Arquivo da tag: dermatologistas

Pesquisa internacional traz dermatologistas contando segredos de cuidados da pele

CeraVe convoca um painel mundial de especialistas em dermatologia para compartilhar suas principais dicas de cuidados com a pele como parte da nova campanha global

Como parte de sua nova campanha Hidratação Que Você Compartilha, CeraVe divulgou novas descobertas de pesquisa sobre os principais segredos de cuidados com a pele do corpo que vale a pena compartilhar, de acordo com 54 dermatologistas de 23 países diferentes. As descobertas foram reveladas durante um evento de imprensa global que contou com um painel de três especialistas dermatológicos discutindo os dados e incluindo os principais líderes de opinião chave da indústria e profissionais de saúde, do mundo inteiro.

O objetivo da campanha Hidratação Que Você Compartilha é conscientizar os consumidores sobre a importância de uma rotina de cuidados com a pele corporal, que muitas vezes é negligenciada em comparação com os cuidados faciais. De acordo com a pesquisa, 90% dos dermatologistas entrevistados disseram que aplicar um hidratante no corpo diariamente é importante a muito importante para a saúde geral da pele e 87% acreditam que hidratar o corpo é tão ou mais importante quanto a hidratação facial.

Esses achados enfatizam que a importância da hidratação corporal para a obtenção de uma pele saudável é universalmente reconhecida entre os dermatologistas. No entanto, as recomendações dos dermatologistas nem sempre se refletem no comportamento dos pacientes. A pesquisa descobriu que mais de um terço (35%) dos dermatologistas entrevistados acreditam que seus pacientes muitas vezes negligenciam todas as partes do corpo, exceto o rosto. As partes do corpo mais negligenciadas, segundo os dermatologistas pesquisados, foram pernas e pés (59%), seguidos pelo pescoço (37%) e braços e cotovelos (35%).

“Como uma marca enraizada na ciência, CeraVe trabalha em estreita colaboração com dermatologistas para desenvolver produtos eficazes para todas as pessoas, e sabemos o quão importante é uma rotina adequada de cuidados com a pele para todo o corpo”, disse Gene Colón, Vice-Presidente Sênior de Comunicações e Relações com a Mídia para CeraVe na L’Oréal.

“Parte de nossa missão em fornecer cuidados terapêuticos para todas as pessoas é aumentar o acesso à educação sobre cuidados com a pele e, ao compartilhar a visão de dermatologistas por meio desta campanha, esperamos inspirar as pessoas a cuidar melhor de sua pele. CeraVe reforça sempre a importância de se consultar um dermatologista e produz pelo segundo ano consecutivo esta pesquisa em parceria com especialistas de todo o mundo, para trazer conscientização e informação confiável não apenas aos médicos e nossos parceiros de imprensa, que são fundamentais para contribuir com uma maior educação da população sobre o tema, mas a todas as pessoas que buscam cada vez mais os cuidados com a saúde da pele”, completa Sabrina Peliks, Diretora de CeraVe no Brasil.

A importância universal da hidratação corporal

Os dermatologistas pesquisados por CeraVe também compartilharam informações adicionais sobre cuidados com a pele do corpo, ressaltando a importância da hidratação corporal. “Estamos constantemente expostos a diferentes tipos de fatores que afetam nossa pele: clima, poluição, nossa alimentação e nosso estilo de vida, por isso temos que proteger nossa pele — e a solução para isso é a hidratação”, disse Ana Valencia, dermatologista certificada pelo Conselho (México).

“Muitos pacientes que não se hidratam diariamente esperam até o último minuto quando sofrem de prurido ou eczema/dermatite irritante para consultar um dermatologista, e é aí que temos que começar com esteróide prescrito e até mesmo outros tratamentos mais agressivos para conter o surto”, disse Shasa Hu, dermatologista certificado pelo Conselho (EUA). “Muitas vezes, esses surtos podem ser evitados com bons cuidados com a pele do corpo usando produtos sem fragrância e uma aplicação diária de hidratante.”

Os principais segredos de cuidados com a pele dados por dermatologistas

Quando se trata de segredos de dermatologistas para uma pele saudável, um se destacou — hidratar após o banho ou quando a pele está úmida. De fato, 96% dos dermatologistas entrevistados concordaram que o momento mais importante para hidratar o corpo é depois do banho para selar a umidade. Outras dicas comuns para a hidratação incluem manter banhos curtos, usar água morna em vez de quente para evitar irritação da pele e, após o banho, secar a pele com tapinhas em vez de esfregar.

“Os melhores produtos para a pele são aqueles que se adaptam às necessidades e ao tipo de pele dos pacientes. Como dermatologistas, devemos dar conselhos técnicos sobre diferentes produtos de cuidados com a pele, mas os próprios pacientes podem decidir quais os produtos, entre nossas sugestões, são bons e eficazes para sua pele”, disse Roberto Takaoka, dermatologista Diretor da Associação de Apoio à Dermatite Atópica (AADA) no Brasil.

“Os cuidados com a pele do corpo exigem diligência e consistência diárias. Para as mulheres que se depilam com frequência, aplicar um hidratante corporal após a depilação ajudará a minimizar a irritação da pele. Para homens com pelos no corpo e pele propensa a eczema, uma rotina diária com um hidratante limpador durante o banho seguido de uma loção hidratante pode ser mais fácil de seguir do que usar hidratante mais espesso, no entanto formulações mais espessas como creme são tipicamente mais hidratantes e nutritivas. Contudo, aplicar seu hidratante na pele úmida melhorará ainda mais a hidratação”, afirma Shasa.

O papel crucial das ceramidas

Dermatologistas do mundo inteiro também concordam amplamente que os ingredientes são importantes quando se trata de cuidados com o corpo e 87% dos entrevistados disseram que o ingrediente mais recomendado para cuidados com o corpo são as ceramidas. Um ingrediente essencial para a barreira da pele, as ceramidas são lipídios que ajudam a manter a barreira da pele intacta, selando a umidade e eliminando os irritantes. Como todos os produtos CeraVe, o Creme Hidratante CeraVe é formulado com três ceramidas idênticas à pele — 1, 3 e 6-II –, tornando-o ainda mais eficaz e apresenta uma Tecnologia de Emulsão Multi Vesicular (Multi Vesicular Emulsion – MVE) que libera ingredientes-chave como ceramidas e ácido hialurônico na pele lentamente ao longo do tempo, permitindo que eles sejam absorvidos pela pele para hidratar, reabastecer e restaurar a barreira natural da pele.

“O ressecamento excessivo pode causar irritação na pele permitindo que alérgenos penetrem facilmente na pele. Assim, ingredientes como emolientes, ou aqueles que hidratam a pele, são fundamentais na rotina de cuidados com a pele”, acrescentou Rositsa Dencheva, dermatologista certificada pelo Conselho (Bulgária).

Principais considerações dos dermatologistas sobre produtos

Além das ceramidas, a pesquisa também descobriu que os principais ingredientes de skincare que os dermatologistas recomendam para cuidados com o corpo também incluem FPS (68%) e ácido hialurônico (39%). A pesquisa também descobriu que os três principais fatores mais importantes que os dermatologistas dizem a seus pacientes para considerar em produtos de cuidados com o corpo incluem benefícios de restauração da barreira da pele (79%), ingredientes hidratantes (52%) e produtos que são suaves para a pele sensível (48%).

Como parte da campanha Hidratação Que Você Compartilha, os consumidores são incentivados a compartilhar seus próprios segredos de cuidados com a pele nas mídias sociais. No Brasil, o perfil oficial da marca no instagram é @CeraVeBrasil e a hashtag escolhida foi #HidrataçãoQueVocêCompartilha.

A CeraVe oferece uma ampla variedade de produtos terapêuticos para a pele desenvolvidos com dermatologistas e que contêm a combinação exclusiva de ceramidas 1, 3 e 6-II.

Como cuidar da saúde e beleza das unhas – especialmente durante a pandemia

O uso de esmalte sem pausa pode predispor a infecção das unhas por fungos, além disso pode gerar enfraquecimento e ressecamento. Como durante a quarentena muita gente não está esmaltando as unhas, essa pode ser uma das boas práticas nesse momento. Mesmo com a reabertura gradual das atividades, muitas pessoas ainda não se sentem confortáveis para frequentar salões de beleza.

“A quarentena é um excelente momento para fazer esse ‘detox’. Sem dúvida, o uso contínuo de esmaltes deixa as unhas fracas e aumenta a probabilidade de desenvolver alguma micose. Quando ficamos com esmalte continuamente não conseguimos hidratar a placa ungueal, isso torna as unhas mais frágeis e quebradiças. Os fungos, que causam as micoses, são oportunistas e se proliferam em ambientes úmidos e abafados. Com o uso contínuo de esmalte, nós, de certa forma, abafamos as unhas e ficamos mais vulneráveis a essa doença, independente da cor do esmalte que é usada. As mais escuras tendem a deixar a unha amarelada”, explica a dermatologista Fabiana Seidl, Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

Freepik

A médica sugere aproveitar esse período para deixar as unhas ao natural. “Na quarentena sugiro deixar sem esmalte ou base, hidratar a placa ungueal e as mãos com frequência. Existem hidratantes específicos para mãos e para as unhas no mercado, mas podemos usar óleo de amêndoas, por exemplo, que cumpre muito bem a função de hidratar”, detalha Fabiana.

As unhas devem ser mantidas bem cortadas, lixadas e devemos evitar tirar as cutículas, que são uma proteção contra a entrada de micro-organismos na pele envolta das unhas. “As cutículas geralmente incomodam quando estão ressecadas, por isso reforço que a hidratação das unhas é importantíssima. Pode-se empurrar gentilmente as cutículas e aquelas que estiverem incomodando podem ser retiradas com cuidado com alicate. Não recomendo unhas compridas, nem mesmo higienizando corretamente, pois acabam funcionando como um reservatório para vírus, bactérias e fungos”, destaca.

Já a dermatologista Roberta Almada lembra que mulheres grávidas devem ter cuidados adicionais. “ Há poucos estudos e informações sobre a segurança das substâncias químicas utilizadas neste procedimento durante a gestação e seus efeitos no feto. Portanto, sempre será mais seguro evitar a aplicação do esmalte em gel nesse período. Vale ressaltar que, embora pareça ser um procedimento inofensivo, a Sociedade Brasileira de Dermatologia contraindica o uso de unha em gel durante a gravidez”, explica.

Substâncias químicas podem gerar processos alérgicos ou outras complicações. “Procure esmaltes livres de dibutilftalato, tolueno e formaldeído. Esses componentes podem estar presentes em diversas marcas de esmaltes e devem ser evitados durante a gestação. A exposição a esses ativos pode ser tóxica ao bebê, e existe um risco, apesar de pequeno, de defeitos no desenvolvimento fetal. Além de serem potenciais irritantes para pele e mucosa da mãe”, detalha Roberta, que também é membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Fabiana Seidl dá seis dicas para manter as unhas sempre saudáveis e fortes nesse momento:

=Evitar o uso de acetona. Prefira removedores de esmalte sem acetona;
=Hidratar constantemente a placa ungueal;
=Manter alimentação diversificada e balanceada;

Foto: Anastasia Gepp/Pixabay

=Usar luvas para manipular produtos químicos e lavar louças, caso mexa muito com água;
=Manter as unhas bem cortadas e lixadas;

=Não fazer uso de nenhum tipo de unha artificial.

Fontes:
Fabiana Seidl dirige a clínica de dermatologia no Rio de Janeiro. Possui residência médica em clínica médica pela UERJ; Título de especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia -Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica; Título de especialista em clínica médica- Dermatologista formada pelo Instituto de Dermatologia Prof. Rubem David Azulay- coautora do livro “Doenças da unha” ( de Robertha Nakamura e Robert Baran).
Roberta Almada fez residência médica em Dermatologia UNISA/SP. Possui título de especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia,
da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da Sociedade Americana de Dermatologia; Especialização/fellow em Cirurgia dermatológica pela Universidade São Paulo-USP.

Cremes anti-idade realmente funcionam? O que esperar? Quais ativos devem conter?

Os principais sinais do envelhecimento da pele são vistos por meio das manchas, rugas e flacidez. Por esse motivo, a indústria dermocosmética despeja no mercado muitos lançamentos anti-idade, a fim de reverter, pausar ou ao menos desacelerar o processo de envelhecimento cutâneo.

“O Brasil é o terceiro mercado global em lançamentos de produtos por ano no setor skincare, segundo a empresa de pesquisas Mintel. Surgem a todo momento novidades contra as rugas, flacidez e todo tipo de cuidado com a pele”, afirma o farmacêutico Lucas Portilho, consultor e pesquisador em Cosmetologia. Mas será que tudo que chega nas prateleiras realmente funciona? O que podemos esperar de um tratamento cosmético anti-idade?

Funcionam, sim!

mulher negra creme rosto

De acordo com o dermatologista Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da American Academy of Dermatology (AAD), os cremes anti-idade funcionam desde que orientados pelo dermatologista, que avaliará a necessidade da pele do paciente, prescrevendo a formulação de um cosmético adequado às alterações. É claro que a atuação de um dermocosmético é limitada, uma vez que ele pode até estimular o colágeno e elastina, fibras de sustentação da pele, mas não terá um efeito de um equipamento a laser, um ultrassom ou uma cirurgia mais invasiva.

“Nós sempre falamos ao paciente, que independentemente da idade, seja aos 40 ou 80, eles podem ter rugas naturalmente, mas precisam ter uma pele tratada, bonita, viçosa, luminosa, tonificada e hidratada. Por exemplo, uma senhora de 80 anos deve ter naturalmente sulcos e marcas, mas essa paciente pode e precisa ter uma pele luminosa, com um quadro de tonicidade e uma pele reconhecida como bem cuidada”, diz a dermatologista Claudia Marçal, também membro da SBD e da AAD.

Mas precisam agir profundamente

protetor solar creme rosto mulher

A médica conta que as formulações atualmente estão cada vez mais avançadas, com o uso de tecnologias e cosméticos cujas formulações apresentam bio e nanotecnologia, ou seja, vetorização dos ingredientes, o que permite fazer com que esses princípios ativos atinjam realmente o local desejado.

“Antigamente as formulações dificilmente passavam da primeira camada da pele. Hoje, já temos ciência — e caracteristicamente por fruto de pesquisa, estudo e microscopia eletrônica — que aqueles ativos que devem agir, por exemplo, na junção dermoepidérmica (produzindo colágeno 7, que tem função de ancoragem e sustentação mantendo a firmeza) são eficientes, já que há estímulo na área tratada”, completa Claudia.

“Ou seja, se quiser que seu creme anti-idade tenha eficiência, além de ativos anti-idade, a nanotecnologia é fundamental. Mais recentemente vimos no mercado a tecnologia Drone Delivery (Pro Lipo Neo), que promove uma entrega do ingrediente ativo exatamente onde ele deve agir sem perder eficácia. Isso também é um bom sinal para potencializar a ação rejuvenescedora”, diz Volpe.

E a pele deve estar limpa!

mulher pele rosto

Quanto mais a pele estiver higienizada, melhor será a penetração dos ingredientes ativos. Por isso, é fundamental tirar a maquiagem, limpar com sabonete, esfoliar uma ou duas vezes na semana (ou conforme orientação médica) e aplicar o tônico.

“A rotina skincare, para essa paciente, é iniciada com a higienização facial, tanto de manhã quanto de noite, com sabonetes naturais. Logo após, fazer uma limpeza com um tônico – se for uma pele mais normal a seca sem álcool e com extratos calmante, se for uma pele mais oleosa, mista ou acneica, possuir substâncias que sejam mais adstringentes. Esse produto vai traz o benefício de complementar não só a higiene, mas acalmar, hidratar, mitificar, dessensibilizar, restabelecer o pH entre 5.2 e 5.5 e deixar o tecido pronto para a etapa de hidratação e cosméticos anti-idade, indica.

Eles também precisam ser potencializados

pele beleza alimentação frutas mulher

Mas não adianta achar que o creme anti-idade sozinho poderá fazer milagres. Existem muitos hábitos que devem ser mudados, segundo a dermatologista Kédima Nassif, membro da SBD. “Manter uma alimentação balanceada, por exemplo, é fundamental para oferecer os nutrientes necessários para deixar o cabelo, a pele e o corpo mais bonito. Por isso, é importante consumirmos legumes, frutas e verduras, que são as maiores fontes de vitaminas e nutrientes. A ingestão das vitaminas A, C e E são fundamentais, pois são poderosos antioxidantes que combatem os radicais livres e retardam o envelhecimento da pele. Portanto, inclua no seu cardápio alimentos ricos nesses nutrientes, como laranja, limão, cenoura, morango, brócolis e couve”, diz a médica.

Alguns suplementos também podem ser indicados, segundo Claudia Marçal, pois eles agem de dentro para fora promovendo estímulo ao colágeno, atuando como antioxidantes, antiglicante (revertendo efeito do açúcar na pele), anti-inflamatórios e nutritivos.

“Podemos indicar InCell para nutrição celular, Exsynutriment para estímulo das proteínas de sustentação, FC Oral para efeito anti-inflamatório, Glycoxil para evitar a degradação do colágeno pelo excesso de açúcar e carboidratos, além de Polypodium Leucotomos e Licopeno para potencializar a proteção solar”, diz a Dra. Claudia. Além disso, o fotoprotetor de uso tópico é de fundamental importância para evitar que, enquanto você trata sua pele, mais danos se formem.

“O uso do filtro solar deve ser feito por todos, já que ele é o principal meio de prevenção do envelhecimento e do câncer de pele. Portanto, use todos os dias o filtro solar, em qualquer estação do ano, e em todas as áreas expostas”, afirmaKédima.

Comece cedo e saiba o que usar

Segundo a dermatologista Paola Pomerantzeff, membro da SBD, a partir dos 30 anos observamos os primeiros sinais do envelhecimento cutâneo devido ao início da diminuição do colágeno e elastina e diminuição da secreção sebácea com alteração do nível de hidratação da pele. “Com isso, podemos observar as primeiras rugas finas ao redor dos olhos e o aparecimento de manchas. Por isso, devemos utilizar hidratantes com antioxidantes e estimuladores da produção de colágeno. Se o paciente tiver manchas, o uso de despigmentantes e renovadores celulares são bem-vindos, desde que haja a orientação pelo dermatologista”, afirma a médica.

pele_linda

Algumas décadas depois, pode ocorrer a aparição, na pele facial, de volumetrias negativas, ou seja, gaps, depressões e a formação de linhas e rugas cada vez mais profundas principalmente por conta do envelhecimento natural e das agressões cumulativas (de exposição solar e à poluição) sofridas ao longo dos anos.

“Nesse caso, a rotina skincare exige atenção à hidratação, uso de antioxidantes, fotoprotetor e substâncias poderosas como os peptídeos e fatores de crescimento para fazer reparo, recuperação e estímulo de colágeno na pele. Como as rugas já são mais profundas, a intensidade e a concentração dos ativos são maiores”, afirma Claudia, que indica as substâncias: resveratrol, alistin, vitamina C, arct-alg, hyaxel, overnight repair, vitamina E e o ácido ferúlico.

Portanto, o melhor a fazer é procurar ajuda de um dermatologista e seguir suas orientações para o tratamento ideal da pele.

Fontes:
Claudia Marçal: médica dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da American Academy Of Dermatology (AAD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD). É proprietária do Espaço Cariz, em Campinas – SP.
Jardis Volpe: dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia.
Kédima Nassif: dermatologista e tricologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da Associação Brasileira de Restauração Capilar. Graduada em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais, possui Residência Médica em Dermatologia também pela UFMG.
Paola Pomerantzeff: dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica. 
Lucas Portilho: consultor e pesquisador em Cosmetologia, farmacêutico e diretor científico da Consulfarma e Pesquisador em Fotoproteção na Unicamp. Especialista em formulações dermocosméticas e em filtros solares. Diretor das Pós-Graduações do Instituto de Cosmetologia e Ciências da Pele Educacional, Hi Nutrition Educacional e Departamento de Desenvolvimento de Novas fórmulas. .

Dossiê da celulite: causas, classificações e tratamentos

Quais são as causas da celulite? Ela tem cura? Por que quase todas as mulheres têm e os homens não? Como tratar? Saiba as respostas dessas e de outras perguntas com dois dermatologistas membros da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Lipodistrofia Ginóide. Aparentemente um nome difícil para designar a terrível celulite, uma das principais queixas nos consultórios dermatológicos e que atinge de 85 a 98% das mulheres segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia. “A celulite é, na verdade, uma inflamação do tecido subcutâneo ou tecido adiposo, onde essas células gordurosas sofrem processo de alteração da boa morfologia, apresentando excesso de gordura no seu interior e deformidade da sua parede com um quadro de endurecimento dessas estruturas. Isso resulta em irregularidades que acabam se projetando na superfície da pele e levando à formação de um relevo heterogêneo e uma pele cheia de reentrâncias e saliências, depressões e ondulações”, explica a dermatologista Claudia Marçal, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Academia Americana de Dermatologia (AAD).

Para entender mais o que é, quais são os fatores de gatilho e os melhores tratamentos, dois dermatologistas explicam alguns pontos importantes sobre a celulite:

Por que quase todas as mulheres têm? “Há um fator preponderante na incidência do sexo feminino, já que o hormônio estrogênio está diretamente envolvido no processo dessa inflamação. Mas ela está relacionada a vários fatores, entre eles: o sobrepeso, a gordura — mas não necessariamente, já que muitas mulheres magras têm celulite e isso ocorre porque há um desequilíbrio entre a taxa de gordura e a taxa muscular (ou seja, pessoas que têm muito mais gordura do que fibras musculares e por isso têm tendência a apresentar a celulite). Depende também de fatores genéticos (existe uma predisposição familiar) e pessoal (uma tendência natural ao edema) e ainda tem causas em problemas microcirculatórios, já que 70% das mulheres que apresentam celulite podem sofrer também com alterações vasculares em geral nos membros inferiores”, explica Claudia Marçal. O dermatologista Abdo Salomão, membro da SBD e da AAD, explica que usar calça muito apertada também pode piorar a celulite: “Isso dificulta o retorno venoso e linfático das pernas, com consequente piora do aspecto da celulite”, garante.

celulite_celulite.png

Há fatores de gatilho? Segundo a dermatologista, os fatores de piora são: má alimentação, sedentarismo (a falta de atividade física), não funcionamento intestinal, baixa ingesta de líquidos, abuso no consumo de industrializados ou sal e alimentos ricos em sódio, açúcar e gorduras. “O metabolismo lento, o uso de pílula anticoncepcional, tratamentos com hormônios à base de estrogênio, alterações da tireoide no caso o hipotireoidismo, excesso de peso, ou pessoas com peso normal e com altas taxas de gordura também são fatores importantes”, explica Claudia. Ela explica que celulite está relacionada também com a gravidez, pré-menopausa, stress com aumento do cortisol e o cigarro, todos piorando o quadro de celulite. Na alimentação, Salomão acrescenta que uma alimentação pobre em proteínas também contribui para a piora do quadro.

Áreas mais afetadas: os especialistas explicam que as áreas mais acometidas pela celulite são as regiões do quadril, dos glúteos, das coxas principalmente a face interna da coxa e a região posterior, abdômen inferior a braços. “Quanto às classificações, a celulite pode começar com um grau I, um grau leve e assintomático, e ir evoluindo gradativamente de acordo com o não-tratamento”, explica Claudia.

Tem cura? “Não podemos dizer que a celulite tem cura; ela tem controle e melhora. E isso depende muito da qualidade de vida desse paciente, do momento que ele está vivendo, a qualidade das horas de sono, sua alimentação, a prática de exercícios físicos e os tratamentos”, ressalta a dermatologista. “Hoje em dia temos vários tratamentos para celulite com tecnologias bastante avançadas como a drenagem linfática, a Endermologia, a Radiofrequência, entre outros”, explica.

Novos tratamentos: Abdo Salomão indica a novidade LMG Smart Laser, que acaba de ser aprovado pela ANVISA. “O equipamento funciona através de um laser emitido por sistema de fibra óptica. Ele atua na gordura quebrando os septos fibrosos que puxam a pele para baixo, isso melhora inclusive os graus mais graves de celulite (graus III e IV)”, explica o dermatologista. Uma ou duas sessões são necessárias. “É um tratamento inovador porque até então todos os procedimentos tratavam a celulite de fora para dentro, agora esta técnica trata de dentro para fora. Como resultado, há melhora das depressões da celulite”, explica. Após o tratamento, o paciente deve ficar de 7 a 10 dias sem exposição solar.

Aparelhos com multitecnologias também ajudam, segundo o dermatologista. “O Powershape, por exemplo, apresenta resultados visíveis já nas primeiras sessões. O equipamento trabalha com ultrassom cavitacional, radiofrequência multipolar, LED e sistema pneumático de endermologia. A tecnologia aquece e aumenta a temperatura no interior das células adipócitas, alterando a permeabilidade da membrana e drenando a gordura que está no seu interior, fazendo com que ela seja eliminada pelo próprio organismo”, garante. São indicadas, em média, 8 sessões, duas por semana.

Já Claudia Marçal indica ThermiSmooth body, um procedimento suave, realizado no corpo para tratar flacidez, celulite e gordura. “O aquecimento provocado pela aplicação da radiofrequência estimula a atividade metabólica melhorando a aparência da celulite e da gordura. O calor obriga os adipócitos a secretar ácidos graxos para os gânglios linfáticos e vasos sanguíneos, onde é filtrada para fora do corpo. Como os ácidos graxos são liberados, os adipócitos encolhem”, comenta. A série de tratamentos deve ser feita de 6 a 8 semanas, tendo a vantagem de ser um procedimento indolor em que os pacientes sentem algo próximo a receber uma massagem.

Quando há gordura associada, a dermatologista sugere também a união de dois equipamentos: CoolTech e Vela Shape. “O Infrared do Vela Shape tem uma ação anti-inflamatória potente local, produz um aquecimento que vai até 5 mm, conjuntamente com a radiofrequência que torna e melhora o processo de remodelação de colágeno”. Logo em seguida, o CoolTech entra em ação e, por meio da criolipólise, destrói as células de gordura, melhora também o aspecto da celulite.