Arquivo da tag: congelado

Vegano passa fome? Veja fontes de proteínas e vitaminas para adeptos do hábito alimentar

Nutricionista da Superbom, empresa pioneira na produção de alimentos saudáveis, separou dicas imperdíveis para quem procura uma refeição livre de origem animal, mas rica em sabor

O veganismo vai muito além do fato de não consumir carne. Dentre vários motivos, muitos escolhem esse estilo de vida por questões de saúde, éticas ou ambientais. Segundo uma análise realizada pela Universidade de Florença, na Itália, as pessoas que aderem a esse hábito têm 15% menos de chance de sofrer de câncer comparando com os não adeptos.

Cyntia Maureen, nutricionista da Superbom , empresa pioneira na produção de alimentos saudáveis, afirma que umas das vantagens de ser vegano ou vegetariano estrito é a prevenção de doenças crônicas e outras enfermidades. “Quando feita de forma correta e acompanhada por um profissional da saúde, a prática pode ajudar na prevenção da hipertensão, diabetes e do câncer de mama. Além disso, diminui a probabilidade de obesidade, pois há um aumento no consumo de fibras, presentes nos vegetais, cereais, oleaginosas e leguminosas, que trazem uma maior sensação de saciedade e melhoram significativamente a atuação do intestino”, explica.

Muitos se enganam ao pensar que ao seguir esse novo estilo de vida o cardápio terá apenas folhas e verduras. A riqueza das opções de alimentos disponíveis no mercado abrange diversos grupos alimentares como legumes, verduras, frutas, cereais, leguminosas, sementes, oleaginosas. “É possível fazer combinações variadas e ter um prato saboroso, colorido e, principalmente, nutritivo, que atenda as necessidades de cada indivíduo”, afirma a nutricionista.

Abaixo, Cyntia indica alimentos que não podem ficar de fora da mesa dos seguidores deste estilo de vida. Confira:

• Carnes vegetais (análogos de carnes)

Miroro/Pixabay

São produtos feitos à base de leguminosas como soja, grão-de-bico, ervilha. “Ótimas opções para quem procura substituir proteínas animais mantendo os níveis em equilíbrio”, comenta.

• Sementes

Foto Agromix.In

Sementes de chia, linhaça, girassol e gergelim fornecem boas quantidades de proteína, Ômega-3 e vitaminas do complexo B. O gergelim é também excelente fonte de cálcio. “O consumo das sementes somado a uma boa ingestão de água é muito importante para ajudar no funcionamento do intestino. Além disso, provoca uma lenta absorção de açúcar no sangue, prevenindo e tratando diabetes.” explica.

• Cereais integrais

Como o arroz integral, aveia, amaranto, trigo, quinoa e centeio, são boas fontes complementares de proteína vegetal, fornecem vitaminas do complexo B, ferro e fibras. “Por evitarem as carnes, os veganos possuem um receio de não obter a quantidade ideal de proteína diária. Mas essas opções, associadas as leguminosas, substituem tranquilamente o alimento cárneo e ainda ajudam a manter uma prática mais saudável bem como prevenção de vários tipos de doenças.” acrescenta.

• Oleaginosas

Castanhas, amêndoas, nozes, avelãs e macadâmias são ricas em gorduras boas, proteínas, fibras e antioxidantes. Além disso são fontes de vitaminas E e do complexo B, e de minerais como zinco, potássio, manganês, ferro, cobre e selênio. “Entre os pontos positivos, está o fato de que elas possuem Ômega 3, que auxilia o organismo a utilizar a gordura como fonte de energia, traz benefícios cerebrais, diminui as taxas do mau colesterol (LDL) e aumenta as do bom (HDL).” finaliza.

Confira abaixo produtos da Superbom excelentes para veganos:

Carne Vegetal

Geleia de Frutas Vermelhas com Chia

Granola Premium

A Granola Premium da Superbom é um mix de cereais composta por frutas secas, grãos, oleaginosas e adoçantes naturais. É um preparo que concentra carboidratos, lipídios, fibras, alto conteúdo de vitaminas A, D e E. Muito baixo em sódio, fonte de fibras, isento de gorduras trans. O resultado disso, é a melhora dos casos de prisão de ventre, redução do colesterol e da incidência de câncer no intestino. Sem contar que seu bom funcionamento dá maior disposição e proporciona uma pele mais bonita. A granola também é uma aliada na luta contra o envelhecimento, já que os minerais presentes, em especial selênio e zinco, são antioxidantes e ajudam a manter as células sempre jovens.

Fonte: Superbom

Ombro congelado: fisioterapeuta explica esta síndrome pouco conhecida

O nome assusta e os sintomas também: dor aguda e perda de movimentos. A síndrome do ombro congelado, como é popularmente conhecida a capsulite adesiva, atinge muitos brasileiros, e não está ligada especificamente à prática de atividade física ou exercícios de academia.

“O problema é causado pela inflamação da cápsula que reveste a articulação do ombro. Essa cápsula tem como função a movimentação e estabilização do membro”, afirma o fisioterapeuta Santiago Munhos, diretor da clínica Santibras Fisioterapia.

De acordo com o especialista, um dos grandes problemas em relação à capsulite adesiva é que ela pode ser idiopática, que é quando não se pode identificar a verdadeira causa da doença. Isso diminui a possibilidade de prevenção. Ainda assim, existem alguns grupos que podem permanecer em alerta porque estão mais suscetíveis a terem o ombro “congelado”:

· Mulheres;
· Pessoas entre 40 e 60 anos;
· Diabéticos;
· Portadores de doenças autoimunes;
· Pacientes que sofreram AVC;
· Pessoas com alterações na tireoide.

A doença é considerada autolimitada, isso quer dizer que ela se cura sem ajuda de remédios. “Analgésicos podem ajudar com a dor profunda, mas o melhor tratamento é a fisioterapia”, diz Munhos. A síndrome é dividida em três estágios:

· Fase inflamatória: é o início da inflamação, quando a dor aumenta progressivamente até chegar à perda do movimento. Essa dor se agrava no intervalo de semanas e costuma ser pior pela noite.
· Fase de congelamento: muitas vezes, ao chegar a esse estágio, o paciente se acostuma com a dor constante. Mas a rigidez doombro torna impossível até os movimentos mais simples.
· Fase de descongelamento: é quando o ombro começa a recuperar os movimentos e a dor vai desaparecendo. O grande problema desse estágio é que pode levar até dois anos para ter início e há chances de deixar sequelas.

dor ombro healthline
Foto: Healthline

“O ideal é procurar o tratamento o mais rápido possível, já que os estágios da síndrome podem durar, em média, de seis meses a um ano”, alerta o fisioterapeuta. O especialista lembra que a doença ainda é pouco conhecida, mas garante que, apesar do tratamento doloroso, os resultados valem a pena.

Fonte: Santiago Munhos é diretor da Santibras Fisioterapia, clínica localizada na Zona Sul de São Paulo. Formado em Fisioterapia, com pós-graduação em Fisiologia Biomecânica do Exercício e Esporte pelo IOT (Instituto de Ortopedia e Traumatologia) da Faculdade de Medicina da USP. Tem mestrado em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo, e formação em diversos cursos como de RPG e osteopatia. Já foi professor da pós-graduação da Faculdade de Medicina da Santa Casa e do Hospital Israelita Albert Einstein. É fisioterapeuta das seleções masculina e feminina de hóquei in line do Brasil.

Forno de Minas lança cookies congelados para o varejo

São duas opções de sabores: chocolate com gotas de chocolate ou baunilha com gotas de chocolate; o preparo é rápido e fácil

É crocante por fora e macio por dentro. A cada mordida é possível sentir as gotas de chocolate. Sim. O famoso cookie, tradicional nos Estados Unidos, é o mais recente lançamento da Forno de Minas.

A tradicional indústria de alimentos congelados no Brasil, reconhecida pela qualidade e praticidade dos seus produtos, apresenta duas opções de sabores: chocolate com gotas de chocolate e baunilha com gotas de chocolate.

O produto, que conquistou os paladares nos canais de food service, chegam, agora, nos melhores supermercados do país. Dentre os diferenciais dos cookies Forno de Minas estão: sabor, qualidade, recheio macio e massa crocante, a praticidade e agilidade de preparo, uma vez que vão direto do freezer para o forno e ficam prontos em até 10 minutos.

Além disso, a Forno de Minas utiliza gotas de chocolate meio amargo de alta qualidade que confere doçura na medida certa. “Derrete junto com a massa, mas continua visível e traz um gosto destacado na mordida. Afinal, são quase 20% de gotas de chocolate!”, explica a diretora de Marketing, Valéria Favaretto.

Para que os consumidores possam ter um cookie perfeito e saboroso em casa, a indústria investiu em uma embalagem que reforça o modo de preparo, que é simples e rápido.

cookie baunilha

 

imagem_release_1670230cookie choco

 

imagem_release_1670226.jpgOs cookies podem ser encontrados ao lado do Pão de Queijo Forno de Minas e/ou no freezer de sobremesas

Informações: Forno de Minas