Arquivo da tag: carro

Vai viajar com o pet nas férias? Aprenda a transportá-lo com segurança no carro

Veterinário Jorge Morais, da rede Animal Place, dá dicas para uma viagem segura e tranquila

É tempo de férias e chegou a hora de curtir o verão viajando ao lado daqueles que mais gostamos. Nossos pets, como grandes amigos, também acabam se deslocando conosco e muitas vezes, a chegada até o local pode ser um tormento.

cachorro na janela do carro

As leis para condução de animais em carros exige uma conduta que muitas vezes não conseguimos seguir, por conta da agitação e estresse dos bichinhos dentro do carro. Segundo o veterinário Jorge Morais, fundador da rede Animal Place, algumas dicas podem ajudar a relaxar o animal durante o transporte.

Gatos

Apesar de não ser obrigatório o uso da caixa transportadora, essa é a melhor opção para os gatos, que ficam mais agitados dentro do carro por não se sentirem seguros.

out_5-dicas-para-levar-o-gato-no-carro-com-seguranca-770x514

“Deixe a caixa transportadora aberta pelo menos um dia antes em um local onde o gato possa entrar e se acostumar com aquele ambiente. Isso faz com que ele perca o medo e não se recuse a entrar nela antes da viagem”, comenta o veterinário. Outra dica é prender a caixa com o cinto de segurança, para evitar que o animal se machuque com o movimento do carro.

Cachorros

Levar o cachorro no colo ou do lado do passageiro é uma infração média que resulta em penalidade. Outro costume muito comum, que também é proibido pela legislação, é deixar o pet curtir o vento com a cabeça para fora do veículo. O correto é manter o animal preso, de forma que ele não possa distrair o dono e tenha sua movimentação reduzida.

cachorro cinto carro

“O correto é prender o cachorro com o auxílio de uma guia no cinto de segurança, impedindo ele de conseguir pular para os bancos da frente ou atrapalhar o motorista de alguma forma”, explica Morais. Outra alternativa são as cadeirinhas para cachorros, aconselhadas para os bichos de pequeno porte e que garantem mais segurança para motorista.

Segundo o veterinário, todos os equipamentos mencionados para transportar cães ou gatos durante viagens de carro podem ser encontrados em pet shops. Se você seguir essas dicas poderá viajar de forma segura e descomplicada ao lado do seu melhor amigo.

Fonte: Animal Place

Aumentam multas por transporte irregular de pets

A utilização dos itens básicos de segurança do veículo é obrigatório também para o transporte dos pets. O bichinho de estimação não pode ser levado solto, no lado esquerdo nem no colo do motorista e também não deve andar com cabeça para fora da janela. O risco para quem comete essas infrações é grande, tanto pode limitar movimentos do motorista, como tirar a atenção no trânsito.

“Os pets podem distrair o motorista e provocar acidentes, podem se machucar em freadas bruscas e, caso as janelas dos carros estejam abertas, pular com o veículo em movimento”, alerta a veterinária Karina Mussolino, da Petz. Em São Paulo, a fiscalização está mais atenta. Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), de janeiro a junho deste ano, houve crescimento de 10,63% no número de infrações pelo transporte incorreto de bichos, em relação ao mesmo período do ano passado.

O que diz a lei

cachorro viagem carro porta malas

O Código de Transito Brasileiro (CTB) prevê o transporte de animais na caçamba de carro aberto como infração grave, perda de 5 pontos na carteira de motorista e multa de R$ 195,23, além da possibilidade de apreensão do veículo. Dirigir com pet à esquerda ou entre as pernas do condutor é considerado infração média, com perda de 4 pontos e multa R$ 130,16. A legislação também prevê a distração que o pet pode causar enquanto o motorista dirige como infração de grau leve, causando perda de 3 pontos na carteira e multa de R$88,38.

Chegado o período de férias, a família se prepara para viajar, mas como levar o pet? O mercado oferece diversas opções para quem quer compartilhar às férias com eles, fazendo uma viagem segura e conforme a lei.

Viagem sem turbulência

cachorro no carro - cohdra
Foto: Cohdra/MorgueFile

O equipamento de segurança mais adequado deve ser escolhido de acordo com o porte físico e comportamento do pet. Os cães de grande porte, por exemplo, ficam confortáveis com o sinto de segurança do peitoral. As fivelas e os assentos são indicados para os cães de porte médio ou pequeno. Já os gatos são animais que se assustam com maior facilidade, então o ideal é que passeiem dentro das caixas de transporte. Os pequenos pets, como roedores, também precisam de cuidados e há opções de guias e caixas para transportá-los com segurança.

Focinhos devem ficar longe da janela

cachorro carro

A veterinária Karina Mussolino indica impedir que os animais fiquem com o focinho para fora da janela, enquanto o carro estiver em movimento. “Ao tomar fortes correntes de ar, o pet pode contrair inflamação no conduto auditivo, úlceras de córnea, entre outros problemas. É possível baixar um pouco mais os vidros ou ligar o ar-condicionado para que o bichinho não sofra tanto com o calor, mas expô-lo à ação do vento em alta velocidade, definitivamente, não é recomendável”, adverte.

Prevenção de enjoos e mal-estar

cachorro comendo snack mão

Além disso, assim como os humanos, muitos pets podem apresentar enjoo provocado pelo movimento durante o trajeto. Para isso, há produtos específicos, como os palitos que garantem tranquilidade e uma boa viagem, mas sempre é importante procurar o veterinário para as orientações necessárias. “O movimento e os solavancos dentro do carro repercutem nos canais internos do conduto auditivo dos pets – área responsável pelo equilíbrio deles –, causando esse tipo de sintoma”, explica Karina.

Alimentação na hora certa

gato na caixa transporte.jpg

Ela também orienta não alimentar os pets pouco tempo antes da viagem. Essa medida evita que o animal fique com o estômago cheio e vomite dentro do carro. “Se, mesmo assim, esse tipo de problema acontecer é possível recorrer à medicação. Na dúvida, o tutor deve pedir ao veterinário que prescreva algo para atenuar esse tipo de sintoma. Vale lembrar que toda e qualquer medicação ministrada aos pets deve ter a orientação de um médico veterinário”, recomenda.

Fonte: Petz

Férias à vista: como ficam os cuidados com os pets?

Confira dicas para viajar tranquilamente com seu pet ou escolher hotel e pet sitter

As tão esperadas férias devem ser um período para se divertir e relaxar. Por isso, os cuidados com os animais de estimação devem ser bem planejados, tanto para os pets que vão acompanhar a família durante a viagem como para aqueles que vão permanecer na cidade.

Confira as dicas do médico veterinário e responsável técnico do HiperZoo,  Adolfo Sasaki, e aproveite as férias com tranquilidade.

Preparativos para quem vai ou fica

gato antipulga pepeta

Antes da viagem ou hospedagem em hotel é preciso consultar o veterinário de confiança e realizar um check up no animal. “Consultar o veterinário e conferir se o esquema vacinal está em dia é essencial para proteger o pet contra algumas doenças”, comenta Sasaki. A emissão de um documento para a comprovação da saúde do animal também pode ser exigido em alguns hotéis e é obrigatório para viagens de avião.

Para o veterinário, um cuidado essencial nessa época é a administração de vermífugo específico ou medicamento para a prevenção da Dirofilariose, doença causada por vermes que atacam o coração dos cães e que pode levar a óbito. Outra grave patologia que pode ser evitada é a Leishmaniose, uma infecção parasitária que ataca o sistema imunológico do animal e também pode ser fatal.

“A Leishmaniose visceral canina é uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida de animais para humanos ou vice-versa, sendo o mosquito o vetor. A boa notícia é que existe uma vacina com alto índice de proteção para a doença e, por isso, os tutores podem proteger seus animais e também colaborar com a saúde pública”, alerta Sasaki. Como ambas as doenças são transmitidas por picadas de mosquitos contaminados, uma forma de aumentar a proteção é o uso de repelentes, em coleira ou spray.

A administração de vermífugos e antipulgas são ainda mais importantes antes da viagem ou estadia em hotel, pois o calor, contato com outros animais, passeios em gramados e locais de grande circulação deixam os pets mais expostos. O tutor pode escolher entre diversas opções de marcas e apresentações de antipulgas e carrapaticidas, como sprays, ampolas pour on, coleiras ou comprimidos.

O pet vai acompanhar a família? Veja os cuidados com transporte e estadia

cachorro cinto carro

A segurança durante o trajeto é fundamental. Os gatos devem ser transportados em caixas ou bolsas apropriadas, e os cães em caixas de transporte ou com peitorais fixos por cinto de segurança ou em cadeirinhas, no caso de raças de pequeno porte. “O tamanho da caixa de transporte deve permitir que o animal fique em pé e dê uma volta ao redor do próprio corpo. A caixa deve ser presa ao cinto de segurança, pois em caso de acidente ou freada brusca, ela pode ser arremessada, ferindo o animal e os passageiros do veículo”, explica Sasaki.

O ideal é que o bichinho seja alimentado até três horas antes de iniciar a viagem, evitando assim que enjoe durante o trajeto. Já a temperatura no interior do veículo é outra preocupação importante, pois o calor excessivo pode causar hipertermia no animal. A recomendação para evitar a situação é fazer pequenas pausas para que o pet possa beber água, fazer suas necessidades fisiológicas e esticar as perninhas.

gato na caixa transporte

A mala de viagem do bichinho também precisa ser planejada. Cama, cobertas e brinquedos preferidos do animal o ajudarão a se sentir mais confortável. Medicamentos de uso contínuo, carteira de vacinação, coleira com placa de identificação, filtro solar e acessórios para passeio, além da ração, alimentos úmidos e petiscos que o animal costuma consumir devem fazer parte da bagagem. “É aconselhável se informar sobre clínicas e hospitais veterinários localizados na cidade destino. Assim, caso ocorra alguma emergência, o tutor já tem as informações em mãos”, lembra o veterinário.

cachorro brincando agility

Os passeios ao ar livre devem ser feitos até 10 da manhã e após às 17 horas, evitando assim que os cães sofram os efeitos do calor excessivo, como mal-estar, hipertermia e queimaduras nas patas e pele. Antes do passeio é fundamental aplicar filtro solar no focinho, ventre e pontas das orelhas, cuidado que deve ser redobrado nos cães de pelagem e focinhos claros.

O pet não poderá acompanhar a viagem. Veja as dicas para a estadia em hotel ou cuidados com pet sitter

catland catsitter
Catland

A escolha por hotel ou contratação de pet sitter (pessoa que cuida dos animais na própria residência) depende muito da personalidade do pet. Animais mais medrosos e idosos, além de gatos, podem ficar muito estressados ao serem retirados de seu ambiente e ter sua rotina alterada. Nesses casos, o mais indicado é contratar um pet sitter. Já o hotel pode ser uma boa opção para os animais mais sociáveis e que precisam de mais exercícios.

Se a escolha for por um hotel, é preciso buscar referências e fazer uma visita antecipada para observar as instalações, o conforto, higiene do local e disponibilidade de funcionários para tratar os animais. “Se o hotel também oferecer o serviço de day care, uma boa ideia é levar o pet algumas vezes antes da estadia. Assim ele já estará familiarizado e o tutor pode aproveitar para observar a rotina de cuidados e atividades”, aconselha o veterinário.

Outra dica é se informar sobre as precauções durante os horários de muito calor, segurança e conforto dos canis e verificar as atividades físicas propostas, bem como se são realizadas em grupos de cães do mesmo porte e perfil, evitando assim brigas e acidentes.

A mala do pet também deve ser planejada como em uma viagem. Além disso, é importante alertar o hotel sobre a administração de medicamentos, se necessário, e informar os contatos do veterinário e hospital de confiança. Também vale enviar uma peça de roupa do tutor, para que o pet se sinta mais calmo devido ao odor familiar.

Dog sitting in the suitcase

Os animais que ficam sob cuidados de um pet sitter podem ficar mais confortáveis por não mudarem de ambiente, porém perceberão a mudança na rotina e falta da família. Por isso, é importante que a contratação do profissional responsável seja realizada com antecedência, e que seus hábitos e horários de alimentação, brincadeiras e passeios não sofram alterações.

O profissional também deve ser orientado sobre as doenças, medicações e cuidados específicos, assim como receber os contatos do veterinário e clínica aptos a atender o animal, se for preciso. Vale ainda solicitar envio de fotos e vídeos do animal nos momentos de visitação do pet sitter para acompanhamento durante o período. E lembre-se: as dicas sobre placa de identificação e roupas do tutor também ajudam a acalmar o pet nesse período de mudanças.

Fonte: HiperZoo

O que fazer com pernas e pés inchados durante longas viagens de avião ou carro?

Com a chegada das férias, muitas pessoas aproveitam para viajar. Apesar da diversão das viagens, o caminho até o destino pode ser longo demais, ocasionando desconfortos como o inchaço na região das pernas. Apesar de algumas pessoas não verem problemas em passar horas sentadas em um avião ou carro, outras se queixam de pés e pernas inchados, chegando a não conseguirem calçar os sapatos após chegarem ao destino.

“Durante viagens muito longas, as pernas ficam para baixo e paradas na mesma posição por muito tempo, o que faz com que o sangue não circule corretamente, pois não há contração dos músculos da panturrilha. Esta circulação incorreta faz com que o sangue migre das veias para pequenos espaços nos tecidos ao redor, ocasionando o inchaço ou edema”, explica a cirurgiã vascular Aline Lamaita, angiologista e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

trombose-aviao

Em casos extremos, em que o músculo não é exercitado durante muito tempo, este inchaço pode ocasionar coágulos sanguíneos, trombose ou até mesmo embolia pulmonar. Por isso, é necessário atentar-se aos sinais que o corpo dá para avisar que não está bem. De acordo com Aline, o aumento do tamanho dos pés e tornozelos, pele com aspecto esticado e brilhante e dificuldade de calçar meias e sapatos são os principais sintomas do inchaço. “Se você pressionar o dedo contra o pé e, após retirar, a pele continuar marcada, é por que a região está inchada”, completa.

Mas com algumas dicas simples você pode prevenir este problema. A principal recomendação para quem vai enfrentar uma viagem muito longa, tanto de carro quanto de avião, é não ficar parado muito tempo na mesma posição. “No avião, procure levantar ou movimentar os membros inferiores mesmo permanecendo no seu próprio lugar, ou então caminhe até o banheiro, mesmo que não esteja com vontade de usá-lo. Se possível, peça para se sentar na primeira fila ou na saída de emergência, onde há mais espaço para mover as pernas”, destaca.

Já nas viagens de carro, a médica sugere fazer mais paradas e, durante elas, aproveitar para esticar as pernas e se movimentar um pouco antes de continuar o trajeto.

Segundo Aline, para evitar o inchaço nas pernas durante as viagens você também deve utilizar roupas largas e confortáveis, já que roupas apertadas, como a calça skinny, comprimem demasiadamente as pernas. Além disso, beber bastante água, manter uma dieta balanceada, diminuir a quantidade de sal nas refeições, usar tênis confortáveis e meias de compressão são outras dicas que podem ajudar a prevenir o problema tanto durante o percurso quanto no dia a dia.

pes_inchados.jpg

“O inchaço durante longas viagens dura por um curto período de tempo apenas. Porém, se o inchaço for excessivo, ocorrer em apenas uma perna, for acompanhado de dor ou persistir por várias horas após retomar as atividades, talvez possa ser uma condição mais grave, como um coágulo de sangue na perna. Caso isso ocorra, é importante que você procure um procure um médico com urgência para realizar uma avaliação e diagnosticar o problema”, alerta a cirurgiã vascular.

Fonte: Aline Lamaita é cirurgiã vascular e angiologista, formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia e do American College of Phlebology. A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. 

Férias & feriados: proteja a saúde do seu pet antes e durante a viagem

Passeios para o litoral demandam ainda mais atenção pelo risco de dirofilariose, conhecida como doença do verme do coração

Quem pretende viajar com o animal de estimação no feriados ou férias  deve ficar atento a alguns cuidados. A começar pela escolha do deslocamento. Em viagens de carro, os bichinhos devem ficar dentro de caixas de transporte e usar o cinto de segurança adaptado. Neste caso, não é apenas a proteção do seu melhor amigo que está em jogo. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, transportar animais no banco da frente, à esquerda do motorista ou entre os braços e pernas é considerado infração média e pode gerar multa.

Para uma viagem ainda mais confortável e sem estresse, planeje pausas a cada 2 a 3 horas. “Fazer paradas regulares é importante para o animal se hidratar, se movimentar e fazer suas necessidades. Ficar muito tempo sentado e com vontade de urinar, por exemplo, pode ser estressante tanto para cães quanto para gatos”, orienta o veterinário Alexandre Merlo, Gerente Técnico e de Pesquisa Aplicada para Animais de Companhia da Zoetis.

O destino escolhido também é motivo de alerta. Em cidades litorâneas, a combinação entre calor e tempo úmido favorece a proliferação de mosquitos transmissores da dirofilariose, que é uma doença parasitária provocada por vermes que se alojam, principalmente, nas artérias que saem do coração dos cães. As altas temperaturas são ideais para que as fêmeas de algumas espécies dos gêneros Culex e Aedes se reproduzam.

cachorro-praia-alvimann
Foto: Alvimann/Morguefile

Cerca de 20% dos cães das regiões litorâneas da Bahia estão acometidos pela enfermidade, que chega a atingir 60% dos animais no litoral do Rio de Janeiro. Já em Recife, 36,7% dos cães podem estar infectados. Os dados são de uma pesquisa realizada pela Zoetis e conduzida pela veterinária Norma Labarthe, em conjunto com os maiores especialistas sobre o tema no Brasil, incluindo reconhecidas universidades brasileiras.

“Em regiões de clima quente e úmido, a incidência de dirofilariose é maior. Por isso, recomendamos a prevenção, que pode ser feita por meio do ProHeart SR-12, uma injeção com dose única que mantém o animal protegido por 12 meses”, conta Merlo. Com tecnologia inédita no mercado, o produto pode ser incorporado ao calendário anual de prevenção de doenças dos cães a partir dos seis meses de idade.

A dirofilariose pode levar à morte caso não seja tratada. Por essa razão, a prevenção é importante mesmo que o animal não viva em regiões litorâneas.

vacina gatos

Assim como os seres humanos, os animais devem estar com a carteira de vacinação em dia, antes de encarar uma viagem. “Algumas doenças virais, como a parvovirose e a cinomose em cães e a rinotraqueíte e calicivirose em gatos, são de fácil transmissão”, alerta o Gerente Técnico e de Pesquisa Aplicada para Animais de Companhia da Zoetis.

Os tutores também devem ficar atentos ao chamado enjoo do movimento. O mal faz com que o cão vomite e sinta desconforto durante viagens de carro ou avião. “Para estes casos, indicamos o Cerenia. O medicamento evita o incômodo e previne o vômito por até 12 horas”, afirma o veterinário.

Fonte: Zoetis – Atendimento ao consumidor Zoetis – 0800 011 19 19

Land Rover oferece acessórios para transportar pets com segurança

Em 4 de outubro foi comemorado o Dia Internacional do Animal e quem gosta de levar seus pets quando sai para passear ou viajar, uma boa pedida é ter acessórios especiais para dar conforto e segurança para os bichinhos.

Se esse é o seu caso, conheça os acessórios que a Land Rover oferece para o transporte dos animais de estimação. A marca britânica, que é referência mundial em veículos 4×4, tem a segurança como um dos pilares mais importantes no desenvolvimento dos seus veículos. Ela investe em estruturas reforçadas, equipamentos e tecnologias de última geração para garantir que todos os ocupantes do veículo estejam sempre seguros, inclusive os animais de estimação.

A marca conta com uma série de acessórios e equipamentos com essa função, como tapetes especiais, grades divisórias e revestimento semirrígido. Os itens garantem proteção para piso, encostos de cabeça e paredes laterais do veículo e, ainda, se adaptam facilmente ao veículo e são fáceis de lavar.

Os equipamentos para transporte dos animais de estimação da Land Rover podem ser adquiridos em uma das 39 concessionárias da Land Rover e os preços individuais de cada acessório partem de R$ 1.200,00, dependendo do modelo do automóvel.

lrpetpacksfordogsluggagepartition24081805-minlrpetpacksfordogs24081821-min

Fonte: Jaguar Land Rover

Chevrolet lança acessórios para o transporte de pets

Linha é composta por cadeirinha, capa de proteção para banco, guia retrátil, extensor de cinto de segurança, bolsa de passeio e caixa transportadora; itens chegam como uma das novidades da gama de acessórios do Novo Spin, mas são compatíveis também com outros modelos Chevrolet

A Chevrolet está lançando uma linha de acessórios originais específicos para o transporte de cachorros e gatos. Entre os itens estão cadeirinha, capa de proteção para bancos, guia retrátil, guia para ser conectada ao feche do de cinto de segurança, bolsa de passeio e caixa transportadora.

Os acessórios visam maior conforto e proteção dos animais durante as viagens e, consequentemente, a maior segurança dos demais ocupantes, além do cumprimento das legislações de trânsito.

O número de pets no Brasil é cada vez maior. Somente a população de cachorros soma 52 milhões – superior a de crianças (45 milhões), de acordo com o IBGE. Animais de estimação ganharam status de membro da família e, cada vez mais, acompanham seus tutores em pequenos passeios e viagens de carro.

“Os acessórios foram desenvolvidos para atender crescente demanda por mais conforto e proteção dos animais no veículo, até por exigências legais, o que também cria uma nova oportunidade de negócio para a empresa”, justifica Alexandre Wiering, gerente de acessórios da Chevrolet.

De acordo com a legislação de trânsito, guiar com o pet no colo ou entre as pernas é passível de penalização. Já deixá-los soltos no veículo pode ser arriscado, principalmente porque podem distrair o motorista.

A linha de acessórios originais Chevrolet para pets foca nos tutores de cachorro e gatos que buscam fazer passeios com seu animal de estimação. Os itens chegam como uma das novidades da gama de acessórios do Novo Spin, mas são compatíveis também com outros modelos Chevrolet e até de outras marcas.

Conheça os produtos disponíveis:

– Caixa rígida para transporteAcessórios originais Chevrolet específicos para PETsAcessórios originais Chevrolet específicos para PETsA caixa é uma das maneiras mais seguras de transportar seu pet dentro do carro e deve ser posicionada em locais arejados e que não permitam seu deslocamento, como sobre o assoalho, atrás do banco do carona. O acessório, disponível nos tamanhos M e G, possui trava na porta e certificação IATA (International Air Transport Association).

– Cadeirinha para pets

Acessórios originais Chevrolet específicos para PETs
O cesto cria uma área determinada para o animal viajar, evitando marcas, arranhões e pelos pelo veículo. É ideal para filhotes, animais leves e pequenos, que devem estar devidamente presos ao cinto de segurança por meio de uma guia específica. Por ser aberta na parte superior, a cadeirinha evita a sensação de confinamento e permite que o animal faça movimentos durante o trajeto.

– Capa impermeável para banco*
A capa se adapta a diferentes ajustes dos bancos e evita que o animal caia do assento em manobras. Além disso, a capa é impermeável e traz uma abertura para poder prender a guia específica do animal ao cinto de segurança do veículo.

– Guia com conexão para o feche do cinto de segurança

Acessórios originais Chevrolet específicos para PETs

Acessórios originais Chevrolet específicos para PETs
Feita de nylon, a guia permite prender o animal ao feche do cinto de segurança e sua coleira, evitando que ele circule inapropriadamente pelo interior do automóvel ou tente pular pela janela. A guia pode ser regulada e permite que o animal viaje sentado ou deitado no banco, garantindo assim uma viagem mais confortável.

– Guia retrátil de passeio

Acessórios originais Chevrolet específicos para PETs
O guia retrátil é indicado para variados tamanhos e raças de cachorro sendo ideal para um passeio ao ar livre em segurança com o tutor. A regulagem da fita pode ser ajustada de acordo com a situação ou local e dá liberdade de movimentação ao animal.

*foto não disponível

Fonte: Chevrolet

Como viajar com o pet sem estresse?

Confira dicas para aproveitar as férias garantindo o bem-estar e conforto dos pets

As férias de julho chegaram e muitas famílias irão viajar. Porém, vários tutores ficam em dúvida sobre qual a melhor forma de preparar os pets para o passeio. Pesquisas indicam que mais de 10% dos cães apresentam desconforto durante longos trajetos de carro. Entre as reações mais comuns estão sintomas como respiração ofegante, salivação excessiva, tremores e vômitos

Ações como manter o animal em local ventilado e fazer pequenas pausas durante o trajeto podem ajudar a minimizar esses incômodos. No dia da viagem, o indicado é fornecer uma alimentação leve e não restringir a água. “As paradas para as necessidades fisiológicas e pequenas caminhadas devem acontecer de duas em duas horas”, explica a médica-veterinária e Gerente de Produtos da Unidade Pets da Ceva Saúde Animal, Priscila Brabec

Outra dica importante é nunca deixar o pet sozinho no carro. “O calor e ambientes quentes ou situações de estresse podem aumentar a temperatura do corporal do cão”, conta Priscila.

cachorro no carro segurança hiperzoo

Acostumar o animal com o carro alguns dias antes da viagem pode fazer toda a diferença e ajudar no controle da ansiedade, agitação e medo. “O ideal é que o tutor leve o cão para passeios de curta distância, assim ele irá se acostumar com o veículo e ficará menos receoso no dia da viagem. Durante o treinamento e transportes, indicamos o uso do Adaptil, um análogo sintético do odor materno canino, que auxilia na adaptação dos cães em situações​ adversa​s do dia a dia, trazendo a sensação de segurança, conforto e bem-estar no ambiente”, afirma a veterinária.

Adaptil auxilia na adaptação dos cães em situações adversas do dia a dia. O tutor pode borrifar o produto na caixa de transporte e no veículo. Alguns minutos após a aplicação, pode começar o treinamento colocando o cão sentado no veículo enquanto ele está desligado. Na sequência, o ideal é recompensar e brincar com o animal para que o carro seja associado a coisas boas. O passo seguinte é incentivá-lo a entrar no carro com o motor em funcionamento, usando novamente recompensas na forma de brinquedos, elogios e petiscos”, explica.

viagem carro cachorro menina.jpg

As sessões de treino devem ser curtas para permitir que o animal se sinta à vontade e se acostume com o ambiente. “O treinamento somado ao uso do Adaptil irá permitir que a viagem se torne confortável para o pet e para todos os membros da família”, finaliza Priscila.

Fonte: Ceva Saúde Animal

Shopping Anália Franco: taças de milk-shake e sorteios de carro e viagem

Inspirado em encontros e momentos, o Shopping Anália Franco traz ação de Dia dos Namorados para incentivar a criação de memórias a dois. Entre 30 de maio e 16 de junho, a cada R$ 500,00 em compras, o empreendimento distribuirá um jogo de taças de milk-shake para os clientes.

Além do presente, que pode ser retirado na hora, o participante ainda concorre a um carro Renault Captur e mais uma viagem para Nova York, com um roteiro que foi cuidadosamente pensado para criar uma experiência exclusiva e inesquecível. A viagem inclui um tour por sorveterias premium da cidade, um jantar em um dos melhores restaurantes do mundo, o Eleven Madison Park, e ainda outros passeios especiais.

Desde a saída de sua casa em direção ao aeroporto, até a volta ao Brasil, tudo foi planejado para que seja uma viagem para ficar na história. O ganhador será anunciado por meio de um sorteio realizado no dia 18 de junho, às 11 horas, no piso Orquídea.

Para mais comodidade, haverá um sistema de autoatendimento no balcão de trocas e cadastro de notas fiscais via aplicativo do Shopping Anália Franco. Com 403 lojas dos mais diversos segmentos, o empreendimento tem novidades e opções de presentes para todos os tipos de namorados, além de muitos restaurantes como Outback Steakhouse, Almanara, Nahoe Sushi, Madero, America, Spaghetti Notte, Mastino, Abbraccio e The Fifties.

Os participantes poderão trocar suas notas com limite de 1 brinde por CPF enquanto durar o estoque. Para a participação no sorteio, não há limites.

campanha2018_horizontal.jpg

“Promoção Dia dos Namorados Shopping Anália Franco”
Período: 30/05 a 16/06
Como participar: R$ 500 em compras = 1 kit de taças para milk-shake + concorrer a um Renault Captur e uma viagem para Nova York, com um exclusivo tour de sorveterias e um jantar em um dos melhores restaurantes do mundo, o Eleven Madison Park.
Balcão de Trocas: piso Lírio

 

Como levar o seu animal de estimação com segurança no carro

Chegou a temporada de férias e as festas de final de ano estão próximas. Isso significa que é a hora de pegar a estrada, visitar os entes queridos, ou curtir uma viagem legal com a família. E, para muitas pessoas, o animal de estimação também faz parte da família e não pode ficar de fora desses momentos tão divertidos.

Aí vem a dúvida: como levar o seu companheiro peludo com segurança em uma viagem de carro? Essa é uma preocupação muito pertinente. Mesmo assim, muita gente não percebe o perigo que viajar com o seu pet desprotegido pode representar.

De acordo com a diretora da Consumer Reports – uma organização sem fins lucrativos de proteção ao consumidor norte-americano, que realiza avaliações e testes em produtos e bens de consumo -, a especialista em automóveis Jennifer Stockburger alerta: “Durante um acidente, ou se você tiver que pisar no freio de repente, o seu animal de estimação pode se transformar em um projétil, se não estiver seguro. Além disso, um animal solto no carro pode acabar distraindo o motorista e reduzindo a sua atenção aos perigos da estrada”.

PET

Como levar o seu animal de estimação com segurança na estrada?

Assim como as pessoas devem sempre usar o cinto de segurança para viajar com mais tranquilidade, o seu animalzinho também precisa estar bem seguro dentro do automóvel. No caso de algum imprevisto, se o seu pet estiver solto no carro, ele pode acabar causando lesões graves, tanto em outros passageiros quando no próprio bichinho.

Para aumentar a segurança de todos, quando é preciso dirigir com algum animal a bordo do carro, a Isofix Brasil acaba de lançar o Isofix Pet, um cinto para transporte de pets que é um acessório que traz uma maior segurança para o pet, garantindo que ele não seja arremessado em freadas bruscas ou nas curvas mais acentuadas.

Com uma trava de fixação adaptada ao sistema de ancoragem isofix/latch, o Isofix Pet é feito com materiais de alta qualidade, o que garante a ele uma constituição forte, durável e confiável. Com comprimento ajustável e muito fácil de usar, este cinto de segurança para pets é a opção mais segura para garantir uma viagem tranquila com o seu melhor amigo.

32742-recomenda-se-que-o-transporte-seja-feito-em-caixas-casinhas-ou-em-cadeiras-adequadas-com-cinto-de-seguranca-tulio-sabino

Ele pode ser usado em qualquer carro que tenha disponível o padrão internacional de fixação isofix. É importante ressaltar que, para evitar possíveis enforcamentos, o cinto de segurança Isofix Pet deve ser usado somente em coleiras do tipo peitoral. Além disso, para garantir ainda mais estabilidade e segurança, podem ser usados dois cintos ao mesmo tempo, permitindo um verdadeiro ancoramento do animal, afim de impedir deslocamentos laterais.

Informações: Isofix Brasil