Arquivo da tag: endorfina

Beauty Night Oil é novidade da Care Natural Beauty

Sua pele mais feliz: o primeiro neurocosmético da CARE Natural Beauty tem ação reparadora profunda e estímulo da “ß-endorfina”

Você com certeza já ouviu falar do ‘hormônio da felicidade’ – a endorfina – responsável por melhorar o humor e proporcionar sensação de bem-estar. Você sabia que a pele também possui receptores para a endorfina?

Sim, é isso mesmo: a pele e o sistema nervoso estão mais conectados do que imaginamos e a nossa rotina de skincare pode trazer benefícios que vão além da estética com os neurocosméticos. Pensando nisso, a CARE Natural Beauty inovou mais uma vez, trazendo ao mercado de beauté o Beauty Night Oil, um sérum de tratamento noturno que possui ativos estimuladores da produção de “ß-endorfina” – um neurotransmissor que atua na pele de forma reparadora com propriedades anti-irritantes.

O lançamento compõe um blend de óleos focados para a nutrição profunda da pele, especialmente para aquelas secas e maduras. A fórmula foi desenvolvida exclusivamente pela CARE Natural Beauty e leva ativos que agem comprovadamente na renovação celular e possuem ação antiestresse, uma vez que estimula a liberação das “β-endorfinas” – que não só irão contribuir para a saúde e beleza da pele, como também promover bem-estar, prazer e relaxamento.

Com ativos de fonte orgânica e certificações Cosmos e Ecocert (maior reguladora de formulação High Clean Beauty da Europa), o produto é 100% livre de toxinas, vegano e cruelty free. A composição ainda foi criada com base nos recentes estudos que mostram a importância de noites bem dormidas para a regeneração da pele. Agora, o sono da beleza será ainda mais eficaz.

Principais ativos:

Vitamina E: atua como promotor da cicatrização com efeito antioxidante, hidratante, antiacne, anti inflamatório e antirrugas. É derivada de óleo vegetal não-OGM. Combate o estresse oxidativo, bloqueando os radicais livres, aumenta a hidratação da pele, melhorando seu aspecto, e previne o aparecimento de rugas. Bloqueia as toxinas ambientais, agindo como uma barreira para a pele. Oferece proteção natural contra o efeito dos raios ultravioletas, além de auxiliar no tratamento da psoríase e acne.
Óleo de Olus e de Abacate: tem alto poder de hidratação, de origem vegetal. Forma uma camada protetora na pele contra a perda de água.
Óleo de Cenoura: rico em vitaminas e antioxidantes, além de outros compostos que atuam sobre a pele na prevenção de rugas e linhas finas. Possui ação anti-inflamatória, hidratante e cicatrizante.
Óleo de Cumaru: auxilia na remoção das manchas escuras na pele e na circulação. Com leve aroma de doce de baunilha.
Óleo essencial de Junípero: protege e fortalece a estrutura do sistema nervoso da pele.

Modo de aplicação:
Aplique de 3 a 5 gotas no rosto, colo e pescoço após a rotina noturna de skinCARE, última etapa após aplicação do sérum hidratante. Para a área dos olhos, use o EyeCARE.

Ordem de aplicação do skinCARE noturno:
Limpeza do rosto
CARE Mist (tonificação)
Instant Eye Lift ou EyeCARE ou os dois para quem os usa combinados na região dos olhos (EyeCARE – hidrata e minimiza bolsas e olheiras. Instant Eye Lift- efeito lifting e redução de linhas e rugas)
Skindrops Filler (prevenção de sinais / efeito preenchedor de rugas)
Skindrops Hialu (sérum de hidratação)
Beauty Night Oil (nutrição e reparação noturna da pele).

Beauty Night Oil: R$ 249,00

Informações: CARE Natural Beauty

O açúcar e o sexo feminino

Sabia que aquela vontade irresistível de comer doces, pode ser apenas seu corpo querendo uma compensação? Quem explica melhor isso é Bruna Marisa, médica, pós graduada em endocrinologia e Medicina ortomolecular, Membro da SBEM (Sociedade Brasileira Endocrinologia Metabologia) e especialista em emagrecimento.

Depois de ouvir por volta de 5 mil pessoas, o Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia de São Paulo, concluiu em pesquisa de campo, que o consumo de açúcar é maior entre as mulheres (53,3%) em relação aos homens.

Isso pode estar associado a certos períodos na vida da mulher, quando o corpo vai em busca de alimentos com maior concentração de açúcar. Esse desejo de comer doces é mais intenso principalmente no período pré-menstrual (durante a TPM) e depois da menopausa; período de baixa nos níveis de progesterona e estrogênio.

“Esses períodos delicados na vida da mulher requerem maior atenção, seja na manutenção hormonal ou mesmo na dieta alimentar adequada que ela deve buscar”- comenta Bruna Marisa, médica, especialista em emagrecimento, pós graduada em medicina ortomolecular e endocrinologia, com diversos títulos em medicina esportiva.

O consumo acentuado de doces, entre as mulheres, significa que o corpo está buscando uma compensação para a queda na produção hormonal que acaba alterando a geração de neurotransmissores.

Alguns alimentos acabam ajudando na produção de neurotransmissores. Como muitas pessoas já sabem, o chocolate estimula a produção de serotonina; neurotransmissor responsável pela sensação de prazer. O cacau ajuda também na liberação de endorfina, substância natural (neuro-hormônio), responsável pela sensação de bem-estar e bom humor.

Mas como lidar com o consumo de açúcar?

Sabemos que o açúcar é o vilão que nós colocamos dentro da nossa casa, que ele é responsável não apenas pelo ganho de peso, mas porque o açúcar é viciante; ele é absorvido rapidamente pelo nosso organismo, isso faz com que o corpo necessite de mais doses diárias. Além do cansaço demasiado e da irritação causados pelo consumo, o açúcar não vai acrescentar nenhum tipo de nutriente ao nosso organismo.

O açúcar não vai diminuir os sintomas de ansiedade, tampouco o estresse. A sensação de alívio é momentânea. O seu consumo ao longo da vida pode aumentar o risco de desenvolvimento de algumas doenças como hipertensão, diabetes e outros males.

“A dieta Low Carb pode ser uma alternativa bem interessante para muitas pessoas que desejam ter um maior controle sobre o consumo de carboidratos”- ressalta Bruna Marisa, que é praticante deste estilo de vida e indica para todos seus pacientes, conseguindo uma taxa de 100% de sucesso entre eles.

Uma opção para diminuir o consumo de açúcar são os chamados “doces funcionais”, que não tem açúcar branco e nem farinha refinada em sua composição; eles são feitos com ingredientes específicos para um melhor aproveitamento do alimento em benefício da saúde.

Não adianta o produto ser light ou mesmo diet, é necessário que o produto tenha os ingredientes adequados, necessário para se ter um alimento nutritivo. Por exemplo, o chocolate amargo, sem adição de leite, oferece os inúmeros benefícios do cacau.

Outra alternativa que pode ajudar para estimular a serotonina é a banana, carnes brancas, ovos e frutos do mar. Seja qual for a dieta alimentar, seja no caso da manutenção hormonal ou não, é necessário deixar de lado os maus hábitos e adotar hábitos saudáveis, realizando exercícios físicos com regularidade, dormir bem e consumir muita água. E claro, ter sempre o acompanhamento profissional multidisciplinar; nutrólogos, nutricionistas, endocrinologistas e educadores físicos.

“A dieta alimentar ajuda, seja na saúde da mulher ou do homem, mas não podemos nos esquecer de que para termos uma vida saudável ao longo dos anos, se faz necessário uma mudança de hábitos integrais, ainda que isso venha exigir disciplina e esforço pessoal, os resultados são incríveis”- completa Bruna Marisa.

Fonte: Bruna Marisa é médica, pós-graduada em endocrinologia, membro da SBEM, pós-graduada em Medicina Ortomolecular, especialista em Emagrecimento e Low Carb, com vários cursos na área de Medicina Esportiva, na qual também atua. Autora do e-book: Guia de Emagrecimento Definitivo e Duradouro.

Dicas de como entrar em forma depois de ter exagerado na Páscoa

O chocolate libera os hormônios serotonina e endorfina, o resultado é aumento da sensação de prazer, melhora do humor e alívio da depressão e da ansiedade; mas se traz benefícios também provoca a subida dos números da balança, a dica nesse caso é se exercitar para reverter os efeitos indesejáveis

Uma das grandes razões que fazem o chocolate ser tão consumido é que ele aumenta a produção de serotonina, substância do cérebro que ajuda a regular o sono, o apetite e a libido, influencia até mesmo na TPM. Além de deixar mais altos os níveis desse neurotransmissor, potencializa a elevação de endorfinas, o que explica a tal sensação de prazer citada pelos consumidores.

“Enquanto a serotonina acalma, as endorfinas, liberadas inclusive durante a prática de exercícios físicos, melhoram o humor. Outros tipos de doce, segundo as pessoas que devoram chocolate, não oferecem o mesmo efeito”, comenta Karina Hatano, médica de exercício e do esporte.

Mas se traz benefícios também podem disparar os quilinhos extras. É verdade, há aqueles que oferecem menos efeitos na balança, como o cacau alcalino, com pouca gordura e zero açúcar. Ou ainda o chocolate com óleo de coco, que aumenta a saciedade.

Já se a escolha foi pelos mais tradicionais, é bom saber o quanto se exercitar para eliminar as colorias pós consumo de chocolate. Para queimar um bombom, por exemplo, é necessário fazer uma caminhada intensa por 10 minutos. Enquanto que um ovo de Páscoa de 275 gramas requer pelo menos correr forte por meia hora para compensar a gula.

“O chocolate é anti-inflamatório, rico em antioxidantes e um excelente aliado contra a ansiedade. Caso não haja restrições médicas, pode se consumi-lo, mas com moderação, sem exageros, e sem abrir mão da dieta equilibrada e da prática de uma atividade física regular”, conclui a médica.

Cocoa Powder on spoon and Dark Chocolate background

Entenda a ação da serotonina e endorfina no organismo

Serotonina – hormônio do prazer, do bom humor, do alto astral, que ajuda a regular o sono, o apetite e a pressão arterial. Trata-se de um neurotransmissor que age no Sistema Nervoso Central (SNC), sintetizado pelo corpo. É também um modulador para outros neurotransmissores, como a noradrenalina e a dopamina, que estão relacionados às questões de ansiedade e medo. Consegue inibir ataques de ira, conter a agressividade, regular a temperatura corporal e o apetite. Ajuda, ainda, no estímulo sexual e controla as atividades motora e cognitiva.

Endorfina – liberada na corrente sanguínea pela medula espinhal durante atividades que trazem prazer, é uma espécie de ópio natural em nosso organismo. Podem ser coisas simples, como fazer uma caminhada, levar o cãozinho para passear, visitar pessoas queridas, ouvir música, dançar, praticar algum esporte, pintar, cantar, cozinhar, enfim, é uma resposta de caráter individual. Cada um sabe o que traz felicidade.Provoca a sensação de bem-estar, melhora o humor e a disposição, consegue diminuir ou até mesmo eliminar dores. Os efeitos, em alguns casos, chegam a ser 20 vezes mais potentes que alguns medicamentos. Também reforça o sistema imunológico, retarda processos de envelhecimento, equilibra a pressão sanguínea, reduz os níveis de adrenalina e elimina os estados de ansiedade.

chocolate mulher

Fonte: Karina Hatano é médica do exercício e do esporte, mestre em Medicina Esportiva pela Universidade Federal de São Paulo, onde também realizou a Residência Médica em Medicina do Esporte, além de acumular especialização em fisiologia do exercício e nutrologia. Preceptora da Medicina Esportiva da Universidade Federal de São Paulo e professora da Liga de medicina esportiva da UNIFESP.