Arquivo da tag: coronavirus

Especialista explica a importância bucal para prevenir doenças

Nunca se falou tanto em prevenção, o que abrange desde o isolamento para evitar contágios de doenças que prejudiquem o sistema imunológico quanto as boas práticas de alimentação e saúde. Isso inclui a higiene bucal, que é fundamental para prevenir quadros inflamatórios e infecciosos que comprometem diretamente a resposta imunológica do corpo e predispõem ou agravam outras doenças que fragilizam ainda mais o organismo.

Para se aprofundar no assunto, a marca de higiene bucal, Kess, também mantenedora da ONG Turma do Bem, convidou a dentista Luciana Bruzadin para apontar quatro cuidados indispensáveis que ajudarão a manter a saúde bucal. E, consequentemente, reduzir o risco de contágio nesse período de pandemia. Confira:

1) Manter o hábito correto de escovação e uso de fio dental

floss fio dental westfrisco pixabay
Ilustração: Westfrisco/Pixabay

“Quando não se escova os dentes corretamente, é comum acumular placa bacteriana, principalmente ao redor da gengiva. A primeira coisa que isso pode causar é gengivite, que é uma doença inflamatória. Quando isso acontece, o nosso sistema imunológico é ativado e, consequentemente, fica sobrecarregado, dificultando ao corpo se proteger contra doenças, como uma gripe”, explica a dentista.

De acordo com a especialista, quando o sistema imunológico é ativado para um problema, ele perde forças para combater outras doenças, dificultando a recuperação do organismo. “Existem diversas comprovações científicas de que focos inflamatórios e infecciosos bucais predispõem e/ou agravam várias doenças sistêmicas, como as cardíacas e pulmonares. Em pacientes entubados, o risco de se contrair pneumonia é alto na presença de foco infeccioso bucal, um grande problema a ser enfrentado no quadro de cuidados na Covid-19.”

2) Trocar periodicamente a escova dental, principalmente após qualquer quadro infeccioso

mulher escovando dentes
Foto: JanFidler/Morguefile

“A periodicidade para a troca da escova de dente é relativa, em média três meses. Porém, isso pode variar de acordo com a forma de uso de cada um. A pessoa que usa a escova de uma forma que deforma mais rapidamente as cerdas, terá que trocá-la com mais frequência. A troca em si vai depender de como estão as cerdas. Se ela estiver deformada, a qualidade da escova está comprometida e passa a ter uma função negativa na saúde bucal”, diz a dentista.

De acordo com a especialista, a troca da escova de dente é fundamental por ser um acessório que facilita o contágio. “É muito raro uma pessoa ter o hábito de descontaminar uma escova de dente com o produto específico para isso. A água, por si só, não descontamina a escova, as cerdas mesmo quando enxaguadas corretamente seguram resíduos que são invisíveis aos olhos. Por isso a importância de trocar a escova regularmente”, explica.

Para Luciana, essa cautela é ainda mais importante para quem teve uma gripe, virose ou infecção bucal. “Se a pessoa teve qualquer tipo de problema viral, é preciso trocar a escova de dente, para que ela não seja objeto de contágio novamente para o usuário”.

3) Não compartilhar itens de higiene, principalmente a escova dental

crianças escovando dentes collusor pixa

“Isso parece algo óbvio, mas muitos não têm condições de ter a sua própria escova. Eu atendo, pela ONG Turma do Bem, famílias humildes que compartilham a escova entre várias pessoas da casa. Por isso é muito importante as empresas se conscientizarem sobre a necessidade de tornar as escovas de dente e outros acessórios para higiene bucal mais acessíveis aos consumidores de baixa renda”, explica a especialista. Ela destaca a linha Kess Basic, com escovas de dente e fios dentais a preços acessíveis como uma boa iniciativa da marca em ajudar as famílias de baixa renda a adquirirem uma escova de dente para cada membro da casa sem prejudicar a renda.

4) Evitar roer as unhas, mordiscar objetos ou levar a mão à boca

roer unhas dentes
Foto: Mouthhealthy.org

Esses hábitos, chamados parafuncionais, são prejudiciais para a saúde bucal no geral. “O hábito de mordiscar objetos, como por exemplo uma tampa de caneta, pode prejudicar e até quebrar a estrutura do dente, além de ser um objeto sujo. A mão é muito contaminada, quando a colocamos desnecessariamente na boca, estamos assumindo o risco de contrair e transmitir várias doenças”, finaliza.

Fonte: Kess

Uso contínuo do álcool gel exige cuidados com a hidratação das mãos

Produto é um grande aliado na luta contra a Covid-19 e deve ser usado frequentemente. Para evitar o ressecamento que pode causar na pele das mãos, é recomendado o uso de hidratantes apropriados

Desde 31 de dezembro de 2019, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu o primeiro alerta do novo coronavírus, a Covid-19 se alastrou e o mundo vem travando uma intensa batalha para detê-lo. Entre as recomendações médicas, estão: evitar contato físico, etiqueta respiratória, não compartilhar objetos de uso pessoal, manter os ambientes ventilados, não frequentar locais com aglomerações e higienizar bem as mãos com água e sabão ou álcool gel.

alcool_em_gel

“Esse é um problema grave para a saúde pública do Brasil. Vemos os números aumentarem diariamente, mas manter-se calmo e informar-se corretamente são os recursos importantes para lidar com a doença neste momento”, afirma o dermatologista André Piancastelli. Assim como o Ministério da Saúde, a Sociedade Brasileira de Dermatologia, da qual Piancastelli faz parte, indica utilizar álcool gel na impossibilidade de lavar as mãos com água corrente e sabonete.

O álcool gel recomendado é o 70% medicinal, que é apropriado para a pele e diminui o tempo de vida do vírus para um minuto, em até 70% dos casos. Devido a sua alta sobrevivência em superfícies — nas de metal, vidro e plástico é de nove dias –, o cuidado com a higiene das mãos torna-se fundamental para evitar contaminações.

“Graças a eficácia e praticidade de uso, o álcool gel é um grande aliado na luta contra o Covid-19. É importante usá-lo continuamente, mas com atenção ao ressecamento que pode causar na pele”, completa Piancastelli.

O uso frequente do produto compromete a camada de gordura e reduz a umidade natural da pele. Além disso, lavar as mãos continuamente pode causar o ressecamento, pois, o excesso de água retira o NMF, sigla em inglês para fator de hidratação natural. Esse importante fator é solúvel em água e é fundamental para a descamação normal da pele.

As mãos, então, ficam com sensação de ressecamento, aspereza e aspecto descamativo. O ressecamento também compromete a função de barreira da pele, contribuindo para o surgimento de dermatites e outras patologias. Para contornar esse ponto, a Sociedade Brasileira de Dermatologia indica a aplicação de cremes e loções hidratantes de três a quatro vezes ao dia, sempre após o álcool gel evaporar por completo das mãos.

maos creme

Ao escolher o hidratante, é importante considerar o tipo de pele para que o efeito seja o desejado. A linha Cetaphil conta com produtos específicos e que podem evitar o ressecamento das mãos.

Fonte: Cetaphil

Natura oferece aplicativo de meditação para reduzir ansiedade em tempos de isolamento

Marca tem aplicativo gratuito para quem quer iniciar prática que acalma a mente e aumenta a sensação de bem-estar físico e mental

Em tempos de distanciamento social e incertezas no Brasil e no mundo, a Natura está ainda mais focada no bem-estar e cuidado com as pessoas. Dedicada ao estudo da meditação há pelo menos sete anos, a Natura vem apostando na prática como uma importante ferramenta, sobretudo na promoção de bem-estar mental.

Em pesquisa científica realizada em parceria com o Instituto do Cérebro do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, em 2018, foi comprovada a eficácia da meditação na diminuição de sintomas de estresse e promoção do bem-estar.

meditacaonatura

“Manejo de estresse e ansiedade, redução das emoções negativas e aumento dos pensamentos positivos, melhora do sono, da memória e da atenção são alguns dos vários benefícios da prática já comprovados por inúmeros estudos científicos realizados em todo o mundo”, revela a gerente da área de Ciências do Bem-Estar da Natura, Carla Barrichello, e uma das idealizadoras do aplicativo de meditação da Natura.

De acordo com a especialista, a meditação tem esses efeitos positivos porque ajuda a acalmar a mente. “Ao meditar, nós saímos do piloto automático, trazemos a nossa atenção para o momento presente, acessando um lugar interno de mais tranquilidade e, sobretudo, ampliando a nossa capacidade de auto-observação e percepção do nosso mundo interno”, explica.

Algo que parece simples, mas é especialmente importante em momentos como o que estamos vivendo, no qual somos expostos a uma quantidade quase infinita de informações e notícias diariamente. Segundo Carla, assim como qualquer outro exercício, o segredo da meditação é a prática. “Comece fazendo apenas cinco minutos, escolha um ambiente o mais silencioso possível, e vá aumentando conforme for se sentindo mais confortável”, aconselha.

Disponível gratuitamente nos sistemas Android e iOS, o aplicativo Meditação Natura é uma boa opção para quem quer se iniciar na prática e incluí-la no cotidiano. A ferramenta conta com um programa de treinamento de oito semanas, onde a proposta é que sejam realizadas práticas diárias durante esse período, e sugestões de meditações guiadas de acordo com o seu objetivo, como amenizar o stress, dormir melhor, ter atenção plena na respiração, lidar com a raiva, entre outras.

como-comecar-meditar-natura

O app também oferece uma gama de paisagens sonoras autorais com sons da natureza que levam ao relaxamento. Frases inspiradoras, que podem ser compartilhadas nas redes sociais, e um relógio com sinos que marcam o tempo para quem prefere meditar em silêncio também estão disponíveis no app que, em breve, chegará em versões em inglês e espanhol.

A importância de manter secador e chapinha higienizados

Confira as dicas da Lion para a limpeza de equipamentos e prevenção da doença

O coronavírus pode estar em qualquer lugar. Para garantir que procedimentos tão rotineiros não se tornem situações de risco, é preciso redobrar os cuidados com a higiene. Por isso, também é importante manter os secadores e pranchas sempre limpos. Confira o passo a passo que explica como limpar corretamente e garantir uma maior durabilidade dos aparelhos.

Secador:

1º passo: com o aparelho desligado e frio, retire a tampa traseira.

Foto: @paulopereiraox

2° passo: use uma escova de dentes para retirar os resíduos da tela traseira e grade frontal.

3° passo: aproveite para limpar a parte de fora do secador. Para higienização das partes externas como bico e corpo do aparelho, utilize um pano limpo, levemente úmido com álcool 70%. Dessa forma, além de retirar as bactérias e vírus, todas as demais substâncias e produtos de cabelo também irão embora.

Chapinhas

Lion-prancha

Assim como o secador, pode-se utilizar o álcool 70% na parte externa. O ritual é simples: basta passar um pano limpo e levemente úmido com a solução em álcool, sempre com o aparelho desligado, frio e fora da tomada.

Fonte: Lion

Pacientes com rinite são mais propensos a contrair Covid-19?

Estamos atravessando uma pandemia por uma nova cepa de coronavírus humano, o Sars-Cov-2, que causa manifestações clínicas com gravidades diversas, nominadas pela Organização Mundial de Saúde como Covid-19. Desde a primeira notificação de caso, em dezembro de 2019 em Wuhan, China, a Covid-19 tem se disseminado pelo mundo. A OMS declarou o fato como uma pandemia, em 11 de março de 2020.

Covid-19 leva a uma infecção viral sistêmica, ou seja, um estado gripal. No estado gripal clássico, assim como acontece com outros vírus, como a influenza, o paciente não apresenta localização inicial da doença. Pode sentir cansaço, falta de energia, dor muscular, cefaleia, dor na garganta, perda do olfato, além de febre.

gripe espirro rinite

Pode haver também sintomas que se sobreponham aos da rinite, como coriza e obstrução nasal. A presença de tosse evoluindo para dispneia já denota uma maior gravidade do quadro.

Os sintomas clássicos na exacerbação da rinite incluem coriza, prurido nasal e ocular, espirros em salva, sensação de obstrução nasal, sem sintomas de febre, adinamia (fraqueza muscular) e dores musculares.

Existe uma grande preocupação na população em geral quanto aos fatores de risco para gravidade das manifestações da Covid-19. Teria um paciente com rinite , por ser considerada uma doença respiratória crônica, um risco aumentado para Sars-Cov2?

Os portadores de rinite não são grupo de risco para Covid 19 nem em infectividade nem em maior gravidade. Vale ressaltar que nestes períodos de grande circulação de vírus respiratórios, o paciente deve manter a rinite e a asma sob controle. Muitas vezes há a sobreposição de manifestações – rinite e asma- se a rinite estiver fora de controle, os sintomas de asma serão muito mais frequentes e graves.

mulher espirro

Quanto aos corticosteroides tópicos utilizados para o controle da rinite, até o momento, as recomendações de órgãos internacionais de referência, são a favor da manutenção do tratamento anterior à pandemia, inclusive em casos infectados. Ou seja, temos que nos manter, na medida do possível, estáveis em relação às manifestações respiratórias.

Fonte: Asbai (Associação Brasileira de Alergia e Imunologia)

Stella Artois cria movimento “Apoie Um Restaurante”

Site vende vouchers que podem ser consumidos no futuro para que estabelecimentos a se manterem financeiramente durante isolamento social; restaurantes de todos os tipos podem cadastrar-se gratuitamente

O isolamento social impôs diversas mudanças na rotina das pessoas e de empresas – entre os segmentos impactados está o dos restaurantes, que sofrem pela paralisação ou funcionamento parcial e correm risco de fechar as portas: segundo a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), cerca de 10% dos estabelecimentos da capital paulista devem encerrar suas atividades por conta da crise da Covid-19. Por isso Stella Artois criou o movimento “Apoie Um Restaurante”, uma corrente para unir parceiros de todo o Brasil – restaurantes, comunidade e marcas – pela sobrevivência destes negócios.

“Apoie Um Restaurante” é uma plataforma colaborativa, criada com a ChefsClub para gerar caixa para que esses estabelecimentos, em especial os menores, se mantenham em funcionamento durante a fase de baixa demanda. Clicando aqui, o consumidor escolhe um restaurante e na compra de um voucher de R$ 100 paga só R$ 50 para consumir presencialmente no futuro – é um desconto de 50%, custeado por Stella Artois e outros parceiros da ação.

casa da ieda
A chef Ieda de Matos, do restaurante Casa de Ieda, em São Paulo. Foto: Pablo Lobo

Serão milhares de cupons para resgate em diversas regiões do Brasil com o objetivo de reunir mais de 1.000 restaurantes. O valor arrecadado será 100% revertido aos estabelecimentos participantes, com potencial de injetar milhões no setor. A fintech brasileira de meios de pagamento Stone também entrou na parceria, realizando as transações sem cobrança de taxas para os restaurantes e transferindo na hora para cada um deles a verba obtida pela venda dos vouchers.

O chef Alex Atala (D.O.M. e Dalva e Dito), uma das principais vozes da gastronomia brasileira e parceiro de Stella Artois em outros projetos, também apoia o movimento em prol dos pequenos restaurantes e pede ajuda para que todos se movam por esta causa – a ele se somam chefs como Luiz Filipe Souza (Evvai) e Cafira Foz (Fitó), engajados para que a gastronomia no Brasil sobreviva ao momento de crise.

A plataforma ainda deve receber em breve uma seção pela qual empresas e pessoas físicas poderão realizar doações diretas e comprar créditos para dar de presente. #ApoieUmRestaurante é uma ação criada pela CP+B, agência de publicidade de Stella Artois no Brasil.

Dez dicas do que fazer com idosos em casa em época de quarentena

Atividades podem render recordações e lições para todos

Para a prevenção do contágio da covid-19 estão todos em casa e muito se fala em opções para entreter as crianças que estão sem escola, quase uma fase de férias antecipadas, com o agravante de não poder nem descer para o parquinho do condomínio. Com idosos, a rotina precisa ainda de mais reforço para que eles se mantenham ativos e saudáveis.

Neste momento de isolamento, o que fazer para que esses idosos não se sintam tão sós? A enfermeira chefe do Grupo DG Sênior, Marcella dos Santos, dá dicas de como manter essas pessoas saudáveis e em movimento tanto mentalmente quanto fisicamente.

1. Exercícios físicos

linaresidencialsenior-18011930-295066737582599-5456131843575250944-n
Manter a atividade física, por meio de alguns exercícios simples que podem ser feitos em casa. Alongamentos e pequenos pesos caseiros como sacos de feijão, por exemplo, ajudam a manter a rotina.

2. Contação de histórias

mulher lendo para idosa
Para idosos também é interessante o estímulo à leitura. Pode ler um livro em conjunto e ir interagindo sobre a leitura. Também pode ser interessante usar álbuns de fotografias para estimular a partilha de memórias. Este momento pode ser muito rico para a família toda. Pode incluir também integrantes que estão em suas casas, por vídeochamada. É um lindo momento para os avós contarem histórias para a geração mais nova.
“Outra sugestão é a de escrever, em conjunto, a biografia do idoso, contando sua própria história. Isso estimula a memória também, além de ser um registro lindo para se guardar”, explica Santos.

3. Ajudar na cozinha

cozinhando casal idoso meetcaregivers
Foto: Meetcaregivers

Para aqueles que ainda têm independência para cozinhar ou ajudar na cozinha, essa pode ser uma atividade muito interessante. Fazer bolos e tortas com receitas antigas da época do idoso, resgatar as receitas de família e até fazer um caderno organizando essas preciosidades para passar adiante. “É importante sempre tomar cuidado com objetos cortantes e com o fogo para aqueles com a motricidade reduzida, mas a atividade não deixa de ser interessante para eles também”, alerta a enfermeira chefe.

4. Jogar um dos seus jogos favoritos

palavras cruzadas cohdra
Foto: Cohdra/Morguefile

Geralmente jogos como o dominó, cartas e tabuleiro fazem sucesso. Palavras cruzadas também são sempre bem aceitas. A dica é fazer desafios, placares para que seja estimulante jogar.

5. Estimular a criatividade

mulheres idosas pintando freeimages
Free Images

A pintura é uma atividade usada muitas vezes para ajudar a relaxar. Podem ser livros de pintura ou em telas, dependendo a cognição do idoso. Criar um álbum ou uma caixa de memórias, onde são colocados vários objetos ou fotos que tenham um significado especial para a pessoa e que possa ser acessado facilmente, também é uma ideia que pode estimular a busca por esses objetos.

6. Música e dança

shutterstock casal dançando
Shutterstock

Ouvir músicas que remetem às memórias pessoais. Pode convidá-los a dançar, caso seja possível. Essa prática é interessante tanto para uma atividade cognitiva quanto física. Conversar sobre a música, ver vídeos do artista preferido. Com a internet, é possível trazer memórias da época dos shows e do rádio.

7. Filmes

casablanca-3328692_960_720
Pixabay

Outra atividade interessante é propor uma sessão de cinema. Depois de fazer aquele bolo ou torta, tomar o lanche da tarde assistindo um bom filme pode render bons momentos. Ainda é possível aproveitar para comentar. Os clássicos mais antigos trazem vestimentas, músicas e artistas que podem ser tema da conversa.

8. Jardinagem

jardim
Caso tenha jardim em casa, pode pedir para o idoso aguar as plantas. Se morar em apartamento, deixe alguns vasos para que eles consigam cuidar. Toda atividade que envolva cuidar das plantas, montar uma mini-horta, pode ser muito benéfico.

9. Conversar

pai e filho conversando idoso
O diálogo é muito importante. Procure sempre conversar com o idoso, explicar o que está a acontecendo e escutar suas angústias. Pode ser útil pegar um artigo de jornal ou revista e discuti-lo. Lembre-se de mudar o foco de assuntos negativos.

10. Religião/espiritualidade

mulher idosa rezando pinterest
Pinterest

É essencial manter o máximo dos rituais religiosos a que estão acostumados. Existem canais de TV específicos e podemos oferecer para que acompanhem as missas, orações e cultos. Alguns líderes religiosos adotaram transmissões on-line.

idosos videogame medical news today
Foto: MedicalNewsToday

“A tecnologia pode ser uma grande aliada nessa fase, mas alguns não aceitam muito bem, então o conselho é que seu uso seja sempre supervisionado. Promova encontros virtuais com outros familiares para diminuir o isolamento social. Também existem aplicativos para treinamento do cérebro direcionado para idosos. O importante é mantê-los em movimento”, finaliza Marcella.

Fonte: Grupo DG Sênior

Coronavírus pode viver em produtos de beleza? É mais seguro higienizá-los ou jogá-los fora?

Afinal, o que devemos fazer caso alguém dentro da mesma casa está infectado com o Novo Coronavírus e usou certo produto de beleza?

Em resposta à pandemia de Covid-19, o CDC (Centers for Disease Control and Prevention) – órgão americano para controle e prevenção de doenças – divulgou diretrizes para higienizar quase todas as superfícies, baseado em um estudo recente que dá respaldo à tese de que o novo coronavírus consegue viver até três dias em alguns materiais.

maquiagem annca pixabay
Pixabay

Mas e nossos produtos de maquiagem e cuidados diários? Será que nossa rotina é tão suscetível à infecção quanto nosso corpo? “Ainda não sabemos muito sobre como o SARS-CoV-2 (o vírus que causa a Covid-19) persiste em produtos de beleza”, diz a dermatologista Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

“Os vírus precisam de uma célula hospedeira para se replicar, para que geralmente não durem fora do hospedeiro por semanas, ao contrário das bactérias”, continuou ela. A resposta da indústria da beleza a essa pandemia variou bastante. Enquanto a Sephora cancelava os serviços nas lojas e incentivava os clientes a fazer compras on-line, oferecendo frete grátis, algumas marcas proibiram clientes e funcionários de usar testadores de produtos.

Mas a Covid-19 não é o primeiro surto viral a levantar problemas de saúde na indústria da beleza. Em 2013, uma mulher do Harlem processou a MAC Cosmetics depois de ter alegadamente contraído herpes oral após testar um batom no estande da marca durante um concerto. Mas o que isso significa para os produtos que já temos em casa e usamos diariamente?

Embora não esteja claro exatamente por quanto tempo o coronavírus permanece ativo fora do corpo, estudos relataram atividade entre duas horas e três dias, dependendo da superfície. “A principal orientação é: se você contrair o coronavírus, evite usar qualquer produto e, definitivamente, não compartilhe o seu com outras pessoas”, diz a médica.

Quando há algum paciente infectado com o novo coronavírus dentro de casa, é recomendável a criação de duas áreas distintas em sua casa: uma zona de contaminação e uma zona limpa.

“Quando você voltar para casa, deixe todos os itens contaminados (roupas, sapatos, bolsas, etc.) na ‘zona contaminada’. Depois de lavar as mãos, esterilize todos os itens que você trouxer para a “zona limpa”. No entanto, atualmente a recomendação é de que todas as pessoas fiquem em casa o máximo possível para reduzir o risco de propagação da comunidade”.

Quanto à desinfecção dos produtos que você já tem em casa, as recomendações de limpeza se aplicam à embalagem externa. “Você pode limpar um frasco de loção ou tubo de batom com álcool 70 ou isopropílico ou ainda detergente. Mas uma vez que o produto estiver potencialmente contaminado ele só se tornará seguro novamente se não for tocado por vários dias. Portanto, não há necessidade de jogá-lo fora, embora dependendo do produto isso seja o mais prudente, para evitar que o esquecimento faça você usá-lo novamente. Detergentes e produtos com alto teor alcoólico, como produtos de limpeza e tônicos, tornam o vírus inativo. Mas como os cremes geralmente são formulados com menos álcool, eles poderiam, em teoria, ser mais suscetíveis à contaminação”, diz a médica.

Outra dica importante é não negligenciar a higienização de suas ferramentas de beleza. “É necessário lavar pincéis e esponjas de maquiagem regularmente. Não mergulhe os aplicadores na maquiagem depois que ela tocar sua pele”, sugere a médica.

Além disso, limpar a bolsa de maquiagem e quaisquer produtos usados fora de casa, como brilho labial e rímel, é uma boa ideia. Também é necessário tomar cuidado com os home devices, aparelhos estéticos de uso domiciliar. “Eles precisam ser completamente higienizados, principalmente se mais de uma pessoa dentro da mesma casa usá-los”, explica a dermatologista.

cosmeticos

Portanto, lave as mãos por 20 segundos, pare de tocar em seu rosto, desinfete todas as superfícies de maneira diligente e frequente. E quando tudo estiver terminado, você ainda poderá usar seus produtos de cuidados com a pele e maquiagem de edição limitada.

Fonte: Paola Pomerantzeff é dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica. Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina Santo Amaro, a médica é especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Dicas para conservar alimentos na geladeira da maneira correta + receita

Alguns cuidados são indicados para manter os produtos em boas condições por mais tempo e evitar o desperdício

O descuido no armazenamento dos alimentos na geladeira aumenta a probabilidade de o produto perder as boas condições de consumo antes do vencimento, gerando o desperdício. Para evitar que isso ocorra, a Tirolez, uma das marcas mais tradicionais de laticínios do País, sugere alguns cuidados fundamentais:

mulher limpando geladeira 2

1. Higiene da geladeira. Separando o processo por etapas, o primeiro passo é a higienização do interior da geladeira. É recomendado esvaziar o espaço e usar bicarbonato de sódio e água para limpar. Removedores ou outras soluções com álcool não são indicados por conta do cheiro, que pode ser absorvido pelos alimentos. Antes de devolver os produtos ao seu devido lugar, é necessário checar a data de validade e o estado de conservação de cada um;

2. Divisão dos espaços. Considere sempre o tipo de produto que será armazenado na geladeira antes de separar cada um por compartimentos. Por exemplo, na porta, podem ser inseridos produtos em conservas, bebidas, condimentos e outros alimentos industrializados, que não requerem refrigeração intensa;

geladeira aberta
3. Temperaturas mais altas. As prateleiras superiores são mais frias, pois estão mais próximas do freezer. Nelas, devem ser armazenados alimentos que tenham maior sensibilidade às variações de temperaturas, como as carnes cruas, frios e os laticínios, como queijos, cremes e requeijões;

4. Temperatura intermediária. As prateleiras intermediárias devem acomodar alimentos semipreparados, sucos, ovos, saladas prontas e sobras de alimentos;

5. As gavetas inferiores podem comportar legumes e verduras. Acima, podem ficar as frutas e os produtos que, em breve, serão descongelados;

ovos geladeira
6. Não é recomendável deixar os ovos na porta da geladeira, pois essa área sofre constante mudança de temperatura, o que pode possibilitar o desenvolvimento e reprodução de bactérias;

validade
7. Atenção à embalagem. Fique atento ao vencimento dos alimentos e ao tempo de duração após as embalagens estarem abertas.

Viu como é fácil? Com pequenos cuidados, você consegue conservar os alimentos por mais tempo.

Agora, a Tirolez propõe uma sugestão de prato prático, preparado em apenas 30 minutos, que pode ser ideal para o almoço ou para o jantar. Confira:

Creme de mandioquinha gratinado

Creme-de-Mandioquinha-Gratinado-com-Requeijao (1)

Ingredientes
500 g de purê de mandioquinha (cozida e passada na peneira)
1 xícara (chá) de Creme de Leite Fresco Tirolez (200 ml)
1 colher (chá) de sal (4 g)
½ xícara (chá) de Queijo Parmesão Tirolez ralado (55 g)
Noz-moscada (preferencialmente ralada na hora)
6 colheres (sopa) de Requeijão Cremoso Tirolez (78 g)
1 colher (sopa) de açúcar (13 g)
1 cebola média em tiras finas (140 g)

Modo de Preparo
Preaqueça o forno a 180 ºC. Em uma tigela, misture bem a mandioquinha, o creme de leite, o sal e 2 colheres (sopa) de queijo parmesão Tirolez e adicione noz-moscada a gosto. Distribua metade da mistura em 6 tigelas refratárias individuais (9 cm de diâmetro x 4 cm de profundidade). Coloque 1 colher (sopa) de requeijão cremoso Tirolez no centro de cada tigela, cubra com o restante do creme de mandioquinha e alise a superfície. Em uma frigideira pequena, leve ao fogo o açúcar, mexendo sempre, até começar a caramelizar. Adicione a cebola e mexa até que fique levemente murcha e caramelizada. Distribua as cebolas nas tigelas e polvilhe com o restante do queijo parmesão Tirolez. Coloque as tigelas em uma assadeira e leve ao forno por 15 minutos, ou até gratinar. Sirva quente.

Dicas
– Se preferir, faça essa receita sem a cebola caramelizada.
– Faça essa receita em uma travessa de 30 cm x 20 cm.

Rendimento: 4 a 6 porções
Tempo de preparo: 30 minutos

Fonte: Tirolez