Arquivo da tag: clinica leger

Mitos e verdades sobre beleza e bem-estar no inverno

Especialistas falam dos benefícios e desvantagens do frio para a beleza e a saúde

O frio engorda? A pele resseca? Não é raro que o inverno seja associado a mudanças negativas no corpo e que os benefícios e vantagens das temperaturas mais amenas sejam esquecidos ou ignorados. Se, por um lado, é natural sentir mais fome nos dias frios, por outro, o corpo apresenta espontaneamente um maior gasto energético, o que acaba levando muitas pessoas a adotarem hábitos equivocados. Para manter o corpo e a saúde em dia neste inverno, confira uma lista de mitos e verdades da estação segundo especialistas:

Foto: Shutterstock

É comum sentir mais fome nos dias frios
Verdade. Você certamente já se perguntou por que a gula parece vir com tudo no inverno. “Em temperaturas baixas, nosso metabolismo tem como tendência ficar mais acelerado. Com isso, é gerado mais calor na tentativa de aquecer o nosso corpo e, por consequência, o gasto calórico é maior, assim como a necessidade de se ingerir mais calorias. No frio, a sensação de prazer é muito maior quando ingerimos alimentos quentes. E, normalmente, eles são mais calóricos. Mas, é preciso cuidado porque costuma-se praticar menos exercícios físicos e é possível que se ganhe quilos a mais na balança”, alerta Nívea Bordin Chacur, nutróloga da Clínica Leger.

Se exercitar no inverno ajuda a emagrecer
Verdade.
É normal bater aquela preguiça só de pensar em sair da cama nos dias mais frios, mas para quem quer emagrecer, essa pode ser a época ideal para dar início ao projeto verão. Isso porque no inverno o metabolismo do corpo acelera, pela necessidade de produzir mais calor, ativando mecanismos naturais que promovem a queima de gorduras. “Para impulsionar ainda mais essa tendência do corpo a gastar calorias, vale manter a rotina de exercícios sempre em dia. O ideal é praticar alguma atividade física diária por pelo menos 40 minutos”, completa Nívea.

É a melhor época para fazer cirurgia plástica e tratamentos estéticos
Verdade. Você sabia que é neste período que as clínicas de cirurgia plástica e estética apresentam um aumento de cerca de 40% no movimento? E isso tem explicação. De acordo com a dermatologista Gina Matzenbacher, que também atua na Clínica Leger, a tendência é que as pessoas passem mais tempo em casa e se exponham menos ao sol, o que torna o pós-operatório muito mais agradável. “A preocupação não está com a cirurgia em si, mas sim no pós-operatório. As cirurgias nos seios e abdômen, por exemplo, exigem o uso da cinta durante dias ou até mesmo meses, o que pode incomodar nos dias quentes de verão. Agora no inverno, recomendamos também, tratamentos como o laser de CO2 fracionado ou um peeling mais profundo, uma vez que o sol é inimigo da cicatrização e prejudica a recuperação da pele, podendo até piorar ou agravar o estado da cútis se exposta ao sol durante um tratamento. Costumamos dizer que o inverno é a nossa época de eleições para estes tipos de procedimentos estéticos”.

Pode dispensar o protetor solar no inverno
Mito.
O sol pode até não estar brilhando tão intensamente quanto durante os dias quentes de verão, mas isso não pode servir de desculpa para você abrir mão dos cuidados com a pele. Usar protetor solar diariamente, mesmo em dias nublados, continua sendo a recomendação dos especialistas. “O protetor solar, com fator de proteção 30, tem que ser aplicado em todas as estações do ano, com chuva ou sol. As radiciações UV estão presentes em qualquer momento do ano, até mesmo quando o tempo está nublado. Lembrando que o protetor solar tem uma duração de no máximo quatro horas, por isso é extremamente importante a sua reaplicação”, garante Ana Cecilia Corcini, médica especialista em estética da Clínica Leger. E não basta aplicar o produto no rosto. Todas as demais áreas expostas ao sol, como mãos, braços e colo, devem ser contempladas.

Pele ressecada é mais comum em baixas temperaturas
Verdade.
A queda na umidade relativa do ar aliada às alterações na temperatura comprometem a hidratação da pele nessa época do ano. É preciso um cuidado redobrado, pois é muito comum, além do ressecamento, rachaduras nos lábios e pés. O ideal é usar produtos para uma pele mais sensível e fragilizada, substituir o sabonete em barra pelo líquido, que já tem um hidratante na composição, além de aproveitar os três minutinhos após o banho, quando a pele ainda está úmida e vai absorver um pouco mais dos produtos tópicos, para passar um bom hidratante. Segundo Ana Cecilia Corcini, “no frio temos um hábito não muito saudável de aumentar a temperatura do chuveiro, com isso temos ressecamento da pele e maior produção de oleosidade no couro cabeludo, o que pode gerar até a queda capilar. Por isso é importante, investir em cremes a base de ureia e óleos e evitar o chuveiro muito quente ao lavar o cabelo”, reforça a médica.

Foto: Winzy Lee/Shuttestock

É a melhor estação do ano para tratamentos de varizes
Verdade.
“O inverno é a melhor época para tratar as varizes e os “vasinhos” (veias finas avermelhadas ou arroxeadas). Durante os meses de junho a setembro, as temperaturas são mais amenas e as pernas podem ficar mais protegidas do sol durante o tratamento. A maior vantagem em tratar as varizes no inverno é ficar com as pernas prontas para aproveitar o verão”, afirma Fernanda Federico, cirurgiã vascular da Clínica Leger. Além de melhorar a aparência estética, o tratamento das varizes proporciona melhora da saúde, bem estar e qualidade de vida. Às vezes, apenas os vasinhos são visíveis, mas é possível que haja microvarizes e varizes que também precisam ser tratadas. Antes de começar qualquer procedimento, ainda que para fins estéticos, é preciso fazer uma avaliação clínica vascular das pernas. “Menor exposição ao sol, roupas mais quentinhas e fechadas protegem as regiões tratadas e, assim, menor será a chance de surgir manchinhas na pele. Baixas temperaturas reduzem o inchaço e facilita o uso de meias elásticas”, conclui a médica.

Fonte: Clínica Leger

Alopecia: fatores como estresse ou nutrição podem piorá-la

O ator Lucas Penteado deu o que falar durante sua curta participação no BBB 21 (ele pediu para deixar o programa ontem [7]). Ele esteve no centro da maioria das discussões envolvendo outros participantes. Porém, o rapaz também chamou a atenção pelas falhas que apresenta no cabelo, conhecidas como alopecia, gerando curiosidade sobre o assunto. Entenda melhor o que é esta doença.

Segundo Cibele Tamietti dermatologista da Clínica Leger e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD): “A alopecia é um termo médico amplo, usado em diferentes tipos de doenças, que provocam diminuição ou ausência de pelos no couro cabeludo, na face como sobrancelhas, cílios, barba ou no corpo, nas regiões das axilas, braços e pernas”.

Como há diversos tipos e causas de alopecias, a médica ressalta: “O diagnóstico deve ser realizado de forma minuciosa pelo dermatologista/tricologista pelo exame clinico, da Tricoscopia, além de exames de sangue e, às vezes, de uma biópsia no local afetado”.

Para cada tipo de alopecia há fatores que causam, contribuem ou desencadeiam a doença. A dermatologista explica as diferenças: “Por exemplo, a Alópecia Androgenética, popularmente conhecida como ‘calvície’ tem causas genéticas e hormonais; a Alopecia Areata, conhecida como ‘pelada’ tem causa imunológica, inflamatória e, sobretudo, o estresse ; a Alopecia de Tração é causado por tração excessiva no couro cabeludo, seja por penteados apertados ou apliques”.

Cibele completa: “Há o Eflúvio Telógeno, ou queda difusa de cabelos, que pode ser desencadeada por alguns medicamentos, procedimentos cirúrgicos, deficiência nutricionais, dietas restritivas e estresse. São tipos vastos, como também as Alopecias causadas por processos infecciosos, como as micoses e DST”.

As alopecias podem vir acompanhadas da queda dos cabelos de forma difusa, com perda total dos fios, com falhas ou “buracos” em pequenas áreas, ou se apresentar com afinamento e rarefação capilar, sem a percepção da queda dos fios. Alguns casos podem ainda apresentar coceira, ardência, dor e presença de pus associados.

A dermatologista esclarece que o tratamento varia de acordo com o diagnóstico: “É uma condição complexa e inclui xampus e loções locais, medicamentos orais como antifúngicos, antibióticos, imunossupressores, anti-inflamatórios, bloqueadores hormonais, retinoides e medicamentos injetáveis, que são aplicados diretamente na área afetada, pelo médico”.

Fonte: Clinica Leger

Invista em alimentos anti-inflamatórios para melhorar a saúde do corpo até o verão

Além da prática de exercícios, a alimentação deve ser o foco para quem quer chegar em forma no verão. Especialistas comprovam que uma dieta rica em frutas, vegetais, grãos integrais e gorduras saudáveis pode ajudar a proteger o corpo contra a inflamação e uma série de outros problemas de saúde.

A má alimentação gera a inflamação sistêmica do corpo, como explica a médica da Clínica Leger, Simone Henriques, pós-graduada em nutrição, metabolismo e exercício físico.

“Vários estudos mostram que a inflamação cerebral pode provocar Alzheimer e doenças neurodegenerativas. No coração, a alimentação inflamatória causa entupimento dos vasos sanguíneos. E na pele, o maior órgão do nosso corpo, as celulites são consequência desse processo”, pontua.

Pesquisas sugerem que alimentos processados como carboidratos refinados, refrigerantes, gorduras trans e carnes vermelhas podem promover a inflamação crônica. Para quem está de olho no verão e quer eliminar as celulites, vale apostar em uma alimentação menos inflamatória.

“Quando o paciente consegue ter uma alimentação balanceada e redução do acúmulo de gordura corporal, ele consegue não só amenizar o aspecto de casca de laranja na pele, mas também ter menor pressão subcutânea. Com isso, é possível melhorar a circulação de micro e macro nutrientes, diminuir a retenção hídrica, melhorar a drenagem linfática e, consequentemente, o aspecto geral da pele”, diz o cirurgião Roberto Chacur, especialista no combate às celulites.

Aumentar o consumo de fibras, frutas vermelhas, oleaginosas, sementes, peixes ricos em ômega 3, vinho e água é uma estratégia para quem quer diminuir o grau das celulites e melhorar o aspecto da pele até o verão. Para a médica Simone Henriques, a melhor forma de reduzir a inflamação do corpo é a mudança dos hábitos alimentares.

“Uma dieta pobre em açúcar, carboidratos simples, frituras, alimentos processados e industrializados faz bem à saúde do corpo como um todo”, diz Simone.

Vale destacar que uma alimentação anti-inflamatória alivia e previne o cansaço excessivo, dores de cabeça, inchaços, vermelhidão, lesões em vasos sanguíneos, dores nas articulações e músculos, além de aumentar a imunidade, evitando gripes e resfriados, e ajudar no controle do peso.

Fonte: Clínica Leger

Dermatologista lista cinco cuidados essenciais com a pele negra

Com textura oleosa no rosto e mais ressecada nas outras partes do corpo, a pele negra tem características marcantes. Pela facilidade de produção de melanina, por exemplo, ela mancha com facilidade por qualquer ponto inflamatório. Acne, arranhões e picadas de insetos podem pigmentar mais nesse tipo de pele.

Justamente por apresentar essas propriedades, a dermatologista Gina Matzenbacher, da Clínica Leger, aconselha evitar qualquer tipo de atrito e hiperpigmentação: “Não manipule lesões, tente não coçar picadas de mosquito e nem espremer espinhas para evitar deixar a pele marcada. Além disso, procure manter a hidratação do corpo, e no rosto tenha cuidado com substâncias muito cremosas porque elas podem provocar acne”.

Com tantos produtos disponíveis no mercado, como escolher uma rotina de skincare para esse tipo de pele? A dermatologista Gina Matzenbacher responde a seguir as cinco principais dúvidas sobre o tema. Confira:

Como deve ser a rotina de skincare da pele negra?

Shutterstock

Pela manhã, a dermatologista sugere lavar o rosto com um sabonete adequado para este tipo de pele. Se ela for oleosa, vale a pena apostar em um de controle de oleosidade suave. Na sequência, use um tônico matificante. Caso saia de casa, não se esqueça de usar filtro solar fluído, para que a pele não fique esbranquiçada, ou um filtro solar com cor, se for do agrado da pessoa. Para o skincare noturno, a sugestão é o uso de algum ácido para renovação celular. Caso a pele fique muito irritada, inclua um hidratante nessa rotina e alterne com o ácido. “Vale destacar a importância de consultar um dermatologista para avaliar o seu tipo de pele. Como mencionei, é mais comum peles negras serem oleosas, mas também existem as ressecadas e, se for esse o seu caso, será necessário inverter todos esses cuidados. Por isso, a avaliação do dermatologista é fundamental”, afirma Gina.

Pele negra também precisa de protetor solar?

Sim. Filtro solar é indispensável. Nesse caso, há menor chance de queimadura solar, mas maior propensão a manchas, melasmas e hiperpigmentação pós-inflamatória.

Como clarear as manchas na pele negra?

“Podemos realizar tratamentos com clareadores, mas devemos ter muito cuidado com a Hidroquinona – um agente despigmentante eficiente, mas que quando manipulado de forma errada, pode clarear muito a pele. Apesar de ser um medicamento de venda livre, devemos tratar sob os cuidados de um médico, já que pode provocar lesões semelhantes ao vitiligo ou ocronose, que é o escurecimento acinzentado da pele”, diz a dermatologista. Além disso, ela lembra que existem outros protocolos clareadores, como o glicólico, o ácido mandélico, o ácido salicílico, a vitamina C e o ácido azelaico. O importante é não deixar de usar o filtro solar pela manhã para não pigmentar essas lesões.

Quais são os ativos indicados para cuidar da pele negra?

ThatSister

Os mesmos que usamos nas peles branca e amarela. Há o ácido glicólico, o ácido lático, o ácido mandélico, o ácido ferrúlico, todos os agentes matificantes, a nicotinamida, o ácido retinóico, o retinol. Nos hidratantes, temos o ácido lático, a ureia, o ácido hialurônico. O único que devemos ter mais cuidado, como já foi mencionado, é a hidroquinona.

A pele negra também fica ressecada?

“Sim. Por isso, temos que manter a hidratação, especialmente nas áreas do joelho para baixo, que é a região mais seca do corpo. Quando o ressecamento acomete, é importante combatê-lo com o produto adequado, que evite o surgimento da acne”, finaliza a médica.

Fonte: Clínica Leger

Dermatologista alerta para riscos de tratamentos estéticos caseiros

A Internet é como um livro de receitas que compartilha orientações sobre os mais variados tratamentos estéticos caseiros, de soluções simples a resultados milagrosos. No entanto, é preciso ficar alerta, já que qualquer método oferece risco à saúde, como explica a dermatologista Cibele Tamietti Durães, da Clínica Leger.

“Todo tratamento estético realizado em casa, sem supervisão médica, tem seus riscos, pois cada pele é única e nem sempre o que é bom para uma será para outra”, explica Cibele, que é membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Você já se aventurou em alguma dessas receitas e não conquistou o resultado que queria? Cibele é categórica ao falar dos riscos aos quais você se expôs: “Produtos e substâncias aparentemente inofensivas podem desencadear irritações e alergias. Procedimentos realizados de forma incorreta, ou com aparelhos não confiáveis, podem provocar queimaduras na pele e até necrose tecidual no local, com consequentes manchas e cicatrizes”.

Esfoliantes caseiros, o uso de limão como clareador, remoção de pintas e verrugas em casa. a dermatologista alerta para o risco de cada processo. Confira:

Quais os perigos das receitas de esfoliantes com grânulos muito grosseiros para a pele e intervalos não adequados entre as esfoliações?

Pinterest

Os esfoliantes com grânulos grosseiros podem agredir a pele e escoriá-la, e se a pele for muito fina e sensível, o estrago será ainda pior. Como consequências, podem aparecer marcas e manchas na pele. É preciso cautela e supervisão do profissional na escolha de um esfoliante.

O uso do limão como clareador de manchas também oferece riscos para a pele? Quais?

O uso de limão como clareador vem da cultura popular, mas o limão, além de não clarear a pele, pode deixar resíduos (mesmo após lavar a pele) que, expostos à radiação solar, ocasionam uma reação denominada “fotofitodermatose”. Ela consiste em uma queimadura na pele, com consequentes manchas escuras, e até bolhas ou cicatrizes.

Quais os perigos da remoção caseira de pintas e verrugas?

Getty Images

São dois os principais riscos. Primeiro, uma lesão que aparenta ser inofensiva, mas pode se tratar de uma lesão maligna ou câncer de pele, e ao tentar remover de forma inadequada só piora o diagnóstico e a evolução da lesão, agravando a doença. Segundo, o próprio processo de remoção, de forma incorreta, pode causar agressões na pele, dificuldade de cicatrização, manchas e cicatrizes.

O microagulhamento com dermaroller é um procedimento estético para estímulo de colágeno e elastina, que melhora o aspecto da pele. No entanto, muitas pessoas têm aderido às versões caseiras desse tratamento. Qual é a gravidade de realizar esse procedimento em casa? O que pode ocasionar?

São vários os riscos deste procedimento realizado em casa. O procedimento feito fora de um ambiente preparado aumenta muito os riscos de infecções por bactérias, fungos e vírus, podendo desencadear não só uma infecção localizada, mas também uma infecção generalizada (quando a infecção se espalha pelo corpo). O processo evolutivo da infecção também pode deixar manchas escuras e cicatrizes. O demaroller deve ser de uma marca de qualidade e reconhecido pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para não correr o risco de a agulha se soltar do roller e ficar presa na pele. A forma de utilizar o roller requer movimentos e pressão sobre a pele de forma correta, além da escolha adequada do tamanho da agulha para cada situação. O uso de forma errônea pode causar escoriações na pele, com consequentes manchas e cicatrizes. E se trata de um procedimento doloroso, que requer anestesia. Sem a anestesia a dor limita os movimentos, deixando-os ainda mais inadequados, de forma não homogênea e com maior chance de escoriações.

Na internet, podemos ver diferentes anúncios de aparelhos que conseguem congelar gordura em casa. Que risco isso pode trazer para o corpo e para a pele do paciente?

Esses aparelhos chegam a menos de zero grau Celsius, diminuindo a passagem de oxigênio e causando a morte das células de gordura, além de ocasionar um grande processo inflamatório no local. O uso de aparelhos requer treinamento, tecnologia reconhecida pela Anvisa, entre outras exigências. Esses procedimentos realizados de forma incorreta, ou com aparelhos não confiáveis, podem ocasionar queimaduras na pele e até necrose tecidual.

Existe algum tratamento caseiro confiável?

Nenhum tratamento na pele, sem supervisão médica, é totalmente confiável, por mais inofensivo que possa parecer. Pois são muitas as variáveis que interferem na pele, que é o maior órgão humano e é muito suscetível ao ambiente, ao clima e a situações do dia a dia.

Fonte: Clínica Leger

Harmonização facial: a ressignificação da beleza

Os cuidados com a aparência dos famosos levaram pessoas comuns a quererem saber o que é harmonização facial: um conjunto de procedimentos, na maioria das vezes não cirúrgicos, que equilibra as proporções do rosto e ajuda a rejuvenescer, promovendo maior atratividade.

A harmonização facial traz alguns atributos práticos e outros subjetivos que elevam o nível dos procedimentos estéticos a um outro patamar. Os resultados naturais obtidos sem cirurgia podem ser os primeiros a serem notados, mas o mais importante talvez seja o novo conceito de beleza trazido pelo procedimento.

Partindo da avaliação geral do rosto, a harmonização tem como referência os traços e proporções faciais do próprio paciente. O que além de significar risco reduzido de uma aparência artificial ou exagerada, coloca atributos da verdadeira beleza, como autoestima e bem-estar, à frente de qualquer estereótipo.

Vamos entender, então, um pouco mais sobre como funciona a harmonização facial. O primeiro passo é a avaliação presencial com o médico. A consulta é o momento para que você manifeste todas as insatisfações relacionadas à aparência do seu rosto. Durante a conversa o médico irá sugerir soluções para as queixas apresentadas mas também propor alternativas baseadas em uma avaliação global da face.

A experiência muitas vezes permite que o profissional enxergue além das evidências. E é esse conhecimento, tanto científico, quanto prático, que permitirá realçar determinadas características enquanto disfarça outras.

Mas calma, isso não significa que você precisa acatar todas as sugestões e muito menos realizar todos os procedimentos no mesmo dia, embora na maioria das vezes isso seja possível. Esse é outro ponto positivo da harmonização. Por ser um conjunto de procedimentos você pode escolher, com a ajuda do seu médico, quando e quais tratamentos deseja realizar primeiro, evitando desequilíbrios no orçamento.

Os procedimentos adotados dependem do histórico e das condições clínicas do paciente no momento da avaliação. Também são levados em consideração fatores como disponibilidade de agenda, sensibilidade do paciente, complexidade do procedimento e tempo de recuperação, entre outros.

Normalmente a primeira opção é o preenchimento, por ser um tratamento versátil que possibilita a rápida retomada da rotina. O preenchimento facial permite definir o contorno da testa, equilibrar as fossas temporais, corrigir um nariz adunco, projetar as maçãs do rosto, aumentar os lábios, sublinhar a linha da mandíbula e contornar o queixo, entre outras inúmeras possibilidades.

Um dos diferenciais da harmonização para uma aparência natural é a associação de técnicas para estimular outros atributos que influenciam no efeito final. Para um efeito sinérgico ou de manutenção podem ser indicadas sessões de ultrassom microfocado que ajudam a melhorar fatores de qualidade da pele como flacidez, brilho, hidratação, maciez e textura.

Se existirem, rugas menores como pés de galinhas ou entre as sobrancelhas podem ser tratadas com toxina botulínica. Por sua vez, sulcos profundos como bigode chinês ou linhas de marionete podem precisar de preenchimento. O rejuvenescimento é um objetivo secundário da harmonização facial, pois ela depende tanto do equilíbrio das proporções quanto da ausência de sinais de envelhecimento.

Na mesma sessão ainda é possível realizar aplicação de enzimas ou criolipólise para papada e laser co2 fracionado para manchas na pele, se houver indicação médica. Procedimentos mais complexos como fios de sustentação para flacidez avançada, jato de plasma para blefaroplastia sem cortes e bichectomia para redução das bochechas, geralmente são realizados em um segundo momento.

A maioria dos tratamentos é realizado no próprio consultório médico, com anestesia local e retorno à rotina no mesmo dia. O paciente pode sentir, vermelhidão, inchaço e sensibilidade no local. Analgésicos comuns ajudam a aliviar qualquer desconforto, no mais, vida normal, devendo ser evitada apenas a exposição solar, pois a pele sensibilizada é mais suscetível a formação de manchas. Uma consulta de revisão geralmente pe indicada após 30 dias, para acompanhar o tratamento e indicar novos procedimentos, se necessário.

Para sua maior segurança pesquise a experiência do médico, verifique se o registro no CRM é válido, se os produtos e tecnologias utilizadas são aprovadas pela Anvisa e se a clínica ou consultório possui condições ideias de higiene atestadas por alvará da vigilância sanitária.

E lembre-se, ao realizar uma harmonização facial você é a referência. Esqueça as comparações. O mais importante é a sua autoestima e bem-estar aos 50, 60, 70…

Fonte: Clínica Leger

Acne na quarentena? Você não está só

Dermatologistas dão dicas de como tratar e prevenir as inflamações neste período

Você tem usado menos maquiagem, levado mais a sério o skincare e ficado menos exposta à poluição, mas mesmo assim parece que as espinhas voltaram com tudo nesta quarentena, certo? Fique tranquila, pois você não está sozinha.

Cerca de 40% de adultos, principalmente as mulheres, sofrem com o problema. Com o nível de estresse aumentado, é comum que a acne volte a aparecer neste período, explica a dermatologista Gina Matzenbacher, da Clínica Leger, em São Paulo.

“O que tem acontecido é um aumento do nível de estresse e, consequentemente, do nível de cortisol, que chamamos de hormônio do estresse. Por isso, temos uma piora da acne. Nosso organismo cria um processo inflamatório interno que vai resultar na piora das lesões, principalmente, para quem tem predisposição”, explica.

Se você está preocupada com cada inflamação que aparece no rosto, a também dermatologista da clínica Leger, Cibele Tamietti, tira algumas dúvidas de quem enfrenta o problema. Confira:

Algumas pessoas voltaram a ter acne neste período de isolamento. Isso é normal?

acne mulher mnt

Sim. A acne está muito relacionada aos hormônios e à qualidade de vida. Como este período tem mexido muito com o emocional e com o estilo de vida das pessoas, é comum que as espinhas voltem a aparecer.

Se estamos dentro de casa, menos expostos à poluição e maquiagens, por que isso acontece?

MULHER IPAD COMENDO DOCE

Outros fatores, além da poluição e maquiagens, podem causar acne. Entre eles está a má alimentação, principalmente composta de alimentos com alto índice glicêmico, a má qualidade do sono, o estresse e a falta de rotina – que pode levar a um menor cuidado com a pele.

O emocional neste momento influencia no aparecimento de espinhas? Por quê?

depressao ansiedade tristeza pixabay

Sim. O estresse emocional aumenta a produção do hormônio cortisol no organismo, que pode ocasionar a acne. O aumento do cortisol também está associado ao aumento da ansiedade, o que nos leva a uma busca maior por alimentos de alto índice glicêmico, como doces e chocolates, e que também contribuem para o surgimento da acne.

Quais são os cuidados necessários neste momento?

mulher lavando o rosto

Devemos ter alguns cuidados, como lavar o rosto diariamente com um sabonete próprio para a face. Também é importante optar por sabonetes para pele mista a oleosa. Vale ressaltar que devemos lavar o rosto de duas a três vezes ao dia, no máximo. O excesso de lavagem retira a oleosidade da pele, causando um ressecamento imediato e um efeito rebote, que consiste em um aumento da produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas. Você também deve dar preferência para a lavagem com água fria ou morna, pois a água quente também estimula a hiperprodução sebácea. Outro cuidado importante é criar uma rotina diária de produtos antiacne e hidratantes faciais específicos para peles mistas e oleosas, que tenham ação matificante. Evite manipular ou espremer espinhas para que sua pele não fique com marcas, manchas ou cicatrizes. Quando estiver com acne inflamatória, evite usar produtos esfoliantes, buchas e até mesmo esfregar a toalha na região. Não leve muito as mãos ao rosto. E, por último, tente não usar maquiagens e, caso não consiga, dê preferência para as não comedogênicas. Não esqueça de retirá-las antes de dormir.

Existe alguma rotina de skincare que é aconselhável para quem está sofrendo com a acne?

shutterstock mulher pele rosto

Ao acordar pela manhã, lave o rosto com o sabonete adequado. Logo em seguida, use produtos antiacne e, por último, o filtro solar. À noite, repita o processo de lavar o rosto, use o hidratante específico para a sua pele e, em alguns casos, um produto antiacne noturno, geralmente com ácidos. Não esqueça que para toda essa rotina é preciso a orientação de um dermatologista capacitado. É preciso ter uma constância na aplicação dos produtos para obter um bom resultado. Usar pontualmente na acne ou usar no rosto todo, mas de forma irregular ou eventual, pode não surtir o efeito esperado.

Existe alguma receitinha caseira que auxilia no tratamento?

camomila compressa traditional medicinals
Tradicional Medicinals

Existem muitas receitinhas caseiras para acne, mas é preciso salientar que nenhuma delas têm respaldo científico. É necessário muita cautela ao usar algumas dessas “receitas milagrosas”, pois podem causar alergias na pele, como dermatites de contato. O mais inofensivo, que, inclusive indico após os procedimentos, é a compressa de chá de camomila gelado. Ela tem efeito calmante que pode ser usado em acnes muito inflamatórias para diminuir a “vermelhidão” da pele.

Neste momento é importante passar filtro solar mesmo estando dentro de casa?

protetor solar creme rosto mulher

Sim. O filtro solar deve ser usado mesmo em casa, principalmente, os com proteção física ou com cor. Além de proteger contra as radiações ultravioletas, eles também protegem contra a luz visível. Atualmente, sabemos que a luz visível contribui para o envelhecimento cutâneo, o aparecimento ou piora das manchas da pele, a produção dos temíveis radicais livres e para a piora de algumas dermatoses fotoinduzidas.

Quem não está com acne, qual skincare é aconselhável como prevenção?

mulher madura espelho pele

Manter a rotina diária de lavar o rosto com sabonete próprio para o seu tipo de pele e usar, no mínimo, hidratantes faciais e filtro solar. Se optar por produtos específicos para tratar rugas, manchas ou outras patologias, procure a ajuda de um dermatologista.

Fonte: Clínica Leger