Arquivo da tag: cachorros

Projeto KDog treina cães para detectarem mais de 40 tipos de câncer de mama

Método não tecnológico e não invasivo busca a detecção precoce do câncer de mama farejando lenços de suor de pacientes

Com o olfato mil vezes mais apurado que o de um ser humano, os cães, ao longo da história, têm desenvolvido papéis importantes na sociedade como cães guia, cães terapeutas, cães policiais e, agora, como detectores do câncer de mama.

No mês do Outubro Rosa, iniciativas como esta vêm para somar nos esforços de detecção precoce da doença em homens e mulheres – quando há mais chances de cura, além de diminuir o custo e a agressividade do tratamento. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), em 2020 estima-se o surgimento de 66.280 novos casos no país.

Ilustração: BreastCancerCare

O câncer de mama é um dos três cânceres de maior incidência no mundo e há vários tipos. Por isso, a doença pode evoluir de diferentes maneiras – mais rápida ou mais lentamente. Esses comportamentos distintos se devem a características próprias de cada tumor. O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença. No projeto KDog, os cães conseguirão – com base no princípio da odorologia canina – identificar mais de 40 tipos de câncer de mama em estágio inicial, em homens e mulheres, por um método não tecnológico e não invasivo.

O projeto teve início no país em 2018, quando uma comitiva brasileira visitou o Instituto Curie, na França, para entender os estudos e o trabalho realizado com os cães de lá. No Brasil, a iniciativa vem sendo liderada pelo Responsável Técnico e Cinotécnico Leandro Lopes; pela Médica Oncologista Carla Ismael, Membro do Centro de Tratamento Oncológico (CTO) em Petrópolis/RJ e Presidente da Sociedade Franco Brasileira de Oncologia (SFBO); e pelo médico oncologista Christian Domenge, vice-presidente da SFBO.

A Royal Canin é patrocinadora oficial do projeto por meio de uma parceria firmada com a SFBO, sendo a única empresa do setor de pet food a apoiar financeiramente o KDog Brasil.

“Apoiamos projetos sociais que reforçam a importância do pet na vida do ser humano, seja pelos incríveis benefícios oriundos da interação entre humanos e animais, assim como pelo importante papel que ocupam na sociedade atuando a serviço do homem e da medicina”, destaca Carolina Padovani, Diretora de Assuntos Corporativos da Royal Canin Brasil.

Por meio deste programa, os cães detectores de câncer de mama do KDog Brasil, das raças Pastor Holandês, Pastor Belga Malinois e Pastor Alemão, fornecem um exemplo maravilhoso do que os animais podem realizar em prol da pesquisa científica da saúde dos seres humanos. “Isso vai ao encontro do propósito da marca de ser uma empresa que segue além do desenvolvimento da melhor nutrição para cada gato e cão, mas uma propulsora da ciência, tecnologia e, principalmente, do cuidado com os animais de estimação”, completa Carolina.

A detecção envolve o trabalho de cães que cheiram lenços de suor usados anteriormente por pacientes, sejam saudáveis ou com câncer de mama. “Em nenhum momento a pessoa tem contato com cão. A presença do tumor maligno é identificada por meio do olfato canino em um lenço com suor coletado para o exame”, explica Leandro Lopes, Responsável Técnico do KDog Brasil.

Cão em treinamento para detecção precoce de câncer de mama

A proposta é que os cães, uma vez que concluam 100% do treinamento previsto para para o primeiro semestre de 2021, passem a dar suporte ao Sistema Único de Saúde, ajudando diretamente a população necessitada a ter acesso mais rápido a um exame de mamografia.

Fonte: Royal Canin

Sete dicas para alimentar seu cão de forma balanceada

É muito importante que os tutores ofereçam aos seus cães alimentos saudáveis e uma dieta balanceada; especialista em comportamento animal Cleber Santos, explica como alimentar os cães da maneira correta – a fim de evitar doenças físicas e problemas psicológicos – e, ainda assim, conseguir satisfazê-los

Os tutores de cães sempre se preocupam com a saúde de seus pets, buscando seu bem estar de diversas formas possíveis. Para manter os animais de estimação saudáveis e dispostos, uma alimentação regrada e na quantidade certa – prezando o equilíbrio da ração e o controle de petiscos- é muito importante e deve ser uma das maiores preocupações desses tutores.

“Uma alimentação adequada para os pets é essencial para a prevenção de graves doenças e o bom funcionamento físico e mental. A qualidade na alimentação é fundamental, uma vez que os animais necessitam de certas proteínas para produção de anticorpos, hormônios, enzimas e hemoglobina”, explica o especialista em comportamento animal Cleber Santos, adestrador e proprietário da ComportPet.

Abaixo, Cleber lista dicas para alimentar o seu cãozinho de forma balanceada e mantê-lo saudável e em ótimas condições:

Dê o alimento na quantidade certa

cão ração

Normalmente, os bichinhos de estimação comem aquilo que lhes é servido, independente da quantidade. Por isso, os tutores são os responsáveis por colocar a quantidade adequada para o animal e seu porte. O ideal é manter o equilíbrio na hora de escolher a porção fornecida ao companheiro de quatro patas.

“Não podemos exagerar no momento em que vamos alimentar nossos animais, pois isso pode gerar problemas como a obesidade, vômitos e diarreia. Entretanto, não devemos reduzir minimamente a quantidade de comida, pois o cãozinho também irá desenvolver outros problemas como anemia, desidratação e pressão baixa.”, alerta.

Alimentação deve ser regrada e seguir rotina de horários

cachorro york comendo

É muito importante que o seu cão faça as refeições no horário certo, pois eles têm hábitos diferentes de se alimentar. Geralmente, comem duas ou três vezes ao dia. “É de extrema importância que haja uma regularidade nos horários de alimentação dos pets, pela qualidade de sua saúde física e psicológica, assim como seu metabolismo, e também para criar uma rotina em sua dieta, deixando-o mais satisfeito e saudável. Por isso, crie horários para alimentar seus bichinhos de acordo com sua fome e disponibilidade”, explica Cleber.

Cleber explica a rotina ideal até o primeiro ano de vida do cão e como os tutores devem seguir a partir dessa idade: “Filhotes até 11 meses comem três vezes dia – café da manhã, almoço e jantar. A partir do 12º mês, os cães devem diminuir a dosagem e comer apenas duas vezes ao dia, no café da manhã e no jantar, ou seja, a cada 12 horas”.

Escolha o alimento adequado para ele

puppy-comendo cachorro

Cada animal possui raça, porte, idade e peso diferentes. Por isso, é preciso escolher bem o tipo de alimentação para cada bichinho, de acordo com suas características. “Uma alimentação balanceada contém fibras, proteína animal, vitaminas, gorduras saudáveis e minerais. Quanto mais diversificada, mais nutritiva será a dieta. Porém, sempre devemos levar em consideração todas as diferentes características do animal na hora de alimentá-lo”, orienta Cleber.

Não dê comida de gente aos seus animais

cachorro comendo snack mão

Os animais possuem sistemas que fazem seu corpo funcionar de maneira diferente dos seres humanos. Portanto, necessitam de outros nutrientes na hora de se alimentar. Alguns alimentos que são inofensivos para nós são extremamente tóxicos para nossos cães. Então, nunca dê restos do seu almoço ou jantar para seus eles, pois isso pode acarretar em diversos problemas de saúde e desenvolvimento”, alerta o adestrador.

Escolha a ração correta

cachorro comendo

Por serem industrializadas, as rações de boa qualidade possuem proteínas e composições específicas que favorecem e enriquecem os ossos, pelos e músculos do cão, podendo ser uma boa alternativa na hora da alimentação. “Normalmente, as rações estão divididas a partir do porte, da idade e até da raça do animal. Por isso, sempre escolha muito bem a marca e o tipo de ração que você fornecerá ao seu pet, para não causar problemas ao invés de ajudá-los”, explica Cleber.

“O ideal é que os tutores optem sempre pelas rações super premium, pois elas são as que apresentam os principais nutrientes necessários em uma refeição: vitaminas, proteínas, minerais, gorduras e carboidratos. O correto é seguir a tabela de alimentação que vem na lateral das embalagens, com a medida correta de acordo com o peso e a idade do seu pet”, completa.

Alimentação natural é uma ótima opção

cachorro comendo maça

A alimentação natural é de grande benefício para os animais, pois não possui toxicidades ou componentes industrializados. Porém, muitas pessoas ainda preferem não alimentar seus amiguinhos desta forma, pois tais alimentos não possuem certos nutrientes sintéticos – que são também importantes – como vitaminas e minerais.

“Os animais de estimação, em média, necessitam de 58 nutrientes diferentes diariamente e é difícil atender a essa demanda só com ingredientes comuns, como carnes, vegetais ou arroz. O ideal seria combinar a alimentação natural com a industrializada, procurando um equilíbrio, alternando o tipo de alimentação, ou fazendo uma junção das mesmas ”, aconselha Cleber.

“Hoje, no mercado, também existem várias opções de rações naturais, que podem ajudar no bem estar de seus bichinhos, evitando que consumam muitos agrotóxicos e conservantes”, explica o especialista.

Não dê chocolates e nem outros doces para os pets

cachorro e chocolate

Muitos donos de pets querem compartilhar chocolates e outras guloseimas que consomem com seus cães. Entretanto, Cleber explica que não se deve fazer isso nunca, pois os chocolates são verdadeiros venenos para esses bichinhos.

O chocolate possui um componente tóxico que afeta os cães, chamado teobromina, uma substância presente no cacau e facilmente metabolizada pelo organismo humano, mas que não tem o mesmo processo dentro dos bichinhos. Os pets não conseguem processá-la de maneira rápida o suficiente e acabam intoxicados, causando diversos problemas.

“A quantia considerada fatal de teobromina varia de acordo com o porte do animal, mas oferecer doce ao bichinho nunca é recomendado, pois não é possível determinar uma quantidade segura para o consumo dos pets. Isso vale para todas as raças e portes de animais”, finaliza Cleber.

cleber santos

Fonte: Cleber Santos é especialista em comportamento animal, atua como adestrador de cães há 12 anos, quando cuidava do canil de treinamento durante o serviço militar, treinando cães de policiais de todo o Brasil. Fez diversos cursos, estágios e especializações, inclusive em outros países – Canadá, Estados Unidos, Argentina, Chile e Alemanha. Desde 2010, está também à frente da ComportPet, centro que oferece consultoria comportamental, adestramento e serviços de hotelaria e creche, além de atendimento veterinário, estética animal e terapias alternativas para pets, como a musicoterapia.

P.S. Você gosta de animais? Eu criei um site só para falar sobre eles, nossos amados amigos. É o Se Meu Pet Falasse. Se inscreva para receber avisos de novos posts. Tem saúde, comportamento, adoção, fofuras… Você vai gostar!

Inverno pede atenção redobrada às articulações dos pets

Kauê Ribeiro da Silva, veterinário da Vetnil, reforça a importância do acompanhamento veterinário

Assim como os humanos, pets também podem sofrer de problemas nas articulações. Ainda que a enfermidade seja bastante comum durante todo o ano, a chegada do inverno requer ainda mais atenção dos tutores aos possíveis sinais clínicos. Segundo Kauê Ribeiro da Silva, veterinário e analista de desenvolvimento de produtos da Vetnil, problemas articulares podem surgir principalmente em pets idosos, mas complicações preexistentes, como traumas e displasias, também são fatores de risco.

cachorro labrador quieto deitado dor

Entre as principais doenças articulares, pode-se destacar a osteoartrose, que gera dor crônica e acomete em torno de 20% dos cães e gatos em geral. Kauê recomenda que para evitar problemas mais graves, é fundamental que seja realizado um acompanhamento veterinário desde os primeiros sintomas. Com as consultas, o profissional poderá inclusive recomendar uma terapia preventiva (utilizando medicamentos condroprotetores), além de outras medidas como exercícios físicos de leve intensidade e controle de peso, caso o animal apresente sobrepeso.

O veterinário ressalta ainda a importância de se atentar a todos os sinais. Cães com dor crônica em decorrência de doenças articulares tendem a apresentar alterações de comportamento, atrofia muscular, dificuldade de caminhar e se movimentar, letargia e tendem a lamber constantemente as articulações acometidas.

gato deitado triste doente Gundula Vogel por Pixabay
Gundula Vogel/Pixabay

Já os gatos costumam apresentar maior irritabilidade, menor tolerância ao contato (como nos momentos de escovação ou carinho), mudança dos locais usuais de descanso, além de poderem diminuir a interação com o dono e a ingestão de água e comida (principalmente quando o comedouro e bebedouro estão em locais altos – o que normalmente é positivo, mas representa uma dificuldade para um gato com dor).

“Ao observar alguma dessas manifestações ou quaisquer outras no pet, é fundamental que o tutor o leve ao veterinário para que seja realizado um diagnóstico correto e tratamento adequado. A dor crônica é muito prejudicial à saúde dos pets, assim como à nossa, e se torna mais difícil de tratar quanto mais tempo se leva para iniciar a terapia”, complementa Kauê.

Valley Vets, Cardiff
Foto: Valley Vets, Cardiff

Dentre as possibilidades de terapia, a realização de exercícios físicos leves é recomendada, já que os exercícios elevam a temperatura corporal e melhoram a circulação sanguínea, o que ajuda a diminuir a contração muscular e auxilia na reversão dos processos que causam dores musculares e articulares. Outros efeitos benéficos do exercício incluem evitar o sobrepeso e a atrofia muscular (consequências que podem piorar o quadro e a dor articular).

Nesse sentido, um exercício fácil e prazeroso de se realizar com seu cão são os passeios, porém deve-se prestar atenção às regras de isolamento e cuidados para não promover a transmissão da Covid-19. Assim, os tutores devem utilizar máscaras e preferir locais com o mínimo possível de circulação de pessoas.

mulher-mascara-cachorro-passeio-pixabay-silviu-costin

Ao retornar às suas casas, é recomendado higienizar as patas dos cães com solução antisséptica (à base de clorexidina, por exemplo) e lavar bem as mãos, tomando cuidado para que roupas potencialmente contaminadas não contaminem outros objetos da casa. Para os gatos, a utilização de itens de enriquecimento ambiental e de brinquedos que o estimulem é recomendada, mas o tratamento para reduzir a dor e promover a saúde articular deve ser realizado de forma conjunta.

Kauê ainda destaca produtos da Vetnil que podem contribuir para os cuidados com os pets durante o inverno:

Condroton é um medicamento que atua na causa primária das enfermidades articulares, proporcionando melhor qualidade de vida para o animal. Ele é indicado no tratamento de artropatias em geral, doenças tendíneas, pós-operatório de cirurgias articulares, prevenção de doenças osteoarticulares e como auxiliar para os casos de fratura. O Condroton Injetável, com indicação para cães e gatos, está disponível em frasco ampola de 10 ml, enquanto o Condroton, com indicação para cães, tem apresentação em comprimidos de 500 mg e 1000 mg, disponíveis em frascos plásticos com 60 comprimidos.

Geripet é um suplemento formulado especialmente para suprir as principais demandas nutricionais de cães e gatos com idade mais avançada, possuindo nutrientes específicos para uma melhor qualidade de vida de animais idosos. Geripet está disponível em frascos contendo 30 comprimidos.

Meloxinew Comprimido é um anti-inflamatório não esteroidal com atividade preferencial na inibição da COX-2. É indicado para cães e gatos no tratamento da inflamação e dor, aguda ou crônica, nos casos que envolvam tecidos moles ou musculoesqueléticos, além de ser indicado no controle da dor e inflamação em pós-operatório. O produto está disponível em apresentações de 0,5, 1, 2 e 4 mg, em cartuchos contendo 1 blíster com 10 comprimidos e displays contendo 12 blísteres com 10 comprimidos cada.

Ômega3+SE é um suplemento à base dos ácidos graxos essenciais da família ômega-3, obtidos de peixes marinhos de águas frias e fornece EPA e DHA na proporção ideal, além de possuir a Vitamina E e o Selênio, que são potentes antioxidantes. O produto tem duas apresentações, o Ômega3+SE 550 e o Ômega3+SE® 1100, ambos disponíveis em frascos contendo 30 cápsulas.

Fonte: Vetnil

P.S. Você gosta de animais? Eu criei um site só para falar sobre eles, nossos amados amigos. É o Se Meu Pet Falasse. Se inscreva para receber avisos de novos posts. Tem saúde, comportamento, adoção, fofuras… Você vai gostar!

 

Crimes contra animais também aumentam na quarentena e exigem atenção redobrada

Ocorrências podem ser sinalizadoras também de violência doméstica. “Teoria do elo” aponta para um padrão do perfil de agressores nos núcleos familiares

Com o isolamento social necessário para reduzir os casos de Covid-19, há maior convivência entre os familiares nas residências e destes com seus animais. E durante este período, infelizmente, dados têm demonstrado o aumento do número de casos de violência doméstica e de maus-tratos contra cães, gatos e outras espécies de estimação. Não é apenas na alta das estatísticas que esses crimes têm pontos em comum. Autores de crueldades contra animais são potenciais agressores/abusadores de pessoas. É o que explica a chamada “Teoria do Elo”.

Jon Ross via Flickr
Jon Ross/Flickr

O termo Teoria do Link – também conhecida como Teoria do Elo – surgiu há quase 50 anos, após estudos baseados em casos reais, nos Estados Unidos, levarem ao entendimento de que autores de crueldades contra animais são potenciais agressores/abusadores de pessoas, em especial de populações consideradas vulneráveis.

Um levantamento feito pelo autor do livro “Maus-tratos aos Animais e Violência Contra Pessoas”, Marcelo Robis Francisco Nassaro, mostra que, dentre as mais de 600 pessoas autuadas por maus-tratos a animais pela Polícia Militar Ambiental do Estado de São Paulo, em 2013 e 2014, 34% possuíam registros por outros crimes, sendo que os mais violentos – de lesão corporal, homicídio e estupro – representam 20% do total registrado.

O novo cenário desenhado pela quarentena tem sido motivo de alerta para o aumento da violência doméstica – aquela praticada no núcleo familiar contra mulheres, idosos, crianças e adolescentes e pessoas com deficiência – , cujos números assustam. Segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, entre 1º de março e 18 de maio, houve crescimento nas denúncias de violência a grupos vulneráveis. O registro foi de 12,1 mil casos no País só neste período, sendo São Paulo o Estado com maior concentração (3,4 mil).

O recorte de violência doméstica sofrida por mulheres no Estado é ainda mais grave. Dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP) mostram que 20 casos resultaram em feminicídio em março deste ano, uma alta de 53% se compararmos com os 13 registrados no mesmo mês do ano passado.

No que diz respeito a ocorrências de crimes contra cães, gatos e outras espécies de estimação, o aumento foi superior a 10%. Na Delegacia Eletrônica de Proteção Animal (Depa) da SSP-SP, o número de denúncias passou de 4.108 no início de 2019 para 4.524 no mesmo período deste ano. Um dos fatores que podem ter contribuído para este acréscimo é o maior tempo de permanência das pessoas em ambiente doméstico e este contexto requer atenção redobrada, seja entre os médicos-veterinários, que podem vir a receber casos em suas clínicas, consultórios e hospitais, seja pela população em suas vizinhanças. Flagrantes e casos suspeitos devem ser notificados à polícia para a proteção dos animais e de famílias envolvidas.

cachorro com medo animal humane society
Animal Human Society

Perfil comum dos agressores é investigado

A médica-veterinária Tália Missen Tremori, que integra a Comissão Técnica de Medicina Veterinária Legal (CTMVL) do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP), tem experiência no assunto em sua atuação profissional e acadêmica. Em um de seus trabalhos como orientadora de pesquisa, foram selecionados boletins de ocorrência registrados na Delegacia da Mulher do município de Botucatu.

A partir dos documentos, de entrevistadas concedidas pelas vítimas e de exames nos animais destas mulheres, algumas das conclusões deste pequeno recorte regional já foram alarmantes: “Um terço das vítimas confirmou que seus pets sofreram algum tipo de agressão”.

No sentido de auxiliar na elucidação de crimes contra animais, identificar seus autores e, assim, também chegar a possíveis vítimas humanas do criminoso, o recém-inaugurado Ambulatório de Corpo de Delito e Medicina Veterinária Legal do Hospital Veterinário da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Botucatu, atende casos de animais vivos encaminhados pela polícia civil da região.

“Já recebemos seis cães com lesões graves, a maior parte de autoria desconhecida. Entendemos que o trabalho – desempenhado por profissionais, pesquisadores e estagiários –, pode ajudar na solução de casos em que famílias precisam ser salvas”, comenta a médica-veterinária Noeme Souza Rocha, responsável pela implantação do ambulatório, também integrante da CTMVL/CRMV-SP.

É preciso estar sensível aos pequenos sinais

gato com medo Diana Parkhouse via Flickr
Diana Parkhouse/Flickr

Entretanto, não são apenas os equipamentos policiais e os relacionados à Medicina Veterinária Legal que entram em contato com pets vítimas de maus-tratos e outros crimes. Os cidadãos podem identificar situações na rua onde moram, na casa ao lado ou a partir do relato de amigos ou familiares.

Quando há socorro, as clínicas, consultórios e hospitais médico-veterinários são locais com maior chance de receberem animais vítimas de crimes. “Já fiz atendimentos clínicos em que a tutora relatou que seu parceiro foi o autor da agressão contra o animal. Frequentemente, esse cônjuge pratica essa violência como forma de ameaça e agressão psicológica à mulher, o que já configura um contexto de violência doméstica”, comenta Tália.

Por isso, é crucial, principalmente em um momento de isolamento social, que os profissionais e a população estejam atentos a sinais – alguns bem claros, outros bastante discretos – que evidenciem contextos de violência doméstica.

GettyImages cachorro com medo
Getty Images

“O comportamento das pessoas e a forma como relatam o ocorrido deixam pistas. Além disso, em caso da presença do agressor, a reação dos animais também pode apresentar indícios”, comenta a médica-veterinária Cristiane Pizzuto, presidente da Comissão Técnica de Bem-Estar Animal (CTBEA) do CRMV-SP.

Aos médicos-veterinários em atendimento de casos, ela orienta a elaboração de um relatório técnico e a notificação à polícia, podendo contar com o apoio das informações disponíveis no Guia Prático Para Avaliação Inicial de Maus-tratos a cães e gatos do CRMV-SP, disponível aqui.

Tália enfatiza que levar os casos às autoridades é também um dever dos profissionais, previsto no Código de Ética do Médico-veterinário. “A atitude é uma responsabilidade, sendo que o principal resultado pode ser a interrupção de ciclos de violência, impedindo desdobramentos mais graves.”

Como denunciar

violencia domestica 1

Em caso de crimes contra animais, está disponível a Delegacia Eletrônica de Proteção Animal (Depa), aqui.
Para denúncias de casos de violência doméstica, é possível registrar ocorrências por meio da Delegacia Eletrônica – aqui – e, também pelo Ligue 180.
Para ambos os casos, todas as delegacias de polícia físicas também podem ser procuradas. Em situações de flagrante, a Polícia Militar deve ser acionada pelo 190.

Fonte: CRMV-SP

TikTok se une à ativista Luisa Mell e lança campanha de engajamento em prol dos animais

Valor arrecadado será destinado ao funcionamento da organização e a projetos de proteção animal do Instituto Luisa Mel

O TikTok, destino líder para vídeos móveis de formato curto, se uniu ao Instituto Luisa Mell para realizar uma campanha de doação de fundos que ajudará a manter esse trabalho que é reconhecido pela sociedade por resgatar, todos os anos, centenas de animais em situação de maus-tratos e abandono.

Até o dia 12 de maio, a campanha #Adotei estará disponível na página inicial do aplicativo e deve engajar milhares de pessoas a participar, afinal, como não amar e querer ajudar a causa animal?

A ação consiste no compartilhamento da hashtag #Adotei e no uso do filtro Vira-Lata Caramelo. Escolhido por ser o representante de uma “raça” genuinamente brasileira, esse “SRD” (cão sem raça definida) há muito tempo conquistou o coração das pessoas por seu carisma e popularidade.

“Queremos chamar vocês para essa campanha linda do TikTok, cujo objetivo é conscientizar. Por isso eles nos chamaram para lançarmos juntos essa campanha maravilhosa com a hashtag #adotei. Então você posta um vídeo lindo com seu adotado, se não tiver use o filtro do Caramelo e compartilhe. Vamos inundar o TikTok com o #Adotei”, comemora Luisa Mell.

A expectativa é chegar a 15 milhões de visualizações até o fim da campanha. Com o alcance desse número, poderá ser doada a quantia equivalente a até uma tonelada e meia de ração, que ajudará as ações do Instituto.

“Criadores de vídeos de todas as partes do país e do mundo estão convidados a extravasar a criatividade, demonstrando carinho e respeito para desta forma ajudar o Vira-Lata Caramelo a impactar o maior número de pessoas. No Brasil, todos os anos, o trabalho de ONGs e da população tem ajudado a resgatar milhares de animais das ruas e de ambientes de maus tratos e esta é uma causa relevante na qual nós acreditamos”, afirma Rodrigo Barbosa, TikTok Community Manager no Brasil.

Artistas como a Anitta e Gui Araújo também estão apoiando a campanha.

adotei luisa

Sobre o Instituto Luisa Mell:

O Instituto Luisa Mell foi uma das primeiras instituições a entrar no TikTok e atua, principalmente, no resgate de animais feridos ou em situação de risco, na sua recuperação e adoção. Entre cães e gatos, a ONG mantém cerca de 300 animais, todos resgatados das ruas. Na sede do Instituto, esses animais são protegidos, alimentados e aguardam pela chance de serem adotados e terem uma vida digna, cercada de amor por seus tutores.

O Instituto também atua pela proteção do Meio Ambiente, em ações cidadãs, ajudando a educar crianças e adultos sobre a importância de respeitar a Natureza e os animais. Também ajuda os órgãos públicos a fiscalizar o cumprimento e a denunciar crimes de maus-tratos ou qualquer outro previsto no Artigo 32 da Lei 9.605/98.

11 curiosidades destacam o Direito Animal na família brasileira

Eles fazem parte da família e ocupam um lugar físico e emocional no dia a dia das pessoas. Os pets têm ganhado cada vez mais espaço e importância, sendo reconhecidos, muitas vezes, como “filhos peludos” em muitos lares brasileiros. Da mesma forma que casos de violência doméstica também os acometem, essas questões têm atraído mais a atenção das pessoas, inclusive no Direito e em suas interpretações.

“Refletir e entender como a relação entre seres humanos e animais vem sendo construída faz com que saibamos respeitar esses laços sociais e as novas configurações de família”, afirma a mestre e professora universitária Andreia Bonifácio que, em 2019, lançou o livro “A família contemporânea brasileira à luz do Direito Animal”. A obra pretende abordar não só as normas que versam sobre os animais no Brasil, mas auxiliar na reflexão sobre o espaço que vem sendo ocupado pelos animais de estimação na sociedade brasileira.

Segundo a pesquisadora em Direito Animal, há muitas curiosidades entre a relação das pessoas com os animais. E por isso o Direito tem se manifestado dentro dela. Confira abaixo:

separação casal cachorro chicago tribune

=Assim como as crianças, os pets podem estar em processos que envolvem guarda e pensão alimentícia;
=É cada vez mais comum vermos animais compondo fotos familiares como membros importante das famílias, a exemplo de books de “casais grávidos”;
=Animais de estimação também sofrem violência doméstica;

homem carregando cachorro
=Essas famílias são conhecidas no Direito como família multiespécie;
=Já existem comissões na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e órgãos como o IBDFAM (Instituto Brasileiro de Direito de Família) que vêm tratando justamente sobre o tema;
=Animais vêm sendo registrados em alguns cartórios brasileiros;
=Nem toda família brasileira considera os animais de estimação como membros;

menina criança e gato
=A convivência entre animais e crianças gera benefício para ambos em termos de aprendizados;
=Viajar e deixar o animal de estimação em casa, agora, configura abandono;
=Tutores de gatos geralmente possuem temperamento, personalidade e perfis diferenciados em relação aos tutores de cães;

gato na cama com mulher getty
Getty Images

=Diante do interesse de muitos alunos e de tanta mudança na sociedade e no Direito, diversas universidades já vêm adotando a disciplina de Direito Animal de forma autônoma.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, defender animais e seus direitos não significa humanizá-los ou enaltecê-los acima das pessoas. “Acredito que deve haver a igual consideração de direitos a cada espécie de animal, pois os animais possuem sentimentos e não são coisas. Devemos compreender que antes mesmo de nos considerarmos dominadores e proprietários da natureza, somos parte da mesma”, explica a pesquisadora.

Andreia-Bonifacio----1-

Fonte: Andreia de Oliveira Bonifácio Santos é mineira, professora de Direito e mestre em Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável. Seu trabalho no meio universitário vem ganhando destaque a partir de palestras e pesquisas na área, e pelas lições utilizando curiosidades, dicas e “memes” sobre Direito Animal no Instagram.

Hoje e amanhã: tutores e cães se unem em campanha de doação de sangue

Ação do Continental Shopping beneficia Banco de Sangue Paulista e Banco de Sangue Pet

O Continental Shopping inicia o ano de 2020 com ação que estimula a ajuda ao próximo. A campanha “Doe Sangue, Doe Vida” será realizada nos dias 24 e 25 de janeiro, a coleta dividida em dois dias receberá doações de humanos e pets. O objetivo é que os doadores incentivem amigos e familiares para ajudar outras pessoas e levem seus cachorros para ajudarem outros cachorros.

Hoje, dia 24, a coleta acontece das 10 às 16 horas, no piso Boulevard e tem como meta arrecadar 100 bolsas de sangue, que serão destinadas para o Banco de Sangue Paulista. Para ser um doador, o interessado deve apresentar documento oficial com foto, passar por uma breve entrevista de triagem, ter entre 18 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha acontecido até os 60 anos, além de estar dentro dos requisitos necessários:

=O peso deve ser superior a 53 kg para homens e 50 kg para mulheres;
=Se homem, deve ter doado há mais de 60 dias;
=Se mulher, deve ter doado há mais de 90 dias, não estar grávida, não estar amamentando, já terem se passado pelo menos 3 meses de parto ou aborto;
=Não ter tido Hepatite após os 10 anos de idade;
=Não ter histórico de contato com o inseto barbeiro, transmissor da Doença de Chagas;
=Não ter histórico de malária ou se esteve em região de malária nos últimos 6 meses;
=Não ter realizado Endoscopia / Colonoscopia nos últimos 6 meses;
=Não ter ou ter tido Sífilis;
=Não ter tatuagens e/ou piercings recentes (menos de 1 ano);
=Não ter recebido transfusão de sangue ou hemoderivados no último ano;
=Não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas que antecedem a doação;
=Estar alimentado e com intervalo mínimo de 2 horas após a última refeição;
=Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas que antecedem a doação;
=Não ter mais de 3 parceiros sexuais nos últimos 12 meses;
=Não ter fumado na última hora que antecede a doação;
=Não possuir comportamento de risco para HIV tais como: não usar preservativos em
relações sexuais com parceiros novos ou ocasionais, ter mais de 3 parceiros sexuais nos últimos 12 meses ou ser usuário de drogas ilícitas.

Doacao-de-Sangue---Continental-Shopping

Já no dia 25 é a vez dos cãezinhos fazerem a contribuição para o Banco de Sangue Pet. Das 10 às 16 horas, o Continental Shopping recebe um hemocentro móvel da Pets & Life que fará a coleta na entrada principal do centro de compras. Cada bolsa de sangue pode salvar a vida de até três cães.

Antes da coleta é realizado o hematócrito (exame que verifica se o cão não possui anemia) e exame físico do animal. Após a doação os cachorros receberão gratuitamente exames de sangue e acompanhamento renal, essa parceria garante um controle geral da saúde do pet.

Doacao-pet2

Para participar da ação os cachorros deve seguir alguns critérios:

=Ter entre 1 e 8 anos;
=Estar clinicamente saudável;
=Estar vacinado e vermifugado (comprovado via carteira de vacinação);
=Estar sem pulgas e carrapatos;
=Não ter passado por procedimento cirúrgico recente (nos últimos dois meses);
=Caso seja fêmea, não estar no período de gestação ou com filhotes

Campanha Doe Sangue, Doe Vida – Continental Shopping
Data: 24 de Janeiro
Horário: das 10h às 16h
Local: Piso Boulevard

Doação de Sangue Pet
Data: 25 de Janeiro
Horário: das 10h às 16h
Local: Entrada principal

Continental Shopping: Avenida Leão Machado, 100 – Jaguaré – São Paulo – SP
Informações: (11) 4040-4981 – 

Cobasi e Anjos de Pata realizam evento de adoção na loja Iguatemi de Porto Alegre

A partir deste sábado, 30 de março, a Cobasi em parceria com a ONG Anjos de Pata irá realizar um evento de adoção de cães nas dependências da loja localizada no Shopping Iguatemi Porto Alegre.

O evento acontecerá em todos os sábados, das 13h30 às 19h30, e para adotar um dos animais é necessário ser maior de 18 anos, portar o documento de identidade, passar na entrevista da ONG, ler e assinar o termo de adoção. Todos os animais disponíveis para adoção estão castrados, vacinados e vermifugados.

Esse projeto faz parte das ações de incentivo a adoção da Cobasi que realiza eventos em parceria com instituições de proteção animal em diferentes cidades do Brasil.

adocao2

Evento de adoção de cães
Realização: Cobasi e Anjos de Pata
Local: Cobasi Shopping Iguatemi Porto Alegre – Av. João Wallig, nº 1800
Data: A partir de 30 de março (todos os sábados)
Horário: das 13h30 às 19h30

Atenção: a partir de abril, não postarei mais sobre animais/natureza/meio ambiente neste espaço, mas, sim, no blog criado apenas para esses temas: Se Meu Pet Falasse, clique no nome e irá para a página automaticamente. Por favor, se gosta de animais, siga-o. Obrigada.

Galleria Shopping e Cobasi promovem final de semana dedicado aos pets

Cães e seus donos poderão conferir shows de agilidade e inteligência e participar de “cãominhada”, dias 16 e 17 de fevereiro

O Galleria Shopping promove dias 16 e 17 de fevereiro, em parceria com a Cobasi, um final de semana inteiramente dedicado ao mundo pet. Os cães de estimação e seus donos poderão conferir shows de agilidade, inteligência e truques da TV, com a presença de “astros” da propaganda, além de participar de uma divertida “Cãominhada”.

O evento será realizado no estacionamento do empreendimento, em frente à Cobasi, com direito a lounge para descanso dos tutores e seus animais.

cachorro brincando agility

No sábado, 16, às 10h e às 16h, serão realizados shows de agilidade, inteligência e performance, em um circuito com diversos obstáculos. Além disso, nas apresentações, oito cães e seus treinadores da equipe Estrelas Animais irão mostrar ainda ao público como são feitos os truques para os comerciais. Entre os animais participantes, haverá alguns astros, como o beagle Pipoca, conhecido pelas propagandas da NET, além da pointer inglês Bally, campeã sul-americana de canicross.

Ainda no sábado, das 11h às 16h, os cães poderão se divertir no Pet Park – circuito com brinquedos e obstáculos.

No domingo, 17, será realizada a primeira Cãominhada do Galleria Shopping, na qual os clientes e seus cães percorrerão um trajeto de 900 metros dentro do estacionamento do empreendimento. Os participantes serão recebidos com petiscos para os pets, a partir das 9h30, e a saída para o passeio está marcada para as 10h.

“Será um final de semana muito especial, no qual queremos oferecer bons momentos de diversão ao ar livre para os clientes e seus queridos cães de estimação”, afirma Carolina Albuquerque, supervisora de marketing do Galleria, lembrando que o evento também visa alertar sobre a guarda consciente e sobre o combate aos maus-tratos a animais.

cachorros galeria.jpg

Final de semana pet no Galleria Shopping
Organização: Galleria Shopping
Co-organização: Cobasi
Quando: dias 16 e 17 de fevereiro
Programação: shows de cães no sábado, às 10h e às 16h, e “Cãominhada” no domingo, 17, às 10h (concentração às 9h30)
Onde: no estacionamento do shopping, em frente à Cobasi
Endereço: Rodovia D. Pedro I, Jardim Nilópolis, Campinas, SP
Evento gratuito

Benefícios dos legumes para cães

Veterinário explica como a cenoura, ervilha e batata doce auxiliam na saúde do seu pet

Provavelmente os tutores já pensaram em dar legumes como petisco para os cães, mas é importante lembrar que não são todas os legumes que fazem bem para seu amigo, apenas alguns possuem propriedades benéficas para a dieta dos pets.

O médico veterinário da Naturalis, Marcello Machado, explica que em hipótese alguma a alimentação do cachorro pode se basear apenas em legumes, pois ele precisa de uma nutrição balanceada com proteínas de qualidade e fibras em níveis ajustados. Alguns alimentos que fazem bem para os humanos são tóxicos para os cães e podem causar sérios problemas digestivos e alérgicos.

O médico veterinário da Naturalis apontou os benefícios dos legumes para os cães:

cenouras Scarletina
Foto: Scarletina/Morguefile

Cenoura: a cenoura é um legume muito presente em nossa alimentação, podendo estar também na dos cães. Além do sabor delicioso, é rica em betacaroteno, vitamina A e sais minerais que contribuem para o fortalecimento das defesas naturais do organismo do cão e são importantes na manutenção da saúde da pele.

rachel-gorjestani ervilhas pixabay
Rachel Gorjestani/Pixabay

Ervilha: a ervilha contribui para a saciedade do cão, pois é rica em fibras alimentares. Também são fontes de minerais como fósforo, cálcio, potássio e ferro, além de conter as vitaminas A, B1, B2, B3 e B6.

batata doce szafirek
Foto: Szafirek/Morguefile

Batata-doce: assim como as ervilhas, a batata-doce é rica em fibras que ajudam a deixar o cachorro satisfeito por mais tempo. Trata-se de um alimento fonte de vitaminas B6 e C, betacaroteno e magnésio.

Como oferecer legumes para o pet

cachorro-vegetais

Caso você já esteja pensando em ir à feira comprar legumes para o seu cachorro, saiba que incrementar esse tipo de alimento no dia a dia dele só fará bem se estiver inserido em uma alimentação balanceada. Por isso, Marcello Machado indica a ração Naturalis. Além de legumes com todas as suas vitaminas e sais minerais, a linha de ração natural conta com frutas e vegetais.

“Para atender o paladar dos cães que gostam de legumes, existem rações no mercado pet como a Naturalis, que além de possuir formulação 100% natural, também conta com sabores, vitaminas, sais minerais e nutrientes para manter o cão sempre bem-alimentado e saudável”, indica Machado e acrescenta: “Naturalis possui em sua composição verduras, carne, ingredientes integrais, e é livre de conservantes artificiais e corantes para o cão crescer com vitalidade e energia, resultando saúde e a longevidade do animal”.

Fonte: Naturalis