barreira da pele, além de estimular a auto-hidratação da pele. “Esse fortalecimento é fundamental para diminuir os impactos das agressões ambientais diárias, as quais estamos expostos (poluição, raios UV, ventos e estresse)”, explica Mika Yamaguchi, farmacêutica e diretora científica da Biotec Dermocosméticos. Ela lista esses quatro ativos que devem estar na formulação do seu creme:

Overnight Repair – possui ação global sobre todas as manifestações do envelhecimento cutâneo, por meio da associação balanceada de biopeptídeos (união de dois ou mais aminoácidos), micronutrientes e potentes antioxidantes. “O complexo combina ativos que promovem um alto poder de hidratação, fortalecendo a função de barreira ao mesmo tempo em que mantém auto-hidratação, fundamental para nutrir a matriz extracelular e a vida das células que são responsáveis pela produção de colágeno e elastina de boa qualidade”, explica. Deve ser usado à noite, pois ajuda no reparo celular que acontece naturalmente no período noturno;

Hyaxel – é um ácido hialurônico fracionado ligado ao silício que tem a capacidade de permear as camadas mais profundas por estar num tamanho menor. Dessa maneira, melhora a auto-hidratação do tecido conjuntivo e cria uma reserva hídrica. Além disso, estimula renovação celular, com efeito anti-idade. Pode ser usado de manhã e à noite;

Sculptessence – é um poliosídeo obtido da linhaça selvagem que tem em sua composição a xilose, um açúcar importante para iniciar a produção da substância fundamental da pele, melhorando a hidratação e fazendo com que os outros ativos tenham uma melhor performance. O Sculptessence tem forte ação anti-idade, pois age na pele como um remodelador cutâneo natural e proporciona o redesenho da face através de um mecanismo “no surgery”. Tem a certificação EcoCert e vem sendo muito utilizado em produtos manipulados e industrializados;

Aquaporine Active AQP-3 – atua diretamente sobre os queratinócitos, aumentando a produção dos genes da aquaporina – 3 e de outras moléculas envolvidas na função “barreira” (derme e epiderme), possibilitando um melhor transporte de água através das diferentes camadas.

pele rosto hidratante3

Há também os ativos que têm essa função, mas agem de dentro para fora, como é o caso da cápsula de caviar:

FC Oral – contém um componente importante, o ômega 3 vetorizado pelo fosfolipídeo, que possui uma identidade com a membrana celular. Dessa forma, o ativo promove uma hidratação de dentro para fora, restaurando os danos dessa membrana e também melhora da fluidez, isto é, permite que os nutrientes sejam absorvidos de uma forma mais plena, o que também traz resultados para a hidratação. A cápsula FC Oral pode ser consumida uma vez ao dia para promover hidratação dinâmica.

Fonte:Biotec Dermocosméticos é especializada em divulgar ao mercado de farmácias magistrais, área dermatológica e medicina estética, ativos e conceitos nutricosméticos e dermocosméticos inovadores. 

Confira o check-list da beleza no inverno

Agora é oficial, acabamos de entrar no inverno. Quer saber tudo que você não pode esquecer no período mais frio do ano? Fique atento a esse check-list, que vai fazer você evitar os piores erros que podem detonar sua pele no frio.

A poluição, as baixas temperaturas e o tempo seco são características da temporada fria de inverno que influenciam no modo que a pele deve ser tratada. “A pele produz menos oleosidade natural, então com isso o ressecamento e a sensação de incômodo aparecem com mais frequência, principalmente na face, que é a mais exposta ao vento e poluição”, explica o dermatologista Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

“Não ter uma rotina de cuidados de maneira propícia no inverno reflete diretamente na qualidade da pele, que pode ficar mais avermelhada e irritada, ressecada, pelo alto grau de poluição que temos neste período, sendo necessários cuidados especiais”, acrescenta a Mika Yamaguchi, farmacêutica e diretora científica da Biotec Dermocosméticos. Para evitar alguns problemas, as especialistas lembram os cuidados que você deve ficar atento:

protetor solar pedro j perez
Foto: Pedro J. Perez/MorgueFile

Aplique protetor solar — não tem jeito, o fotoprotetor é de uso diário e eterno: “A radiação ultravioleta, também no inverno, provoca danos que comprometem a estrutura de sustentação da pele, causando o aparecimento precoce de rugas e flacidez, além das manchas como reação à fotoexposição. A orientação continua a ser a de reaplicar o fotoprotetor de quatro em quatro horas em ambientes fechados e de duas em duas horas em fotoexposição direta. O filtro deve ter dióxido de titânio ou óxido de zinco na formulação: esses são bloqueadores físicos importantes”, explica o Volpe. Ele orienta potencializar a fotoproteção com um creme rico em antioxidantes OTZ 10, Alistin, Vitamina C e Exo-P. “Esses antioxidantes devem ser aplicados antes”, afirma.

protetor -solar- rosto

Não use qualquer creme – nesse ponto, cabe um grande alerta: “Existem hidratantes que desidratam!”, comenta Mika Yamaguchi. “Isso acontece em produtos que usam, na base, um tipo de tecnologia que ajuda a emulsionar (o etoxilado). Se eu tenho um emulsionante que tem essa capacidade de emulsionar água e lipídeo (os dois constituintes do nosso manto hidrolipídico) em um creme, na hora em que ele entra em contato com a pele, se ele for muito forte, vai emulsionar o meu manto hidrolipídico e, ao invés de hidratar, ele vai romper a função de barreira natural e vai começar a desidratar.” O ideal, para isso não acontecer, é buscar produtos cujos veículos sejam à base de fosfolipídeos que formam uma segunda pele e protegem a pele de forma mais efetiva diminuindo a perda de água por evaporação. Base Second Skin e agentes gelificantes como o Lecigel são exemplos.

shutterstock mulher pele rosto

Invista nos hidratantes e reparadores — além de buscar produtos cujos veículos sejam à base de fosfolipídeos, é ideal investir no ácido hialurônico de alto e baixo peso molecular associados. “Eles são indicados para estimular a produção de hidratação natural em todas as camadas da pele”, comenta o dermatologista. Dois ativos, nesse sentido, se dão muito bem juntos: Hyaxel e DSH CN. “O primeiro é um ácido hialurônico de baixo peso molecular e vetorizado ao silício orgânico, que tem a capacidade de aumentar a expressão gênica de proteínas como aquaporinas, filagrinas, loicrinas e outras importantes para aumentar a auto hidratação; já DSH CN, ácido hialurônico de alto peso molecular, forma um filme de retenção hídrica e devolve elasticidade ao tecido cutâneo”, explica Mika. Com relação aos cremes reparadores, o médico diz que eles são fundamentais e podem ser usados à noite para evitar os danos ambientais como a poluição. “São substâncias antioxidantes com capacidade de reparo celular e que atuam contra os radicais livres”, comenta Volpe. “Use substâncias como Overnight Repair, que se enquadram nessa categoria”.

maos-unhas

Lembre dos pés, mãos e corpo — hidratar essas regiões é fundamental. “No caso dos pés, passar o hidratante a base de fosfolipideos ou Nutriomega 3, 6, 7 e 9 e colocar uma meia de algodão ajuda a pele a absorver o produto mais facilmente. Nas mãos, invista nos ácidos hialurônicos. No corpo, a reposição lipídica deve ser eficiente, com opções como Dry Oil que tem na sua composição ésteres de karité e purcelin que podem ser associados a outros óleos, restabelecendo a hidratação da pele”, indica o médico.

suplementos vitaminas Jeltovski
Foto: Jeltovski

Beba água e tome vitaminas — a hidratação da pele deve ser dinâmica, por isso beber bastante água é importante independente da estação. “Beber água na medida certa nas estações mais frias ajuda a manter a pele hidratada”, comenta Mika. Além disso, alguns nutracêuticos também são recomendados para uma hidratação dinâmica (de dentro para fora): “FC Oral, ou as chamadas cápsulas de caviar, contém um componente importante, o ômega 3 vetorizado pelo fosfolipídeo, que possui uma identidade com a membrana celular. Dessa forma, o ativo promove uma hidratação de dentro para fora, restaurando os danos dessa membrana e também melhora a fluidez, isto é, permite que os nutrientes sejam absorvidos de uma forma mais plena, o que também traz resultados para a hidratação”, afirma a farmacêutica.

creme pele indian express
Foto: Indian Express

Tenha cuidado com retinoides — para tratamento de acne, manchas e rejuvenescimento facial, os retinoides são excelentes opções — e geralmente são prescritos no inverno. “Mas eles devem ser usados com parcimônia e orientados por dermatologistas. Seu uso contínuo pode causar hipersensibilidade cutânea, vermelhidão e irritabilidade”, alerta o médico. Dependendo da sensibilidade da pele, algumas substâncias podem ser usadas como alternativas naturais ao retinol, como Lanablue, que possui elevados índices de vitaminas do complexo B, além de aminoácidos e tem ação similar aos retinoides na diferenciação dos queratinócitos — suaviza linhas, rugas e densifica a epiderme.

banho mulher

Evite banhos muito quentes — ficar mais de 15 minutos em uma ducha quente é mais que o suficiente para comprometer a camada hidrolipídica da pele, que segura a hidratação. “Dessa forma, a pele perde água e lipídeos, o que compromete sua função de barreira. O ideal é banho morno e logo após o banho hidratar a pele”, finaliza o dermatologista.

Fontes
Jardis Volpe é dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School.
Mika Yamaguchi é farmacêutica pela faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP – Universidade de São Paulo, é também cosmetóloga e diretora científica da Biotec Dermocosméticos, empresa fornecedora matérias primas para cosméticos.

 

Cabelo loiro no verão: como evitar danos do sol, cloro, calor e água do mar

Toda vez que o cabelo, que já sofreu algum processo químico, é submetido à exposição do mar, cloro ou sol, há um dano à estrutura da cutícula, com alteração das proteínas do fio. Saiba como se proteger, investindo nos ativos certos

Os cabelos também são bastante danificados nessa época do verão. “Isso acontece porque hoje em dia, a grande maioria das mulheres, e homens também, se submete a muitos processos químicos como escovas progressivas, balaiagem, mudança da coloração do cabelo, o que já traz um dano primário da estrutura capilar”, explica a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

“E todas as vezes que esse cabelo, que já tem um dano estrutural ou mesmo o cabelo virgem, é submetido à exposição do mar, por conta do sal e iodo, ou mesmo à areia, cloro, vento e sol, há um dano à estrutura da cutícula, à ceramida do fio, há uma alteração na quantidade de proteínas presentes na haste, muda a coloração presente no cabelo, e há um processo de desproteinização do fio, que sofre com a miniaturização e com isso há as fraturas e microfraturas da haste capilar”, completa a médica.

Além disso, o couro cabeludo pode sofrer queimaduras, principalmente para aqueles que têm os cabelos muito finos e muitas vezes se esquecem de usar o chapéu ou boné, ou dividem o cabelo da risca do meio à lateral e esquecem de passar o protetor solar em spray e acabam tendo queimadura no couro cabeludo.

De acordo com a médica, para evitar os danos do cabelo, a melhor opção é sempre protegê-lo: “Então usar boné ou chapéu de abas largas com proteção de fibra ultravioleta FPS 50, presente no próprio material de confecção presente tanto no chapéu quanto no boné; assim que voltar do mar ou piscina, passar a água sem cloro, fazer a chuveirada e, se não houver essa possibilidade, fazer a utilização das brumas em spray ou da água termal; e o que eu mais indico para proteção desses fios quando você vai à exposição solar são os óleos que acabam formando um filme no cabelo, de emoliência e de resistência, que protegem como se fosse uma capa de lipídeos”.

cabelos-danificados

Cuidados antes de descolorir os fios ou colorir descoloridos

De acordo com a farmacêutica Mika Yamaguchi, diretora científica da Biotec Dermocosméticos, para quem está pensando em descolorir os cabelos, antes do procedimento, é importante apostar em uma proteção antioxidante e também proteger a massa proteica e restabelecer a função de barreira do fio. Isso porque, no procedimento, acontece um dano na estrutura proteica e também cuticular. Ela sugere os ativos:

AMDM: diminui o impacto da água oxigenada, protegendo o couro cabeludo e diminuindo o estresse oxidativo pela presença da água oxigenada; esse ativo atua no metabolismo mitocondrial permitindo o aumento da oxigenação celular e da produção de energia da célula, o que facilita o fluxo de nutrientes e ajuda a combater de maneira mais eficiente os radicais livres;

HidraSil: é o silício ligado ao pantenol que mantém a auto hidratação e proteção da estrutura da queratina e no caso de colorir também temos uma desidratação dos fios, e o HidraSil ajudará manter a hidratação do fio;

Ativos para proteger e tratar fios descoloridos

Mika explica que os descoloridos precisam de um bom sistema antioxidante, pois tiramos a pigmentação que confere a proteção contra os raios UV, e a hidratação dos fios. Além de utilizar o HidraSil, pode ser usado também:

Liponutrium Hair: para melhorar a fração lipídica intra e intercutículas o ativo Liponutrium que é uma associação de frações distintas de lipídeos, fitoativos e ácidos graxos em tamanho nano, restabelecem e tratam o fio. Esse complexo de óleos vegetais possui alto poder de penetração na fibra, elevada afinidade e interação com as estruturas capilares lipídicas internas e externas, garantindo cuidado multinível dos fios danificados e ressecados;

ReparAge: é uma matriz polimérica e uma sequência de aminoácidos essenciais para formação da queratina, serina, ácido glutâmico e cisteina com uma tecnologia de bioadesão, o que diminui os danos proteicos. O ativo repõe aminoácidos e proteínas, devolvendo a saúde capilar, além de ter a função de aumentar o diâmetro do fio e impedir a cascata de danos resultantes do envelhecimento ambiental. Impede a desnaturação das proteínas externas, evitando, com isso, a quebra da cutícula e exposição do córtex.

Tamariliz: é um polissacarídeo do tamarindo que restabelece a coesão dos fios rompidos e mantém a hidratação dos fios de forma intensa;

Amisol Trio: forma um filme ao redor do fio, por seu composto fosfolipídico, protegendo os cabelos das agressões.

Shield MDC: novidade no ramo de ativos capilares, são melanoidinas extraídas café torrado que protegem contra as radiações UV, Luz visível e tem ação antipoluição, protegendo os fios descoloridos dos danos dos radicais livres. Em associação ao HidraSil e Tamariliz, há um grande aumento da hidratação e proteção da alfa queratina.

Outros cuidados

cabelo_verao.jpg

De acordo com a médica, os complexos orais com vitaminas e ingredientes colaboram e muito para que haja uma ação antioxidante efetiva de proteção contra esses danos, da mesma forma em que consegue reestruturar e melhorar a qualidade desse fio. Ela indica:

Bio-Arct: biomassa integral das algas Chondrus Crispus tem uma composição rica em microminerais, taurina, citrulil-arginina e florosídeos que conferem às células e mitocôndrias a capacidade de triplicar a energia celular, deixando o bulbo capilar mais saudável e mais resistente, aumentando também a produção energética das mitocôndrias.

Exsynutriment: o Silício Orgânico Biodisponível estabilizado em peptídeos de colágeno marinho é um elemento fundamental que se acumula na derme papilar favorecendo a síntese de colágeno. O folículo rico em colágeno permite uma ancoragem de alta eficiência diminuindo a queda do cabelo, mas também promove um incremento do fluxo de nutrientes, permitindo o aumento da produção de queratina e, por consequência, melhora significativa da densidade capilar.

Glycoxil: Potente antioxidante, antiglicante e desglicante que restabelece a firmeza do couro cabeludo protegendo-o contra os radicais livres derivados das agressões externas (exemplo: calor, sol, estresse, má alimentação).

In.Cell: Ingrediente funcional preparado a partir da gema do ovo esterilizada rica em DHA. In.Cell contém aminoácidos essenciais, lipídeos e ácidos graxos mono e poli-insaturados (ômegas 3, 6, 7 e 9) nas proporções adequadas para o consumo humano. O ativo age na nutrição celular, que melhora o aporte proteico do fio de cabelo.

Fonte: Biotec Dermocosméticos é empresa especializada em divulgar ao mercado de farmácias magistrais, área dermatológica e medicina estética, ativos e conceitos nutricosméticos e dermocosméticos inovadores.

Suplemento da gema do ovo repõe proteínas e ômegas

É hora de investir no corpo. E para quem já faz musculação e adicionou o treino HIIT (intervalado de alta intensidade) à rotina e tem cuidados com a alimentação, um novo nutracêutico promete dar mais um empurrãozinho para o resultado final. É o In.Cell, um ingrediente preparado a partir da gema do ovo esterilizada e que tem grande eficácia para proporcionar alto poder de saciedade.

De acordo com Mika Yamaguchi, farmacêutica e diretora científica da Biotec Dermocosméticos, In.Cell foi desenvolvido há alguns anos com o objetivo de repor as carências proteicas da perda de massa muscular (que acarreta na doença conhecida como sarcopenia, decorrente de diversos fatores, principalmente o envelhecimento), mas o suplemento tem grande eficácia como aliado de dietas emagrecedoras.

separated-egg-white-and-yolk ovo

“Isso acontece por conta da composição do In.Cell, que tem grande aporte proteico e, dessa forma, além da indicação habitual (reparação tissular, ou restauração de tecidos – a nível hepático), pode ser usado para promover saciedade”, destaca a especialista. “Vários estudos já demonstraram que a proteína tem efeito sacietógeno e também ativa o metabolismo de queima”, explica.

In.Cell, segundo Mika, traz alta concentração de aminoácidos bioidênticos (oito aminoácidos essenciais e quatro condicionalmente essenciais), lipídeos funcionais, como ômega-3, ômega-7 e ômega-9, além de um perfil variado de vitaminas e minerais. O ingrediente pode ser tomado em doses antes dos lanches da manhã e da tarde, com o objetivo de contribuir para a saciedade, que é essencial nesses períodos.

A composição é indicada sem restrição e tem melhor efeito quando se faz atividade física. “A proteína ainda ajuda a fixar a massa magra”, diz.

Outros benefícios 

ovo

O ingrediente ainda é importante por ajudar na formação das proteínas da matriz extracelular, como colágeno e elastina. Dessa forma, além de fornecer nutrição celular intensa (por conta dos aminoácidos essenciais), In.Cell ainda confere hidratação da pele (por fornecer ácidos graxos essenciais) e tem poderoso efeito anti-idade, principalmente por ajudar na síntese de colágeno. “Por contar com DHA biodisponível, o nutracêutico também melhora a performance física, controlando o estresse oxidativo e inflamação, contribuindo para a recuperação da fibra muscular”, finaliza.

Informações: Biotec Dermocosméticos

O que fazer ou evitar para manter a pele linda no inverno

Quer saber tudo que você não pode esquecer nos períodos mais frios do ano? Fique atento a esse check-list, que vai fazer você evitar os piores erros que podem detonar sua pele no frio.

A poluição, as baixas temperaturas e o tempo seco são características do inverno que influenciam no modo que a pele deve ser tratada. “Como a pele produz menos oleosidade natural, o ressecamento e a sensação de incômodo aparece principalmente na pele do rosto, que é a mais exposta ao vento e poluição”, explica a dermatologista Thais Pepe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

“A pele, quando não é cuidada de maneira propícia no inverno, reflete diretamente, ficando mais avermelhada e irritada, ressecada, pelo alto grau de poluição que temos neste período, sendo necessários cuidados especiais”, acrescenta Mika Yamaguchi, farmacêutica e diretora científica da Biotec Dermocosméticos. Para evitar alguns problemas, as especialistas lembram os cuidados que você deve ficar atento:

pele-protetor-solar

Aplique protetor solar — não tem jeito, o fotoprotetor é de uso diário e eterno: “A radiação ultravioleta, também no outono e inverno, provoca danos que comprometem a estrutura de sustentação da pele, causando o aparecimento precoce de rugas e flacidez, além das manchas como reação à fotoexposição. A orientação continua a ser a de reaplicar o fotoprotetor de quatro em quatro horas em ambientes fechados e de duas em duas horas em fotoexposição direta. O filtro deve ter dióxido de titânio ou óxido de zinco na formulação: esses são bloqueadores físicos importantes”, explica a Thais.

creme pele indian express
Foto: Indian Express

Não use qualquer creme – nesse ponto, cabe um grande alerta: “Existem hidratantes que desidratam”, comenta Mika Yamaguchi. “Isso acontece em produtos que usam, na base, um tipo de tecnologia que ajuda a emulsionar (o etoxilado). Se eu tenho um emulsionante que tem essa capacidade de emulsionar água e lipídeo (os dois constituintes do nosso manto hidrolipídico) em um creme, na hora em que ele entra em contato com a pele, se ele for muito forte, vai emulsionar o meu manto hidrolipídico e, ao invés de hidratar, ele vai romper a função de barreira natural e vai começar a desidratar.” O ideal, para isso não acontecer, é buscar produtos cujos veículos sejam à base de fosfolipídeos que formam uma segunda pele e protegem a pele de forma mais efetiva diminuindo a perda de água por evaporação. Base Second Skin e agentes gelificantes como o Lecigel são exemplos.

pele rosto hidratante3

Invista nos hidratantes e reparadores — além de buscar produtos cujos veículos sejam à base de Fosfolipídeos, é ideal investir no ácido hialurônico de alto e baixo peso molecular associados. “Eles são indicados para estimular a produção de hidratação natural em todas as camadas da pele”, comenta a dermatologista. Dois ativos, nesse sentido, se dão muito bem juntos: Hyaxel e DSH CN. “O primeiro é um ácido hialurônico de baixo peso molecular e vetorizado ao silício orgânico, que tem a capacidade de aumentar a expressão gênica de proteínas como aquaporinas, filagrinas, loicrinas e outras importantes para aumentar a auto hidratação; já DSH CN, ácido hialurônico de alto peso molecular, forma um filme de retenção hídrica e devolve elasticidade ao tecido cutâneo”, explica Mika. Com relação aos cremes reparadores, a médica diz que eles são fundamentais e podem ser usados à noite para evitar os danos ambientais como a poluição. “São substâncias antioxidantes com capacidade de reparo celular e que atuam contra os radicais livres”, comenta Thais.

pés

Lembre dos pés, mãos e corpo — hidratar essas regiões é fundamental. “No caso dos pés, passar o hidratante à base de fosfolipídeos ou Nutriomega 3, 6, 7 e 9 e colocar uma meia de algodão ajuda a pele a absorver o produto mais facilmente. Nas mãos, invista nos ácidos hialurônicos. No corpo, a reposição lipídica deve ser eficiente, com opções como Dry Oil que tem na sua composição esteres de karité e purcelin que podem ser associados a outros óleos, restabelecendo a hidratação da pele”, indica a médica.

suplementos vitaminas Jeltovski
Foto: Jeltovski

Beba água e tome vitaminas — a hidratação da pele deve ser dinâmica, por isso beber bastante água é importante independente da estação. “Beber água na medida certa nas estações mais frias ajuda a manter a pele hidratada”, comenta Mika. Além disso, alguns nutracêuticos também são recomendados para uma hidratação dinâmica (de dentro para fora): “FC Oral, ou as chamadas cápsulas de caviar, contém um componente importante, o ômega 3 vetorizado pelo fosfolipídeo, que possui uma identidade com a membrana celular. Dessa forma, o ativo promove uma hidratação de dentro para fora, restaurando os danos dessa membrana e também melhora a fluidez, isto é, permite que os nutrientes sejam absorvidos de uma forma mais plena, o que também traz resultados para a hidratação”, afirma a farmacêutica.

274172_573153_saiba_como_se_livrar_da_acne_web_

Tenha cuidado com retinoides — para tratamento de acne, manchas e rejuvenescimento facial, os retinoides são excelentes opções — e geralmente são prescritos no outono e no inverno. “Mas eles devem ser usados com parcimônia e orientados por dermatologistas. Seu uso contínuo pode causar hipersensibilidade cutânea, vermelhidão e irritabilidade”, alerta Thais. Dependendo da sensibilidade da pele, algumas substâncias podem ser usadas como alternativas naturais ao retinol, como Lanablue, que possui elevados índices de vitaminas do complexo B, além de aminoácidos e tem ação similar aos retinoides na diferenciação dos queratinócitos — suaviza linhas, rugas e densifica a epiderme.

mulher chuveiro banho

Evite banhos muito quentes — ficar mais de 15 minutos em uma ducha quente é mais que o suficiente para comprometer a camada hidrolipídica da pele, que segura a hidratação. “Dessa forma, a pele perde água e lipídeos, o que compromete sua função de barreira. O ideal é banho morno e logo após o banho hidratar a pele”, finaliza a dermatologista.

Fonte: Thais Pepe é dermatologista especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, membro da Sociedade de Cirurgia Dermatológica e da Academia Americana de Dermatologia. Diretora técnica da clínica Thais Pepe, tem publicações em revistas científicas e livros, além de ser palestrante nos principais Congressos de Dermatologia.

Jet Lag: suplemento ajuda a combater a falta de energia causada por viagens

Com a chegada do final de ano aproximam-se também as viagens de férias. Apesar de muito divertidas, o caminho até o local de destino pode ser longo demais, causando dores musculares, cansaço, inchaços, entre outras consequências das muitas horas passadas no avião.

Uma delas é o jet lag, distúrbio temporário do sono devido a viagens que atravessam diversos fusos horários que pode causar fadiga e dificuldade de concentração e é uma verdadeira dor de cabeça para os viajantes já que acaba atrapalhando os momentos após a chegada no destino. Para combater esta falta de disposição a Biotec oferece o Bio-Arct, ativo que atua como booster energético afastando a fadiga e o cansaço.

O Bio-Arct é uma biomassa marinha padronizada que estimula a produção de energia das mitocôndrias, sendo assim ideal para melhorar o metabolismo energético. “O ativo é a Alga Chrondus Crispus moída de forma integral, que possui alta concentração de peptídeos ricos em nitrogênio, elemento essencial para a produção de energia no organismo.

mulher avião jet lag

Por aumentar a produção energética e o metabolismo celular, o Bio-arct também aumenta a resistência natural do organismo, tornando o mais resistente ao estresse físico e variações climáticas”, afirma Mika Yamaguchi, farmacêutica e diretora científica da Biotec Dermocosméticos.

Além dos peptídeos presentes na alga, o Bio-Arct também possui taurina, florosideos, microminerais em sua composição, componentes importantes para o bom funcionamento da mitocôndria. “A taurina é um aminoácido semi essencial protetor do DNA . Portanto, ao ingerir o Bio-Arct, as células recebem nutrientes importantes para produzir mais energia ajudando a reequilibrar o nosso sistema energético”, explica a especialista.

O Bio-Arct ainda ajuda no alívio das dores musculares recorrentes após viagens demoradas já que, de acordo com a farmacêutica, o aumento de produção de óxido nítrico aumenta a vasodilatação e melhora a circulação sanguínea do organismo como um todo, fornecendo uma oxigenação e produção energética adequada.

cápsulas

Dessa forma, o ativo, que é vendido em cápsulas de uso oral, contribui para minimizar os sintomas causados pelo jet lag e as dores musculares para que assim você consiga aproveitar todos os momentos de sua viagem. Sobre o uso do ativo, Mika Yamaguchi ressalta que é sempre importante consultar um médico para personalizar as fórmulas manipuladas para cada caso.

Informações: Biotec Dermocosméticos

Shake poderoso que fortalece a imunidade 

Shake Booster de imunidade foi uma das novidades  que a Biotec Dermocosméticos apresentou no Congresso Internacional Consulfarma, realizado em julho no Palácio de Convenções do Anhembi (SP). Com dois ingredientes poderosos, o shake melhora o sistema imune contra agentes infecciosos.

O Shake Booster de Imunidade, que traz Betamune e In.Cell, dois ingredientes poderosos para fortalecer o sistema imune. “O produto é fonte de fibras com ação prebiótica além de conter alta concentração de aminoácidos bioidênticos, lipídeos funcionais, como ômega-3, ômega-7 e ômega-9, além de um perfil variado de vitaminas e minerais”, afirma a farmacêutica Mika Yamaguchi, diretora científica da Biotec.

De acordo com a especialista, Betamune é derivado da Saccharomyces cerevisiae — uma betaglucana de levedura — com capacidade de reforçar a ação dos neutrófilos (primeiros glóbulos brancos a combater o agente infeccioso no organismo).

“Sendo assim, o ingrediente é capaz de reforçar a imunidade, melhorando a saúde física, reduzindo os sintomas causados por infecções respiratórias, atenuando os efeitos nocivos do estresse sobre o corpo, ajudando na diminuição dos sintomas associados com a gripe e resfriado e melhorando o vigor físico, clareza mental e reduzindo a fadiga”, explica a farmacêutica.

shutterstock sucos shakes
Foto: Shutterstock

Para potencializar a ação, In.Cell, pela sua composição altamente proteica, proporciona nutrição intensa e completa às células. Os ingredientes em sachê devem ser misturados com 200ml de água e ingeridos uma vez ao dia.

Fonte: Biotec

Oito erros que podem detonar sua pele no inverno

Usar hidratantes que desidratam (sim, eles existem), esquecer do protetor solar e abusar dos ingredientes abrasivos: esses são só alguns dos erros que podem detonar sua pele no inverno. A especialista em dermocosméticos Mika Yamaguchi explica como fazer opções corretas no cuidado com a pele

Cuidar da pele no inverno requer atenção. Como a pele produz menos oleosidade natural, devido à falta de luz e calor do período, o ressecamento e a sensação de incômodo aparece principalmente na pele do rosto, que é a mais exposta ao vento e poluição. “Durante o período de inverno, o clima seco propicia o aparecimento de muitas dermatites e alergias. A pele reflete diretamente, ficando mais avermelhada e irritada, ressecada, pelo alto grau de poluição que temos neste período, sendo necessário cuidados especiais”, explica a farmacêutica Mika Yamaguchi, diretora científica da Biotec Dermocosméticos. Para evitar alguns problemas, selecionamos aqui alguns erros básicos que devem ser evitados:

protetor solar pedro j perez
Foto: Pedro J. Perez/MorgueFile

1. Não passar protetor solar: não tem jeito, o fotoprotetor é de uso diário e eterno: “A radiação Ultravioleta, também no inverno, provoca danos que comprometem a estrutura de sustentação da pele, causando o aparecimento precoce de rugas e flacidez, além das manchas como reação à fotoexposição. A orientação continua a de reaplicar o fotoprotetor de quatro em quatro horas em ambientes fechados e de duas em duas horas em fotoexposição direta. Ativos antioxidantes como Ascorbosilane C e OTZ 10 também podem ser incorporados ao protetor como forma de evitar e reverter danos, protegendo principalmente a pele contra os danos da luz visível também”, explica.

pele rosto hidratante3

2. Usar qualquer hidratante — nesse ponto, cabe um grande alerta: “Existem hidratantes que desidratam”, comenta Mika Yamaguchi. “Isso acontece em produtos que usam, na base, um tipo de tecnologia que ajuda a emulsionar (o etoxilado). Se eu tenho um emulsionante que tem essa capacidade de emulsionar água e lipídeo (os dois constituintes do nosso manto hidrolipídico) em um creme, na hora em que ele entra em contato com a pele, se ele for muito forte, vai emulsionar o meu manto hidrolipídico e, ao invés de hidratar, ele vai romper a função de barreira natural e vai começar a desidratar.” O ideal, para isso não acontecer, é buscar produtos cujos veículos sejam à base de Fosfolipídeos que formam uma segunda pele e protegem a pele de forma mais efetiva diminuindo a perda de água por evaporação. Aqui temos a Base Second Skin e agentes gelificantes como o Lecigel. Além dos veículos essenciais, o ácido hialurônico de alto e baixo peso molecular associados ainda são indicados para estimular a produção de hidratação natural em todas as camadas. “Hyaxel é um ácido hialurônico, de baixo peso molecular e vetorizado ao silício orgânico, que tem a capacidade de aumentar a expressão genica de proteínas como aquaporinas, filagrinas, loicrinas e outras importantes para aumentar a auto hidratação. Já DSH CN tem alto peso molecular, forma um filme de retenção hídrica e devolve elasticidade ao tecido cutâneo”, acrescenta.

face pinterest

3. Achar que usar hidratante é o bastante — a hidratação da pele deve ser dinâmica, por isso beber bastante água é importante independente da estação. “Beber água na medida certa no inverno ajuda a manter a pele hidratada”, comenta. Além disso, alguns nutracêuticos também são recomendados para uma hidratação dinâmica (de dentro para fora): “FC Oral, ou as chamadas cápsulas de caviar, contém um componente importante, o ômega 3 vetorizado pelo fosfolipídeo, que possui uma identidade com a membrana celular. Dessa forma, o ativo promove uma hidratação de dentro para fora, restaurando os danos dessa membrana e também melhora a fluidez, isto é permite que os nutrientes sejam absorvidos de uma forma mais plena, o que também traz resultados para a hidratação.”

banho mulher

4. Tomar banhos muito quentes — ficar mais de 15 minutos em uma ducha quente é mais que o suficiente para comprometer a camada hidrolipídica da pele, que segura a hidratação. “Dessa forma, a pele perde água e lipídeos, o que compromete sua função de barreira. O ideal é banho morno e logo após o banho hidratar a pele”, explica.

pés

5. Esquecer dos pés, mãos e corpo — hidratar essas regiões é fundamental. “No caso dos pés, passar o hidratante a base de fosfolipídeos ou Nutriomega 3, 6, 7 e 9 e colocar uma meia de algodão ajuda a pele a absorver o produto mais facilmente. Nas mãos, invista nos ácidos hialurônicos. No corpo, a reposição lipídica deve ser eficiente, com opções como Dry Oil que tem na sua composição ésteres de karite, purcelin que podem ser associados a outros óleos, restabelecendo a hidratação da pele”, indica.

pele rosto mulher creme face

6. Abusar dos retinoides — para tratamento de acne, manchas e rejuvenescimento, os retinoides costumam ser a primeira opção. “Mas eles devem ser usados com parcimônia e orientados por dermatologistas. Seu uso contínuo pode causar hipersensibilidade cutânea, vermelhidão e irritabilidade”, alerta a especialista em dermocosméticos. Nesse sentido, cremes manipulados com Lanablue podem ser uma alternativa natural e segura ao retinol. “Trata-se de um extrato de algas cultivadas na região norte dos EUA (Oregon), em condições climáticas severas. Possui elevados índices de vitaminas do complexo B, além de aminoácidos e pigmentos específicos. Possui ação similar aos retinoides na diferenciação dos queratinócitos; suaviza linhas, rugas e densifica a epiderme”, explica.

274172_573153_saiba_como_se_livrar_da_acne_web_

7. Abusar de produtos muito abrasivos para acne — alguns produtos para acne devem ter cuidados redobrados com seu uso no inverno. “Como esse já é um período em que a pele tende a ficar mais ressecada, o uso excessivo de secativos pode sensibilizar a pele e provocar efeito rebote, com piora da oleosidade e acne”, comenta. O ideal é evitar usar em excesso produtos que contenham muito álcool, como os tônicos. “Uma boa alternativa são os extratos botânicos. E nesse caso, o ingrediente Acneol SR é uma boa opção para tratar acne. Trata-se de uma composição bioativa exclusiva, com alta sinergia de ativos para alta performance: ácido salicílico (ação queratolítica e anticravos), acetilmetionato de zinco (seborregulador), extratos botânicos (adstringentes), salicilato de dimetilsilanediol (anti-inflamatório) e enxofre solúvel (combate da oleosidade excessiva)”, explica. O ativo pode ser manipulado em sabonetes, mousses de limpeza, secativos e em géis equilibrantes juntamente com Lecigel, que confere hidratação e toque suave, sempre consulte um dermatologista, que lhe fará a indicação adequada das doses conforme o grau do acne.

pele rosto mulher

8. Esquecer dos cremes reparadores — além da hidratação, produtos que promovam reparação celular são essenciais. “No inverno, a concentração de poluentes na atmosfera fica maior. Um deles, a micropartícula PM 2.5 o qual adere na pele e causa ruptura da função de barreira da pele causando desidratação, irritação, vermelhidãbioo e outros. Por isso, é necessário uma limpeza eficiente que remova o material particulado PM2.5 e os metais pesados, aqui é indicado um hidratante que contenha Exo-P, um exoesqueleto mimético encontrado em micro-organismo na Polinésia Francesa o qual formam um escudo protegendo das adversidades, fabricado por meio de uma tecnologia azul. O Exo-P protege a pele contra os agentes tóxicos presentes na atmosfera de grandes cidades”, comenta. Para dar um booster de renovação nas células, as cápsulas de Bio-Arct podem ajudar: “O ativo triplica a produção de energia nas mitocôndrias e, nessa atuação, o resultado é uma pele mais bem oxigenada e com capacidade de trocar nutrientes de uma forma mais efetiva. Isso reflete na melhora global do aspecto da pele, com melhor hidratação, função de barreira, luminosidade e viço”, finaliza.

Fonte: Biotec Dermocosméticos