Arquivo da tag: ervas

Alimentos funcionais: contribuição para uma vida saudável

A alimentação exerce forte influência na vida das pessoas, a escolha dos alimentos é fundamental para uma vida equilibrada e saudável. Isso é fato, além de conferirem sabor, as plantas também podem ajudar a combater alguns males, prevenir outros. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, via extensão rural exercida pelos extensionistas da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS) tem procurado ao longo dos anos oferecer vários treinamentos para que tanto a população rural, quanto urbana possam se beneficiar do uso das plantas em sua alimentação, atingindo, dessa forma, toda uma cadeia produtiva, ou seja, oferecendo alternativas para o cultivo no campo até o consumo.

Então por que não se integrar a essa corrente pela alimentação saudável e deixar um espaço em seu quintal, jardim, varanda, para um verde que além de embelezar, pode contribuir com novos hábitos alimentares? Esse momento de ficar em casa pode ser também um bom momento para o cultivo desses novos hábitos.

A engenheira agrônoma da Divisão de Extensão Rural da CDRS, Maria Cláudia Silva Garcia Blanco, tem levado esse questionamento em treinamentos gratuitos que oferece em várias regiões do Estado, sob demanda das Casas da Agricultura. Para entrar nesse mundo dos alimentos funcionais, Maria Cláudia explica que “são aqueles que, além de nutrir, possuem componentes ativos que atuam no organismo produzindo efeitos benéficos para a saúde, podendo auxiliar na redução do risco de diversas doenças, principalmente as crônico-degenerativas como diabetes, câncer, osteoporose, doenças cardiovasculares, entre outras.

Podem produzir efeitos protetores e de defesa no organismo que, no dia a dia, são gerados por diversos fatores externos, promovendo a inativação dos radicais livres formados a partir de maus hábitos da vida moderna, como o consumo abusivo de alimentos industrializados ricos em corantes artificiais e/ou conservantes, frituras, açúcares, carboidratos refinados, temperos industrializados, embutidos, entre outros e o baixo consumo de frutas, verduras e legumes”.

Ervas aromáticas

modernas ervas giuliana flores

O olfato, a visão e o paladar são sentidos fundamentais para a apreciação e o consumo dos alimentos. Os pratos que contêm ervas exalam um aroma especialmente agradável, que provoca aumento na salivação, facilitando a digestão, mastigação, deglutição e degradação dos nutrientes, colaborando com a absorção e o aproveitamento dos nutrientes pelo organismo.

Embora as ervas aromáticas possuam vitaminas A, C, do complexo B e fibras, elas não podem ser consideradas fontes desses nutrientes, uma vez que a quantidade consumida geralmente é pequena; mas o consumo diário, associado a uma dieta saudável e equilibrada, colabora com a reposição de alguns nutrientes, mesmo em pequenas quantidades. E como as ervas possuem compostos bioativos, elas podem auxiliar na redução de risco e/ou na prevenção de doenças como câncer, hipertensão, doenças coronarianas, diabetes, doenças autoimunes e osteoporose.

A característica comum entre as ervas aromáticas, a qual lhes confere a propriedade de aromatizar e temperar, é a produção de óleo essencial típico do metabolismo destas espécies. O óleo essencial é bastante volátil e é encontrado na planta em estruturas especializadas como os pelos glandulares e as bolsas secretoras.

As ervas aromáticas possuem um valor energético desprezível, porém uma quantidade relevante em antioxidantes, por isso se enquadram na família dos alimentos funcionais. Elas podem ser utilizadas frescas ou secas, lembrando que as frescas contêm mais vitaminas e minerais do que as secas. Como o calor faz a erva liberar a molécula responsável pelo aroma, recomenda-se o uso das ervas frescas no final do cozimento.

Considerando a relevância dos compostos benéficos à saúde associados às plantas e ervas aromáticas e medicinais, é bom saber que esta riqueza é muito simples de ser utilizada na culinária convencional, desmistificando seu uso somente por grandes chefes de cozinha, em pratos mais elaborados. Além disso, é relativamente fácil o cultivo doméstico das plantas aromáticas e medicinais, podendo ser realizado em canteiros ou até mesmo em vasos.

Como dito pelo “pai da Medicina”, Hipócrates, “adoecemos à medida que nos distanciamos da natureza”. Atualmente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda no máximo 2g de sódio por pessoa/dia, o que equivale a 5g de sal, mas os brasileiros consomem mais que o dobro da quantidade recomendada. As ervas aromáticas são aliadas na diminuição do consumo exagerado do sal, pois uma vez misturadas a ele, é possível reduzir, proporcionalmente, pela metade o seu uso. Essa substituição ainda acentuará o sabor das preparações, conferindo um paladar mais agradável aos alimentos.

manjericao crative commons
Foto: CreativeCommons

O manjericão (Ocimum basilicum) é muito utilizado na culinária italiana no preparo de molhos de tomate, pesto, tempero de carnes, saladas, omeletes e como aromatizador de azeites. O manjericão também é conhecido por ter propriedades antioxidantes muito potentes, que podem proteger o corpo contra os danos dos radicais livres, prevenindo o envelhecimento celular, as doenças comuns de pele, além de acalmar os espasmos digestivos.

Alecrim MGD©
Alecrim – Foto: MGD©

O alecrim (Rosmarinus officinalis), planta originária do Mediterrâneo, é empregado em temperos de carnes, aves, peixes, além de ser um excelente aromatizador de água de cozimento. É também conhecido como erva da lembrança, pois revigora a memória e melhora o humor, além de melhorar a circulação, ter efeito antidepressivo, antisséptico e estimulante da digestão.

salsinha

A salsa (Petroselinum crispum) é riquíssima em nutrientes como vitamina A, do complexo B e C e sais minerais, e pode enriquecer molhos, patês, saladas, legumes, peixes, sopas, guisados. Seu consumo alivia os sintomas de bronquite, asma, cólicas menstruais e cistite, além de auxiliar no tratamento de cálculos renais e cólicas.

green leaf plant on wooden surface
Foto: Nika Akin/Pexels

A sálvia (Salvia officinalis) é usada para aromatizar carnes, aves, peixes, vegetais, molhos e queijos. Possui sabor e aroma muito característicos, portanto a mistura com outras ervas deverá ser cautelosa a fim de evitar a perda desse aroma. Ela possui ação antioxidante, é digestiva, auxilia no tratamento de problemas de fígado, ansiedade, depressão e sintomas da menopausa.

hortelã
Foto: Maria Mas/Morguefile

A hortelã (Mentha crispa) com folhas arredondadas e muito perfumadas, é indicada para sucos, chás, saladas, molhos e cozidos. No Nordeste do Brasil é usada no combate de parasitas intestinais em crianças; também é estimulante e digestiva.

tomilho

O tomilho (Thymus vulgaris), muito utilizado nas preparações à base de tomate, enriquece o sabor de sopas, peixes, carnes, saladas e vinagres. Possui ação expectorante, desinfetante e antisséptica, além de ser digestivo.

acafrao condimento especiaria pixabay
Pixabay

O açafrão-da-terra (Curcuma longa) é uma preciosa especiaria e tem sido muito estudado pelos seus possíveis benefícios na prevenção e no tratamento do mal de Alzheimer. Suspeita-se que ele seja mais eficaz se associado à vitamina D3. Seus benefícios seriam decorrentes da ação anti-inflamatória e antioxidante e na remoção das placas b-amiloides do cérebro, características da doença. Outras ações benéficas da planta estão ligadas à prevenção de cânceres gástricos, de cólon, oral, esofágico, de mama e pele, segundo o American Institute for Cancer Research. Na culinária, podem ser utilizados seus próprios rizomas ou em pó para colorir laticínios, bebidas, sopas, risotos, ensopados, massas, frango, batatas e até pães.

oregano pixabay
Foto: Pixabay

O orégano (Origanum vulgare) é muito conhecido, tipicamente utilizado como finalizador em pizzas, também é empregado em molhos, massas e ensopados. Tem ação no processo digestivo, é analgésico, auxilia no tratamento de gripes e resfriados, pois possui ação antimicrobiana semelhante ao ácido acetilsalicílico, assim como o tomilho e o alecrim.

Fonte:  Maria Cláudia Silva Garcia Blanco – Engenheira Agrônoma (Divisão Extensão Rural – CDRS/SAA)

Um pouco de história

alecrim oregano casa

O uso terapêutico de plantas medicinais é um dos traços mais característicos da espécie humana, tão antigo quanto o Homo sapiens e utilizado por praticamente todas as civilizações e/ou grupos culturais desde os primórdios da humanidade. Assim, desde tempos remotos, o homem dependeu do uso de plantas para temperar e conservar alimentos, no preparo de perfumes e medicamentos e para proteção na construção de abrigos, sendo amplamente produzidas em hortas e jardins desde a Antiguidade.

Algumas crenças ainda associavam o uso de ervas aromáticas aos rituais sagrados, pelo fato de exalarem odor marcante ao serem queimadas. Com o passar dos anos, começaram a ser usadas no tratamento de doenças, feridas e contusões. Nas civilizações orientais, as plantas eram principalmente utilizadas na prevenção das doenças e, ainda hoje, a medicina chinesa as emprega com bons resultados.

Nas civilizações Grega e Romana, os banhos aromáticos com anis, cominho, mirra e tomilho eram indicados no tratamento de ‘doenças da mulher’. Assim, a natureza veio proporcionando aos homens uma infinidade de plantas com valores medicinal, nutricional e funcional. Hoje, as pesquisas científicas comprovam e atestam essas propriedades.

Receitas

Patê de ricota com hortelã

pate paes thetalent zone
Foto meramente ilustrativa – TheTalentZone

Ingredientes:
250g de ricota;
1 pote de iogurte natural;
2 colheres (sopa), bem cheias, de hortelã picada
cebola ralada, salsa fresca picada e sal a gosto.

Modo de preparo:
Amassar a ricota com o garfo, adicionar os demais ingredientes, misturando bem.
Servir o patê com pão, biscoitos, cenoura crua cortada em palitos ou talos de salsão.

Frango assado inteiro

frango assado com ervas e limão
Foto meramente ilustrativa – Foto: Paleo Newbie

Ingredientes:
1 frango inteiro, de tamanho médio;
1 limão;
1 colher (sopa) rasa de sal;
3 colheres (sopa) de margarina;
1 cebola picada em pedaços grandes;
2 dentes de alho;
2 colheres (café) de alecrim ou estragão seco ou 1 colher (sobremesa) cheia de alecrim ou estragão fresco.

Preparo:
Retirar o excesso de gordura do frango e passar o caldo do limão, por dentro e por fora do frango; colocar dentro do frango a margarina, a cebola picada, o alho amassado e o alecrim ou o estragão; levar para assar em forno quente, com o lado do peito virado para cima, regando sempre que possível, ou, se preferir, colocar em papel ou plástico especial para assados. Servir quando estiver corado.

Pão de ervas e temperos

pao com ervas melissas southern style kitchen
Foto meramente ilustrativa – Melissa’s Southern Style Kitchen

Ingredientes:
1 xícara (chá) de óleo;
2 colheres (sopa) rasas de açúcar;
1 xícara (chá) de leite morno;
3 ovos;
1 colher (sopa) cheia de sal;
3 cebolas médias;
½ maço de cheiro-verde (salsinha e cebolinha) picado;
2 colheres (sopa) de orégano;
½ maço de manjericão (ou manjerona) picado;
3 dentes de alho;
3 tabletes ou 45 gramas de fermento biológico (de pão)
farinha de trigo – cerca de 1 quilo.

Modo de preparo:
Bater no liquidificador o óleo, o açúcar, o leite, os ovos, o sal, as cebolas, o alho, o orégano, as outras ervas e o fermento; acrescentar farinha de trigo aos poucos, mexendo sempre com uma colher. Quando ficar difícil de mexer, continuar acrescentando a farinha de trigo, sovando a massa até não grudar mais nas mãos (cuidado para não colocar farinha demais, deixará a massa dura). Transferir a massa para uma mesa e continuar sovando no sentido das laterais para o centro, até que fique homogênea. Fazer uma bola com toda a massa e deixar crescer, coberta por um pano de prato limpo, até dobrar de volume. Fazer os pães no formato desejado e deixá-los crescendo nas assadeiras, cobertos com pano de prato limpo, até que, quando pressionados com o dedo, a massa permaneça afundada, não retornando ao ponto original. Assar com o forno em temperatura baixa e aumentar para média somente pouco antes de começar a dourar.

Receitas elaboradas e testadas na Cozinha Experimental da CDRS pela nutricionista Beatriz Cantusio Pazinato da Divisão de Extensão Rural – CDRS/SAA

Divino Fogão ensina a preparar frango assado com ervas e limão siciliano

Frango assado combina com fim de semana. Então, que tal caprichar na receita? A Divino Fogão ensina a preparar um bem gostoso, confira:

Frango assado com limão siciliano e ervas

Ingredientes:
1 frango inteiro (cerca de 1,7 kg)
3 cebolas grandes
1 cabeça de alho
4 limões sicilianos
1 colher de sopa de sal grosso
½ colher sal fino
1 colher de sopa rasa de páprica picante
1 colher de sopa rasa de açúcar mascavo
4 folhas de louro
4 ramos de alecrim
Pimenta e azeite a gosto

Modo de Preparo:
Marinada seca: retire as raspas da casca de um limão e misture com o sal grosso e o fino. Em uma tigela pequena, misture o sal temperado, a páprica, o açúcar mascavo e a pimenta-do-reino moída a gosto – essa é a marinada seca, que vai temperar o frango. Coloque o frango em uma tigela grande e tempere com a marinada seca. Esfregue bem a mistura de sal com especiarias sobre todo o frango, inclusive abaixo da pele. Tampe a tigela e leve à geladeira para marinar a seco por 2 horas.

Forre o fundo da assadeira com papel alumínio, com o lado fosco para cima. Reserve. Preaqueça o forno a 220ºC. Descasque e corte a cebola em rodelas grossas de 1,5 cm. Regue a assadeira com um fio de azeite e distribua as rodelas de cebola, uma ao lado da outra, formando uma cama. Coloque sobre as cebolas dois ramos de alecrim, duas folhas de louro e os dentes de alho com casca. Regue tudo com mais um fio de azeite. Regue o frango com duas colheres de sopa de azeite e o suco de dois limões, e espalhe bem com as mãos. Corte em quatro os dois limões que sobraram. Coloque dentro do frango com mais duas folhas de louro os dois ramos de alecrim restantes. Disponha o frango na assadeira, sobre a cama de cebolas e ervas, com o peito para baixo e leve ao forno para assar por 40 minutos coberto por papel alumínio à 180ºC.

Após este tempo, vire o frango, regue com o molho do cozimento, recoloque o papel alumínio e deixe por mais 15 minutos. Retire o papel alumínio, regue novamente o frango com o molho e deixe dourar e ficar com a pele crocante. A cada 5 minutos, abra o forno e espalhe uma mistura de azeite, açúcar mascavo, sal fino e ervas secas sobre a pele do frango para dar um sabor extra da erva sem queimar. Para conferir se o frango está assado: com a ponta de uma faca, faça um furinho na junção da sobrecoxa com o peito. Se o líquido sair sem sangue é sinal que está pronto, do contrário volte ao forno por mais alguns minutos.

Retire o frango do forno e deixe descansar por 10 minutos antes de cortar. Não pule essa etapa: nesse tempo, os sucos da carne se redistribuem, o que garante um assado úmido e saboroso. Coloque em uma assadeira, espalhe as cebolas, o alho e o molho da assadeira.

frango

Fonte: Divino Fogão

Equilíbrio em meio ao caos, é possível?

Certamente todos acompanham com atenção as notícias sobre o novo coronavírus. No dia 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que há uma pandemia do covid-19. Essa é a primeira vez que um coronavírus provoca uma pandemia, termo que se refere ao momento em que uma doença já está espalhada por diversos continentes com transmissão sustentada entre as pessoas. O novo vírus já atingiu mais de 270 mil pessoas em todo o mundo, causando mais de 11 mil mortos.

No Brasil, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, são mais de 1.500 casos confirmados. Número que tem subido exponencialmente, já que há dezenas de casos confirmados por hospitais particulares e secretarias estaduais de Saúde ainda não foram contabilizados.

coronavirus 222

Diante desse cenário, cresce também a preocupação da população com a forma de se proteger contra a doença. Como ainda não há vacina ou medicamentos contra o vírus, a melhor defesa é blindar o organismo. É nesta hora que precisamos de equilíbrio. O nosso sistema imunológico é a principal defesa do corpo contra agentes infecciosos, como vírus, fungos, bactérias e até mesmo certos parasitas.

A prevenção contra infecções por vias respiratórias como influenza, mais conhecidas como gripe e Covid-19, depende de medidas que visam evitar o contato com o vírus, como higienizar as mãos com água e sabão ou álcool gel, não compartilhar copos e talheres, além do distanciamento de pessoas que tossem ou espirram.

Dada à forma de transmissão, qualquer indivíduo esta suscetível ao contágio pelos vírus. Fortalecer a imunidade não impede o contágio nem a cura da doença, mas ajuda o sistema imunológico estar mais preparado para enfrentar o vírus. Deficiências nutricionais podem diminuir a capacidade do nosso sistema imunológico de reagir e nos proteger. Algumas atitudes simples na nossa rotina alimentar diária, tem impacto muito positivo em nossa saúde e na nossa imunidade.

Determinadas medidas quando feitas de forma continuas podem fazer toda a diferença para o reforço das nossas defesas naturais. Vou citar algumas:

xylitol açucar pixabay

=Evitar açúcares simples como doces, sobremesas, farinha branca e grãos refinados. Estes podem suprimir o sistema imune durante horas.

leguminosas

=Incluir proteínas em todas as refeições. Elas são os blocos de construção do corpo, incluindo sua imunidade. Proteínas de origem animal, magras, assim como proteínas vegetais (leguminosas, nozes, sementes) são importantes para serem consumidas em cada refeição e lanches.

cebola e alho - hot black
Foto: Hotblack

=Adicionar alho, cebola, gengibre na sua alimentação. O alho e a cebola oferecem um amplo espectro de propriedades antimicrobianas. As propriedades do alho são resultado de uma forte concentração de compostos contendo enxofre, como a alicina. O gengibre contém propriedades anti-inflamatórias que atuam no combate a infecções, fungos, vírus e bactérias.

sal de ervas pinterest
Pinterest

=Fazer sal de ervas com várias especiarias como orégano, cúrcuma, salsinha, cebolinha. Use em todas as suas preparações.

frutas e legumes

=Consumir no mínimo 5 porções de frutas, verduras e legumes de cores variadas diariamente.

frutas-citricas

=Laranja, tangerina, lima, limão, kiwi, podem ajudar a diminuir a duração e gravidade de resfriados e episódios de gripe. Acredita-se que a vitamina C aumente a produção de glóbulos brancos, que tem papel essencial no sistema imunológico.

abacate

=Abacate é fonte de vitamina E, uma vitamina solúvel em gordura, com ação anti-inflamatória e estimulante do sistema imunológico.

Agua

=Mantenha-se hidratado. Beber a quantidade adequada de água ao dia (mínimo 2 litros) ajuda as funções do seu corpo, incluindo o sistema imunológico.

chá de hortelã

=Beber chá de ervas, como gengibre, camomila, erva-doce, chá verde. O chá verde se destaca nos seus níveis de epigalo catequina galato, ou (EGCG), um antioxidante conhecido por melhorar a função imunológica.

caju pixabay
Foto: Giovanni42/Pixabay

=Nozes, amêndoas, avelãs, caju etc. são boas fontes de zinco, que é um dos minerais fundamentais para o bom funcionamento do sistema imune.

O melhor remédio para seu bem-estar e longevidade sempre foi e será a alimentação, por isso, nutra o seu corpo e das pessoas que você ama com sabedoria e amor. Faça boas escolhas. Basear a alimentação em frutas, verduras, raízes, grãos, castanhas, azeite e proteínas magras em quantidades adequadas e praticar atividade física de forma regular, é o melhor que você pode fazer por você e pela sua saúde.

Boas escolhas, bom senso, boa alimentação, bom sono, pouco estresse, bons pensamentos, são essenciais para a sua qualidade de vida.

adriana stavro

*Adriana Stavro é formada em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo. Pós-graduada em Doenças Crônicas não Transmissíveis pelo Hospital Albert Einstein. Pós graduanda em Nutrição Clinica Funcional pela VP consultoria, pós graduanda em Fitoterapia pela Course4U.

Aprenda a cultivar seus próprios temperos em casa

Precisa fazer o almoço e acabaram os temperos da cozinha? Que tal passar na horta de casa ao invés do mercado? Os temperos estão entre os itens mais importantes da culinária. Você pode escolher a entrada mais saborosa, a mistura mais cara e o acompanhamento mais chique, se a comida estiver sem tempero, então não tem graça.

Desde crianças, nós vemos nossas avós, mães e tias preparando a comida e já podemos entender como os temperos são fundamentais. Não é à toa que elas diziam que a comida precisa “pegar gosto” antes de ser preparada.

Os lugares mais comuns que nós vamos para garantir os temperos são o mercado, açougue, feira livre, sacolão ou hortifruti. Não tem nada de errado nisso, mas já pensou que máximo ter tudo o que precisamos em casa?

Para que isso seja possível, basta fazer uma hortinha e cultivar seus próprios temperos. Com todo o respeito aos grandes fabricantes de condimentos, nada se compara a um tempero natural e colhido na hora.

Abaixo, um passo a passo bem simples para que você também possa fazer uma horta incrível em casa e nunca mais precisar sair, enfrentar o trânsito e a fila do caixa para poder renovar os seus temperos.

Passo a Passo – Como Fazer Uma Horta em Casa

Fique tranquila, pois o plantio é muito mais fácil do que pode parecer. Não é nem preciso ser um profissional da área: é só ter algumas ferramentas manuais para poder fazer o que precisar. Depois de aprender todos os passos, você vai se perguntar por que demorou tanto para começar a fazer sua horta.

1 – Escolha um recipiente ou espaço

horta_2

Muita gente pensa que é preciso ter um jardim imenso para conseguir começar uma horta, e isso não é verdade. Espaços pequenos também podem receber as plantas, como casas menores e até apartamentos. Caso você tenha espaço livre em sua casa, como um jardim ou uma área verde, então pode preparar a terra aí mesmo e começar a sua horta. Espaço em excesso jamais será um problema. Porém, mesmo que o espaço seja limitado, você ainda pode plantar uma horta bem bacana em vasos, caixas de madeira, floreiras ou jardins verticais, que estão super em alta, principalmente para apartamentos. O mais importante não é nem o espaço, mas sim que o local receba luz direta do sol, que é fundamental para todas as plantas, ainda mais para as que são cultivadas em hortas. Logo, basta ter um espaço, seja maior ou menor, e pronto: você já pode começar seu projeto de horta. Ah, e não se esqueça de garantir que os recipientes contam com furinhos na parte de baixo, para que ele não acumule água no fundo e estrague as raízes das plantas.

2 – Prepare a terra

horta_foto_brenda amaral (4)
Foto: Brenda Amaral

Se você já tem um espaço com terra, então deixe-a bem fofinha, para poder receber as mudas e garantir que a água e os nutrientes possam fluir bem por ela. A saúde das plantas agradece. No caso de espaços ou recipientes novos, o ideal é colocar pelo menos 30 cm de terra, suficiente para cultivar a maioria das espécies de uma horta. Assim, a raiz tem espaço para crescer e se desenvolver. Porém, a terra precisa ser tratada e adubada, pois, caso contrário, as plantas não encontrarão os nutrientes que precisam para crescer e tendem a morrer, ou a não crescerem muito e ficarem bem pequenas e mirradas. Para não errar na hora de escolher o adubo, vá até uma loja especializada em jardinagem e diga que você quer plantar uma horta. Além de te indicar o melhor produto, eles ainda te explicarão como deve ser feita a adubação. Via de regra, o adubo é misturado na terra, na proporção que estiver na embalagem do produto ou de acordo com a recomendação do vendedor. Assim, a terra terá todos os nutrientes que as plantinhas precisam para crescer bem.

3 – Escolha os temperos

mudas e sementes

Agora chegou a parte mais gostosa, de escolher os temperos que estarão presentes na sua horta. Você pode ir em uma loja de jardinagem ou até mesmo em supermercados e escolher as suas sementes de temperos, que são a alternativa mais simples para o plantio. Essa, inclusive, é uma opção mais prazerosa, já que você verá o desenvolvimento desde o início: de uma pequena semente, ela se transformará em uma plantinha que deixará sua casa mais linda e a comida ainda mais saborosa.
São várias as espécies de temperos que você pode encontrar em saquinhos de sementes, e algumas das mais comuns são orégano, tomilho, manjericão, salsa e cebolinha. A hortelã também costuma fazer parte das hortas, mas ela deve ser plantada, de preferência, em um vasinho separado, já que ela precisa de espaço. Suas raízes crescem bastante e podem absorver todos os nutrientes das outras plantas.
Todas as instruções para o plantio aparecem na embalagem das sementes, mas, basicamente, você só precisa plantar em solo adubado, regar e aguardar até que elas cresçam. Com certeza, você se sentirá encantado com o poder da natureza e ficará feliz conforme a planta cresce. Além de sabor e decoração, cuidar de plantas também pode ser considerado como uma terapia, de tão relaxante que é!

4 – Colha e aproveite

jardim vertical ervas sirgreen pixabay
Foto: Sirgreen/Pixabay

Depois de esperar pelo tempo necessário e tomar os cuidados recomendados, é só desfrutar de sua horta em casa e preparar refeições ainda mais saborosas e práticas!
Além de ser muito mais simples encontrar tudo que precisa para temperar os alimentos na sua casa, não tem nada igual a poder sentir o aroma das plantas tomando conta da sua casa.

Vantagens de ter uma horta em casa

Como se não bastasse ser tão gostoso cuidar das plantinhas e vê-las crescer, fazer uma horta em casa tem várias vantagens. Confira algumas das principais:

horta dtl
Foto: Morguefile/DTL

-Os condimentos serão 100% naturais, sem a presença de agrotóxicos ou substâncias perigosas.
-O sabor dos temperos é muito melhor quando eles são colhidos na hora, e sua comida ficará ainda mais gostosa.
-Você também conseguirá economizar bastante com a sua hortinha, já que não terá que comprar todos os condimentos, que muitas vezes são caros – mais do que as próprias sementes.
-O crescimento das plantas é relativamente rápido: a cebolinha, por exemplo, pode ser colhida em um mês.
-A horta também pode ser considerada como uma decoração para a sua casa, já que ela ficará mais leve e agradável.
-O aroma dos temperos fica mais gostoso à medida em que eles crescem mais, e sua casa ficará com um cheirinho natural inconfundível.

Tenha a hortinha mais linda em sua casa

horta

Com certeza, depois de ter os temperos direto em sua casa, você não vai mais nem querer saber de condimentos prontos, já que o sabor nem se compara, além de ser uma solução mais econômica e ambientalmente correta.

Não é necessário nenhum conhecimento de especialista para esse plantio, e você pode fazer tudo sozinho. É claro que precisará de algumas ferramentas manuais, como pás, regadores e mangueiras, que também são muito simples de usar.

Por isso, não perca mais tempo: escolha todas as sementes que você quiser plantar, compre o que precisar em uma loja de ferramentas e tenha uma horta incrível em sua casa.

Fonte: Nakao

Bio Mundo lança com exclusividade o Slim Tea

Com um mix de 9 ervas 100% naturais, chá reduz o inchaço e auxilia na digestão

Tomar um delicioso chá é sempre uma boa ideia. A saborosa bebida é agradável ao paladar em todas as estações do ano, já que pode ser servida quente ou gelada, e ainda traz diversos benefícios para a saúde. Pensando nisso, a Bio Mundo apresenta com exclusividade o chá Slim Tea, da marca Natureza Mix, uma mistura de nove ervas que ajudam a reduzir medidas e adiciona bem estar ao dia a dia de qualquer um.

O chá, 100% natural, tem em seus ingredientes: hortelã, mate, chá verde, hibisco, laranja amarga, carqueja, gengibre, alecrim e sálvia. Todas as ervas são selecionadas para trazer saúde, bem estar, sabor e qualidade em um único produto. A diretora de marketing da Bio Mundo, Adriana Mothé, explica a importância de reservar um momento para o Slim Tea na rotina.

“O chá possui uma mistura de ervas que são digestivas, diuréticas, que aceleram o metabolismo e que ajuda a reduzir o inchaço do corpo. Ele pode ser ingerido diariamente e é muito prático, o que facilita o seu preparo em qualquer lugar”, explica.

slim tea

Por ser diurético e digestivo, auxilia as pessoas hipertensas e com retenção de líquido. De acordo com o departamento de nutrição da Bio Mundo, o chá pode ser consumido duas vezes ao dia, e se colocado em geladeira, mantém suas propriedades por 24 horas. O chá não é indicado para gestantes e menores de 15 anos.

A nutricionista da Bio Mundo, Larissa Miriam, destaca que o uso do chá será ainda mais efetivo se unido com um estilo de vida saudável. “Para aproveitar bem todos os benefícios do Slim Tea o ideal é manter uma alimentação balanceada e fazer atividades físicas. Isso vai ajudar a conquistar os resultados desejados de forma mais rápida”, explica.

Confira abaixo os benefícios de cada ingrediente, segundo a nutricionista:

hortelã
Foto: Maria Mas/Morguefile

Hortelã: erva digestiva, que também tem ação expectorante. Contém vitamina A, C e fósforo.

Mate folha: contém xantinas que tem efeito no desempenho cerebral semelhante à cafeína, antioxidante, tem ação nos ácidos biliares, o que diminui a absorção do colesterol, digestiva e diurética.

Chá verde: tem propriedades estimulantes, antioxidantes e diuréticas.

cha--hibisco

Hibisco: a flor de hibisco reduz a pressão arterial e melhora a digestão, o que auxilia na diurese e excreção de toxinas. Também tem ação antioxidante.

Laranja Amarga: rico em vitamina C, é um poderoso antioxidante, estimula a função gastrointestinal e contém uma substância chamada sinefrina, que tem a capacidade de acelerar o metabolismo e favorecer a queima de gordura corporal.

Carqueja: planta medicinal que tem efeito depurativo e diurético, melhora a circulação sanguínea, reduz os níveis de colesterol e é utilizada para tratar gastrite e má digestão.

gengibre

Gengibre: além do seu efeito mais conhecido que é a termogênese, o gengibre alivia náuseas, é digestivo e auxilia no controle da glicemia e do colesterol.

Alecrim: o ingrediente é versátil, aromático e saboroso. Utilizado para diminuir sintomas de TPM, estimula a digestão e é cicatrizante.

salvia creative commons
Foto: CreativeCommons

Sálvia: diminui sintomas da menstruação e menopausa, reduz inflamação e retenção hídrica.

O Slim Tea vem em uma caixa com 60 sachês, tem o peso líquido de 90g e custa R$85,90. O produto está à venda em todas as unidades da rede Bio Mundo. Para encontrar a loja mais próxima é só acessar o site.

 

Nutricionista ensina como substituir o sódio sem perder o sabor dos alimentos

Um dos temperos mais utilizados em todo o mundo, o sal também é um dos principais agentes causadores de alguns problemas de saúde. Por isso, há sempre campanhas de conscientização de consumo com moderação. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ideal é que a ingestão de sódio por dia não ultrapasse 2g (uma colher de café rasa). No Brasil, a média é mais do que o dobro: 4,7g/dia.

“O paladar do brasileiro já é tendencioso para comidas mais salgadas. Só que, com o tempo, os prejuízos do grande consumo de sódio são diagnosticados, como pressão alta e problemas renais, que afetam, principalmente, os idosos”, explica Milena Maffei Volpini, coordenadora de nutrição da Cora Residencial Senior.

O estudo “Heart Disease and Stroke Statistics” (Estatísticas sobre Doenças Cardíacas e Infartos), da American Heart Association, apontou que durante os anos de 2001 e 2011, a taxa de morte por hipertensão, aumentou 13,2% nos mais de 190 países pesquisados. O consumo excessivo de sal é prejudicial em qualquer idade, mas os riscos são maiores nas pessoas idosas, pois se trata da faixa etária em que há um número maior de doenças clínicas. Segundo a OMS, a hipertensão arterial atinge 30% da população adulta brasileira. Na terceira idade, este número passa para 50%.

Conscientização

sal - morguefile

De acordo com um levantamento realizado pela Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), pouco mais de 20% dos hipertensos controlam adequadamente a hipertensão arterial. E este controle, de acordo com Milena, não deve ser apenas com medicações, mas também a conscientização do uso adequado do sal e uma alimentação correta ajudam a amenizar os índices de pressão.

“O aumento do consumo de sal na terceira idade é compreensível, já que, ao passar dos anos, perdemos a sensibilidade aos sabores. Para dar mais gosto a comida sem aumentar o sal, o ideal é preparar temperos naturais”, afirma Milena.

Na Cora, além das famílias já terem indicações médicas sobre o consumo de sal, as nutricionistas sempre acompanham as refeições oferecidas e, por meio das avaliações nutricionais que são feitas, realizam orientações nutricionais individuais de acordo com a necessidade de cada residente. Outra estratégia da Cora é não disponibilizar saleiros nas mesas, assim, não incentiva os residentes a adicionarem mais sal nas preparações.

Existem alguns temperos que podem substituir o sal, como pimenta, orégano, noz moscada, louro, limão, gengibre, coentro, cebolinha, cominho, canela, alecrim e alho, mas é preciso ficar atento, já que alguns destes condimentos podem trazer outros problemas para saúde.

“Se o idoso apresentar gastrite, por exemplo, pode haver uma irritação no trato gastrointestinal. E sempre há o risco de algum tipo de alergia. Por isso, é preciso sempre verificar qual tipo de tempero que pode ser utilizado em cada refeição”, alerta Milena.

Dicas da nutricionista

sal de ervas
· Nunca deixar o saleiro a mesa;
· Utilizar temperos naturais e ervas secas e frescas para temperar;
· Fazer sal de ervas;
· Evitar produtos enlatados e embutidos;
· Preferir o consumo de queijos brancos aos amarelos.

Bouquet garni (conjunto de ervas aromáticas para temperar pratos e molhos)

bouquet garni foto HGTV
Foto: HGTV

Ingredientes:
1 folha de alho-poró
1 folha de louro
1 ramo de alecrim
1 ramo de tomilho
5 ramos de salsinha

Modo de preparo:
Enrole a folha de alho-poró ao redor do louro, do alecrim, do tomilho e dos ramos de salsinha. Amarre com um barbante culinário, formando um bouquet, e acrescente em sua preparação. Após o término do cozimento, retire o bouquet.

Sal de ervas

sal de ervas pinterest
Pinterest

Ingredientes:
10 g de alecrim
25 g de manjericão
15 g de orégano
10 g de salsinha
100 g de sal marinho

Modo de preparo:
Bata os ingredientes no liquidificador. Guarde em pote de vidro bem fechado. Utilize no lugar do sal comum.

Fonte: Cora

Dicas para começar a cultivar ervas e temperos em casa

O uso de temperos na culinária é indispensável, e não poderia ser mais prático quando cultivado em sua própria casa. Pequenos espaços como sacadas, floreiras, varandas ou até perto da janela da sua cozinha, podem se tornar um bom local para o plantio. Além de ajudar a decorar seu ambiente, a praticidade de colher o frescor e os benefícios provenientes dos temperos, darão mais sabor às suas refeições.

Uma das queridinhas para se ter em casa é a hortelã, que acrescenta sabor a bebidas, saladas e comidas diversas, além de ter um aroma muito agradável e terapêutico. Que tal começar por esse cultivo?

Conheça 5 dicas para o cultivo da hortelã:

ervas plantando.png
Tramontina

1. Plante-o em vaso, separadamente de outros temperos. Seu crescimento é intenso, podendo comprometer o desenvolvimento dos demais.

2. Irrigue a planta mantendo o substrato úmido, porém não encharcado.

hortelã
Foto: Maria Mas/Morguefile

3. Adube-o frequentemente, porém em pequenas doses, mantendo a planta sempre bem nutrida.

4. Certifique-se que a planta receberá sol de forma direta ou indireta, porém todos os dias.

ervas em casa
Tramontina

5. Colha ou pode os ramos com frequência. Com isto você manterá o tamanho da planta reduzido, favorecendo o crescimento lateral dos ramos.

Fonte: Tramontina

Doce Minuto traz receitas de 1 minuto no Facebook

Com receitas em vídeos de apenas 1 minuto, Doce Minuto, página da Água Doce no Facebook, atende pedidos de internautas que apreciam as delícias da rede de restaurantes mais querida do Brasil

Uma receita por semana de bebidas com e sem álcool, molhos, porções e pratos: quem curte e segue a página Doce Minuto, no Facebook, tem um pouco da criatividade da cozinha da Água Doce – Sabores do Brasil, para provar em casa. Veja, aqui, as receitas de Molho de Iogurte com Ervas Finas e Coquetel Piña Colada Sem Álcool, já disponíveis em vídeo

A Água Doce – Sabores do Brasil é uma rede de restaurantes distribuídos por todo o País. Em seu site oficial e também em sua página no Facebook, muitos internautas pedem receitas à empresa. “Como somos uma rede de franquias e manter o padrão de nossos pratos é o segredo do negócio, não divulgamos o preparo do que é servido em nossas casas. Porém, nada nos impede de criar receitas exclusivas para agradar os clientes”, explica Júlio Bertolucci, Diretor de Expansão da Água Doce.

Assim, a marca acaba de criar a página Doce Minuto, no Facebook, na qual, semanalmente, é postado um novo vídeo de 1 minuto com uma receita. “Procuramos criar coquetéis com e sem álcool, que são os mais pedidos pelos nossos clientes, molhos e outros pratos simples e deliciosos”, diz o Diretor.

Aqui, a equipe de nutrição da Água Doce mostra dois exemplos de receitas que já estão na página Doce Minuto, no Facebook:

molho_cap_jpg_465x600_upscale_q85

Molho de Iogurte com Ervas Finas 

1 pote de iogurte natural
1 colher (de chá) de alho macerado
Suco de 1 limão
Sal a gosto
1 colher (de sopa) de azeite de oliva
½ lata de creme de leite
1 colher (de sopa) de ervas finas desidratas

Modo de fazer: misture todos os ingredientes e sirva com torradas ou acompanhando saladas ou grelhados. Decore com um galho de alecrim.

pinacolada

Coquetel Piña Colada Sem Álcool 

Numa coqueteleira, agite:
4 pedras de gelo
100 ml de suco de abacaxi
50 ml de leite de coco
25 ml de leite condensado

Coloque o preparo em um copo alto, com capacidade para 400 ml, e complete-o com refrigerante de limão. Decore com groselha e enfeite o copo com cereja.

Fonte: Água Doce

 

 

Aprenda a fazer um “Day Spa” caseiro

Natural Wonder listou quais são os itens que não pode faltar para um dia de descanso e renovação corporal

Com a correria do dia a dia, muitas vezes não há tempo para relaxar e desligar um pouco da rotina, que muitas vezes já está no modo automático. De qualquer forma, é sempre bom reservar um tempinho para se cuidar, descansar e até mesmo fazer um “Day Spa”. Ao contrário do que muitos pensam, não precisa ser, necessariamente, em algum lugar luxuoso, porque com os produtos ideais é possível montar seu próprio dia de Spa em casa. Pensando nisso, a diretora da Natural Wonder, Valéria Simonini, separou algumas dicas para este dia tão especial. Confira:

Prepare o ambiente: escolha um dia sem interrupções, em que a casa seja só sua, desligue seu celular por algumas horas. Acenda algumas velas, pois a luz e as sombras produzidas pelas chamas são altamente relaxantes;

Spa still life with candles
Pinterest

Conecte-se com si mesma: mentalize os benefícios que seu corpo receberá neste dia especial – e que ele tanto merece. Faça pensamentos positivos, com sentimentos de gratidão, para que possa aproveitar todo momento;

freegreatpicture-mulher-spa
Foto: FreeGreatPicture

Banho com Ervas: prepare um banho revigorante com o “Banho de Lavanda” – Composto por Flores de Lavanda que é utilizado para relaxar, aliviar dores de cabeça e stress, enxaquecas e até mesmo insônia. Pode também ser usado no combate de cólicas menstruais, pés inchados e para dormir bem;

banho-de-lavanda

Escalda-pés: para diminuir o inchaço e retenção de líquido, coloque 1 colher de sopa de Sal Rosa do Himalaia para Banho em 1 litro de água morna. Assim, as pernas relaxarão e serão tonificadas, a partir do momento que a transpiração será ativada e, consequentemente, será feita a eliminação de toxinas;

sal-medio

sais-de-banho

Máscara de Relaxamento: para alívio de olheiras, insônia, dores de cabeça, inchaço e ansiedade, utilize a Máscara de Relaxamento da Natural Wonder (que é utilizada gelada) com as ervas de sua preferência: Camomila, Lavanda, Menta ou Eucalipto. Para cada momento, uma das ervas propiciam bem-estar e propriedades relaxantes.

nature wonder mascara.png

mascara

Ao final deste Day Spa, você perceberá o quanto foi produtivo um dia totalmente focado em você – e no melhor lugar possível: sua casa.

Informações: Nature Wonder

Banho de ervas para começar 2017 de forma renovada

Existem diversas tradições e costumes dos indígenas que incluímos em nossos rituais de Ano Novo e purificação e às vezes nem sabemos. Uma delas é o banho de ervas, que faz uso de vários tipos de espécies usados no dia a dia dos brasileiros, assim como seus aromas e propriedades. No caso do banho de ervas, o foco principal é de renovar as energias, além de propiciar bem-estar e relaxamento.

A Natural Wonder, empresa pioneira na importação do Sal Rosa do Himala e que comercializa itens para o bem-estar em sua linha Wonder Therapy, possui quatro linhas de ervas para o banho: Rosas Rubras, Banho de Amor, Lavanda, 7 Ervas e o Banho Relaxante. Todas elas devem ser utilizadas com água quente, morna ou até fria, após o banho. A recomendação é manter esta rotina semanalmente.

Conheça os Banhos de Ervas comercializados pela Natural Wonder:

Rosas Rubras: Auxilia na revitalização completa, desde a mente até o corpo. O banho de Rosas Rubras constante resulta em uma pele com poros fechados, clareamento de manchas, tonificação e refrescância;

banho-de-rosas
Banho de Amor: Composto por uma mistura de Rosas Rubras, Rosas Brancas, Jasmin, Lavanda e Canela. O Banho de Amor desperta paixão e é afrodisíaco, alivia stress emocional e possui efeito tônico revigorante;

banho-do-amor
Banho de Lavanda: Composto por Flores de Lavanda e é utilizado para relaxar, aliviar dores de cabeça e stress, enxaquecas e até mesmo insônia. Pode também ser usado no combate de cólicas menstruais, pés inchados e para dormir bem;
Banho de 7 Ervas: É composto por uma mistura de ervas: Arruda, Guiné, Hortelã, Lavanda, Malva, Alecrim e Jasmim. Utilizado para renovação e energização;

banho-energizante
Banho de Relaxamento: composto por Arnica, Camomila, Erva Cidreira, Lavanda e Melissa. Utilizado para aliviar stress, ansiedade, tensão e nervosismo.

Fonte:  Natural Wonder