Arquivo da tag: equilíbrio

Yoga para iniciantes: um guia para começar agora

Alívio da ansiedade, ganho de força, melhora na flexibilidade e equilíbrio. Esses são só alguns dos benefícios que o Yoga pode proporcionar.

Assim como tudo na vida, começar a praticar Yoga pode parecer um bicho de sete cabeças, não é? São tantas posturas e tantos nomes difíceis, que parece que a prática é tão complexa quanto, mas relaxe. De acordo com Priscilla Leite, maior professora de Yoga online do Brasil “basta enxergar o yoga como uma busca para toda a vida, em que você terá bastante tempo para aprender e inicialmente foque em algumas posturas essenciais, de modo que você se sinta cada dia mais confortável com a prática” – pontua.  

A maneira mais fácil de começar a praticar o yoga é por meio das posturas mais simples. A professora chama a atenção: “Todo mundo já foi um iniciante que começou tropeçando em sua primeira aula de yoga ou errando uma postura aqui e ali, isso é completamente normal, e se o aluno continuar, em algumas semanas verá a sua evolução na prática”.

E para não fazer ninguém fazer mais perder tempo, a yogini listou cinco posturas básicas de yoga para iniciantes, confira:

1 – POSTURA DA CRIANÇA:

Uma imagem contendo pessoa, ao ar livre, mulher, meninaDescrição gerada automaticamente

A postura da criança é ideal para aqueles que precisam desacelerar e relaxar após um dia cansativo. Simples de ser realizada, ela ajuda a fortalecer o sistema imunológico, sistema nervoso e parassimpático.

Veja como fazer: sente-se sobre os seus joelhos e os separe em uma distância maior que a dos quadris. Devagar caminhe o corpo para frente até encostar a testa no tapete. Relaxe profundamente e se conecte com sua respiração. Fique nesta posição por alguns segundos e sinta os benefícios do seu corpo relaxado.

2 – POSTURA DA CRESCENTE

Uma imagem contendo ao ar livre, edifício, homem, mulherDescrição gerada automaticamente

Essa postura auxilia no fortalecimento dos glúteos e dos quadríceps, dando aos quadris um bom alongamento. Além disso, essa asana também ajuda a abrir os ombros, pulmões e peitos, alongando-os. E, por fim, ela também tem como benefício melhorar o equilíbrio corporal, aumentar a capacidade de concentração e até mesmo aliviar dores no nervo ciático. 

Veja como fazer: em pé, leve o joelho esquerdo em direção ao peito e depois deslize-o para trás, é importante que o joelho direito não passe do calcanhar direito. Inspire e levante o torso. Em seguida, levante os braços acima da cabeça, com as palmas das mãos voltadas uma para a outra. Expire, você poderá sentir um alongamento na região frontal das pernas e nos quadris. Mantenha a postura por alguns segundos. E depois, repita a postura com a perna esquerda para frente.

3- POSTURA DA GUERREIRO II

Uma imagem contendo pessoa, mulher, homem, em péDescrição gerada automaticamente

A postura do Guerreio II é forte como indica o próprio nome; a prática desenvolve firmeza, estabilidade e determinação. Essa asana fortalece as pernas, ajuda no alinhamento da coluna, alivia dores na lombar e ajuda no aumento da capacidade pulmonar por meio da expansão do tórax, e acompanhada de um mudra pode ajudar no aumento da concentração. 

A asana na imagem acima se refere a Postura do Guerreiro 2 em conjunto com o mudra gyanmudra que tem como objetivo reduzir a tensão e aumentar o nível de concentração. Essa postura é muito calmante e espiritualmente desperta.

Veja como fazer: em pé, abra as pernas e deixe os pés bem firmes sobre o chão, o peso do corpo deve ser bem distribuído pelos dois pés. Depois, leve o joelho direito para frente flexionando-o sem deixar passar do calcanhar e abra as mãos com a coluna ereta. Leve as palmas das mãos para cima e junte o seu dedo indicador com o polegar como mostra na imagem. Foque a atenção no dedo médio a sua frente. Mantenha a respiração profunda, soltando os ombros e relaxando os pontos de tensão do corpo e depois faça o outro lado.

4- POSTURA DO CACHORRO OLHANDO PARA BAIXO

Uma imagem contendo ao ar livre, pessoa, mulher, vestindoDescrição gerada automaticamente

A famosa postura do Cachorro olhando para baixo auxilia o sistema nervoso, a circulação sanguínea e ainda aumenta a nossa imunidade. Além de ajudar a fortalecer os braços e ombros.

Veja como praticar: fique em pé, incline-se para frente, eleve os glúteos para cima e para trás até encostar a palma da mão no chão, a perna pode ficar reta ou flexionada (dependendo da sua flexibilidade – o importante é nunca ultrapassar o limite do seu corpo). 

5- SAVASANA

Uma imagem contendo no interior, pessoa, mesa, mulherDescrição gerada automaticamente

Essa postura é poderosa e traz diversos benefícios para quem a pratica, como produzir grande relaxamento para o corpo curando os transtornos causados pelo excesso de tensão, reduz terapeuticamente o risco de arritmia cardíaca, de ataque cardíaco, de pressão alta e colesterol e tem um efeito excelente contra a fadiga física e mental, acalmando as ondas cerebrais e estimulando a endorfina, serotonina e melatonina, hormônios que atuam no bem-estar e rejuvenescimento corporal. 

Veja como fazer: deitada em um tapete de yoga, edredom ou até mesmo no chão comece se espreguiçando como se estivesse acabado de acordar. Feche os olhos se preferir e inale e exale profundamente. Solte cada tensão do seu corpo e deixe-o ficar pesado em direção a terra, se permitindo relaxar e aproveitar esses minutos consigo mesmo sem expectativas e julgamentos. Coloque as mãos sob o coração e preste atenção à sua respiração. 

Se você ainda se sente um pouco insegura para fazer ioga, a professora preparou uma aula especialmente para os iniciantes, clique aqui e assista.

Fonte: Priscilla Leite é percussora do Yoga online e gratuito no Brasil, criadora do maior canal de Yoga no país. Oferece semanalmente conteúdo exclusivo, humanizado, inteligente e criativo no Canal Pri Leite Yoga, no Youtube e na Plataforma Yoga.Co. Com formação em VinyasaFlow, Hatha Yoga e Yoga para gestantes, suas aulas são desenvolvidas de acordo com as necessidades e feedback da comunidade. Amante da natureza e engajada em acessibilizar a prática do yoga, suas aulas são divididas em categorias e podem ser praticadas em qualquer lugar, por pessoas de todas as idades, com ou sem experiência.

Equilíbrio em meio ao caos, é possível?

Certamente todos acompanham com atenção as notícias sobre o novo coronavírus. No dia 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que há uma pandemia do covid-19. Essa é a primeira vez que um coronavírus provoca uma pandemia, termo que se refere ao momento em que uma doença já está espalhada por diversos continentes com transmissão sustentada entre as pessoas. O novo vírus já atingiu mais de 270 mil pessoas em todo o mundo, causando mais de 11 mil mortos.

No Brasil, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, são mais de 1.500 casos confirmados. Número que tem subido exponencialmente, já que há dezenas de casos confirmados por hospitais particulares e secretarias estaduais de Saúde ainda não foram contabilizados.

coronavirus 222

Diante desse cenário, cresce também a preocupação da população com a forma de se proteger contra a doença. Como ainda não há vacina ou medicamentos contra o vírus, a melhor defesa é blindar o organismo. É nesta hora que precisamos de equilíbrio. O nosso sistema imunológico é a principal defesa do corpo contra agentes infecciosos, como vírus, fungos, bactérias e até mesmo certos parasitas.

A prevenção contra infecções por vias respiratórias como influenza, mais conhecidas como gripe e Covid-19, depende de medidas que visam evitar o contato com o vírus, como higienizar as mãos com água e sabão ou álcool gel, não compartilhar copos e talheres, além do distanciamento de pessoas que tossem ou espirram.

Dada à forma de transmissão, qualquer indivíduo esta suscetível ao contágio pelos vírus. Fortalecer a imunidade não impede o contágio nem a cura da doença, mas ajuda o sistema imunológico estar mais preparado para enfrentar o vírus. Deficiências nutricionais podem diminuir a capacidade do nosso sistema imunológico de reagir e nos proteger. Algumas atitudes simples na nossa rotina alimentar diária, tem impacto muito positivo em nossa saúde e na nossa imunidade.

Determinadas medidas quando feitas de forma continuas podem fazer toda a diferença para o reforço das nossas defesas naturais. Vou citar algumas:

xylitol açucar pixabay

=Evitar açúcares simples como doces, sobremesas, farinha branca e grãos refinados. Estes podem suprimir o sistema imune durante horas.

leguminosas

=Incluir proteínas em todas as refeições. Elas são os blocos de construção do corpo, incluindo sua imunidade. Proteínas de origem animal, magras, assim como proteínas vegetais (leguminosas, nozes, sementes) são importantes para serem consumidas em cada refeição e lanches.

cebola e alho - hot black
Foto: Hotblack

=Adicionar alho, cebola, gengibre na sua alimentação. O alho e a cebola oferecem um amplo espectro de propriedades antimicrobianas. As propriedades do alho são resultado de uma forte concentração de compostos contendo enxofre, como a alicina. O gengibre contém propriedades anti-inflamatórias que atuam no combate a infecções, fungos, vírus e bactérias.

sal de ervas pinterest
Pinterest

=Fazer sal de ervas com várias especiarias como orégano, cúrcuma, salsinha, cebolinha. Use em todas as suas preparações.

frutas e legumes

=Consumir no mínimo 5 porções de frutas, verduras e legumes de cores variadas diariamente.

frutas-citricas

=Laranja, tangerina, lima, limão, kiwi, podem ajudar a diminuir a duração e gravidade de resfriados e episódios de gripe. Acredita-se que a vitamina C aumente a produção de glóbulos brancos, que tem papel essencial no sistema imunológico.

abacate

=Abacate é fonte de vitamina E, uma vitamina solúvel em gordura, com ação anti-inflamatória e estimulante do sistema imunológico.

Agua

=Mantenha-se hidratado. Beber a quantidade adequada de água ao dia (mínimo 2 litros) ajuda as funções do seu corpo, incluindo o sistema imunológico.

chá de hortelã

=Beber chá de ervas, como gengibre, camomila, erva-doce, chá verde. O chá verde se destaca nos seus níveis de epigalo catequina galato, ou (EGCG), um antioxidante conhecido por melhorar a função imunológica.

caju pixabay
Foto: Giovanni42/Pixabay

=Nozes, amêndoas, avelãs, caju etc. são boas fontes de zinco, que é um dos minerais fundamentais para o bom funcionamento do sistema imune.

O melhor remédio para seu bem-estar e longevidade sempre foi e será a alimentação, por isso, nutra o seu corpo e das pessoas que você ama com sabedoria e amor. Faça boas escolhas. Basear a alimentação em frutas, verduras, raízes, grãos, castanhas, azeite e proteínas magras em quantidades adequadas e praticar atividade física de forma regular, é o melhor que você pode fazer por você e pela sua saúde.

Boas escolhas, bom senso, boa alimentação, bom sono, pouco estresse, bons pensamentos, são essenciais para a sua qualidade de vida.

adriana stavro

*Adriana Stavro é formada em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo. Pós-graduada em Doenças Crônicas não Transmissíveis pelo Hospital Albert Einstein. Pós graduanda em Nutrição Clinica Funcional pela VP consultoria, pós graduanda em Fitoterapia pela Course4U.

Rações sem glúten podem evitar contaminação cruzada para celíacos

Tutores de cães ou gatos que são intolerantes à proteína devem oferecer alimentos específicos para evitar alguma reação alérgica

A busca por dieta livre de glúten tem se tornado popular no Brasil, mas para pessoas diagnosticadas celíacas e portadores da sensibilidade ao glúten não celíaca (SGNC), ela é uma necessidade. De acordo com a Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil (Fenacelbra), o país tem cerca de 2 milhões de pessoas que possuem a enfermidade autoimune caracterizada pela ingestão ou contato com o glúten.

gettyimages racao no chao.jpg

Este tipo de proteína está presente no trigo, centeio, aveia, cevada e derivados, como o malte. Como não possui tratamento clínico e nem medicamentoso, a única forma para evitar qualquer tipo de reação alérgica é não ter contato com o alérgeno, seja por ingestão ou contato físico.

Porém, nem sempre os celíacos estão protegidos, mesmo com dietas rigorosas ou prudência no contato com produtos que contém glúten, e eles podem sofrer com a contaminação cruzada, ou seja, ter algo livre sendo contaminado por um objeto ou material que entrou em contato com a proteína.

Para tutores de cães ou gatos, que são intolerantes ou alérgicos ao glúten, a recomendação é que os pets se alimentem com dietas específicas para evitar qualquer problema. “Os cães carregam a proteína na pelagem e podem espalhar pela residência provocando uma reação alérgica.”, alerta o médico veterinário e gerente Técnico Nacional da Equilíbrio, Marcello Machado.

Cat eating out of bowl

Para auxiliar na conscientização sobre o risco da contaminação cruzada para os tutores que sofrem com a doença celíaca, a marca “Equilíbrio” de alimentos superpremium para cães e gatos, firmou uma parceria com a escritora e ilustradora, Eve Ferretti, que foi diagnosticada intolerante ao glúten em 2012. Como artista ela criou o portal de informações “Célia Celíaca – Gluten Free LifeStyle”, que ajuda a dar resposta a tantas dúvidas das pessoas que sofrem com a doença.

“Aconselho as pessoas que me seguem na página a prestarem atenção na ração dos seus bichinhos. O ideal é substituí-la por outra sem glúten, pois quando o pet consome a ração tradicional com glúten, restos alimentares permanecem em suas bocas e quando recebemos as lambidas, há sim contato direto do celíaco/alérgico/sensível com a proteína”, alerta Eve.

gettyimages- cachorro ração.jpg

Pensando nos cães e em seus tutores celíacos, a Equilíbrio possui duas linhas livres de glúten: Equilíbrio Grain Free e o lançamento, Equilíbrio Raças Específicas. Para o médico veterinário, Marcello Machado, uma dieta sem glúten pode trazer alguns benefícios para cães e gatos.

“Na rotina clínica atualmente nota-se que cães mais sensíveis, respondem de forma positiva às dietas com ausência de grãos na formulação e pets com diarreia e vômito idiopático, também se mostram mais favoráveis a este tipo de alimentação”, completa.

Fonte: Equilíbrio

Especialista dá dicas em comportamento animal e agility em São Paulo

No sábado, 9 de junho, o especialista em comportamento animal Dan Wroblewski, estará na Cobasi Radial Leste, das 11 às 15 horas, a convite da Equilíbrio, marca da Total Alimentos by Neovia, para dar dicas e esclarecer dúvidas sobre comportamento dos animais ao público que estiver no local.

A Cobasi e a Equilíbrio irão montar no espaço da loja um pet park com brinquedos de agility para os cães brincarem e o Wroblewski ajudará os tutores a ensinar aos seus pets como utilizarem esses brinquedos.

Wroblewski é responsável pela equipe da Dog World e já treinou e adestrou diversos cães para divulgação de marcas e competições, além de trabalhar com sociabilização, adestramento, exercícios, hospedagem e criação.

agility cachorro

Pet Park mais dicas com Dan Wroblewski
Realização: Cobasi e Equilíbrio
Data: 9 de junho
Horário: das 11h às 15h
Local: Cobasi Radia Leste – Av. Alcântara Machado, 4360, São Paulo – SP

 

Como identificar a anemia nos cães

A anemia em cães é um problema de saúde que deixa o cão quieto, sem energia e, se não for cuidado, pode levar a um quadro mais grave. “Ao fazer o diagnóstico dessa enfermidade, deve-se descobrir o que a desencadeou, pois trata-se de uma doença secundária que aparece como consequência de outro problema”, explica o médico veterinário da Equilíbrio, Marcello Machado.

Sintomas de anemia em cães

cachorro doente

O cachorro com anemia apresenta palidez nas mucosas, falta de disposição, perda de apetite, diminuição do peso, urina escura e podem existir casos em que ele apresente um quadro de depressão. Muitas vezes, o primeiro sinal que pode chamar a sua atenção é a mudança no comportamento canino. Por isso, muita precaução a qualquer tipo de atitude incomum do cão.

Caso você note esse conjunto de sintomas no seu animal de estimação, procure levá-lo para uma avaliação veterinária. “Um dos métodos mais eficientes para identificação da doença é o exame de sangue, em que é feita a contagem de glóbulos vermelhos. O cão com anemia possui baixa quantidade eritrócitos no sangue, que são responsáveis pelo transporte de oxigênio para os órgãos”, explica.

Causas da anemia em cães

Ao diagnosticar as causas da anemia em cães também é possível saber qual o tipo da doença. Existem três tipos de anemia: medular, hemorrágica e hemolítica.

Anemia medular: se desenvolve em consequência de uma deficiência na produção de células vermelhas, que pode ser causada por uma doença autoimune.
Anemia hemorrágica: ocorre quando o animal sofre algum trauma e perde muito sangue. Existem algumas doenças – como cânceres e casos de envenenamento – que também podem levar à perda de sangue.
Anemia hemolítica: esse problema acontece quando o próprio organismo do cão destrói as hemácias, provocando uma queda na imunidade. A anemia hemolítica pode ser consequência de alguma doença, disfunção do sistema imunológico, ataque parasitário ou intoxicação.

Tratamento para anemia em cães

cachorro veterinario salsichinha

O tratamento adequado para a anemia canina deve ser indicado pelo veterinário. Em geral, orienta-se o uso de medicamentos e, em casos mais graves, podem ser necessários transfusão de sangue e até cirurgia.

“Uma nutrição de qualidade faz toda a diferença na recuperação do cachorro. Por isso, tenha sempre o cuidado de oferecer rações que são desenvolvidas com proteínas de fontes nobres, que possuem alta digestibilidade, alto valor energético e proporcionam elevado índice de aproveitamento nutricional, assim como os produtos da linha Equilíbrio Super Premium”, orienta Machado.

Fonte: Total Alimentos

 

Dez sinais de câncer em gatos

O câncer em gatos é um problema grave que possui tratamento invasivo e, se não diagnosticado a tempo, pode ser fatal. O quanto antes essa doença felina for identificada, maior a probabilidade de cura e menos agressivo será o tratamento.

“A doença caracteriza-se pela reprodução exacerbada de células que levam à formação de corpo estranho – o tumor. O câncer atinge muitos gatos e uma das causas mais comuns de óbito ou de sequelas sérias deixadas pela doença é a negligência com os sintomas apresentados”, explica a médica veterinária da Equilíbrio e Coordenadora da Comunicação Científica da Total Alimentos, Bárbara Benitez.

Apenas um veterinário pode fazer o diagnóstico do câncer e, para isso, aplicam-se exames clínicos e laboratoriais. Entretanto, você pode detectar sinais quando o animal apresenta alguma mudança de comportamento.

Gatos doentes apresentam sinais de que existe algo fora do normal no funcionamento do organismo, por isso, esteja atento ao comportamento dos felinos. Existem alguns sinais e sintomas simples que podem ajudar a identificar a doença, segundo os veterinários especializados.

Porém, é sempre bom lembrar que o ideal é manter o check-up do seu pet em dia e levá-lo para fazer exames prontamente, caso note qualquer sintoma.

Confira abaixo os sinais indicados pela médica veterinária:

1. Inchaços persistentes ou crescentes
Em muitos casos, os inchaços são notados quando fazemos carinhos no gato. Eles sentem-se incomodados quando tocados e podem até ter dor na região do tumor. Qualquer inchaço, caroço ou saliência fora do normal é um bom motivo para visitar um veterinário.

2. Perda de peso
A perda de peso, especialmente se for repentina, pode ser um alerta importante.

gato branco

3. Sangramento, presença de muco ou corrimento
Sangrar ou expelir qualquer anormalidade pelos orifícios é um sinal de que algo precisa ser consultado.

4. Perda de apetite
Recusar a comida ou vomitar imediatamente é preocupante. Se notar que o gato não quer comer, busque a orientação de um veterinário, pois existe algo fora do normal.

5. Feridas e falta de cicatrização
Feridas e cicatrização mais lenta – ou até mesmo inexistente – podem ser sintomas de câncer em gatos. Por isso, diariamente, dedique um tempo para observar o seu animal de estimação, para verificar alterações no o comportamento dele e de seu organismo.

6. Dificuldade de engolir
Demonstrar dor ao engolir ou regurgitar a comida em seguida, sem realmente digerir, também pode ser um sinal de que algo não vai bem. Pode ser que a falta de apetite e o emagrecimento tenham relação com esse desconforto durante a alimentação do gato.

gato frio

7. Odores incomuns
Odores incomuns e fortes podem sinalizar mudanças na saúde do seu gato.

8. Indisposição
Hesitar para brincar, para fazer exercícios ou passear, pode ser preocupante. Sabemos que o comportamento dos gatos revela animais independentes e com personalidade forte, mas isso não significa que são antissociais e nunca interagem. Eles gostam e precisam de brincadeira e atividade física para se desenvolverem com saúde, por isso a falta de energia persistente indica que algo está errado.

9. Dor ou dificuldade ao urinar ou defecar
Queixas, sangramentos e demora para urinar ou defecar podem denunciar o problema.

10. Respiração com dificuldade
Respiração audível, engasgos, fadiga ou falta de fôlego são alertas para câncer em gatos.

“Lembre-se de que um sintoma isolado, ou mesmo vários, não significam, necessariamente, que seu animal está com câncer. Contudo, é importante observá-lo e levá-lo ao médico veterinário imediatamente se qualquer coisa incomum surgir, bem como fazer exames de rotina que previnem e detectam doenças com antecedência”, orienta a médica veterinária da Equilíbrio.

Cat Lying On Floor
Foto: Andrei Puzakov/Getty Images

Afinal, quanto antes uma patologia for identificada, maiores são as chances de o tratamento gerar efeito e seu gato superar os problemas de saúde. O câncer em gatos pode começar em uma determinada parte do corpo e se espalhar rapidamente, por isso é fundamental que o diagnóstico seja rápido.

Fonte: Equilíbrio

 

 

Entenda o paladar exigente dos gatos

O veterinário da Total Alimentos, Marcello Machado, fala sobre a seletividade dos felinos na hora de se alimentar e a alternativa para gatos exigentes

Por serem verdadeiros carnívoros, os gatos escolhem seus alimentos pelo olfato muito desenvolvido e apurado, além disso preferem alimentos que apresentem em sua composição ingredientes de origem animal, e que passaram por um processamento adequado e de qualidade.

Todos os gateiros sabem que os felinos têm paladar exigente e podem ser muito caprichosos na hora de comer. Sendo assim é interessante, quando filhotes, o tutor oferecer sabores diversos, acostumando o gatinho aos diferentes paladares e tipos de alimentos.

De acordo com o veterinário da Equilíbrio, Marcello Machado, para o gato adulto que não passou pela adaptação quando filhote, se tornando seletivo, existe no mercado um produto específico para gatos com paladar caprichoso. “É um alimento elaborado com ingredientes nobres e proteína muito saborosa, no caso o atum”, explica.

Os felinos são mais seletivos do que os cães, buscando sempre comer alimentos mais frescos, de paladar e odor agradáveis. “Além de agradável, a ração também precisa ter boa textura e grãos com o tamanho e formato apropriado para o gato”, completa Machado.

gato comendo

Sugestão do veterinário

Equilíbrio Gatos Preference é um alimento completo para gatos adultos com apetite seletivo. Possui sabor irresistível, com alta palatabilidade e valor biológico, tem partículas atraentes para conferir mais prazer ao felino na mastigação, auxilia na manutenção da saúde do trato urinário e possui proteína de atum em sua composição e partículas de formato especial, para atender as necessidades dos gatos com apetite seletivo. É muito palatável até para felinos mais exigentes.

Gatos-Preference_esq.png

“Toda nossa linha de produtos para felinos possui ingredientes que auxiliam no controle do odor das fezes, no controle do tártaro e no auxílio para o bom funcionamento do sistema digestivo, pela ação simbiótica de pré e probióticos”, finaliza Machado.

Como tranquilizar cães com fobia de fogos de artifício

Daqui a alguns dias será réveillon, uma época temida pelos tutores de animais de estimação. Em pânico com o barulho, muitas vezes o pet fica desorientado, podendo se machucar ou fugir de casa, por exemplo, correndo o risco de ser atropelado nas ruas ou mesmo, correndo o risco de se perder.

“Esse medo de fogos de artifício é uma fobia muito comum principalmente nos cães. É normal eles se assustarem com o barulho alto e repentino e o clarão que se forma no céu. Mesmo o cão mais confiante e equilibrado pode se assustar e ficar com medo de sons que não são familiares para ele”, explica o médico veterinário da Equilíbrio e Gerente Técnico Nacional da Total Alimentos, Marcello Machado.

Por que cachorro tem medo de fogos?

Segundo o médico veterinário, o cão possui audição muito sensível, podendo ouvir a origem do som em até seis centésimos de segundo e chegando a escutar até 45 mil hertz. O som dos fogos (também alarmes e trovões) pode ser uma fonte de inquietação. “Inicialmente essa sensibilidade se desenvolveu ao longo da evolução, com o intuito de detectar presas e aprimorar a comunicação com outros companheiros da matilha”, explica o médico veterinário da Equilíbrio.

Como amenizar a fobia?

Marcello aponta que como não temos controle em relação aos fogos, é possível ajudar os cães a ficarem mais tranquilos com algumas atitudes. Confira:

cachorro medo fogos lifewith dogs

-Antes da época das festas, o ideal é dessensibilizar o cão. Uma dica é utilizar vídeos com sons de fogos, que podem ser encontrados na internet. Você pode começar com volumes baixos, em uma altura que perceba que ele não se sinta incomodado. Durante este período seja natural, brinque com ele e ofereça petiscos, para que o som, antes assustador, comece a ter relação com momentos de alegria e prazer. Faça este procedimento diariamente e cada dia, estando seu mascote confortável e feliz, vá aumentando o volume gradativamente, até que ele se acostume totalmente.

Freeze-Dried-Calm_direita-slayer.png

-Se o seu cão costuma ficar com medo de fogos de artifício, barulhos em geral, estressado com viagens, idas ao veterinário ou atividades fora da rotina, é indicado oferecer um petisco funcional que pode tranquilizá-lo, como no caso do Snack Equilíbrio Freeze Dried Calm, que é rico em triptofano, para manter o pet mais tranquilo e ajudá-lo a superar as situações de estresse.

cao-medo-estrondos
-Não o deixe sozinho. Quando programamos uma viagem também precisamos programar o que faremos com nosso pet, seja pedindo para alguém de confiança ficar com ele ou contratando serviços de dogsitter ou hotel para cães, o importante é garantir que ele se sinta seguro nas horas mais barulhentas.

caes-barulho-medo-21

-Não deixe os cães acorrentados, pois ao ouvir os fogos, eles entram em pânico e podem acabar se sufocando. Mantenha o local seguro, livre de objetos que possam machucá-lo.

cachorro piscina

-Se você tem uma piscina em casa, cubra-a bem para evitar que animais assustados caiam e se afoguem nela. Lembre-se de que mesmo sabendo nadar, se o nível da água estiver baixo, eles não conseguirão sair sozinhos.

janelas abertas
Foto: Emily Beeson/Morguefile

-Feche portas e janelas para evitar fugas. Assim você garante que eles ficarão protegidos dentro da sua casa.

pets_frio2 cachorros dormindo cama

-Se você tem mais de um cão, separe-os, pois com o barulho alto, eles podem se assustar e brigar entre si.

cão ração

-Sirva a ração em pequenas refeições. Com muito alimento no estômago, ele pode ter problemas de digestão e até uma torção gástrica, caso entre em pânico.

veterinario remédio cachorro andresantanams pixabay
Ilustração: AndreSantanaMS/Pixabay

-Se o seu pet é do tipo que fica muito assustado, procure um veterinário de confiança e peça indicações de ansiolíticos para os dias mais críticos.

cachorro assistindo tv dog tv

-No momento dos fogos, feche a janelas e portas do local, ligue a televisão ou rádio (volume não exagerado) e se possível um ventilador para abafar o som e ruídos de fora. Aja naturalmente e com tranquilidade, caso ele queira se esconder, deixe-o a vontade sem forçá-lo a ficar no seu colo, apenas caso ele sinta necessidade e venha pedir abrigo com você. Muitas vezes em que os abraçamos e assumimos uma postura de querer protegê-los, passamos a sensação de que aquele é realmente um momento de perigo, deixando-os ainda mais agitados.

Fonte: Equilíbrio

 

 

Dieta especial garante bem-estar para cão diabético

Cães diabéticos precisam de uma rotina diferente dos outros pets. Eles exigem cuidados especiais e muita dedicação do tutor. De acordo com estudos, um em cada 100 cães com mais de 12 anos provavelmente desenvolverá diabetes. Logo, quanto mais cedo a doença for diagnosticada, mais qualidade de vida o pet terá.

“A perda de peso, o excesso de urina e a ingestão exagerada de água ou de ração são os principais indícios do diabetes mellitus e exigem a avaliação de um veterinário”, explica o médico veterinário da Equilíbrio e Gerente Técnico Nacional da Total Alimentos, Marcello Machado.

diabetes-cachorro-insulina

O tratamento pode ser realizado por meio da insulinoterapia e da prescrição de uma dieta específica para o cão diabético: “Alguns ingredientes são muito importantes para o auxiliar no tratamento, como o cromo, que é um mineral essencial para a absorção celular e de glicose. O cromo pode melhorar a sensibilidade à insulina e tem sido utilizado até no tratamento da diabetes mellitus nos seres humanos”, afirma Machado.

O profissional lembra ainda que o tutor tem um papel fundamental durante toda vida do cão diabético: “A maioria dos cães diabéticos pode ter uma vida relativamente normal, mas isso depende muito do comprometimento do tutor para tratar o animal”.

Predisposição ao diabetes

cachorro lhasa

As fêmeas são acometidas duas vezes mais que os machos e as raças mais predispostas incluem: Schnauzer miniatura e standard, Poodle, Bichon frisé, Foz Terrier, Terrier australiano, Teckel, Beagle, Pinscher miniatura, Golden Retriever, Samoieda, Keeshond, Maltês, Lhasa Apso e Yorkshire Terrier.

Saiba mais sobre a doença hepática em cães

Você sabia que seu melhor amigo também pode ter doença hepática? Saiba mais sobre este problema como quais os sintomas e como tratar com a ajuda do veterinário Marcello Machado:

1. Causas: a maioria dos casos de hepatite primária canina tem origem idiopática, isto é, surgem espontaneamente. Mas também há hepatopatias causadas por micro-organismos, toxinas, drogas, reações imunomediadas, distúrbios hereditários relacionados ao metabolismo de cobre, alterações metabólicas raciais, além de neoplasias.

2. Predisposição: a idade média de animais acometidos está entre 4 e 7 anos, mas não há predileção sexual. As raças mais predispostas são: Dobermann, Pinscher, West Highland White Terrier, Scottish Terrier, Labrador Retriever, Cocker Inglês e Cocker Americano.

3. Cirrose: é o estágio terminal da hepatite crônica e é caracterizada por fibrose do fígado e mudança da arquitetura hepática, entre outras características.

cachorro no vet salsichinha

4. Sintomas: dependem da gravidade e progressão da doença e só são observados quando a enfermidade esgota as reservas hepáticas. Os pacientes podem apresentar quadros gastrintestinais inespecíficos, como hiporexia, perda de peso, náusea, êmese e diarreia.

5. Dieta específica: a doença hepática é agravada pela falta de apetite do animal. Por isso, o alimento precisa ser bastante palatável e muito digestível, para reduzir o estado catabólico. É preciso oferecer uma dieta de manutenção que utilize proteínas em quantidade suficiente para atender a regeneração, reparação e manutenção hepática, reduzindo ao mínimo os produtos nitrogenados resultantes do catabolismo das proteínas.

RAÇÃO HE EQUILIBRIO.png

Equilíbrio Veterinary Hepatic –HE possui 14% de proteína e sua fonte é de origem vegetal (proteína hidrolisada de soja), auxiliando o metabolismo proteico sem exceder a capacidade do fígado. Possui teores reduzidos de cobre, zinco quelatado e garante energia metabolizável adequada (3963 kcal/kg)

Fonte: Médico veterinário da Equilíbrio (Total Alimentos) e Gerente Técnico Nacional da Total Alimentos, Marcello Machado