Arquivo da tag: desperdicio

7 dicas para economizar nas compras de mercado

Essas e outras sugestões podem ser encontradas no e-book do programa Viver Bem, da Sodexo Benefícios e Incentivos, disponível para download gratuito

Com o avanço da inflação, manter o armário e a geladeira abastecidos com alimentos saudáveis e nutritivos tem se tornado um desafio diário para o trabalhador brasileiro que precisa agora, mais do que nunca, equilibrar seu orçamento doméstico. Mas como manter uma rotina alimentar saudável sem gastar muito? Muitas dessas respostas estão em técnicas de reaproveitamento e não desperdício de alimentos que podem ser encontradas no e-book Congelamento de Alimentos do Viver Bem, programa da Sodexo Benefícios e Incentivos, que promove ações de nutrição, saúde, bem-estar e qualidade de vida.

“Um exemplo muito comum de desperdício e que muitas vezes nem nos damos conta é aquela verdura que fica esquecida na gaveta da geladeira. Alimentos in natura como esses têm prazo de validade curto. Mas com algumas técnicas, eles podem ter seu prazo de vida estendido. E aquele dinheiro que você iria gastar com a reposição desse alimento pode ser disponibilizado para outro item”, conta Soraia Batista, nutricionista da Sodexo Benefícios e Incentivos e responsável pelo Viver Bem.

Nessa hora em que é preciso economizar, o benefício do cartão alimentação concedido pelas empresas aos seus colaboradores se torna também um grande aliado do orçamento, já que garante ao trabalhador acesso a uma alimentação de qualidade sem a necessidade do comprometimento de renda.

“É possível utilizar esse benefício para adquirir produtos de gêneros alimentícios em supermecados, açougues e mercearias”, conclui Soraia, destacando ainda dados da pesquisa O Futuro da Vida no Trabalho da Sodexo realizada em parceria com a Harris Intercative os quais mostram que em uma eventual troca de emprego, cerca de 16% dos profissionais consideram como mais importante, além de salário, cargo, responsabilidades e tempo de deslocamento, a oferta de benefícios, como seguro de saúde, creche, vale-alimentação e refeição.

Confira as dicas:

Cuidado com prazo de validade!
-Coloque na frente da geladeira os alimentos com prazo de validade mais curto, e tente mantê-los visíveis para ter acesso rápido durante o preparo, assim evita o vencimento dos produtos antes mesmo de consumi-los;
-Opte por legumes com maior durabilidade como: aipo, cebola, batata, batata doce, inhame, cenoura, abóbora e brócolis;

Congele e conserve os alimentos
-Com a rotina mais intensa, é fundamental planejar um momento para preparar e congelar diversos produtos que poderão ser consumidos ao longo do tempo. As práticas de congelamento facilitam o dia a dia, e garante a conservação dos nutrientes, reduzindo o desperdício;
-Frango, carne bovina e peixes congelados são ideais para planejamento do cardápio;
-Molhos de tomate fresco na geladeira tem a durabilidade de até 3 dias e congelado 30 dias;
-Feijão e leguminosas podem ser cozidos e congelados em porções familiares ou individuais.

Pxfuel

Aproveite ao máximo os alimentos
-Utilizar cascas, talos e sementes podem garantir receitas diferentes, evitando o desperdício;
-Após servir as refeições, os alimentos que estão na panela precisam ser armazenados em potes fechados na geladeira;
-Não lave as frutas antes de colocar na fruteira. Somente antes do consumo;
Ovos frescos devem ser armazenados em recipientes com tampa sob refrigeração.

Utilize a técnica do branqueamento
-A técnica consiste em colocar esses alimentos em água fervente para depois mergulhá-los imediatamente na água fria pelo mesmo período dando um choque térmico e evitando que os alimentos cozinhem demais;
-Após essa etapa, os legumes e verduras estarão prontos para serem acondicionados em potes herméticos ou sacos plásticos próprios para comida para serem congelados;

Organização nas compras
-Organize-se para ir às compras no máximo uma vez por semana e em horário de menor movimento.

Faça uma lista de compras
-Sair de casa com objetivos específicos facilitam e muito as compras no mercado. Os itens organizados em listas podem ajudar a focar em alimentos mais saudáveis.

Faça compras on-line
-Não precisa se deslocar para fazer as compras no mercado. Diversos aplicativos disponibilizam o serviço de forma on-line, o que acaba por trazer facilidades para o dia a dia na economia de tempo e evita aglomerações.

Para ter acesso às dicas na íntegra, baixe o arquivo do e-book neste link.

Fonte: Sodexo

Como conservar os alimentos que sobram nas festas de fim de ano?

Acondicionar alimentos corretamente aumenta sua durabilidade e faz bem para o bolso

As celebrações de Natal e Ano-Novo são sempre sinônimos de aglomeração em família, mas neste ano nem todos poderão passar a data juntos por conta do isolamento social causado pela pandemia. No entanto, uma coisa é certa: terá muita comida na mesa e, assim como todo ano, as sobras dos alimentos devem durar para além das ceias.

Segundo o estudo Fundação Getúlio Vargas (FGV) em parceria com a Embrapa e o programa Sem Desperdício da União Europeia, revelou que o Brasil joga fora, por pessoa, 42 quilos de comida por ano. Logo, em uma família, o estudo revela o desperdício de 128 quilos de alimentos por ano.

O efeito causa impactos sociais, econômicos e ambientais. A produção e colheita dos alimentos afetam o campo em que foram plantados e, a partir disso, no momento em que a comida é desperdiçada, tal dano ambiental foi causado em vão. Além da perda de dinheiro investido.

Para reduzir a quantidade de comida que vai parar no lixo depois das festas de fim de ano, o ideal é reutilizar os alimentos para criar outros pratos e garantir o almoço da semana toda. Para que isso seja possível é preciso manter tudo bem refrigerado e acondicionado em embalagens plásticas. Desta forma, a comida será conservada e sua durabilidade aumentará consideravelmente.

Como conservar

Alimentos assados, cozidos e fritos podem ser congelados. O ideal é refrigerar as sobras das refeições em pequenas porções individuais. Além disso, é relevante escolher o recipiente correto, já que as embalagens adequadas influenciam na durabilidade dos produtos. A diretora de Comércio Exterior e Marketing da Alpfilm, Alessandra Zambaldi, informa que para congelar alimentos, o mais indicado é utilizar sacos plásticos herméticos que impedem a entrada de ar e previnem a contaminação por fungos e bactérias.

“Um fator determinante para garantir maior durabilidade dos alimentos na geladeira é escolher adequadamente os recipientes que serão utilizados. O ideal é fazer uso de recipientes para conservar o alimento e vedar com tampa ou caso não houver, com embalagens plásticas, como o plástico filme PVC Alpfilm Protect, material com micropartículas de prata com propriedade bactericida e fungicida. Assim, além de não ocorrer absorção de umidade, a embalagem também impedirá a entrada de bactérias e fungos. A proteção é ainda mais relevante por conta da pandemia em que estamos vivendo, pois este produto também possui capacidade de inativar o novo coronavírus”, conta a diretora.

Foto: foodsafetysuperhero

Além disso, o uso de etiquetas nas embalagens facilitam a diferenciação dos alimentos. A identificação traz maior praticidade na hora de retirar o alimento do congelador. A diretora indica que seja anotado o prazo de validade para certificar-se de consumi-lo em bom estado.

Outra dica é que, apesar do que muitas pessoas acreditam, não é necessário esperar que o alimento esfrie para inserir no congelador. “Esperar a comida esfriar para congelá-la pode reduzir o tempo consumo e isso acontece porque, quando em temperatura ambiente, o alimento fica mais exposto à contaminação por fungos e bactérias. Por isso, o ideal é não aguardar mais que duas horas para levar o prato ao freezer”, explica.

Recongelar o alimento também não é indicado: depois de descongelar um alimento, não o leve de volta ao freezer. A diretora afirma que quando em contato com o ar em temperatura ambiente, o nível de proliferação de micro-organismos aumenta. Desse modo, quando recongelada, a comida possuirá uma carga microbiana muito maior, podendo causar intoxicações alimentares após o consumo.

Evitar o desperdício de alimentos, além de ser a opção mais inteligente e econômica, também contribui para o meio ambiente com o uso consciente dos recursos naturais e maior sustentabilidade.

Fonte: Alpfilm