Arquivo da tag: curcuma

Cúrcuma e açafrão: entenda a diferença entre as duas especiarias

Estudos demonstram que, além do aroma, cor e sabor, esses dois ingredientes têm muito mais a oferecer

Quando se trata de saúde, é sempre bom lembrarmos que a nossa alimentação e, principalmente, os alimentos que escolhemos consumir têm um impacto primordial sobre como nos sentimos física e mentalmente. Muitos temperos e especiarias que acrescentamos a nossos pratos são bastante reconhecidos por suas propriedades terapêuticas. Um exemplo é a cúrcuma (fonte de curcumina) e o açafrão: segundo um artigo publicado no jornal Foods, a curcumina está sendo reconhecida e usada em todo o mundo sob muitas formas e para múltiplos benefícios potenciais para a saúde.

No Japão, o açafrão-da-terra – que contém a curcumina – é servido no chá; na Tailândia, em cosméticos; na China, é usado como corante; na Coreia, é servido em bebidas; na Malásia, é utilizado como antisséptico; no Paquistão, como agente anti-inflamatório; nos Estados Unidos, é colocado em molhos de mostarda, queijo, manteiga e batatas fritas, como conservante e agente colorante, além de estar presente em cápsulas para a saúde. Mas esses são só alguns dos múltiplos usos das especiarias.

Cúrcuma ou açafrão: você sabe a diferença?

curcuma pixabay
Foto: Pixabay

A cúrcuma (Curcuma longa) é conhecida também como açafrão-da-terra, possui um rizoma subterrâneo e é da mesma família do gengibre. Já o açafrão é proveniente dos estigmas de flores da planta Crocus sativus. São duas plantas distintas, mas com cores bastante parecidas e propriedades medicinais semelhantes.

A cúrcuma sempre foi muito utilizada por populações do sul da Ásia, em pratos com o famoso molho curry, por exemplo. Já o açafrão, foi e continua sendo muito utilizado pelas populações próximas ao Mediterrâneo – principalmente nos pratos conhecidos como paellas.

Açafrão: propriedades antioxidantes

açafrão

Estima-se que o açafrão seja cultivado há mais de 3.500 anos, por várias civilizações, culturas e continentes. Ao longo da história, sempre foi uma das substâncias mais caras do mundo, justificadamente: cada flor possui somente três estigmas, sendo que, para obter 1kg da especiaria, são necessárias, em média, 225 mil estigmas, ou seja, 75 mil flores.

Muitos estudos indicam que as propriedades encontradas no açafrão são atribuídas em especial aos carotenoides – crocina e safranal -, com propriedades antioxidantes e coletores seletivos de radicais livres. “O açafrão vem mostrando efeitos positivos em aplicações ainda mais abrangentes, incluindo antidepressivas e anticonvulsivantes, analgésicas, anticâncer e outros efeitos terapêuticos em diferentes partes do corpo, como cardiovascular, imunológico, visual, respiratório, geniturinário, sistema nervoso central e para desordens digestivas”, explica a médica Elisa Urban.

Para se ter uma ideia do potencial antioxidante de uso diário desse alimento, um estudo clínico mostrou que 50mg de açafrão dissolvido em 100ml de leite, ingerido duas vezes ao dia, diminuiu a suscetibilidade à oxidação de lipoproteínas, protegendo assim de doenças cardiovasculares.

O que é a curcumina?

açafrão da terra

Além de conhecida como açafrão-da-terra, a cúrcuma também é conhecida como turmérico, açafrão-da-índia, açafroa, raiz-de-sol, gengibre-amarelo, e tem sido associada a muitos benefícios, desde a redução de processos inflamatórios até a melhora da saúde cerebral; isso devido a presença de fitoquímicos denominados curcuminoides encontrados em grande quantidade nos rizomas da planta.

Os curcuminoides são pigmentos que possuem poderosas propriedades: antioxidantes, antimicrobianas, anti-inflamatórias e moduladora do sistema imune. Dentre esses curcuminoides, a curcumina é o principal: representa 77%.

Na área da saúde, a curcumina, com seu tom amarelo-ouro vibrante, atua como um anticancerígeno, ajuda a reverter a resistência à insulina, a equilibrar o nível de colesterol ao reduzir o colesterol de baixa densidade (LDL) e triglicerídeos. Ainda, age também como um coletor seletivo de radicais livres (prevenindo assim o dano oxidativo do DNA), reduz a inflamação sistêmica por regular marcadores inflamatórios e também melhora os sintomas de artrite.

Como aproveitar ainda mais a cúrcuma e a curcumina?

curcuma

Para que a cúrcuma leve benefícios medicinais, através da curcumina, a forma e a concentração são essenciais. Tradicionalmente, na culinária, quando comprada em mercados e feiras a especiaria em pó, o rizoma da planta se encontra seco e moído. O sabor é um pouco amargo, sendo muito usado em pós de curry, mostardas, manteigas e corantes. Nesses casos, a curcumina representa apenas aproximadamente 3% da concentração – quantidade não suficiente para benefícios significativos.

Já é possível encontrar o extrato de cúrcuma padronizado com 95% de concentração. A procedência e padronização do extrato são fundamentais, pois qualidade tem custo e características bem definidas.

“A biodisponibilidade da curcumina é muito baixa por ser rapidamente metabolizada e eliminada pelo fígado, por isso, sua associação à piperina, um composto natural encontrado na pimenta-preta, ajuda na absorção. Boas fontes de gorduras como a do coco, também potencializam a absorção, uma vez que a cúrcuma é uma substância lipofílica, ou seja, é melhor absorvida em um meio gorduroso”, esclarece a médica.

Atualmente, também são utilizadas formas farmacêuticas como a formulação que usa a nanotecnologia (nanocurcumina) associada à ciclodextrina ou outro componente que favoreça a absorção. Outra forma de uso é por meio dos fitoquímicos, também conhecidos como compostos bioativos, como os desenvolvidos pela Essentia Pharma, farmácia de manipulação referência no Brasil, que usa matérias-primas como a curcumina e sua riqueza medicinal natural na nutrição.

Ao utilizar o rizoma do açafrão-da-terra na culinária, ralado ou em pó, mesmo que a concentração da curcumina seja inferior à forma padronizada, certifique-se de adicionar pimenta-preta e boas fontes de gordura. Dessa forma, você garantirá melhores benefícios desses nutrientes. Essa é uma das bases de uma receita popular de origem asiática: o golden milk. Uma bebida preparada com leite (animal ou vegetal) e especiarias como a pimenta-preta, canela e cúrcuma.

Quem deseja incluir a bebida na dieta pode encontrar opções prontas, como a da Essential Nutrition, marca brasileira de nutrição funcional, que uniu as especiarias em sua forma mais pura com altas doses de cúrcuma, açafrão, pimenta preta e vermelha, canela, gengibre e cardamomo, à cremosidade e sabor do leite de coco na bebida nutritiva Golden Lift. A receita, difundida na medicina ayurvédica, reforça a importância do equilíbrio entre corpo e mente: trata-se de um elixir rico em compostos bioativos que se complementam e com diversos benefícios terapêuticos.

Benefícios do golden milk

Turmeric-Golden-Milk-Recipe-Image-1-9310

Com superingredientes vindos da natureza, o golden milk é fonte de antioxidantes e anti-inflamatórios que oferecem sensação de conforto, bem-estar e saciedade – atendendo às necessidades biológicas, psicológicas e até emocionais do corpo. Isso porque sua fórmula nutricional é rica em compostos bioativos que atuam em sinergia, proporcionam maior biodisponibilidade ao organismo. Ou seja, eles aumentam o poder de absorção dos ingredientes, otimizando seus efeitos positivos.

Conheça os benefícios do golden milk para a saúde:

=Anti-inflamatório, antioxidante, analgésico e detoxificante;
=Promove equilíbrio dos níveis de colesterol;
=Ajuda na saúde imunológica e cerebral;
=Auxilia na digestão e no metabolismo energético;
=Atua no equilíbrio dos níveis de açúcar do sangue;
=Oferece sensação de conforto e bem-estar;
=Contribui no gerenciamento do peso, reduzindo a compulsão alimentar.

Mas, para que serve o golden milk? Efeitos terapêuticos anti-estresse e ansiedade

Golden-Lift-Essential-Nutrition

Cada ingrediente da receita do golden milk tem um papel importante na composição. E é essa combinação única com açafrão que aumenta os níveis de dopamina e serotonina, neurotransmissores que oferecem sensação de conforto e bem-estar, além de ajudar no controle dos sintomas de estresse e ansiedade.

Ou seja: além de delicioso, golden milk serve também para auxilia a acalmar e pode ser um bom aliado para induzir o sono antes de dormir. E além de ajudar na ansiedade, também promove saciedade, o que o torna uma boa opção para ajudar a matar a vontade de um doce depois do almoço.

Cúrcuma e açafrão para ajudar na depressão e ansiedade

Golden-Lift-pode-ser-misturado-com-cafe

Nas últimas décadas, pesquisadores vêm descobrindo que a depressão maior está associada com uma inflamação crônica, estresse oxidativo e danos microscópicos no nível neural. Devido ao efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes da cúrcuma e do açafrão, ambos demonstram proteger contra uma série de condições degenerativas.

Esse papel protetor é muito importante para a saúde geral do cérebro e está associado ao tratamento para condições de depressão e ansiedade. Muitos estudos demonstraram melhora de sintomas relacionados ao humor, a ansiedade e a depressão. Além de, em alguns casos, terem produzido os mesmos efeitos que uma medicação antidepressiva, porém, sem efeitos colaterais. Ou seja, a cúrcuma e o açafrão vão muito além do que meras especiarias, atuando como verdadeiros aliados da saúde do organismo como um todo.

Com-curcuma-e-acafrao-Golden-Lift-da-Essential-Nutrition-tem-inumeros-beneficios

Golden Lift
Preço Sugerido: 210g | 30 doses: R$145,00
105g | 15 sachês: R$ 80,00

Fonte: Essential Nutrition

 

 

Farovitta lança linha de snacks proteicos veganos

Marca aposta em sabores salgados e proteicos de snacks e crisps

A Farovitta, marca brasileira de superfoods, alimentos funcionais e proteicos, lançou recentemente uma linha de snacks proteicos, com produtos saborosos e práticos para adicionar mais proteína no dia a dia das pessoas. À base de proteína da ervilha, os dois produtos da nova linha – Protein Snack e Protein Crisps – são veganos, assados e temperados naturalmente com “superfoods”, além de serem sem glúten.

Outro destaque é o sabor. “Quando se pensa em snack proteico saudável as opções são sempre doces. Nós conseguimos desenvolver produtos clean label com bons valores de proteína em versões salgadas. Era o que faltava para quem não abre mão de um lanche nutritivo com uma dose extra de proteína. E eles são feitos com proteína da ervilha e superfoods apenas, sem adição de farinhas ou grãos”, revela Luana Stein, diretora de Marketing e Inovação do Grupo Revel Foods, detentor da marca Farovitta.

O Protein Snack pode ser consumido como um salgadinho. Possui baixo índice glicêmico, cerca de 15 gramas de proteína e apenas 130kcal em cada pacote. É possível encontrar o novo snack em 3 sabores, dois salgados (Páprica e Cúrcuma; Nutritional Yeast, que tem um gostinho de queijo) e um doce (Coco e Canela). Esse último é adoçado apenas como eritritol.

Já o Protein Crisps é indicado para ser polvilhado em saladas, sopas, vegetais e refeições diversas adicionando uma porção extra de proteína. São dois sabores salgados, Cúrcuma e Sal do Himalaia e Alecrim e Alho, ambos com 6,5g de proteína e apenas 55kcal na porção.

As novidades já podem ser encontradas em diversas lojas e também no site da marca.

 

Alimentos anti-inflamatórios para adicionar à dieta o mais rápido possível

“Inflamação” é uma palavra de ordem importante na comunidade de bem-estar agora e há uma razão convincente. Desde meados do século 20, a dieta padrão na maior parte dos países passou a incluir tanto alimento hiperprocessado açucarado (jantares congelados, barras de granola etc.) que muitos estamos sofrendo mais que nunca de inflamação intestinal excessiva.

A palavra chave é “excesso”. De acordo com a certificadora de nutrição Candice Seti, do The Weight Loss Therapist, um pouco de inflamação é uma coisa boa – é como nossos corpos reagem a lesões ou invasões. O problema é quando nossas dietas pobres causam tanta inflamação interna que somos colocados em risco por uma série de problemas de saúde, incluindo ganho de peso e inchaço, problemas de sono, dores de cabeça, dores nas articulações, doenças cardíacas e até mesmo alguns tipos de câncer.

Mas nossos intestinos não estão totalmente prejudicados. “Felizmente, também existem alimentos que ajudam a combater essa inflamação”, diz Candice. “Em particular, alimentos ricos em ácidos graxos ômega-3 e em antioxidantes são potências para evitar a inflamação prejudicial e seus efeitos prejudiciais.

“Para obter especificidade, pedimos a ela e à nutricionista Dana James que nos contasse quais seus alimentos anti-inflamatórios favoritos e como podemos incorporá-los em nossas dietas. Leia abaixo como descobrir sete ingredientes de combate à inflamação para adicionar à sua dieta o mais rápido possível.

1. Pepinos

pepino

Este vegetal barato nunca recebe qualquer glória, mas Candice diz que, porque ser rico em potássio e magnésio, ajuda a liberar toxinas e água inflamatória do corpo. Pepinos também contêm fitonutrientes, que trabalham para inibir enzimas pró-inflamatórias. Além disso, eles são uma ótima fonte de vitamina C, betacaroteno e manganês, que ajudam a conter a inflamação afirma Dana. É um alimento incrivelmente fácil de trabalhar em sua dieta diária. Coloque um pouco de pepino em cubos em um smoothie verde com maçãs, espinafre e água de coco. Ou jogue um pouco em sua salada ou torrada de abacate para um bom combate à inflamação.

2. Cúrcuma

curcuma pixabay
Foto: Pixabay

Não é nenhum segredo que muitas pessoas são obcecadas por este tempero laranja brilhante milagroso. “A cúrcuma é uma das ervas anti-inflamatórias mais conhecidas e com boa razão”, diz Dana. “Ele contém curcumina, um polifenol, que tem sido associado a reduções nos níveis de açúcar no sangue, oxidação e vias que desencadeiam o excesso de inflamação celular”. A curcumina também pode estimular o processo de desintoxicação natural do fígado. Inclua cúrcuma em sua dieta, apimente suas sopas, acrescente-o ao curry e nas frituras. Ela também recomenda adicionar um pouco de açafrão e canela aos seus lattes de amêndoa para dar mais sabor e cor.

3. Truta do Ártico

truta do artico pinterest
Pinterest

O excesso de inflamação no corpo muitas vezes corresponde a uma deficiência nos ácidos graxos ômega-3, explica Candence, por isso é importante adicioná-los à sua dieta. Se você está cansada de salmão selvagem (porque todo nutricionista recomenda), tente grelhar a truta do Ártico, que é menos conhecida, em seu lugar. “Como o salmão selvagem, a truta do Ártico é abundante em ômega-3, que tem um potente efeito anti-inflamatório no corpo”, diz Dana. “Mas além disso, também contém moléculas de proteína, que são usadas para criar colágeno e tecido conjuntivo. Juntos, os ômega-3 e as moléculas de proteína podem oferecer benefícios anti-inflamatórios exclusivos para as articulações e dores artríticas”. Polvilhe-o com um pouco de açafrão e sirva com acelga salteada para obter o máximo de benefícios anti-inflamatórios.

4. Acelga Suíça

acelga pinterest
Pinterest

Falando de acelga suíça: Dana a chama de “a versão mais colorida de espinafre”. Acelga é rica em polifenóis como betalain e carotenoides, que ajudam a diminuir a inflamação e os danos dos radicais livres (isso significa pele saudável e jovem). “Também é rico em flavonoides como quercetina e kaempferol, que podem reduzir as reações alérgicas”, diz Dana. Para um salmão perfeito, tente refogar levemente a acelga com azeite, alho, tomate seco e brócolis.

5. Chá Verde

cha verde stocksy
Stocksy

Uma das maneiras mais fáceis de tornar sua dieta mais anti-inflamatória é começar todas as manhãs tomando um chá verde. De acordo com Candice, os antioxidantes deste superalimento ajudam a combater a inflamação do intestino, bem como o câncer.

6. Beterraba

beterraba crua suco

Esta raiz rica em antioxidantes é tão boa para o seu intestino quanto para as suas saladas e sucos dignos do Instagram. “Beterraba contém os antioxidantes betanina e vulgaxantina, que têm mostrado que fornecem suporte antioxidante, anti-inflamatório e desintoxicante”, diz Dana. Além disso, o suco de beterraba fresco contém nitratos e polifenóis, que demonstraram reduzir a inflamação induzida pelo exercício e a dor muscular, ajudando a se recuperar mais rapidamente de um treino intenso.

7. Mirtilos (blueberries)

blueberry mirtilo pixabay
Pixabay

Os mirtilos são as frutas favoritas de todos os nutricionistas por seus níveis extraordinariamente altos de antioxidantes e fibras. Candice diz que os fitoquímicos encontrados nos mirtilos são especialmente eficazes na redução da inflamação. Você pode adicionar essas coisinhas deliciosas aos seus smoothies (os congelados são tão saudáveis!), saladas ou simplesmente comê-los como lanche durante o dia.

Fonte: Byrdie

Alimentos que são ainda melhores juntos

A combinação desses elementos pode favorecer ainda mais o seu organismo

Que uma alimentação balanceada faz bem para o nosso organismo, todo mundo já sabe. Mas você sabia que ao unir alguns alimentos, eles trazem ainda mais benefícios a nossa saúde? Segundo a nutricionista e pesquisadora Aline Quissak, existem alimentos que, quando consumidos juntos, acabam potencializando suas propriedades, e essa sinergia – combinação – faz muito bem para o nosso corpo. Abaixo, uma lista com alimentos que são ainda melhores juntos do que separados, para que você possa inserir no seu dia a dia.

1) Cúrcuma e Pimenta do Reino

curcuma.jpg

A curcumina presente na cúrcuma (açafrão da terra) é um dos anti-inflamatórios naturais mais poderosos que existem. Mas o infelizmente o nosso corpo não consegue absorver. E para isso precisa da piperina, encontrada na pimenta do reino, para potencializar sua absorção em mais de 1000x. Além disso, a melhor proporção para esse efeito é 3:1 (a cada 3 medidas de cúrcuma, uma de pimenta do reino).

Consumo recomendado: 1 colher de chá por dia de cúrcuma para efeitos medicinais dessa raiz.

2) Banana e Nozes

banana

A banana é a queridinha das frutas: prática, simples, docinha e com preço acessível. Ela é muito importante para a saúde do coração e da musculatura, é um importante para o pré-treino, por dar energia, além do fósforo que auxilia no condicionamento cardiorrespiratório. Porém, sozinha a banana tem pontuação inflamatória no nosso corpo. “Não significa que ela cause mal; como falamos, ela tem muitos benefícios. A orientação é não comer ela sozinha. A melhor opção nesse caso, é consumi-la com nozes, devido ao seu poder anti-inflamatório e a concentração de ômega 3. Assim, melhora a performance dos praticantes de atividades e a proteção do coração da população em geral”, explica Aline.

Consumo recomendado: 1 banana + 3 nozes

3) Beterraba e Laranja

beterraba.jpg

Você já deve ter ouvido que beterraba tem grandes quantidades de ferro, e é verdade. Se você tem anemia ou é vegano, saiba que o ferro da beterraba é chamado de “ferro não heme”, ou seja, um ferro não ativado. Por isso, quando adicionamos vitamina C, vinda da laranja ou do limão (se fizer suco use a laranja, se fizer salada opte pelo limão), ativamos o ferro que, aí sim, é absorvido pelo nosso organismo

Consumo recomendado: Para cada 50g de beterraba, 10g de suco de laranja ou limão.

4) Cacau e frutas vermelhas

frutas vermelhas
Foto: Max Straeten

Esses são dois alimentos que sozinhos já trariam muitos benefícios. Mas você sabia que quando unimos os antioxidantes do cacau com o ácido elágico das frutas vermelhas (morango, amora, mirtilo, framboesa), temos uma proteção potente para o tratamento do câncer de mama? “Por regular o estrogênio, essa combinação é ótima para mulheres com TPM intensificada”, lembra a nutricionista.

Consumo recomendado: 100g de morango + 20g de chocolate 70% cacau

5) Damascos ou tâmara e coco

damasco.jpg

Tanto o damasco quanto as tâmaras possuem um nível elevado de potássio e vitamina A. Quando unimos potássio + vitamina A + o TCM – que é a gordura do coco -, ativamos as sinapses dos neurônios, melhorando a memória, o foco e a concentração.

Consumo recomendado: 2 damascos secos/tâmaras +20g de coco seco

6) Shitake, Shimeji e Tomate Cereja

shimeji

Os cogumelos têm as suas particularidades nutricionais, já que ele possui certos antioxidantes que não são encontrados em outros alimentos. O problema é que nem sempre conseguimos absorver essa quantidade de nutrientes. Para isso, unimos a eles a quercetina associada e licopeno do tomate cereja, que conseguem transportar nutrientes do shitake e Shimeji para o cérebro e para o coração. Para isso acontecer, eles precisam ser refogados por pelo menos 8 min.

Consumo recomendado: 1 xícara de chá (metade cogumelos, metade tomate cereja).

7) Acerola e Melão

acerola.jpg

Acerola é a fruta mais anti-inflamatória existente no Brasil. Sozinha, é poderosa aliada no tratamento de doenças como artrite, artrose, câncer (que não seja de estômago), depressão e até Alzheimer. Quando juntamos essa fruta ao melão, temos o efeito anti-inflamatório prolongado, graças a glutationa.

Consumo recomendado: consumir as frutas de duas a três vezes na semana, para que elas tenham seu efeito durante a semana toda.

8) Café e Óleo de coco filtrado (TCM)

café getimage

O óleo de coco extravirgem possui, entre outras substâncias, uma gordura chamada TCM (triglicerídeos de cadeia média); quando o filtramos (Lotus de Coco), temos apenas o TCM isolado. Essa gordura é a única que não passa pelo fígado para ser metabolizado, passando direto para o sistema nervoso central. Por isso, quando unimos o TCM com a cafeína do café, ele carrega a carrega direto para o cérebro, dando energia rápida para quem consome a mistura. “Essa não é uma mistura termogênica como muitos acreditam, é uma mistura para aumentar o rendimento nos treinos ou dar um ‘up’ em quem está cansado”, alerta.

Consumo recomendado: Para cada xícara (80ml) uma colher de café (5ml). Não recomendado para quem sofre de ansiedade.

9) Linhaça e semente de abóbora

semente de abobora.jpg

As sementes são uma estratégia usada pelos nutricionistas para regular o ciclo da mulher. A linhaça já é uma “superfood”, mas quando consumimos junto com a semente de abóbora, ela cria um equilíbrio entre progesterona e estrogênio para melhorar o humor e disposição no início do ciclo de menstruação.

Consumo recomendado: 1 Colher de sopa de cada, do primeiro ao 15 dia, a partir do início da menstruação.

Alimentos que ajudam a prevenir o câncer

Existem vários alimentos que comemos que ajudam a reduzir as chances de contrairmos câncer. Estes alimentos são poderosos anti-cancerígenos que devemos incluir em nossa dieta regular. Melhor garantir que estejam na sua lista de supermercado. Confira:

Alho

purple Garlic in a bowl
Depositphotos

Um dos melhores alimentos que devemos comer para prevenir o câncer. Também podemos combiná-lo com outros alimentos, pois o alho faz parte da família allium, que inclui alho-poró, cebolinha e cebola. Estes alimentos contêm o que é chamado allicin que é um poderoso antioxidante. Ele trabalha para remover os radicais livres no organismo, que são conhecidos por causar câncer. Estes alimentos aumentam a imunidade, controlam os níveis de colesterol, diminuem a pressão arterial e desintoxicam o corpo. Ao adicionar mais alho à sua dieta, você adquire um poderoso combatente do câncer.

Vegetais crucíferos

0d739-couve-brocolis
Estes vegetais são muito potentes quando se trata de combater o câncer. Eles incluem repolho, couve-flor e, especialmente, brócolis. Eles contêm fitoquímicos e também antioxidantes potentes. Eles são conhecidos por reduzir casos de vários tipos de câncer, incluindo câncer de próstata, gástrico e de mama. Estes alimentos são anti-inflamatórios e desempenham um papel importante na nossa dieta, uma vez que são potentes alimentos anticancerígenos. É melhor comermos esses alimentos crus ou levemente cozidos, para obtermos o máximo de benefícios.

Chá verde

Different sorts of green tea
Se quisermos reduzir as chances de contrairmos câncer, devemos consumir bastante chá verde. Este chá contém as chamadas catequinas, potente combatente do câncer. Elas ajudam a reduzir os danos dos radicais livres no organismo e podem até inibir o crescimento de células cancerosas. Se desejarmos reduzir as chances de desenvolvermos câncer devemos beber chá verde todos os dias. Este chá tem muitos outros benefícios, além de suas potentes propriedades de combate ao câncer.

Frutas

frutas-vermelhas
Devemos consumir mais frutas se quisermos reduzir nossas chances de contrair câncer. As bagas são especialmente boas, pois contêm poderosos antioxidantes. Bagas como mirtilos, framboesas, morangos e amoras têm muitos benefícios para a saúde que reduzem as chances de contrairmos câncer. Citrinos também são muito benéficos.

Tomates

tomates
Foto: Max Straeten/Morguefile

Um poderoso ingrediente anticancerígeno é chamado licopeno. Existe uma boa dose dele nos tomates. Sabe-se que previne vários tipos de câncer. A melhor maneira de consumir licopeno é quando ele é cozido, então devemos incluir várias porções de tomates cozidos a cada semana.

Cúrcuma

curcuma pixabay
Foto: Pixabay

Um tempero que vem se mostrando muito promissor na luta contra o câncer é chamado de açafrão. Esse fato tem sido demonstrado em estudos para prevenir o crescimento de células cancerígenas, e até matar as que já estão presentes. É conhecido por combater casos de câncer de pele, câncer de estômago, câncer de intestino e câncer de mama. Enquanto estudos mais concretos precisam ser feitos sobre açafrão, já se sabe que é um alimento poderoso na luta contra o câncer.

Folhas verdes

folhas-verdes-nutri-living
Foto: Nutri Living

Ao consumirmos grandes quantidades de vegetais verdes folhosos, podemos reduzir as chances de contrair um câncer. Esses alimentos incluem alface verde, couve, espinafre e alimentos verdes folhosos semelhantes. Eles contêm poderosos antioxidantes que ajudam nosso corpo a combater o câncer e mantê-lo saudável.

Resumo
Segundo os especialistas da clínica de medicina nuclear, estes são alguns dos alimentos que devemos consumir para reduzir as chances de desenvolvermos câncer. O médico Kléber Leite afirma: “Em geral, devemos nos ater a uma dieta de alimentos integrais, rica em frutas e vegetais e outros alimentos integrais.”

Fonte: Medicina Nuclear CDM

Cúrcuma pode ser uma opção para tratar síndrome do intestino irritável

Por Aaron Kandola
Revisado por Karen Cross

Além de ser um alimento básico da culinária asiática, o açafrão (ou cúrcuma) tem sido usado nos medicamentos tradicionais para tratar condições de indigestão e depressão. Mais recentemente, o tempero foi associado ao tratamento da síndrome do intestino irritável.

Este artigo irá rever a evidência por trás das alegações de que o açafrão pode ajudar nos sintomas da SII, discutir como ele pode ser usado, e se há algum risco.

O que é açafrão?

curcuma pixabay
Foto: Pixabay

A cúrcuma pode ter propriedades curativas que derivam de seu composto de curcumina. Ela tem sido usada para tratar alguns males, incluindo resfriados, problemas digestivos e infecções. Suas potenciais propriedades curativas provêm da curcumina, um composto anti-inflamatório que ela contém.

A cúrcuma recentemente atraiu a atenção para o seu potencial em reduzir os sintomas da SII, um transtorno comum do sistema digestivo que causa sintomas como cólicas no estômago, diarreia e constipação.

A causa da SII é desconhecida, e atualmente não há cura. Os sintomas geralmente são gerenciados usando remédios e mudanças de estilo de vida que tendem a envolver alterações na dieta. Incluir a açafrão como parte de uma abordagem saudável baseada na dieta para gerenciar os sintomas da síndrome é um passo fácil de tomar.

Funciona?

Um estudo descobriu que a curcumina teve um impacto positivo no funcionamento gastrointestinal em ratos. Os autores do estudo sugeriram que suas descobertas poderiam ter implicações para o uso de curcumina no tratamento dos sintomas da SII. No entanto, são necessários mais estudos em seres humanos para estabelecer isso de forma conclusiva.

Um estudo piloto realizado em 2004 descobriu que os participantes humanos que tinham a síndrome e que tomaram dois comprimidos de açafrão todos os dias, durante oito semanas, relataram redução no desconforto abdominal e padrões de movimentos intestinais melhorados. No entanto, este estudo carecia de um grupo de controle, e os autores concluíram que era necessário mais pesquisa para descartar o efeito placebo e outras variáveis.

A cúrcuma tem sido associada com benefícios para outros distúrbios do sistema digestivo, incluindo colite ulcerativa, uma condição crônica que causa diarreia e dor abdominal. Um estudo de 2015 descobriu que a adição de curcumina à rotina de tratamento regular teve um impacto positivo nos sintomas da colite ulcerativa.

Há alguns achados positivos relacionados ao uso de açafrão na redução dos sintomas da SII e esses efeitos também podem se estender a outros distúrbios digestivos. No entanto, é necessário investigar mais para determinar se o açafrão pode ter benefícios reais para o tratamento a síndrome.

Efeitos secundários e segurança

açafrão da terra

A cúrcuma pode ser comprada como uma raiz ou pó, e também está disponível como suplemento. A curcumina é considerada segura para consumo para a maioria das pessoas em doses variando de 500 mg a 12 .000 mg por dia, apenas para uso em curto prazo. Mais estudos são necessários para determinar a toxicidade associada ao uso a longo prazo.

Alguns efeitos colaterais podem ocorrer com o uso regular de cúrcuma, incluindo:

=dor abdominal
=problemas digestivos
=náusea
=”afina” o sangue

Atualmente, não está claro se os suplementos de curcumina são seguros para as mulheres grávidas, por isso é importante que elas falem com um médico antes de tentar qualquer suplemento.  

Pessoas com diabetes também devem evitar o consumo de açafrão, pois pode diminuir os níveis de glicose no sangue. Também pode interagir com alguns medicamentos, como diluentes de sangue ou medicamentos para diabetes. Para ter certeza de uso, melhor conversar com o médico antes de tomar suplementos de curcumina.

Nos EUA, por exemplo, a Food and Drug Administration (FDA) não regula os suplementos, portanto, a segurança e o conteúdo dos produtos de açafrão não podem ser garantidos.

Como usar a cúrcuma

açafrão

Açafrão é comumente usado para aromatizar alimentos desde sopas saborosas a bolos e smoothies. Pode ser comprado como um pó ou na sua forma de raiz. Também é possível tomar suplementos de curcumina, que normalmente estão disponíveis em lojas de alimentos saudáveis.

Ao contrário do açafrão em outras formas, os suplementos são doses altamente concentradas de curcumina, de modo que as pessoas devem ter certeza de ler as instruções nas bulas e rótulos sobre quanto é seguro consumir.

Panorama

A cúrcuma (ou açafrão) demonstrou ser uma promessa em estudos iniciais pelo seu efeito positivo em alguns sintomas da SII. Na maioria dos casos, incluindo suplementos de açafrão ou curcumina, como parte de uma dieta saudável, não representará qualquer risco para a saúde das pessoas com a síndrome.

Se a cúrcuma traz algum benefício real para os sintomas da SII ainda não está claro, e pesquisas adicionais nesta área são necessárias.

Fonte: MedicalNewsToday

Açafrão da terra tem poder antioxidante, aprenda receitas com a especiaria

Uma importante estratégia nutricional para a mudança de estilo de vida é utilizar especiarias naturais nas receitas do dia a dia, que poderão proporcionar mais sabor e aparência à receita, além de benefícios à saúde.

É o caso do açafrão da terra, conhecido também como cúrcuma, tempero que pode ser usado para o preparo de carnes, peixes, saladas de grãos integrais, molhos e até mesmo com pipoca. De acordo com a nutricionista e doutora em Investigação Biomédica pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP), Roberta Cassani, a cúrcuma contém óleos essenciais com comprovadas características antioxidante e antimicrobiana, e seu principal composto nutricional, a curcumina, tem forte efeito nas etapas da via inflamatória, responsável pela maioria das ações funcionais ao organismo.

Confira abaixo as receitas de risoto de palmito e peixe assado com açafrão da terra Kitano, elaboradas com ingredientes que promovem propriedades funcionais ao organismo, devido à presença de antioxidantes e outros importantes nutrientes:

Risoto de palmito com açafrão da terra

risoto açafrão.jpg

Ingredientes:
1 xícara (chá) de arroz arbóreo
1 colher (café) de açafrão em pó Kitano
1 cebola roxa picada
1 vidro de palmito
2 copos (200 ml) de água
2 dentes de alho
1 xícara de Caldo de Legumes Kitano
1 colher (sopa) de cream cheese light
1 colher (sopa) de azeite de oliva
Alecrim a gosto
Sal a gosto

Modo de preparo:

Doure a cebola e o alho no azeite de oliva. Acrescente o arroz e a água e deixe cozinhar. Coloque sal e o açafrão. Pique o palmito e acrescente o caldo de legumes Kitano diluído em água, assim que o arroz estiver quase secando. Finalize com o cream cheese e alecrim.

Peixe assado com açafrão

peixe com açafrao jacek chabraszewski

Ingredientes:

1 kg de peixe de sua preferência
Sal a gosto
Pimenta do reino a gosto

Molho
1 colher (chá) de gengibre em pó
1 colher (sopa) de mostarda
1 colher (chá) de açafrão Kitano
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
2 colheres (sopa) de vinagre
2 dentes de alho

Modo de preparo

Tempere o peixe com o sal, a pimenta, o gengibre, o açafrão, o alho picado e a mostarda. Regue com vinagre. Deixe marinar por 2 horas. Coloque em uma travessa com os temperos. Leve para assar durante 40 minutos.

Fonte: Kitano