Arquivo da tag: compras

Formas de economizar com produtos de beleza

Mulheres convivem diariamente com a pressão em relação à aparência. A indústria da beleza se aproveita disso, desenvolvendo mais e mais produtos, muitas vezes desnecessários, para gerar o desejo de compra. Porém, produtos e serviços de beleza podem causar um grande prejuízo no orçamento. Mesmo que o gasto não seja descontrolado, uma pessoa que se propõe a ir mensalmente à manicure, depiladora e cabeleireira pode ter um custo alto. Veja algumas dicas apresentadas pelo Simplic para economizar nesse setor.

1 – Estabeleça um orçamento mensal

mulher-contas
Faça uma lista de todos os seus gastos com beleza por mês – maquiagens, salão de beleza e até retoques de cabelo feitos a cada três meses. Assim, ficará fácil comparar se os gastos condizem com seus ganhos e não estão ultrapassando seu limite mensal; caso a conta não feche, é hora de rever compras e serviços.

2 – Tenha um kit básico

beleza bolsa perfume maquiagem mulher

Os itens usados no dia a dia, como cremes hidratantes, protetores solares, perfumes e maquiagem, que formam um kit básico, devem ser delimitados por você. Esses itens podem entrar em seu orçamento mensal, já maquiagens de festa, novos lançamentos e produtos específicos, menos cotidianos, são supérfluos e devem ser comprados apenas quando o orçamento estiver sobrando em alguma outra categoria.

3 – Aproveite até o fim

embalagem creme cosmetico.jpg
Depois de comprar um produto é preciso aproveitá-lo ao máximo. Muitas vezes, quando o conteúdo está no final, não conseguimos mais extraí-lo da embalagem. Uma dica é, com uma tesoura, abrir a embalagem, horizontalmente, de forma que possa acessar o conteúdo – que não acabou.

4 – Saiba quando vale pagar mais

maquiagem
Nem sempre é uma boa ideia economizar em maquiagem, uma vez que a qualidade pode interferir na saúde da sua pele. Itens como lápis de olho não tem grande diferença e podem ser encontrados em marcas mais econômicas. Já a base, que fica em contato direto com a pele de todo o rosto, pode ter tecnologias específicas que justificam a diferença de preço e valem gastar mais.

5 – Faça você mesma!

pés unhas esmalte pixabay werby fabrik
Foto: Werby Fabrik/Pixabay

Quando o orçamento aperta, pintar as unhas, fazer depilação e hidratações nos cabelos são possíveis de fazer em casa, de forma muito mais econômica. Deixar para um profissional apenas coisas que você não domina – como cortar o cabelo – pode aliviar o orçamento. Deixar idas ao salão intercaladas com as vezes que faz o serviço em casa também é uma opção para quem não abre mão do serviço.

Produzido por Simplic tendo como fontes Finanças Femininas, Dicas de Mulher

Dia das Mães: Shopping Pátio Paulista sorteia Jeep Renegade Longitude

Dia das Mães é muito especial no Shopping Pátio Paulista: o centro de compras traz, até 12 de maio, a campanha “Seja Amor Aonde For”, que sorteará um automóvel Jeep Renegade Longitude.

É muito fácil participar: a cada R$ 450,00 em compras nas lojas participantes, os consumidores poderão trocar as notas registradas no balcão, que ficará no Piso Maestro Cardim, por cupons. O sorteio do carro acontecerá no dia 13 de maio.

shoppingpaulista.jpg

Baixando o aplicativo do shopping, o participante terá direito a cupom duplo, aumentando as chances de ganhar. Para saber mais sobre a mecânica da campanha e ler o regulamento completo visite o site.

Ceias de fim de ano: confira cuidados básicos para garantir produtos de qualidade

As festas de fim de ano envolvem diversos sentimentos e ritos típicos do período natalino. Além de viagens, passeios e trocas de presentes, a organização das ceias também mobiliza as famílias. E quando o assunto é alimentação, todo cuidado é pouco.

A escolha consciente dos ingredientes que compõem as receitas típicas de fim de ano é, para muitos, um desafio. Seja porque se tratam de itens que não fazem parte do nosso cotidiano ao longo do ano, seja porque temos a falsa sensação de que todo produto exposto está em bom estado para consumo e é seguro.

Segundo dados do Ministério da Saúde (Sinan/SVS), em 2017 foram registrados 598 surtos de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA), a cujos riscos 47.218 pessoas foram expostas, sendo que 9.320 adoeceram e 12 morreram. Cerca de 36% das ocorrências tiveram como local de origem as residências, tendo como os 10 agentes etiológicos mais identificados foram Salmonella, Escherichia coli, Staphylococcus aureus, Coliformes, Bacillus cereus, Shigella, Rotavírus, Clostridium perfringens, Norovírus e o vírus da Hepatite A. Os dados reforçam o quanto é fundamental ter alguns parâmetros em mente ao visitar mercados e açougues.

“Comprar carnes, de qualquer tipo, por exemplo, exige que o consumidor esteja atento, em primeiro lugar, para a origem do produto. Se a carne não tiver inspeção. poderá causar problemas sérios de saúde a quem consumir”, adverte o presidente da Comissão Técnica de Alimentos do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP), Ricardo Moreira Calil, doutor em Saúde Pública.

Confira dicas de como selecionar produtos, em especial aves, pescados e carnes, que não apresentem riscos à saúde dos convidados:

carnes açougue pixabay
Pixabay

Consuma somente alimentos de origem animal inspecionados: o consumidor deve verificar a existência do selo de inspeção. Ele deve estar impresso na embalagem e tem um número de registro, que pode ser federal – o SIF (Serviço de Inspeção Federal), estadual – no caso de São Paulo, o SISP (Serviço de Inspeção do Estado de São Paulo) – ou até mesmo municipal, geralmente com a sigla SIM (Serviço de Inspeção Municipal). “A carne sem este selo indica um produto não fiscalizado. Não é possível, portanto, saber se o produto tem origem idônea e qualidade aceitável”, explica o médico-veterinário Daniel Bertuzzi Vilela, membro da Comissão Técnica de Alimentos do CRMV-SP.

delicatessen italia loja carnes paes
Pixabay

Observe as condições de armazenamento e exposição das peças: de um modo geral, a carne fresca deve estar a uma temperatura de até 7°C e a congelada de, no mínimo, -15°C. Calil explica que as carnes, quando expostas, precisam apresentar cor e odor naturais e a superfície não pode estar muito ressecada, apesar da ação da refrigeração diminuir a umidade. “O ideal é comprar sempre carnes com boa refrigeração, sejam congeladas ou resfriadas devem estar conservadas na geladeira, balcão refrigerado ou câmara fria que obedeçam as faixas de temperatura ideais”, explica.

Vigilancia-Sanitaria.png

Verifique se o estabelecimento do qual irá adquirir os produtos possui licença sanitária: documento administrativo expedido pelo órgão municipal de vigilância sanitária, atesta que o estabelecimento possui condições operativas, físico-estruturais e sanitárias. Segundo a legislação, esta documentação precisa estar em local visível aos consumidores, mas caso não esteja, Bertuzzi tem algumas dicas: “As informações sobre registro e licença são públicas e podem ser pesquisadas na internet. Caso não encontre, pergunte no próprio estabelecimento. Se ninguém souber responder, ligue para a Prefeitura.”

carne supermercado  aimee low
Aimee Low/MorgueFile

Atente-se para a higiene do estabelecimento e das embalagens: os produtos de origem animal frescos devem sempre estar sob refrigeração e protegidos por embalagem ou dentro de um balcão fechado e refrigerado. Todos esses locais ou recipientes precisam estar limpos.

“A higiene é muito importante. Evitar estabelecimentos sujos e com equipamentos velhos e mal conservados é uma forma de se precaver. O açougueiro deve estar com uniforme limpo e utilizando proteção para os cabelos (gorro ou touca). Tente observar se ele tem onde higienizar as mãos e os utensílios”, instrui Bertuzzi.

Denunciar é uma boa ação!

vigilancia-sanitariaw

Encontrou um estabelecimento com produtos ou estruturas físicas que não atendem às condições sanitárias básicas? Primeiro, não compre nada!

Em segundo lugar, é importante abrir uma denúncia na Vigilância Sanitária. Alimentos de origem animal fora das condições e processos de qualidade oferecem riscos à saúde pública. Um exemplo de risco é a presença de agentes como a Salmonela, “uma bactéria que pode causar desde uma simples diarreia até sequelas mais graves, como problemas de articulação”, explica o médico-veterinário e membro da Comissão Técnica de Alimentos do CRMV-SP, Daniel Bertuzzi.

O médico-veterinário explica que as denúncias realizadas são anônimas, garantindo o poder de participação da população na fiscalização de produtos e estabelecimentos irregulares. “Somente pela denúncia podemos evitar que esse tipo de estabelecimento funcione irregularmente. Desta forma, você ajuda sua comunidade.”

Integridade dos alimentos também depende do consumidor

freegreatpicture-legumes-compras

Não basta apenas a preocupação com a aquisição de produtos de qualidade, o consumidor também deve tomar algumas medidas de precaução que começam ainda no mercado. Durante as compras, alimentos que precisam de refrigeração devem ser colocados por último no carrinho e as compras não devem ficar muito tempo no automóvel, em especial nos dias mais quentes. Considera-se que 2 horas é o prazo máximo de segurança para que a carne fresca ou congelada fique em temperatura ambiente sem comprometer a qualidade.

Chegar em casa com uma ave ou carne que somente será consumida na ceia é responsabilidade e tanto. Assim como nos estabelecimentos comerciais, é fundamental que esses alimentos sejam armazenados com refrigeração adequada (até 7°C para carnes frescas e mínimo de -15°C para congeladas).

“Quanto mais tempo o produto ficar sem a refrigeração adequada, maior a chance de perder qualidade e de se tornar cenário ideal para a multiplicação das bactérias capazes de deteriorar o alimento e causar danos ao nosso organismo”, orienta Dr. Ricardo Calil, presidente da Comissão Técnica de Alimentos do CRMV-SP.

Outro cuidado para evitar intoxicações, é com o armazenamento das sobras. “É importante que ao término das refeições, os alimentos que necessitem de refrigeração sejam guardados na geladeira ou congelados em pequenas porções”, orienta o médico-veterinário.

Fonte: CRMV-SP

Criança e Consumo lista dicas para minimizar o consumismo infantil

Sugestões são para ajudar a refletir e reduzir os apelos de consumo no fim de ano

O Natal é uma das épocas do ano em que há um crescimento significativo nos apelos para o consumo, e entre os principais alvos dessas estratégias estão as crianças. O direcionamento de publicidade ao público infantil aumenta e é importante que as famílias estejam atentas e procurem alternativas para evitar o consumo excessivo. Por isso, o programa Criança e Consumo, do Instituto Alana, preparou algumas sugestões para que os familiares e amigos celebrem as festas de final de ano com mais presença e menos presentes.

1. Natal não precisa ser sinônimo de compras

criança menino loja pixabay

É importante conversar com as crianças para que essa data comemorativa não seja associada a momentos de compras. Caso seja necessário levar a criança ao shopping – para comprar um presente, combine o objetivo antes de sair de casa, como forma de reduzir os pedidos impulsivos e inesperados das crianças. Lembre-se: consumir por impulso e, ao mesmo tempo, querer educar uma criança para o consumo consciente pode ser pouco eficaz, portanto, ser coerente nas atitudes é importante.

2. Proponha atividades livres de consumo

alley criança bicicleta pixavay
Foto: Alley/Pixabay

O consumismo excessivo pode nos fazer esquecer de coisas importantes como convívio social, familiar e do contato com a natureza. Por isso, que tal propor às crianças atividades que não envolvam consumo, como brincar ao ar livre, em parques, praças, jardins ou na praia? Outra ideia é convidar os pequenos para atividades criativas em casa como ajudar na decoração; na montagem da árvore de Natal, reutilizando materiais para criar novos enfeites, e, até mesmo, no preparo de receitas simples, como um bolo. Incentive para que as festividades sejam marcadas pelo afeto e pelas conexões familiares, e não apenas pelo consumo.

3. Incentive a ressignificação dos brinquedos

criança-brincando-jenga

Natal não precisa ser associado à compra de novos brinquedos. Converse com as crianças sobre como é o processo de produção dos brinquedos, o que acontece quando eles são descartados e os impactos desses resíduos no meio ambiente. Essa é uma boa oportunidade para ensiná-las sobre sustentabilidade e entusiasmá-las a trocar um brinquedo que não usa mais por outro, em uma atividade como a Feira de Trocas de Brinquedos. A iniciativa do Criança e Consumo é uma maneira engajada e divertida para refletirmos sobre o atual padrão de consumo de adultos e crianças. Saiba mais aqui.

4. Converse com a criança sobre a diferença entre conteúdo e publicidade

criança televisão

Nesta época do ano, aumentam as publicidades direcionadas aos pequenos, inclusive nos canais de youtubers mirins (ou até mesmo de adultos que apresentam conteúdos infantis). Muitas empresas de brinquedos, alimentos, roupas, calçados, materiais escolares, entre outras, se aproveitam da popularidade e da audiência desses canais para enviarem “presentes” aos apresentadores, que os exibem em seus vídeos. Essas publicidades tentam convencer as crianças de que a posse de bens de consumo as farão, supostamente, felizes e socialmente aceitas. Por isso, é importante acompanhar o consumo de mídia e o uso de tecnologias, e explicar os objetivos comerciais das campanhas publicitárias às quais elas foram expostas. Se é difícil para os adultos se protegerem dos valores consumistas, imagine para as crianças!

5. Conheça os impactos da publicidade infantil

capa

Para entender melhor como o estímulo ao consumismo na infância, impulsionado pela publicidade impacta as crianças, vale assistir ao filme “Criança, a alma do negócio”, de Estela Renner. O documentário é um convite para que os adultos reflitam sobre como colaborar para reduzir o consumo exagerado. O filme está disponível no Videocamp para exibições públicas e gratuitas.

6. Denuncie

mulher executiva celular
Pexels

Saiba que é possível cobrar das empresas o cumprimento da legislação e fazer denúncias aos órgãos de Defesa do Consumidor ou ao Criança e Consumo, caso se deparem com estratégias publicitárias direcionadas às crianças. Direcionar publicidade às crianças é prática abusiva e, portanto ilegal, conforme previsto no artigo 37, parágrafo 2º, do Código de Defesa do Consumidor (CDC), e reforçado pela Resolução 163 de 2014 do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda).

Sobre o Criança e Consumo

Criado em 2006, o programa Criança e Consumo, do Alana, atua para divulgar e debater ideias sobre as questões relacionadas à publicidade dirigida às crianças, assim como apontar caminhos para minimizar e prevenir os malefícios decorrentes da comunicação mercadológica.

Sobre o Instituto Alana

O Instituto Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que aposta em programas que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância. Criado em 1994, é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão “honrar a criança”.

Shopping oferece pulseira decorada com cristais Swarovski em campanha de Natal

Centro de compras apresenta brinde especial para clientes com cupons fiscais a partir de R$ 450,00

Imagine comprar presentes de Natal para a família e amigos e receber um mimo como uma pulseira decorada com cristais da Swarovski para você. Esse cenário parece quase impossível, mas é realidade no Parque Shopping Maia. O centro de compras, localizado em Guarulhos, preparou, para o Natal de 2018, uma campanha que visa presentar, de maneira especial, todos os consumidores.

A campanha está em vigência desde 22 de novembro e fica à disposição do cliente até 24 de dezembro, ou até o término dos estoques*. Para participar, basta reunir R$ 450,00 em cupons fiscais de lojas do empreendimento, comparecer ao posto de atendimento da promoção e trocar por uma pulseira Parque Shopping Maia decorada com cristais da Swarovski (a retirada é restrita a uma pulseira por CPF.)

O balcão de trocas está localizado no localizado no Piso 3 do Parque Shopping Maia, ao lado da loja Croc’s e funciona de segunda a sábado, das 10h às 22h e domingos e feriados, das 14h às 20h.

Os visitantes ainda podem aproveitar a visita ao shopping para conferir a decoração de Natal, que segue uma temática clássica e é focada em toda a família. O cenário conta com uma árvore nove metros de altura, espaços para o público tirar fotos, renas cantantes e animatrônicas no Piso 2, além de um trono onde o “bom velhinho” recebe as crianças para escutar os mais diversos pedidos de Natal, no Piso 3 em frente à Livraria da Vila.

pulseira.jpg

Campanha de Natal Parque Shopping Maia
Período: até 24 de dezembro (ou enquanto durarem os estoques)*
Mecânica: a partir de R$ 450,00 em compras, o cliente pode trocar cupons fiscais por

Parque Shopping Maia: Avenida Bartholomeu de Carlos, nº 230, Jardim Flor da Montanha – Guarulhos. Horário de funcionamento: lojas – de segunda-feira a sábado, das 10h às 22h; domingos e feriados, das 14h às 20h. Alimentação – de segunda-feira a domingo, das 11h às 23h

*A campanha foi estendida: os clientes podem retirar o presente até o dia 30 de dezembro (ou enquanto durarem os estoques)

Shopping Metrô Itaquera sorteia apartamento no Natal

A cada R$ 300,00 em compras, os clientes concorrem a um imóvel de 58m² com 3 dormitórios

Que tal começar o ano de apartamento novo? Para surpreender os clientes neste Natal, o Shopping Metrô Itaquera irá sortear um apartamento, de aproximadamente R$ 280 mil, de 3 dormitórios, sendo 1 suíte, na Zona Leste, pronto para morar.

A cada R$ 300,00, os clientes ganham um cupom para concorrer ao imóvel. O apartamento no Condomínio Fatto Move, da construtora Plano&Plano, tem 58,4m² e 1 vaga na garagem coberta. O edifício conta com área de lazer completa, como espaço gourmet, salão de festas, piscinas adulto e infantil, playground, quadra recreativa, espaço fitness e pet place.

A campanha é válida até dia 31 de dezembro. O sorteio acontece dia 2 de janeiro de 2019, às 15 horas, no balcão de trocas de notas fiscais, no Shopping Metrô Itaquera.

Além do sorteio, os clientes do Itaquera serão beneficiados com a ação comprou, ganhou com direito a uma luminária “cordão luminoso letreiro”. A ação de compre e ganhe será válida enquanto durar o estoque no balcão de trocas no Piso Itaquera, em frente à Renner.

Promoção Natal de Apartamento Novo
Período: 10 de novembro a 31 de dezembro.
Sorteio: 2 de janeiro 2019, às 15 horas
Mecânica: a cada R$ 300, 00 em compras, o cliente ganha um cupom para concorrer ao apartamento e a partir do dia 21 de novembro, também ganha uma luminária
Local: Shopping Metrô Itaquera
Endereço: Av. José Pinheiro Borges, Itaquera, São Paulo

shopping aricanduva.png

Horário de funcionamento: de segunda-feira a sábado, das 10 às 22 horas, aos domingos e feriados, das 11 às 22 horas;
Horário especial de Natal:
– Nos dias 1º e 2 de dezembro, as lojas funcionarão das 10 às 22 horas.
– Entre os dias 03 e 07 de dezembro, o shopping abrirá uma hora mais cedo, das 9 às 22 horas.
– No dia 8, o centro de compras também fechará uma hora mais tarde, das 9 às 23 horas.
– No dia 0, funcionará das 9 às 22 horas.
– Do dia 10 a 14 de dezembro, o horário será das 9 às 22 horas.
– Entre os dias 15 e 20, o Shopping abre das 9 às 23 horas.
– Nos dias que antecedem o Natal, de 21 a 23 de dezembro, o horário será ampliado das 9 à meia-noite.
– No dia 24 de dezembro, o shopping funcionará das 9 às 18 horas.
– Já nos dias 25 e 31, as lojas estarão fechadas e a Praça de Alimentação e lazer terão funcionamento facultativo, das 14 às 20 horas.

Informações: Shopping Metrô Itaquera

Como fugir das armadilhas das compras de Black Friday?

Todo ano é a mesma coisa, os consumidores ficam loucos com as promoções arrasadoras da tão esperada Black Friday, mas será que realmente vale a pena? Sabrina Espíndola é coach de desenvolvimento humano e dá algumas dicas para que o seu desejo de comprar não se transforme em um tormento.

Veja algumas dicas:

indecisao-mulher-duvida

1. Sempre que for comprar se pergunte: eu realmente preciso disso?
2. Procure fugir da tentação e do impulso de comprar só porque está mais barato.
3. Pense no que você poderia investir melhor o seu dinheiro.
4. Tenha uma lista de necessidades para sempre que pensar em comprar e não caia em tentação comprando coisas que não precisa.

finanças dinheiro3
5. Busque pensar com a mentalidade da riqueza que visa não apenas o curto prazo, mas também no investimento em longo prazo. Será que esse dinheiro não poderia ser investido em uma viagem ou na compra da casa própria?
6. Tenha definido seus objetivos financeiros em longo prazo para não gastar com o que não vale a pena.

dreamstime trabalho mesa notebook mulher 2
7. Caso perceba que realmente precise comprar o que está na oferta verifique se é realmente um desconto que vale a pena. Compare com o preço que era antes da Black Friday.
8. Certifique-se que o vendedor ou a loja não receberam reclamações de clientes.
9. Lembre-se que no início do ano sempre temos um grande número de despesas altas como: matrícula da escola, material escolar, IPVA, IPTU, compras de natal a pagar, férias das crianças.

mulher contas
10. A sua alegria momentânea de comprar na Black Friday não deve ser a dor de cabeça por entrar no ciclo de dívidas.

Fonte: Sabrina Espíndola é especialista em Desenvolvimento Humano e Coach de Liderança. Organizadora e Coautora do livro “O impacto do coaching no dia a dia: 20 perspectivas da teoria à prática”. Leadership and Coaching Certification | Ohio University College of Business In Partnership with Instituto Brasileiro de Coaching – IBC. Coach com certificação internacional, Global Coaching Community (GCC), European Coaching Association (ECA), Brasilian Coaching Institute (IBC) e International Association of Coaching (IAC). Atuando há 17 anos no mundo corporativo.

Sete orientações para resistir às compras por impulso

São tantas liquidações, promoções e descontos que fica difícil resistir às compras. Porém, elas podem comprometer seriamente a saúde financeira de qualquer pessoa ou família, segundo o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos.

“Se planejar antes de comprar é um hábito pouco ensinado para crianças e jovens, e por isso não se torna um comportamento. Nossos avós e pais não foram educados financeiramente, portanto não é de hoje que há um ciclo de consumo por impulso. As pessoas colocam a culpa nas promoções, propagandas e facilidades de pagamento, quando, na verdade, a causa é comportamental”, afirma Domingos.

O consumo consciente é a chave para a diminuição do endividamento e, consequentemente, da inadimplência. Para abandonar o hábito de fazer compras por impulso, é preciso mudar o comportamento, segundo o Educador Financeiro. Mais importante do que lidar com as consequências, é corrigir a causa do problema.

Confira sete orientações para mudar este comportamento:

1- Analise seus hábitos

calculadora cartões
Observe em quais situações faz compras por impulso e mude o padrão. Se gosta de passear em shoppings, por exemplo, procure outras opções de lazer;

2- Tenha objetivos maiores
Resgate seus sonhos, pelo menos três: um de curto prazo (a ser realizado em até um ano), outro de médio prazo (entre um e 10 anos) e outro de longo prazo (acima de dez anos). Com objetivos estabelecidos, destinará menos recursos às compras por impulso;

3- Planeje as compras com antecedência
Faça um orçamento financeiro mensal e nele considere quais compras fará no decorrer do período, após ter poupado para conquistar seus sonhos em primeiro lugar;

4- Poupe primeiro, compre depois
Crie o hábito de guardar dinheiro antes de gastar. Juntando recursos para pagar à vista, conseguirá preços melhores por conta dos descontos, além de criar o hábito de fazer pesquisas e garantir a melhor compra;

5- Questione-se antes de comprar

FreeGreatPicture compra cartão sacola
Pergunte a si mesmo: “Eu realmente preciso disto?”, “Estou comprando por necessidade ou movido por outro sentimento, como carência, baixa autoestima ou influência de terceiros?”;

6- Saiba se pode pagar
Antes de comprar, veja de quanto dispõe efetivamente para gastar, se tem condições de comprar à vista ou se tem certeza de que conseguirá arcar com as próximas parcelas;

7- Cuidado com cartão de crédito

cartão de crédito
Não considere o limite do cartão de crédito e do cheque especial como parte de sua renda. Lembre que são opções de crédito, ou seja, formas de comprar algo agora e pagar com juros depois.

Fonte: DSOP Educação Financeira

Almoço de Páscoa: dicas para economizar nas compras

Confira as dicas para preparar o tradicional almoço de Páscoa gastando pouco

O Domingo de Páscoa, assim como a Sexta-Feira Santa, são datas marcadas pelos tradicionais e deliciosos almoços em família. Para celebrar este momento de renovação, pratos típicos como a bacalhoada e ensopados de peixe não podem faltar na mesa do brasileiro.

No entanto, esses produtos, devido a alta demanda durante a semana santa, costumam custar ainda mais caro nos supermercados. Segundo pesquisa da FGV (Fundação Getúlio Vargas), os produtos típicos de Páscoa tiveram uma alta média de 2,61% neste ano.

Para ajudar a economizar na compra dos produtos, o Cuponomia, portal que reúne ofertas e cupons de desconto do e-commerce, destacou algumas dicas. Confira:

Substitua os pratos

lasanha de salmão

Alguns pratos como a bacalhoada, podem elevar bastante o custo do almoço em família, devido aos preços dos ingredientes nesta época. Os consumidores que desejam economizar nas compras, podem substituir o tradicional bacalhau por outras opções de peixes, filés ou até mesmo uma lasanha.

Divida as despesas

familia almoço mesa tapatalk
Foto: Tapatalk

Para que mais pessoas possam compartilhar esse momento, uma alternativa é fazer um almoço colaborativo, onde os participantes podem ficar encarregados de preparar um prato ou levar a sobremesa. É uma forma prática de dividir as despesas e economizar. Esta alternativa, além de trazer uma variedade de pratos, torna o investimento com as refeições bem mais econômico.

Pesquise os preços em supermercados online

Sixty-and-Me mulher computador

Muitos supermercados delivery, costumam anunciar promoções no site que são diferentes da loja física, por isso, vale a pena pesquisar os preços dos produtos também no e-commerce. Segundo uma pesquisa realizada pelo Cuponomia, os produtos podem ficar até até 40% mais baratos com as ofertas disponíveis na web e os cupons de descontos oferecidos por alguns supermercados online.

Fonte: Cuponomia

Natal solidário do Hirota sorteia vale-compras para clientes e instituições

Durante o mês de dezembro, a cada semana as lojas da rede vão sortear R$ 2.000,00 em compras, sendo metade para o cliente e metade para a instituição que ele escolher

A rede Hirota Food Supermercados promove este mês a campanha de solidariedade. Durante dezembro, a cada R$ 100,00 em compras, o cliente vai receber um cupom para participar do sorteio Natal Solidário. Todas as 15 lojas de supermercados da rede vão sortear a cada semana R$ 2.000,00 em vale-compras, sendo metade para o cliente e a outra metade para a instituição que ele escolher.

As entidades cadastradas terão o nome no cupom, para o consumidor assinalar. Os sorteios serão nos dias 9, 16 e 26 de dezembro. “O grupo Hirota tem ótimo relacionamento com as entidades assistenciais e, realizando promoções como esta, fortalece o nosso eixo cultural – fé, família, educação e trabalho”, afirma o diretor de marketing da rede, Hélio Freddi.

Esta é mais uma ação que faz parte dos projetos sociais desenvolvidos pela comissão Gente de Valor da empresa. A rede também participa de diversas quermesses e eventos na cidade para arrecadar renda para igrejas e instituições, além de realizar a campanha do agasalho em suas lojas.

hirota.jpg

Informações: Hirota