Arquivo da tag: cao bernardo

Cuidados com os pets nas festas de final de ano

Um dos maiores riscos é sofrer com choques nas lâmpadas de pisca-pisca

Nas festas de fim de ano, os pets precisam de atenção redobrada, pois os perigos podem ser diversos. O choque por causa das lâmpadas de iluminação, por exemplo, intoxicação alimentar e até mesmo o barulho dos fogos de artifícios. Mesmo que pareça distante, para cães e gatos o som potencializa em até seis vezes se comparado à audição humana.

Por isso, é preciso planejar bem a acomodação dos pets nessas épocas, se o animal fica em um hotel, ou se levará o bichinho para o feriado também, no último caso, é preciso se preocupar com a documentação necessária, é preciso dar vacinas e antipulgas.

Milena Guimarães, médica veterinária do Hospital Veterinário Cão Bernardo, afirma que: “As festas de fim de ano podem ser divertidas para nós humanos, porém, extremamente perigosas aos nossos amigos pets, devido a enfeites atrativos, casa cheia de convidados e alimentos à disposição. Devido a isso, devemos preparar os nossos amigos, para essas datas especiais”.

Para que o pet esteja protegido neste final de ano, seguem algumas dicas:

Embrulho de presente

cachorro enfeite presente buttehumane
Foto: ButteHumane

A cada presente aberto, é mais papel espalhado pela casa e mais risco do pet querer brincar com os pacotes e até fitilhos do presente. A médica veterinária afirma que fitas e sacolas são um perigo para os animais, por isso acrescenta: “Esses itens não são brinquedos e caso ingeridos, talvez seja necessário cirurgia para a retirada e, em alguns casos, o bichinho pode chegar a óbito”.

Decoração de natal

gato na arvore de natal 3

É preciso estar muito atento com o alcance deles a presépios, bolas e, principalmente, as lâmpadas pisca-pisca, que podem causar choque ao encostar na língua e no focinho, e pode gerar até alterações neurológicas ou de metabolismo. O ideal é deixar os enfeites fora do alcance dos animais.

Bebidas alcoólicas

cachorro mesa bebida comida dogster.jpg
Dogster

Pode parecer muito difícil de acreditar, mas muitos pets chegam à emergência do hospital nessa época do ano em coma alcoólico. Isso acontece porque as pessoas costumam esquecer copos com bebidas em lugares de fácil acesso. O álcool é absorvido pelo organismo dos bichos e metabolizado pelo fígado rapidamente, o que causa náuseas e vômitos, problemas respiratórios e chegar até o coma.

Fogos de artifício

gato-fogos-medo

Um dos problemas mais recorrente nas festas de fim de ano, os fogos podem causar grande estresse ao pet. O barulho assusta e pode causar acidentes, e até fugas, por isso, é preciso que as portas e as janelas estejam fechadas. É importante estar junto do animal para que ele se sinta protegido e deixar que o próprio bicho descubra em qual lugar da casa se sente mais seguro.

Intoxicação alimentar

cachorro e chocolate

Os animais são sensíveis a muitas substâncias, como o chocolate. E nessa época do ano, com as ceias de Natal e Ano Novo, pode ser um perigo ter o pet próximo à mesa ou até mesmo dar qualquer tipo de alimento.

Os alimentos podem causar vômitos e diarreias, e até mesmo perfurações no órgão do animal se a comida tiver algum osso. “Todos os alimentos dessas festas são nocivos aos pets, o panetone, pernil, bolos, pudins, bacalhau, entre outros. Essas comidas causam intoxicação nos animais e causam emergências sérias, o vômito e a diarreia podem evoluir para pancreatite e levar a morte “, finaliza Milena.

Fonte: Cão Bernardo

Confira as doenças que mais levam animais ao hospital

Os animais domésticos estão propensos a males como alergias, doenças infecciosas e do metabolismo. Em muitos casos, são levados às pressas ao hospital veterinário para tratamento. O CEO do Hospital Veterinário Cão Bernardo, Fernando Stival, afirma que as emergências com gatos e cachorros que mais chegam no ambulatório são vômitos e diarreias e piometra.

Em alguns casos, é possível prevenir e tomar cuidados para evitar algumas dessas enfermidades tão prejudiciais à saúde do animal. “Precisamos também tomar cuidado com envenenamentos, principalmente com raticidas, verificar quais produtos em casa podem ser nocivos e tirar do alcance dos pets. Outro fator que precisamos estar atentos é com as quedas, é importante que janelas estejam protegidas, caso o tutor seja apartamento e sobrado”, afirma Carolina Ferreira, médica veterinária.

Seguem algumas doenças e as precauções que devem ser tomadas:

Alergia alimentar

cao-e-gato-comendo-racao

A alergia pode se manifestar de diversas formas, como coceiras, vermelhidão e descamação da pele provocada pelas unhas do animal. Para prevenir é preciso tomar cuidado com rações de qualidade duvidosa, porque o corante pode causar alguma reação no organismo do pet. Dar banhos em excesso também pode prejudicar a saúde do bichinho, pois retiram a oleosidade natural que protegem a pele.

Síndrome urológica felina

A obstrução da uretra é um problema grave que afeta principalmente os gatos machos, mas também pode acometer cães. É uma condição que implica risco de morte, já que, se a obstrução for total, a urina não poderá sair da bexiga. Por isso é preciso levá-los o quanto antes ao hospital. Os principais sintomas e causas são a dificuldade e dor ao urinar, falta de atividades físicas, idade avançada, obesidade, dieta seca e até falta de hidratação constante.

Torção gástrica

cachorro doente abatido deitado

É um problema, sobretudo, de cães de grande porte e que, excepcionalmente, pode ocorrer em felinos. A doença pode aparecer quando os ligamentos do estômago não suportam a dilatação provocada pela acumulação de gases, alimentos ou líquidos. Para diminuir o risco da enfermidade é preciso evitar que o pet coma apenas uma vez por dia e não beba grandes quantidades de água de uma vez.

Convulsões

Quando os cães convulsionam sofrem de contrações musculares involuntárias, incluindo a musculatura da mandíbula. Puxar a língua do animal para fora apenas é válido em situações de engasgamento, porque pode ajudar a liberar a traqueia. Preste atenção ao ambiente para evitar algum trauma enquanto o cão se debate. Caso a convulsão dure mais de 2 minutos, use um cobertor grosso para transportar o pet e evitar mordidas. As convulsões aumentam a temperatura corporal, o ideal é não cobrir.

Piometra

gatinha dormindo no jardim

Doença que atinge particularmente as cadelas e gatas, por consistir em uma infecção bacteriana que atinge o útero. Os principais sintomas são: expansão do abdômen, aumento do consumo de água, febre e falta de apetite. É uma enfermidade que pode levar à morte. Por isso é importante castrar as cadelas, porque na cirurgia o órgão é removido.

Diarreias e vômitos

what-standard-veterinary-care-do-dogs-need-576fd0e1cbc21

As diarreias e os vômitos são sintomas de uma grande variedade de doenças, inclusive as graves. Estes sintomas devem ser analisados atentamente pelos profissionais de emergência, principalmente ao realizarem exames.

Fonte: Cão Bernardo

Check-up anual em animais domésticos pode evitar doenças graves

Animais de estimação têm feito mais parte da rotina das pessoas, muitas vezes até considerados integrantes da família, por isso seus tutores não medem esforços quando o assunto é saúde. É nesse momento que a Medicina Veterinária entra com os exames preventivos. Os testes laboratoriais são uma ferramenta importante para evitar que doenças atinjam os animais, assim como nos humanos.

Carolina Ferreira, médica veterinária do Hospital Veterinário Cão Bernardo, aponta que os exames necessários todos os anos são o hemograma, bioquímica sérica (que avaliação de função renal, fígado, glicemia, colesterol, proteínas) e eletrocardiograma porque previnem doenças como anemias, insuficiências renal e hepática, diabetes e insuficiência cardíaca. Com esses testes é possível detectar possíveis alterações que são mais comuns de forma precoce, aumentando as chances de sucesso no combate a essas doenças e garantindo melhor qualidade de vida aos pets.

pesquisa estudo microscopio testes ciencia pixabay
Pixabay

Os laboratórios veterinários são uma ferramenta importante para pesquisa de doenças infecciosas e zoonoses (doenças transmitidas dos animais aos humanos). Principalmente pela presença de matas muito próximas a grandes centros urbanos, fica muito difícil o controle dessas doenças na população em geral. Por serem comuns, os laboratórios precisam estar atentos a surtos e ao aumento da incidência de doenças, e trabalhar em conjunto com os órgãos públicos para minimizar o impacto na população.

É necessário que essas avaliações sejam realizadas em centros de análises clínicas próprios para animais, com profissionais capacitados para o processamento destas amostras e com divisórias entre cães e gatos.

Preparação do pet para os exames

Cat at veterinarian

A preparação dos animais para fazerem exames médicos é tão ou mais importante do que as avaliações em si. Cães e gatos podem se estressar com todo o processo, principalmente nos exames mais invasivos, como a endoscopia. Essa última avaliação e o exame de sangue exigem estômago vazio e um jejum do pet de 12 horas.

O ideal é o bicho de estimação ter uma pessoa de confiança por perto durante os exames. A insegurança e o estresse podem deixá-lo agitado e complicar o processo. Antes de exames sanguíneos é necessário que o animal esteja em jejum alimentar, finaliza Ferreira.

Fonte: Cão Bernardo