Arquivo da tag: ellen d’arc

Alfarroba é excelente substituta do chocolate; confira receita de bolo

Nutricionista da Bio Mundo comenta sobre vantagens do fruto para o organismo das pessoas

Quem não sente vontade de comer aquele chocolate depois do almoço? Para algumas pessoas essa é uma verdadeira tentação, ainda mais quando estamos em algum tipo de dieta. Porém existe uma alternativa, a alfarroba. A fruta de origem mediterrânea pode substituir o cacau nas receitas e trazer ainda mais benefícios para o organismo.

O que é alfarroba?

A fruta, proveniente da alfarrobeira, é uma espécie de vagem e sua polpa, quando moída e torrada, provê um pó rico em nutrientes. Quando colocados lado a lado com o cacau, percebesse que são alimentos muito similares quanto ao gosto e a aparência, sendo a alfarroba levemente mais adocicada.

Mas qual é a opção mais saudável? Nessa disputa acirrada a alfarroba leva a melhor. A nutricionista Ellen D’arc, da Bio Mundo, explica que, apesar de ambos serem bons para a saúde, o cacau possui 23% de gordura, enquanto a frutinha do mediterrâneo possui apenas 0,7%. “Além disso, a alfarroba também é rica em antioxidantes, em vitaminas e baixo índice glicêmico”, acrescenta.

Muitos benefícios

As vantagens de incluir a alfarroba na alimentação são inúmeras. O alimento é rico em fibras naturais que regulam a flora e o bom desempenho intestinal, além de promover uma digestão com mais qualidade. A pele também não fica de fora desse combo de benefícios. A nutricionista explica que a fruta é abundante em vitaminas A e C, poderosos antioxidantes que previnem o envelhecimento precoce, além de estimular a produção de colágeno. “A alfarroba não possui nenhum agente estimulante, como a cafeína. Também não contem alergênicos e por ser um fruto possui açucares naturais”, completa a especialista.

O coração agradece

E ainda dá para ficar melhor! “A alfarroba também ajuda a prevenir doenças cardiovasculares, visto que é fonte abundante de gorduras poli-insaturadas, aquelas benéficas ao organismo, reduzindo os níveis de mau colesterol (LDL) no sangue”, explica a nutricionista.

Liberada para todos

Desde diabéticos até gestantes, todo mundo pode usufruir dos benefícios do fruto. As fibras presentes na alfarroba retardam o processo de digestão e evitam os picos de glicose, auxiliando no tratamento da diabetes. “Para as gestantes, o magnésio é essencial para evitar o risco de osteoporose e ainda colabora na tolerância à dor” acrescenta Ellen.

Bolo de Alfarroba

Ingredientes:
150 g de manteiga
75 g de farinha de alfarroba
3 ovos
180 g de açúcar mascavo claro
Uma pitada de sal
½ colher de chá de essência de baunilha
65 g de farinha de trigo integral
½ colher de chá de fermento químico
Preaquecer o forno a 180º C.

Modo preparo:
Untar com manteiga e polvilhar levemente com farinha uma forma com cerca de 18 x 20 cm. Derreter a manteiga em banho-maria ou no micro-ondas. Misturar bem a manteiga com a farinha de alfarroba. Em uma travessa separada bater os ovos com o açúcar, o sal e a baunilha até que fiquem leves e espumosos. Adicionar a mistura de manteiga e alfarroba e continuar a bater até que esteja uma massa homogênea. Juntar a farinha peneirada com o fermento e bater levemente, apenas até misturar todos os ingredientes. Leve ao forno por cerca de 25 minutos ou até que esteja cozido e tenha o centro ligeiramente úmido. Retirar do forno e deixar arrefecer durante cerca de 5 minutos antes de desenformar.

Fonte: Bio Mundo

Respostas às cinco principais dúvidas de quem busca uma alimentação saudável

Carboidratos, glúten, gordura e colesterol, o que realmente faz mal e como melhorar a qualidade de vida

Comer ou não comer? Eis a questão. Essa é uma pergunta que acompanha as refeições de muita gente que busca seguir uma alimentação saudável. Dúvidas sobre dietas, consumo de gordura e carboidrato, preparo dos alimentos, entre outras se tornam comuns no dia a dia, principalmente no começo de uma reeducação alimentar.

Porém, como separar os mitos das verdades para manter uma alimentação saudável e de qualidade? A nutricionista Ellen D’arc, da Bio Mundo , rede de lojas que busca promover saúde e bem-estar por meio de produtos saudáveis, explica alguns dos mitos que envolvem uma alimentação saudável.

Posso retirar o carboidrato das refeições?

A dieta Low Carb é muito procurada por quem planeja emagrecer. Consiste na redução drástica no consumo diário de carboidratos, ou seja, a retirada de alimentos como massas, tubérculos e açúcar e incluir mais fibras, gorduras e proteínas.

“Reduzir drasticamente a ingestão de carboidrato pode ser prejudicial à saúde, o nutriente é importante fonte de energia para o corpo. Esse tipo de dieta pode levar a dificuldade de concentração, fadiga, afeta o humor, comprometimento no rendimento das atividades físicas e deficiência nutricional. A recomendação é uma dieta equilibrada para todos os indivíduos. Dietas restritivas devem ser feitas com acompanhamento nutricional e por um determinado período estrategicamente.”

Uma dica da especialista é buscar o carboidrato em fontes saudáveis e de baixo índice glicêmico, como grãos integrais, vegetais e frutas, evitando assim o consumo excessivo de pães e massas refinados.

Devo dar adeus ao glúten?

Foto: Shutterstock

Glúten é o nome dado a uma família de proteínas presentes naturalmente em grãos como trigo, centeio e cevada. É ele que dá a elasticidade em alimentos, como a massa e o pão. Esses alimentos carregam vitaminas e fibras, que ajudam a equilibrar o conjunto de bactérias que vivem em nosso sistema digestivo.

O glúten deve ser realmente evitado para quem sofre da doença celíaca. “O organismo de um celíaco não produz uma enzima responsável por digerir a proteína, que desencadeia um processo inflamatório no intestino”, informa Ellen. Dietas sem glúten ganham espaço mesmo para aqueles não celíacos. As pessoas associam o glúten à retenção de liquido, dificuldade na digestão e enxaqueca. A recomendação é procurar um profissional para melhor orientação.

Gordura sempre faz mal?

Existem três grupos de gordura, são elas: saturadas, trans e insaturadas. As duas primeiras devem ser consumidas moderadamente ou até evitadas, devido ao aumento do colesterol ruim (LDL) entre outras implicações na saúde, como obstruções das artérias.

As gorduras insaturadas são necessárias para o bom funcionamento do organismo. “Ela é capaz de reduzir os níveis de triglicérides e de possibilidade de infarto. Eles protegem os órgãos, liberaram ácidos graxos, sais biliares e produzem hormônios”, destaca. A nutricionista aconselha o consumo diário de fontes de gorduras boas, como castanhas, amêndoas, nozes, sementes, alguns tipos de peixe, abacate e azeite de oliva extravirgem.

Devo excluir o ovo da minha diera?

Stocksy

Não! O ovo aumenta o HDL que é considerado o bom colesterol, por isso o consumo de ovo não é prejudicial. Além disso, é fonte de proteína e contém lecitina que dificulta a absorção do colesterol ruim no intestino, importante para saúde do coração.

“A clara tem o valor calórico mais reduzido e é fonte de proteína, por isso criou-se a cultura de comer apenas a clara e jogar a gema fora, mas a gema é rica em nutrientes, contém 40% da proteína e a maior parte das vitaminas, minerais e antioxidantes”, explica a nutricionista.

Além do bom colesterol, o ovo é rico em antioxidantes, proteína, fósforo, selênio, vitamina A e complexo B. Os nutrientes dele conferem saciedade, melhoram o perfil lipídico e o funcionamento do sistema imune. Porém, devido as calorias, ele deve ser consumido sem exageros.

Como preparar os alimentos?

Fugir das frituras já é um bom começo para conquistar um estilo de vida mais saudável. A nutricionista aconselha o consumo de alimentos grelhados, cozidos ou assados, que são opções mais nutritivas e que não causam mal à saúde. “Em altas temperaturas e por longo período o óleo se torna gordura ruim, sendo prejudicial à saúde quando consumido em excesso”, destaca.

Por outro lado, segundo a nutricionista, o processo de cozimento auxilia na absorção de alguns nutrientes pelo corpo, que o torna uma excelente opção para preparar os alimentos.

“O passo mais importante para manter uma vida saudável é ter em mente que a alimentação deve ser equilibrada. Buscar comer alimentos nutritivos, não exagerar durante as refeições, aliado ao consumo de bastante água durante o dia”, conclui a nutricionista.

Fonte: Bio Mundo

Pele saudável no verão: saiba quais os melhores alimentos para manter o rosto hidratado

Calor intenso pode causar aumento da oleosidade, perda de nutrientes e ressecamento severo da derme

O verão chega no fim deste mês, pouco antes do Natal. Trata-se da época do ano em que os dias são mais longos e as noites mais curtas. A exposição ao sol, porém, demanda cuidados redobrados com a pele.

A nutricionista Ellen D’arc, da Bio Mundo, indica alguns alimentos que promovem a manutenção da derme, uma vez que todos os tipos de pele estão sujeitos a alterações quando os termômetros marcam temperaturas altas. “O excesso de transpiração promove a perda de nutrientes importantes. Para repor, além da ingestão de alguns ingredientes naturais, eles também podem ser usados de forma tópica e trazer bons resultados”, afirma Ellen.

Para conter a oleosidade

Em dias mais quentes é comum que o corpo produza mais suor e o rosto fique com aquele brilho que incomoda muita gente. “Alguns ingredientes naturais encontrados na maçã en o pepino têm poderes adstringentes e oferecem limpeza para o rosto, além de serem extremamente benéficos para quem tem acnes, inclusive”, explica a especialista.

Além disso, a fruta promove a hidratação perfeita na hora de repor a água da pele e ficar longe dos óleos. Já o pepino tem propriedades clareadoras, ideal para diminuir a vermelhidão do sol e, de quebra, amenizar as olheiras. Ambos podem ser usados em rodelas ou terem extraídos o suco para aplicar com um algodão sobre a face higienizada.

Rosto seco nunca mais

Pexels

Se engana quem pensa que a pele seca leva vantagens diante do sol forte, isso porque, por ser mais sensível, há maior possibilidade de descamação, ressecamento acentuado e em situações mais graves até feridas. Para manter a cútis saudável e com um aspecto bonito, mel e aveia são bons itens para serem associados às máscaras faciais caseiras, já que suas propriedades altamente hidratantes atingem camadas profundas da derme.

“Outra vantagem é o poder anti-inflamatório, que ajuda na cicatrização de feridas e até a diminuir as linhas de expressão”. A hidratação do mel é proveniente das moléculas de açúcar, já a aveia possui grânulos perfeitos para uma esfoliação leve, podendo ser combinados entre si para potencializar os resultados.

Esfoliação natural

Uma superdica para limpar a pele é a esfoliação natural. A esfoliação com mel e açúcar além de limpar, promove a sua hidratação. Basta misturar uma colher de sopa de mel com uma colher de açúcar em um recipiente e depois aplicar no rosto em movimentos circulares suaves. Deixar agir por 10 minutos e remover com água.

Pele normal também precisa de cuidados

A pele normal também exige alguns cuidados e manutenções específicos. Mesmo que ela tenha um bom nível de hidratação, o uso de produtos inadequados pode causar alterações e desencadear aumento do suor ou ressecamento. O iogurte é um grande aliado nesses momentos por possuir ácido lático na fórmula. Ele é capaz de hidratar, combater os efeitos da poluição na pele e reduzir os poros.

“É um alimento abundante em proteínas essenciais, cálcio, vitamina B2, B12 e D” informa a profissional. Uma ótima dica é espalhar uma camada bem grossa sobre a pele limpa e deixar agir entre 15 a 20 minutos, isso irá promover uma limpeza suave e desobstruir os poros.

Fonte: Bio Mundo

Principais dúvidas e erros de quem busca uma alimentação saudável

Carboidratos, glúten, gordura e colesterol, o que realmente faz mal e como melhorar a qualidade de vida

Comer ou não comer? Eis a questão. Esta é uma pergunta que acompanha as refeições de muita gente que busca seguir uma alimentação saudável. Dúvidas sobre dietas, consumo de gordura e carboidrato, preparo dos alimentos, entre outras se tornam comuns no dia a dia, principalmente no começo de uma reeducação alimentar.

Porém, como separar os mitos das verdades para manter uma alimentação saudável e de qualidade? A nutricionista Ellen D’arc, da Bio Mundo , rede de lojas que busca promover saúde e bem-estar por meio de produtos saudáveis, explica alguns dos mitos que envolvem uma alimentação saudável.

Posso retirar o carboidrato das refeições?

Foto: Everyday Health

A dieta Low Carb é muito procurada por quem planeja emagrecer. Consiste na redução drástica no consumo diário de carboidratos, retirada de alimentos como massas, tubérculos e açúcar e incluir mais fibras, gorduras e proteínas. “Reduzir drasticamente a ingestão de carboidrato pode ser prejudicial à saúde, o nutriente é importante fonte de energia para o corpo. Esse tipo de dieta pode levar a dificuldade de concentração, fadiga, afeta o humor, comprometimento no rendimento das atividades físicas e deficiência nutricional. A recomendação é uma dieta equilibrada para todos os indivíduos. Dietas restritivas devem ser feitas com acompanhamento nutricional e por um determinado período estrategicamente”, afirma Ellen. Uma dica da especialista é buscar o carboidrato em fontes saudáveis e de baixo índice glicêmico, como grãos integrais, vegetais e frutas, evitando assim o consumo excessivo de pães e massas refinados.

Devo dar adeus ao glúten?

Klacomas/Pixabay

Glúten é o nome dado a uma família de proteínas presentes naturalmente em grãos como trigo, centeio e cevada. É ele que dá a elasticidade em alimentos, como a massa e o pão. Esses alimentos carregam vitaminas e fibras, que ajudam a equilibrar o conjunto de bactérias que vivem em nosso sistema digestivo. O glúten deve ser realmente evitado para quem sofre com uma doença celíaca. “O organismo de um celíaco não produz uma enzima responsável por digerir a proteína, que desencadeia um processo inflamatório no intestino”, informa Ellen. Dietas sem glúten ganham espaço mesmo para aqueles não celíacos. As pessoas associam o glúten à retenção de liquido, dificuldade na digestão e enxaqueca. A recomendação é procurar um profissional para melhor orientá-lo.

Gorduda sempre faz mal?

Foto: Max Straeten / Morguefile

Existem três grupos de gordura, são elas saturadas, trans e insaturadas. As duas primeiras devem ser consumidas moderadamente ou até evitadas, devido ao aumento do colesterol ruim (LDL) entre outras implicações na saúde, como obstruções das artérias. As gorduras insaturadas são necessárias para o bom funcionamento do organismo. “Ela é capaz de reduzir os níveis de triglicérides e de possibilidade de infarto. Eles protegem os órgãos, liberaram ácidos graxos, sais biliares e produzem hormônios”, destaca. A nutricionista aconselha o consumo diário de fontes de gorduras boas, como castanhas, amêndoas, nozes, sementes, alguns tipos de peixe, abacate e azeite de oliva extravirgem.

Devo excluir o ovo da dieta?


Não! O ovo aumenta o HDL que é considerado o bom colesterol, por isso o consumo de ovo não é prejudicial. Além disso, é fonte de proteína e contém lecitina que dificulta a absorção do colesterol ruim no intestino, importante para saúde do coração. “A clara tem o valor calórico mais reduzido e é fonte de proteína, por isso criou-se a cultura de comer apenas a clara e jogar a gema fora, mas a gema é rica em nutrientes, contém 40% da proteína e a maior parte das vitaminas, minerais e antioxidantes”, explica a nutricionista. Além do bom colesterol, o ovo é rico em antioxidantes, proteína, fósforo, selênio, vitamina A e complexo B. Os nutrientes dele conferem saciedade, melhoram o perfil lipídico e o funcionamento do sistema imune. Porém, devido as calorias, ele deve ser consumido sem exageros.

Qual melhor forma de preparar os alimentos?

Fugir das frituras já é um bom começo para conquistar um estilo de vida mais saudável. A nutricionista aconselha o consumo de alimentos grelhados, cozidos ou assados, que são opções mais nutritivas e que não causam mal à saúde. “Em altas temperaturas e por longo período o óleo se torna gordura ruim, sendo prejudicial à saúde quando consumido em excesso”, destaca. Por outro lado, segundo Ellen, o processo de cozimento auxilia na absorção de alguns nutrientes pelo corpo, que o torna uma excelente opção para preparar os alimentos. “O passo mais importante para manter uma vida saudável é ter em mente que a alimentação deve ser equilibrada. Buscar comer alimentos nutritivos, não exagerar durante as refeições, aliado ao consumo de bastante água durante o dia”, conclui a nutricionista.

Fonte: Bio Mundo

Sopas, chás, frutas e oleaginosas são opções para incluir no cardápio na estação mais fria do ano

Tire os agasalhos do armário, a estação mais fria do ano finalmente chegou. E com a temperatura baixa, uma grande oportunidade de variar o cardápio do dia a dia. São muitas opções de sopas e caldos, massas deliciosas e bebidas quentes, que entram com mais frequência na dieta de algumas pessoas. Mas o inverno também requer alguns cuidados especiais com a alimentação.

Durante os dias mais frios, o corpo precisa aumentar o consumo de energia para manter a temperatura corporal, o que faz com que as pessoas comam mais e optem por refeições mais calóricas. A nutricionista Ellen D’Arc da Bio Mundo, rede de lojas que busca gerar saúde e bem-estar por meio de produtos saudáveis, alerta para os possíveis problemas nos excessos que o inverno pode trazer e dá algumas dicas para conservar a saúde durante essa estação.

“Nesse período é importante redobrar a atenção com o que comemos. Ficamos propensos a cometer exageros nas refeições, ao mesmo tempo que ficamos vulneráveis à algumas doenças sazonais. Manter uma alimentação equilibrada será um bom aliado para evitar esses problemas”, comenta a nutricionista.

1 – Aproveite para variar nas sopas

Caldos e sopas são pratos típicos do inverno e ótimas opções para incluir no cardápio. Podem ser muito nutritivos e excelentes aliados da saúde quando bem preparados. “O uso de produtos integrais vai aumentar a sensação de saciedade, por causa das fibras, e evitar exageros. Além disso, o recomendado é combinar vegetais e legumes para deixar a refeição ainda mais nutritiva”, aconselha a especialista.

2 – Se beneficie das gorduras boas nas pequenas refeições

Lena Volkova/Unsplash

Um excelente item para incluir nas pequenas refeições do dia são as oleaginosas. São ricas em nutrientes e auxiliam no controle do nível do colesterol ruim e bom. “As vantagens dessas sementes são muitas. Por serem práticas vão ajudar a diminuir o consumo de doces e de salgadinhos que aumentam o nível do colesterol ruim”, destaca Ellen.
As formas de utilizar esses grãos e sementes nas refeições são muitas. “Salpique grãos sobre saladas de frutas, vitaminas, iogurtes, caldos e sopas, chia e linhaça são excelentes opções, tornando sua refeição mais saudável e nutritiva” sugere a nutricionista.

3 – Frutas são ótimas opções também

Pixabay

Para as refeições intermediárias, a especialista ainda sugere o consumo de frutas da estação. “Uma boa alternativa é optar por frutas secas e cristalizadas, elas são mais práticas para carregar e não vão deixar você perder os nutrientes e as vitaminas que elas oferecem”, diz a nutricionista.

4 – Não esqueça da hidratação no dia a dia
Com o clima frio a vontade de beber água pode não aparecer tanto quanto no verão, mas isso não quer dizer que no inverno diminui a necessidade de se manter hidratado. “Independentemente da estação do ano, a água desempenha um importante papel no organismo. Além de regular a temperatura corporal, auxilia no transporte de nutrientes, na digestão e em muitas outras reações do corpo humano. Por esses motivos, mesmo quando não sentimos sede, devemos nos hidratar durante todo o dia”, comenta.

5 – As bebidas são aliadas no inverno

A nutricionista destaca que esse é um período para aproveitar e beber chás e sucos de frutas naturais, principalmente as que são fonte de vitamina C, mas alerta sobre o uso do açúcar refinado. “Algumas dessas bebidas podem ajudar a reforçar o sistema imunológico, por serem ricas em vitaminas e nutrientes. Os chás ainda podem exercer a função de auxiliarem o sistema digestivo e no controle do peso. Mas é importante ficar atento na hora de adoçar e não cometer exageros, uma boa opção é o uso do açúcar de coco ou mascavo”, sugere a especialista.

6 – Substituir alguns alimentos


A nutricionista sugere a substituição de alimentos comuns por integrais. Eles são ricos em fibras e promovem benefícios como o bom funcionamento do intestino, controle de açúcar no sangue e colesterol. Também prolonga a sensação de saciedade. “Investir na qualidade das refeições e não somente na quantidade é uma dica valiosa para manter a saúde e o bem-estar em dia no inverno. Substituir alguns alimentos vão ajudar no dia a dia, como por exemplo, escolher uma massa integral quando bater aquela vontade de uma macarronada, ou optar pelos chocolates mais amargos ou alfarroba, um excelente substituto para o doce”, completa Ellen.

Fonte: Bio Mundo

Verão pode ser a época ideal para iniciar a vida fitness

Nutricionista da Bio Mundo dá dicas para aproveitar o calor e ficar em dia com a balança

A estação mais quente do ano proporciona bons momentos de lazer e descanso. Porém, durante o verão, é importante não descuidar da saúde e ficar atento com a alimentação e a rotina neste período em que alguns excessos podem aparecer. Adotar hábitos saudáveis, que combinam atividades físicas, práticas de esportes e manter uma alimentação leve e equilibrada é uma excelente ideia nesta época do ano.

A nutricionista Ellen D’arc da rede de lojas Bio Mundo dá orientações para aproveitar a época de muito sol sem deixar o cuidado com o corpo de lado. Os dias de calor fazem com que nosso metabolismo desacelere e produza menos energia. Em decorrência disso, é normal que a digestão seja mais lenta e a desidratação mais rápida.

“Algumas adequações são necessárias nessa fase. O aumento no consumo de água é fundamental para o bom funcionamento do metabolismo e manter-se hidratado no calor dessa estação”, pontua a nutricionista.

Cardápio de verão

oleaginosas mixto pixabay

Assim como os líquidos, as refeições dessa época devem ser compostas por alimentos leves tais quais frutas, verduras e legumes. Couve, brócolis, agrião, pepino, limão, abacaxi e gengibre são ótimas opções, visto que seus efeitos detox no corpo – decorrentes da ação diurética – aceleram o metabolismo e promovem a queima de gorduras. “Na escolha dos snacks, as oleaginosas devem ser protagonistas. Castanhas, nozes e amêndoas são fontes de ômega 3 e 6, ademais possuem ação protetora contra raios UV”, complementa.

Aproveite o tempo livre

exercicio-cao_20161027161923

Uma caminhada na praia, jogar vôlei com os amigos, correr com o cachorro, surfar e andar de bike são atividades que podem ser feitas durante o período de lazer e ajudam a queimar as calorias indesejadas. “Entretanto, devemos ter atenção com os horários que essas práticas serão feitas. O ideal é no começo do dia ou final da tarde, quando o sol é mais ameno” reforça a especialista. Repor os nutrientes e sais minerais perdidos no processo de transpiração também é fundamental para um bom resultado.

Novos hábitos são bem-vindos 

whey

Uma vez que a atenção ao corpo é redobrada nessa parte do ano, muitas pessoas sentem a necessidade de cuidados mais específicos e usam essa motivação para criar novos costumes, como ir à academia regularmente. Outro investimento é o uso de suplementos alimentares, dentre eles: whey protein, albumina, creatina e BCAA. “São aliados na procura por resultados físicos mais efetivos. É válido ressaltar que a orientação de um profissional é indispensável nesse processo” finaliza a especialista.

Fonte: Bio Mundo

Gordura: vilã ou aliada?

Necessário para o desenvolvimento do sistema nervoso central e cerebral, o nutriente é fundamental desde os primeiros minutos de vida

Assim como um grande vilão dos filmes, a gordura é vista como um alimento completamente maléfico e que costuma assombrar a saúde das pessoas. Mas afinal, ela merece a fama que tem? De fato, o consumo desse nutriente em excesso pode trazer problemas para o organismo, mas isso não é diferente de qualquer outro alimento quando ingerido mais que o recomendado. Então por que essa má fama?

Desconstruindo alguns mitos, a nutricionista Ellen D’arc, da Bio Mundo , explica os benefícios e as melhores formas de se incluir a boa gordura em uma dieta balanceada. “O que poucos sabem é que os lipídios devem compor de 20 a 30% da nossa alimentação diária. O que vai impactar na qualidade dessa gordura, na realidade, é a origem dela”, explica.

De antemão, é necessário entender que nem toda gordura é igual e se dividem em três grandes grupos: saturadas, trans e insaturadas.

castanhas pexels
Pexels

A gordura saturada, presente em carnes gordas e manteiga, deve ser consumida moderadamente, visto que seu excesso aumenta o colesterol ruim (LDL), bem como as chances de doenças cardiovasculares. Ao passo que a gordura trans é majoritariamente artificial, presente em alimentos industrializados como bolachas, sorvete e salgadinhos, e deve ser evitada.

Por fim, a insaturada é necessária para o bom funcionamento do corpo. Proveniente de castanhas, sementes, alguns tipos de peixe, vegetais, é popularmente conhecida como “gordura do bem”, e são capazes de reduzir os níveis de triglicérides e de possibilidade de infarto.

“Além disso, auxiliam na absorção vitaminas lipossolúveis: A, D, E e K, já que essas são lipossolúveis. Também armazenam energia; protegem os órgãos internos; liberaram ácidos graxos, sais biliares e produzem hormônios” enfatiza a nutricionista, que selecionou alimentos para incluí-las nas refeições corretamente.

Para nutrir as manhãs

maionese de abacate california avocado commission
Foto: California Avocado Comission

Apesar de parecer improvável, é possível incluir as “gorduras do bem” logo no café da manhã por meio de alimentos como: abacate, iogurtes e linhaça. Extremamente saudáveis e saborosos, podem ser combinados entre si e com outras comidas, possibilitando a criação de diversas receitas.

Melhores opções para o almoço e jantar

Salmão_queridinho_Brasileiros

Salmão, sardinha, trutas, azeite de oliva e carnes vermelhas magras podem compor o menu de refeições maiores. “Uma outra dica é procurar não acrescentar outras gorduras no preparo desses alimentos. Assados e grelhadas são sempre uma boa pedida”, aconselha a nutricionista. Incremente sua salada com sementes de girassol e tempere com azeite de oliva extravirgem, vinagre de maçã e gotas de limão.

Deu fome de tarde?

oleaginosas castanhas
Pixabay

E até como “snack” as gorduras insaturadas são as queridinhas dos nutricionistas. Capazes de controlar a saciedade, são indicados para os intervalos entre as refeições alimentos como mix de castanhas: castanha-do-pará, castanha de caju, amêndoas, nozes, semente de girassol, de linhaça e até chia. “Quando introduzida de maneira correta, as boas gorduras auxiliam até no processo de emagrecimento”, conclui a especialista.

Fonte: Bio Mundo

Conheça os benefícios da spirulina, a “alga azul”

Fonte de nutrientes e proteínas, ela diminui os níveis de colesterol e auxilia no funcionamento do metabolismo

Popularmente conhecida como a “alga azul”, a spirulina é, na realidade, uma cianobactéria, rica em nutrientes e que é capaz de realizar a fotossíntese. Seus inúmeros benefícios vão do auxílio no tratamento da osteoporose até à prevenção do envelhecimento precoce. Além disso, é um importante aliado no processo de emagrecimento, nutrição e saciedade do corpo.

Eleita pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como “alimento do milênio,” por conter mais de 50 nutrientes fundamentais ao organismo, a spirulina traz grandes vantagens para quem incluí-la em uma dieta balanceada. Ela é rica em proteína, aminoácidos, vitamina A (dez vezes mais que qualquer alimento), vitamina do complexo B, vitamina E, minerais e ácidos fenólicos.

A nutricionista Ellen D’arc, da Bio Mundo , rede de lojas que busca promover saúde e bem-estar por meio de produtos saudáveis, explica os benefícios do suplemento no dia a dia. “O consumo recomendável diário fica entre 500mg duas vezes ao dia, dependendo da necessidade de cada um. Já quem busca consumir o produto são desde atletas até pessoas que buscam melhorar a qualidade de vida”, explica.

Abundante em proteína

spirulina

Indicada até mesmo como complemento alimentar para atletas, a spirulina é composta de até 70% de proteínas. “A abundância desse componente é essencial para o organismo, visto que o nosso corpo não consegue produzi-lo sozinho e só o obtém por meio da própria nutrição. Pode ser uma grande parceira para quem está introduzindo uma alimentação restrita à carne”, destaca a especialista.

Parceira do coração

coracao

Querida pelos cardiologistas, a spirulina previne e reduz os níveis de LDL – colesterol ruim ao corpo – através de seus ácidos graxos. “Ela atua na dilatação dos vasos sanguíneos e na diminuição da pressão arterial”, explica Ellen.

Poderoso anti-idade e anti-inflamatório

mulher-rosto

A spirulina combate os radicais livres por meio da sua grande quantidade de antioxidantes, além de vitaminas B1 e E, dos minerais, magnésio, ferro, manganês e betacaroteno, presentes em menor quantidade em frutas e legumes. Esses componentes estimulam na renovação da pele, cabelo e unha; além de auxiliarem na recuperação de processos inflamatórios e prevenir doenças degenerativas.

Ferro para o corpo

insonia cama mulher sono cansaço pixabay

Se comparado ao espinafre, a spirulina oferece mais que o dobro de ferro. O mineral é capaz de aliviar sintomas como dor de cabeça, cansaço e estresse por meio do aumento da oxigenação celular. “Claramente, a prevenção da anemia também é uma das vantagens, o ferro é fundamental para isso”, completa a nutricionista.

Cuidado de dentro para fora

spirulina alga azul pixabay
Pixabay

O sistema imunológico é fortalecido a partir da enorme quantidade de vitamina E e de Zinco que a spirulina fornece. O componente estimula a produção das chamadas “células T” – responsáveis pela identificação de invasores no organismo – e aminoácidos capazes de fazer renovação celular.

Auxilia no processo de emagrecimento

lipoaspiracao corpo barriga fita metrica

E até para quem busca diminuir os números na balança, a spirulina dá essa “mãozinha”. A sensação de saciedade, fornecida pela fenilanina, faz com se coma menos. O suplemento também favorece na limpeza e desintoxicação do organismo, já que sua ação depurativa acelera o metabolismo. “Uma pessoa com síndrome metabólica, por exemplo, pode se beneficiar da ação anti-inflamatória da alga, refletindo na diminuição do tecido adiposo” finaliza a especialista.

Fonte: Bio Mundo

Seis dicas para manter a alimentação saudável no inverno

Sopas, chás, frutas e oleaginosas são opções para incluir no cardápio na estação mais fria do ano

Tire os agasalhos do armário, a estação mais fria do ano chegou. E com ela uma grande oportunidade de variar o cardápio do dia a dia. São muitas opções de sopas e caldos, massas deliciosas e bebidas quentes, que entram com mais frequência na dieta de algumas pessoas. Mas o inverno também requer alguns cuidados especiais com a alimentação.

Durante os dias mais frios, o corpo precisa aumentar o consumo de energia para manter a temperatura corporal, o que faz com que as pessoas comam mais e optem por refeições mais calóricas. A nutricionista Ellen D’Arc da Bio Mundo, rede de lojas que busca gerar saúde e bem-estar por meio de produtos saudáveis, alerta para os possíveis problemas nos excessos que o inverno pode trazer e dá algumas dicas para conservar a saúde durante essa estação.

“Nesse período é importante redobrar a atenção com o que comemos. Ficamos propensos a cometer exageros nas refeições, ao mesmo tempo que ficamos vulneráveis à algumas doenças sazonais. Manter uma alimentação equilibrada será um bom aliado para evitar esses problemas”, comenta a nutricionista.

1 – Aproveite para variar nas sopas

lena-volkova-osMNIBPQzcI-unsplash
Foto: Lena Volkova

Caldos e sopas são pratos típicos do inverno e ótimas opções para incluir no cardápio. Podem ser muito nutritivos e excelentes aliados da saúde quando bem preparados. “O uso de produtos integrais vai aumentar a sensação de saciedade, por causa das fibras, e evitar exageros. Além disso, o recomendado é combinar vegetais e legumes para deixar a refeição ainda mais nutritiva”, aconselha a especialista.

2 – Se beneficie das gorduras boas nas pequenas refeições

oleaginosas mixto pixabay.jpg

Um excelente item para incluir nas pequenas refeições do dia são as oleaginosas. São ricas em nutrientes e auxiliam no controle do nível do colesterol ruim e bom. “As vantagens dessas sementes são muitas. Por serem práticas vão ajudar a diminuir o consumo de doces e de salgadinhos que aumentam o nível do colesterol ruim”, destaca Ellen. As formas de utilizar esses grãos e sementes nas refeições são muitas. “Salpique grãos sobre saladas de frutas, vitaminas, iogurtes, caldos e sopas, chia e linhaça são excelentes opções, tornando sua refeição mais saudável e nutritiva” sugere a nutricionista.

3 – Frutas são ótimas opções também

frutas secas cristalizadas pixabay
Pixabay

Para as refeições intermediárias, a especialista ainda sugere o consumo de frutas da estação. “Uma boa alternativa é optar por frutas secas e cristalizadas, elas são mais práticas para carregar e não vão deixar você perder os nutrientes e as vitaminas que elas oferecem”, diz a nutricionista.

4 – Não esqueça da hidratação no dia a dia

water

Com o clima frio a vontade de beber água pode não aparecer tanto quanto no verão, mas isso não quer dizer que no inverno diminui a necessidade de se manter hidratado. “Independentemente da estação do ano, a água desempenha um importante papel no organismo. Além de regular a temperatura corporal, auxilia no transporte de nutrientes, na digestão e em muitas outras reações do corpo humano. Por esses motivos, mesmo quando não sentimos sede, devemos nos hidratar durante todo o dia”, comenta.

5 – As bebidas são aliadas no inverno

chá emily beeson
Foto: Emily Beeson / Morguefile

A nutricionista destaca que esse é um período para aproveitar e beber chás e sucos de frutas naturais, principalmente as que são fonte de vitamina C, mas alerta sobre o uso do açúcar refinado. “Algumas dessas bebidas podem ajudar a reforçar o sistema imunológico, por serem ricas em vitaminas e nutrientes. Os chás ainda podem exercer a função de auxiliarem o sistema digestivo e no controle do peso. Mas é importante ficar atento na hora de adoçar e não cometer exageros, uma boa opção é o uso do açúcar de coco ou mascavo”, sugere a especialista.

6 – Substituir alguns alimentos

alfarroba-1 carbo

A nutricionista sugere a substituição de alimentos comuns por integrais. Eles são ricos em fibras e promovem benefícios como o bom funcionamento do intestino, controle de açúcar no sangue e colesterol. Também prolonga a sensação de saciedade. “Investir na qualidade das refeições e não somente na quantidade é uma dica valiosa para manter a saúde e o bem-estar em dia no inverno. Substituir alguns alimentos vão ajudar no dia a dia, como por exemplo, escolher uma massa integral quando bater aquela vontade de uma macarronada, ou optar pelos chocolates mais amargos ou alfarroba, um excelente substituto para o doce”, completa Ellen.

Fonte: Bio Mundo

Como os hábitos alimentares ajudam a evitar problemas digestivos

Nutricionista da Bio Mundo explica como alguns costumes podem prejudicar ou beneficiar a sua saúde na hora das refeições

O tempo para fazer uma boa refeição está cada vez mais comprometido pela correria do dia a dia. Não é raro encontrar pessoas reclamando de algum tipo de incômodo no estômago ou intestino, seja pelo consumo exagerado de alguns alimentos ou por maus hábitos na hora de comer. Esses comportamentos podem prejudicar a saúde a curto e a longo prazo.

Para ajudar a evitar esses problemas digestivos e a prevenir doenças futuras, a nutricionista Ellen D’arc da Bio Mundo, rede de lojas que busca gerar saúde e bem estar por meio de produtos saudáveis, fala como mudar alguns hábitos alimentares na rotina pode tornar a sua vida mais saudável.

“A nutrição caracteriza uma sequência de processos do organismo que englobam: ingestão do alimento, digestão, absorção dos nutrientes, metabolismo e excreção. O sistema digestivo é complexo, cada órgão funciona para extrair a maior quantidade de nutrientes do alimento para o corpo. Por esse motivo, é importante manter longe alguns maus hábitos na hora das refeições, como comer rápido, não mastigar direito, pular refeições, entre outros”, comenta a especialista.

Aproveite a refeição…

comida boca garfo mulher
Pixabay

Se tornou comum “engolir” os alimentos para conseguir cumprir com toda a agenda do dia. Por isso, algumas pessoas desenvolvem o péssimo hábito de mastigar pouco e comer rápido demais, sem saber o papel fundamental deles para se ter uma boa digestão. Essa prática pode causar distensão abdominal, que é o aumento no volume do abdômen, resultado do acúmulo de gases ou líquidos no intestino. “A mastigação é importante para facilitar a ação de enzimas digestivas do estômago e pâncreas. Após a refeição, a circulação sanguínea diminui no cérebro e nas outras partes do corpo, concentrando-se no estômago, para a digestão e absorção dos alimentos”, explica a nutricionista.

…Não pule as refeições

prato taça talher laurentvalentinjosp pixabay
Foto: LaurentValentinJospi/Pixabay

Como se não fosse preocupante comer rápido demais, em alguns casos, a própria refeição é deixada de lado. De acordo com a nutricionista, existem grandes problemas em ficar um longo período sem se alimentar. O primeiro é que pode agravar os sintomas de incômodo de pessoas que já possuem problemas digestivos, como gastrite e úlceras. Pular refeições pode provocar hipoglicemia (falta de açúcar no sangue). O resultado se traduz em fraqueza, tontura e mal-estar.

Outro problema é ficar refém de uma fome repentina e exagerar na refeição. O excesso vai sobrecarregar o sistema digestivo e aumentar a sensação de desconforto. A recomendação para esses problemas é se alimentar em intervalos razoáveis, apostando na variedade e na qualidade dos alimentos.

Beba muita água…

mulher madura tomando agua

Manter o corpo hidratado é essencial para o funcionamento de todo o organismo, e isso não é diferente para o sistema digestivo. A água ajuda no funcionamento intestinal, na digestão e pode evitar complicações como gases, diarreia, barriga inchada e a prisão de ventre. “Ela tem o importante papel de auxiliar na dissolução e absorção dos nutrientes dos alimentos e a regular o intestino”, explica Ellen.

…mas evite bebidas na hora da refeição

mesa comida festa brinde

Apesar da hidratação ser essencial para o organismo, ingerir líquidos durante as refeições não é recomendado e pode prejudicar a digestão e a absorção correta de nutrientes, que pode gerar problemas estomacais, como gases e flatulências. “Esse hábito vai dificultar a absorção de nutrientes, por deixar o suco gástrico menos eficaz. O ideal é beber uns 30 minutos antes ou depois de consumir o alimento”, alerta a nutricionista.

Cuidado com o consumo exagerado de alguns alimentos

carne de porco gordura pixabay
Pixabay

As frituras e os carboidratos podem ser um grande problema para o sistema digestivo, por terem uma digestão mais lenta, causam a sensação de incômodo no estômago e intestino. A nutricionista orienta consumir esses alimentos moderadamente e optar pelo uso dos integrais, que possuem grande concentração de fibras e vão auxiliar na digestão.

Caso o incômodo digestivo continue, mesmo com a correção desses maus hábitos, Ellen orienta a procura de um especialista da área. “O profissional da saúde vai saber identificar a real causa dos problemas digestivos, seja algum tipo de intolerância alimentar ou outra doença”, comenta.

“Sabemos que mudar qualquer hábito pode parecer trabalhoso, mas buscar uma alimentação saudável e adequada vai resultar em uma melhoria na qualidade de vida e evitar possíveis doenças”, conclui Ellen.

Fonte: Bio Mundo