Arquivo da tag: congelamento

Especialista ensina como armazenar as sobras das festas no final do ano

Nutricionista esclarece que o congelamento deve considerar as características e tempo de preparo de cada alimento

Preparar uma mesa farta é uma tradição nas festas de final de ano, mas é preciso ter responsabilidade e evitar o desperdício. Para isso, o congelamento de alimentos é uma boa opção para reutilizar as sobras.

O coordenador do curso de Nutrição da Faculdade Anhanguera, Denis Zanotto, informa que, em geral, o congelamento retarda significativamente todos os processos químicos e microbiológicos que deterioram os alimentos. No entanto, ela alerta que congelar sobras é exige atenção.

“O mais recomendado é servir apenas o que será consumido na hora e deixar o restante na geladeira e aquecer apenas quando for servido à mesa. Mas caso não haja essa possibilidade, quase todos os alimentos suportam o processo de congelamento, que pode ser feito em porções individuais ou familiares, para uso em uma única refeição, mas não exponha alimentos por mais de uma hora em temperatura ambiente”, alerta.

De acordo com Zanotto, antes de colocar refeições prontas no congelador, algumas condições devem ser observadas. “Os utensílios utilizados devem estar limpos e o aspecto dos ingredientes precisam estar bons, assim é possível evitar intoxicação alimenta e os alimentos precisam estar em condições adequadas de consumo, e para isso, o ideal é que o seu preparo siga as regras de higiene”, orienta o nutricionista.

As exceções são as folhas cruas usadas no preparo de saladas, a maionese, os cremes à base de amido e de leite e ovos inteiros com casca. “Nunca se deve ‘recongelar’ o alimento que foi descongelado. A porção deve ficar na geladeira por até 12 horas e, depois, aquecida no micro-ondas. Em casos de preparos feitos no fogão, o processo pode ser feito diretamente no fogo”, esclarece.

A organização é um passo fundamental no processo e a validade do alimento congelado depende das características diversas, podendo variar entre um e 12 meses. “Uma boa dica é fazer etiquetas de identificação para cada produto ou porção, com sua respectiva data de validade”, indica.

Foto: foodsafetysuperhero

Confira algumas dicas de tempo para conservação dos alimentos no congelador:

=Frutas oleaginosas: 12 meses
=Bolo simples: 6 meses

=Bolo recheado: 1 mês
=Pernil: 2 meses
=Tender: 4 meses
=Chantilly: de 2 a 4 meses

Fonte: Anhanguera

Como congelar alimentos e evitar o desperdício

Em época de pandemia não pode haver desperdício de alimentos. Por isso, congelar alguns deles pode ser uma boa saída para não jogar nada fora. A médica nutróloga Ana Luisa Vilela, de São Paulo, explica a melhor maneira de fazer o congelamento e, assim, manter os produtos em casa em um estado mais próximo ao original, já que o processo imobiliza a água presente nele e isso dificulta as reações microbiológicas.

“Assim, evitamos o crescimento de micro-organismos que podem causar intoxicações, mas para congelar qualquer alimento, é necessário estar atento a dois importantes itens: temperatura, que deve ser de pelo menos -18ºC, e ao tempo que os produtos ficam no freezer”, avisa a médica que deixa algumas dicas:

agua arroz pixabay
Pixabay

Arroz (3 meses) em recipientes de plástico com total vedação na tampa, próprios para o freezer.

Carnes cozidas (2 a 3 meses) congeladas em embalagens ou saquinhos sempre de plástico.

Aves cozidas (4 meses) armazenadas em recipientes de plástico com vedação completa, para evitar a entrada de bactérias.

carne moida pixabay

Carnes e aves cruas (até 12 meses) podem ser conservadas em recipientes de plástico, específicos para congelamento de alimentos, ou nas próprias bandejas do mercado e armazenadas sem tempero.

Leite se for retirar da embalagem original, ele deve ser colocado em um recipiente que possa ir ao freezer e que seja grande o suficiente para deixar espaço para a expansão do leite ao congelar. O leite congelado pode ficar no freezer por até 4 meses, e para descongelar o recomendado é fazer isso lentamente na geladeira e pode ser consumido sem problemas e é tão nutritivo quanto o leite fresco.

Peixes magros (4 a 6 meses) podem ser armazenado em potes de plástico com tampa e pode ser mantido no freezer por um período de quatro a seis meses. Já os mais gordurosos (2 meses) como o salmão, duram menos tempo.

Massas prontas (3 meses) mas precisam ser congeladas em embalagens de plástico e o molho, o ideal é uma embalagem de vidro.

sopa potes fit foodie finds
Fit Foodie Finds

Molhos e sopas (2 a 3 meses) congelados em recipientes de vidro bem tampados.

Queijo (1 mês) os frescos não devem ser congelados por conterem muito líquido. Os demais, embora sejam mais consistentes, têm uma durabilidade curta devido à facilidade de entrada de bactérias por isso, devem ficar congelados por no máximo um mês.

Fonte: Ana Luisa Vilela é graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina de Itajubá – MG, especialista pelo Instituto Garrido de Obesidade e Gastroenterologia (Beneficência Portuguesa de São Paulo) e pós-graduada em Nutrição Médica pelo Instituto GANEP de Nutrição Humana também na Beneficência Portuguesa de São Paulo e estágio concluído pelo Hospital das Clinicas de São Paulo – HCFMUSP. Hoje, dedica-se a frente da rede da Clínica Slim Form a melhorar a autoestima de seus pacientes com sobrepeso com tratamentos personalizados que aliam beleza e saúde.