Arquivo da tag: exercícios

Como uma boa alimentação alinhada com atividade física pode ser benéfica para saúde?

Docentes e Nutricionistas da Universidade Cruzeiro do Sul falam dos benefícios que a nutrição e exercícios físicos podem trazer para a saúde

Para manter um corpo saudável com muito equilíbrio, a prática de exercícios físicos e uma boa alimentação são indispensáveis, porém, muitas pessoas não têm o hábito de uma alimentação saudável ou deixam de lado a prática de algum esporte, e nem imaginam que a falta de ambos pode impactar em sérios problemas de saúde para o corpo humano.

Segundo a docente do Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Ciências da Saúde (Mestrado e Doutorado) da Universidade Cruzeiro do Sul, Profª Drª Maria Fernanda Cury Boaventura, a falta de atividade física e uma má alimentação, ocasionam diversas doenças, entre elas, as cardiovasculares e respiratórias.

Pressão alta, diabetes, colesterol, complicação renal, entre outras, são algumas das doenças provenientes de uma péssima alimentação. A professora ressalta que as enfermidades citadas demoram a aparecer, pois as células ficam se virando por um período para posteriormente virem a falhar.

“Todas as células do nosso corpo precisam de nutrientes para sobreviver e funcionar adequadamente e ao não fornecermos alimentos de qualidade por um longo tempo, o corpo começa a ficar vulnerável e apresentar possíveis sintomas de alerta”, explica Maria Fernanda.

Segundo dados do Ministério da Saúde, 7,4% da população brasileira possui diabetes, 24,5% têm hipertensão e 20,3% estão obesos. A pesquisa foi realizada em 2019, pela Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção Para Doenças Crônicas Por Inquérito Telefônico) e considera as taxas de incidências de doenças crônicas. “Os dados citados demonstram a urgência da adoção de novos hábitos de saúde, em que a nutrição assume um real protagonismo na vida das pessoas”, afirma

A Profª Drª Katia Cristina Andrade, docente do curso de Nutrição da Universidade Cruzeiro do Sul alerta que na internet, existem diversos conteúdos sobre os mitos dos alimentos milagrosos, que volta e meia são veiculados, e segundo ela, as pessoas devem repensar suas atitudes, uma vez que a alimentação é o motor do corpo humano, e somente com uma reeducação alimentar e alimentos habituais do dia a dia é possível ter a mudança de hábito e consequentemente manter um peso saudável.

“Os alimentos milagrosos não existem, o que é recomendado é um estilo de vida saudável onde se contempla alimentação, atividade física e relações sociais prazerosas, ou seja, são os denominados fatores modificáveis que vão levar a um menor risco no desenvolvimento de doenças crônicas”, explica.

A docente afirma que a alimentação de qualidade é uma importante ferramenta que a sociedade possui, pelo fato de oferecer condições para que o organismo se desenvolva adequadamente, além de ajudar na prevenção de doenças.

“Todo alimento é composto por uma série de nutrientes que o caracteriza como tal e dessa forma, é importante prestarmos atenção no que ingerimos, pois é fundamental ver a alimentação como um ato de prevenção, já que as escolhas alimentares, o ato de comer, como por exemplo, o comer em companhia e em locais apropriados, são fatores determinantes para a questão nutricional”, afirma.

Para a professora, comer deve ser um ato prazeroso. “A alimentação é reflexo de um comportamento cultural que também é espelho de nossa história, onde resgata sabores, e sobretudo, permite a conexão com os significados que envolvem nossa herança cultural, memória afetiva e momentos de sociabilidade, que devem ser contemplados uma vez que são tão importantes quanto a alimentação sob o aspecto nutricional” finaliza.

Por fim, as professoras Maria Fernanda Cury e Kátia Cristina Andrade, listaram algumas dicas essenciais para quem deseja manter uma alimentação saudável. Confira:

-Tenha uma lancheira para levar alimentos de casa para o trabalho/estágio e/ou Universidade;
-Aumente o consumo de alimentos não processados (frutas, verduras, arroz, feijão, lentilha, ervilha, batata, leite, ovos, carnes);
-Consumir, mas limitar alimentos processados, como pão, torrada, queijo, iogurte de frutas e adoçados, cereais refinados, bolacha água e sal, conserva de legumes, compotas de frutas, entre outros;
-Evite ao máximo alimentos ultraprocessados, como produtos congelados (lasanha, hambúrguer, nuggets, tortas), embutidos, bolos, salgados, bolachas salgadas e doces;


-Evite comprar ultraprocessados e faça a substituição por alimentos in natura ou minimamente processados;
-Reduza o consumo de óleos, açúcar e sal;
-Diversifique os alimentos;
-Coma comida de verdade. A melhor escolha sempre são os alimentos frescos e naturais;
-Organize a sua vida pessoal, procurando ter em casa ou trabalho, alimentos que proporcionem melhores escolhas alimentares;
-Compartilhe o momento da refeição com colegas para que esse momento seja mais prazeroso e dessa forma consiga fazer melhores escolhas de alimentos;
-Não utilize aparelhos eletroeletrônicos durante a alimentação;

Foto: Pablo Merchan Montes/Unsplash


-Realize as refeições em ambiente tranquilo e apropriado.

Fonte: Universidade Cruzeiro do Sul

Quer começar a correr, mas está com dúvidas? Confira 6 dicas que vão ajudar

Educadora física cadastrada no GetNinjas explica quais cuidados devem ser tomados para quem deseja começar no esporte

O esporte gerou mudança de vida para a saúde física e mental de muitos, principalmente durante o período de pandemia. Movimentar o corpo, e encontrar uma atividade que você se identifique é um estímulo ainda maior. A corrida é um esporte muito popular no Brasil, contudo, para manter essa prática de forma segura, é necessário alguns cuidados.

Pensando nisso, Thais Nascimento Ghendov Gonçalves dos Santos, educadora física em São Paulo que atende pelo GetNinjas, maior aplicativo para contratação de serviços do Brasil, trouxe seis dicas para quem deseja iniciar na modalidade. Confira a seguir:

Procure um médico

Getty Images

Antes de pensar em praticar qualquer atividade física, é essencial procurar por um médico e realizar os exames periódicos. É muito importante que o seu corpo esteja preparado para fazer algo que exige esforço físico.

Fortaleça a musculatura

Foto: Pop Sugar

Para começar a correr é necessário fortalecer a musculatura envolvida na atividade. No ambiente das academias de ginástica, há uma diversidade de equipamentos que proporcionam fortalecimento. Também existem exercícios que você pode fazer em casa, como agachamento, por exemplo.

Pratique exercícios educativos

Somente após o fortalecimento da musculatura é que é recomendado iniciar os exercícios educativos. Eles são chamados de educativos porque são responsáveis pela melhora de cada movimento da modalidade e também ajudam na postura para a execução da atividade. “Eles funcionam como uma dança. Primeiro, nós pegamos os passos de cada parte da música, depois, treinamos várias vezes cada um deles e, por fim, juntamos tudo para criar a coreografia”, explica Thais.

Utilize calçados adequados

Um calçado adequado é um item indispensável para praticar corrida, porque, além de contribuir com o seu conforto, previne lesões nas articulações e evita dores nos pés, nas pernas e na coluna. Além disso, te ajuda a ter um rendimento melhor durante a atividade.

Não desista dos treinos

Pinterest

Se exercitar no mínimo três vezes por semana é o ideal para alcançar sua meta. Isso inclui exercícios na academia, atividades em casa e corridas na rua. O importante é manter o foco e a frequência das atividades.

Vá com calma

Daniel Reche/Pixabay

Comece fazendo pequenos treinos intercalando corrida e caminhada ou corrida e descanso. Assim, seu corpo vai se adaptando à nova rotina e se condicionando. Tente tudo isso inicialmente na esteira e, de maneira gradativa, intercale com a corrida de rua.

No GetNinjas, é possível encontrar mais de 500 tipos de serviços, que são oferecidos por mais de 3,7 milhões de profissionais cadastrados na plataforma, entre eles, personal trainer, aulas de condicionamento físico, pilates, ioga, entre outros. Para mais informações, acesse o site do GetNinjas, selecione o tipo de serviço que deseja e receba até quatro orçamentos de profissionais de forma rápida e gratuita. Após isso, é só aguardar o contato de até quatro profissionais, que irão te procurar por meio do e-mail ou telefone que foi disponibilizado, para realizar a negociação diretamente com o especialista e escolher qual deles pode atender melhor a sua solicitação.

Confira alguns cuidados fundamentais com a saúde durante o inverno

Confira dicas de como se cuidar no período mais frio do ano e prevenir/combater doenças

O inverno chegou e com ele alguns problemas já conhecidos, as rinites, dores articulares, exageros na alimentação, preguiça para se exercitar e entre outros. E embora seja um tempo frio e bom para dormir até mais tarde, esse costume pode ser extremamente prejudicial. Especialistas ressaltam que mesmo com o inverno e os dias mais preguiçosos é crucial mantermos alguns cuidados. Pensando nisso, separamos cinco dicas para manter os cuidados com o corpo durante a estação mais fria do ano. Confira:

Saúde respiratória

Pexels

O médico otorrinolaringologista do Hospital Anchieta de Brasília, Jefferson Pitelli aponta que devido às baixas temperaturas e a diminuição da umidade do ar, há um aumento das doenças respiratórias, tendo em vista a maior concentração de partículas e poluentes na atmosfera. “Tal evento ocorre devido ao fenômeno de inversão térmica, onde uma camada de ar frio permanece mais próximo à superfície, retendo assim partículas e poluentes”, explica. De acordo com o médico, essas partículas em contato com a mucosa respiratória, levam a uma resposta inflamatória, provocando sintomas como tosse, obstrução nasal, falta de ar, espirros e coriza. “Muito comum nessa época é percebermos o aumento de doenças como asma, bronquite, rinite, sinusites e alergias”, reforça. Ele ressalta que é de extrema importância cuidar do corpo, “de dentro para fora”. “É preciso manter uma boa ingestão de líquidos, evitar o tabagismo, a exposição a ambientes pouco arejados ou com presença de fumaça ou poeira, alimentação balanceada e prática de atividade física, utilizar álcool em gel e correta higienização das mãos, não se expor ao sol em momentos de menor umidade relativa do ar que varia entre às 10h e 16h”, pontua Pitelli.

Alimentação

Assim como Pitelli, a professora de nutrição do Centro Universitário de Brasília, Ceub, Paloma Popov, reforça que a alimentação equilibrada é primordial nesta época do ano, pois muitos acreditam que precisamos comer mais nos dias frios. Para ela, o lado positivo do inverno é tentar resgatar as memórias afetivas de alimentos, como aquele bolo que aromatizava a casa da família e um caldo para aquecer nas noites frias. Mas ela alerta que é importante manter o equilíbrio. “Com o frio e a pandemia tendemos a ficar mais tempo em casa e a sensação de fome pode aumentar e trazer problemas mais sérios, como a fome ‘emocional’. Ela nos leva a consumir mais comida, mais do que o nosso corpo precisa, levando ao ganho de peso”, pondera. Para evitar esse tipo de comportamento, a especialista aconselha: “Opções boas para o inverno são os caldos e as sopas. Eles devem ser feitos com bastante verduras e legumes, como espinafre, couve, abóbora, chuchu, couve-flor e cenoura, alimentos ricos em nutrientes e baixos em calorias”, acrescenta.

Atividade física

Leidyson Figueiredo, profissional de educação física da Bodytech Brasília aponta que a prática de atividade física no inverno traz diversos benefícios, tais como: aumentar o gasto calórico, manter o corpo ativo deixando bem longe os riscos de lesões e a rigidez no sistema musculoesquelético, melhorando a circulação sanguínea não ocorrendo o aumento da tensão das fibras musculares. “Não deixe de praticar atividades físicas com a mudança das estações, elas são fundamentais para a manutenção da saúde, principalmente em tempos de pandemia, que a obesidade e o sedentarismo podem ser determinantes no quadro de contágio do novo Coronavírus”, destaca. Ele conclui: “não existe a melhor atividade física ou o melhor exercício, o importante é se exercitar sempre buscando uma orientação de um profissional qualificado”.

Cuidados com a pele

Outro cuidado extremamente importante durante a seca e o frio é com a hidratação da pele. Pensando nisso, a Farmacotécnica desenvolveu O RLMT 2, composto por uma combinação de ativos, como a glicerina, o extrato de girassol, extrato de trigo hidrolisado, silicone, ureia, entre outros, capaz de devolver elasticidade, conforto e proteção à pele de todo o corpo. De acordo com a diretora e fundadora da Farmacotécnica, Romelita Milagres Tokarski, ele é um Hidratante Multiprotetor Progressivo, uma ótima escolha. “Testes feitos em laboratório confirmaram a capacidade de manter um aumento de hidratação por 24 horas, e o seu uso contínuo melhora os resultados, fortalecendo a capacidade intrínseca de hidratação a cada dia de uso”, esclarece. “Esse é um produto que pode ser usado no corpo todo, e na face é recomendado para peles extremamente secas nessa região”, diz Romelita.

Saúde óssea

Stock Photo

Apesar de não termos dados comprovados, existem algumas teorias que tentam explicar por que sentimos mais dores no frio. Segundo o médico ortopedista Raul Carlos Barbosa, um dos principais causadores é a contração muscular. “Frente ao frio nosso organismo leva a contraturas musculares, que podem ocorrer de forma espasmódica (intensa), sendo por si só um causa importante de dores”, explica o especialista em pé e tornozelo. Outra alteração comum com a redução da temperatura é a vasoconstrição periférica, ou seja a contração dos músculos lisos das paredes dos vasos sanguíneos, que pode levar a uma piora do fluxo sanguíneo e por conseguinte levar a alterações periféricas, principalmente se o paciente já tiver alguma doença de base ou alteração prévia da perfusão sanguínea dos membros inferiores

Cirurgia de coluna: conheça mitos e verdades sobre o tema

A cirurgia de coluna não é indicada em todos os casos, mas quando o paciente está em mãos de um especialista experiente, pode ser a solução ideal para problemas crônicos, que causam incômodos persistentes e a longo prazo. Para esclarecer algumas questões, Marcelo Valadares, médico neurocirurgião da Disciplina de Neurocirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp e do Hospital Albert Einstein elencou alguns mitos e verdades sobre o tema.

Cirurgia de coluna não é para todos, mas pode ser eficiente em boas mãos.
Verdade:
o organismo é naturalmente perfeito e capaz de, muitas vezes, se regenerar sozinho. Porém, a dor intensa não controlável, a incapacidade a ponto de causar prejuízo às atividades diárias, doenças prolongadas, causando meses de dor, e outros riscos à saúde, precisam de atenção. Valadares reforça que não existe uma verdade que seja absoluta para todos: “Nem sempre algo é bom para todos. Não existe uma técnica melhor do que a outra. Cada caso é um caso. Um cirurgião experiente domina todas as técnicas deve saber escolher o melhor para aquele paciente”, pontua.

Adobe Stock

As novas tecnologias podem tornar as cirurgias de coluna mais promissoras.
Parcialmente verdade:
segundo o médico, novas tecnologias aumentam a segurança em uma cirurgia e diminuem o risco, mas se mostram revolucionárias apenas no começo, para depois encontrarem suas aplicações ideais. “Geralmente, este tipo de cirurgia é pouco acessível e cara. Cuidado com inovações muito promissoras, especialmente em casos de implantes”, alerta o neurocirurgião.

A cirurgia de coluna sempre é um procedimento invasivo.
Mito:
de acordo com o médico, procedimentos na coluna podem ser pouco invasivos e realizados, até mesmo, com pequenas agulhas – às vezes muito finas – ou ainda com cânulas, tubos que podem ser tão pequenos quanto um canudo, por exemplo. Procedimentos assim, em geral, são realizados com auxílio de uma câmera ou um aparelho de raio-x, que guiam o cirurgião durante o procedimento.

Para tratar uma hérnia de disco, o paciente necessariamente precisa fazer uma cirurgia.
Mito:
não é verdade que todo paciente com hérnia de disco precisa de uma cirurgia de coluna. Segundo o especialista, cerca de 9 a cada 10 pacientes com dores causada por hérnias de disco não precisam de cirurgia. “O bom cirurgião sempre leva a intensidade da dor do paciente em conta, há quanto tempo ele está sofrendo com o problema e, também, como a dor interfere em suas atividades diárias”, explica o médico. “Se os sintomas forem leves e tiverem curta duração, o tratamento jamais será cirúrgico. O organismo é sábio e capaz de corrigir alterações sozinho, ou com um pequeno auxílio de tratamentos, como fisioterapia”, complementa.

O paciente pode perder os movimentos após uma cirurgia de coluna.
Mito:
nenhuma cirurgia de coluna feita atualmente, que siga os protocolos de segurança e técnicas corretas, prevê perda de movimentos como resultado aceitável. Se houver risco real, o procedimento não deve ser indicado. “Existem sim riscos de complicações devido a variações anatômicas que não podemos prever e podem levar a situações como déficits neurológicos pós-operatórios. Mas estas são extremamente raras”, afirma o neurocirurgião. Ele explica que, especialmente no caso de pessoas com tumores na medula, o paciente pode apresentar uma fraqueza no pós-operatório, que normalmente se recupera em alguns dias.

Dores após a cirurgia podem acontecer.
Verdade:
dor após cirurgia pode acontecer, especialmente em procedimentos maiores. Porém, hoje existem medicamentos de diversos tipos para controlar eventuais dores. O esperado é que, após cirurgias de coluna, o paciente não sinta dores que o incomodem. Se sentir, é comum que elas sejam controladas com medicação e persistam por um curto período.

A cirurgia de coluna precisa ser feita somente por um neurocirurgião.
Mito:
no Brasil, todos os neurocirurgiões são habilitados para realizar cirurgias de coluna, e alguns ortopedistas que, após realizarem sua especialização em Ortopedia, buscam especialização, também, em cirurgias de coluna.

São necessários vários meses de recuperação após qualquer cirurgia na coluna.
Mito:
apenas as grandes cirurgias de coluna para deformidades, como as escolioses ou as fraturas causadas por acidentes, precisam de recuperações prolongadas hoje em dia, às vezes ultrapassando um mês. O normal é que o paciente saia andando do hospital, muitas vezes no mesmo dia da cirurgia. Parte significativa dos pacientes pode voltar a trabalhar dentro de uma ou duas semanas, e muitos deles podem praticar esportes em apenas um mês.

Cirurgia na coluna é sempre a última opção.
Mito:
uma cirurgia de coluna bem feita e na hora certa é um excelente tratamento e que, dependendo do problema, pode curar o paciente. A cirurgia de coluna, como explica o Dr. Valadares, não é a primeira opção quando a doença do paciente é benigna e deve se resolver sozinha, como as hérnias de disco que causam dores mais amenas. Existem, ainda, procedimentos mais simples e também capazes de curar a doença do paciente, como fortalecimento muscular para alguns casos de dor lombar. “Incorreto é o paciente passar meses – às vezes anos – realizando tratamentos com pouco eficiência para determinado problema apenas por medo ou falta de informações sobre o seu caso”, reitera.

Exercícios em academia podem ser feitos após uma cirurgia de coluna.
Verdade:
em geral, a atividade física em academia ou ao ar livre faz, até mesmo, parte da recuperação de quem operou a coluna. É preciso cuidado com o tempo certo para início das atividades e saber quais exercícios o paciente poderá fazer no início. O neurocirurgião da Unicamp alerta: apenas o médico por trás de cada caso poderá opinar especificamente sobre o paciente e suas necessidades.

Fonte: Marcelo Valadares é médico neurocirurgião da Disciplina de Neurocirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp e do Hospital Albert Einstein

Lazer em ambientes abertos é importante para saúde física e mental

Especialistas dizem que as chances de contágio são reduzidas, ainda mais aliadas ao distanciamento social e uso de máscaras

Mesmo com alta nos casos de covid-19 em todo o país, a prática de lazer e atividades físicas ao ar livre, em parques e praias, é benéfica à saúde. Mas qual é o risco de frequentar ruas, praias e parques? Infectologistas dizem que o contágio pode ocorrer ao ar livre, mas as chances são muito reduzidas. Isso porque o ar livre dispersa e dilui o vírus. Mas sempre há chances de ocorrer infecções em ambientes externos.

Dreamstime

O risco de ser infectado ao passar rapidamente ao lado de um corredor ou ciclista em um parque ou praia não é alto, pelo menos na ausência de um espirro ou tosse, e é ainda mais baixo à distância. As atividades solitárias transmitem menos partículas que os esportes coletivos ou as brincadeiras na água, explica Maura Salaroli de Oliveira, gerente médica da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Sírio-Libanês. “Ir sozinho ou com as pessoas da sua bolha de quarentena minimiza o risco.”

Outro cuidado é não fazer das atividades ao ar livre um motivo de aglomeração e de estar muito próximo com aquelas pessoas que não fazem parte do nosso círculo de convívio habitual. “Então é preciso manter o distanciamento de 1,5 m das pessoas, usar máscaras e a higienização das mãos”, complementa a médica.

Os parques também têm se mostrado um ambiente tranquilo e seguro. Os brinquedos para as crianças atraem as famílias, que muitas vezes residem em apartamentos. Mesmo com um lockdown extremamente rigoroso, a Inglaterra sempre permitiu que as pessoas frequentassem parques, por 30 minutos por dia. Por fim, a infectologista aconselha que, enquanto a doença não é controlada de forma definitiva, o recomendando é evitar lugares aglomerados, em especial aquelas pessoas que pertencem ao grupo de risco para a Covid-19.

Impactos na saúde mental

Getty Images

Com a pandemia prestes a completar um ano, as pessoas que trabalham diariamente em home office relatam sentir a necessidade de descansar. A coordenadora da Unidade de Psicologia do Hospital Sírio-Libanês, Daniela Achette, recomenda o lazer e a socialização com cuidado. “O lazer é um fator protetivo para nossa saúde mental, uma vez que proporciona descanso, divertimento e desenvolvimento”.

Para isso, ela indica ambientes abertos livres, espaços ventilados e enfatiza a necessidade do uso das máscaras, trocá-las após três horas de uso ou quando começarem a sentir umidade nelas e ter sempre álcool em gel. Segundo a psicóloga, apesar de necessário, o período de isolamento social intensificou um quadro de problemas psicológicos no país, como o humor deprimido, as alterações no sono, apetite, conflitos familiares, insônia, medo, irritabilidade, a sobrecarga emocional e a exaustão mental.

Fonte: Sírio-Libanês

Exercícios simples com o pé, feitos dentro de casa, já diminuem risco de trombose

A trombose venosa profunda é uma condição séria e pode resultar em embolia pulmonar. Para minimizar o risco, alguns exercícios que estimulam o fluxo sanguíneo são eficientes para evitar o desenvolvimento do quadro

Você já deve ter ouvido falar sobre trombose. E o sedentarismo é uma condição que favorece o desenvolvimento do quadro. Por isso, pessoas com histórico familiar da doença devem estar em alerta, principalmente se estiverem cumprindo o isolamento social dentro de casa. Segundo Aline Lamaita, cirurgiã vascular, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, a trombose ocorre quando um coágulo sanguíneo se desenvolve no interior das veias das pernas devido à circulação inadequada, impedindo, assim, a passagem do sangue.

“Em casos mais raros, o coágulo pode ainda se desprender da parede da veia e correr pela circulação até chegar ao pulmão, causando uma embolia pulmonar que pode até resultar em morte. Permanecer muito tempo parado e sem movimentar as panturrilhas faz com que a velocidade do sangue dentro dos vasos diminua. Além disso, beber pouca água e alimentar-se mal são fatores que dificultam a circulação. Por isso, para evitar o quadro, é essencial caminhar dentro de casa e fazer simples exercícios a fim de minimizar o risco do problema”, diz a médica.

A cirurgiã vascular sugere alguns exercícios que podem ser feitos até mesmo sentado: “Comece com os pés no chão e, em seguida, levante os calcanhares enquanto mantém as pontas dos pés no chão, permanecendo nessa posição por alguns minutos. Depois, coloque os calcanhares no chão e levante os dedos dos pés. Segure por alguns segundos e repita o alongamento algumas vezes. Outro ótimo exercício consiste em traçar círculos com os pés por alguns segundos, mudando de direção de fora para dentro e de dentro para fora. Você também pode dobrar a perna abraçando os joelhos o mais próximo possível do peito. Permaneça assim por alguns minutos, sempre trocando de perna. Outra medida muito simples e que estimula bastante o fluxo sanguíneo é caminhar pela casa. Esses simples cuidados já estimulam a circulação e minimizam consideravelmente o risco de trombose”, explica.

Além de movimentar as pernas, existem outras medidas que podem te ajudar, como beber bastante água, evitar consumir álcool e remédios que estimulam o sono, já que, se passarmos muito tempo dormindo, não exercitaremos as nossas pernas. “A atenção deve ser redobrada por indivíduos que possuem fatores individuais que agravam os riscos de desenvolver o quadro, como obesos, tabagistas, portadores de câncer, pessoas que utilizam hormônios ou pílulas anticoncepcionais, predispostos a coagulação sanguínea, gestantes, idosos, deficientes físicos e portadores de varizes”, complementa.

Por fim, caso faça parte de algum dos grupos de risco, o ideal, segundo Aline, é se consultar com um cirurgião vascular, já que agora o CRM possibilita o atendimento a distância. O médico pode passar algumas recomendações, como, por exemplo, o uso de meias elásticas de compressão. “A adoção de cuidados de prevenção também é muito importante, já que se trata de uma condição muito séria. Por isso, evite o sobrepeso, mantenha uma rotina saudável de alimentação, não utilize sapatos desconfortáveis com frequência, não fume e pratique atividades físicas regularmente”, finaliza.

Fonte: Aline Lamaita é cirurgiã vascular, membro da diretoria (comissão de marketing) da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). Membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine, a médica é formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2000) e hoje dedica a maior parte do seu tempo à Flebologia (estudo das veias). Curso de Lifestyle Medicine pela Universidade de Harvard (2018). A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina.

Ansiosa e estressada? Conheça benefícios da yoga e exercícios para ajudar a manter a calma

Em tempos de quarentena, praticar yoga pode aliviar a tensão, trazer equilíbrio físico e emocional, e manter a energia da mente e do corpo. Marcella Bauer – da plataforma online Queima Diária – indica algumas posturas para qualquer pessoa realizar em casa e relaxar

A prática da yoga é uma grande aliada em tempos de isolamento social por conta do novo coronavírus. “Estudos científicos comprovam que yoga é uma ótima opção para este momento, pois ativa o sistema parassimpático do sistema nervoso – que age quando estamos relaxados – aliviando a pressão arterial, reduzindo o nível de açúcar no sangue, diminuindo a frequência cardíaca e restaurando a energia”, conta a yogini Marcella Bauer, instrutora do programa Minha Yoga, da plataforma online Queima Diária.

Especializada nacionalmente e internacionalmente na prática, Marcella explica também que “por meio da yoga, realizamos posturas físicas e mentais que atuam como uma limpeza do corpo e da mente, removendo o acúmulo de tensão que gera estresse e ansiedade”. Confira abaixo algumas posições para praticar diariamente:

Postura do Triângulo Estendido (Utthita Trikonasana)yoga trinagulo estendido
Afaste as pernas de forma que o peso do corpo esteja bem distribuído. O pé esquerdo deve estar virado para fora, formando um ângulo de 45º. Levante os braços na altura dos ombros e faça uma flexão lateral para a esquerda, segurando a postura com o tronco. Já o braço direito deve ficar elevado, no sentido do teto. Olhe para a mão que está acima e mantenha a posição durante cinco respirações, depois alterne.

Postura da Meia Roda (Ardha Chakrasana)yoga postura da meia roda
Deixe os pés juntos e as mãos devem estar ao lado da cintura com os polegares apontados em direção à coluna. Gire os ombros para trás e alinhe os seus cotovelos, como se quisesse fechá-los. Inspire profundamente e levante os quadris, o máximo que você conseguir. Permaneça nessa posição por cinco respirações profundas e lentas. Para descer para a posição inicial, expire profundamente e inale.

Postura da Criança (Balasana)yoga postura da criança
Sente-se sobre os calcanhares como se fosse ajoelhar no chão. Incline-se para frente, mantendo os pés juntos e abaixe todo tronco ou o máximo que conseguir. Os braços podem ser esticados para frente ou para trás, do jeito que você preferir.

Postura do Cachorro Olhando Para Baixo (Adhomukha Svanasana)yoga postura do cachorro olhando pra baixo
Nessa posição, o ideal é fazer um V invertido com o corpo, como se fosse um triângulo. Portanto, fique em pé e inspire profundamente, levando as suas mãos ao chão e caminhando com elas à frente até o momento que você sinta que o seu corpo está em formato de triângulo invertido. Mantenha a coluna ereta, não dobre os cotovelos e, se sentir necessidade, flexione um pouco os joelhos. Deixe o pescoço no mesmo alinhamento da coluna. É importante também inalar profundamente, manter o abdômen contraído e os olhos devem estar fixados no chão. Durante 10 respirações profundas, mantenha essa posição.
Observação: Esta posição pode ser feita também partindo da Postura da Criança, apoiando os joelhos no chão e formando a postura de quatro apoios, alongue as pernas – levantando o quadril em direção ao teto e distribuindo o peso nas mãos e nas pernas.

Postura Fácil (Sukhasana)yoga postura fácil
Sente-se sobre uma toalha dobrada. Cruze as pernas, coloque as mãos nos joelhos e alongue bem a coluna. Foque em sua respiração durante 5 ou 10 minutos.

Postura do cadáver (Savasana)yoga postura do cadaver
Deite-se de barriga para cima, deixando as palmas da mão também voltadas para cima, relaxando os braços e pernas, e afastando as pernas na largura do quadril. Inspire profundo, soltando o ar pela boca, três vezes e depois foque em sua respiração, soltando cada vez mais o corpo a cada expiração. Levante-se devagar quando finalizar.

Programa Minha Yoga

Minha Yoga foi criada para o usuário aproveitar todos os benefícios da yoga, fazendo aulas online em casa. Por meio de um método exclusivo, fundamentado pela ciência, o programa é indicado para aliviar o estresse e os sintomas que ele causa no corpo, como ansiedade, insônia, falta de foco, depressão, dores crônicas, e compulsão alimentar, além de recuperar a saúde mental e física.

O programa faz parte da Queima Diária – considerada a maior plataforma online com programas de exercícios físicos para fazer em casa e conhecida como “Netflix Fitness”. O streaming conta com mais de 450 videoaulas elaboradas por profissionais da educação física de forma didática e atrativa. O acesso é simples e as aulas podem ser assistidas pelo computador, aplicativo (disponível para iOS ou Android) ou até pela Smart TV.
Para utilizar a Queima Diária é preciso aderir a uma assinatura anual, de R$ 29,90 por mês, sendo que o usuário pode experimentar a plataforma por 30 dias.

Inchaço matinal no rosto é constante na quarentena? Você precisa seguir estas dicas

Várias são as causas para acordar com o rosto inchado pela manhã. Alguns são fáceis de consertar, enquanto outros exigem atenção médica. Saiba algumas dicas para lidar com o problema

Durante o isolamento social, por conta da pandemia do novo coronavírus, estamos mais atentos aos cuidados de saúde e beleza dentro de casa. E é comum perceber que, às vezes, mesmo após uma noite bem dormida, o temível inchaço matinal aparece – e ele tem várias causas.

“Durante o sono, o sistema linfático fica mais lento e, sendo ele o responsável pela absorção de líquido das células, há uma predisposição para esse inchaço. Além disso, há uma influência também da alimentação, bebidas alcoólicas, remédios, alterações hormonais, posição de dormir e até causas genéticas”, explica a dermatologista Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

De acordo com a médica, a tireoide fora de sintonia também tem relação com esse tipo de inchaço. “A glândula produz um hormônio que regula o metabolismo e a temperatura corporal. Se estiver produzindo muito pouco, as alterações metabólicas podem fazer com que aumente o inchaço também”, diz. “Nesse caso, é aconselhável procurar um médico para prescrever a medicação correta”, completa.

Abaixo, ela dá algumas dicas para melhorar o aspecto inchado do rosto durante a quarentena:

mulher bebendo água ibbl

Beba mais água e consuma menos sódio – começando pelo básico, a médica indica o consumo de pelo menos dois litros de água por dia, pois isso é essencial para desinchar o corpo todo. “Água de coco e chá verde também são opções. Mas sempre se lembre de controlar a quantidade de sódio nas refeições, pois ele colabora na retenção de líquido. Temos visto que, dentro de casa por conta da pandemia, as pessoas acabam descuidando muito da alimentação e consumem mais produtos enlatados e processados, ricos em sódio. E fique de olho em sucos de caixinha, que também têm muito sódio na composição”, afirma a médica.

shutterstock_ mulher lavando o rosto
Shutterstock

Lave o rosto com água fria – assim que acordar, lave o rosto com água fria e com um sabonete específico para seu tipo de pele, de preferência com extratos botânicos com ação anti-inflamatória, calmante e descongestionante, como a camomila e erva doce. Eles vão ajudar na diminuição do edema.

mulher agua termal pele beleza

Use água termal (gelada) – na noite anterior, deixe sua embalagem de água termal com ativos calmantes na geladeira. Logo após lavar o rosto, pela manhã, borrife no rosto. “A temperatura fria do produto refresca e descongestiona a pele”, explica.

mulher-dormindo-sono

Fique de olho na posição de dormir – deitar de bruços é a opção que mais favorece o inchaço matinal do rosto. Se possível, eleve a cabeça com mais de um travesseiro e durma de barriga para cima. “Isso também ajuda a não marcar tanto o rosto, o que favorece o aparecimento de rugas”, diz a dermatologista.

mulher madura fazendo exercicio em casa 123rf
123RF

Atividade física e dieta – mesmo confinados dentro de casa, é necessário lembrar que corpo em movimento é corpo saudável, então procure fazer uma atividade física durante o dia, de preferência dentro de casa. “A própria contração muscular já contribui para a drenagem dos líquidos. Alie os exercícios com uma dieta equilibrada, aumentando o consumo de couve, brócolis, repolho, couve-flor, pois tais vegetais melhoram a eliminação de toxinas. Isso vai beneficiar o corpo todo na diminuição do inchaço”, finaliza.

Fonte: Paola Pomerantzeff é dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica. Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina Santo Amaro, a médica é especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Dor na coluna: veja como fortalecer core de forma simples durante isolamento

Exercício simples pode mudar a rotina de trabalho e até melhorar a qualidade de vida

O momento de quarentena nos convida a ficar mais parados. Colocar uma série em dia, ficar mais tempo sentado durante o home office e encostar no sofá entre uma atividade e outra. Embora essas ações sejam completamente compreensíveis durante o isolamento social, é preciso ficar atento: nosso corpo foi projetado para o movimento.

Como explica Rafael Tomazetti, professor de musculação especializado em treino personalizado da Cia Athletica Unidade Anália Franco, uma das principais ferramentas para manter o equilíbrio do corpo é o fortalecimento do core. Mas o que é isso?

“O core é tudo que está relacionado ao centro do corpo. É dessa região que partem todos os movimentos, portanto é preciso ter uma atenção redobrada, devido às consequências das mudanças da rotina”, explica.

Como nosso corpo foi projetado para se movimentar, é comum sofrer algumas alterações com uma rotina mais desacelerada, como o aparecimento de dores nas costas, dores nos joelhos, desânimo e até mesmo dificuldade para respirar.

Quais são os principais problemas com a falta de fortalecimento do core?

Está com uma dorzinha nas costas? Com a nova rotina, essa queixa tem se tornado cada vez mais comum. É com o fortalecimento do core que conseguimos minimizar os danos do home office e rotina de menos movimentos.

“Um dos primeiros sintomas de um corpo pouco fortalecido são as dores na coluna vertebral, principalmente na região lombar. Isso acontece principalmente pelo core pouco fortalecido”, explica.

Outros problemas podem ser desenvolvidos pela falta de fortalecimento do centro do nosso corpo. “A falta de sustentação do tronco ou mal condicionamento da musculatura do core podem causar inúmeros problemas no corpo todo por falta de alinhamento. Sem contar que a dor nos impede de fazer atividades básicas do dia a dia”.

Como fortalecer o core dentro de casa, sem lesões?

O educador físico ressalta que é importante planejar o dia com hábitos saudáveis, e se exercitar não é apenas um fator estético. Atividade física tem um poder indiscutível para ganhar disposição, aliviar o estresse, diminuir a ansiedade e, além disso, fortalecer o sistema imunológico.

É possível condicionar essa região com apenas um exercício: a tradicional prancha ventral. “O movimento gera estabilidade na coluna vertebral e proporciona força. O ponto chave para realizar esse exercício é alinhar cabeça, tronco e quadril no mesmo plano, e ativar a musculatura do abdômen sugando o seu umbigo nas costas”, orienta o educador físico.

Esse tipo de exercício é extremamente simples, e são exige nenhum tipo de equipamento: apenas um espaço em que caiba o seu corpo inteiro. Depois que o praticante se acostumar com a prancha, ó possível variar nas posições e alternar com exercícios que movimentem outras regiões, para não ficar monótono.

Veja um treino simples montado pelo professor:

prancha ventral
Prancha ventral

ponte dorsal
Ponte Dorsal

· Realizar 20 segundos de prancha ventral e depois 20 segundos de ponte dorsal, descansando 30 segundos entre as séries. É importante repetir de duas a três vezes.
· As repetições devem ser alternadas: faça um exercício e em seguida execute o outro, lembrando de sempre respeitar o tempo de descanso.
· Não se esqueça de alongar no final do exercício. O relaxamento pode proporcionar mais ainda uma sensação de alívio.

Fonte: Companhia Athletica

Bem-estar na quarentena: dicas para melhorar qualidade de vida e aliviar tensão

  • Transformar e adaptar cantinhos da casa podem ajudar no bem-estar durante o isolamento social;
    • Confira lista de lojas online com Cashback (dinheiro de volta) para comprar produtos sem sair de casa, transformar sua casa e ajudar nos exercícios;
    • Exercícios e uma rotina de cuidados também aliviam a mente; veja dicas de Sylvia Freire, professora de yoga.

A quarentena já se tornou parte da vida atual da sociedade mas, ainda não é agradável e nem normal para muita gente que anda com dificuldades para se sentir produtivo em casa. Porém, algumas mudanças em cômodos da casa e alguns minutos dedicados ao autocuidado podem mudar este cenário.

São comuns os relatos de problemas de insônia, desânimo e falta de concentração. Com muito tempo em casa e sem uma rotina definida, uma das maiores dificuldades é encontrar motivação. Especialistas dizem que ter horários para cada uma das atividades do seu dia faz toda a diferença e a prática constante e diária de meditação ou exercícios também ajuda o corpo a encontrar foco e motivação.

Autocuidado

sylvia freite professora de yoga
Sylvia Freire, professora de Yoga que tem dado aulas gratuitas online

Para a professora de yoga, Sylvia Freire, algumas dicas, como tirar uma hora do dia para desacelerar, fazendo meditação ou praticando yoga, por exemplo, é fundamental para manter a mente e corpo em equilíbrio. “Neste momento, precisamos nos exercitar e relaxar a mente, e yoga oferece muitas ferramentas para isso com a prática de posturas que alongam, fortalecem e purificam o corpo. As técnicas respiratórias que usamos ajudam a aquietar a mente. Acredito que este é um momento propício para fazermos uso delas e o fato de estarmos em casa é um convite para conhecer esta filosofia”, conta Sylvia, que começou a cerca de um mês a dar aulas gratuitas online, duas vezes por dia, de segunda a sábado.

“Comecei dando aulas para os meus alunos regulares mas, a pedidos, o grupo foi crescendo e hoje já somos mais de 250 pessoas. Inclusive, tive uma aluna que contraiu o coronavírus e me mandou mensagens dizendo que as técnicas de respiração ensinadas nas aulas ajudaram ela a se tranquilizar e respirar melhor”, relata a professora. Para ter acesso às aulas, basta entrar em contato pelo Instagram da Infinityoga (@infinityoga11) e pedir para ser incluído no grupo, onde são disponibilizados os links das aulas online.

Além da prática de exercícios, mudar algum cômodo da casa e deixá-lo mais aconchegante pode funcionar como uma espécie de atividade terapêutica e ser uma boa distração, aumentando o conforto e bem-estar nas longas horas que irá passar nele. Uma boa dica pode ser transformar um cantinho da casa no espaço de meditação e autocuidado ou até mesmo criar um ambiente mais propício para o trabalho. A mesinha ideal, algumas almofadas e outros itens de decoração conseguem fazer essa transformação e deixar aquele espaço sem graça um ambiente mais interessante e atrativo.

Produtos para casa e ginástica com Cashback (dinheiro de volta), sem sair de casa

Pensando em adaptar a casa, a Cashback World, uma das maiores Comunidades de Compras do mundo, que oferece Cashback (dinheiro de volta) e outros benefícios a cada compra, elaborou uma lista de lojas online para adquirir produtos que favoreçam o bem-estar, ajudando a economizar:

tapeta ioga2tapete ioga

• Na loja online da Americanas pode-se encontrar desde equipamentos para a prática de yoga, como outros exercícios com 1% de Cashback, nas compras via Cashback World;
• Para transformar qualquer ambiente, a Etna oferece diversas opções de itens de decoração e na Cashback World, o consumidor recebe 1% do valor da compra de volta;
• Na loja online da Netshoes também é possível encontrar itens de ginástica das mais variadas modalidades com 1% de Cashback;
• A Camicado é especializada em casa e decoração e oferece uma gama de produtos e utensílios para transformar o ambiente. Nas compras via Cashback World, o consumidor recebe 2,5% de Cashback.

A Cashback World possui mais de 100 opções de lojas online que oferecem produtos e serviços de todos os segmentos, desde entretenimento, até roupas, alimentação, itens de saúde, higiene e muito mais. Tudo isso sem sair de casa. Além disso, todas essas lojas oferecem Cashback (dinheiro de volta) de até 20% do valor de cada compra e também somam Shopping Points, que são pontos para serem trocados por ofertas exclusivas dentro da plataforma.

Para começar a receber Cashback e outros benefícios em todas as compras, basta cadastrar-se gratuitamente pelo site. É necessário conferir no site da Cashback World as regras específicas de resgate para cada marca.