Arquivo da tag: ceia

Chef executivo do Hilton Barra ensina como preparar seadas italianas

O italiano Moreno Colosimo, Chef Executivo do Hilton Barra Rio de Janeiro, ensina como preparar uma receita de família que trouxe para o Brasil: as seadas, deliciosos raviólis fritos originários da Sardenha.

Doces e de paladar inconfundível, as seadas são sobremesas muito consumidas na Itália e têm de tudo para tornar as ceias de fim de ano brasileiras ainda mais especiais. Para o chef, as seadas são uma excelente opção para surpreender os amigos e a família com uma receita que foge do convencional e é muito saborosa.

moreno colosimo.jpg

Seada

Ingredientes
200g de queijo pecorino romano
350g de farinha de sêmola fina
1 laranja Bahia
1 limão siciliano
100g de mel puro
60g de manteiga
Óleo de milho (para fritar – o suficiente para que a massa mergulhe na panela)
Sal (apenas uma pitada)

Modo de preparo
Preparar a massa com a farinha, manteiga a temperatura ambiente e uma pitada de sal, deixando descansar por meia hora. Enquanto isso, em banho maria, adicione 6 colheres de sopa de água e derreta o queijo pecorino com raspas da casca de laranja e de limão. Quando se tornarem uniformes, deixe resfriar e faça bolinhas com o recheio.
Corte a massa em discos (o ideal é utilizar um cilindro de 3mm ou cortador redondo) que cubram cada bolinha de recheio completamente utilizando duas folhas para cada porção da massa de queijo e raspas. Quando estiverem montadas, é só fritar cada seada em óleo de milho quente até doar.

seada com mel.jpg

Finalização e montagem
Secar o excesso de óleo e consumir ainda frescas, cobertas por mel, canela e/ou açúcar. Para dar um toque especial à cobertura, derreta o mel em banho maria, aí sim cubra os bolinhos e polvilhe os demais ingredientes.

Fonte: Hilton Barra Rio de Janeiro

Três deliciosas sobremesas para o Natal

Que tal fazer receitas deliciosas para saborear com toda a família? A União preparou sugestões de doces que combinam perfeitamente com o Natal, sem deixar de lado as altas temperaturas do verão brasileiro.

Confira a seguir, três receitas feitas pela chef Ivy Oliveira da Cozinha Experimental União.

Banoffee Pie

banoffee.png

Ingredientes

Massa
1 e meia xícara (chá) de farinha de trigo (165 g)
100 g de manteiga sem sal
1 gema (20 g)
meia (chá) de Açúcar Refinado União (80 g)
1 colher (chá) de essência de baunilha (5 ml)

Chantilly
2 xícaras (chá) de creme de leite (400 ml)
2 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro Glaçúcar União (20 g)

Montagem
400 g de doce de leite cremoso
4 bananas nanicas cortadas em rodelas
Raspas de chocolate ao leite para decorar

Modo de fazer

Massa
Preaqueça o forno em temperatura média (180°C).  Em uma tigela, coloque a farinha de trigo, a manteiga, a gema ligeiramente batida, o Açúcar Refinado União e a essência de baunilha, amasse delicadamente com a ponta dos dedos até formar uma massa homogênea.  Abra a massa com um rolo, entre dois filmes plásticos próprios para alimento até obter a espessura de 0,5 cm. Forre o fundo e a lateral de uma forma redonda canelada de fundo removível (22 cm de diâmetro). Faça furos na massa com um garfo e leve ao forno por 20 minutos ou até dourar levemente. Reserve até esfriar.

Chantilly
Na batedeira, bata o creme de leite com açúcar de confeiteiro Glaçúcar União até obter um creme em ponto de picos firmes.

Montagem
Recheia a massa com o doce de leite, distribua as rodelas de banana e cubra om o chantilly. Decore com a raspa de chocolate e mantenha na geladeira até o momento de servir.

Capacidade da xícara: 200 ml
Tipo do recipiente: fôrma redonda com aro removível (22 cm)
Temperatura do forno: moderada (180ºC)
Tempo de preparo: 30 minutos
Tempo de forno: 20 minutos
Tempo total: 50 minutos
Rendimento: 8 porções

Manjar Branco com Calda de Ameixas

manjar.png

Ingredientes

Manjar
8 colheres (sopa) de amido de milho (64 g)
2 xícaras (chá) de leite (400 ml)
1 e meia xícara (chá) de açúcar refinado União (240 g)
2 vidros de leite de coco (400 ml)

Calda de ameixa
1 xícara (chá) de açúcar refinado União (160 g)
1 xícara (chá) de ameixa preta sem caroço (155 g)
1 e meia xícara (chá) de água (300 ml)

Modo de fazer

Manjar
Molhe a forma de furo central de 20 cm de diâmetro com água, retire o excesso e reserve. Em uma panela, dissolva o amido de milho no leite frio. Adicione o açúcar refinado União e o leite de coco e leve ao fogo baixo, mexendo sempre até engrossar.
Despeje o manjar na forma reservada e leve à geladeira por pelo menos 4 horas para firmar. Desenforme e sirva com a calda de ameixas.

Calda de ameixa
Em uma panela, adicione o açúcar e vá mexendo até formar um caramelo claro tomando cuidado para não passar do ponto e queimar. Adicione as ameixas e a água, com cuidado, mexa até o caramelo se dissolver e cozinhe até começar a engrossar levemente. Retire do fogo e espere esfriar.

Dica:Experimente adicionar na calda cravos-da-índia e canela em pau. Retire-os após ferver a calda.
Capacidade da xícara: 200 ml
Tipo do recipiente: forma redonda de furo central de 20 cm de diâmetro
Tempo de preparo: 20 minutos
Tempo de geladeira: 4 horas
Tempo total: 4 horas e 20 minutos
Rendimento: 12 porções

Sorvete de Panetone com Calda de Caramelo

sorvete_de_panetone.jpg

Ingredientes

Creme
3 xícaras (chá) de leite (600 ml)
½ xícara (chá) de açúcar refinado União (55 g)
3 gemas (60 g)
4 colheres (sopa) de amido de milho (32 g)
1 caixinha de creme de leite (200 g)
raspas de 1 laranja
2 colheres (chá) de raspas de limão (4 g)

Merengue
3 claras (120 g)
1 xícara (chá) de açúcar refinado União (110 g)

Montagem
1 xícara (chá) de frutas cristalizadas
2 colheres (sopa) de uvas-passas pretas
2 e ½ xícaras (chá) de panetone cortado em cubos pequenos (300 g)

Para decorar
calda de caramelo
nozes picadas

Modo de fazer

Creme
Em uma panela, aqueça em fogo médio o leite com o açúcar refinado União. Em uma tigela, misture as gemas com amido. Reserve. Quando o leite amornar, adicione na mistura de gemas lentamente, mexendo sempre para não empelotar. Volte a mistura para a panela e cozinhe por 5 minutos ou até engrossar. Desligue o fogo e adicione o creme de leite, as raspas de laranja e de limão. Transfira para um refratário e cubra com papel filme em contato com o creme. Reserve em geladeira até esfriar.

Merengue
Em uma tigela, em banho maria sem parar de mexer, aqueça as claras com o açúcar refinado União até dissolver bem, mas sem cozinhar as claras. Em uma batedeira, em velocidade média bata a mistura de claras com açúcar até esfriar e formar um merengue firme.

Montagem
Adicione no creme reservado as frutas cristalizadas e as uvas passas e junte o merengue aos poucos, misturando até formar um creme homogêneo. Acrescente o panetone e misture delicadamente. Coloque em um refratário ou em uma tigela, tampe e leve ao freezer por pelo menos 6 horas antes de servir. Sirva acompanhado da calda de caramelo e decore com as nozes picadas.

Dica: experimente adicionar pedaços de chocolate ao sorvete. Se desejar, hidrate as uvas passas em vinho do porto, rum ou no licor de sua preferência.
Capacidade da xícara: 200 ml
Tempo de preparo: 30 minutos
Tempo de geladeira: 6 horas
Tempo total: 6 horas e 30 minutos
Rendimento: 8 porções

Receitas elaboradas pela Cozinha Experimental União 

É possível manter uma alimentação saudável durante as ceias

Alimentos que, tradicionalmente, são usados para a composição das ceias de final de ano estão livres para serem ingeridos sem culpa

As festas de final de ano chegaram e com elas o medo de engordar, servindo-se da rica diversidade de alimentos que compõem as ceias dessas datas festivas. Vale a pena se preocupar tanto assim?

Para Rodrigo Polesso, idealizador do site emagrecerdevez.com, especialista em emagrecimento e certificado em Nutrição Otimizada e Saúde e Bem-estar pela Universidade Estadual de San Diego, as pessoas não precisam pensar em emagrecimento na ceia de Natal e de Ano Novo. Segundo ele, tudo faz parte de uma tradição, e nesses dois dias, pode-se abrir uma exceção. Contudo, alguns tipos de alimentos podem ser evitados.

Entre os alimentos que devem ser evitados estão: bolos, tortas, massas refrigerantes e pães, porque farão com que as pessoas se sintam inchadas e ‘pesadas’. “Eles não são necessários. Melhor priorizar outros alimentos.”, sugere o especialista em emagrecimento.

Peru Beer Natal (2)

De acordo com Polesso, alimentos que, tradicionalmente, são usados para a composição das ceias de final de ano estão livres para serem ingeridos sem culpa. Destaque para: peru, frango, peixes, bacon, carne assada, churrasco, ovos de todos os tipos, legumes e folhas de todas as variedades, nozes e castanhas, vinhos e espumantes secos, farinha de mandioca, arroz fantasia, batata recheada e tapioca.

“Comendo dessa forma, mesmo com os exageros típicos dessas datas especiais, tenderemos a nos sentir bem e não intoxicados.”, afirma.

frutas secas goshadron pixabay
Foto: Goshadron/Pixabay

E as delícias ingeridas após a ceia, tais como sorvetes, pavês, gelatinas e outros, de acordo com Polesso, é melhor substituir por frutas in natura, frutas secas (tâmaras, damascos, passas) e chocolate com pelo menos 70% de cacau. O especialista em emagrecimento ressalta uma variedade de sobremesas fundamentadas no conceito de “alimentação forte”, e que também devem ser preferidas em relação aos doces tradicionais. São quindins, mousses de chocolate e cookies low carb que podem ser feitos, por exemplo, com farinha de amêndoa, farinha de coco e adoçantes como xilitol e eritritol.

Sobre o horário das ceias, Polesso sugere que as pessoas jantem um pouco mais cedo, por exemplo, às 21h, para não precisarem se empanturrar após à meia noite. “Alimentando-se um pouco antes, tendemos a não comer demais nesse horário.”, explica. “Todos sabemos que um estômago muito cheio pode piorar a qualidade do sono”.

Caso a pessoa queira deixar o corpo mais receptivo ao excesso de energia que virá com a ingestão dos alimentos das ceias de final de ano, Polesso oferece uma dica extra. Uma boa ideia, segundo o especialista em emagrecimento, é fazer exercício de força (não aeróbico) ou exercício de alta intensidade intervalados. “Assim, as células do corpo tendem a ficar mais receptivas a energia e a insulina, minimizando os impactos negativos do excesso.”, explica.

espumante com morango

O especialista em emagrecimento reitera que os alimentos tradicionais da ceia são mais saborosos e também mais nutritivos que outras substâncias industrializadas, por isso devem ser priorizados, assim como vinhos, espumantes secos e até destilados (com moderação) em detrimento de bebidas doces (refrigerante ou sucos de fruta) e cervejas, que em combinação com as comidas da ceia incham o corpo. Como dito também, Polesso pede que as pessoas sejam criativas, com o uso de frutas para fazer os doces da sobremesa. “Essas são as sobremesas mais naturais do planeta.”, afirma.

Alimentos como pães, doces, cervejas, bebidas adocicadas se encaixam na categoria de carboidratos refinados, que ao serem ingeridos transformam-se em glicose no organismo humano. “Isso estimula a ação da insulina de uma forma muito drástica.”, diz o especialista em emagrecimento. “A insulina é hormônio anabólico que, ao estar em níveis muito elevados no sangue, promove o armazenamento de gordura.”.

Dessa forma, segundo Polesso, ingerir mil calorias de carboidratos refinados não é o mesmo que ingerir mil calorias de carne, peixe e legumes. “No primeiro caso, a pessoa colocará o corpo em estado de armazenamento de gordura, de doença, de toxicidade. No segundo, trará para o corpo saúde, energia, disposição, quiçá uma melhor forma física.”, explica. Assim, destaca o especialista em emagrecimento, a qualidade do que se come importa mais do que a quantidade.

mulher comendo chocolate.jpeg

Por fim, Polesso lembra que comemorar não precisa significar intoxicar-se. “Nada melhor do que comemorar se sentindo bem e não mal por dois ou mais dias depois de uma ceia tóxica.”, conclui.

Tirolez ensina a montar tábua de queijos para as ceias

Inspire-se na tradição francesa e veja quais as combinações ideais para transformar a tábua de queijos na estrela da festa

É impossível passar pelas vitrines das queijarias e confeitarias na França nesta época do ano em se encantar. Elas têm muito mais do que doces, macarons coloridos (tradicionais doces franceses), pães de mel e outras delícias: o ponto alto da ceia francesa são os queijos. Uma das tradições é montar a mesa usando moldes cortadores com formato de estrelas, árvores de natal e sinos e usar diversos tipos de queijos com motivos natalinos, misturando-os com frutas in natura ou secas, geleias, nozes e outras guloseimas.

Para você inovar na ceia e receber a família e amigos nas festas deste ano, a Tirolez, uma das mais tradicionais marcas de laticínios do País, ensina a fazer uma tábua de queijos especiais.

O primeiro passo é escolher os queijos certos. Como no Brasil o Natal ocorre em pleno verão, os melhores são os de massa mais firme, que resistem bem fora da geladeira e entregam mais sabor quando são consumidos em temperatura ambiente. Por isso, é melhor evitar queijos frescos. Uma tábua completa deve ter pelo menos cinco tipos de queijos com sabores bem diferentes.

As sugestões são: Gorgonzola, que é picante, salgado e combina bem com sabores adocicados, como uvas, mel e cerejas; Reino, também picante e com uma textura firme, que derrete na boca e fica saboroso quando harmonizado com frutas in natura, geleias de frutas ou de cebola caramelizada; Emmental, de sabor suave, ligeiramente adocicado e com olhaduras (furinhos), que dão um charme extra para a mesa; Provolone, que tem sabor bem característico, lácteo e defumado; e Edam, que, com seu sabor adocicado, vai muito bem com frutas frescas ou secas.

Veja dicas da Tirolez para a montagem da tábua natalina:

tabua de queijos 2

=Monte a tábua com os queijos já porcionados, o que vai facilitar que os convidados se sirvam. Uma dica charmosa é utilizar cortadores de biscoitos para dar forma aos queijos; ou corte em forma triangular, lembrando a árvore de Natal. Fatie o queijo com espessura aproximada de um dedo (1 centímetro) antes do corte no formato escolhido;
=As cores típicas do Natal são o vermelho e o verde. Por isso, aproveite a casquinha do queijo Edam para dar cor à mesa. Ela é feita com corante alimentício e pode ser consumida. Mas, nessa hora da decoração o que importa mesmo é a sua criatividade;

tabua de queijos
=Todos os queijos combinam com as frutas secas típicas do Natal, como damascos, tâmaras, uvas e ameixas. Elas complementam bem a tábua de queijos, junto com nozes, castanhas e amêndoas;
=Vinhos brancos secos, como os feitos com as uvas Sauvignon Blanc ou Chardonay combinam bem com queijos. Esses vinhos devem ser servidos gelados e são ideais para essa época do ano;

queijos tabua vinho
=Para o Gorgonzola, a combinação mais clássica é o vinho do Porto, bem adocicado. Ele também pode ser resfriado antes de servir;
=Caso queira, vale colocar plaquinhas escritas a mão, indicando quais são os tipos de queijos servidos;
=Não desperdice as aparas dos queijos que foram cortados em formatos natalinos. Utilize para enriquecer seus molhos.

Fonte: Tirolez

Receita de lombo e bolo de frutas para as ceias

Aprenda a fazer duas receitas que prometem agradar aos convidados das ceias, seja de Natal ou Réveillon. Tanto o lombo recheado quanto o bolo de frutas são receitas da Bunge Brasil.

Lombo Recheado Natalino

lombro natalino.png

Ingredientes

Lombo
1 kg de lombo de porco
1 colher (sopa) de tempero completo com pimenta Soya (10 g)
2 colheres (sopa) de suco de limão (25 g)
5 colheres (sopa) de óleo de Soja Soya (50 g)
3 dentes de alho picados (15 g)
1 cebola pequena picada (80 g)
1 tablete de caldo de galinha Soya (9,5 g)
3 folhas de couve manteiga finamente picadas (55 g)
Folhas de alecrim a gosto
1 unidade de linguiça calabresa defumada, ralada (150 g)
2 xícaras (chá) de mussarela, ralada (200 g)

Farofa
5 colheres (sopa) de óleo de soja Soya (50 g)
1 cebola grande picada (160 g)
1 ½ colher (sopa) de tempero completo com pimenta Soya (15 g)
2 tomates, sem sementes, picados (220 g)
3 xícaras (chá) de farinha de milho (300 g)
1 xícara (chá) de salsa e cebolinha (40 g)

Modo de Preparo

Farofa: a uma panela leve o óleo de soja Soya para aquecer. Acrescente a cebola e frite até que murche. Junte o tempero completo com pimenta Soya, os tomates e refogue por 1 minuto. Acrescente a farinha de milho, a salsa e cebolinha, misture bem, desligue o fogo e reserve.

Lombo: abra o lombo no formato de uma “manta”, com aproximadamente 1 dedo de espessura. Tempere com o suco de limão, com o tempero completo com pimenta Soya e reserve. A uma frigideira, funda e larga leve o óleo de soja Soya para aquecer. Acrescente o alho, a cebola e refogue até que doure. Junte o caldo de galinha Soya, a couve, as ervas, misture por cerca de 2 minutos e reserve.

Montagem: sobre a “manta” de lombo, espalhe 1/3 da farofa, depois a calabresa, a couve e por último a mussarela. Enrole como um rocambole, apertando o recheio, mas com cuidado para que a carne não rasgue. Amarre com barbante de uso culinário, cubra com papel alumínio e leve para assar em forno preaquecido a 180ºC, por cerca de 1 hora. Retire o papel alumínio e deixe dourar por cerca de 40 minutos. Retire do forno, elimine o barbante e sirva fatiado.

Rende 6 porções de 270 g
Grau de dificuldade: Fácil
Tempo de preparo: 1h30

Bolo de Frutas Para Festas de Final de Ano 

bolo de frutas

Ingredientes

2 claras
150g de uva passas sem sementes
1 xícara (chá) de abacaxi cristalizado, picado (160g)
1/2 xícara (chá) de vinho licoroso doce (100ml)
1 xícara (chá) de margarina PRIMOR todo dia (180g)
1 xícara (chá) de açúcar (160g)
2 gemas
2 colheres (sopa) de chocolate em pó (opcional) (30g)
2 xícaras (chá) de farinha de trigo PRIMOR (220g)
1 e 1/2 xícara (chá) de ameixa preta cozida e triturada (225g)
raspas de laranja a gosto
1 colher (sopa) de fermento em pó (10g)
2 claras em neve
uva passa, ameixa e abacaxi para decorar

Modo de fazer

Bata as claras em neve e reserve. Misture as passas com o abacaxi e o vinho e reserve. Na batedeira bata a margarina com o açúcar e as gemas até ficar bem leve. Diminua a velocidade e junte o chocolate e a farinha de trigo. Se necessário, adicione o vinho que está nas frutas. Sem bater, adicione os ingredientes restantes, inclusive o vinho das frutas. Coloque em uma fôrma redonda de 20cmx10cm, untada com margarina e polvilhada com farinha de trigo. Bata levemente a fôrma para nivelar a massa e decore com algumas frutas . Leve ao forno preaquecido na temperatura moderada (180ºC) por 50 minutos ou até que ao espetar um palito ele saia seco. Desenforme morno.

Dica: substitua o açúcar branco pelo mascavo. Adicionar a massa 150g de frutas cristalizadas
Rendimento: 12 porções
Grau de dificuldade: fácil
Tempo de preparo: 40 minutos

Fonte: Bunge Brasil

Farofa de Pão de Milho é ideal para a Ceia de Natal

Preparo rende 10 porções e leva apenas 25 minutos para ficar pronto

Já decidiu o cardápio para a ceia de Natal? A tradicional data combina perfeitamente com pratos suculentos. E o melhor de tudo é que os preparos não precisam ser demorados, afinal, há formas de aliar sabor à praticidade.

Para comprovar essa teoria e deixar a noite natalina ainda mais especial, a Seven Boys apresenta uma receita de Farofa Crocante de Pão de Milho com Escarola e Pernil, que leva apenas 25 minutos para ficar pronta.

Confira o passo a passo:

Farofa Crocante de Pão de Milho com Escarola e Pernil

Ingredientes

750 g de Pernil picado (limpo e sem osso)
1 colher de sopa rasa de sal
½ suco de limão
3 colheres de sopa de óleo
2 dentes de alho picados
2 maços de escarola picadas grosseiramente
1 pacote de Pão de Milho Seven Boys

Modo de preparo

Tempere o pernil com sal e limão. Doure em uma panela com o óleo até que fiquem bem douradinhos. Retire do fogo e reserve. Na mesma panela, doure rapidamente o alho picado e acrescente a escarola para fritar. Ela deve ficar al dente, portanto 2 minutos serão suficientes. Misture com o pernil e reserve. Toste as fatias inteiras de pães em uma assadeira no forno 200°C por 15 minutos. Espere esfriar um pouco e triture em um processador até obter a consistência de farinha grossa. Ligue o fogo da panela e vá adicionando a farofa ao mexido de escarola e pernil. Ela deve ficar mais unida e com a escarola bem aparente. Sirva em seguida.

farofa de pão de milho.png

Valor nutricional por porção: 

Nutriente Quantidade
Valor energético (kcal) 319
Proteínas (g) 28
Carboidratos (g) 19
Gorduras (g) 15
Gorduras saturadas (g) 4,4
Fibras alimentares (g) 1,4
Sódio (mg) 715

Fonte: Seven Boys

Sommelier dá dicas de harmonização para a ceia de Natal

Sommelier do restaurante Verbena, localizado no Hotel Transamerica São Paulo, dá dicas de harmonização para a ceia de Natal

O final do ano chegando e junto com ele uma das comemorações mais esperadas de todas: o Natal. Para muitos, além da união em família, também é a data ideal para combinar o que há de melhor na gastronomia típica das festas com vinhos e espumantes. E é nesse momento que essa tal harmonização pode despertar dúvidas. Por isso, o sommelier do Hotel Transamerica São Paulo, Isaac Moura, preparou algumas dicas que vão surpreender e levar a qualidade da adega do restaurante Verbena para sua casa.

Frango/Peru

vinho branco

Um peito de frango preparado de diferentes maneiras pode oferecer um grande leque de combinações. Quando cozido, é um prato suave e delicado, e pede o acompanhamento de vinhos brancos e elegantes, como o Sauvignon Blanc. Uma sugestão do sommelier é o chileno Amayna Uva Sauvignon Blanc. Já o peru, uma das carnes mais clássica das refeições de Natal precisa de um acompanhamento que não roube seu brilho e que acentue seu sabor. A ave assada pede uma bebida curinga, com notas frutadas e adocicadas como o Pinot Noir.

Porco

vinho tinto taças shutterstock

As carnes de porco são carnes leves, geralmente classificadas como rosadas, que harmonizam tanto com vinhos brancos quanto com tintos leves. Uma boa pedida, segundo Isaac Moura, é harmonizar com vinho branco argentino Alamos Uva Chardonnay. Os amantes de embutidos também podem se deliciar ao combinar presuntos, salsichões defumados e salsichas ao lado de um belo exemplar de Malbec, como é o caso de outro argentino, o vinho tinto Angelica Malbec.

Peixes

getty_rf_photo_of_glasses_of_wine vinho bco

Pratos preparados com peixe costumam ser mais leves. Por isso, é comum que a harmonização tenda a puxar para o suave vinho branco, como o Cono sur bicicleta Uva Gewurztraminer. Outros crustáceos, como lagosta, camarão e lagostim conduzem bem o paladar com molhos e vinhos brancos, como um Chardonnay passado por madeira.

chandon

Além das combinações, o sommelier dá dicas de outras bebidas que não podem faltar nas comemorações de final de ano: destaque para os espumantes Chandon Brut, Chandon Rose e Moet&Chandon Imperial Rose Brut. Entre os tintos, Moura indica o chileno Adobe reserva Uva Carmenere Orgânico e o italiano Chianti Gentilesco Uva Sangiovese. Todos os vinhos e espumantes fazem parte da carta do restaurante Verbena, localizado no Hotel Transamerica São Paulo.

Fonte: Hotel Transamerica São Paulo

Ceias de fim de ano: confira cuidados básicos para garantir produtos de qualidade

As festas de fim de ano envolvem diversos sentimentos e ritos típicos do período natalino. Além de viagens, passeios e trocas de presentes, a organização das ceias também mobiliza as famílias. E quando o assunto é alimentação, todo cuidado é pouco.

A escolha consciente dos ingredientes que compõem as receitas típicas de fim de ano é, para muitos, um desafio. Seja porque se tratam de itens que não fazem parte do nosso cotidiano ao longo do ano, seja porque temos a falsa sensação de que todo produto exposto está em bom estado para consumo e é seguro.

Segundo dados do Ministério da Saúde (Sinan/SVS), em 2017 foram registrados 598 surtos de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA), a cujos riscos 47.218 pessoas foram expostas, sendo que 9.320 adoeceram e 12 morreram. Cerca de 36% das ocorrências tiveram como local de origem as residências, tendo como os 10 agentes etiológicos mais identificados foram Salmonella, Escherichia coli, Staphylococcus aureus, Coliformes, Bacillus cereus, Shigella, Rotavírus, Clostridium perfringens, Norovírus e o vírus da Hepatite A. Os dados reforçam o quanto é fundamental ter alguns parâmetros em mente ao visitar mercados e açougues.

“Comprar carnes, de qualquer tipo, por exemplo, exige que o consumidor esteja atento, em primeiro lugar, para a origem do produto. Se a carne não tiver inspeção. poderá causar problemas sérios de saúde a quem consumir”, adverte o presidente da Comissão Técnica de Alimentos do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP), Ricardo Moreira Calil, doutor em Saúde Pública.

Confira dicas de como selecionar produtos, em especial aves, pescados e carnes, que não apresentem riscos à saúde dos convidados:

carnes açougue pixabay
Pixabay

Consuma somente alimentos de origem animal inspecionados: o consumidor deve verificar a existência do selo de inspeção. Ele deve estar impresso na embalagem e tem um número de registro, que pode ser federal – o SIF (Serviço de Inspeção Federal), estadual – no caso de São Paulo, o SISP (Serviço de Inspeção do Estado de São Paulo) – ou até mesmo municipal, geralmente com a sigla SIM (Serviço de Inspeção Municipal). “A carne sem este selo indica um produto não fiscalizado. Não é possível, portanto, saber se o produto tem origem idônea e qualidade aceitável”, explica o médico-veterinário Daniel Bertuzzi Vilela, membro da Comissão Técnica de Alimentos do CRMV-SP.

delicatessen italia loja carnes paes
Pixabay

Observe as condições de armazenamento e exposição das peças: de um modo geral, a carne fresca deve estar a uma temperatura de até 7°C e a congelada de, no mínimo, -15°C. Calil explica que as carnes, quando expostas, precisam apresentar cor e odor naturais e a superfície não pode estar muito ressecada, apesar da ação da refrigeração diminuir a umidade. “O ideal é comprar sempre carnes com boa refrigeração, sejam congeladas ou resfriadas devem estar conservadas na geladeira, balcão refrigerado ou câmara fria que obedeçam as faixas de temperatura ideais”, explica.

Vigilancia-Sanitaria.png

Verifique se o estabelecimento do qual irá adquirir os produtos possui licença sanitária: documento administrativo expedido pelo órgão municipal de vigilância sanitária, atesta que o estabelecimento possui condições operativas, físico-estruturais e sanitárias. Segundo a legislação, esta documentação precisa estar em local visível aos consumidores, mas caso não esteja, Bertuzzi tem algumas dicas: “As informações sobre registro e licença são públicas e podem ser pesquisadas na internet. Caso não encontre, pergunte no próprio estabelecimento. Se ninguém souber responder, ligue para a Prefeitura.”

carne supermercado  aimee low
Aimee Low/MorgueFile

Atente-se para a higiene do estabelecimento e das embalagens: os produtos de origem animal frescos devem sempre estar sob refrigeração e protegidos por embalagem ou dentro de um balcão fechado e refrigerado. Todos esses locais ou recipientes precisam estar limpos.

“A higiene é muito importante. Evitar estabelecimentos sujos e com equipamentos velhos e mal conservados é uma forma de se precaver. O açougueiro deve estar com uniforme limpo e utilizando proteção para os cabelos (gorro ou touca). Tente observar se ele tem onde higienizar as mãos e os utensílios”, instrui Bertuzzi.

Denunciar é uma boa ação!

vigilancia-sanitariaw

Encontrou um estabelecimento com produtos ou estruturas físicas que não atendem às condições sanitárias básicas? Primeiro, não compre nada!

Em segundo lugar, é importante abrir uma denúncia na Vigilância Sanitária. Alimentos de origem animal fora das condições e processos de qualidade oferecem riscos à saúde pública. Um exemplo de risco é a presença de agentes como a Salmonela, “uma bactéria que pode causar desde uma simples diarreia até sequelas mais graves, como problemas de articulação”, explica o médico-veterinário e membro da Comissão Técnica de Alimentos do CRMV-SP, Daniel Bertuzzi.

O médico-veterinário explica que as denúncias realizadas são anônimas, garantindo o poder de participação da população na fiscalização de produtos e estabelecimentos irregulares. “Somente pela denúncia podemos evitar que esse tipo de estabelecimento funcione irregularmente. Desta forma, você ajuda sua comunidade.”

Integridade dos alimentos também depende do consumidor

freegreatpicture-legumes-compras

Não basta apenas a preocupação com a aquisição de produtos de qualidade, o consumidor também deve tomar algumas medidas de precaução que começam ainda no mercado. Durante as compras, alimentos que precisam de refrigeração devem ser colocados por último no carrinho e as compras não devem ficar muito tempo no automóvel, em especial nos dias mais quentes. Considera-se que 2 horas é o prazo máximo de segurança para que a carne fresca ou congelada fique em temperatura ambiente sem comprometer a qualidade.

Chegar em casa com uma ave ou carne que somente será consumida na ceia é responsabilidade e tanto. Assim como nos estabelecimentos comerciais, é fundamental que esses alimentos sejam armazenados com refrigeração adequada (até 7°C para carnes frescas e mínimo de -15°C para congeladas).

“Quanto mais tempo o produto ficar sem a refrigeração adequada, maior a chance de perder qualidade e de se tornar cenário ideal para a multiplicação das bactérias capazes de deteriorar o alimento e causar danos ao nosso organismo”, orienta Dr. Ricardo Calil, presidente da Comissão Técnica de Alimentos do CRMV-SP.

Outro cuidado para evitar intoxicações, é com o armazenamento das sobras. “É importante que ao término das refeições, os alimentos que necessitem de refrigeração sejam guardados na geladeira ou congelados em pequenas porções”, orienta o médico-veterinário.

Fonte: CRMV-SP

Como se manter saudável sem deixar de aproveitar as festas de fim de ano

Fim de ano é aquele momento em que todo mundo aproveita não só para estar com a família e os amigos e trocar presentes, como para desfrutar de refeições feitas normalmente nesta época. Na maioria das vezes, isso se torna desculpa para abandonar a alimentação saudável, além de reforçar aquela promessa clássica de iniciar uma dieta no ano que está por vir. Mas, não precisa ser assim.

De acordo com a nutricionista esportiva Ana Paula Pena, é possível aproveitar as guloseimas usando algumas táticas para manter uma alimentação inteligente e saudável. A especialista foi convidada especialmente pela ValeCard, empresa especializada em soluções de Recursos Humanos, como Cartão Alimentação, para dar dicas sobre como aproveitar melhor as festas.

“Os eventos de final de ano são episódios que ocorrem durante uma ou duas refeições num determinado dia, e não um mês inteiro. A melhor estratégia é manter o comportamento saudável diariamente. No decorrer do dia de festa, invista em alimentos ricos em fibras como chia, aveia e linhaça e em fontes de gorduras boas como abacate, coco e oleaginosas, que deixam o nosso organismo satisfeito por mais tempo”, explica.

Ainda de acordo com Ana Paula, chá verde, gengibre, pimenta e canela são itens que auxiliam no metabolismo e não podem ser deixados de lado nessa época. No entanto, o que não deve ser consumido em excessos ou combinados na mesma refeição são carboidratos simples, como pães e massas de farinha branca, e doces. De acordo com Ana Paula: “Preencha a maior parte do prato com folhas, verduras e legumes, mais uma opção proteica”.

Para a Ceia de Natal, Ana Paula separou algumas dicas para manter a disciplina sem deixar de aproveitar o banquete.

Antes

mulher comendo jantar

Esqueça aquela ideia de fazer jejum antes da festa para chegar com fome e atacar as comidas. Afinal, esse não deve ser o foco da noite, aproveite também esse momento de carinho com os amigos e familiares. Alimente-se durante o dia como já é de costume, fazendo as refeições corretamente. E não deixe de praticar atividade física nesses dias.

Segundo Ana Paula, as oleaginosas (castanhas, nozes, amendoins, entre outros) que costumam ficar dispostas à mesa são ótimas apostas por serem ricas em minerais, vitaminas e gorduras boas, mas sempre com moderação, pois nada em excesso faz bem.

Durante

vinho-tributos-consumo

Na hora de escolher a bebida que vai acompanhar seu prato, tente sempre optar pelo vinho, que é rico em antioxidantes. Mas não se esqueça: antes de consumir bebidas alcoólicas, coma alguma coisa e, entre um brinde e outro, beba água.

salada verde

Na hora de sentar na mesa, o ideal é começar a refeição com uma generosa porção de salada, com verduras e legumes, que dão saciedade por conta da quantidade de fibras. Além disso, dê preferência a carnes magras, como as aves, e faça trocas conscientes. Se você quer saborear a sobremesa, é bom reduzir a quantidade de farofa, arroz e massas.

Depois

Após as festas, é hora de dar um respiro ao organismo e apostar em alimentos que ajudam a reduzir a retenção de líquidos e toxinas ingeridos. Água de coco, couve, melão, salsa e pepino são alguns que Ana Paula recomenda, principalmente no caso de inchaço pela retenção de líquidos e sódio. Pensando nisso, ela também compartilhou uma receita que pode ajudar nesse momento:

suco-detox
Foto meramente ilustrativa

Ingredientes
1 folha de couve
150 ml de água de coco
1 fatia de melão
1 lasca de gengibre
1 limão espremido
1 punhado de hortelã
1 colher (sopa) de farinha de linhaça

Modo de preparo
Bata todos os ingredientes no liquidificador ou em uma centrífuga até o suco ficar com uma consistência homogênea.

Fonte: ValeCard

Receitas de livros para criar uma Ceia Natalina Vegana

Que tal investir em uma ceia vegana, que não tenha trazido nenhum tipo de dor ou mal-estar a algum animal? Confira receitas tiradas de alguns livros voltados à alimentação vegana:

Berinjela recheada de nozes e missô com salada de rabanete

BERINJELA.png

Ingredientes
4 berinjelas japonesas (370 g)
2 colheres (sopa) de azeite
½ xícara (60 g) de nozes bem picadas
½ xícara (85 g) de arroz basmati integral cozido
2 cebolinhas cortadas em fatias finas
1 dente de alho amassado
1 colher (sopa) de missô branco (shiro missô)
2 colheres (chá) de molho de soja
2 colheres (chá) de mirin (saquê culinário)

Salada de Rabanete
2 pepinos japoneses (260 g) cortados em fatias finas no sentido do comprimento
250 g de rabanetes sem os talos e cortados em fatias finas
2 cebolinhas cortadas em fatias finas
2 colheres (sopa) de vinagre de arroz
2 colheres (chá) de molho de soja
¼ de colher (chá) de óleo de gergelim

Preparo
1. Pré-aqueça o forno a 180 °C. Forre uma assadeira rasa com papel-manteiga.
2. Corte as berinjelas ao meio no sentido do comprimento. Com o auxílio de uma faquinha afiada, faça um talho, formando uma borda com 5 mm de espessura. Retire a polpa, formando uma barquinha com a casca. Pique a polpa grosseiramente. Coloque as barquinhas de berinjela na assadeira.
3. Leve uma frigideira grande e antiaderente ao fogo alto. Esquente o azeite; sem parar de mexer, refogue a polpa picada de berinjela, as nozes, o arroz, a cebolinha e o alho por 5 minutos ou até a berinjela murchar. Acrescente o missô, o molho de soja e o mirin; sem parar de mexer, cozinhe por 30 segundos ou até a berinjela começar a ficar bem coberta com os temperos. Recheie as cascas de berinjela com essa mistura.
4. Asse-as por 25 minutos ou até ficarem macias e douradas.
5. Prepare a salada de rabanete.
6. Sirva a berinjela recheada com a salada de rabanete. salada de rabanete Misture todos os ingredientes delicadamente em uma tigela média. dica Você pode rechear as berinjelas com antecedência; cubra-as e conserve na geladeira até a hora de usar. Asse-as pouco antes de servir.

Receita: Quase Vegetariano – Editora Alaúde
Pré-preparo + Cozimento 50 minutos para 4 pessoas

Salada de quinoa, figos e maçã com balsâmico

SALADA DE QUINOA.png

Ingredientes

Salada
1 xícara de quinoa
3 xícaras de água
2 colheres (chá) de sal
1 pepino picado em cubos pequenos
1 cebola roxa cortada em fatias pequenas
Polpa de 1 romã
½ xícara de salsinha picada
½ xícara de cebolinha picada

Molho balsâmico
3 colheres (sopa) de azeite
2 colheres (sopa) de Vinagre balsâmico
1 dente de alho bem picado
1 colher (chá) de gengibre em pó
1 colher (chá) de melado de cana
Sal a gosto

Para servir
1 maço de rúcula
1 maçã verde sem sementes cortada em fatias finas
3 figos secos cortados ao meio

Preparo

Salada
1. Em uma panela, coloque a quinoa, a água e o sal e leve ao fogo alto. Quando começar a ferver, reduza para fogo baixo e cozinhe por aproximadamente 20 minutos, ou até ficar macia. Transfira para uma tigela grande.
2. Adicione o pepino, a cebola, a romã, a salsinha e a cebolinha e mexa para que todos os ingredientes fiquem bem incorporados na quinoa. Confira se está bom de sal e reserve até esfriar.

Molho
1. Em uma tigela, misture todos os ingredientes até emulsionar e ficar homogêneo. Prove e tempere com mais sal, se necessário.

Para servir
1. Rasgue as folhas de rúcula com a mão e distribua entre os pratos. Disponha colheradas da salada de quinoa e arrume a maçã e o figo por cima. Regue com o molho e sirva em seguida

Receita: Herbivoraz – Editora Alaúde

Massa ao pesto de couve-flor com tofu empanado

MASSA AO PESTO.png

Esta receita é figurinha carimbada na casa da autora do livro Os segredos veganos de Isa, Isa Chandra Moskowitz, onde é carinhosamente chamada de “Cauli pesti” (principalmente por ela): “Ela une duas das minhas comidas preferidas — couve-flor e pesto — com o que o meu namorado sempre, sempre, sempre me pede para fazer: tofu empanado. Era uma vez uma época em que eu tinha um trabalhão para fazer tofu empanado. Passava no tempero, marinava, empanava, fritava, fazia dancinha pedindo aos deuses que deixassem a casquinha bem crocante. Chegou a um ponto em que todo dia, quando eu perguntava ao John o que ele queria no jantar, ouvia a resposta de sempre: ‘Tofu empanado’.

Os tempos mudaram, e fiquei um pouco menos exigente com o empanado do meu tofu. Foi quando descobri um método bem fácil. Seu resultado é um tofu empanado bem honesto que, embora não pareça comida de restaurante caro, é muito saboroso. E é simples de fazer: mergulhe rapidamente os cubinhos de tofu em molho de soja, passe-os na farinha de rosca temperada e mande para a frigideira! Só precisa de uma fina camada de azeite.

Os buques de couve-flor são cozidos na água de cozimento da massa. Quer coisa mais fácil? O resultado é um molho deliciosamente cremoso que envolve a couve-flor, um linguine maravilhoso e cubinhos de tofu bem temperadinhos e crocantes. É perfeito para qualquer dia da semana, em qualquer época do ano!”

Ingredientes

Para o tofu
3/4 de xícara de farinha de rosca fina e seca (uso a de pão integral)
1/2 colher (chá) de tomilho seco (esfregue-o com os dedos)
1/2 colher (chá) de alecrim seco (esfregue-o com os dedos)
1/2 colher (chá) de manjericão seco
1 colher (chá) de alho em pó
3 colheres (sopa) de molho tamari ou de soja
400 g de tofu extra firme cortado em cubos de 1 cm azeite, para pincelar

Demais ingredientes
220 g de linguine (macarrão de quinoa fica ótimo nesta receita)
1 couve-flor média (de 700 g a 1 kg) cortada em pedaços de 1 cm

Pesto superfantástico sem óleo
2 dentes de alho
1/3 de xícara de pignoli ou castanha de caju
3 xícaras de manjericão fresco (só as folhas)
1/2 xícara de coentro fresco
3/4 de colher (chá) de sal mais um pouco, se for necessário
1/2 xícara de caldo de legumes
1/4 de xícara de levedura nutricional
1 colher (sopa) de suco de limão-siciliano
Pimenta-do-reino moída na hora

Preparo
1. Leve ao fogo uma panela grande com água e sal para ferver. O linguine e a couve-flor serão cozidos nessa água.

Prepare o tofu:
2. Pré-aqueça uma frigideira antiaderente grande, de preferência de ferro fundido, em fogo de médio para alto. Num prato grande, misture com as mãos a farinha de rosca, o tomilho, o alecrim, o manjericão e o alho.
3. Despeje o molho tamari num outro prato.
4. Transfira os cubos de tofu para o prato com o molho e misture para cobri-los. Depois, passe na farinha de rosca temperada, mexendo para que fiquem bem empanados (esteja com as mãos secas ao manipular o tofu na farinha de rosca, para evitar sujá-las demais). Passe os cubinhos já empanados para a borda e continue com os demais, até terminar.
5. Cubra a frigideira com uma camada fina de azeite e transfira os cubos de tofu para ela. Se não couberem todos os cubinhos de uma vez, faça em duas levas. Regue os cubos de tofu com um pouco de azeite, deixe cozinhar por alguns minutos, depois vire-os, usando uma espátula fina de metal para não tirar o empanado. Cozinhe os cubos de tofu por cerca de 7 minutos no total, regando com mais azeite, se achar necessário, e virando de vez em quando até eles dourarem de todos os lados.

Prepare o restante da receita:
1. Quando a água ferver, junte a massa. Depois de 4 minutos, adicione a couve-flor também. Cozinhe por mais 8 minutos, até a massa ficar al dente, e a couve-flor, macia. 2. Escorra tudo num escorredor grande, depois devolva à panela e misture o pesto. Sirva em tigelinhas, com o tofu empanado por cima.

Pesto superfantástico sem óleo

1. Leve o alho e o pignoli ao processador e bata em modo pulsar. Junte o manjericão, o coentro, o sal, o caldo, a levedura nutricional e o suco de limão e bata até formar um purê liso.
2. Com uma espátula, raspe o copo do processador para aproveitar tudo. Junte água para afinar, se for necessário. Confira o sal e finalize com a pimenta-do-reino.
3. Guarde em recipiente bem fechado na geladeira até a hora de usar.

Observações

• Se você estiver com tempo e quiser deixar o prato com um sabor especial, em vez de cozinhar a couve-flor, asse-a. Regue com azeite, tempere com sal e leve ao forno a 190°C por cerca de 20 minutos, mexendo uma vez.
• Gosto de usar a minha receita de Pesto superfantástico sem óleo nesta massa. Isso porque eu a consumo com certa frequência, daí preferir que seja um pesto menos “pecaminoso” quanto o meu Pesto superfantástico. Adoro me afogar nesse molho, mas use o que você preferir!

O empanado do tofu continua intacto se você seguir algumas regras simples. Pré-aqueça a frigideira antes de usar. O ideal é que o tofu faça barulho de fritura ao entrar em contato com a panela; caso contrário, há o risco de o empanado ficar mole e se soltar. Além disso, use uma espátula de metal bem fina, que passe fácil entre a frigideira e o empanado. Se usar de silicone, plástico ou de madeira, a massa vai descolar do tofu. E, por fim, a frigideira tem que ser antiaderente. Como sempre, minha preferência recai sobre as de ferro fundido bem curadas. Se não ficar perfeito na primeira tentativa, não se preocupe! Garanto que também vai ficar uma delícia. Na segunda vez vai ser ainda melhor, e quem sabe na terceira tentativa você deixe impecável!

• Esta receita é perfeita para os preguiçosos. Nem precisa apertar o tofu. Inclusive acho que, se fizer isso, ele vai ficar salgado por absorver muito molho de soja. Use a umidade do tofu a seu favor. Esprema rapidamente o bloco de tofu sobre a pia que já está de bom tamanho.
• Se quiser um sabor mais especial, com um toque de tostadinho, asse a couve- -flor em vez de cozinhar. Veja como: forre uma assadeira grande e baixa com papel-manteiga. Espalhe a couve- -flor na assadeira forrada e regue com azeite. Salpique 1/4 de colher (chá) de sal. Misture com as mãos para cobrir bem a couve-flor. Espalhe-a em camada única e asse por 10 minutos a 190 °C.
Use uma espátula para virar; mas não se preocupe, pois não é preciso virar todos os pedaços. Asse de 15 a 20 minutos, até a couve-flor dourar, ficar macia e um pouco tostadinha.

Receita: Os segredos veganos de Isa – Editora Alaúde
Rendimento: 4 porções. Tempo total: 40 minutos. Tempo de preparo: 40 minutos

Semifreddo de chocolate e nozes

SEMIFREDDO.png

Ingredientes

Para massa
500 g de chocolate meio amargo vegano (sem lactose)
3 vidros de leite de coco (600 ml)
150 g de melado de cana
1 colher (sopa) de essência de baunilha
1 xícara de nozes, sem casca, grosseiramente picadas
3 colheres (sopa) de amido de milho

Para calda
1 colher (sopa) de óleo de coco
½ xícara de açúcar cristal
1 xícara de leite vegetal
4 colheres (sopa) de cacau em pó
½ colher (sopa) de essência de baunilha
Nozes a gosto para decorar

Preparo
1. Ponha o chocolate e 1 vidro de leite de coco numa tigela refratária. Leve ao micro-ondas, em potência média, por 2 minutos. Retire e misture bem até dissolver. Se for necessário, deixe por mais 30 segundos no micro-ondas.
2. Junte o melado, a essência e as nozes. Misture bem. Reserve.
3. Em uma panela, misture o leite de coco restante e o amido. Leve ao fogo baixo, mexendo até engrossar. Deixe esfriar e misture ao creme de chocolate, usando uma espátula e sem bater.
4. Passe para uma fôrma de bolo inglês pequena, forrada com papel-alumínio (deixe sobrar papel fora da fôrma) e cubra com o papel excedente. Leve ao congelador até ficar bem firme.
5. Para a calda, leve ao fogo todos os ingredientes, exceto a baunilha. Mexa bem até ferver e engrossar. Retire do fogo e adicione a baunilha, mexendo rapidamente. Deixe esfriar.
6. Desenforme no prato de servir, retire o papel e regue com calda de chocolate. Polvilhe com mais nozes e sirva em seguida.

Receita: 50 Doces veganos – Editora Alaúde
Tempo de preparo 1 hora (+ o tempo de congelador) rende 8 fatias

Fonte: Editora Alaúde