Arquivo da tag: dia mundial do gato

Dia Mundial do Gato: livros são alternativas para estimular interesse e amor por animais

Nesta quarta-feira (17) é celebrado o Dia Mundial do Gato. Sim, eles são amados por uns e dispensados por outros, pelo estigma de que eles não são afetuosos. Mas só quem tem esses bichanos em suas vidas sabe o quão eles se adaptam à nossa rotina, sendo uma ótima companhia que nos ensina a ser seres humanos melhores.

E, para incentivar a meninada a amar esses fofuchos, seguem abaixo algumas sugestões de livros que ensinam e nos motivam a conhecê-los ainda mais. Confira:

A Gata Penélope – escrito pela jornalista e escritora Isa Colli, a história fala sobre uma gatinha perdida no inverno europeu que, ao ser resgatada, constrói uma amizade linda com sua nova tutora. Um livro que mostra como o dia a dia de uma pessoa pode ser modificado por um gatinho.

Borba, o Gato – escrito por Ruth Rocha, Borba, o gato, e Diogo, o cão pretendem ensinar a todos uma grande lição – que cão e gato podem ser amigos, e juntos enfrentar todos os perigos. Eles vão tomar conta da cidade para todos dormirem com tranquilidade.

O Gato de Botas – ou, ainda, O Mestre Gato é um clássico conto de fadas de autoria do escritor francês Charles Perrault, incluído no livro Les contes de ma mère l’Oye, publicado em 1697. O conto narra a história de um caçula de três irmãos que recebe como herança de seu pai um gato de estimação.

Dewey – um gato entre livros – a rotina da pacata cidade de Spencer, Yowa, Estados Unidos, se transforma após Dewey, um gato, ser encontrado na Biblioteca Pública. A diretora da Biblioteca, que achou o gatinho na caixa de devolução, resolve contar a história e lançou este livro, a história real de um gato que fez da biblioteca – e da cidade – sua casa e de seus habitantes, os melhores amigos.

Um Gato de Rua Chamado Bob – após passar por dificuldades em diversas áreas de sua vida, James Bowen acabou morando na rua e se viciou em drogas. Ele aceitou a ajuda do governo para se livrar do vício e, como consequência, foi morar em uma casa destinada aos pacientes em recuperação. Para seu próprio sustento, James tocava música no centro de Londres, onde ganhava um pouco de dinheiro em cada apresentação. Foi depois de chegar de uma apresentação que James deparou-se com um gato laranjinha encolhido em um corredor de seu prédio. Ele esperou alguns dias, para que o bicho voltasse ao seu dono, mas quando isso não aconteceu, James resolveu trazer o gato – a quem chamou de Bob – para casa. O animal virou seu companheiro de vida, e o acompanhava para as apresentações, encantando todos que passavam e ajudando seu novo dono e deixar de ser “invisível para a sociedade”.

Domingo, 17 de fevereiro, é o Dia Mundial do Gato

Amanhã, 17 de fevereiro, comemora-se o Dia Mundial do Gato. A data foi criada por entidades de proteção animal para alertar e conscientizar tutores de como cuidar corretamente dos seus felinos, levando em conta os hábitos nutricionais, de higiene, de lazer, vacinação, vermifugação, entre outros aspectos.

Estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2017, em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), mostrou que o Brasil tem a segunda maior população de pets do mundo, com 22,1 milhões de felinos e 52,2 milhões de cachorros. A pesquisa mostrou, ainda, que a população de gatos está crescendo muito e que deverá ultrapassar a dos cães em menos de dez anos. Esse resultado é reflexo das mudanças sociais e comportamentais, com a população morando em locais menores e nos grandes centros urbanos, aliado a uma maior simpatia por esses animais.

vacina gatos

Para a médica veterinária e gerente de Marketing da Vetnil, Fernanda Cioffetti Marques, a vacinação e a vermifugação frequentes são necessárias para manter o gato saudável. “O protocolo de vacinação dos gatos deve ser elaborado por um médico veterinário após uma avaliação clínica detalhada, assim como a periodicidade para ministrar o vermífugo. Esses cuidados são imprescindíveis, principalmente, quando há contato com outros animais”, declara.

ringo agua fonte

Com relação à alimentação, os gatos chegam a fazer mais de dez refeições ao dia, por isso, a ração deve estar sempre à sua disposição. São animais que têm o hábito de ingerir pouco líquido, por isso, precisam de estímulo, como água sempre fresca e corrente. Em alguns casos, Fernanda indica uma pequena fonte de água para ajudar a hidratar o felino de forma ideal, além de fornecer alimento úmido – em sachê.

caixa castelo gatos.png

Embora o gato de estimação seja um animal caseiro e não exija os passeios diários ao ar livre como os cães, é imprescindível proporcionar áreas de lazer e descanso dentro de casa, para brincar e descansar. Gatos são animais independentes e têm o hábito de correr e pular, por isso, proporcionar lugares que ele possa brincar e dar saltos é fundamental para manter a saúde e bem-estar do felino. Arranhadores e brinquedinhos também são recomendados para distrair o gato dentro de casa.

sting tela

Sob o aspecto de segurança, algumas adaptações na casa devem ser feitas para evitar acidentes. Por exemplo, para quem mora em apartamento, é fundamental colocar telas de proteção em janelas e varandas.

gato-caixa-de-areia

“Como os gatos gostam de lugares altos, eles costumam dormir e tomar banhos de sol nas varandas e pular nas janelas. A proteção das telas evita acidentes e consequências mais graves para a saúde do bichinho. Outro aspecto relevante é a importância de colocar a caixa de areia em local arejado e distante de onde fica a água e ração do seu Pet, para manter o ambiente limpo e evitar contaminação”, afirma Fernanda.

Qual o melhor momento para castrar meu gato?

meus-gatos.jpg

Se você tem dúvidas se deve ou não castrar seu gato, saiba que esta é, provavelmente, uma boa ideia para seu pet. O procedimento é indicado para gatos a partir dos seis meses de idade.

“A castração é um procedimento cirúrgico cada vez mais adotado e recomendado pelos médicos-veterinários. Previne o possível desenvolvimento de tumores, controla o crescimento populacional de gatos abandonados nas ruas e aumenta a expectativa de vida dos felinos. Gatos castrados têm uma expectativa duas vezes maior do que aqueles não castrados, explica Marcello Machado, veterinário e gerente Técnico Nacional da Total Alimentos.

Como se não bastasse, a medida é especialmente importante para fêmeas: gatas castradas ainda jovens reduzem quase a zero a possibilidade de serem acometidas por doenças como tumores mamários, câncer, cistos uterinos e ovarianos. “Por conta das doenças que acometem mais as fêmeas, o tutor pode optar em castrar primeiro a gata. Lembrando que os cuidados pós-operatórios exigem mais cuidados. Já a castração em machos inibe o costume do xixi para demarcar território, e controla o odor da urina do felino”, diz Machado.

veterinarios-em-cirurgia

A estação do ano não interfere para fazer a cirurgia de castração, porém, épocas de temperaturas mais amenas, por gerar menos estresse térmico, pode ser favorável ao felino em recuperação. No entanto, é importante ter uma atenção maior na alimentação dos gatos esterilizados, pois costumam ter mais apetite. Dessa forma, podem desenvolver obesidade após o procedimento.

“Para prevenir esses problemas, é indicado que os tutor ofereça alimentos específicos para gatos castrados, pois esses produtos são próprios para manutenção do peso, além de trazerem outros benefícios gerais à saúde: auxiliam no controle do pH urinário e na queima de gorduras, por meio da ação da L-carnitina”.

Dia Mundial do Gato: opções de brinquedos para o seu pet

Espertos, carinhosos e brincalhões, os gatos estão na lista dos animais domésticos preferidos dos adultos e das crianças. No Japão, é considerado até amuleto da sorte: o Maneki Neko, também conhecido como Gato da Sorte, é considerado um objeto que atrai prosperidade, saúde e felicidade.

Dia 17 de fevereiro é celebrado mundialmente o dia desses felinos. A data foi criada por uma organização italiana contra os maus-tratos e as perseguições que os gatos, infelizmente, sofrem até hoje, devido a alguns mitos e preconceitos de longa data.

gatinho preto gato

Para os apaixonados por gatos (os chamados “gateiros”), a equipe do Peixe Urbano reuniu alguns brinquedos especiais para presentear os pets. O labirinto cubo box, por exemplo, é perfeito tanto para o animal brincar quanto para descansar, já que é composto de caixas onde ele pode entrar, sair ou se esconder. É feito com papelão ondulado kraft e a composição dos cubos pode ser feita de acordo com o espaço da casa. No site do Peixe Urbano, você encontra o produto por apenas R$ 84,90. 

Os brinquedos de borracha são sempre ótimos para animais, especialmente para os que ainda estão em desenvolvimento. Existem opções super divertidas, como o em formato de pino de boliche, por apenas R$ 16,90. Além disso, outra sugestão em conta para o seu pet se divertir é a costelinha, também por apenas R$ 16,90.

costelinhaborracha

E para aqueles que ainda não são donos de pet mas ficaram animados com a ideia, que tal adotar um gatinho e ter uma companhia adorável  para todas as horas?

mulher com gato cinza azul lisvnorrland pixabay
Foto: Lisvnorrland/Pixabay

Hoje é o Dia Mundial do Gato

A médica veterinária, Fernanda Cioffetti Marques, dá dicas importantes no trato com os gatos

No dia 17 de fevereiro é comemorado o Dia Mundial do Gato. Assim como os cães, os gatos também são muito carinhosos e considerados excelentes ‘amigos’ de estimação. Porém, os cuidados para esses dois animaizinhos são bem diferentes, desde hábitos nutricionais, de higiene, além de comportamento, temperamento e vacinas.

veterinario-gato-1-770x490

Para a médica veterinária e gerente de marketing da Vetnil, Fernanda Cioffetti Marques, os gatos precisam ser vacinados, vermifugados com frequência, receber uma alimentação adequada e ter um ambiente em que possam brincar e descansar. “O protocolo de vacinação dos gatos deve ser elaborado por um médico veterinário após uma minuciosa avaliação clínica, assim como a frequência em que deve tomar vermífugo. Esses dois cuidados são muito importantes, principalmente, quando há contato com outros animais”, ressalta.

gato comendo

Com relação à alimentação, os gatos chegam a fazer mais de dez refeições ao dia, por isso, a ração deve estar sempre à sua disposição. Fisiologicamente, são animais que têm o hábito de ingerir pouco líquido, por isso, precisam de estímulo, como água sempre fresca e corrente. Fernanda dá a dica de que em alguns casos, vale a pena adquirir uma pequena fonte de água para auxiliar a hidratação do felino e fornecer alimento úmido (em sachê).

sting tela

Algumas adaptações na casa também podem ser úteis para garantir a segurança do seu bichinho. Para quem mora em apartamento, é importante colocar telas de proteção em janelas e varandas. “Os gatos gostam de lugares altos e costumam dormir e tomar banhos de sol nas varandas. A proteção das telas pode evitar acidentes. Além disso, é importante que a caixa de areia seja colocada em um local arejado e distante de onde fica a água e ração do seu animalzinho”, destaca Fernanda.

gato

No Brasil, devido a mudanças sociais e comportamentais, a escolha do gato como pet tem aumentado nos últimos anos. “Seguindo essas dicas, todos terão um gatinho saudável, feliz e amoroso como companheiro, que trará muitas alegrias para seu lar”, finaliza Fernanda.

Fonte: Vetnil

 

Dia Mundial do Gato: veja como cuidar dos bichanos

O Dia Mundial do Gato, comemorado em 17 de fevereiro, é marcado por mimos e homenagens dos tutores aos seus bichanos, mas também é um bom momento para alertar sobre os cuidados com a espécie. “A saúde de nossos animais é garantida no dia a dia, não apenas nas vacinações ou durante o tratamento, quando estão acometidos por doenças”, comenta Andressa Felisbino, veterinária da DrogaVET – maior rede de farmácias de manipulação veterinária do Brasil.

Os cuidados começam pela escolha de uma ração de qualidade adequada à fase da vida do animal, se é castrado ou não, ou até mesmo “rações de tratamento”, que ajudam a minimizar os sintomas de doenças como problemas renais, cardíacos, obesidade, entre outros. Além disso, água fresca, potes corretamente limpos, ambiente confortável e seguro e higiene frequente da caixa de areia colaboram de forma significativa para o bem estar do animal. Sem esquecer, é claro, que arranhadores para afiarem as unhas, atividades físicas como brincadeiras e o afeto do tutor também são essenciais.

A aplicação mensal de antipulgas evita o desconforto causado por parasitas, vermes e até possíveis problemas de pele. Da mesma forma, a administração do vermífugo deve ser realizada mensalmente, evitando anemias e até mesmo doenças como a dirofilariose. Outro problema bastante comum são as bolas de pelos formadas no aparelho digestivo devido ao hábito do animal lamber-se para cuidar de sua própria higiene. Quando não eliminadas naturalmente pelo trato gastrointestinal provocam desconforto e vômitos.

gato coçando emmi p

Para auxiliar a passagem e eliminação natural das bolas de pelos existem no mercado diversas opções de medicamentos. “Dar remédios para gatos não costuma ser tarefa fácil para o tutor, por isso, desenvolvemos vermífugos e medicamentos para tratar bolas de pelos em apresentações que facilitam este processo e com sabores atrativos para os gatos”, explica Sandra Schuster, farmacêutica e sócia-proprietária da DrogaVET. “Pastas nos sabores frango ou peixe são as mais procuradas, pois podem ser aplicadas na pata do animal induzindo-o a lamber o medicamento”, complementa.

vacina-gato-cityofchicago-org

A aplicação da vacina quíntupla previne as seguintes doenças felinas: rinotraqueíte, calicivirose, panleucopenia, clamidiose e leucemia. A primeira dose deve ser aplicada quando o gato completar 60 dias, a segunda com 90 e a terceira com 120 dias. Já a vacina anti-rábica deve ser administrada uma semana após a terceira dose da vacina quíntupla. Após este programa preventivo inicial, as duas vacinas devem ser reforçadas anualmente.

O cuidado com a programação vacinal evita grandes transtornos aos tutores e sofrimento aos bichanos. A rinotraqueíte é conhecida como gripe do gato e causa espirros, corrimento nasal, salivação, aftas e febre. Também atingindo o sistema respiratório, a calicivirose é uma infecção bastante séria e sem cura. A panleucopenia é uma doença viral de alta mortalidade que acomete o sistema digestivo, respiratório e até a medula óssea, provocando diarreia, vômitos e febre.

Considerada uma zoonose (pode ser transmitida ao homem), a clamidiose felina é uma infecção que afeta o trato respiratório e ocular dos gatos provocando sintomas como da conjuntivite e rinite. Já a leucemia felina é considerada a causa de morte por doença infecciosa mais comum em gatos. Causa imunossupressão e deixa o gato indefeso contra qualquer outra doença. Os sintomas são debilidade, perda de peso e de apetite.

portrait of a cat , Cute cat relaxes and dreams

Outra doença que vem afetando os bichanos é a FIV ou AIDS Felina. Não é transmissível aos humanos, mas provoca nos gatos as mesmas complicações enfrentadas pelas pessoas portadoras do vírus HIV. A AIDS felina ainda não tem cura e ataca o sistema imunológico, podendo ser controlada por meio de diversas medicações. “O tratamento apresenta mais eficiência quando o controle do vírus é feito logo no início da doença”, explica Andressa.

Dificuldades para urinar e sangue na urina podem ser sintomas da Síndrome Urológica Felina, doença com maior incidência em machos, que afeta o trato urinário e pode até mesmo desencadear um quadro de insuficiência renal – levando o animal à óbito. Afeta principalmente os gatos com idade avançada, obesos, com pouca atividade física ou baixa hidratação. Já a Peritonite Infecciosa Felina (PIF) é uma doença contagiosa que acomete principalmente gatos com até 2 anos de idade e trata-se de um processo inflamatório da membrana que reveste a cavidade abdominal, chamada peritônio.

Outra doença que chamou a atenção pelo crescimento de casos nos últimos anos é a Esporotricose, micose causada pelo fungo Sporotrix s., que pode ser transmitida através de mordidas, arranhaduras, contato com a pele de animal infectado ou com algum item contaminado, como cascas de árvores, farpas, espinhos e o próprio solo. Essa zoonose é identificada por alterações na pele que parecem feridas de brigas e iniciam-se nos membros, cabeça ou base da cauda.

A boa notícia é que há tratamento com o fármaco itraconazol. Como trata-se de um tratamento de longo prazo, os medicamentos manipulados têm ganhado a preferência dos tutores, pois podem ser manipulados em forma de suspensão, biscoito, cápsula ou pasta oral no sabor de preferência do felino.

“Estamos em constante busca por inovações que possam melhorar a saúde dos animais e por isso a DrogaVET patrocina algumas pesquisas em parceria com grandes universidades. Um destes estudos visa descobrir novas alternativas para o tratamento da esporotricose e estamos esperançosos que, em breve, teremos novidades a oferecer ao mercado”, relata Sandra Schuster.

Cat with ball of yarn

Encerrando as dicas de prevenção às doenças é fundamental citar a castração, que evita as saídas dos gatos para as ruas e o consequente risco de contato com animais contaminados. “A castração não evita apenas crias indesejadas e doenças como o câncer de mama e de útero, ela auxilia na prevenção de inúmeras doenças”, alerta Andressa. “Não é à toa que dizem que a castração é um ato de amor e de cuidado”, finaliza.

Fonte: DrogaVET

Dia Mundial do Gato

O ronron do gatinho

O gato é uma maquininha
que a natureza inventou;
tem pelo, bigode, unhas
e dentro tem um motor.

Mas um motor diferente
desses que tem nos bonecos
porque o motor do gato
não é um motor elétrico.

É um motor afetivo
que bate em seu coração
por isso faz ronron
para mostrar gratidão.

No passado se dizia
que esse ronron tão doce
era causa de alergia
pra quem sofria de tosse.

Tudo bobagem, despeito,
calúnias contra o bichinho:
esse ronron em seu peito
não é doença – é carinho.

Ferreira Gullar

meus gatos