Arquivo da tag: cansaço

4 sinais de que você precisa descansar

Procura por aplicativos de saúde mental duplica; Guia da Alma e Gympass dão dicas de como desacelerar e cuidar da mente

É muito comum associarmos o tema “saúde” a exercícios, exames, dores físicas, mas, nos últimos anos, a saúde mental também deve ser levada em conta e este tema se tornou um pilar muito forte no contexto, principalmente no mundo corporativo. Para 86% dos trabalhadores ter benefícios como terapia online e treinamentos de habilidades emocionais podem ajudar a lidar com os impactos negativos da pandemia, é o que mostra uma pesquisa realizada pelo DataFolha.

O tema saúde mental não abrange somente doenças como depressão e ansiedade, mas sim o sono, a capacidade de concentração, o humor, e muito mais. Além da ajuda de profissionais capacitados, como psicólogos e psicoterapeutas, a tecnologia também se tornou uma aliada na conscientização. Um dos exemplos é o Gympass, plataforma completa de bem-estar corporativo, que viu a procura por aplicativos parceiros voltados para a saúde mental aumentar em 2.5 vezes de 2020 para 2021.

Além de acesso a profissionais, o aplicativo também oferece técnicas holísticas como meditação, yoga e thetahealing entre outras. O Guia da Alma, aplicativo parceiro de saúde mental e técnicas holísticas, notou que a procura por essas técnicas complementares triplicou.

Pensando nisso, Gympass e o Guia da Alma, prepararam uma lista com quatro sinais de que sua mente precisa de um descanso e dicas de como desacelerar e melhorar sua saúde por inteiro.

Foto: SelfSetFreeLiving

Sensação de exaustão: quando sentimos fadiga constante, é um sinal de que corpo e mente precisam descansar. Uma rotina desgastante e intensa, sem momentos de autocuidado, pode gerar esgotamento físico e mental, e até Burnout (síndrome do esgotamento profissional). Para evitar esse tipo de situação: respeite seus limites, inclua pausas durante o dia e pratique atividades relaxantes. Uma delas pode ser a inclusão da meditação mindfulness.

Mau humor: a impaciência e irritabilidade tendem a aumentar quando estamos cansados e estressados. Respire fundo, o seu corpo pode estar dizendo que você precisa de mais tranquilidade e descanso.

Dificuldade de concentração: quando estamos cansados, a capacidade cognitiva diminui, podendo causar falta de foco e memória. Nesses momentos, muitas pessoas tendem a querer forçar a mente a produzir. Mas, na verdade, isso é improdutivo. Às vezes tudo que a mente precisa é de um descanso. Um respiro para recarregar as baterias e voltar com tudo. Nesse caso, a prática da meditação pode ser uma grande aliada.

Pixabay

Tensão: nos novos modelos de trabalho remoto, costumamos passar muitas horas concentrados e sentados – nem sempre ficamos ergonomicamente posicionados. Isso pode trazer sobrecarga em regiões do corpo como a lombar, ombros e pescoço. Aliado a isso, o estresse e ansiedade da rotina, também podem causar dores e tensão no corpo. Para evitar esse tipo de situação: faça pausas, alongamentos e atividades físicas, como o yoga.

Uma forma de iniciar esse processo conhecendo a plataforma e agendando aulas no Guia da Alma, disponível pelo Gympass, e também no Wellz, plataforma inovadora de saúde mental que combina tecnologia com uma metodologia clínica robusta e está disponível exclusivamente no Brasil. Para fortalecer a plataforma, o Gympass anunciou recentemente a aquisição da startup brasileira de saúde mental Vitalk. Com a missão de tornar mais democrático o acesso à saúde emocional e mental, a plataforma oferece um programa completo de prevenção, cuidado e treinamento. Procurar por especialistas é o primeiro passo!

Fonte: Gympass

4 formas de ‘reanimar’ a pele que sofre com rugas e o aspecto cansado

Exposição solar sem fotoproteção, alimentação desbalanceada e tabagismo são os principais fatores que contribuem para o aparecimento das rugas mais cedo do que o normal

Quem já passou dos 30 anos sabe: o metabolismo não é mais o mesmo e, de repente, olheiras aparecem com mais facilidade, as linhas finas surgem e algumas rugas passam até a ficarem mais demarcadas, o que expressa também uma aparência mais triste e cansada. Os locais mais comuns de aparecimento dessas rugas dependem do tipo de expressão mais frequente em cada pessoa, além de hábitos, principalmente com relação à exposição solar, alimentação, estresse, qualidade do sono e tabagismo. Mas a genética também pode influenciar.

“Por exemplo, o genótipo do gene MMP1 está relacionado a uma degradação do colágeno oito vezes maior que o normal após a exposição solar. Existe também o genótipo do gene COL1A1, ligado à menor produção de colágeno. Além disso, a carência de genótipos de genes como SOD2 e CAT compromete a capacidade antioxidante da pele em responder bem contra a ação dos radicais livres. E temos também genes que influenciam na hidratação e secura da pele. Ou seja, essas características predispõem o paciente a ter mais rugas e sofrer mais com o fotoenvelhecimento”, destaca o geneticista Marcelo Sady, Pós-Doutor em Genética e diretor geral Multigene.

Segundo o cirurgião plástico Mário Farinazzo, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), com cuidados diários como hidratação, proteção solar e hábitos saudáveis é possível postergar em 5 a 10 anos a evolução de rugas. No entanto, segundo o médico, com hábitos de vida ruins, as rugas mais profundas que deveriam aparecer após os 40 ou 50 podem surgir antes. Quando as alterações já apareceram, existem meios de tratá-las. Especialistas em Dermatologia e Cirurgia Plástica contam mais sobre as formas mais indicadas de ‘reanimar’ a pele:

Rejuvenescimento ultrafracionado: exclusivo do Pico Ultra 300, o modo de tratamento ultrafracionado é revolucionário, pois faz uma varredura na pele, segundo Letícia Bortolini, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. “Diferente dos outros lasers de picossegundos, é possível com o comprimento de onda 532nm eliminar os sinais de fotodano, que são os causados pela radiação solar crônica, como pigmento acastanhado e vermelho, que vemos principalmente na poiquilodermia, condição em que há uma combinação de atrofia da pele, aparecimento de vasos e hiperpigmentação”, explica a médica.

“Nesse tipo de fotodano, além da hiperpigmentação, o envelhecimento ocorre pela desnaturação e redução de fibras elásticas e colágenas, então Pico Ultra 300 promove uma reorganização dessas fibras, além de aumento da produção dessas proteínas de sustentação da pele”, explica Letícia. A grande vantagem, segundo a médica, é o rejuvenescimento sem downtime ou com mínimo incômodo por pouco tempo.

“Hoje as pessoas não querem e não têm tempo para ficar vermelhas ou descamando em casa. Além disso, o tratamento não dói, mas ainda é possível aplicar anestésico tópico antes para pessoas mais sensíveis”, conta. No geral, são feitas três sessões, sendo uma a cada 30 dias, mas podem ser feitas mais vezes, dependendo da indicação.

Nano Fat: procedimento que visa melhorar o aspecto geral da pele através da injeção de pequenas partículas de gordura no tecido cutâneo. “No procedimento, utiliza-se da lipoaspiração para retirar uma pequena quantidade de gordura do próprio paciente, que é então transformada em partículas menores para ser novamente injetada na pele. Apesar de não conferir volume ou preenchimento, visto que as partículas de gordura são muito pequenas, a melhora no aspecto da pele é proporcionada pela presença de células-tronco na gordura, que promovem uma potente regeneração dos tecidos da região tratada”, diz Paolo Rubez, cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Realizado sob o efeito de anestesia local, o procedimento é feito em apenas uma sessão e não possui downtime, permitindo que o paciente retorne às atividades normalmente. No entanto, a aplicação de fotoprotetor é indispensável e atividades físicas só podem ser realizadas após 7 dias.

Litlift: é um tratamento que surgiu nos Estados Unidos baseado no anseio dos millenials para abandonar o uso de filtros e maquiagens, visando assim conferir resultados muito satisfatórios, mas sem afetar a naturalidade do rosto. “Ideal para otimização da harmonia facial, o litlift consiste na combinação estratégica de preenchedores e neuromodulares injetáveis que são aplicados sob a pele em uma sessão de, no máximo, 30 minutos para promover rejuvenescimento e melhora geral da aparência”, afirma Farinazzo. Com resultados visíveis em apenas uma semana, o tratamento não tem downtime e nem causa inchaço, vermelhidão ou descamação da pele, permitindo ao paciente retornar imediatamente as suas atividades.

Getty Images

Total Remake: os tratamentos rejuvenescedores a laser nem sempre precisam lesionar a camada mais superficial da pele – o que exige alguns dias longe das atividades diárias. Um exemplo é o Total Remake, um laser Erbium Glass com comprimento de onda de 1350 nanômetros. “Este laser tem afinidade pela água, sendo interessante para tratamentos onde a produção de colágeno é desejada. Esse é um tratamento não ablativo, ou seja, não faz furinhos na pele, mas age na derme promovendo coagulação, o que estimula colágeno”, explica a dermatologista Daniella Curi. O tratamento também melhora as cicatrizes de acne, poros abertos e a textura da pele, ajudando a tratar linhas finas. Apesar de não lesionar a camada superficial, o tratamento não é indolor, mas o uso de anestésico tópico ou resfriador externo auxiliam bastante no manejo dessa sensação. No geral, são indicadas de três a cinco sessões, com intervalo mensal entre elas.

Falando em prevenção, os cremes podem ajudar – e um exame genético também. “Como existem genes envolvidos em diversas alterações na pele, o exame permite um tratamento mais direcionado. Quando há uma menor produção de colágeno, por exemplo, o médico pode reforçar o tratamento tópico, melhorar a dieta do paciente e, principalmente, suplementar. Percebida essa alteração, será necessário um estímulo maior na produção desse tipo de colágeno com a utilização de cápsulas de Exsynutriment, um silício biodisponível, e In.Cell, um complexo extraído da gema do ovo que, em conjunto, atuarão na nutrição celular e formação desses tipos de proteína. No creme, é necessário utilizar ativos potentes como Hydroxyprolisilane C, Progeline e DensiSkin”, explica a farmacêutica Maria Eugênia Ayres, gestora técnica da Biotec Dermocosméticos. Além disso, não esqueça de consultar um dermatologista para a indicação correta de produtos para hidratação e ação antienvelhecimento, não esquecendo nunca a proteção solar, que deve ser diária.
Por fim, Farinazzo explica que também existem opções cirúrgicas, indicadas para alguns pacientes. “De qualquer maneira, o melhor é sempre procurar um médico para indicação do melhor procedimento para a necessidade do paciente”, finaliza o cirurgião plástico.

Neuro ensina a adaptar o cérebro ao fim das férias

É fácil entrar de férias, mas é na volta que o organismo percebe todas as mudanças. Quando ganhamos horas a mais de descanso nos dias de folga é muito fácil sair da rotina, mas readaptar o relógio biológico e o nosso cérebro para voltar à rotina habitual pode ser um grande desafio.

“Se você ainda não entrou no ritmo, pode ficar tranquilo: isso é natural. Demora cerca de uma semana, mas, aos poucos, o cérebro entende que precisa voltar a trabalhar”, afirma Fernando Gomes, médico neurocirurgião e neurocientista do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Ele explica que é no hipotálamo, região do cérebro que controla os vários relógios biológicos do organismo, que o composto de um conjunto de células nervosas com cerca de 10 mil neurônios formam um centro de comando chamado núcleo supraquiasmático. “É nele que estão todas informações de qual ritmo o corpo deve seguir, desde quanta fome vamos sentir, passando pela regulação do sono, a temperatura, pressão arterial, funcionamento do intestino até outras funções vitais como o apetite sexual”, fala.

Durante o período de férias, é normal acordar e dormir mais tarde, assim, os milhares de neurônios recebem informações diferentes acerca das rotinas do corpo como horários diferentes, padrões alimentares relaxados e até a presença de luz no ambiente em horários em que normalmente seria para estar dormindo. Por isso que na hora de voltar à rotina normal, o corpo reage negativamente e não volta tão rápido ao estado que deveria estar, deixando a sensação de estarmos mais preguiçosos.

Pixabay

Para driblar as angústias de voltar à rotina, o médico fala que é importante entender que as férias não devem ser vistas como um remédio para resolver todos os problemas ou curar, por exemplo, uma síndrome de burnout. Elas são importantes, claro, mas os dias de folga não irão recuperar de um problema sério, como um transtorno depressivo, ou outro abalo na saúde mental. “As férias são indispensáveis, mas não substituem terapias e remédios”, deixa claro o especialista.

Mas, voltando à retomada da rotina de maneira saudável, Fernando afirma que em poucos dias o cérebro começa a trabalhar a favor da rotina, da carreira e dos estudos, afinal, ele se alegra quando está em pleno funcionamento. “Nada de se atropelar e cobrar mais do seu cérebro do que ele capaz de te dar agora. Ao invés disso, o ajude tentando colocar algumas dicas abaixo em prática para evitar a indesejável ansiedade pós-férias. Afinal, não adianta nada tirar uns dias de descanso, mas ficar com a mente estressada, pensando sem parar no trabalho e temendo nossa volta à rotina”, finaliza o médico que deixa ainda algumas dicas importantes para deixar o organismo perfeitamente readaptado:

Neurodicas:


=Tente ir deitar uma hora mais cedo do que o horário em que pretende dormir;
=Evite café ou substâncias estimulantes depois das 17 horas;
=Não exagere nas refeições noturnas;

=Evite exercícios físicos após às 21h;
=Desligue-se da TV, computador e celular mais cedo do que o habitual;
=Recomece de forma progressiva. Inicie resolvendo os jobs menores, mais simples e mais gostosos. Dê valor aos intervalos e momentos de refeições;

Getty Images/iStockphoto

=Não se force a ficar muitas horas focado em uma única coisa. Dessa forma, sua mente terá mais chances de se adaptar.

Fonte: Fernando Gomes é corresponde médico da TV CNN Brasil, diariamente, no Jornal Novo Dia. É autor de 8 livros de neurocirurgia e comportamento humano. Professor Livre Docente de Neurocirurgia, com residência médica em Neurologia e Neurocirurgia no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, é neurocirurgião em hospitais renomados e também coordena um ambulatório relacionado a doenças do envelhecimento no Hospital das Clínicas.

Quatro truques rápidos para dar adeus à cara de cansaço

Se aquela noite mal dormida impediu a ação do ‘sono da beleza’ e a cara de cansaço está mais do que presente na manhã seguinte, não é preciso se preocupar! Belliz reuniu 4 truques rápidos para renovar a aparência do rosto antes dos compromissos do dia. Confira!

Lave o rosto com água gelada

A água gelada é um truque caseiro ótimo para amenizar a aparência de cansaço. Além de fechar os poros temporariamente – o que ajuda a preparar a pele para receber a maquiagem – também suaviza o inchaço matinal. Se o desejo é um socorro ainda mais rápido, basta mergulhar o rosto em uma bacia de água com algumas pedras de gelo, aguardar por 5 segundos e retirar. O resultado é uma pele renovada.

Hidrate a região dos olhos


Se o olhar estiver com aquele aspecto carregado e com manchas escuras, invista em máscaras faciais para olheiras pela manhã. O dermocosmético vai ajudar a descongestionar a região e promover uma sensação de relaxamento na área dos olhos. Na dúvida de qual escolher, uma ótima opção é a Máscara Facial para Olheiras com Ouro Belliz! Por conter o mineral ouro em sua composição, a máscara possui ativos, como o Acetyl Tetrapeptideo e Sodium Hyaluronate, responsáveis por diminuir as olheiras e marcas de expressão. Por ter ação rápida, sua aplicação pode ser feita enquanto se toma o café da manhã, por exemplo. Depois disso, adeus olheiras.

Aposte na maquiagem leve


A pele cansada precisa respirar, por isso, a melhor alternativa é não carregar muito na maquiagem. Sombras iluminadoras para abrir o olhar, hidratante labial e aquele blush com tom mais aberto, aplicado nas maçãs do rosto, são suficientes para espantar o ar de cansaço em poucos minutos.

Massageie o rosto

Outra solução para minimizar o inchaço matinal, é a massagem facial. Ela pode ser feita com ajuda de rollers ou com os dedos. Basta realizar movimentos do centro do rosto para fora, movimentos esses que devem ser apenas de ida. Essa técnica ajuda na melhora da circulação da pele e na drenagem dos líquidos que causam o inchaço.

Fonte: Belliz

Descubra se está se alimentando bem ou mal por meio dos sinais que o seu corpo dá

De cansaço à apatia, do envelhecimento precoce da pele à queda de cabelo, da baixa imunidade a disfunções intestinais, saiba o que seu corpo está dizendo sobre sua alimentação

Você já parou para pensar se a sua alimentação é realmente saudável? Existem alguns sinais que o organismo dá para facilitar nosso entendimento sobre isso. A desnutrição é uma situação clínica que ocorre pela ingestão ou absorção inadequada de nutrientes essenciais para satisfazer as necessidades energéticas para o funcionamento normal do organismo. É uma condição que pode se apresentar de várias formas, mais ou menos grave.

DailyCaring

“Nas crianças, idosos e gestantes, particularmente, pode trazer sérias consequências e em situações extremas levar até a morte. Não necessariamente acontece com quem come pouco. Comer demais alimentos que aumentam o perfil inflamatório do organismo e pobres em nutrientes também pode ser maléfico”, pondera a médica nutróloga Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia.

De acordo com a nutróloga, o primeiro sintoma de desnutrição geralmente é a perda de peso corporal, porém muitas pessoas com excesso de peso podem se apresentar desnutridas. “Entre os inúmeros sintomas que podem ser causados pela desnutrição estão: cansaço excessivo, dificuldades de concentração e memória, grave perda de peso, falta de apetite, redução da temperatura corporal, pele, cabelos e unhas frágeis, sinais de envelhecimento precoce ou acelerado, anemia, retenção de líquidos, disfunções intestinais, diarreia frequente, apatia e irritabilidade, baixa imunidade, má cicatrização das feridas, infertilidade e falhas no desenvolvimento intelectual (em crianças)”, destaca a médica.

Esses sinais podem aparecer por conta da falta de macronutrientes como proteínas e ácidos graxos essenciais, assim como de micronutrientes, como minerais e vitaminas. “O corpo também não tem capacidade de sintetizar minerais e vitaminas, portanto devem ser obtidos através da dieta. A falta deles pode ser responsável por esses vários sintomas de desnutrição”, explica.

“Só para citar alguns exemplos de disfunções causadas pela carência de nutrientes específicos, temos exemplos como: a anemia, pela falta de ferro ou vitamina B12; hipotireoidismo, pela deficiência de iodo; ou xeroftalmia, pela redução de vitamina A; e a sarcopenia pelo consumo insuficiente de proteínas”, destaca.

“As causas mais comuns da desnutrição ocorrem pela falta de acesso a alimentos, que pode ser causada por condições econômicas ou problemas no metabolismo ou absorção de nutrientes, como por exemplo, nos caso da diarreia, anorexia, diabetes, uso de medicamentos que diminuem a absorção de nutrientes, quimioterapia e ainda existem situações nas quais as necessidades de nutrientes estão aumentadas, como atividades físicas de alto rendimento e situações como febre alta, queimaduras e procedimentos cirúrgicos”, acrescenta.

Pinterest

Outra causa frequente de desnutrição é fazer dietas pobres em determinados nutrientes, como no caso de alguns vegetarianos ou quem faz uma redução calórica muito abrupta, com dietas da moda.

A médica explica que os nutrientes que mais frequentemente estão em falta nos casos de desnutrição são as aminoácidos e ácidos graxos essenciais, que são macronutrientes e os micronutrientes como ferro, zinco, cálcio vitamina A, vitamina B12, vitamina C, vitamina E e vitamina D. “Uma dieta adequada deve possibilitar a reposição, manutenção e reserva adequadas de nutrientes no organismo. Porém em muitas situações a indicação de suplementos alimentares deve ser indicada”, conta a médica.

Depositphotos

De acordo com a médica, existem algumas dicas e sugestões para um melhor aproveitamento dos nutrientes da dieta, especialmente dos vegetais e das frutas. “No caso das frutas e verduras, elas devem ser consumidas preferencialmente frescas, pois muitos nutrientes e compostos bioativos, como os antioxidantes, vão se perdendo com o tempo de armazenamento; outra dica é não desprezar a água utilizada para cozinhar os vegetais e aproveitá-la para preparar outros pratos”, diz Marcella.

Foto: RitaE/Pixabay

O cozimento de vegetais, preferencialmente, deve ser feito no vapor. Também é importante não submeter os alimentos a temperaturas muito altas e evitar bater alimentos no liquidificador com muita antecedência do consumo. “Por fim, conservar os alimentos de maneira adequada é fundamental. As orientações sobre a melhor forma de ter uma alimentação equilibrada, devem levar em consideração as condições e preferências individuais, para dessa maneira não apenas tratar, mas prevenir as consequências”, finaliza a médica nutróloga.

Fonte: Marcella Garcez é médica nutróloga, mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da Abran. A médica é Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo.

Sinais negativos que o corpo dá para alertar que você come carboidrato demais

Eles não são inimigos, pois fornecem energia ao corpo, mas como tudo na vida é necessário tomar cuidado com os excessos

Esqueça aquela história de que eliminar os carboidratos da dieta é a solução para todos os problemas da sua vida: de perder peso e ganhar músculos à diminuição das dores. “Há muitos conceitos errados sobre quando e como comer carboidratos quando sua meta é perder peso. Além disso, cortar carboidratos pode ser muito difícil e atrapalhar uma série de questões no organismo, pois eles são responsáveis pelo fornecimento de energia. E a maioria das pessoas pode perder peso ou viver normalmente sem cortar drasticamente os carboidratos. Mas é verdade que comê-los em excesso pode afetar a saúde de muitas formas negativas”, explica a médica nutróloga Marcella Garcez, professora e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

Apesar de dietas da moda e tendências influenciarem a decisão de muitas pessoas em ingerir apenas proteínas, gorduras boas, frutas e verduras, o carboidrato pode ser inserido no plano alimentar, inclusive para ganhar músculos na academia e emagrecer. “Quando você consome os tipos corretos (de preferência carboidratos complexos como aveia, tubérculos, legumes e grãos integrais) e está atento às porções, não existe problema. A população em geral deve consumir carboidratos simples, farináceos refinados e açúcares, com moderação e equilíbrio. Os carboidratos devem ser consumidos com moderação por quem tem disfunções metabólicas como obesidade, diabetes e síndrome metabólica”, diz Marcella.

“Os carboidratos complexos, também chamados polissacarídeos, estão unidos em cadeias longas, complexas e ramificadas, como as fibras alimentares, que requerem mais energia e tempo para serem quebradas em açúcar para obter energia”, diz a médica.

Dessa forma, além da qualidade, é necessário também se atentar às quantidades, que podem sim causar efeitos diretos e rápidos no organismo. Abaixo, listamos sete efeitos negativos do consumo excessivo de carboidratos na dieta.

Sempre inchado

“É comum ficar inchado de vez em quando, mas quando isto é constante, então os carboidratos tanto simples como complexos podem ser os responsáveis. Isso porque o açúcar que eles contêm pode ser excessivamente fermentado pelas bactérias da microbiota intestinal, o que lentifica o trânsito digestivo e leva a sensação de distensão abdominal, como um balão na sua capacidade máxima, pela liberação de gases na luz intestinal”, afirma Marcella.

Seu peso está aumentando

Quando comemos mais calorias do que gastamos, invariavelmente aumentaremos o peso. Então, comer qualquer coisa em excesso pode fazer com que você veja uns quilos a mais na balança, mas isso acontece principalmente ao consumir muitos carboidratos. “Com o consumo excessivo de carboidratos, produzimos mais insulina, que é um hormônio produzido pelo pâncreas que leva a glicose para as células do corpo, estimula as células adiposas a formarem mais gorduras e pode contribuir para o aumento do apetite. Além disso, os carboidratos simples têm um tempo de digestão menor e isso interfere na saciedade, o que pode fazer com que você se sinta com fome logo após ter comido”, aponta a nutróloga.

Você tem mais problemas de pele e cabelo

O sinal mais rápido que a sua pele pode dar que há excesso de carboidratos é por meio do surgimento de inflamações como a acne. “Alimentos ricos em carboidratos, que contam com farinha branca são um dos principais causadores de quadros acneicos. Isso porque esse ingrediente é rico em carboidratos simples que aumentam a produção de insulina, substância que favorece a produção de hormônios que estimulam a pele a secretar grandes quantidades de óleo e de sebo, o que aumenta a probabilidade de desenvolver acne e piorar a inflamação”, afirma a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Shutterstock

Em longo prazo, o consumo excessivo pode acelerar o aparecimento de rugas e flacidez na pele, por meio de um processo chamado glicação. “Neste processo, a glicose que fica solta no sangue liga-se às proteínas, formando assim os AGEs (produtos finais da glicação avançada). Esses AGEs causam uma desordem tecidual, degradando as fibras de colágeno e elastina e levando à perda da elasticidade da pele, formação de rugas e ao envelhecimento do tecido. Dessa forma, é necessário utilizar suplementos antiglicantes como Glycoxil para reverter os danos”, explica a nutricionista Luisa Wolpe Simas, consultora de nutrição integrada da Biotec Dermocosméticos.

Além de afetar a pele, o consumo excessivo de açúcar também pode prejudicar a saúde dos cabelos. “Isso porque o aumento de insulina provocado pela ingestão de açúcar faz com que sejam liberados hormônios que inibem a divisão celular da raiz capilar, além de provocar um processo inflamatório que afeta o couro cabeludo, favorecendo o afinamento dos fios e a queda capilar”, ressalta o médico tricologista Lucas Fustinoni, referência internacional em Tricologia e membro da World Trichology Society.

As cáries aparecem mais nos seus dentes

O açúcar é um dos grandes vilões da saúde oral. “Um dos principais problemas nesse sentido é a formação de cáries, que ocorre quando as bactérias da boca metabolizam o açúcar que consumimos, tornando o pH da boca ácido e, consequentemente, provocando a desmineralização do esmalte dos dentes e o aparecimento das cáries. E o pior é que o início dessa ação ocorre poucas horas após a ingestão do açúcar. Além disso, o açúcar também favorece o acúmulo de placa bacteriana que, quando não removida adequadamente, também pode ocasionar gengivite e mau hálito”, alerta Hugo Lewgoy, cirurgião-dentista e doutor em Odontologia pela USP.

Você tem infecções genitais frequentes


Doces e carboidratos em excesso também podem favorecer o aparecimento e piora de corrimento e candidíase em mulheres. “Esses alimentos tornam-se glicose no organismo, fazendo com que o pH vaginal fique mais ácido. Com isso, há uma desregulação das bactérias locais, com aumento da produção de fungos e bactérias patogênicas, causando candidíase e corrimento”, explica Eloisa Pinho, ginecologista e obstetra da Clínica GRU. “Além disso, o consumo excessivo desses alimentos também pode prejudicar o sistema imunológico, o que favorece o aparecimento de infecção urinária, que acontece quando as bactérias entram no trato urinário e se multiplicam, causando dor, ardência, desconforto na bexiga, urina turva e até febre.”

Problemas para dormir

Se você é dos que costumam comer carboidratos à noite, é provável que sua insônia esteja relacionada à comida. “O açúcar requer que seu corpo trabalhe para processar a glicose e não lhe permite descansar. Você pode evitar este efeito deixando de comer carboidratos simples desde a tarde para que seu corpo tenha o tempo de processá-los antes da hora de dormir”, afirma Marcella.

Você está cansado o tempo todo

Claro, isso pode estar relacionado a seus horários terríveis, com dias pesados, mas se o cansaço ocorre todo o tempo e vem acompanhado de dores de cabeça, a culpa pode ser da sua dieta. “É importante combinar seus carboidratos com outros macronutrientes, como as proteínas magras e as gorduras boas, além de priorizar o consumo de carboidratos complexos provenientes de vegetais e frutas que também são fontes de vitaminas, minerais e antioxidantes, os micronutrientes. Isso evitará com que seu corpo use níveis de energia rapidamente e que se sinta particularmente esgotado todo o dia”, finaliza a médica nutróloga.

Técnicas para evitar desgaste físico e emocional durante longos voos

As cidades do Rio de Janeiro, Florianópolis e Recife são os destinos nacionais com as melhores ofertas para celebrar o Natal e o Réveillon neste ano, de acordo com levantamento realizado pela Almundo – empresa de tecnologia para viagens e agência omnichannel. A expectativa da companhia é que as viagens para o período representem 20% dos pedidos realizados no último trimestre do ano, um crescimento de 10% em relação ao mesmo período de 2018.

Considerando as compras realizadas de 1º de junho a 30 de novembro, com datas para embarques e retornos compreendidas entre 20 de dezembro e 10 de janeiro, os destinos nacionais mais buscados em 2019 foram São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte, Recife, Porto Alegre, Florianópolis, Porto Seguro e Jericoacoara. Na categoria dos internacionais, se destacaram Santiago Do Chile, Buenos Aires, Cusco (Peru), Paris, Miami, Roma, Joanesburgo, El Calafate (Argentina), Lisboa e Madrid, respectivamente.

Voos longos: como torná-los menos cansativo

trombose-aviao

Ainda que viajar seja um dos maiores prazeres da vida, enfrentar longos voos é estressante. Chega um momento em que permanecer muitas horas dentro de um avião se torna desagradável, sem falar que pode afetar a saúde física e mental.

“Nossa energia e motivação atingem o nível mais baixo durante a segunda metade do voo, quando já nos alimentamos, assistimos a alguns filmes e ainda não conseguimos dormir”, afirma Vivian Wolff, especialista em desenvolvimento humano e mindfulness pelo Integrated Coaching Institute (ICI).

Pensando no conforto de quem enfrentará horas de voo neste final de ano, Vivian formulou técnicas simples para você praticar ao longo da viagem, proporcionando bem-estar e evitando desgaste físico e emocional:

– Fique de pé no corredor. Se possível, tire os sapatos. Esse exercício aumenta o fluxo sanguíneo para os pés e, finalmente, para o resto do corpo. Enquanto inspira, levante os calcanhares. Ao expirar, solte os calcanhares e levante os dedos dos pés. Balance para frente e para trás por cinco respirações, focando toda sua atenção nesse vai e vem.

– Mexer o tronco para cima alonga e revigora. Fique de pé. Faça uma respiração profunda e coloque os braços esticados acima de sua cabeça, como se fosse tocar o teto do avião. Ao inspirar, estique um pouco mais o braço direito acima da cabeça, como se fosse colher uma fruta bem no alto de uma árvore. Exale e traga o braço de volta. Inale e faça o mesmo com o braço esquerdo sempre com consciência e presença. Repita por 5 respirações.

– Lembre-se de respirar, levando sua atenção para o movimento do ar entrando e saindo de seu corpo. Chamar nossa atenção para a respiração regula nossa resposta ao estresse e melhora o humor. Antes de entrar no voo, você pode baixar alguma meditação guiada que te ajude a relaxar, sem criar expectativas ou pressa para chegar.

Dicas para parecer menos cansada do que você realmente está

Sua pele pode entregar vários sinais de cansaço: falta de viço, inchaço, desidratação e olheiras são alguns dos problemas mais comuns. Saiba algumas dicas para lidar com o problema

Você já ouviu a expressão TATT (tired all the time – cansado o tempo todo, em português)? Mesmo que o fim de ano já tenha passado, esse diagnóstico – muito utilizado por médicos americanos – ainda pode estar próximo. Pesquisas da Mintel mostram, por exemplo, que uma em cada três pessoas admite estar permanentemente exausta. Mesmo que estar cansado seja um efeito colateral inevitável da vida moderna, que é agitada o tempo todo, sua pele pode tentar esconder isso – dos males o menor, não é mesmo?

“Olheiras, inchaço, pele sem viço e desidratada são as características mais comuns desses pacientes”, afirma Claudia Marçal, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, que conta algumas dicas e o que há de novo para dar um up no visual:

pele rosto mulher creme face

=Invista na Vitamina C: poderoso, o ingrediente deve ser usado de maneira tópica e oral: “O antioxidante é fundamental para a pele. Internamente, trabalha para apoiar o sistema imunológico, aumentar a absorção de ferro e reduzir os sinais de cansaço. Com ação tópica clareadora e antioxidante, a Vitamina C diminui as metaloproteinases que degradam colágeno”, diz a médica. Quer uma dica? Nos cremes, prefira as fórmulas com Vitamina E. “Associado à Vitamina E, tem papel hidratante e reverte os danos da pele inflamada e com perda de viço e densidade tissular”, afirma a médica. “Já com relação às cápsulas, a Vitamina C pode ser combinada com Bio-Arct e Glisodin para potencializar o reforço ao sistema imunológico”, diz.

mulher lavando o rosto

=Lave o rosto com água fria: assim que acordar, lave o rosto com água fria e com um sabonete específico para seu tipo de pele. “De preferência, esse sabonete deve contar com extratos botânicos com ação anti-inflamatória, calmante e descongestionante, como a camomila, erva doce, hamamélis e calêndula. Eles vão ajudar na diminuição do edema”, afirma Claudia.

mulher agua termal pele beleza

=Use água termal (gelada): na noite anterior, deixe sua embalagem de água termal com ativos calmantes na geladeira. Logo após lavar o rosto, borrife-a. “A temperatura fria do produto refresca e descongestiona a pele”, explica a dermatologista.

mulher beleza pele creme

=Lembre do seu cosmético para área dos olhos: a área dos olhos tem a pele mais fininha do nosso corpo, portanto, o cuidado diário é essencial, com produtos que tenham efeito contra rugas, desidratação, flacidez e olheiras, além das bolsas por inchaço e acúmulo de linfa. Uma boa pedida é USK Dual Eyes, um lançamento da Under Skin que promove um cuidado global com a área dos olhos.

mulher bebendo água ibbl

=Beba mais água e consuma menos sódio: a correria do dia a dia não pode ser desculpa para ingerir menos que dois litros de água por dia, pois isso é essencial para desinchar o corpo todo, afinal o inchaço entrega o cansaço. “Água de coco e chá verde também são opções. Mas sempre se lembre também de controlar a quantidade de sódio nas refeições, pois ele colabora na retenção de líquido. E fique de olho em sucos de caixinha, que também tem muito sódio”, afirma a médica. Além dele, prestar atenção também no consumo de carboidratos e açúcares.

cama mulher sono dormir pixabay dieter robbins
Foto: Dieter Robbins/Pixabay

=Fique de olho na posição de dormir: deitar de bruços é a opção que mais favorece o inchaço matinal do rosto. Se possível, eleve a cabeça com mais de um travesseiro e durma de barriga para cima.

natação piscina

=Atividade física e dieta: corpo em movimento é corpo saudável, então arrume um horário para sua atividade física durante o dia. “A própria contração muscular já contribui para a drenagem dos líquidos. Alie os exercícios com uma dieta equilibrada, aumentando o consumo de couve, brócolis, repolho, couve-flor assim como frutas vermelhas como berries, o abacaxi, suco natural de romã e gengibre, pois os vegetais e as frutas melhoram a eliminação de toxinas”, explica a médica.

Fonte: Claudia Marçal é médica dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da American Academy Of Dermatology (AAD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD). É speaker Internacional da Lumenis, maior fabricante de equipamentos médicos a laser do mundo; e palestrante da Dermatologic Aesthetic Surgery International League (DASIL). Possui especialização pela AMB e Continuing Medical Education na Harvard Medical School. É proprietária do Espaço Cariz, em Campinas – SP.

 

Compressas e make ajudam a disfarçar olhos inchados e cansados

Chá gelado de camomila e corretivos são aliados poderosos na hora de atenuar o olhar após uma noite maldormida

Os olhos são realmente a “janela da alma”. Quando não estamos bem, eles refletem alguns dos nossos problemas. Uma noite maldormida, uma gripe, aquele choro incontrolável antes de dormir, poucas horas de descanso ou uma alergia podem resultar em olhos inchados ao despertar. Como ninguém gosta de desfilar com olhos cansados, existem algumas maneiras de atenuar esse aspecto.

Além das bolsas térmicas em formato de máscaras que ficam na geladeira, há outras maneiras de reduzir o inchaço dos olhos. Uma delas é fazer um bom chá de camomila, deixá-lo gelar e, pela manhã, aplicá-lo na região dos olhos, molhando chumaços ou rodelas de algodão (tipo de compressa), e deixando-os sobre os olhos por alguns minutos.

chá camomila
Foto: chamomileteaonline

Usar um creme noturno roll-on para a área dos olhos é outra artimanha para disfarçar o cansaço no olhar, pois eles ajudam a diminuir o inchaço no dia seguinte. O melhor é dar preferência a produtos que tenham fórmulas enriquecidas com cafeína, retinol, vitamina C e ácido hialurônico, pois essas substâncias estimulam a circulação sanguínea local, clareiam os pigmentos escuros e diminuem o acúmulo de líquidos que causam inchaço.

A maquiagem, por sua vez, também ajuda a disfarçar olhos cansados e inchados. Por isso, um item indispensável é o corretivo. “Pense num triângulo de cabeça para baixo e passe o produto com ação corretiva dessa forma abaixo dos olhos. Dê leves batidinhas na pele para espalhá-lo de forma homogênea na pele”, recomenda Camilla de Moraes, maquiadora e consultora da Netfarma.

Olhos inchados, em geral, estão menores e mais fechadinhos. “Por isso, recomendo somente o uso de uma máscara de cílios. Também evite os lápis escuros na linha d’água dos olhos, já que o produto neste momento pode reduzir ainda mais o tamanho dos olhos”, complementa.

mulher olhos olheira maquiagem.png

Mais uma dica: iluminar outras áreas do rosto é uma das estratégias para tirar a atenção dos olhos. Uma ideia é usar um iluminador logo abaixo da sobrancelha, uma forma de aumentar o olhar. Depois disso, finalize com o blush para dar uma cor saudável à pele e um batom colorido, com a mesma função.

Fonte: Netfarma 

Como vencer o cansaço e a fraqueza causados pela má alimentação

Se existe uma sensação que acompanha a vida moderna, sem dúvidas, é a falta de tempo. Mal acabamos de nos despedir da sexta-feira e logo temos que encarar uma nova semana. Em meio a tantas obrigações a cumprir, não é incomum termos a impressão de que apenas dois dias não foram suficientes para recarregar as energias.

Embora esse efeito seja relativamente normal e a segunda-feira acabe gerando certo desânimo em muitas pessoas, existe uma linha tênue que separa o cansaço eventual da fadiga crônica. Ironicamente, um dos fatores mais determinantes nessa questão é justamente um dos mais negligenciados atualmente: a qualidade da alimentação.

Malnutrido, o corpo fica sem energia e passa a dar sinais de alerta que, muitas vezes, são banalizados por quem enfrenta o problema. Resultado: estresse, indisposição para cumprir as atividades do dia a dia, má qualidade do sono, fome exacerbada ou falta de apetite e diversos outros sintomas que, se ignorados, podem acarretar em sérios problemas de saúde. Quer saber se essa é a razão por trás do seu cansaço constante e o que fazer para contornar tal situação? Saiba mais agora:

Sinais do descompasso

Com o ritmo de vida moderno é extremamente comum termos que nos dividir entre diversas tarefas. Casa, trabalho, estudo, filhos… Tamanha correria requer, naturalmente, mais energia do corpo. Porém, em virtude do próprio estilo de vida acelerado, nem sempre essa demanda é suprida pela dieta. Quem nunca deixou de tomar o café da manhã para não se atrasar ou trocou o almoço por um lanche para ir ao banco, por exemplo?

Apesar de parecerem atitudes inofensivas, quando as más escolhas da dieta se tornam constantes, a oferta de combustível para o organismo pode ficar baixa, resultado em sintomas como cansaço, fraqueza e dificuldade de concentração. Porém, como distinguir a falta de energia ocasional de uma deficiência nutricional mais severa?

De acordo com a nutricionista Joanna Carollo, existem alguns sinais que podem sugerir um distúrbio dessa ordem: “Embora a fadiga crônica possa ter várias causas, quando o problema está relacionado à alimentação desbalanceada, o corpo emite sinais bem evidentes: além do cansaço físico, cãibras e dores musculares, o indivíduo pode apresentar unhas e cabelos quebradiços, pele seca, tremores, tontura, entre outros. Isso porque nutrientes essenciais como vitaminas e sais minerais podem estar em falta, comprometendo o bom funcionamento do organismo. Se o indivíduo se sente frequentemente esgotado, mesmo após uma boa noite de sono, por exemplo, é importante buscar ajuda médica para investigar o problema”.

mulher sono insonia

Além disso, a especialista da Nova Nutrii pondera que o individuo pode fazer uma análise sobre seus hábitos alimentares: “Refletir se as escolhas do dia a dia são suficientemente boas, ou seja, nutritivas e condizentes com o estilo de vida. Não basta apenas ‘comer para matar a fome’, é preciso ver se as refeições estão de fato suprindo a necessidade energética e vitamínica. O curioso é que nós costumamos ter consciência de que nosso desempenho não é o mesmo quando não nos alimentamos bem. Ainda assim, muitas pessoas sacrificam a alimentação saudável em virtude da rotina”.

Forneça “combustível” de qualidade

A nutricionista explica que a fadiga crônica ligada à deficiência nutricional não significa, necessariamente, uma alimentação insuficiente, mas, muitas vezes, pouco qualificada. “Como sabemos, os alimentos são a nossa fonte majoritária de energia. Porém, assim como um carro, precisamos de um combustível de qualidade. Se você não coloca uma boa gasolina e não cuida da manutenção, por mais que o veículo esteja ‘abastecido’, uma hora vai apresentar um problema mais grave, capaz de prejudicar seu funcionamento. Nosso organismo trabalha da mesma forma, mesmo que nos alimentemos frequentemente, se essas refeições não suprirem determinados nutrientes, o corpo vai perdendo ‘potência’”.

Ela lista alguns desses itens essenciais para o organismo e sua relação com o cansaço crônico:

Minerais que afugentam a fraqueza:

A deficiência de minerais como o magnésio, ferro e potássio pode desencadear sintomas como fraqueza, tremores, alterações no ritmo cardíaco, cãibras, náuseas, vômitos, perda do apetite, dificuldade de concentração e aprendizado, sonolência, enfraquecimentos das unhas e cabelos (inclusive a queda), irritabilidade, palidez, inapetência, baixa na imunidade e, em casos mais severos, problemas de saúde como a anemia. Isso porque esses minerais são responsáveis, dentre outras coisas, pela produção de energia, contração muscular, oxigenação das células, formação dos glóbulos vermelhos, e fortalecimento do sistema imune.

sementes-de-abobora-max-straeten
Foto: Max Straeten / Morguefile

Onde encontrar: “Sementes de abóbora, espinafre, couve, arroz integral e amêndoas são ricas em magnésio. Já o ferro está presente, sobretudo, nas proteínas animas como fígado bovino. Também é possível encontra-lo nos vegetais, como leguminosas e hortaliças verde-escuras, porém, o ferro presentes nas carnes é melhor absorvido pelo organismo. Já o potássio pode ser obtido através do consumo de bananas, beterraba, feijão e alguns peixes, como o salmão e o atum.”

Vitaminas que turbinam a energia

Ganham destaque a vitamina A, as vitaminas do complexo B (em especial a B12), a vitamina C e a vitamina D. Dentre outras funções, essas vitaminas são responsáveis pelo bom funcionamento neurológico, produção de glóbulos vermelhos, regulação da suprarrenal (glândula responsável pela resposta ao estresse), manutenção do bom humor e ação imunomoduladora. A deficiência de algum desses nutrientes pode levar à insônia, depressão, irritabilidade, dores de cabeça frequentes, problemas gastrointestinais, problemas de equilíbrio, enfraquecimento da memória, fraqueza muscular e inflamações frequentes.

salmao

Onde encontrar: “Proteínas animais como fígado, ovos e peixes são boas fontes tanto de Vitamina A, quanto de vitaminas do complexo B. Porém, também é possível encontrar esses nutrientes em fontes vegetais como a cenoura, a abóbora e vegetais folhosos como a couve. A vitamina C pode ser encontrada em abundância em cítricos como a acerola, a laranja e o morango, mas também está presente em vegetais como o brócolis e o pimentão. Apesar de poder ser encontrada em peixes gordos (salmão, atum etc.), o aporte de vitamina D merece mais atenção, já que é um pouco mais difícil de ser suprido somente através da alimentação normal. Justamente por isso, em alguns casos, a suplementação desse nutriente é bem vinda. Ainda assim, para que o organismo seja capaz de produzir a vitamina, é essencial tomar sol moderadamente e com frequência.”

Hábitos que roubam energia

Além de apostar em uma alimentação rica nesses nutrientes, é importante afastar alguns hábitos que podem sabotar a energia. Muitos deles estão ligados, inclusive, ao estilo de vida moderno e que devem ser combatidos tanto em prol do desempenho, quanto da saúde. Portanto, evite:

Abusar do café: bebidas estimulantes podem ser uma alternativa naqueles dias nos quais nos sentimos menos motivados. Porém, se você se sente “dependente” do café (ou de outra bebida rica em cafeína) para encarar uma atividade, pode estar “mascarando” um problema maior. Embora a bebida ajude a manter a mente alerta, é preciso investigar qual problema está relacionado à falta de energia e concentração;

Trocar refeições por lanches industrializados: o mesmo vale para o abuso de alimentos altamente processados e refinados. Além de serem pobres em nutrientes, estes alimentos são rapidamente absorvidos pelo organismo, provocando picos de glicose que favorecem a fome exagerada, ganho de peso e inchaço;

fast food

Ficar muitas horas sem comer: dificulta o controle da ingestão calórica, pois com poucas refeições, o indivíduo tende a comer mais. Com isso, ele corre o risco de comer além da conta e fazer escolhas pouco saudáveis. Resultado: digestão “pesada”, sonolência e indisposição;

Consumir poucas fibras: fibras possuem um papel importante para boa digestão e tem total relação com a oferta de energia. Como são absorvidas lentamente, controlam a liberação de glicose, evitando picos e mantendo a energia estável. Porém, é fundamental lembrar que a hidratação adequada é indispensável para que este benefício seja alcançado.

Pessoas muito ativas precisam de suplementação?

mulher correndo

Quando a dieta é balanceada, dificilmente um indivíduo sofrerá da fadiga crônica motivada por uma deficiência nutricional. E embora seja relativamente simples afastar essa possibilidade, muitas pessoas tem dificuldade de seguir uma alimentação saudável e natural no dia a dia, seja pela impossibilidade de preparar as próprias refeições, seja pela falta de tempo para procurar opções mais adequadas. O grande problema é que, quanto mais ativa for uma pessoa, maior será sua demanda nutricional. Justamente por isso, muitos podem questionar se é necessário (e válido) apostar na suplementação.

capsulas_de_pimenta_1_web_

Joanna enfatiza que o melhor caminho é sempre a alimentação balanceada, mas considera que esses produtos podem ter um papel importante na vida de pessoas que não conseguem obter esses nutrientes unicamente por meio da dieta: “Não só pela oferta de energia, mas principalmente pelo aporte de vitaminas e sais minerais que muitas vezes não podem ser totalmente supridos ao longo do dia pelo cardápio. Suplementos alimentares podem ser uma alternativa para facilitar a rotina dessas pessoas. Porém, como essa questão é totalmente individual, é fundamental buscar orientação profissional para verificar quais nutrientes devem ser suplementados e em quais quantidades.”

Fonte: Nova Nutrii