Arquivo da tag: castanha de caju

Chocoberry: novo achocolatado saudável

Com uma combinação única de ingredientes naturais para preparar bebidas e receitas com gosto de chocolate, a Holistix lança o seu Chocoberry com cranberry e proteína.

O novo achocolatado combina cacau e cranberry, dois superalimentos cheios de benefícios, com proteína de ervilha, para mais saciedade, e um toque de especiarias que garantem um sabor único. Além disso possui castanha-de-caju e leite de coco, alimentos ricos em gordura boa, que são fonte de energia imediata para atividades físicas e mentais.

O Chocoberry já vem pronto pra beber, é só misturá-lo no seu leite preferido, como um achocolatado comum. Pode ser servido quente ou com gelo e, claro, em cafés, vitaminas, bolos, doces e bowls de frutas. Sua combinação única de ingredientes naturais, sem adição de açúcar ou adoçante é perfeita para preparar bebidas e receitas com sabor de chocolate.

Chocoberry – Valor: R$ 139,00 (embalagem com 250g)

Informações: Holistix

Aprenda a preparar smoothie bowl de frutas vermelhas

Esta receita de Smoothie Bowl de Frutas Vermelhas é ideal para quem deseja começar o dia mais leve, ao mesmo tempo em que nutre o corpo. Para deixar a refeição ainda mais saborosa, propomos incluir uma das bebidas vegetais da A Tal da Castanha que são feitas com amêndoas de castanha-de-caju. Elas entregam nutrientes, sabor, cor e o aspecto cremoso dos smothies bowls, além de apresentar em sua composição proteínas de alta qualidade que são uma ótima fonte de boas gorduras e minerais. A receita é da empresária Amélia Whitaker.

Smoothie Bowl de Frutas Vermelhas

Ingredientes:
1 banana bem madura e congelada
1 xícara (chá) de morangos congelados (10 pequenos);
1 xícara (chá) de mirtilos;
1 xícara (chá) de bebida vegetal da A Tal da Castanha.

Modo de preparo:
Coloque os ingredientes no liquidificador e bata até atingir a consistência de um líquido espesso e cremoso. Sirva com frutas de sua preferência, granola, sementes e lascas de coco.

Fonte: A Tal da Castanha

Confira alternativas ao leite de vaca

Nutricionista Adriana Stavro explica a ampla variedade de opções de produtos em forma de leite

Quando se trata de leite, são muitas as opções. Se você é intolerante a lactose, alérgico a proteína do leite de vaca (APLV), vegano, alérgico a nozes, soja ou coco, não se preocupe, nas prateleiras dos supermercados você encontra diferentes opções, que com certeza, vai atender às suas necessidades com bons perfis nutricionais e sabores diferentes.

Leite de vaca: integral, semidesnatado, desnato ou zero lactose

A principal diferença é o teor de gordura, e, portanto, a quantidade de calorias. O leite integral é o que contém mais gordura (mínimo de 3% de sua composição). O leite semidesnatado é mais leve em relação ao integral. No processo de fabricação, parte da gordura é retirada, mantendo os níveis entre 0,6 e 2,9%. O leite desnatado tem menos gordura, porém, ele não contém as vitaminas A e D. Com exceção das vitaminas A e D do leite desnatado, todas as versões contém as mesmas quantidades de proteínas, sódio, potássio, cálcio, magnésio, fósforo, e vitaminas A, B1, B2, B3, B5, B6, biotina, ácido fólico, B12, C, D, E, e K. É importante ressaltar que as quantidades de carboidratos nas 3 versões são as mesmas (em média 9,0g por 200ml). Com uma ampla variedade de extratos vegetais disponíveis, pode ser difícil saber qual é o melhor. É importante ficar atento aos ingredientes ocultos que possam ter impacto negativo na sua saúde.

Aqui estão alguns pontos importantes a considerar:

Conteúdo de cálcio: leite de vaca é rico em cálcio, essencial para ossos saudáveis e para prevenir a osteoporose. A maioria dos extratos vegetais é enriquecida com cálcio, portanto, escolha um que contenha no mínimo 120 mg de cálcio por 100 ml.

Vitamina B12: encontrada naturalmente em produtos de origem animal. Pessoas que limitam ou evitam estes produtos devem escolher produtos enriquecidos com esta vitamina.

Alergias e intolerâncias alimentares: algumas pessoas têm alergias ou intolerâncias a certos ingredientes usados em leites à base de plantas, como glúten, nozes e soja. Verifique os rótulos se você tiver alergias ou intolerâncias.

Açúcar: é disfarçado por muitos nomes (dextrose, frutose, galactose, glicose, lactose, maltose, sacarose entre outros). É importante ficar atento e evitar produtos com adição de açúcar e de adoçantes artificiais.

Estabilizadores como goma de gel: goma de gel é um polissacarídeo produzido pela bactéria Sphingomonas elodea. É frequentemente combinado com o agente espessante de gomaxantana, que pode ter efeito laxante quando consumido em grandes quantidades.

Reguladores de ácido: como o fosfatos, são adicionados às alternativas de leite para manter o pH durante o armazenamento. No entanto, há muita controvérsia em torno do uso de altas concentrações de fosfatos como aditivo alimentar, razão pela qual eles devem ser consumidos apenas em pequenas quantidades.

Lembre-se de ler a lista de ingredientes antes de adquirir alternativas ao leite de vaca.

Extrato vegetal de soja

Tem sido o substituto não lácteo mais popular porque seu perfil nutricional se assemelha muito ao leite de vaca. algumas marcas, são enriquecidas com cálcio e vitamina D, portanto, verifique o rótulo nutricional. Uma xícara (240 ml) de leite de soja sem açúcar contém 80-90 calorias, 4-5 gramas de gordura, 7-9 gramas de proteína e 4 gramas de carboidratos

Extrato vegetal de amêndoas

É feito com amêndoas e água. Tem uma textura leve e um sabor ligeiramente doce. Pode ser adicionado ao café e chá, misturado em smoothies e usado como substituto do leite de vaca em sobremesas e assados. Uma xícara (240 ml) de extrato de amêndoa sem açúcar contém 30 a 35 calorias, 2,5 gramas de gordura, 1 grama de proteína e 1 a 2 gramas de carboidratos
Comparado ao leite de vaca, contém menos calorias e menos gorduras. Também é significativamente mais baixo em proteínas e carboidratos. É um dos extratos vegetais de menor teor calórico disponíveis, e é uma ótima opção para aqueles que desejam ou precisam diminuir o número de calorias. Escolha marcas que contenham um conteúdo mais alto de amêndoas, em torno de 7 a 15%. As amêndoas também contêm ácido fítico, uma substância que se liga ao ferro, zinco e cálcio para reduzir sua absorção no organismo. Isso pode diminuir um pouco a absorção desses nutrientes pelo extrato de amêndoa

Extrato vegetal de coco

O extrato de coco é feito da água e da polpa branca dos cocos marrons. Tem uma textura cremosa e um sabor doce, mais sutil que o coco. Um copo (240 ml) contém 45 calorias, 4 gramas de gordura, nenhuma proteína e quase nenhum carboidrato. Contém um terço das calorias do leite de vaca, metade da gordura e significativamente menos proteínas e carboidratos. Tem o menor teor de proteínas e carboidratos dos extratos não lácteos. Por isso pode não ser a melhor opção para aqueles com maiores necessidades de proteína, mas seria adequado para quem procura reduzir a ingestão de carboidratos. Além disso, cerca de 90% das calorias do extrato de coco são provenientes de gordura saturada, conhecida como triglicerídeos de cadeia média.

Extrato vegetal de aveia

O extrato de aveia é feito a partir de uma mistura de aveia e água. No entanto, os fabricantes costumam adicionar ingredientes extras, como gomas , óleos e sal, para produzir sabor e textura agradáveis. É naturalmente doce e de sabor suave. Pode ser usado para cozinhar da mesma maneira que o leite de vaca e é ótimo com cereais ou smoothies. Um copo (240 ml) contém 140-170 calorias, 4-5 gramas de gordura, 2-5 gramas de proteína e 19-29 gramas de carboidratos. Contém um número semelhante de calorias que o leite de vaca, e cerca de metade da quantidade de proteína e gordura. Curiosamente, o extrato de aveia é rico em fibras totais e beta glucana, um tipo de fibra solúvel que forma um gel espesso à medida que passa pelo intestino. O gel de betaglucana se liga ao colesterol, reduzindo sua absorção no organismo. Isso ajuda a diminuir os níveis de colesterol, principalmente o colesterol LDL, o tipo associado a um risco aumentado de doença cardíaca. Pesquisas mostraram que as betaglucanas ajudam a aumentar a sensação de saciedade, e diminuem os níveis de açúcar no sangue após uma refeição. O extrato de aveia também é barato e fácil de fazer em casa.

Extrato vegetal de arroz


É feito de água e arroz branco ou marrom moído. Tal como acontece com outros não lácteos, geralmente contém espessantes para melhorar a textura e o sabor. O extrato de arroz é o menos alergênico dos não lácteos. Isso o torna uma opção segura para pessoas com alergias ou intolerâncias a laticínios, glúten, soja ou nozes. Tem sabor suave e naturalmente doce com consistência levemente aquosa. É ótimo para beber, preparar smoothies e sobremesas.
Uma xícara (240 ml) contém 130-140 calorias, 2-3 gramas de gordura, 1 grama de proteína e 27-38 gramas de carboidratos. O extrato de arroz contém calorias semelhantes ao leite de vaca. Ele também contém consideravelmente menos proteína e gordura. De todas as alternativas não lácteo, o extrato de arroz contém mais carboidratos, cerca de três vezes mais que os outros. Além disso, tem um alto índice glicêmico (IG) de 79 a 92, o que significa que é absorvido rapidamente no intestino, e aumenta rapidamente os níveis de açúcar no sangue. Por esse motivo, pode não ser a melhor opção para pessoas com diabetes. Devido ao seu baixo teor de proteínas, também pode não ser a melhor opção para crianças, atletas e idosos. Essas populações têm maiores necessidades de proteína.

Extrato vegetal de caju

É feito de uma mistura de castanha-de-caju e água. É cremoso e tem um sabor doce e sutil de nozes. Tal como acontece com a maioria dos extratos à base de nozes, a polpa é extraída do leite. Isso significa que as fibras, proteínas, vitaminas e minerais de todo o caju são perdidos.
Um copo (240 ml) de extrato de caju sem açúcar contém apenas 25 a 50 calorias, 2 a 4 gramas de gordura, 0 a 1 grama de proteína e 1 a 2 gramas de carboidratos. O extrato de caju contém menos calorias do leite de vaca, metade da gordura e significativamente menos proteínas e carboidratos. Devido ao seu baixo teor de proteínas, pode não ser a melhor opção para pessoas com maiores necessidades como idosos, crianças e atletas. Com apenas 25 a 50 calorias por xícara (240 ml), o extrato de caju sem açúcar é uma ótima opção de baixa caloria para quem procura reduzir sua ingestão calórica. O baixo teor de carboidratos e açúcar também a torna uma opção adequada para pessoas que precisam monitorar sua ingestão de carboidratos, como diabéticos. Por fim, o extrato de caju é um dos extratos mais fáceis de fazer em casa.

Extrato vegetal de macadâmia

O extrato de macadâmia é feito principalmente de água e cerca de 3% de macadâmia. É relativamente novo no mercado. Tem sabor suave e é mais cremoso que a maioria dos extratos vegetais. Um copo (240 ml) contém 50 a 55 calorias, 4-5 gramas de gordura, 3-5 gramas de proteína. Isso faz com que seja uma ótima opção para quem tenta reduzir a ingestão de calorias. Contém menos calorias e gordura em relação ao leite de vaca. Também tem menos proteínas e carboidratos. Além disso, o extrato de macadâmia é uma ótima fonte de gorduras monoinsaturadas saudáveis , com 3,8 gramas por xícara (240 ml). Aumentar a ingestão de gorduras monoinsaturadas pode ajudar a reduzir os níveis de colesterol no sangue, a pressão sanguínea e o risco de doença cardíaca, especialmente se ele substituir alguma gordura saturada ou carboidrato em sua dieta

Extrato vegetal de cânhamo

É produzido a partir das sementes da planta de cânhamo. O extrato de cânhamo tem um sabor levemente adocicado e uma textura fina e aquosa. Uma xícara (240 ml) de extrato de cânhamo sem açúcar contém 60 a 80 calorias, 4,5 a 8g de gordura e 1 a 2g de carboidratos. Contém quantidade semelhante de gordura ao leite de vaca, mas cerca da metade das calorias e proteínas. Ele também contém significativamente menos carboidratos em relação ao leite.
É uma boa opção para veganos e vegetarianos, pois um copo fornece 2 a 3g de proteína com todos os aminoácidos essenciais. É baixo em carboidratos, tornando-o uma ótima opção para quem deseja reduzir a ingestão. Evite variedades adocicadas, pois elas podem conter até 20 gramas de carboidratos por xícara (240 ml)

Extrato vegetal de quinoa

Embora a quinoa tenha se tornado um superalimento muito popular nos últimos anos, o extrato é relativamente novo no mercado. Por esse motivo, é um pouco mais caro que outros extratos e pode ser um pouco mais difícil de encontrar. Um copo (240 ml) contém 70 calorias, 1 grama de gordura, 2 gramas de proteína e 12 gramas de carboidratos em média. É composto principalmente de água e de 5 a 10% de quinoa. Isso significa que a maioria das proteínas, fibras, vitaminas e minerais da quinoa são diluídas. Possui um perfil nutricional bastante equilibrado em comparação com outros extratos. É relativamente baixo em gordura, com quantidades moderadas de proteínas, calorias e carboidratos. É uma boa fonte de proteína para vegetarianos e veganos. Se estiver disponível no supermercado, pode valer a pena apostar.

Fonte: Adriana Stavro é nutricionista funcional e fitoterapeuta, especialista em Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) pelo Hospital Israelita Albert Einstein – Mestranda do Nascimento a Adolescência pelo Centro Universitário São Camilo.

Aprenda como fazer o Power Green, um delicioso Smoothie Bowl

Esta receita de Smoothie Bowl Power Green é ideal para quem deseja ter um dia mais leve, ao mesmo tempo em que nutre o corpo

Para deixar a receita ainda mais saborosa, propomos incluir uma das bebidas vegetais da A Tal da Castanha que são feitas com amêndoas de castanha-de-caju. Elas entregam nutrientes, sabor, cor e o aspecto cremoso dos smothies bowls, além de apresentar em sua composição proteínas de alta qualidade que são uma ótima fonte de boas gorduras e minerais. A receita é da empresária Amélia Whitaker.

Smoothie Bowl Power Green

Foto meramente ilustrativa/Canva

Ingredientes:
• 2 bananas bem maduras congeladas;
• 1 kiwi picado;
• ½ xícara (chá) de bebida vegetal da A Tal da Castanha;
• ½ colher (chá) de spirulina;
• 2 tâmaras.

Modo de fazer:
Coloque a banana no liquidificador com os ingredientes do smoothie, bata até atingir a consistência de um líquido espesso e cremoso. Após, sirva com o kiwi e frutas de sua preferência, granola, sementes e lascas de coco por cima.

Fonte: A Tal da Castanha

Segunda sem carne: receita de Fettuccine Alfredo

A receita da semana é para quem adora saborear uma massa e sem culpa alguma. O Fettuccine Alfredo proposto é feito com a bebida Original da A Tal da Castanha, elaborado com apenas dois ingredientes: água e amêndoa de castanha-de-caju orgânica. O produto entrega nutrientes, sabor, cor e o aspecto cremoso do prato. Confira o passo a passo abaixo:

Fettuccine Alfredo

Ingredientes:
2 colheres de bebida Original da A Tal da Castanha;
1 xícara de castanha-de-caju hidratadas por 8 horas;
1 pacote de fettuccine;
¼ colher de azeite extravirgem;
1 limão;
1 dente de alho;
1 colher chá de cebola em pó;
1 colher de chá de lemon pepper;
1 pitada de noz-moscada;
Sal, salsa e pimenta do reino a gosto.

Modo de preparo:
Em um liquidificador, bata a bebida de castanhas, a castanha-de-caju crua hidratada, o azeite, o limão e os temperos secos com exceção da noz-moscada até obter um molho branco bem homogêneo. Em uma panela, doure o alho picado em azeite e quando estiver no ponto adicione o molho branco de castanhas. Deixe ferver em fogo baixo e finalize com noz-moscada. Sirva sobre o fettuccine cozido, salsa picada e farofinha de pão. Pronto.

Fonte: A Tal da Castanha

A Tal da Castanha mostra como fazer milk-shake de banana com chocolate

A receita é da nutricionista Ale Luglio

No verão as pessoas procuram sobremesas geladas que refrescam a sensação de calor. A nutricionista Ale Luglio mostra como fazer uma receita de milk-shake que leva menos de 10 minutos para ficar pronto.

Nos ingredientes foi usado o Achocolatado Choconuts Orgânico da A Tal da Castanha, além da pasta densamente nutritiva que também leva o nome de Choconuts. As castanhas-de-caju presentes na composição desses alimentos apresentam proteínas de alta qualidade e são uma ótima fonte de boas gorduras e minerais, o que torna o milk-shake uma opção nutritiva e saborosa. Veja como fazer:

Milkshake de Banana com Chocolate

Ingredientes:
• 2 bananas congeladas sem casca;
• 2 colheres de sopa de pasta Choconuts da A Tal da Castanha;
• 250ml de bebida Choconuts da A Tal da Castanha.

Modo de fazer:
Bata no liquidificador todos os ingredientes, até virar um creme. Sirva em um taça ou copo para milkshake.

Fonte: A Tal da Castanha

A Tal da Castanha ensina a preparar Cocada de Colher

Aprenda como fazer cocada de colher sem leite de origem animal. A receita é da chef Paula Almeida que participou do Festival Culinário Digital promovido recentemente pela A Tal da Castanha.

Nos ingredientes, ela utiliza o leite Caju + Coco da A Tal da Castanha. A bebida apresenta apenas três ingredientes, sendo castanha-de-caju, água e leite de coco. A mistura tropical de coco e castanhas é naturalmente rica em ômega 9, vitaminas e minerais, é orgânica e não adoçada. Confira a receita a seguir:

Cocada de Colher

Ingredientes:
• 1 xícara de coco seco ralado sem açúcar;
• 1 xícara de leite de vegetal de Caju + Coco da A Tal da Castanha;
• 2 colheres de sopa de óleo de coco;
• 1 colher de sopa de leite de coco em pó;
• Açúcar de coco ou xilitol – quanto baste.

Modo de preparo:
Coloque todos os ingredientes em uma panela e mexa até ficar na consistência cremosa. O açúcar de coco além de adoçar, vai dar essa cor linda para a cocada, mas não precisa de muito. Se usar o xilitol a cocada vai ficar branca, mas igualmente gostosa.

Fonte: A Tal da Castanha

Gosta de leite vegetal? Conheça a opção mais nutritiva com cálcio em sua composição

Se há alguns anos o leite vegetal era sinônimo de bebida feita de soja, hoje a variedade presente nas prateleiras dos supermercados é muito mais nutritiva fazendo com que mais pessoas repensem o consumo do leite animal. Com grande presença em São Paulo, A Tal da Castanha apresenta em seu portfólio bebidas à base de castanha-de-cajú, castanha–do-pará, coco, amêndoa, amendoim, além de combinações entre um ingrediente e outro.

O Mixed Nuts, por exemplo, é o leite vegetal mais nutritivo da marca com apenas seis ingredientes: castanha- de-caju, amêndoa, castanha-do-pará, cálcio, proteína da ervilha e água.

Sunnysun0804/Pixabay

=A castanha-de-caju é o blend da bebida. Ela adiciona proteínas de boa qualidade e são uma ótima fonte de boas gorduras e minerais;

Foto: Clara Sander/Pixabay

=A amêndoa é amada no mundo todo, e não seria por menos. Ela tem um sabor suave, possui nutrientes como a vitamina E e o magnésio;

Pixabay

=A castanha-do-pará entrega sabor e fornece 100% do que você precisa de selênio em um dia inteiro;

Foto: MegUnprocessed

=O cálcio foi adicionado aqui para tornar essa bebida rica do nutriente, substituindo totalmente outras fontes de cálcio animal;

Rachel Gorjestani/Pixabay

=A proteína de ervilha, como o próprio nome sugere, oferece boas quantidades de proteínas provenientes de origem vegetal;

Romy Michaud/Pixabay

=A água está presente para tornar essa bebida realidade.

Todos os produtos A Tal da Castanha são livres de ingredientes de origem animal, portanto são ideais para veganos e vegetarianos, além também atender ao público alérgico e intolerante ao leite de vaca.

Fonte: A Tal da Castanha

Iracema amplia mix de leites vegetais

Novidade já está disponível no mercado com quatro opções de sabores

De acordo com dados divulgados recentemente pela Research and Markets, a expectativa é que o mercado de leites vegetais cresça anualmente 4,91% até 2024 e ultrapasse o valor de 12,1 bilhões, globalmente.

No Brasil, de acordo com a consultoria Euromonitor International, o mercado de produtos alternativos aos laticínios cresceu 51,5% no ano passado, consolidando a ampla mudança nos hábitos de consumo dos brasileiros nos últimos anos. Em linha com essa tendência, a marca Iracema, que está no mercado desde 1943, está se renovando e apostando na renovação de seu mix de leites vegetais.

As bebidas, que estão nas gôndolas desde 2017, passaram por uma reformulação de receita e embalagem, se adaptando melhor ao paladar dos brasileiros e seguindo o conceito clean label que está associado à ingredientes mais naturais e facilmente reconhecidos pelo consumidor.

Sabores Iracema2

Sabores Iracema1

A linha, que já conta com os sabores Castanha-de-caju e Amendoim, foi ampliada oferecendo também as opções Amêndoa e Mix (amendoim, castanha de caju e amêndoa), em embalagens de um litro. As bebidas são 100% naturais, sem adição de açúcar, espessantes, estabilizantes, aromas ou corantes artificiais e são adoçadas com adoçantes naturais.

Para Felipe Abramides, diretor de marketing de Iracema, a marca busca se renovar aliando tradição e reconhecimento no mercado à inovação. “Queremos que Iracema esteja cada vez mais presente no cotidiano dos brasileiros que se importam com a alimentação. Com as novidades, passamos a ofertar um mix bem completo de nuts e leites vegetais para consumidores que não queiram ou não possam consumir proteínas de origem animal”, ressalta Abramides.

Com as mudanças nos produtos, somado à recente renovação visual da marca, Iracema projeta um crescimento em 2019. A expectativa é que o faturamento dos leites triplique, em relação ao ano passado, e a linha de nuts alcance crescimento de 30%, frente ao crescimento de 15% registrado em 2018.

Informações: Iracema

Vida Veg lança novos leites vegetais

A Vida Veg, maior produtora de produtos lácteos veganos do Brasil, anuncia a chegada de uma nova linha de leites vegetais frescos nos sabores de coco, amêndoas e castanha-de-caju. A nova fórmula oferece ao consumidor a experiência de um produto mais fresco, cremoso e natural, além de entregar três gramas de proteína em um copo de 200 ml.

Os leites vegetais são muito mais saudáveis, pois não contém lactose – que causa intolerância – e caseína – que é inflamatória e causa alergia –, entretanto são ricos em cálcio, vitaminas B6 e B12, sem conservantes, glúten e nem adição de açúcares.

“Esta é uma linha que vai revolucionar o mercado de leites animal e vegetal no Brasil por ser mais natural (vem da terra), saudável, saboroso e porque será mais acessível em relação aos outros leites vegetais do mercado”, afirma Anderson Rodrigues, diretor executivo da Vida Veg.

Segundo ele, o produto também é diferenciado do ponto de vista ambiental, uma vez que a produção de cada litro de leite de amêndoas ou de coco demanda 70% menos água em comparação ao leite de vaca – além de não precisar explorar nenhum animal. O lançamento foi feito durante a feira Natural Tech 2019 e a expectativa é que o leite chegue aos supermercados no início de agosto.

vida veg.jpg

Alta tecnologia e leite fresco

A tecnologia de ponta usada na produção da nova linha de leites vegetais Vida Veg conta com processo diferenciado, resultando em um produto mais fresco, natural e mais acessível para o consumidor. Para Anderson, esta é a primeira etapa de uma revolução que está chegando ao mercado de lácteos veganos do Brasil. De acordo com ele, a Vida Veg está prestes a inaugurar a maior e mais moderna fábrica de substitutos lácteos do país, o que irá causar um grande impacto no segmento de produtos veganos, nos próximos anos.

Informações: Vida Veg