Arquivo da tag: drink

Emagrecentro lança linha de bebidas alcoólicas livres de carboidrato e açúcar

A cerveja artesanal e as Hard Seltzer já estão à venda nas 240 unidades da rede e também de forma online

Manter a dieta nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente em momentos de lazer e descontração. Pensando nisso, a Emagrecentro, uma das maiores redes de emagrecimento e estética corporal do país, está lançando uma linha de bebidas alcoólicas zero carboidrato e zero açúcar.

Entre as novidades estão a Cerveja Best Shape, produzida de forma artesanal e com teor alcoólico de 4,8%, vendida em embalagens de 275ml preço sugerido de R$ 12,00. Sensação nos Estados Unidos, a Hard Seltzer, água com gás alcoólica saborizada, também passa a fazer parte do portfólio da rede no Brasil.

Disponíveis em dois sabores, limão e frutas vermelhas, a linha Best Drink é comercializada em long neck de 275ml e tem teor alcoólico de 4,5%, preço indicado para o consumidor final é de R$ 11,00. Os lançamentos estão à venda nas 240 unidades da marca.

Com 35 anos de experiência, o médico, fundador e CEO da Emagrecentro, Edson Ramuth, comenta sobre os lançamentos. “Investimos continuamente em pesquisas, inovação e tecnologia para sempre oferecer aos nossos clientes o que há de mais atual e moderno quando se fala em saúde, estética e bem-estar. Chegar ao corpo desejado não precisa ser algo sofrido e agora a barriguinha de cerveja virou algo do passado”, comemora.

Sobre a Emagrecentro

Referência nas áreas de emagrecimento e estética corporal, a Emagrecentro foi fundada pelo médico, Edson Ramuth, em 1986 e entrou para o franchising em 1994. A rede que oferece tratamentos a preços acessíveis, atualmente conta com 210 operações no Brasil e cinco nos Estados Unidos com a bandeira de Best Shape.

Dicas de especialista do Senac RJ para quem quer se aventurar na arte de preparar drinques

“É batido ou mexido?” Receitas tradicionais, medidas precisas, muita experimentação e uma dose de bom senso compõem a alquimia do preparo de drinques, segundo José Honorato

Na última terça-feira, 18 de maio, comemorou-se o Dia Nacional do Cocktail. Para quem quer descobrir os segredos da alquimia que leva ao drinque perfeito e começar a se aventurar na arte da mixologia, o instrutor do Senac RJ, José Honorato, dá algumas orientações. Ele também ensina a receita do tradicional Boulevardier e propõe o Spring Love, receita autoral de uma mistura refrescante para fazer em casa.

Para Honorato, o segredo de um bom drinque é o equilíbrio. “Todos os ingredientes devem estar em harmonia. O álcool é um deles e não deve ser o destaque único. Esse é o ponto principal da profissão de bartender, saber equilibrar os gostos básicos de forma que tudo fique em harmonia. Acho que a primeira dica para quem quer começar a fazer drinques é curtir degustar. Porque, desta forma, é possível tentar fazer vários coquetéis e, com isso, ir ampliando o conhecimento sensorial”, afirma.

Para quem quer começar a praticar em casa, o especialista do Senac RJ sugere conhecer os diferentes tipos de bebida, pois cada uma tem uma característica de sabor e intensidades diferentes. Mas dá uma dica: “Como estamos no Brasil, a cachaça é um ingrediente incrível que, usado em coquetéis, fica maravilhoso. Mas acho que, principalmente, tem que se investir no que gosta de beber, o que dá prazer e faz feliz”, diz ele.

Os mixologistas iniciantes sempre podem contar com a segurança dos drinques tradicionais. “Um clássico é um clássico. Coquetéis consagrados atravessam gerações pois constituem a base técnica para todos os bartenders e o início da caminhada para queles que estão iniciando na profissão. Além disso, também contamos com a literatura e o cinema, eternizando alguns preparos, como no caso do personagem James Bond e seu Dry Martini sempre ‘batido e não mexido’”, destaca.

Honorato explica que a orientação de 007 deve ser seguida à risca. “Existem duas técnicas principais que devem ser observadas: é importante saber se o coquetel é batido ou mexido. Isso afeta de forma direta o coquetel porque mexe com a diluição do gelo e com a maneira com a qual os componentes irão se misturar”, afirma.

Medir bem também é importante e, para isso, é sempre bom contar com alguns equipamentos básicos. “O dosador é fundamental porque um coquetel, quando é criado, tem medidas exatas de cada componente. O aumento ou diminuição de um ou mais itens afetará de forma direta o sabor e aroma da bebida. Uma coqueteleira também é importante, para poder trabalhar de forma segura. Nunca se deve tentar fazer com dois copos de vidro pois pode acarretar em acidente. Por último, uma bailarina é ideal, porque além de mexer, serve de medida de componentes, sejam sólidos ou líquidos”, explica.

Para quem quer criar a própria receita, Honorato sugere a experimentação. “Quando se cria um coquetel, o mais importante é realizar vários testes para chegar ao equilíbrio de sabor e aroma”, diz. “Para saber como combinar as bebidas de forma correta é importante entender a base, de qual ingrediente principal aquele destilado foi feito, a importância da passagem pela madeira em alguns casos. É uma verdadeira alquimia”, afirma

Segundo o especialista, um bom drinque é um deleite para os sentidos. Além do paladar, a visão é o primeiro sentido que desperta a curiosidade, o desejo de conhecer e experimentar, daí o fato de vários drinques terem cores tão bonitas. “Em casa, podemos obter essas cores com infusões, o uso de frutas ou de algum destilado que já tenha cor, como, por exemplo, o Curaçao Blue. Além disso, o aroma é um dos aspectos mais importantes porque ele desperta toda a memória sensorial, o que traz lembranças e desperta a vontade de experimentar.

Depois da moda do Gim Tônica no Brasil, Honorato antecipa algumas tendências. A primeira é a valorização de destilados nacionais, como o próprio gim, mas também o rum e, é claro, a nossa cachaça. Outra tendência é a criação de coquetéis leves, refrescantes e, principalmente, os carbonatados, além dos drinques sem álcool. “Pode-se fazer excelentes drinques, lindos e cheios de sabor sem álcool porque temos consumidores que não bebem álcool ou simplesmente não querem ou não podem beber álcool em determinado dia”, diz ele.

Além disso, Honorato faz questão de lembrar: o bartender deve estimular o consumo responsável. “Deve-se sempre oferecer água ao cliente de forma a hidratá-lo e, se perceber que o consumo foi exagerado, parar de servir”, afirma.

Receitas de drinques para fazer em casa:

Boulevardier

Ingredientes:
30 ml de Bourbon
30 ml de Campari
30 ml de vermute Punt e Mes
Twist de casca de laranja
Gelo

Modo de preparo:
Em um mixing glass (copo e bar), colocar gelo, em seguida o vermute, o Campari e, por último, o Bourbon. Mexer rapidamente com a colher bailarina por cerca de 40 segundos. Colocar gelo em um copo baixo tipo on the rocks, coar o coquetel para o copo. Torcer uma casca fina de laranja por cima da bebida e juntar ao conteúdo do copo. Se você não tiver um mixing glass, utilize a parte maior da coqueteleira

Spring Love (autor: José Honorato)

Ingredientes:
50 ml de Cachaça Envelhecida Santa Rosa
25 ml de suco de limão galego ou cravo
20 ml de Xarope de Gengibre
10 ml de xarope de Açúcar
Fatia de limão
Ramo de hortelã
Gelo

Em uma coqueteleira colocar a cachaça, o suco de limão galego, e os xaropes, de gengibre e açúcar. Acrescentar gelo, fechar a coqueteleira e bater vigorosamente. Coar o conteúdo para um copo com gelo até a boca. Enfeitar com uma rodela de limão e hortelã.

Crédito das fotos: José Honorato

Dicas de Spencer Amereno para um coquetel perfeito

Head Bartender do Guilhotina bar sugere o passo a passo para caprichar e curtir com um dos drinks mais famosos

Em 9 de abril foi comemorado o Dia Nacional da Gim Tônica nos EUA. Não se sabe ao certo o motivo, mas podemos dizer que um coquetel tão saboroso e tradicional merece, sim, a própria data. E para aproveitar a comemoração, Spencer Amereno, premiado Head Bartender do Guilhotina Bar (eleito em 2019 o 15º melhor bar do mundo), sugere o passo a passo para montar o gin tônica perfeito.

Como montar o Gin & Tonic perfeito, por Spencer Amereno

=Primeiro, é preciso saber que um bom gin & tonic leva basicamente dois ingredientes, além do gelo e garnish – aquela guarnição que acompanha o coquetel. Então, certos detalhes do drinque vêm mais à tona do que em outras configurações de misturas. Pense nesta estrutura na hora de montar a sua combinação.

=Ao montar o coquetel, coloque primeiro o gelo. Sirva o gim em seguida e deixe a tônica para o final. Verta o líquido o mais perto possível do copo, sempre. A intenção é que, com gentileza, você não desperdice as microbolhas da tônica.

=Na hora de escolher o copo que será servido o drinque, lembre-se de que a taça bojuda (ou conhecida como taça balão) concentra mais os aromas do coquetel, mas na prática é mera questão cultural entre utilizar essa taça ou o copo highball, mais tradicional. Se for servir ou consumir o drinque na taça, é interessante carregar pela haste para não transferir calor com o copo e esquentar seu coquetel.

=O gelo é parte essencial do coquetel. Se quiser ser um ice expert, crie uma prateleira na parte superior da geladeira ou embaixo do freezer (algumas geladeiras já vêm com esse compartimento) para estocar suas pedras, esferas ou outros formatos. Use sempre fôrmas de silicone, pois, na mudança de estado físico de líquido para sólido, ocorre uma expansão e pode quebrá-las.

=Gosto de utilizar cítricos como garnish (casca ou fatia) nesse drinque, pois combinam super bem com gim e são muito aromáticos. Apenas tome cuidado, pois os óleos essenciais, por serem bem ácidos, podem eliminar algumas borbulhas da tônica. Use com moderação e criatividade.

Fonte: Guilhotina Bar

Comemore o Dia do Café preparando um Espresso Martini de primeira

Sócio-proprietário do Cafe Hotel, especializado em curadoria de cafés especiais, indica a receita deste novo clássico

Como todo bom amante de café sabe, todo dia é dia de curtir uma xícara de sua torra especial. Porém, 14 de abril é uma das muitas datas que celebram a bebida mais brasileira de todas. Além de vários benefícios para a saúde, o líquido que embala as nossas manhãs é extremamente saboroso e versátil. Prova disso é que a coquetelaria mundial considera incluir café em toda receita que for possível.

Assim, Caio Tucunduva, mestre de torra, especialista em cafés especiais e sócio-proprietário do Cafe Hotel, em São Paulo, sugere a combinação ideal para um dos coquetéis mais tradicionais dos bares: o Espresso Martini.

Inventado por Dick Bradsell em 1983, o drinque foi batizado, naquela época, de Vodka Espresso. De acordo com as lendas de balcão, a receita teria sido criada para uma garota, futura supermodel, que visitara Dick e pedira um coquetel que levasse café. “Como fazemos uma curadoria em cafés especiais brasileiros, sempre colhidos a mão e na safra do ano, gosto de usar gim premium nacional porque combina melhor com os os perfis que escolhemos, também brasileiros”, explica Tucunduva sobre a receita de Espresso Martini do Cafe Hotel.

Espresso Martini, por Caio Tucunduva do Cafe Hotel

Ingredientes

50 ml de gim premium nacional (recomendado Jardim Botânico)
50 ml de café espresso tirado na hora50 ml de licor de café artesanal (veja abaixo como preparar)

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes em uma coqueteleira. Adicione gelo e bata vigorosamente. Em seguida, sirva em uma taça martini com a ajuda de um coador. Como preparar o licor de café artesanal: Em um pote de vidro, coloque 75 gramas de café especial moído, 300 ml de vodka orgânica (recomendada TIIV) e deixe infusionar por cerca de 60 min. Depois, passe a infusão por um filtro de café. Para finalizar, adicione o mesmo volume de xarope simples de açúcar e misture.

Fonte: Cafe Hotel

Conheça fatos curiosos sobre a margarita

Sem dúvida, a tequila é a legítima bebida mexicana, o drinque mais icônico do país não poderia ser outro se não a margarita, a clássica combinação do destilado com licor de laranja e um pouco de suco de limão, sem esquecer a inconfundível crosta de sal na borda da taça.

Considerada a primeira bebida alcoólica comercializada na América do Norte, a tequila, e o drinque mais emblemático feito com ela, ganharam o mundo, chegando a originar um dia para comemorá-lo – 22 de fevereiro. Ou seja, na última segunda-feira, comemoramos o Dia Internacional da Margarita.

Para comemorar a data, conheça cinco fatos curiosos sobre um dos mais célebres drinques de todos os tempos!

1) Jose Cuervo traduz o que é a tequila. A marca criou o destilado em 1795, um feito de Don Jose Antonio de Cuervo, que há mais de 200 anos adquiriu do Rei da Espanha terras enriquecidas pela lava do vulcão de Tequila, localizadas no estado de Jalisco, no México. Seu intuito era cultivar a sagrada planta indígena – o Agave Azul – naquelas terras ricas em minerais vulcânicos e criar uma bebida única no mundo: a Tequila Cuervo. Até hoje, na mesma destilaria, a 10ª geração da família Cuervo continua produzindo sua surpreendente família de Tequilas.

Getty Images

2) Começamos pelo destilado, pois a margarita não tem uma certidão de nascimento precisa. Existem diferentes versões sobre onde, como e quando o drinque foi criado. Por isso não é possível creditar a invenção da margarita a uma pessoa específica em uma data exata – apesar de a maioria das histórias apontarem o nascimento do coquetel nos anos 1940.

3) Uma delas chama atenção por envolver a grande diva de Hollywood, Rita Hayworth. Essa lenda alega que o bartender Danny Negrete é o criador do drinque, inspirado na jovem dançarina mexicana – sim, mexicana! – que arrebataria corações alguns anos mais tarde. Mas seja uma socialite americana ou um barman apaixonado, entre outras versões, em todas as prováveis histórias a bebida nasce de uma amálgama de momentos e inspirações com os ingredientes certos.

4) A tradução do nome margarita do espanhol para o inglês é daisy. Sendo assim, encontrar o momento exato de criação da bebida pode ser complicado (como acontece com a maioria dos coquetéis), mas podemos facilmente enquadrá-la na categoria de coquetéis com delicadeza floral – uma combinação de destilado, ácido (limão) e doce (neste caso, licor de laranja) que remonta a um estilo de coquetel da era vitoriana.

5) Para comemorar a data em grande estilo e com praticidade, aposte na Margarita Mix, uma combinação de sabores que contém uma mistura de suco de limão com outros ingredientes necessários para o preparo da Margarita ideal. Não tem erro, é só combinar 150ml do produto com 50ml da Tequila Jose Cuervo e misturar em uma coqueteleira com gelo.

Fonte: Jose Cuervo

Aprenda a preparar drinque que leva vodca e refrigerante coca

A Vodka Kalvelage OAK possui notas de baunilha e caramelo, criando uma identidade e sabor único

De acordo com uma pesquisa feita pela Euromonitor International em 2018, o Brasil está entre os 10 maiores mercados consumidores de vodca no mundo. Isso fez com que cada vez mais marcas brasileiras investissem em bebidas exclusivas e produzidas com ingredientes selecionados, como é o caso da Kalvelage Distillery, criadora das também mundialmente premiadas Vodka Kalvelage e Vodka Kalvelage Vibe. Saborizada com extrato natural de carvalho americano, a vodca Kalvelage OAK possui uma identidade e sabor únicos, tornando ela uma vodca brasileira exclusiva.

A vodca Kalvelage Oak já conquistou três prêmios internacionais, dentre eles prata no San Francisco World Spirits Competition em 2019 e 2020. “É importante conquistarmos esses prêmios internacionais, pois isso mostra como as bebidas produzidas no Brasil são de qualidade e seguem o mesmo padrão de produção de marcas internacionalmente consagradas”, explica Maurício Kalvelage, um dos fundadores da marca. A Oak não contém adição de açúcares, o que preserva o sabor natural dos ingredientes de um destilado premium.

Produzida com ingredientes selecionados, a vodca Kalvelage OAK é produzida 100% com cereais, em uma receita mantida em segredo pela destilaria. A marca vem fazendo sucesso nos bares de coquetelaria da região sul do Brasil, sendo muito utilizada na preparação de drinques. E falando neles, Maurício Klavelage explica como preparar uma sugestão clássica: a OAK Cola. A receita é bem simples, confira:

OAK Cola

Ingredientes
• Gelo
• 60ml Vodka OAK
• Refrigerante de Cola (1 Lata)
• Limão siciliano

Modo de preparo
Em um copo, coloque o gelo e a vodka OAK. Esprema meio limão siciliano e complete o copo com o refrigerante de cola. Mexa levemente e sirva.

Informações: Kalvelage Oak

Drinques com café e Kahlúa para o feriado (e a semana seguinte)

Até 7 de novembro, consumidor ganhará segundo drinque em bares e restaurantes selecionados e terá promoções on-line

Até dia 7 de novembro, as marcas Kahluá – o licor de café à base de rum mais vendido do mundo – e a vodka Absolut promovem a Espresso Martini Week em bares e restaurante selecionados, em que o consumidor ganhará o segundo Espresso Martini.

As casas participantes são Localle, Le Bou, Varanda Estaiada, Espaço 13, Fenda e Supra, na capital paulistana, e as curitibanas Royalty Café, Oide e Tesoros de Cuba. Quem quiser fazer o drinque em casa pode encontrar Kahlúa nas redes Santa Luzia e Sonda, e para quem estiver no sul no Zaffari. Pela Internet, Drinks Club, e-commerce da companhia, e parceiros como a loja Imigrantes Bebidas terão descontos especiais.

O Espresso Martini é um drinque da coquetelaria clássica contemporânea à base de café espresso, licor de café e vodca servido na taça triangular ou coupé. A receita original já era com o Kahluá e foi criada nos anos 1980, em Londres, quando uma modelo internacional pediu ao bartender um drinque que a acordasse.

A Espresso Martini Week antecede a festa mexicana Dia de los Muertos, de 2 de novembro, em que é celebrado a memória dos antepassados da família, mas sem a atmosfera fúnebre que o feriado de Finados tem no Brasil. A data foi escolhida para ressaltar a origem mexicana de Kahlúa, trazido ao país desde o ano passado pela Brand Factory, incubadora de marcas e projetos da Pernod Ricard.

Sobre o produto

Nascida na cidade de Vera Cruz, no México, em 1936, a bebida tem a versatilidade como uma de suas características, além de seu aroma marcante e sabor único. Apresenta cor marrom intensa e sedutor aroma de grãos agridoces e castanhas torradas. O sabor é marcado por variados tons de café preto e manteiga adocicada. O processo de produção de Kahlúa é composto por sete longos anos e com diversas etapas que incluem: cultivo, colheita, secagem, descanso, destilação e mistura. Dos processos, o que demanda mais tempo é a obtenção dos grãos, o que pode levar até seis anos. O licor de café à base de rum já pode ser encontrado em diferentes pontos de vendas, como empórios e supermercados e no e-commerce.

Receita do Espresso Martini

Ingredientes:
30 ml de licor de café Kahlúa
60 ml de Vodka Absolut
30 ml de café espresso
Gelo

Utensílios:
Uma taça coupé
Coqueteleira

Modo de fazer:
Adicionar todos os ingredientes na coqueteleira e bater bem. Coar o líquido na taça coupé previamente gelada. Servir. Opção de decoração: grãos de café

Rendimento: 1 drinque

Fonte: Kahlúa

Aprenda a fazer o drinque “Jorge Amado”, servido na Pousada do Sandi

Quer aproveitar a gastronomia da Pousada do Sandi em sua casa? Aprenda a fazer o delicioso drinque “Jorge Amado”, ideal para quem aprecia bebidas mais fortes. Confira a seguir o passo a passo:

Drinque Jorge Amado

Ingredientes:
• Limão
• Maracujá
• Pinga Gabriela Cravo e Canela
• Gelo

Modo de preparo:
Adicione um limão cortado com um maracujá em uma coqueteleira e macere. Acrescente gelo e uma dose de Gabriela Cravo e Canela. Misture bem todos os ingredientes e sirva em um copo baixo para drinques. Decore com uma laranja em rodela.

Fonte: Pousada do Sandi

Ginger Passion: drinque autoral Chandon é oferecido em restaurantes de São Paulo

aixão é a loucura que transforma tudo que toca. Chandon Passion On Ice, com toda a sua autenticidade, é o ingrediente principal do novo drink autoral apresentado pela Chandon. A marca uniu seu savoir-faire na elaboração de borbulhas ao conhecimento de mixologistas para criar o drinque Ginger Passion: uma combinação surpreendente da refrescância do espumante Chandon Passion On Ice com o sabor picante do gengibre, acompanhada de Saquê e bitter.

chandon_ginger_passion_11

O lançamento oficial foi realizado, para convidados, no dia 15, no restaurante Tessen, em São Paulo. Para apresentar o Ginger Passion para os consumidores, a Chandon escolheu a dedo os seus parceiros.

chandon_ginger_passion_4

A partir de hoje (23), alguns restaurantes japoneses de São Paulo, que prezam pela alta qualidade, foram escolhidos para ter o drinque em suas cartas, oferecendo a experiência completa para seus clientes. O Tessen faz parte dessa lista junto com Kitchin JK e Itaim, Koshô, Kura, Kuro, Makoto, Noma e Seen.

High Line Bar cria drinque natalino

Bebida está na nova carta de drinques e é opção ideal para acompanhar ceia de Natal

Vinícius Gomes, bartender do High Line Bar, criou um carta de cinco drinques especiais feitos com gim e pensou na época de festas para incluir uma bebida com a cara do Natal. Com direito a uva passas e licor de açaí na composição, o coquetel é ideal para harmonizar com a ceia natalina.

O Christmas Tonic (R$ 34,90) leva ainda Gim Bombay Sapphire, tônica e limão desidratado. “Acompanha muito bem os pratos principais da ceia, como o chester, peru e pernil, que são mais gordurosos. Pode ser o substituto do vinho para surpreender os convidados”, explica Gomes.

Veja a receita do drinque e inove nesta ceia de Natal. Confira:

Christmas Tonic (R$ 34.90)

christmas tonic

Ingredientes
50 ml de Gin Bombay Sapphire
20 ml Cedilla (licor de açaí)
tônica
10 uvas passas
1 rodela de limão desidratado.

Modo de preparo
Pegar uma taça de vinho, colocar o gim e o licor. Completar a taça com a tônica. Por fim, acrescentar as uvas e mexer suavemente. Acrescentar uma rodela de liimão desidratado na taça para decorar. Sirva.

Dificuldade: Fácil
Tempo de preparo: 5 min

High Line Bar – Rua Girassol, 144 – Vila Madalena – São Paulo – Horário de funcionamento: Terça e quarta-feira, das 18h às 2h. Quinta-feira, das 18h às 3h. Sexta-feira, das 18h às 5h. Sábado, das 15h às 5h. Domingo, das 16h às 24h.