Arquivo da tag: cerveja

Baden Baden lança principais estilos de cerveja da marca em versão lata

As embalagens de 350 ml dos rótulos Cristal, IPA e Witbier já estão disponíveis nas principais redes de supermercados do Sudeste, Sul e DF, com preço sugerido de R$ 5,39

Baden Baden, uma das primeiras cervejarias artesanais do país, traz para o mercado a versão lata dos estilos Cristal, IPA e Witbier. Em formato sleek de 350ml, o novo formato agrega ao portfólio já existente de garrafa de 600 ml e draft. As novas embalagens já estão disponíveis nas principais redes de supermercados das regiões Sudeste, Sul e no Distrito Federal, com preço sugerido de R$ 5,39.

Além do líquido de qualidade, a lata também traz uma novidade: um QRCode impresso no rótulo que redireciona o consumidor maior de 18 anos para o site  e dá acesso à primeira degustação cervejeira por realidade virtual do Brasil, realizada por vídeos imersivos e sensoriais no universo de cada um dos estilos da marca, que tem paixão por fazer cerveja de qualidade em seu DNA.

A gama de estilos lançada neste novo formato traz consigo diferentes sabores e aromas: enquanto a Baden Baden Cristal é uma Pilsen saborosa, leve e refrescante, com o aroma floral do lúpulo e leve dulçor dos maltes especiais, a Baden Baden American IPA é uma cerveja que equilibra o amargor com o intenso aroma e sabor cítricos provenientes da adição de suco de maracujá. Já a Witbier é uma cerveja não filtrada de trigo, leve e refrescante, que equilibra aromas cítricos que remetem à casca de laranja com os picantes que lembram semente de coentro.

A comercialização dos principais rótulos da cervejaria agora também em latas, com preço unitário acessível, abre a possibilidade da Baden Baden fazer parte de mais ocasiões de consumo.

“Enquanto nossas garrafas de 600ml são ideais para compartilhar, as latas são perfeitas para o consumo individual e permitem que mais pessoas possam explorar os diferentes sabores que existem no universo das cervejas artesanais. A novidade é um convite de Baden Baden a qualquer pessoa que deseja elevar sua experiência cervejeira criando momentos de indulgência no dia-a-dia”, complementa Natália Menezes, gerente de marketing da Baden Baden.

Informações: Baden Baden 

Cerveja Praya faz parceria com a Sea Shepherd Brasil na luta pelos oceanos

Por meio da ação Operação Ondas Limpas, organização sem fins lucrativos trabalha para erradicar o lixo marinho e proteger os ecossistemas costeiros

A cerveja Praya, marca carioca criada pelos amigos e sócios Paulo de Castro, o DJ Zeh Pretim, Marcos Sifu, Tunico Almeida e Duda Gaspar, oficialmente se tornou empresa amiga da Sea Shepherd Brasil na luta pelos oceanos.

A Operação Ondas Limpas da Sea Shepherd Brasil visa erradicar o lixo marinho, proteger e conservar ecossistemas costeiros, prevenindo e removendo plásticos que entram nos oceanos e vias marinhas. Nove milhões de toneladas de plástico chegam ao oceano, todos os anos, matando um milhão de aves marinhas e 100.000 animais marinhos. A campanha, já presente em 7 estados e em expansão, organiza mutirões de limpeza de praia e fundo de mar (via mergulho) para remover o lixo marinho de praias e rios, com o objetivo de educar e conscientizar pessoas sobre consumo e descarte responsável.

“Fazemos nossa parte na diminuição do impacto do lixo nas praias, mas sabemos que a sociedade ainda está longe de alcançar este objetivo. Portanto, além de oferecer produtos que não poluam os oceanos, com a Sea Shepherd agora também contribuímos diretamente para retirar os produtos de marcas que ainda não buscaram esta mudança. Damos um passo à frente, focando não apenas em minimizar nosso impacto ambiental, mas também o da categoria como um todo”, diz um dos sócios, o Zeh Pretim.

Para Nathalie Gil, diretora de Desenvolvimento da Sea Shepherd Brasil, o valor de empresas que defendem bandeiras de sustentabilidade é inestimável: “Internacionalmente, temos parceiros de grandes a pequenos que compartilham nossos valores e se unem à nossa causa; como KeepCup, Dr Bronner’s, Billabong (com sua marca Kustom), Futures Fins e Baron Papillon. Aqui no Brasil já temos o apoio de marcas como Ellus, e agora a Praya. É muito esperançoso ver que podemos contar com esse tipo de perfil empreendedor aqui no Brasil também”, afirma.

Sempre preocupada com causas sociais, a Praya também lançou uma ação em parceria com o Instituto Vida Livre, organização não governamental que trabalha na reabilitação e soltura de animais em situação de risco no Rio de Janeiro. A cada caixa de cerveja Praya em lata comprada na loja virtual, 50% do valor é revertido para o instituto. Outro diferencial é que a Praya é uma bebida 100% clean label ou seja, uma cerveja que não tem aditivos químicos, vegana e suas embalagens são 100% recicláveis.

Sobre a Praya

Lançada em 2016, no Rio de Janeiro, a bebida apresenta o conceito de promover o lifestyle brasileiro, realizando diversas ações e apoiando eventos culturais e esportivos. A cerveja witbier, feita com sementes de coentro e limão siciliano, é vendida nas versões garrafa (600 ml), long neck (355 ml) e em lata (269 ml). A bebida já é conhecida por ser bem saborosa, leve, refrescante e 100% clean label, sem conservantes ou aditivos. As embalagens também são ecológicas, pensando em todo conceito sustentável.

Sobre a Sea Shepherd

Sea Shepherd Brasil é um braço da Sea Shepherd Conservation Society, organização sem fins lucrativos para proteger a vida marinha no planeta. A Sea Shepherd foi fundada em 1977 pelo Capitão e ambientalista Paul Watson, também fundador da Greenpeace, para agir de maneira direta no combate a crimes ambientais nos oceanos e áreas costeiras. A missão é proteger a vida marinha e acabar com a destruição de habitats nos oceanos do mundo. No Brasil, a Sea Shepherd visa defender, conservar e proteger a biodiversidade marinha através de pesquisa científica, planos de mitigação e recuperação de ecossistemas marinhos, educação ambiental e treinamento de práticas sustentáveis para multiplicadores.

Cervejas 1906 da Estrella Galicia lideram ranking das melhores do mundo

Cervejaria espanhola recebeu o maior número de medalhas de ouro no World Beer Challenge

A família de cervejas 1906 continua no topo da lista das melhores do mundo. Isso porque, mais uma vez, obtiveram a maior pontuação e as medalhas de ouro no World Beer Challenge. Este ranking tem prestígio internacional e conta com centenas de referências.

O prêmio foi triplo. Tanto a 1906 Reserva Especial quanto a 1906 Red Vintage e a 1906 Black Coupage alcançaram a pontuação máxima e estão em primeiro lugar no ranking mundial de 2020.

Não é a primeira vez que a qualidade das cervejas especiais da Estrella Galicia e Hijos de Rivera é reconhecida internacionalmente. A família 1906 conquistou diversos prêmios e menções nos últimos anos, o que a coloca como uma das melhores cervejas do mundo. É o caso do European Beer Star, Craft Beer Awards e World Beer Awards, entre outros.

A lista de distinções da 1906 atinge a cifra de 70 prêmios internacionais ao longo da história. “Nesta sucessão de prêmios, destacam-se o trabalho, a criteriosa seleção de ingredientes e o know-how dos cervejeiros Hijos de Rivera, fruto do empenho em fornecer o melhor produto aos mais exigentes apreciadores de cerveja”, destaca a empresa.

O World Beer Challenge é uma competição em que centenas de cervejas de todo o mundo são classificadas de acordo com critérios de especialistas do setor a nível internacional, que reconhecem parâmetros de qualidade e sabor. Nesta edição participaram 355 cervejas, das quais 56 receberam medalha.

Essa premiação, realizada no Reino Unido, é concedida com base na opinião de 67 juízes, dos quais 19 são mulheres, 44 são britânicos e o restante vem do Brasil, Canadá, Alemanha, Irlanda, Itália, Austrália, Hong Kong, República Tcheca, China e Espanha.

Descubra o significado de diferentes siglas do universo cervejeiro

Diversos termos costumam gerar dúvidas aos consumidores na hora de escolher uma opção de cerveja

Quem nunca se deparou com siglas em embalagens de produtos e ficou se perguntando o que elas poderiam significar? Pois é, além de trazer informações importantes, elas podem influenciar nos sabores dos alimentos ou mesmo na bebida em questão. As cervejas, por exemplo, possuem diversas siglas que acabam gerando dúvidas em seus consumidores.

Para desvendar o significado de diversas informações que são estampadas nas embalagens dessa bebida tão amada pelos brasileiros, o mestre cervejeiro da Ashby, Alexandre Vaz, explica o que quer dizer algumas letras que podem ser encontradas com frequência em latas e garrafas:

Foto: Ulleo/Pixabay

– IBU: nada mais é do que International Bitterness Unit, ou seja, a unidade internacional de amargor adotada pelo mercado cervejeiro. Quanto maior IBU, mais a cerveja é amarga ou mais lupulada, já que o principal responsável pelo amargor de uma cerveja é o lúpulo, que além de contrabalancear o extremo dulçor do malte, é um conservante natural.

– SRM: existe uma variedade enorme de tipos de malte que se diferenciam apenas no grau de torra e são os maiores responsáveis por determinar a cor da cerveja. SRM ( Standard Reference Method) é uma escala utilizada para identificar a cor da cerveja. Ela também revela o malte utilizado e o seu grau de torrefação, que interfere na cor e no sabor do produto e está diretamente ligado à definição do estilo da cerveja.

Just Beer

– ABV: toda bebida precisa incluir essa informação no seu rótulo e é de extrema importância que se verifique, principalmente para quem sempre busca opções de bebidas com um percentual baixo de álcool. Sim, ABV significa “Alcohol by Volume” (álcool por volume), foi adotada internacionalmente para mostrar o percentual em volume da quantidade de álcool em uma bebida.

– OG: o termo OG significa “Original Gravity” (Densidade Inicial), e ela define qual é a quantidade de açúcares iniciais que a cerveja vai ter. Ela também é a prova de que a brassagem foi feita da forma correta e fez toda a conversão do amido em açúcares. Sua medida é feita depois do resfriamento da cerveja, antes da levedura.

– FG: para saber se a fermentação foi finalizada é preciso avaliar a Densidade Final (Final Gravity). Ela mostra a quantidade de açúcares iniciais que foram convertidos em álcool através do processo de fermentação. Esse processo é feito antes da maturação da cerveja, no final da fermentação.

-AA%: essa abreviatura significa Alfa Ácidos e indica o poder de amargor do próprio lúpulo. Esse índice pode variar de 2,5 a 18AA%, ou seja, quanto maior o número, mais amargo o lúpulo.

Fonte: Ashby

 

Cerveza Patagonia lança novo rótulo no Brasil

Cervejaria argentina apresenta a icônica Session IPA 24.7 em versão long neck

Celebrada por seu sabor único, a Patagonia 24.7, famosa Session IPA com sauco e mel, chega ao Brasil. Seu nome é inspirado pelo quilômetro exato onde está localizada a cervejaria argentina no Circuito Chico, em Bariloche. Essa cerveja puro malte se apresenta em um dourado profundo, com ligeiro tom rosado do sauco, conhecido como sabugueiro, e intensa espuma branca, como uma montanha nevada quando o sol se põe.

Seu aroma traz um lúpulo intenso, cítrico, com notas de frutas brancas, e seu sabor traz um lúpulo suave, que lhe confere um amargor elegante, equilibrado com a acidez do sauco apresentando-se encorpada e muito refrescante.

Em seu preparo, são utilizados os lúpulos Nahuel, Mapuche e Victoria, colhidos na fazenda própria da cervejaria em Fernandez Oro, na Argentina, assim como cinco tipos diferentes de malte: Pilsen, Munich, Carared, Carapils e Melanoidina. Por tratar-se de uma Session IPA, possui um ABV de 4.5% e leve amargor de 36 IBU, o que faz dela uma cerveja refrescante, sem perder a potência do lúpulo. É a combinação perfeita para pratos agridoces, picantes ou cítricos, realçando seus sabores.

O rótulo está disponível em versão long neck no Empório da Cerveja, com entrega para todo o Brasil. Em breve, também nos Refugios Patagonia, bares oficiais da marca, e demais pontos de venda.

A origem da cerveja

No coração do Circuito Chico, próximo ao Mirador Punto Panorâmico, no quilômetro 24.7 em São Carlos de Bariloche, a marca inaugurou em junho de 2016 a Cervejaria Patagonia, um brewhouse onde o público pode acompanhar a elaboração das cervejas direto do bar e degustar pratos típicos da região patagônica harmonizados com as bebidas. No Brasil, a marca também disponibiliza outros três estilos: Patagonia Bohemian Pilsener, com um aroma fresco e frutado bem característico, além de uma coloração dourada profunda; Patagonia Amber Lager, marrom acobreada com aroma sutil de caramelo; e Patagonia Weisse, com aroma cítrico com notas de laranja e coentro que equilibram perfeitamente o aroma e o sabor refrescante e pouco adocicado desta cerveja.

 

Descubra como preparar drinques inusitados com cerveja e cachaça

Evandro Weber, diretor da Weber Haus, ensina algumas receitas para brindar com a família ou amigos

Uma das bebidas mais democráticas que existe, a cerveja é presença garantida em festas, confraternizações com os amigos e comemorações com a família. Para quem quer experimentar novas experiências, Evandro Weber, diretor da cachaçaria Weber Haus, ensina como preparar alguns drinks que levam cerveja e cachaça em sua receita, confira:

Caipirinha de Cerveja

Ingredientes
1 pitada de sal;
1/3 copo de suco de limão;
Gelo a gosto;
1/3 copo de cachaça de Amburana
4 colheres (sopa) de açúcar;
1 lata de cerveja gelada

Modo de Preparo
Em uma coqueteleira, coloque a cachaça, o suco de limão, os cubos de gelo e o açúcar. Bata todo os ingredientes até que a mistura fique cremosa.Umedeça a borda de um copo grande com limão e coloque o sal. Despeje a mistura da coqueteleira no copo e complete com a cerveja. Na medida em que você for tomando, coloque o restante da cerveja.

Blood Mary Beer Version

Ingredientes
2 doses de cachaça Premio Carvalho e Cabriuva Weber Haus
1/4 de lata de cerveja Pilsen;
½ limão;
3 doses de suco de tomate;
Sal;
1 gota de molho de pimenta (tabasco);
2 gotas de molho inglês;
Gelo;
Pimenta a gosto

Modo de preparo
Em um copo, coloque o suco de limão, o molho inglês, o sal e o molho de pimenta tabasco. Complete com gelo. Depois, coloque a cachaça, o suco de tomate e misture. Tempere com pimenta e decore com o limão.

Moscow Mule

Ingredientes
50 ml de cachaça Prata Weber Haus;
15 ml de suco de limão;
30 ml de calda de gengibre;
100 ml de cerveja American Lager;

Modo de preparo da calda
Corte em pedaços o gengibre em calda e coloque para ferver com água e mel. Depois, é só bater a calda no liquidificador.

Modo de preparo do drinque
Coloque em um copo de Moscow Mule todos os ingredientes com gelo triturado.

Espresso Martini

Ingredientes:
50 ml de cachaça de Balsamo Weber Haus
Gelo a gosto;
3 colheres de chá de açúcar;
50 ml de café espresso frio;
Grãos de café torrado;
20 ml de cerveja Stout

Modo de preparo
Macere o limão e o açúcar em uma caneca. Depois, coloque a cachaça, o gelo, o café expresso e complete com a cerveja Stout. Decore com grãos de café.

Sobre a H. Weber
A história da família Weber no Brasil tem início em 1824, quando saíram da cidade alemã de Hunsrück para morar no Lote 48 das encostas da Serra Gaúcha, hoje chamada Ivoti. Ao adquirir as terras, a família iniciou o plantio de batata inglesa. Foi só em 1848, com o plantio de cana-de-açúcar, que começaram a elaborar cachaças para consumo. O destilador foi construído após um século e era formado apenas por um galpão com um engenho de tração animal. Atualmente, a Weber Haus já coleciona mais de 100 premiações e certificados importantes para a agroindústria.

Dia da Cerveja: mulheres estão cada vez mais conquistando espaço no meio cervejeiro

A data é comemorada sempre na primeira sexta-feira de agosto, e apesar da cerveja estar sempre ligada ao universo masculino, desde os primórdios da bebida elas sempre tiveram participação em sua história

Em 2007, em Santa Cruz, na Califórnia, foi criado o Dia Internacional da Cerveja, comemorado sempre na primeira sexta-feira de agosto, com o objetivo de saborear a bebida e celebrar as cervejarias ao redor do mundo. Apesar de muita gente ainda associar o universo masculino ao hábito de tomar cerveja, as mulheres sempre tiveram participação ativa na cena cervejeira desde os primórdios da bebida.

Com relação à história da cerveja, sua produção teve início por volta de 4.000 a.C., e as responsáveis foram as mulheres da Suméria, que as produziam e comercializavam enquanto os homens saíam para caçar. Além disso, os sumérios também tinham uma deusa que representava a bebida, chamada Ninkasi.

Outra deusa também contribuiu para a história: Ceres é conhecida como a deusa dos cereais, daí a origem do nome cerveja. “Por volta de 1.800 a.C., foi escrito um poema chamado Hino para Ninkasi, que era a primeira receita de uma cerveja, cuja fórmula contém ervas e grãos variados”, explica Camila Nassar, técnica de produção da cervejaria Berggren.

Cervejeira por acaso

camila nassar

Natural de Itajubá, sul de Minas Gerais, Camila tem 32 anos e seu interesse pela produção de cerveja foi por acaso. “Estava procurando estágio obrigatório e qualquer lugar que abria uma vaga para engenharia, eu mandava meu currículo. Foi aí que surgiu a vaga de estágio em uma empresa do ramo cervejeiro, sendo que no assunto de cerveja eu só sabia beber e fazer balanço de massa em grandes equipamentos, confesso que nem sabia que dava para fazer cerveja em casa”, diz ela.

No mesmo ano ela começou a estudar sobre insumos (lúpulo, fermento, malte) e ler livros para cervejeiros caseiros. Em pouco tempo ela já comprou seus equipamentos para começar a fazer cerveja em casa e pôr em prática toda a teoria que acumulara. Apesar de ter aprendido muito com esse estágio, ela diz que vivenciou alguns episódios de preconceito.

“Em 2016 eu já era gerente de uma loja de cervejas de Campinas e, apesar de entender bastante sobre o assunto, muitos clientes gostavam de tirar dúvidas com um dos atendentes homens, porém, esses últimos sempre acabavam recorrendo a mim, o que deixava os clientes sem graça quando presenciavam tal cena.”, ressalta Camila.

Profissão que virou hobby

mulheres bebendo cerveja
Foto: Shutterstock

Já em 2018, ela começou a trabalhar em um pequeno brewpub em Sousas (Campinas), fazendo de tudo, desde a parte de entrega de Barril e montagem da chopeira para o cliente até a produção (brasagem). Em 2019, ela continuou sua trajetória na cervejaria Berggren, no laboratório, cuidando da qualidade de todo o processo. Posteriormente, ela foi para o setor de produção de cerveja. “Aqui foi onde menos sofri preconceito por ser mulher. Talvez pelo detalhe de não trabalhar diretamente com o público como nas outras empresas”, explica.

Hoje ela se diz realizada na profissão e que o trabalho se tornou um hobby, tanto que em alguns finais de semana ela fica em casa criando receitas e produzindo. “Trabalhar hoje com a marca é um sonho realizado, pois minha trajetória não foi fácil, tive sempre que provar que era capaz, estudar e mostrar meu potencial, mas creio que se eu fosse um homem tudo isso seria mais fácil”, finaliza Camila.

Fonte: Berggren

 

Stella Artois ganha versão sem glúten

Com sabor idêntico ao da Stella tradicional, lançamento reúne tendência e inovação ao democratizar o acesso à cerveja sem glúten

stella artois 1

A Ambev lançou Stella Artois Sem Glúten, uma cerveja criada para quem não abre mão de uma Stellinha gelada, mas busca opções de alimentação sem glúten ou com teor reduzido desse componente. A nova versão tem o sabor idêntico ao da Stella tradicional, mas com o benefício de ser livre de glúten, proteína à qual muitas pessoas apresentam algum tipo de restrição.

A novidade busca elevar a experiência do público ao mesmo tempo em que acompanha tendências de consumo e comportamento. “Com Stella Artois Sem Glúten queremos democratizar o acesso a uma cerveja sem glúten, trazendo mais gente para os momentos de interação e comemoração – mesmo que atualmente isso só esteja acontecendo virtualmente – e participando de novas experiências na vida das pessoas”, conta Bruna Buás, Diretora de Marketing de Stella Artois no Brasil..

“Conseguimos chegar a uma versão sem glúten dessa cerveja puro malte por meio da aplicação de uma tecnologia no processo de produção, o que nos ajudou a preservar o sabor e todas as características da versão original de modo que a bebida seja considerada um produto sem glúten de acordo com legislação brasileira”, conta Alexandre Levy, mestre cervejeiro da Ambev e um dos responsáveis pela inovação.

Stella Artois Sem Glúten pode ser encontrada nos pontos de venda do Rio de Janeiro e Belo Horizonte. E neste mês estará em São Paulo e, ainda em 2020, chegará aos pontos de venda físicos de outras regiões do Brasil.

stella artois em gluten

Enquanto isso, consumidores de todo o país podem encontrá-la também online, no site, por um valor próximo ao da versão tradicional.

Wonderland Brewery celebra “Alice no País das Maravilhas” com jantares harmonizados

Em julho de 1865, foi lançada a primeira edição de “Alice no País das Maravilhas”. Inspirada pela história, a cervejaria artesanal Wonderland Brewery vai celebrar os 155 anos da obra com a chef Andressa Cabral e o Kuke Gastronomia em uma jornada gastronômica de três jantares harmonizados, com receitas executadas em lives interativas. Os ingredientes chegam em casa, selecionados e porcionados pela Kuke Gastronomia.

O surpreendente menu é composto de “Dahl com berinjela assada e laranja”, “Tounedor de mignon em manteiga caramelada com purê de cenoura e café” e “Jambalaya”. Os encontros virtuais acontecem nos dias 16 de julho, 30 de julho e 13 de agosto, e já podem ser reservados pelo site da Kuke Gastronomia. As experiências podem ser adquiridas à parte ou em um pacote a preço promocional.

Na véspera de cada live, os participantes receberão os ingredientes frescos e na medida certa para duas pessoas, acompanhados de uma garrafa da cerveja da vez. Durante os encontros virtuais, a chef Andressa Cabral irá executar o passo a passo de cada receita, acompanhando o desempenho dos participantes e compartilhando dicas da cozinha profissional. O sommelier da Wonderland Brewery, Pedro Fraga, também irá comentar sobre as propriedades das cervejas artesanais durante as lives.

“Vamos celebrar o aniversário do livro com experiências gastronômicas surpreendentes e sensoriais. Como a Alice é uma menina inteligente e curiosa, também vamos passar informações sobre cervejas artesanais, harmonização de pratos e técnicas de cozinha profissional”, comenta Fraga. “A ideia de cada harmonização é complementar e ressaltar os sabores e texturas dos pratos e das cervejas. Serão experiências divertidas, e no final o público sairá com um prato de qualidade profissional feito pelas próprias mãos”, diz Andressa.

Jornada Gastronomica Wonderland Brewery Dahl Curiouser_baixa (002)

O primeiro jantar é uma homenagem à aniversariante. Para o menu inspirado pela Alice, a chef Andressa Cabral preparou o menu vegano “Dahl de berinjela assada com laranja”, que também leva lentilha libanesa, damasco, ervas frescas e especiarias. Para acompanhar, a cerveja “Curiouser and Curiouser”, American Pale Ale com damasco e pêssego, inspirada em Alice.

“É uma cerveja bastante frutada e festiva. Por isso, trouxemos um prato que também tem muitos aromas e sabores, mas que se equilibram perfeitamente com a proposta da cerveja”, analisa Andressa Cabral. O kit com ingredientes para duas pessoas e duas garrafas da cerveja (500 ml) sai a R$ 150 + frete. A live acontece no dia 16 de julho às 19 horas.

Jornada Gastronomica Wonderland Brewery Tournedor Timeless Porter_baixa (002)

No segundo encontro, a estrela é o Coelho Branco, personagem da cerveja “Timeless Porter” – porter com caramelo e lactose, eleita a melhor cerveja do Mondial de la Bière RJ 2019. Para ressaltar a textura cremosa e o sabor delicado da cerveja, o prato será “Tounedor de mignon em manteiga caramelada com purê de cenoura e café”. “Assim como a cerveja, este é um prato mais denso e com notas adocicadas”, adianta Andressa Cabral. O kit com ingredientes para duas pessoas e duas garrafas da cerveja (500 ml) sai a R$ 150 + frete. A live acontece no dia 30 de julho às 19 horas.

Jornada Gastronomica Wonderland Brewery Jambalaya Gone Mad_baixa (002)

E, no dia 13 de agosto, o homenageado será o Chapeleiro Maluco, que é um campeão da Wonderland Brewery: a cerveja “Gone Mad”, American IPA clássica e aromática inspirada no personagem, levou Medalha de Ouro no Mondial de la Bière RJ 2018. Para o menu, a proposta é “Jambalaya” – espécie de paella originária de Nova Orleans (EUA) que nesta versão leva camarão, caldo de frango, linguiça mineira, gengibre e especiarias. “O Chapeleiro é um personagem excêntrico, elegante e errático ao mesmo tempo. Ele mistura diferentes referências num conjunto que fica harmonioso. Combina com a proposta da Jambalaya”, comenta Pedro Fraga. O kit com ingredientes para duas pessoas e duas garrafas da cerveja (500 ml) sai a R$ 150 + frete. A live acontece no dia 13 de agosto às 19 horas.

Sobre Andressa Cabral

Head chef do Meza Bar, restaurante consagrado pela criatividade e sofisticação do cardápio. Andressa é formada em Gastronomia pela Alain Ducasse Formation no Brasil e tem pós-graduação em Design Estratégico pelo IED – Instituto Europeo di Design. Ela também é docente da Unisuam.

Sobre Kuke Gastronomia

Desde 2018, a Kuke Gastronomia oferece kits de receitas elaboradas por chefs, com ingredientes selecionados e nas quantidades certas para a porção desejada. A proposta foi inovadora no Rio de Janeiro e tem como vantagens oferecer uma refeição de qualidade elaborada por profissionais, facilitar a rotina de pessoas que desejam cozinhar em casa ao trazer todos os ingredientes no kit e evitar o desperdício, já que os ingredientes vêm na porção exata para consumo.

Jornada Gastronomica Wonderland Brewery geral_baixa (002)

Jornada Gastronômica Wonderland Brewery, Chef Andressa Cabral e Kuke Gastronomia

Datas das lives:
16 de julho: “Dahl com berinjela assada e laranja” + 2 cervejas “Curiouser and Curiouser”
30 de julho: “Tounedor de mignon em manteiga caramelada com purê de cenoura e café” + 2 cervejas “Timeless Porter”
13 de agosto: “Jambalaya” + 2 cervejas “Gone Mad”
Ingredientes e cervejas serão entregues na véspera de cada live.
Horário das lives: sempre às 19 horas
Valor por aula: R$ 150,00
Valor por pacote de 3 aulas: R$ 380,00
Para fazer pedido clique aqui

Metade dos paulistanos bebe cerveja e tem preferência por uma marca

Qual é a cerveja preferida dos paulistanos? Essa foi a principal pergunta de uma pesquisa feita pelo Méliuz. A empresa, líder no segmento de cashback no Brasil, entrevistou mais de mil moradores da capital para entender os hábitos de consumo da bebida.

Mais da metade dos paulistanos costuma beber cerveja (53,4%) e um quarto dos beer lovers tem o costume de comprar a bebida uma vez por semana. No entanto, a principal frequência para a compra é de uma vez ao mês (36,4%).

A marca mais consumida, em São Paulo, é a Heineken, que é a cerveja preferida por 46,6% dos paulistanos. Nos bares e nas residências também marcam presença a Budweiser (29,9%), a Skol (25,6%) e a Stella Artois (25,2%), além das cervejas artesanais, que é a pedida de 22,4% dos entrevistados.

A margem de diferença entre a primeira e a segunda colocada foi de 16,7%, o que mostra o grande destaque da Heineken perante a concorrência, na cidade de São
Paulo.

Outro destaque interessante apontado pela pesquisa ficou por conta das artesanais, compradas por 22,4% dos amantes de cerveja, inclusive desbancando outras marcas tradicionalmente conhecidas pelo Brasil, como Original, Brahma, Bohemia e Antarctica.

Para celebrar a paixão dos paulistanos, o Méliuz lançou uma página especial que explica o universo cervejeiro e todos os detalhes da pesquisa. Além disso, a plataforma de cupons de desconto e cashback conta com parceiros que vendem e entregam a gelada.

Confira a pesquisa sobre a cerveja preferida dos paulistanos clicando aqui.

cerveja1cerveja2cerveja3cerveja4