Arquivo da tag: estrias

Os benefícios da vitamina C para a pele

Essencial para a produção de colágeno, ela tem ação rejuvenescedora e antioxidante

A vitamina C é muito conhecida e ótima para a saúde de modo geral. Por não ser sintetizada pelo organismo, ela deve ser inserida por meio da alimentação ou de uso tópico. A vitamina C é essencial para a produção natural de colágeno no corpo, a proteína que dá sustentação e firmeza para a pele, cabelos, unhas e articulações.

frutas-citricas

Ela pode ser encontrada nas frutas e vegetais como a acerola, goiaba, kiwi, morango, laranja, pimentão, brócolis, couve-de-bruxelas e caju. No entanto, hoje, ela não existe apenas para consumo oral; os estudos evoluíram e surgiu a Vitamina C de uso tópico. Estudos provaram que com a Vitamina C oral o organismo absorve em torno de 10% de seus benefícios e no uso tópico constatou-se que ela pode ser reaproveitada em até 60% de seus benefícios.

Adélia Mendonça, especialista em dermocosméticos de alta performance, sendo pioneira no Brasil nas áreas de estética íntima e skincare de alto percentual ativo e fundadora da Adélia Mendonça Cosméticos, explica que é importante lembrar que a Vitamina C tem uma especificidade que necessita de uma atenção: ela é muito volátil e oxida facilmente.

“Por exemplo, se fizer um suco de laranja e não tomar ele na hora, deixando passar alguns minutos, você irá tomar apenas água com gosto de laranja, pois, ele já irá ter perdido todos os benefícios da vitamina C”, aponta Adélia.

Hoje, na área dos cosméticos, é possível encontrar a Vitamina C estabilizada. Adélia Mendonça explica que ela vem em nanopartículas e em cápsulas. “Isso é a nanotecnologia, que é a evolução dos cosméticos em nanopartículas e lipossomadas que preservam o ester da vitamina C em 100%. Ela deve ser medicamente fechada sem nenhum contato com a luz e ar, porque se acontecer o contato ela irá oxidar e perder suas propriedades”, esclarece.

Por isso, hoje é possível industrializar um produto com o princípio ativo da Vitamina C em até 30% da vitamina pura, mas, para isso, é necessário que ela tenha sido medicamente fechada em uma embalagem especial, para manter suas propriedades microbiológicas e físico químicas.

Benefícios para a pele

270054_560069_mascara_de_vitamina_c_web_

Adélia lembra que a vitamina C possui diversos benefícios para a pele, mas que os mais importantes são:

– Ação clareadora: no Brasil, existe uma miscigenação oriundas de várias raças, por isso, a pele brasileira tem uma predisposição muito grande para manchar, além de ser um país tropical com sol forte que favorece as manchas. Assim, é importante essa ação clareadora da vitamina.
– Ela estimula a síntese do colágeno: a vitamina C estimula o fibroblasto a produzir mais fibras de sustentação na pele, que são o colágeno e elastina. Assim, teremos uma pele mais firme, menos flácida, mais hidratada, mais luminosa.
– Ação oxidante: uma pele oxidada tem uma disposição maior para envelhecer, porque a oxidação é a “ferrugem” da célula, assim ela vai envelhecer a célula. Então, a vitamina C tem ação rejuvenescedora.
– Poder de regenerar a pele: ela tem a capacidade de regenerar as células danificadas, como cicatrizes, rugas e estrias.

Adélia lembra que, hoje, a vitamina C é um produto multifuncional e é muito conhecida e difundida na mídia. No entanto, cabe ao consumidor ficar atento a sua qualidade. “Por exemplo, algumas vitaminas C vêm em um conta-gotas, assim ela perde sua eficácia muito rápido, pois quando em contato com o ar e luz ela não consegue manter a estabilidade”, finaliza.

Fonte: Adélia Mendonça atua na área de estética há mais de 40 anos. Começou a se dedicar aos estudos em cosmetologia a partir de um problema estético pessoal para o qual não conseguia encontrar solução. Possui especialização em Estética Facial Corretiva, realizada em Buenos Aires (Argentina), e já participou de pesquisas na Europa, Estados Unidos e América do Sul. Fundou seu próprio laboratório, a Indústria de Cosméticos Adélia Mendonça, para aplicar os conhecimentos adquiridos ao longo de seus anos de estudos.

Procedimentos para definir músculos, elevar glúteos e tratar gordura, varizes e estrias

Saiba o que há de mais novo para tratar alterações estéticas como gordura localizada, celulite, estrias e varizes

Definir os músculos, perder medidas e elevar os glúteos, tudo isso sempre pareceu uma tarefa árdua, mesmo para quem é acostumado a passar horas na academia. Mas agora, novas tecnologias prometem dar um empurrãozinho para que você tenha o corpo dos sonhos. Confira:

Trate gordura localizada, celulite e flacidez 

Celulite

Total Sculptor é o único equipamento do mundo a associar criolipólise, ultrassom macrofocado, corrente de estímulo muscular, radiofrequência multipolar e criofrequência para tratar de forma efetiva a gordura localizada, promover remodelação corporal e definir o músculo, além de atuar na firmeza da pele e contra a celulite. “O protocolo começa com o congelamento das células (criolipólise) de gordura com consequente morte celular. Mas na mesma sessão, logo após a criolipólise, algumas células de gordura ainda são destruídas por um potente ultrassom macrofocado, que potencializa muito a perda de gordura localizada”, afirma o dermatologista Abdo Salomão Jr, membro da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia). Enquanto isso, a corrente de estímulo muscular age, em uma tecnologia que faz a paciente ‘malhar’ de forma passiva. “Enquanto a paciente está parada, o equipamento começa a contrair e soltar o músculo várias vezes até fazer a definição da área muscular”. O médico enumera as vantagens: “Essa criolipólise é mais potente, já que tem vácuo mais intenso e área de congelamento maior; o ultrassom não dói porque vem logo depois da criolipólise e a gordura e os nervos estão congelados; não há cuidados especiais pós-tratamento e nem downtime, ou seja, após o procedimento, o paciente pode voltar normalmente para suas atividades normais; uma sessão é necessária para atingir os resultados”, completa.

Defina a musculatura e reduza medidas 

corpor fita metrica magra

A tecnologia do EmSculpt é a única que ajuda a construir músculos e queimar gordura. “A tecnologia não invasiva Hifem (High-Intensity Focused Electromagnetic) induz contrações musculares supramáximas não alcançáveis por meio de contrações voluntárias. Quando exposto a essas contrações, o tecido muscular é forçado a se adaptar a essa condição extrema. Ele responde com uma profunda remodelação do interior da estrutura que resulta em construção muscular e queima de gordura”, afirma a dermatologista Claudia Marçal, membro da SBD. Uma das novidades é que, além da definição muscular, o tratamento também é indicado para lifting não invasivo dos glúteos. São necessárias de quatro a seis sessões.

Apague estrias 

estrias

Eletroderme é uma radiofrequência microagulhada com excelentes resultados para estrias. No método, as agulhas ultrapassam a epiderme, emitindo ondas eletromagnéticas apenas nas camadas mais profundas da pele, preservando a superfície. Isso faz com que a temperatura da derme chegue até a 70ºC, estimulando a produção de colágeno e refazendo as fibras rompidas, explica Salomão. “A ação do Eletroderme provoca o estímulo da regeneração celular por meio do processo de cicatrização, a proliferação de células-tronco e estímulo da síntese de elastina, da neocolagênese (produção de colágeno) e angiogênese (proliferação de vasos sanquíneos)”, completa. São necessárias, em média, quatro sessões com intervalos mensais.

Eleve o glúteo

corpo mulher

O glúteo recebeu destaque no último congresso da academia americana de dermatologia e o mundo deseja copiar o padrão brasileiro. “Agora, resultados discretos de melhora do formato e elevação do glúteo são conseguidos com os bioestimuladores do colágeno, aplicados no ápice e lateral do bumbum. Para um efeito mais marcante, maior quantidade do produto é necessária e não há riscos nessa aplicação, já que o produto não reage com o nosso organismo”, afirma a dermatologista Kédima Nassif, também membro da SBD.

Trate as varizes 

varizes-pernas-veias- winzy lee shuttestock
Foto: Winzy Lee/Shuttestock

O procedimento Clacs utiliza laser não-invasivo e injeções de glicose, para aumentar eficácia do tratamento contra as varizes e reduzir os efeitos colaterais. “Com o método combinado, o laser pode ser aplicado com energia mais baixa (o que diminui a dor no tratamento) emitindo pulsos de luz que penetram no corpo do paciente e são absorvidos pelo sangue – agindo nas varizes sem causar dano à pele”, explica Aline Lamaita, cirurgiã vascular e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Logo em seguida, a glicose é aplicada nos mesmos locais onde foi realizado o laser, potencializando seu efeito e secando as varizes. Sendo assim, o método inovador reduz a quantidade de sessões. “Outros tratamentos também podem ser indicados, dependendo do grau das varizes”, acrescenta. “Em apenas três sessões, é possível notar uma melhora significativa, de 70%”, comenta a médica.

Fontes:
Abdo Salomão Jr: doutorando em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo). É sócio Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Membro da Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e da American Academy of Dermatology. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.
Aline Lamaita: cirurgiã vascular e angiologista, é membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine. Formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, a médica participa, na Universidade de Harvard, de cursos de pós-graduação que ensinam ferramentas para estimular mudanças no estilo de vida nos pacientes em prol da melhora da longevidade e qualidade de vida. A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina.
Claudia Marçal: médica dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da American Academy Of Dermatology (AAD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD). É speaker Internacional da Lumenis, maior fabricante de equipamentos médicos a laser do mundo; e palestrante da Dermatologic Aesthetic Surgery International League (DASIL). Possui especialização pela AMB e Continuing Medical Education na Harvard Medical School. É proprietária do Espaço Cariz, em Campinas – SP.
Kédima Nassif: dermatologista e tricologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da Associação Brasileira de Restauração Capilar. Graduada em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais, possui Residência Médica em Dermatologia também pela UFMG; realizou complementação em Tricologia no Hospital do Servidor Público Municipal, transplante capilar pela FMABC e em Cosmiatria e Laser pela FMABC. Além disso, atuou como voluntária no ensino de Tricologia no Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo.

Cosmético age regenerando o tecido para atuar contra estrias

Com Fitoesteróis, Vitamina E e ômegas 3 e 6, Striaway, da Pharmapele, age nas estrias e promove regeneração dos tecidos, ajudando também na hidratação e com ação antioxidante

StriAway da Pharmapele previne o aparecimento e promove melhora das estrias jovens e maduras, por meio de sua fórmula ultraconcentrada, rica em substâncias hidratantes e firmadoras, como ômegas 3 e 6, Fitoesteróis e Vitamina E. Sua sinérgica combinação de ativos confere propriedade regeneradora e recupera a integridade da pele, aumentando sua firmeza e elasticidade. Resultados comprovados após 28 dias de uso: 93% melhora na firmeza e elasticidade da pele e 75% melhora do aspecto da estria.

Diferencial: todos os ativos do StriAway são nanosferizados, o que aumenta a capacidade de absorção do produto e permite que ele atinja as camadas mais profundas da pele. Pode ser usado por gestantes e lactantes.

Indicação: estrias, prevenção de estrias, hidratação corporal.

Modo de uso:  deve ser usado duas vezes ao dia, aplicando nas regiões afetadas até completa absorção.

corporal_stri_away.png

StriAway – Preço: R$ 100,00

Informações: Pharmapele – SAC: 81 3202-2000

Estrias: por que surgem, como prevenir e tratar

Especialistas explicam como se prevenir e dizer adeus às estrias

O problema de estrias é mais comum do que se imagina. Hoje, acredita-se que 15% a 20% da população tenham estrias. Ela aparece mais em mulheres, em 80% dos casos. As estrias são uma ruptura das fibras de colágeno e elastina que dão elasticidade na pele e podem manifestar-se de formas variadas: lineares, curvas, únicas, múltiplas.

“Elas podem aparecer da seguinte forma: musculação e esportes onde o alongamento é vigoroso podendo aparecer nos ombros, atrás dos joelhos e coxas; ganho excessivo de peso (mais de 10Kg) durante toda a gravidez e uso de lingerie que dê sustentação pode levar ao aparecimento de muitas estrias no abdômen e coxas; ganho-perda de peso: a briga contra a balança mesmo em pessoas magras que variem 2 ou 3 kg é suficiente para o aparecimento de estrias; má alimentação: excesso de açúcar, gordura saturada e excesso de sal podem contribuir para o aparecimento de estrias, dentre outros motivos”, explica o médico Jardis Volpe, de São Paulo.

Segundo ele, com relação à coloração, elas podem ser rosadas, que são as mais novas. “Há uma ruptura das fibras elásticas, o sangue extravasa, inundando as fibras e deixando-as com aspecto arroxeado ou rosado. Geralmente são finas e de aspecto plano. Pouco a pouco começa a ocorrer uma substituição por um tecido fibroso, com aspecto de cicatriz. E é nesse ponto que a estria fica mais alargada e pode ficar mais profunda, são as estrias brancas”, destaca.

271793_565586_estria.jpg

Prevenção – Volpe explica que o uso de cremes específicos pode prevenir o aparecimento de novas estrias e tornar menos visíveis as já existentes. O uso de hidrantes pode ajudar, mas deve ser usado sempre e após o banho. “Uma alimentação baseada em frutas, verduras, legumes e líquidos são um combustível para fibras elásticas saudáveis”, acrescenta.

Tratamento – Segundo a dermatologista Luciana Cattini, a radiofrequência fracionada com método Sublative, do E-Matrix, tem resultado nas estrias brancas (as mais difíceis de serem tratadas) na primeira sessão. “Através de microfuro, a radiofrequência penetra na pele, mas ao atingir a camada mais profunda se abre e distribui calor em uma área muito maior.” De acordo com a dermatologista, os resultados para estrias são visíveis a partir da primeira sessão: “A parte mais superficial da pele regenera em até sete dias e o colágeno ao redor da área tratada é reposto em até três meses”, explica.

Tratamento com resultados significativos contra estrias brancas

Estria branca é um problema difícil de remover e, muitas vezes, incomodam. Mas uma nova tecnologia promove tratamento intenso e com pouco tempo de recuperação. A novidade é o E-Matrix, tratamento Padrão Ouro na redução das estrias brancas, as mais difíceis de serem eliminadas.

A vantagem do tempo curto de recuperação e a não agressão à pele só é possível graças à tecnologia “Sublative” do E-Matrix, aparelho de radiofrequência fracionada. Essa tecnologia é um meio termo entre as técnicas ablativas (machuca a pele, deixa crostas) e não-ablativas. Quando a técnica foi lançada, o foco de ação eram os tratamentos faciais de rugas e linhas de expressão. Porém, estudos clínicos mostraram que essa tecnologia apresentava excelentes resultados para cicatriz de acne (resultados iguais ao CO2 sem os efeitos colaterais), textura de pele e na redução das estrias brancas (considerado um tratamento Gold Standard hoje em dia). O procedimento também tem a vantagem de poder ser aplicado em peles morenas e bronzeadas, já que não é laser.

Como age

Segundo a dermatologista Luciana Cattini, um procedimento com a técnica Sublative leva vantagem em relação às técnicas de ablação, que são mais doloridas e requerem alguns dias para as microcrostinhas serem eliminadas. “Nos tratamentos corporais, as microcrostas podem demorar até 20 dias para soltar da pele. Neste período, o paciente deve manter hidratação intensa da pele tratada e evitar exposição solar”, explica a dermatologista. Por outro lado, o método não-ablativo não promove a troca de superfície, então não alcança os mesmos resultados.

O equipamento E-Matrix aplica a radiofrequência na região tratada, porém de forma fracionada. Assim o aplicador faz microperfurações na pele (epiderme) e a corrente começa a passar da derme a na derme profunda. O objetivo é proteger a pele e colocar a maior quantidade de energia (calor) nas camadas mais profundas para estimular a formação de colágeno.

Dessa forma, segundo a dermatologista, a vantagem do método Sublative é promover pequena ablação na camada mais superficial, que se abre como um leque na mais profunda. “Sendo assim, aparentemente, o dano é menor superficialmente, o paciente se recupera mais rápido e, na realidade, o que ocorre é uma área maior de tratamento na camada mais profunda da pele. Por isso, os resultados para estrias são tão visíveis a partir da primeira sessão”, enfatiza Luciana.

“Além disso, a chance de hiperpigmentação pós-inflamatória (principalmente em áreas corporais) é quase inexistente. Esta é uma vantagem em relação ao laser de CO2”, completa. “Através de microfuro, a radiofrequencia penetra na pele, mas ao atingir a camada mais profunda, se abre e distribui calor em uma área muito maior.”

E por que o dano no tecido é necessário na produção de colágeno? “Porque após o dano térmico e a ablação da pele, células inflamatórias e fibroblastos (células que produzem colágeno) são atraídos para o local tratado e serão os responsáveis pela regeneração da pele e formação de um colágeno novo ao redor das micro-zonas térmicas. A epiderme (parte mais superficial da pele) regenera em até sete dias e o colágeno ao redor da área tratada é reposto em até 3 meses”, explica.

A sessão para tratamento de estrias brancas dura em média apenas quinze minutos e são necessárias quatro delas, com intervalo mensal.

Vantagens:
• Tratamento muito profundo sem agredir a pele;
• Menor tempo de recuperação e resultados iguais ao CO2;
• Padrão Ouro no tratamento das estrias brancas (difíceis de se trabalhar até então);
• Como não se usa laser, pode ser trabalhado em peles morenas e bronzeadas.

272011_566381_estria_web_

Fonte: SKINTEC