Arquivo da tag: encontros

Tendências em app de relacionamentos em 2022 segundo o Badoo

Pesquisa realizada pelo aplicativo prevê que este será o ano em que o ”dating” vai voltar a ser divertido no Brasil

Depois da montanha-russa de emoções que foi o ano passado, uma pesquisa realizada em dezembro de 2021 pelo Badoo, melhor aplicativo para fazer conexões sinceras, descobriu que 2022 tem tudo para ser um ano cheio de esperanças no âmbito dos relacionamentos.

Os dados mais recentes revelaram que os solteiros podem estar abandonando suas “preferências” e priorizando a qualidade dos encontros em relação à quantidade. O app ainda convidou a especialista global da área de namoro do Badoo, Sophie Mann, para ajudar a comentar o que está por vir no mundo dos datings. Confira:

Abrindo os horizontes

Em 2021, muitas pessoas deixaram de procurar pelo seu “tipo” de pessoa e optaram por buscar alguém diferente. A pesquisa agora mostra que aproximadamente 68% dos brasileiros estão mais abertos a namorar pessoas fora de seu ”tipo” este ano, com 50% alegando que namorar pessoas que pareciam se encaixar em suas preferências não funcionou.

Apenas amigos?


Muitos relacionamentos vêm de amizades e, em 2022, veremos mais gente procurando pessoas que talvez conheçam na vida real. A pesquisa mostra que 33% dos solteiros brasileiros se conectaram com alguém que já conhecem em um aplicativo de namoro, com 42% afirmando que convidá-los para sair é mais fácil por este motivo. “Um aplicativo de namoro é um lugar seguro para mostrar seu interesse ao ver alguém que você conhece em um aplicativo de namoro, já consegue ver as intenções dele e se sentir mais seguro em avisá-lo de que está interessado,” explica Sophie Mann.

Sem hora para acabar!

Sasin Tipchai/Pixabay

O distanciamento físico fez com que todos vissem o tempo de maneira um pouco diferente, especialmente os solteiros, e é por isso que agora acham mais importante ter encontros mais longos para formar conexões mais profundas. A pesquisa mostra que os encontros duraram em média 3 horas e meia em 2021, e afirmam que em 2022, eles gostariam de participar de encontros mais longos. A especialista comenta que ter um encontro mais longo ajuda a estabelecer conexões. ”Os solteiros geralmente acham difícil sair totalmente de sua zona de conforto no primeiro encontro, então, gastando um pouco mais de tempo com eles, é muito mais fácil estabelecer uma conexão mais profunda.”

De volta ao mundo do dating

Pexels

No período de lockdown, muitos novos relacionamentos surgiram, mas, infelizmente, muitos também se romperam. Agora que o isolamento está menos rígido e o avanço das vacinações tem mostrado melhoras, muitos novos solteiros estão tentando voltar, quase metade dos entrevistados (47%) afirmam que estão entusiasmados em namorar em 2022.

Emojis falam mais que mil palavras


Emoji é a única linguagem compreendida universalmente e é amplamente usada quando se trata do universo da paquera, onde as palavras podem ser mais complicadas. O pódio agora é emoji apaixonado (34%), seguido de emoji sorrindo (33%) e emoji piscando o olho (27%).
Sophie alerta que utilizar apenas emojis nos bate-papos, pode tornar difícil a continuidade da conversa. “Emojis são uma maneira fácil de deixar alguém saber o que você está pensando e podem ser uma forma divertida de quebrar o gelo e transmitir emoções. Ao contrário das palavras, os emojis raramente são distorcidos, embora seja importante que usemos uma combinação de imagens e palavras para ajudar a mostrar interesse.”

Ilustração: Studiostoks

Para muitos, 2021 foi o ano pós-lockdown, então os solteiros estavam animados e ansiosos para conversar com o maior número possível de pessoas. Agora que tivemos tempo para refletir, é mais sobre qualidade do que quantidade, com o objetivo de criar conexões com as pessoas em um nível mais profundo.

*A pesquisa foi realizada pela OnePoll, entrevistando 1.000 solteiros no Brasil, do dia 13 a 21 de dezembro de 2021.

Dicas para amenizar a ansiedade nos relacionamentos online

Apostar em hobbies e cuidar da saúde mental são importantes para enfrentar o momento de incertezas

Já estamos há mais de um ano enfrentando o distanciamento social e não temos previsão de quando as restrições serão amenizadas. A ansiedade causada pelo momento de incertezas afeta a todos de alguma forma.

Para os solteiros, a sensação de solidão pode ser ainda maior. Porém, o Bumble, o primeiro e único aplicativo de relacionamento do mundo onde as mulheres dão o primeiro passo, notou um aumento no uso das ferramentas dentro do app, o que mostra que as pessoas estão, mais do que nunca, buscando conexões significativas.

“Percebemos um aumento nos níveis de engajamento dentro do aplicativo com os recursos de encontros online – como chamada de voz e de vídeo -, e tivemos um aumento de quase 70% no uso de chamadas de vídeo depois que o estado de emergência foi declarado na primavera passada nos Estados Unidos. Como chegamos a mais de um ano com restrições e distanciamento social, é emocionante ver um forte senso de esperança e otimismo em nossa comunidade ao usar ferramentas digitais como o Bumble para continuarem conectados”, diz Whitney Wolfe Herd, CEO e fundadora do Bumble.

Para ajudar seus usuários a lidarem com a ansiedade dentro e fora do aplicativo, o Bumble compartilhou algumas dicas:

Lembre-se que você não é a única passando por isso

Thinkstock

O mundo inteiro está sentindo os efeitos do momento que estamos vivendo. As chances de a pessoa com quem você está se conectando estar passando pelas mesmas aflições que você, são grandes. Pode até ser uma boa opção conversar com sua conexão sobre os sentimentos de exaustão e insegurança do período. Compartilhar sentimentos pode fazer com que vocês fiquem mais próximos.

Cuide da sua saúde mental

Insira atividades em sua rotina focando no autocuidado. Meditar, ter uma lista com afirmações positivas ou até escutar uma música que te deixe animada pode ajudar. Apostar nos hobbies também é uma ótima opção, como cozinhar, dançar ou qualquer outra atividade que melhore o humor.

Seja gentil consiga mesma

Estamos vivendo uma realidade completamente diferente, então não seja tão dura consigo mesma. Quando der o primeiro passo no Bumble, não tenha medo de ser você mesma – principalmente quando estiver conhecendo melhor sua conexão. Seja gentil com você e com o outro que tudo vai transcorrer de forma mais tranquila.

Dê um tempo, se precisar

Seja honesta com seus sentimentos, principalmente quando se trata de relacionamentos. É importante reconhecer as emoções e analisá-las. Se estiver se sentindo triste, insegura ou cansada, permita-se sentir tudo isso. Estar ciente destes sentimentos vai fazer com que você não se sobrecarregue. O Bumble entende a importância de se desconectar e por isso criou o modo “Não Perturbe”. Desta forma, o perfil fica inativo, porém o usuário não perde nenhuma conexão, podendo retomar quando quiser.

Não se pressione

Conhecer pessoas e se conectar deve ser leve e divertido. Relacionamentos devem somar às nossas vidas e não torná-las mais difíceis ou estressantes. Se a jornada não estiver mais te trazendo alegria, se permita dar um tempo, para que, quando voltar para o aplicativo, você esteja mais confiante.

Se você se sentir ansiosa durante sua jornada dentro do Bumble, o aplicativo traz diversos textos com temas sobre saúde mental. Para acessar, basta entrar no seu perfil e clicar no ícone da ferramenta “Segurança e Bem-estar” ou acessar o link safety.bumble.com.

Para saber mais baixe o app na loja de aplicativos do seu celular.

Sobre o Bumble

O Bumble foi fundado por Whitney Wolfe Herd em 2014 e é o primeiro aplicativo de relacionamentos feito para empoderar mulheres. No Bumble, as mulheres dão o primeiro passo para a criação de relacionamentos mais saudáveis e igualitários O aplicativo foi construído em torno de gentileza, respeito e igualdade, por isso responsabiliza seus usuários por suas ações e tem tolerância zero para ódio, agressão ou intimidação. O Bumble é gratuito e está disponível em todo o mundo na App Store e no Google Play.

Sexualidade prateada: a presença dos prateados nos aplicativos de relacionamento*

Tecnologia e relacionamentos têm tudo a ver com maturidade, aliás, são duas coisas que os maduros gostam e nas quais investem tempo e energia. A pandemia, com todo o contexto de isolamento e distanciamento social, contribuiu muito para o aumento nas buscas por aplicativos de relacionamentos. Confinadas em casa, pessoas de todas as idades passaram a procurar mais por esse recurso para se relacionar com o outro.

De acordo com dados divulgados pelas próprias plataformas, o Happn – aplicativo de paquera no estilo do Tinder –teve um aumento de 18% nas mensagens trocadas; The Inner Circle, também no mesmo estilo, mas com um posicionamento de mercado mais voltado para a qualidade dos matches e não para a quantidade, teve um aumento de 15% nas “curtidas” e 10% nas mensagens enviadas. O Par Perfeito, por sua vez, registrou um crescimento de 70% de novos usuários, além de um ganho de 20% no tempo médio gasto no aplicativo e no site.

Os maduros não ficam fora desses resultados. Parcela da população que ganhou holofotes nesta pandemia por causa da vulnerabilidade diante do vírus, os prateados também estão nesses aplicativos. No Coroa Metade, plataforma focada em pessoas a partir de 40 anos, houve um aumento de 17% nos cadastros entre abril e outubro de 2020 em comparação aos seis meses anteriores à pandemia.

A presença digital dos maduros não me espanta! Quando coordenei a pesquisa Tsunami 60+, em 2018, descobri que esse grupo tem uma presença forte e marcante em tecnologia. Para se ter uma ideia, somente 10% dos entrevistados – em um universo de quase três mil pessoas – disseram não estar em nenhuma rede social. E, uma vez conectados, 81% acessam redes sociais; 80% pesquisam na internet; 66% tiram e gerenciam fotos e vídeos; 64% checam e-mails e 61% assistem a vídeos.

Por isso, gosto de dizer que a internet, para eles, é a janela para o mundo. Nas entrevistas que fizemos, as pessoas afirmaram adorar receber de 50 a 60 “mensagens de bom-dia” a cada manhã. Para esse público, isso é um movimento ¬– uma pulsão da existência muito forte nessa fase da vida – quando a pessoa começa a trabalhar menos e ficar mais em casa. O que a internet tem feito é proporcionar que essa movimentação permeie diferentes áreas da vida. E o relacionamento é uma delas. Os maduros são um público que quer viver o agora e não têm mais tempo a perder. Relacionar-se com o outro, na forma de amizade ou amor, é fundamental para que mantenham a qualidade de vida.

No Coroa Metade, 69% dos homens procuram namoro; 54%, amizade; 21%, casamento; e 38%, sexo. Com relação às mulheres, 70% querem namoro; 51%, amizade; 20%, casamento; e 6%, sexo. Isso tem muito a ver com a liberdade que os maduros estão conquistando, seja na forma de procurar o relacionamento, seja na necessidade de não esconder mais a idade e os cabelos brancos. Grande parte dos usuários maduros quer mesmo é mostrar que aos 50, 60, 70 ou 80 anos ainda é possível namorar, ter uma vida sexual ativa, fazer novos amigos e se divertir.

Prova disso é que este público também está em sites de pornografia. Dados de 2019 do Pornhub – maior site de pornografia no mundo – apontam que os visitantes com idade entre 55 e 64 anos têm 83% mais probabilidade de assistir a vídeos na categoria “Vintage” e 65% acessam os da categoria “Maduros”, quando comparados a outras faixas etárias. Para visitantes seniores com mais de 65 anos, a categoria “Closed Captions” ganhou 77% de visualização e os vídeos “Vintage” foram duas vezes mais populares quando comparados aos visitantes mais jovens.

Esses dados revelam que tanto a pornografia quanto os aplicativos são recursos que estão presentes na realidade dos maduros, um grupo que cresce no mundo todo e tem como característica uma curiosidade de entender as novidades que o mundo oferece. Não é à toa que já existem diversas empresas focadas em oferecer encontros a esse público, como Coroa Metade, Solteiros 50 e OurTime Brasil. E, se o caminho para expandir as relações passa pela internet e pelos aplicativos, eles estão lá, curiosos para entender, aprender e utilizar essa ferramenta.

*Layla Vallias foi eleita, em 2021, pela Forbes Under 30, uma das jovens brasileiras mais influentes com menos de 30 anos – é cofundadora do Hype50+, consultoria de marketing especializada no consumidor sênior e da Janno – startup agetech que tem como missão apoiar brasileiros 50+ em seu novo plano de vida. Foi coordenadora do Tsunami60+, maior estudo sobre Economia Prateada e Raio-X do público maduro no Brasil, e diretora do Aging2.0 São Paulo, organização de apoio a empreendedores com soluções para o envelhecimento em mais de 20 países. Mercadóloga de formação, com especialização em marketing digital pela Universidade de Nova York, trabalhou com desenvolvimento de produto na Endeavor Brasil.