Arquivo da tag: brasil

La Pastina traz ao Brasil vinhos franceses Gem Pays d’oc branco e rosé

A La Pastina traz ao Brasil os encantadores vinhos Gem Pays d’oc, branco e rosé, produzidos pela premiada vinícola francesa Maison de Sud, situada no Vallée de l’Hérault, ao sul da França, no coração de Languedoc, uma das regiões vinícolas mais famosas do país. Sua colheita é feita durante a noite, para preservar o potencial aromático das castas.

E por ser tão especial, recebeu uma garrafa à sua altura, a Serac, vencedora do Verallia Design Awards, concurso do grupo francês que premia embalagens inovadoras de vidro. Como uma pedra preciosa, notável e elegante, imitando o design do corte de um diamante, criando um jogo hipnotizante de luz. Essa embalagem premium tem uma cápsula de vidro personalizada.

O vinho Gem Pays d’oc branco é o resultado de uma seleção rigorosa de castas, onde a uva Grenache Blanc expressa toda a sua riqueza aromática. De acidez marcante, esse vinho é o resultado de uma maceração delicada e fermentação a 16º C para preservar todo o seu frescor e tom cristalino. Com aroma intenso de frutas cítricas e notas de pera, acompanha muito bem canapés de pupunha, salada de aspargos brancos, filé de pescada e queijo de cabra. Sua leveza encanta e garante que esse vinho proporcione momentos descontraídos e animados.

O vinho Gem Pays d’oc rosé é elaborado com a casta Grenache e passa por um processo de prensagem direta e fermentação termo regulada, para preservar sua bela tonalidade cristalina. É um vinho jovem, brilhante, com aromas de frutas vermelhas frescas, rosa, lavanda e um toque mineral. É um acompanhamento excelente para canapés de salmão, salada de folhas verdes com tomate seco e queijos frescos.

vinhos Gem Pays doc (La Pastina Importadora)

Os vinhos Gem Pays d’oc podem ser encontrados em supermercados e empórios premium pelo preço médio de R$ 118,00 cada.

Informações: La Pastina – 0800-7218881 

Produção de vinhos nacionais ganha série de TV no canal Travel Box Brasil

“Vinhos.BR”, que irá ao ar a partir do dia 2 de agosto, retrata o processo da atividade vitivinícola nacional

A produção brasileira de vinhos será retratada em uma nova série de TV que estreia no canal Travel Box Brazil dia 2 de agosto às 20h30. Vinhos.BR mostra com riqueza de detalhes as diversas etapas do trabalho da vitivinicultura nacional, que em muitas vezes envolve negócios familiares tradicionais, desde o cultivo das uvas, sua colheita, a fabricação da bebida, o amadurecimento, até o engarrafamento.

Cópia de Gragório e Antonio Salton alta
Antonio Salton posa com equipe

Ao longo de 13 episódios, a equipe da série visita alguns empreendimentos brasileiros, em sua maioria comandados por famílias cuja produção de vinhos ultrapassam gerações. Este é o caso da Vinícola Salton, que recebeu os integrantes da Vinhos.BR para falar sobre o negócio que existe há três gerações e hoje se consolida como o maior complexo vitivinicultor das Américas. Localizada em Bento Gonçalves (RS), a Salton é considerada a marca nº1 no ranking da Wine Intelligence e tem um de seus produtos na lista dos 10 Melhores do Mundo pela competição Effervecents du Monde.

Cópia de Cave Geisse
Câmera se prepara para gravar na Vinícola Geisse

Outra empresa que recebeu a Vinhos.BR é a Vinícola Geisse, fundada pelo enólogo chileno Mario Geisse na cidade de Pinto Bandeira (RS), em 1976. A empresa produz alguns dos mais conceituados espumantes brasileiros, entre eles o Cave Geisse, ícone de maior reconhecimento da marca. Para a elaboração de seus produtos, Geisse conta com a ajuda de seu irmão, Carlito Abarzúa, eleito o Melhor Enólogo do Brasil de 2017 pela Associação Brasileira de Enologia – ABE.

Cópia de Tedesco
Vinícola Bianchetti Tedesco, no Vale do Rio São Francisco, em Pernambuco

Os telespectadores também vão conferir que, apesar do Rio Grande do Sul ser o estado brasileiro mais conhecido pela produção de vinhos, outras regiões também estão se inserindo neste mercado. Exemplos desse movimento são a Adega Bianchetti Tedesco e a Botticelli, ambas localizadas no Vale do Rio São Francisco, em Pernambuco. A região nordestina do Brasil é uma grande consumidora de vinhos e começa a entrar no mapa da vitinicultura nacional. Os cidadãos nordestinos, aliás, são os maiores entusiastas da produção de vinhos na região, mas seus apreciadores já marcam presença em todo o país.

Cópia de Pericó
Vinhedo da Vinícola Pericó, em São Joaquim (SC)

Vinhos.BR promete chamar a atenção dos apaixonados pela bebida, sejam eles enófilos (os apreciadores), enólogos (profissionais responsáveis por todo o processo de elaboração do vinho, desde o período da colheita até o engarrafamento), sommeliers (especialistas que organizam e recomendam vinhos em restaurantes, lojas especializadas, supermercados e hotéis, entre outros estabelecimentos), viticultores (responsável pela plantação e cultivo de uvas utilizadas na vitinicultura) ou meros entusiastas que apreciam os sabores dos vinhos.

Cópia de Don Giovanni
Vinícola Don Giovanni, em Pinto Bandeira (RS)

A estreia de Vinhos.BR será na sexta-feira, 2 de agosto, no canal Travel Box Brazil. A série também será exibida no festival Vinho na Vila, em São Paulo, evento que será realizado entre os dias 3 e 4 de agosto na Cinemateca Brasileira, onde haverá um bate-papo com a cineasta Malu Martino, responsável pela produção da atração.

Cópia de Uvas Tintas

Informações sobre horários de exibição da série no festival Vinho da Vila estão disponíveis aqui. Informações sobre programação e ingressos encontram-se no site oficial do evento.

Estreia da série “Vinhos.BR”
Quando: 02/08/2019
Horário: 20h30
Canal: Travel Box Brazil
Reprises: Sábados às 22h30 e Segundas-feiras às 21h
Total de episódios: 13
Duração de cada episódio: 26 minutos
Classificação indicativa: Livre

Para acessar o portal do Travel Box Brazil na internet e conferir a lista de operadoras de TV por assinatura que oferecem o canal em seu line-up, clique aqui.

Acordo entre Brasil e Chile simplificará importação de vinhos orgânicos

Inédita no mundo, medida dará equivalência de produtos orgânicos comercializados entre os dois países

Um acordo de equivalência de produtos orgânicos de origem vegetal in natura e processados entre Brasil e Chile, que vigora desde o mês de abril, permitirá a simplificação da importação de vinhos chilenos orgânicos por distribuidoras, importadoras e lojas.

O acordo, assinado em setembro do ano passado, em forma de memorando pelas autoridades dos ministérios da agricultura dos dois países, estabelece que o Chile reconhecerá a certificação realizada no Brasil para produtos orgânicos e o Brasil também reconhecerá a certificação do Chile. O acordo é inédito na América do Sul e no mundo.

O acordo inclui produtos vegetais e processados de origem vegetal, para consumo humano, nos quais os vinhos são incluídos e é resultado do Memorando, assinado em setembro de 2018 pelos dois países, de reconhecimento dos sistemas de certificação e controle para a produção orgânica dos dois países.

O memorando determina que o Chile reconheça que o Sistema de Certificação de Produto Orgânico do Brasil cumpre as normas e objetivos do sistema de certificação agrícola orgânica chilena e, por sua vez, o Brasil reconhece que o Sistema Chileno de Certificação de Produto Orgânico está em conformidade com os padrões e objetivos do sistema de certificação de produtos agrícolas orgânicos no Brasil. Dessa forma, um produto que atenda ao padrão de certificação orgânica chileno terá garantia suficiente para o Brasil reconhecê-lo e vice-versa.

wines_of_chile_brasil___vinhedo_biodinamico.jpg

O acordo será válido por cinco anos e, segundo Claudio Cárdenas, chefe do departamento de Agricultura Orgânica, do SAG-Servicio Agrícola e Ganadero, do Chile, é inédito em diversos sentidos. Trata-se do primeiro deste nível assinado entre os países da América do Sul e é o primeiro no mundo que reconhece, sem restrições, os dois tipos de certificação orgânica: certificação de terceiros, na qual uma empresa certifica a operação orgânica de acordo com os regulamentos atuais de origem, e também o outro sistema, que é o de certificação própria (ou de primeira parte), realizado por meio de Organizações de Produtores, os chamados Sistemas Participativos, que cumprem os requisitos regulamentares que são estabelecidos e, consequentemente, a certificação é concedida. Este último sistema de certificação é garantido pela autoridade competente de cada país (SAG-Serviço Agrícola y Ganadero, do Chile e MAPA-Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, do Brasil).

O acordo abre a possibilidade de os produtos receberem uma certificação válida dos Sistemas Participativos de Garantia (organizações de agricultores orgânicos). Para poder exportar um produto orgânico, será necessário estar acompanhado do respectivo Certificado de transação, que deve ser emitido por um Organismo de Certificação reconhecido pelo Serviço Agrícola e Pecuária, sendo este um certificado de primeira parte ou uma organização de agricultores ecológicos.

No caso de vinhos, bem como outros produtos vegetais frescos e processados autorizados no âmbito deste acordo, para serem exportados e comercializados no Chile e no Brasil, haverá a necessidade da inclusão, pelos produtores, do selo orgânico chileno e brasileiro. No caso do Brasil serão dois selos: para diferenciar a origem da certificação, que poderá ser uma empresa certificadora ou uma organização de agricultores orgânicos no sistema participativo. Com o objetivo de começar e simplificar a operação, haverá um período de transição e adaptação, onde poderão ser utilizados rótulos com selo orgânico chileno ou selo orgânico brasileiro.

A expectativa de Claudio Cárdenas é que haja um aumento no comércio de produtos orgânicos em geral de ambos os países, já que o acordo tem como principais objetivos a promoção de ações que visem facilitar o comércio, bem como iniciativas e políticas que estimulem o desenvolvimento da produção orgânica de ambos países, mantendo uma comunicação fluida e colaborando mutuamente em questões de controle.

vinho amigos brinde.jpg

Angelica Valenzuela, diretora da Wines of Chile, diz que este acordo representa um grande avanço e que vai em direção às novas tendências do consumidor brasileiro que procura cada vez mais vinhos orgânicos e de qualidade premium. Para ela, esta medida também foi positiva para o trade, formado por importadores e distribuidores, por simplificar todo o processo de importação de vinhos orgânicos, que antes eram mais complexos.

A Wines of Chile foi criada com o nome de Associação de Vinhos do Chile, em abril de 2007, com o propósito de unificar os esforços da indústria chilena de vitivinicultura. A entidade reúne 74 produtores, que abrangem as diversas regiões vinícolas e é presidida por Aurelio Montes.

Confira os melhores vinhos chilenos do guia Descorchados 2019

Confira os rótulos mais pontuados do Chile no principal guia de vinhos sul-americano

Os vinhos chilenos foram destaque na edição Descorchados 2019, maior guia de vinhos da América do Sul. A publicação é assinada pelo escritor de vinhos chileno Patricio Tapia e contou com mais de 3.000 vinhos degustados em mais de 150 vinícolas argentinas, 190 chilenas, 30 uruguaias e 40 brasileiras.

Nas mais de 500 páginas dedicadas ao vinho chileno – o material mais extenso entre os quatro países analisados – o guia traz uma reportagem especial sobre as vinícolas que estão desbravando os novos territórios no Vale de Orsono, a busca pela criação de uma nova denominação de origem chilena batizada de Pipeño e as mudanças de carreira dos principais enólogos do país. A nova edição traz ainda um perfil detalhado dos 11 principais vales produtores de vinho no Chile, além da esperada lista dos melhores vinhos chilenos de 2019, com o sistema de pontuação de 0 a 100.

Várias das vinícolas premiadas são membros da Wines of Chile, associação sem fins lucrativos que representa o vinho chileno nos principais mercados globais da bebida, e defende os valores da sustentabilidade, diversidade, inovação e imagem do país andino.

Conheça abaixo os vencedores chilenos deste ano nas principais categorias de avaliação:

Melhor Tinto
• Viñedo Chadwick, Viñedo Chadwick Cabernet Sauvignon 2016 (Maipo Alto)
• De Martino, Old Vine Series Las Cruces Malbec, Carmenere 2016 (Cachapoal)

Melhor Branco
• Errázuriz, Las Pizarras Chardonnay 2017 (Aconcágua Costa)

Melhor Espumante:
• Morandé, Brut Nature Chardonnay, Pinot Noir N/V (Casablanca)
• Ribera Pellín, Nature Chardonnay, Pinot Noir 2012 (Osorno)
• Undurraga, Titillum Blanc de Noirs Pinot Noir N/V (Leyda)

Melhor Rosé
• Garage Wine Co., Old Vine Pale Truquilemu Vineyard Lot 73 Carignan, Monastrell 2017 (Empedrado)

Melhor Laranja
• Maturana Wines, Naranjo Torontel 2018 (Maule)

Melhor Doce
• Erasmo, Erasmo Late Harvest Torontel 2013 (Maule)
• Morandé, Espíritu del Maule Carignan N/V (Maule)

descorchados_2019

Para adquirir o guia Descorchados 2019 clique aqui.  O valor é R$ 150,00

Linha Polenghi Seléction: queijos que combinam com momentos especiais

Marca apresenta 20 tipos de produtos premium produzidos no Brasil e na Argentina

Polenghi Seléction é uma linha premium que traz queijos de alta qualidade para os consumidores, todos feitos por mestres queijeiros que utilizam ingredientes selecionados com técnicas especiais, resultando em sabores marcantes e sofisticados.

Os 20 tipos de queijos da Polenghi Seléction são produzidos no Brasil e na Argentina, respeitando as rigorosas tradições de cada receita. A matéria-prima principal é o leite de vaca, sendo que cada produto tem harmonizações específicas e notas sofisticadas, como aromas de champignon, frutado, caramelado, lático, especiarias, nozes, amanteigado, entre outras.

pategras__1_parmesao__1_

Entre as opções ideais para serem servidas como entradas e aperitivos estão o brie, camembert, sardo e reino. Para essa proposta, a marca oferece também algumas versões em formato apéritif (cortados no tamanho ideal para compor canapés). Para a harmonização com vinhos, destacam-se o camembert intense, com alta cremosidade e aromas picantes que pode ser servido com um Chardonnay, ou o parmentino – um clássico italiano que deve ser acompanhado de vinho tinto como Cabernet Sauvignon.

A linha também oferece queijos para serem usados no preparo de receitas como massas, pães, fondues e molhos. Para risotos mais cremosos, as dicas são reggianito, gorgonzola e brie supreme, já os quiches pedem queijos tradicionais franceses e suíços como o emental e o gruyère. Há ainda possibilidades de uso em saladas, como o grana ralado, e em vegetais grelhados, como o provolone curado.

file_de_tilapia_com_crosta_de_parmesao_ps__1_file_mignon_com_manteiga_de_gorgonzola_ps__1_

Entre as opções, o site da Polenghi traz uma ferramenta que chama Polenghi Seléction combina. É uma ferramenta para auxiliar na hora de escolher os queijos e melhores combinações conforme a ocasião de consumo e o tipo de bebida para harmonizar. Confira clicando aqui. 

Mary Kay: 55 anos de sucesso e inspiração para empreendedores ao redor do mundo

Fundada em 13 de setembro de 1963, a marca celebra também 20 anos no mercado brasileiro

A Mary Kay, uma das principais marcas do segmento de beleza e venda direta do mundo, presente em cerca de 40 países, celebra seu aniversário de 55 anos no mundo e 20 anos no Brasil. Reconhecida como uma das maiores empreendedoras da América, Mary Kay Ash marcou o mundo dos negócios quando fundou a “Beauty by Mary Kay”, em 13 de setembro de 1963, investindo US$ 5 mil que tinha de suas economias – para sustentar sua família e proporcionar uma carreira para então nove Consultoras de Beleza Independentes Mary Kay.

Hoje, a Mary Kay é uma potência no mundo dos cosméticos, com mais de 700 produtos em seu portfólio global – cerca de 300 itens no portfólio da Mary Kay Brasil – e um legado que tem ajudado milhões de pessoas a realizar seus sonhos.

“Desde a fundação da companhia em 1963, nossa missão tem sido e sempre será a de enriquecer a vida das mulheres”, diz David Holl, presidente e Chief Executive Officer da Mary Kay Inc., “Com uma história de 55 anos e produtos 40 mercados em todo o mundo, a Mary Kay é uma companhia de referência, uma marca de beleza confiável e que proporciona uma história de êxito profissional para milhões de mulheres. Nós estamos orgulhosos em celebrar este aniversário junto com nossa força de vendas independente e nossa comunidade global”, completa o executivo.

Para apoiar as necessidades futuras de produção de produtos de cuidados com a pele, maquiagens e fragrâncias da mais alta qualidade, a Mary Kay Inc. investiu mais de US $ 100 milhões em uma nova instalação global para fabricação e para pesquisa e desenvolvimento de produtos, inaugurada no final de 2018.

Com um portfólio global que possui mais de 1.400 patentes para produtos, tecnologias e designs de embalagens, a Mary Kay possui uma cultura de inovação e investe milhões de dólares anualmente em pesquisa e desenvolvimento para garantir os mais altos padrões de segurança, qualidade e desempenho.

mary kay 55 - n.jpg

Mais sobre a empresa

Há mais de 20 anos no Brasil, a Mary Kay tem se dedicado com sucesso a oferecer produtos irresistíveis e a oportunidade de um negócio independente para milhares de mulheres ao redor do mundo. A companhia, uma das maiores de vendas diretas do mundo e presente em cerca de 40 países, tem em seu portfólio: fragrâncias, produtos de cuidados com a pele desenvolvidos com a mais alta tecnologia e maquiagens inspiradoras. Para saber mais sobre a empresa ou localizar uma Consultora de Beleza Independente Mary Kay visite o site clicando aqui.

Petz promove eventos de adoção em 25 endereços neste fim de semana

Com a parceria de 36 ONGs, rede de pet shop realiza encontros em suas lojas para que cães e gatos resgatados das ruas ganhem um novo lar

Nestes sábado (26) e domingo (27), a Petz vai promover eventos de adoção em 26 endereços na capital paulista, ABC, interior, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília. O projeto Adote Petz conta com a parceria de 36 ONGs. Já foram adotados 34.232 cães e gatos desde 2007, quando o projeto foi criado.

Durante os eventos, os pets ficam em um espaço nas lojas onde podem ser vistos, interagir e conquistar uma nova família. Todos são castrados, vacinados e vermifugados. A equipe da ONG responsável orienta e auxilia a tirar as dúvidas sobre os bichinhos e a adoção.

Adoção permanente

A rede também criou espaço permanente de adoção de gatos em algumas unidade, como a da Ricardo Jafet, Imigrantes, Jundiaí e Florianópolis. “É mais uma proposta para potencializar as adoções. Queremos incentivar a posse responsável e uma nova chance para os animais”, explica a veterinária Giulliana Tessari, gerente responsável pelo Adote Petz.

cachorro e gato adocao

Veja onde serão os eventos do fim de semana

São Paulo
Anália Franco (Av. Regente Feijó, 677) – dias 26 e 27, das 12h às 18h
Radial Leste (Av. Alcântara Machado , 3300) – dias 26 e 27, das 13h às 19h
Limão (Av. Otaviano Alves de Lima, 1480) – dias 26 e 27, das 13h30 às 19h30
Alto da Boa Vista (Av. Adolfo Pinheiro, 1600, Santo Amaro) – dias 26 e 27, das 10h às 16h
Jaguaré (Avenida Corifeu de Azevedo Marques, 4529) – dias 26 e 27, das 10h às 16h
Morumbi (Rua Aureliano Guimarães, 201) – dias 26 e 27, das 10h às 16h
Washington Luiz (Av. Washington Luís, 2737, Brooklin) – dias 26 e 27, das 11h às 16h
Pompeia (Av. Francisco Matarazzo, 2000) – dias 26 e 27, das 10h às 16h
Marginal Tietê (Av. Presidente Castelo Branco, 1795) – dias 26 e 27, das 14h às 19h
Bandeirantes (Av. dos Bandeirantes, 2.040) – dias 26 e 27, das 13h às 19h
Ipiranga (Av. Presidente Tancredo Neves, 600) – dias 26 e 27, das 14h às 20h
Mooca (Av. Paes de Barros, 1.654) – dia 26, das 10h às 17h
Tamboré (Alameda Araguaia, 2.179) – dia 26, das 10h às 16h
Itaim (R. Bandeira Paulista, 982) – dia 26, das 10h às 18h
Ricardo Jafet (Av. Dr. Ricardo Jafet, 1.750) – dias 26 e 27, das 10h às 16h
Congonhas (Av. Moreira Guimarães, 631) – dias 26 e 27, das 11h às 16h

São José do Rio Preto
Plaza Avenida (Av. José Munia, 4775) – dia 26, das 13h às 18h

São Bernardo
Pereira Barreto (Rua Thales Dos Santos Freire, 36/40) – dias 26 e 27, 14h às 20h

Santo André
Santo André (Av. Ramiro Colleoni, 355) – dias 26 e 27, das 14h às 20h
Giovanni Pirelli (Rua Giovanni Battista Pirelli, 1645) – dias 26 e 27, das 14h às 20h

São Caetano
Carrefour São Caetano (Avenida do Estado, 1.750) – dia 26, das 12h às 18h

Mogi das Cruzes
Mogi (Av. Francisco Rodrigues Filho, 1550) – dia 26, das 11h30 às 17h

Brasília
Asa Norte (ST STN, Conjunto D, Bloco 2/B, s/n) – dia 26, das 11h às 15h

Rio de Janeiro
Ayrton Senna (Av. Ayrton Senna, 3.437) – dia 26, das 11h às 17h
Barra Américas (Avenida das Américas, 6.571) – dia 26, das 10h às 17h

Porto Alegre
Protásio (Av. Protásio Alves, 4.194) – dia 26, das 13h30 às 18h

Fonte: Petz

 

As tendências no mundo dos vinhos em 2019*

O ano de 2018 foi desafiador para o mercado de vinhos no Brasil, pois foi afetado por duas forças que deram aquele baque no bolso dos winelovers. Primeiramente, as geadas do inverno dos anos de 2016 e 2017 na Europa destruíram muitas vinhas.

Regiões principais como a Bordeaux, Borgonha, Vale do Loire, Toscana, Rioja e outras passaram a oferecer volumes muito menores e isso refletiu diretamente em um aumento drástico nos valores de alguns dos vinhos mais queridos dos brasileiros. O valor de Chablis, por exemplo, subiu 30% de um ano para o outro.

O segundo fator foi a queda do real frente a crise sociopolítica brasileira, que aconteceu em meados de 2018 e dificultou ainda mais as condições de mercado. Aquele vinho que você comprava a R$ 59,90 em janeiro? Em agosto já estava a R$ 79,90.

Acredito que 2019 será promissor para o nicho, que contará, sim, com algumas tendências. Eis as apostas no mundo dos vinhos para este ano:

Portugal em foco

Vinhos de Portugal_divulgação_inf04_vinho Flor de São José - produtor João Brito e Cunha

Queridinhos dos brasileiros, os vinhos lusitanos surpreenderam a todos com sua conquista em 2018: pela primeira vez, Portugal entrou nos Top 2 países com maior número de vinhos importados, ficando atrás somente do Chile – campeão graças à força de vinhedos grandes, como a Santa Helena e a Concha y Toro, que traz por importação própria as marcas populares do rótulo Casillero del Diablo.

Porém, é interessante observar que a gigante chilena não conseguiu manter o crescimento dos anos anteriores, ao passo que Portugal só evolui sua aderência ao público. Não duvido que ao menos ganhe mais espaço no nosso mercado e aposto minhas fichas nisso, pois os vinhos portugueses oferecem a melhor relação custo-benefício da Europa. Os vinhos verdes, por exemplo, são divertidos e gostosos, além de leves, ideais para nosso clima. As regiões de Alentejo e Douro entregam potência, músculo e complexidade nos seus tintos, enquanto Dão oferece elegância e, Lisboa, tons de frutas frescas. Realmente, há vinhos portugueses para todos os gostos.

Saúde, senhores!

Você sabia que hoje entre 10% a 20% de todos as vinhas do mundo são orgânicas ou estão em vias de adaptar seus processos? A “tendência mundial” não é mais tendência e, sim, preferência – tanto do consumidor quanto do produtor.

Quem aqui quer consumir pesticidas e agrotóxicos? Eu não! E estou disposto a pagar um pouco a mais para saber que minha comida e meu vinho são livres dessas substâncias. Claro, podem dizer que sou da Califórnia e, assim, um pouco suspeito, já que há algum tempo somos considerados “hippies” demais quando tocamos neste assunto. Mas muitos produtores também acham que o melhor vinho é produzido de forma orgânica.

Empolgados pela mudança de hábito dos consumidores, estão optando por tirar químicas das vinhas, diminuir o uso de sulfitos e interferir menos na produção – tudo isso para oferecer a melhor expressão possível do seu terroir. E isso inclui grandes produtores de regiões tradicionalíssimas: Os Bordeaux de Domaine Chevalier, que estão entre os mais longevos do mundo, são orgânicos, assim como os Brunello di Montalcino de Pertimali e os Chianti Classico da Il Molino di Grace, entre outros.

mulher bebendo vinho

Já no Brasil, demorou bastante para essa onda pegar. Mas hoje a procura por vinho orgânico, biodinâmico e natural está começando a esquentar e, por isso, podemos esperar um boom no ano que vem, acompanhando a tendência da indústria alimentícia. Mas se quiser aderir já, aí vai uma dica de insider: Liderado em São Paulo por restaurantes como a Enoteca Saint Vin Saint e bares como o Clube Beverino, já é possível encontrar esses vinhos em vários sites e lojas de importadoras de todos os portes.

Descobertas exóticas

vinho.png

O Brasil já não é mais criança no consumo de vinho, está entrando na sua adolescência. O consumo anual per capita na cidades de São Paulo e Rio de Janeiro já está por volta dos 10 litros, que rivaliza com os EUA. No Rio Grande do Sul, este consumo é maior ainda.

Um dos maiores prazeres da vida é a descoberta de um achado e os enófilos do país estão entendendo que isso também se encaixa no mundo dos vinhos. Por isso, procuram cada vez mais sair da mesmice e provar versões exóticas, de regiões diferentes e pouco divulgadas. Pela lei da oferta e da demanda, minha aposta é que vamos passar a encontrar muitos novos vinhos desse perfil no nosso mercado em 2019.

Não seria surpreendente, por exemplo, vermos por aqui mais vinhos da Europa Central (Hungria, Alemanha e Áustria), os excelentes brancos de Nova York e Virgínia, os cativantes Riesling e Gewurztraminer da Alsácia, os grandes Godellos de Bierzo ou raridades como os espumantes da Inglaterra, que hoje estão dando muito o que falar.

Valorização do nacional

Espumante

Ainda novidade para muitos consumidores, há dezenas de microprodutores nacionais em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul que produzem vinhos excelentes. Os tintos são bons, alguns realmente fantásticos (um exemplo é o Miolo Single Vineyard Touriga Nacional, com excepcional relação custo-benefício). Por sua vez, em São Paulo, os tintos à base de Syrah da Guaspari são cada vez mais procurados.

No entanto, a força do Brasil está sem dúvida nos seus espumantes, tendo como líderes Pizzato, Cave Geisse, Campos de Cima e vários outros pequenos produtores de peso. Hoje, essa categoria tem reconhecimento internacional – tanto é que, pela primeira vez, são exportados para Inglaterra e EUA – e, finalmente, estão começando a receber o mérito devido dentro do próprio país: só em 2018, a venda dos espumantes nacionais subiu mais que 50% com relação ao ano anterior.

Se a tributação interestadual for resolvida ou simplificada no próximo ano, o consumo do espumante nacional poderia explodir. (Hoje há um imposto de ICMS/ST de 40% arrecadado de um vinho do Sul que entra em SP, MG ou RJ, muito oneroso para produtores artesanais).

Vamos torcer para que aconteça. Também vamos tomar uma taça ou outra a mais para comemorar o início de um novo ano com tantas previsões de novidades para os winelovers. Tim-Tim!

*Alykhan Karim é CEO do e-commerce de vinhos premium Sonoma e expert em curadoria de vinhos

Conheça a origem das flores em diferentes lugares do mundo

Uma das maiores belezas que o mundo possui são as paisagens deslumbrantes proporcionadas pela flora e também pela diversificada fauna característica de cada região. Alguns lugares têm espécies diferentes de flores típicas, que além de embelezar, trazem as principais referências de seu país nativo.

Confira alguns exemplos de flores e suas origens pelo mundo, selecionadas pela Giuliana Flores, maior e-commerce de flores e presentes do país.

Brasil – Orquídea

orquidea.png

No país, existem cerca de 2.600 espécies de orquídeas, sendo um dos principais países em termos de seu plantio. Estas flores, que se adequam melhor em temperaturas de 25 a 30 graus durante o dia e 20 a 25 graus à noite, são geralmente cultivadas em casa. Milhares de brasileiros são admiradores das orquídeas, ocasionando várias feiras espalhadas pelo país que estimulam a produção artificial da espécie, logo, preservando as flores presentes na natureza.

Bulgária – Rosa

rosa.png

Durante séculos, a Bulgária foi considerada a pátria das rosas. O Vale das Rosas, localizado no país, ao sul dos Balcãs, é famoso pela produção da flor, utilizada na produção de perfumes. Suas propriedades também são muito empregadas na indústria farmacêutica e de alimentos. Além disso, ela é oferecida aos hóspedes que estão de passagem, pois é considerada o símbolo da amizade.

Austrália – Golden Wattle

golden wattle.png

No dia 1º de setembro, é celebrado o “Wattle Day” ou “Dia da Acacia pycnantha” na Austrália, reforçando o status da flor que simboliza prosperidade, renovação e recomeço. O emblema nacional é natural do sul do país e muito bem adaptado ao clima local, semelhante ao brasileiro e regiões de queimada, que na maior parte das vezes matam as plantas-mãe, porém estimulam a germinação de sementes armazenadas no solo. As acácias australianas são caracterizadas por terem cinco pequenas pétalas, geralmente amarelas, que são arranjadas ao redor de longos ramos.

Turquia – Tulipa

tulipa.png

Originárias da Turquia, as tulipas foram batizadas em virtude de sua forma que, de ponta cabeça, se assemelha a pequenos turbantes – tülbend, em turco otomano – que posteriormente, após sofrer influências francesas, mudou para tulipe. Desde 2006, o país celebra anualmente um festival dedicado às tulipas. A flor também é muito popular na Holanda, sendo uma das principais economias do país.

Egito – Lótus

lotus.png

A Flor de Lótus é uma espécie aquática, geralmente encontrada sobre lagos. Sua delicadeza e elegância são admiradas entre diversos povos. Na cultura egípcia, a flor está associada ao renascimento. De acordo com lendas locais, o deus do sol nasceu de uma flor de Lótus, tornando-a sagrada. A planta está retratada no interior das pirâmides e nos antigos palácios do Egito. A Lótus geralmente brota na primavera e permanece aberta durante dois dias, permitindo que o fruto fique exposto após esse período.

Fonte: Giuliana Flores

 

 

Verão 2019 Lenny Niemeyer celebra as riquezas naturais do Brasil

Com mood tropical e sofisticado, Lenny Niemeyer apresenta o verão 2019. Um time de peso foi escalado para fotografar a coleção que tem como inspiração as “Riquezas Naturais do Brasil”.

A top russa Yana Trufanova foi clicada pelo talentoso Eduardo Rezende. Marcell Maia assina o styling e Silvio Giorgio ficou com a beleza.

Para a temporada, Lenny aposta nos shapes fluidos e alfaiataria moderna que ganham destaque com os elaborados drapeados e franjas.

Lenny Niemeyer _ Verão 2019 (1)Lenny Niemeyer _ Verão 2019 (2)

Informações: Lenny