Arquivo da tag: dia do biscoito

Adria dá dicas para a conservação de biscoitos e ensina receita

Você sabia que ontem, 20 de julho foram comemorados o Dia do Biscoito e, também, o Dia do Amigo? Lanche da manhã ou da tarde, disponível em versões doces e salgadas, o biscoito é lembrado pelo sabor, crocância e praticidade, capaz de levar nova experiência de consumo em receitas diversas. Em homenagem às datas, a Adria trouxe algumas dicas para você manter os seus biscoitos sempre fresquinhos.

FotoRacheliBD/Pixabay

Armazene corretamente
Dê preferência para os recipientes em alumínio ou plástico na hora de armazenar os biscoitos. Insira um pedaço de filme plástico entre a tampa e a abertura do recipiente. Você também pode colocá-los empilhados, separando-os com papel manteiga para evitar que grudem entre si e esfarelem. Não misture diferentes sabores de biscoitos em um mesmo pote. O cuidado evita a alteração no sabor de cada um.

Guarde na geladeira e aqueça no micro-ondas
Para fazer com que a crocância permaneça por mais tempo, enrole os biscoitos em sacos plásticos, insira em um recipiente muito bem selado para preservar o sabor e coloque na geladeira. Na hora de consumi-los, coloque-os em um prato e deixe esquentar por cerca de 30 segundos no micro-ondas.

Mantenha longe da luz e da umidade
Evite que seus biscoitos fiquem murchos, mantendo-os em um recipiente bem fechado e fora do contato com a luz direta.

A Adria acredita que a vida acontece nos detalhes, por isso, agora que você já sabe como conservar os biscoitos, que tal inovar na cozinha e fazer Torrone de Wafer, com biscoitos? Você pode aproveitar para presentear o seu melhor amigo com essa receita que fica pronta em apenas quarenta minutos e promete surpreender.

Confira abaixo o modo de preparo:

Torrone de Wafer

Ingredientes:
Marshmallow

3 xícaras (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de glucose de milho amarela
2 claras
¼ xícara (chá) de pistache sem sal, torrado e grosseiramente picado
½ xícara (chá) de amendoim sem pele e sem sal, torrado e quebrado
¼ xícara (chá) de amêndoa torrada e picada
1 xícara (chá) de damasco seco picado

Montagem
2 embalagens de Biscoito Wafer Chocolate Adria

Modo de Preparo:

Marshmallow
Em uma panela média, coloque 1 ½ xícara (chá) de água, misture o açúcar, a glucose e leve ao fogo baixo, sem mexer, até formar uma calda em ponto de fio.
Bata as claras em neve e, sem parar de bater, acrescente a calda quente em fio. Continue batendo até obter picos firmes e brilhantes. Desligue a batedeira e junte o pistache, o amendoim, as amêndoas e o damasco. Misture bem e reserve.

Monte os torrones
Acomode metade dos Wafers em uma assadeira, espalhe o marshmallow e cubra com o restante dos Wafers. Pressione levemente, cubra com filme-plástico e deixe firmar por pelo menos 6 horas. Após esse tempo, corte os torrones em retângulos, aproveitando o formato do Wafer, e corte cada retângulo em 3 partes iguais.

Dica do chefe: os torrones podem ser preparados com antecedência de até 1 dia. Para que permaneçam sequinhos, mantenha-os em recipiente bem vedado, longe de umidade.
Rendimento: 54 minitorrones
Tempo de preparo: 40 minutos

Fonte: Adria

Aprenda a fazer biscoito de polvilho

Hoje comemoramos o Dia do Biscoito. E a chef funcional Lidiane Barbosa ensina a fazer biscoitos de polvilho. Acompanhe o passo a passo a seguir:

Biscoito de Polvilho

Ingredientes:

500g de polvilho doce
500g de fubá
3 copos de água quente
3/4 de copo de óleo de coco
Sal marinho moído
6 ovos
Sementinhas à vontade

Modo de preparo:

Misture as farinhas. Escalde com a água quente. Leve os ovos à batedeira, bata até dobrar de volume. Coloque a mistura das farinhas e bata também, a massa precisa ficar na consistência mais molinha que um pão de queijo, se necessário, coloque mais água! Vá variando, colocando chia, linhaça (mas coloque o polvilho e uma farinha sem nutrientes, portanto, necessário colocar fibras), dá para fazer com coco e também trocar o sal pelo açúcar de coco. Rende bastante. Coloque a massa em um saco com bico de confeitar e modele no formado que desejar. Coloque direto em uma forma untada. Forno 180º por 25 minutos. Depende da textura que você quer e se você gosta dele moreninho ou não.

biscoito de polvilho.jpeg

Lowçucar celebra Dia do Biscoito e ensina duas receitas exclusivas

Pavê Duo e Palha Italiana são sugestões práticas para quem deseja reduzir o excesso de açúcar e também podem ser saboreadas por diabéticos

Para comemorar o Dia do Biscoito, celebrado hoje, 20 de julho, a Lowçucar desenvolveu duas receitas especiais: o Pavê Duo e a Palha Italiana opções que com certeza vão agradar o paladar de adultos e crianças.

Elaboradas com Biscoito Maisena Zero Açúcar e Zero Lactose as sugestões são perfeitas para fazer com os pequenos durante as férias, feriados e finais de semana. Supercrocantes e adoçados com edulcorantes de origem natural – Xilitol, Stevia e Sucralose, os biscoitos são fonte de vitaminas e possuem zero gorduras trans. Vamos conferir:

Palha Italiana Zero Açúcar

palha.jpg

Ingredientes:
½ embalagem de Pó para Preparo de sobremesa de Leite Condensado Lowçucar Zero Adição de Açúcares (110g)
3 colheres (sopa) de Achocolatado New Choco Dark Lowçucar Zero Açúcares (30g)
1 embalagem de creme de leite light (200g)
½ colher (sopa) de margarina culinária (10g)
2 colheres (sopa) de farinha de trigo (20g)
1 embalagem de Biscoito Sabor Leite Lowçucar Zero Açúcares (140g)

Modo de preparo:
Pique os biscoitos e reserve. Prepare o leite condensado conforme a instrução da embalagem. Em seguida coloque em uma panela com o achocolatado, a farinha, a margarina, o creme de leite e misture. Leve ao fogo até dar ponto de brigadeiro, desligue o fogo e acrescente os biscoitos picados, misture. Coloque em uma forma redonda com fundo removível de 20cm. Leve para gelar por aproximadamente 2 horas. Decore como preferir.

Rendimento: 11 porções de 50g
Dificuldade: fácil
Preparo: 2 horas
86 calorias por porção de 50 gramas

Pavê Duo Zero Açúcar

pave

Ingredientes

Creme:
– 2 embalagens de Pó para Preparo de Manjar Lowçucar Zero Adição de Açúcares (90g)
– 5 xícaras (chá) de leite zero lactose (1L)

Recheio:
– ½ xícara (chá) de leite zero lactose (100ml)
– 2 embalagens de Biscoito Maisena Lowçucar Zero Adição de Açúcares (280g).

Cobertura:
– 200g de chocolate em barra diet zero lactose
– 1 embalagem de creme de leite zero lactose (200g)

Modo de preparo:

Creme: coloque em uma panela o pó para manjar, com o leite e misture. Leve ao fogo até engrossar, desligue o fogo e reserve.

Cobertura: derreta o chocolate em banho-maria ou em micro-onda, em seguida adicione o creme de leite e reserve.

Montagem: em refratário coloque uma camada de biscoito umedecido no leite e acrescente uma camada de creme. Repita a montagem até acabar o creme e finalize com a cobertura. Decore como preferir.

Rendimento: 20 porções de 100g
Dificuldade: fácil
Preparo: 50 minutos
145 calorias por porção de 100 gramas

Fonte: Lowçucar

 

Hoje é o Dia do Biscoito

Afinal, é biscoito ou bolacha? A Abimapi separou algumas curiosidades sobre o alimento, que de tão popular ganhou uma data no calendário em sua homenagem

É biscoito ou bolacha? Este é um dos questionamento mais frequentes e curiosos entre os brasileiros, que já viralizou, inclusive, com um vídeo protagonizado pela youtuber e influencer digital Julia Tolezano, também conhecida como JoutJout. Em alusão ao Dia do Biscoito, 20 de julho, a Abimapi (Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados) vai, enfim, acabar com essa dúvida.

As duas expressões estão corretas e equivalentes no que diz respeito à legislação. A diferença está no modo de preparo. Ambos são feitos com massa de farinha de qualquer cereal, com ou sem açúcar, gordura ou levedura. Normalmente as bolachas são secas, enquanto os biscoitos podem ser secos ou úmidos. Apesar da pluralidade em seus formatos, as bolachas distinguem-se dos biscoitos por serem planas.

biscoitos formato gato

A palavra biscoito vem do latim bis (duas vezes) + coctus (cozido) e chegou ao português pela palavra francesa “bescuit”, que surgiu no século 12. O nome vem da prática de assar o alimento duas vezes para que ficasse menos úmido e durasse mais sem estragar. Bolacha vem de “bolo” (do latim “bulla”, objeto esférico) com o sufixo “acha”, que indica diminutivo. A palavra holandesa “koekje” significa a mesma coisa e gerou termos como “cookie” e “cracker”.

“Existe uma diferença regional e cultural para o uso das palavras, gerando até uma brincadeira saudável entre a população. De todo modo, nós, representantes da indústria, utilizamos o termo biscoito” explica Claudio Zanão, presidente-executivo da Abimapi.

Maria ou maisena? Cream-cracker ou água e sal?

crackers biscoito bolacha agua e sal

O Brasil é o quarto maior produtor mundial de biscoitos, com 1,15 milhão de tonelada fabricada por ano. Entre os cerca de 200 tipos disponíveis nas gôndolas dos mercados, os mais consumidos foram os biscoitos secos doces, com 39% do total, correspondente a 452,4mil toneladas. Em seguida, aparecem os salgados, com 33% (382,9 mil toneladas) e os recheados, com 19,5% (225,6 mil toneladas).

Já que estamos falando sobre os segmentos mais populares, você sabe a diferença entre Maria e maisena? E cream-cracker e água e sal? Na comparação entre as versões, não existem grandes diferenças: o Maria é um biscoito redondo de formulação tradicional com leve sabor de baunilha e leite, enquanto o maisena tem o formato retangular ovalado, com formulação tradicional e aromas de baunilha, laranja e limão.

Em relação aos salgados, a verdade, não existe diferença de ingredientes. O que muda de um para o outro é a quantidade gordura, que é maior no cream craker do que no do biscoito água e sal. Isso é necessário para deixar a massa do craker mais cremosa e crocante.

Afinal, por que alguns biscoitos têm furinhos?

bolachas
Foto: Xandert/Morguefile

A questão não é estética. Na verdade, se não fosse por esses furinhos, eles não assariam da forma correta. Os furos são feitos para que o vapor possa escapar enquanto a massa é assada, o que permite que os biscoitos continuem achatados e sem muitas bolhas de ar. Além disso, ajudam para que fiquem mais crocantes.

A distribuição dos furos nos biscoitos também não é feita de forma aleatória: a quantidade de furinhos depende muito do tamanho e do formato da massa. Muitos furos bem próximos uns aos outros, resultaria em biscoitos mais secos e duros, enquanto buraquinhos mais espaçados que o normal fariam com que bolhas (que são responsáveis por esfarelamento mais fácil) surgissem na superfície.

Fonte: Abimapi

Hoje é o Dia do Biscoito; pesquisa aponta os mais consumidos em São Paulo

O estado é responsável por 19,7% do consumo nacional, cerca de 358 mil toneladas

No café da manhã, nos lanches intermediários e até mesmo como acompanhamento das refeições principais, os biscoitos estão presentes em 99,6% dos lares das famílias residentes no estado de São Paulo. A popularidade deste alimento fez com que ele ganhasse uma data no calendário especialmente em sua homenagem: 20 de julho é o Dia do Biscoito.

Pelo segundo ano consecutivo, a Abimapi (Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados) encomendou para a Kantar WorldPanel uma pesquisa sobre as diferenças entre as preferências e os perfis dos consumidores de biscoito no país.

biscoito_integral_de_gergelim_com_linhaça_recepedia

A região metropolitana é responsável pelo consumo de mais de 183 mil toneladas deste alimento ao ano; no interior do estado, este número ultrapassa 174 mil toneladas. De acordo com o levantamento, 33% total de biscoitos consumidos em 2017 na Grande São Paulo foram do tipo seco doce, como Maria, maisena e rosquinhas. Em segundo lugar ficaram os salgados tradicionais (água e sal/cream cracker), com 30,7%, seguidos pelos recheados, com 26,5%. No interior do estado o cenário foi 40% do tipo seco doce e, praticamente empatados, os salgados tradicionais, com 25,4%, e os recheados, com 25,3%.

“Acompanhamos o consumidor desde antes do início da crise econômica, com todas as mudanças nos hábitos de compras que foram necessárias. Percebemos que os biscoitos não saíram da cesta dos brasileiros, apenas aconteceram substituições de um tipo com maior valor agregado por outro mais simples. Para 2018, acreditamos na retomada do poder de compra e, consequentemente, diversificação dos produtos, aumentando o consumo dos cookies, recheados especiais, cobertos com chocolate, entre outros” diz Claudio Zanão, presidente-executivo da Abimapi.

crackers biscoito bolacha agua e sal

Assim como no ano anterior, em 2017 o ranking nacional de compras do segmento apresentado pela consultoria apontou que Norte e Nordeste formam a macrorregião que apresentou maior índice de compra, responsáveis por 39,1% do consumo de biscoitos no país. Em seguida aparecem Leste e interior do Rio de Janeiro (13,9%), Sul (11,4%), Grande São Paulo (10,1%), Interior de São Paulo (9,6%), Centro-Oeste (8,7%) e, por fim, a Grande Rio de Janeiro (7,2%).

Os dados levantados apontaram os principais motivos de compra na hora de buscar os biscoitos nas prateleiras: 56% dos consumidores gostam dos sabores e prezam pelo prazer do momento que ele proporciona, enquanto 9,5% dão preferência para experimentação das novidades.

“Os biscoitos são alimentos práticos e versáteis. Nas gôndolas dos mercados nós encontramos dos mais nutritivos aos indulgentes. A indústria se inova para buscar ingredientes que destacam cada vez mais a saudabilidade destes produtos e atendam as necessidades dos consumidores, sem afetar o sabor”, ressalta Zanão.

O estudo apontou que 42% das ocasiões de consumo são feitas por pessoas entre 11 a 29 anos (em 2016, 56% representavam jovens de 15 aos adultos de 34 anos); na segmentação por classe socioeconômica, 50% dos consumidores são da classe C, 27% DE e 23% AB, igual ao observado no estudo anterior.

bolachas
Foto: Xandert/Morguefile

Durante a semana (segunda a sexta-feira) continua sendo o período de destaque para o consumo, quando 71% compraram estes produtos. Deste total, 38% buscaram o alimento em super e hipermercados, 24,9% em mercearias e estabelecimentos de bairros e 2,5% em lojas de conveniência. O lanche da tarde é o momento mais relevante, representando 52% das ocasiões de consumo.

O estudo analisou uma mostra de 11.300 lares que representam um universo de 53 milhões de famílias espalhadas por sete macrorregiões brasileiras. Para acessar informações sobre as demais localidades e respectivos hábitos de consumo, acesse aqui.

Fonte: Abimapi