Arquivo da tag: cachaça

Mojito Brasileirinho: Água Doce te ensina a preparar esta delícia

A tradicional bebida cubana, o mojito, ganha um toque especial na Água Doce Sabores do Brasil. Na versão original, que combina rum branco com suco de limão e hortelã, o “Mojito”, é o diminutivo de Mojo, que vem do folclore afro-americano e significa uma espécie de feitiço, encanto.

Essa bebida é verdadeiramente um sucesso. Com o toque brasileiro da pura e tradicional cachaça nacional, a Água Doce substitui o rum, inclui a água com gás e encanta trazendo uma refrescância que é o ponto alto da bebida.

Confira a receita abaixo. Aproveite os dias mais quentes, escolha uma boa cachaça e se delicie com o sabor marcante dos ingredientes do mojito brasileirinho.

Mojito Brasileirinho

Ingredientes:
2 colheres de sopa de açúcar
Suco de 3 limões
10 folhas de hortelã
500 ml de água com gás
150 ml de cachaça da sua preferência
Cerca de 10 pedras de gelo

Modo de Preparo:
Em um copo, coloque o açúcar e o suco de limão e mexa. Acrescente metade das pedras de gelo e as folhas de hortelã picadas. Coloque a cachaça, a água com gás e o restante das pedras de gelo. Misture tudo. Decore com uma fatia de limão e um ramo de hortelã e sirva.

mojito

Rendimento: 1 porção.

Fonte: Água Doce

Festa da Uva aposta em diversidade de produtos que vão além da fruta

Para atrair um público ainda maior, edição de 2020 traz opções diferenciadas como a Caipirinha, Cachaça, Gim e o tradicional licor siciliano Limoncello, da Brunholi Brands

Nesta quinta, 16, foi aberta a 37ª edição da Festa da Uva e a 8ª Expo Vinhos. Durante o evento, de janeiro a fevereiro, acontece uma série de atrações culturais, aulas show gastronômicas, passeios, desfiles e exposições de carros antigos, e também, a tradicional cerimônia da pisa da uva, que ocorre aos sábados e domingos, às 14h, nela todos são convidados a dançar nas tinas sobre a uva, como nas antigas tradições da produção de vinho.

Mas nem só de uva será feita a festa. Para os visitantes que queiram variar o paladar, a Brunholi Brands, marca de bebidas especiais do tradicional participante da festa – o complexo turístico e gastronômico Villa Brunholi – além dos vinhos, apresentará seus sabores especiais de gim, caipirinha, as premiadas cachaças e o tradicional licor siciliano Limoncello, confira:

cachaca-envelhecida

Cachaça Premium Envelhecida Brunholi – vencedora da 16a edição brasileira do Concurso Mundial de Bruxelas, realizada no ano passado em Recife, Pernambuco, a Cachaça Premium Envelhecida Brunholi foi envelhecida por 18 meses em barril de carvalho, garantindo sabor único. Garrafa com 750 mililitros.

Caipirinha-Brunholi-1

Caipirinha Brunholi – limão, cachaça e açúcar são os únicos ingredientes da Caipirinha Brunholi. Suas proporções únicas garantiram que o limão não amargasse, garantindo um drink 100% natural e idêntico ao feito na hora – inclusive, conquistou os europeus, dado que é exportada para o Reino Unido e República Dominicana. Garrafa com 750 mililitros.

gin-limpo-2

Gin Decreto 89 – é a novidade da marca Brunholi. Aromático, a bebida foi elaborada com botânicos selecionados a dedo para garantir um resultado floral e marcante. Inicialmente, a produção era artesanal para presentear amigos, porém, o resultado foi tão positivo que acabou entrando para os rótulos fixos. Garrafa com 1 litro e 80 mililitros.

limoncello-limpo

Limoncello Brunholi – tradicional licor italiano, é feito com limão siciliano. A bebida foi escolhida para celebrar as origens da família, que chegou a Jundiaí em 1889. Garrafa com 700 mililitros.

O estande Brunholi Brands fica no Parque da Uva.

Festa da Uva de Jundiaí
Dias: 16, 17, 18, 19, 20 e 24, 25, 26 e 31 de janeiro / 1 e 2 de fevereiro
Horários:
Sextas-feiras, das 18h às 22h
Sábados, das 10h às 22h
Domingos, das 10h às 21h
Local: Parque Comendador Antônio Carbonari – Parque da Uva
Endereço: Av. Jundiaí s/nº
Informações pelo telefone (11) 4589-8580
Entrada gratuita: Ação solidária de 1 quilo de alimento não perecível

Fonte: Brunholi Brands

Aprenda a fazer caipirinha de tomate

Mesmo se você não é lá muito fã do tomate, a combinação da fruta com bebida alcoólica fica deliciosa e não é de hoje que o tomate brilha nos drinque. Diga lá os amantes do clássico bloody mary.

O adocicado do tomate cereja harmoniza superbem com a cana de açúcar da cachaça e confere um sabor leve à bebida. Com a vodca, a mistura fica mais encorpada e o douceur da fruta traz a leveza que faltava. E aí? Vai testar? Uma dica: fica lindo e descolado servir em vidros reaproveitados de conservas.

Caipirinha de Tomate (pelo Chef Melchior Neto)

Ingredientes
6 tomates cereja
1/2 limão
4 folhas de manjericão
1 colher de sopa de açúcar
50 ml de vodca ou cachaça
Gelo picado

Caipirinha-de-tomate

Preparo
Coloque os tomates no copo, o manjericão, esprema meio limão e macere com açúcar. Gelo picado até a borda do copo, complete com a bebida. Mexe bem e divirta-se.

Natal: bebidas clássicas Brunholi Brands são opção certeira para presentear

Da cachaça ao gim, lista reúne rótulos para agradar os mais variados gostos

Chegamos a mais um final de ano e nada melhor nessa época do que presentear a família, amigos, colegas, e quem esteve presente ao nosso lado, agradecendo pelos bons momentos que foram passados juntos. Uma ótima opção para presentear são bebidas, afinal, é sempre uma boa pedida para se brindar junto! Que tal escolher uma (ou todas) as opções selecionadas pela Brunholi Brands? Confira:

cachaca-envelhecida

Cachaça Premium Envelhecida Brunholi – vencedora da 16a edição brasileira do Concurso Mundial de Bruxelas, realizada no ano passado em Recife, Pernambuco, a Cachaça Premium Envelhecida Brunholi entra em processo de envelhecimento por 18 meses em barril de carvalho, garantindo sabor único. Garrafa com 750 mililitros custa R$ 53.

Caipirinha-Brunholi-1

Caipirinha Brunholi – limão, cachaça e açúcar são os únicos ingredientes da Caipirinha Brunholi. Suas proporções únicas garantiram que o limão não amargasse, garantindo um drink 100% natural e idêntico ao feito na hora – inclusive, conquistou os europeus, dado que é exportada para o Reino Unido e República Dominicana. Garrafa com 750 mililitros sai a R$ 38.

gin-limpo-2

Gin Decreto 89 – é a novidade da marca Brunholi. Aromático, a bebida foi elaborada com botânicos selecionados a dedo para garantir um resultado floral e marcante. Inicialmente, a produção era artesanal para presentear amigos, porém, o resultado foi tão positivo que acabou entrando para os rótulos fixos. Garrafa com 1 litro e 80 mililitros custa R$ 79.

limoncello-limpo

Limoncello Brunholi – como uma tradicional família italiana, a Brunholi não poderia deixar de preparar sua versão do tradicional licor italiano. Atravessando gerações e original do Sul da Itália, o ingrediente principal do Limoncello é o limão siciliano. A bebida foi escolhida para celebrar as origens da família, que chegou a Jundiaí em 1889. Garrafa com 700 mililitros custa R$ 65.

Informações: Brunholi Brands

Cachaça Espírito de Minas promove rota de bares por São Paulo

Campanha ‘Melhores Casas, Melhores Drinks’ traz coquetéis exclusivos para o verão em casas badaladas da cidade

Durante as próximas semanas, Fortunato Bar, Banqueta Bar e Tapas de Aragon farão parte de uma rota etílica exclusiva promovida pela Cachaça Espírito de Minas, pioneira no segmento de cachaças artesanais no país. A rota, batizada de Melhores Casas, Melhores Drinks, ressalta receitas com a cachaça, que se destaca entre as favoritas de bartenders para caipirinhas e drinks especiais, nos estabelecimentos de alta coquetelaria mais procurados no circuito noturno da cidade de São Paulo.

Cada casa e bartender foram escolhidos por particularidades que valorizam a missão da Cachaça Espírito de Minas. A primeira a debutar o novo circuito é o Fortunato Bar, que tem como chefe de bar Marquinhos Felix, que dispensa apresentações. O Às dos drinks apresenta duas receitas: Romeu e Julieta (R$29), que conta com cachaça Espírito de Minas, suco de limão, xarope de açúcar, purê de goiabada, espuma de goiabada e um toque final de queijo ralada polvilhado sobre a espuma. Para quem busca uma receita mais tradicional, o Nossa Tangerina (R$ 29) é a pedida. Com cachaça Espírito de Minas, xarope de açúcar e tangerinas, um coquetel leve e saboroso, ideal para o verão.

tangerina
Nossa Tangerina: cachaça Espírito de Minas, xarope de açúcar e tangerinas (esq.) e Romeu e Julieta (R$29), que conta com cachaça Espírito de Minas, suco de limão, xarope de açúcar, purê de goiabada, espuma de goiabada e um toque final de queijo ralada polvilhado sobre a espuma (dir.). Foto: Karol Moya

Em seguida, o Banqueta Bar – que trabalha exclusivamente com frutas e ervas brasileiras – liderado pelo brasiliense Igor Bauer, traz o Drummond (R$ 27), que leva cachaça Espírito de Minas, xarope de melado de cana, licor à base de ervas aromáticas da amazônia, limão e acompanha um caramelo mole de rapadura com cachaça. Outra opção é o Sirigueijo (R$ 27), uma releitura de caipirinha com cachaça Espírito de Minas, açúcar, gelo, siriguela e decoração de hortelã.

drumond
Drummond (R$ 27): cachaça Espírito de Minas, xarope de melado de cana, licor à base de ervas aromáticas da amazônia, limão e acompanha um caramelo mole de rapadura com cachaça (esq.) e Sirigueijo (R$ 27), uma releitura de caipirinha com cachaça Espírito de Minas, açúcar, gelo, siriguela e decoração de hortelã (dir.) Foto: Karol Moya.

Por fim, o Tapas de Aragon, novo anexo do já bem avaliado Aragon – Espírito Ibérico, apresenta as receitas caprichadas do chefe de bar Daniel Júlio. Tropicália (R$ 32) leva cachaça Espírito de Minas, xarope de açúcar demerara, abacaxi, maracujá e raspa de gengibre. Para completar a dupla, o coquetel Serena (R$ 32) é feito com cachaça Espírito de Minas Ouro, suco de limão siciliano, xarope de caju com pimenta jamaica e finalizado com noz moscada.

tropicalia
Tropicália (R$ 32): cachaça Espírito de Minas, xarope de açúcar demerara, abacaxi, maracujá e raspa de gengibre (esq.) e Serena (R$ 32): cachaça Espírito de Minas Ouro, suco de limão siciliano, xarope de caju com pimenta jamaica e finalizado com noz moscada (dir.) Foto: Karol Moya

Além dos coquetéis, as casas recebem decoração exclusiva de Espírito de Minas durante toda a campanha.

cachaça.jpg

Endereços:
Fortunato Bar – Rua Joaquim Távora, 1356 – Vila Mariana. Todos os dias, das 17h às 24h
Banqueta Bar – Av. Cotovia, 619 – Indianópolis. Quarta a domingo, das 18h à 1h
Tapas de Aragon – Alameda Min. Rocha Azevedo, 1373 – Jardim Europa. Terça a domingo, das 18h à 1h

Literatura gastronômica da Editora Alaúde quer conquistar público do ‘Mesa SP’

Pela primeira vez o Mesa SP, maior congresso de gastronomia da América Latina, vai promover a Feira do Livro de Gastronomia, que contará com a participação da Editora Alaúde. Na ocasião, mais de 60 títulos da companhia literária estarão disponíveis. Além disso, na tarde de sábado (26) haverá um espaço dedicado para que o público conheça um pouco mais de algumas das obras e ainda sair com livros autografados pelos autores.

Já confirmaram presença o Chef Daniel Bork, de “A cozinha de Daniel Bork”; a também Chef Natália Werutsky, que assina o “Cozinhando em Família”; a jornalista gastronômica Roberta Malta Saldanha, autora do “Culinária brasileira, muito prazer”. Veganos também têm leituras e autógrafos garantidos de Kátia Cardoso, autora de “50 comidinhas veganas”, “50 doces veganos”, “50 marmitas veganas”, “50 petiscos veganos”.

Já os fãs de uma boa aguardente encontrarão a obra “Os segredos da cachaça”, dos experts no assunto, os autores João Almeida e Leandro Dias, que também vão autografar o livro durante o evento.

segredo da cachaça

A sessão de autógrafos dos autores das obras da Editora Alaúde será realizada no sábado, 26, das 14 às 17 horas, durante a terceira edição do Mesa São Paulo, que ocorre entre 24 a 27 de outubro, no Memorial da América Latina e tem como tema “Cozinha de Transição: Novos significados para um planeta em mutação”.

Cachaça Mazzaropi lança novas versões, com vários sabores do Brasil

Produzidas em alambique de cobre, as novas cachaças contam com notas de especiarias, aromas florais, frutados ou tostado de café e chocolate. Entre as novidades está o armazenamento, metade em tonéis de madeiras nacionais e o restante em barris de carvalho

A cachaça é um símbolo do Brasil. E, assim como o país é variado em suas regiões, os estilos da bebida espelham essa diversidade. E agora os tipos oferecidos pela Cachaça Mazzaropi, também. A marca, com produção em alambique de cobre, acaba de lançar oito variedades, com sabores que vão do cítrico ao caramelo.

Cachaça Mazzaropi

Quatro delas, produzidas em 2011, foram armazenadas em tonéis de 20 mil litros. Enquanto a branca traz o gosto suave da cana de açúcar, a bálsamo presenteia o paladar com especiarias que lembram o anis. Já a tatajuba e a grápia, ambas com a tonalidade de um castanho intenso, tem, respectivamente, o adocicado de frutas maduras e um doce levemente cítrico.

As outras variedades da Cachaça Mazzaropi são envelhecidas em barris. Produzida em 2006, a cachaça de sete anos preenche a boca com uma mistura de chocolate, café, baunilha e amêndoas, com aromas florais. A umburana, armazenada em barris dessa madeira brasileira, tem um tom marcante de amarelo e aromas amendoados mais doces. Já o sabor de caramelo é intenso, com tostado de café e chocolate, na bebida envelhecida por cinco anos no carvalho francês. Pelo mesmo tempo, quando envelhecida em carvalho americano, a confere um sabor de caramelo suave, com notas de baunilha e coco.

Casa do Jeca Cachaça Mazzaropi P

Desde o período colonial, a cachaça se confunde com a história do país. Com cuidados e novas técnicas, a bebida popular foi elevada a exemplar de alta qualidade e pode ser encontrada em cartas de restaurantes e bares. A Cachaça Mazzaropi já recebeu vários prêmios, como o primeiro lugar para a cachaça de 7 anos no Concurso de Avaliação da Qualidade da Cachaça, promovido pela USP São Carlos, em 2012. As envelhecidas em carvalho francês e americano ficaram com o segundo lugar.

Parte do imaginário do brasileiro, a cachaça também aparece nos filmes de Amácio Mazzaropi, ator e cineasta que tão bem retratou a vida da gente do país. Essa proximidade com o tema levou os administradores dos Hotéis Mazzaropi a investirem na produção da bebida em alambique.

Casa do Jeca Cachaça Mazzaropi - P

As diferentes versões da bebida podem ser compradas no Hotel Fazenda Mazzaropi e no Museu Mazzaropi (ambos em Taubaté), no Hotel Vila Inglesa (Campos do Jordão) e em diversos pontos no país.

Informações: Cachaça Mazzaropi – Tel.: (12) 3634.3481

Cachaça Samanaú promove eventos de degustação

Além de inspirar a criação do Brasil Cachaça Club na capital paulista, com happy hour toda quinta-feira, a bebida estará no Mercado Municipal de São Paulo para o visitante provar na Banca do Ramon no dia 5 de outubro

Produzida em Caicó, no Rio Grande do Norte, a cachaça orgânica Samanaú é uma das grandes descobertas no setor e foi reconhecida mundialmente entre as melhores na categoria envelhecida, levando medalhas de ouro nos mais importantes concursos realizados na Europa e no Brasil.

cachaça sama

A verdade é que a marca vem conquistando apreciadores por onde passa. Além da referência regional, em São Paulo foi sucesso na Cachaça Trade Fair e na Wine Weekend, feiras especializadas no segmento de bebidas adultas, e motivo de encontro semanal em espaço que recebeu o nome de Brasil Cachaça Club, na zona Sul da capital. Lá, são organizados happy hours toda quinta-feira com música ao vivo, degustação de charutos, café Bit Coffee e cardápio do Pan Y Queso Empório.

No próximo sábado, 5 de outubro, a Samanaú estará com ação especial para degustação no Mercadão Central, na banca do Ramon, e seguirá com uma agenda de eventos para conquistar o consumidor. “Desde que assumimos a distribuição e comercialização da cachaça no Brasil e no exterior, temos feedback motivador de especialistas, críticos com know-how para avaliar a qualidade de elaboração da bebida e apreciadores. Todos aprovam Samanaú, isso nos permite alçar voos cada vez mais altos e audaciosos”, ressalta Pedro Mello, CEO da Brascase Brasil.

A Samanaú produz as seguintes variedades: Prata, destilado de mosto fermentado do caldo de cana de açúcar, nas opções de 500 ml e 1 litro; Envelhecida, armazenada em barril de carvalho e garrafa de 500 ml; Ouro, amaciada em barril de louro-canela, nas versões 50 ml, 160 ml, 500 ml 1 litro; e a Sibaúma, fermentada do caldo de cana de açúcar.

Sobre a Samanaú e seu alambique

O alambique fica na cidade de Caicó, encravada no Sertão do Seridó, a 280 quilômetros da capital do Estado do Rio Grande do Norte. E foi em 1994, com a construção da Barragem Passagem das Traíras, que houve o incremento do cultivo da cana de açúcar com ideia de transformá-la em cachaça. Em 2004, Vidalvo Dadá Costa foi pioneiro na instalação de um alambique artesanal onde produz no Sítio Samanaú.

cachaças samanai

Brasil Cachaça Club
Todas as quintas-feiras a partir das 18h
Rua Barão do Triunfo, 347 – Brooklin Paulista

Informações: Cachaça Samanaú

Drinques para comemorar o Dia da Cachaça e dicas de onde comprar a bebida

De tão famosa, a bebida típica brasileira ganhou uma data todinha para ela: em 13 de setembro é comemorado o Dia da Cachaça. O destilado, famoso por ser base da caipirinha e de muitos outros drinques, conquistou este dia em 2010, e aparece em variadas e criativas opções em estabelecimentos de São Paulo. Confira:

leblon

Recentemente, o restaurante Jangada renovou sua carta de drinques que aposta em novos sabores e apresentações únicas. Foi desenvolvida à quatro mãos pelos mixologistas José Carlos e Alex Mesquita, considerado o melhor do país. Para os apreciadores da bebida, a sugestão é optar pelo drinque apelidado de “Leblon”, preparado com cachaça Leblon, limão, hortelã, xarope de gengibre e gelo aromatizado de violeta (R$ 26).

Kombuchaça sem ferrão

Seguindo sua linha natural, explorando também os drinques com PANC (Plantas alimentícias não convencionais), o restaurante Le Manjue comemora o dia servindo seu drinque chamado “Kombuchaça sem ferrão”, que leva cachaça Yaguara orgânica, mel de abelhas Jataí, pólen negro e limão taiti. O toque especial fica por conta da kombucha de mirtilo, receita exclusiva do restaurante (R$ 38). O coquetel é leve e refrescante, adoçado com mel de abelhas nativas sem ferrão.

imaky

O drinque Dente de Leão (R$ 33) do Imakay, é na verdade um coquetel com notas de caramelo e café. Criado pelo chef de bar Márcio Felipe, finalista no World Class 2015 e 2016, o nome do drinque vem em homenagem à flor da cana de açúcar (ingrediente principal da cachaça) com penugem semelhante a flor de dente de leão e ao mesmo tempo remetendo a algo forte, com personalidade.

lolla

A carta de drinques do Lolla, criada pelo premiado mixologista Marco de la Roche, conta com autorais, clássicos e releituras, como por exemplo o Curatone Negroni, feito com gin, cachaça, campari, punt&mes, noilly prat, luxardo e cassis (R$ 32). Outra bebida feita com base do destilado é a tradicional caipirinha, preparada com cachaça Serra das Almas, açúcar e limão (R$ 29).

kitchin jk

Em suas unidades, JK Iguatemi e Itaim, o oriental Kitchin é uma ótima opção para os fãs de ambientes aconchegantes, mas sem perder o charme trazido pelo bar extenso e iluminado. Para comemorar o dia da cachaça, o barman prepara um coquetel que proporciona sabores únicos. O Gaijin é composto de cachaça, xarope de gengibre, sumo de limão com um toque especial de cravo e canela (R$ 24).

santo grao

Happy Hour na sexta-feira? A rede de cafés Santo Grão é uma ótima opção para brindar com os amigos! Ambiente descontraído e descolado, a casa oferece uma caipirinha especial, feita com cachaça Santo Graal, limão, gengibre e hortelã (R$ 29).

Nice To Meat U

O charmoso bar anexo do Nice To Meat U (NTMU), que tem o churrasco como protagonista da casa, foi parcialmente reformado onde antes funcionava o tradicional açougue São João e agora oferece drinques autorais e clássicos, como a caipirinha de cachaça Leblon, servida nas versões com limão, lima da persa, limão siciliano, tangerina, morango e maracujá (R$ 33).

isola
Foto: Tadeu Brunelli

Os drinques com cachaça estão cada vez mais em alta no paladar paulistano e os profissionais precisam usar da criatividade e versatilidade para conquistar este público. Atentos a isso, os mixologistas do Isola Itaim e Isola JK, Jailson Viana e Alexandre Clement, criaram diferentes drinques à base de cachaça. No Isola Itaim, vale a pena conhecer o Stellato, feito com cachaça, amaro lucano, campari, maple syrup, limão e soda de gengibre (R$ 26); e o Brasiliano, feito com cachaça, limão, caju e clara de ovo (R$ 24). Já na unidade do JK, uma boa pedida é o Atomica, feito com cachaça, aperol, morango, maracujá, e xarope simples (R$ 26); além do Acqua Santa, com cachaça, licor frangelico, purê de mirtilo e xarope simples (R$ 26).

Ummi Finest Sushi tadeu brunelli
Tadeu Brunello

No recém-inaugurado Ummi Finest Sushi, a carta de drinques com cachaça vem chamando atenção, principalmente por seus autorais. Um exemplo é o Sansei, feito com cachaça, purê de pêssego, pepper sugar e suco de limão (R$ 38). Outros drinques mais clássicos, como a caipirinha Leblon, feita com cachaça especial e limão (R$ 34); e a caipirinha Quadrado, que, além da cachaça, leva frutas como morango, abacaxi e maracujá (R$ 34).

Para levar

nega fulo

Na adega do St Marche entre os rótulos que se destacam é a tradicional Nega Fulô 700ml (R$ 150), com aroma de baunilha, chama atenção pela sua embalagem trabalhada em formato de baiana. Os clientes podem encontrar a iguaria nas 19 unidades da rede de supermercados, em São Paulo e na Grande Capital.

emporio santa maria

O tradicional mercado paulistano Empório Santa Maria oferece mais de 2 mil rótulos de destilados na sua adega, entre as opções de rótulos especiais são das cachaças MG Gouveia Brasil Premium Ouro 700ml (R$ 219), a MG Havana 600ml (R$ 599) e a Sagatiba Preciosa 700ml (R$ 659).

 

Conheça receitas especiais com Ypióca para celebrar o Dia Nacional da Cachaça

Drinques da linha Premium apresentam a evolução do destilado nacional e proporcionam novas experiências de sabores e rituais

Para celebrar o Dia Nacional da Cachaça, comemorado hoje, 13 de setembro, a Ypióca, destilaria brasileira com mais de 170 anos de história, compartilha com os fãs da tradicional bebida nordestina receitas de drinques especiais com sua linha Premium. O objetivo é apresentar a evolução do destilado nacional, com líquidos cada vez mais elaborados e sofisticados, além de proporcionar aos clientes novas experiências de sabores e rituais no universo da cachaça.

As receitas são assinadas por Nicola Pietroluongo, embaixador da linha Reserve da Diageo, que buscou referências dentro e fora do Brasil para elaborar os coquetéis. “Minha maior inspiração foi envolver a cachaça nessa onda crescente da alta coquetelaria e torná-la foco principal dos drinques. É preciso explorar mais vertentes desse líquido tão especial e que tem tanto da cultura brasileira” comenta.

Na composição das bebidas são utilizados os três rótulos da linha Premium da destilaria: Ypióca 150, edição comemorativa aos 150 anos da marca, combina sabores nobres de cachaças envelhecidas em barris de bálsamo e carvalho, Ypióca 160, também uma edição de aniversário, tem na composição um blend único e exclusivo com malte, e apresenta um sabor surpreendente e aveludado, e a Ypióca Cinco Chaves, que celebra o conhecimento das cinco gerações de Ypióca com um blend de cachaças raras e envelhecidas em barris de carvalho e castanheira.

Conheça abaixo as cinco receitas e saiba como prepará-las (graduação alcoólica: 15,8g):

Caipirinha 150 (cítrico com um toque de mel)

caipirinha gourmet.jpg

Ingredientes:
60 ml cachaça Ypióca 150
25 ml suco de limão siciliano
20 ml xarope de mel

Guarnição:
Casca de limão siciliano

Modo de preparo:
Em uma coqueteleira acrescente gelo, Ypióca 150, suco de limão e mel. Bata vigorosamente. Coe e adicione a mistura em um copo baixo com gelo. Decore o drinque com a casca de limão siciliano

Lady Eugênia (seco e floral)

lady eugenia.jpg

Ingredientes:
50 ml Ypióca Cinco Chaves
30 ml St. Germain
4 lances de Angostura Bitters de Laranja

Guarnição:
Casca de limão siciliano

Modo de preparo:
Em uma coqueteleira acrescente Ypióca Cinco Chaves, St. Germain e gelo. Bata vigorosamente. Sirva no copo de Cosmopolitan. Decore com uma casca de limão siciliano.

Maranguape (cítrico)

maranguape.jpg

Ingredientes:
60 ml Ypióca Cinco Chaves
30 ml Vermute Tinto
15 ml Xarope de Açúcar
2 lances de Angostura Bitters de Laranja

Guarnição:
Lasca de laranja

Modo de preparo:
Encha o copo de gelo. Acrescente 60 ml de Ypióca Cinco Chaves. Acrescente o Vermute Tinto e o Xarope de Açúcar. Finalize com 2 lances de Angostura Bitters de Laranja. Mexa tudo. Finalize com uma longa fatia de laranja.

Rabo de Galo 160 (amargo e complexo)

rabo de galo.jpg

Ingredientes:
50 ml Cachaça Ypióca 160
15 ml Vermute Tinto
20 ml Cynar

Guarnição:
Twist casca de limão tahiti

Modo de preparo:
Coloque todos os ingredientes em um copo baixo cheio de gelo. Mexa por 15 segundos
Decore com o twist da casca de limão.

Tonic 5 (refrescante)

tonic 5.jpg

Ingredientes:
50 ml Cachaça Ypióca Cinco Chaves
150 ml Tônica
20 ml Cynar
Ramo de cana de açúcar

Guarnição:
Rodela de limão siciliano

Modo de preparo:
Encha um copo longo de gelo. Acrescente 50 ml de Ypióca Cinco Chaves.Complete com a Tônica. Mexa tudo. Finalize com a rodela de limão siciliano e o ramo de cana.

Aprecie com moderação.
Se beber não dirija
Não compartilhe este conteúdo com menores de 18 anos

Fonte: Diageo