Arquivo da tag: febre amarela

Shopping Frei Caneca recebe Campanha de Vacinação contra Febre Amarela

Mobilização ocorre nos dias 15 e 28 de março e também 12 e 24 de abril

O Shopping Frei Caneca abre as portas para Campanha de Vacinação contra Febre Amarela nos dias 15 e 28 de março. A expectativa é a de imunizar mais de 500 pessoas em cada dia de campanha. Quem perder a chance de passar por lá nas datas do mês de março, pode se preparar para ir nos dias 12 e 24 de abril quando novas rodadas de vacinas serão aplicadas.

A vacinação no Shopping Frei Caneca acontece das 10h às 16h no posto volante montado no piso TS. Para se vacinar, os interessados precisam ser maiores de 15 anos e apresentar documento de identificação no local.

campanhafebreamarela-940x343

Campanha de Vacinação Febre Amarela – Shopping Frei Caneca
Gratuita
Idade: 15 ou mais
Data: 15 e 28 de março / 12 e 24 de abril
Horário: das 10h às 16h
Local: Posto Volante – Piso TS
Endereço: Rua Frei Caneca, 569 – Cerqueira César
Informações: (11) 3472-2075

Carnaval também é tempo de se cuidar

Médicos do Hospital Sírio-Libanês dão dicas sobre como evitar problemas com o uso do glitter e alertam sobre importância do protetor solar, do repelente de insetos e do preservativo

O Carnaval chegou muita gente se prepara para sair nos blocos ou para viajar a fim de relaxar. Os médicos alertam que, nos dois casos, é preciso se precaver para evitar que a festa termine antes por causa de situações inesperadas como irritação nos olhos provocada pela maquiagem e queimaduras de sol. Ou, mais grave ainda, pegar febre amarela. Isso sem falar nas precauções necessárias para evitar as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).

Mas, com pequenos cuidados, é possível evitar esses problemas e aproveitar a folia ou o descanso. Veja, abaixo, as dicas de médicos do Hospital Sírio-Libanês.

Glitter e maquiagem

olhos maquiagem brilho carnaval

O glitter e a maquiagem colorida fazem parte da rotina carnavalesca, mas eles exigem certos cuidados. O glitter, por exemplo, é uma partícula sólida e, se entrar no olho, pode arranhar a córnea (porção transparente, anterior do olho, como se fosse o vidro de um relógio). “Uma lesão na córnea, mesmo pequena, pode provocar dor, sensação de corpo estranho e vermelhidão ocular, podendo evoluir para infecções como conjuntivite e úlcera de córnea”, explica Newton Kara Jose Junior, oftalmologista do Hospital Sírio-Libanês.

Caso o produto entre no olho, o oftalmologista recomenda não esfregar, mas sim lavá-lo com bastante água corrente, inicialmente, ou instilar colírio lubrificante, preferencialmente. “Se não sair, é preciso ir a um pronto-socorro.”

Com relação à maquiagem, ele alerta: “Verifique a data de validade dos produtos antes de aplicá-los nos olhos”. Outra recomendação é não compartilhar produtos como base, sombras, lápis e pincéis – assim, evite maquiagem colocada à disposição de convidados em banheiros e camarotes, por exemplo. Os principais sinais de problemas provocados pelo mau uso de cosméticos são irritação e vermelhidão, olhos secos, coceira, visão embaçada, sensação de areia nos olhos, secreção e pálpebras inchadas.

limpeza maquiagem glitter fita

Por fim, mas não menos importante, o oftalmologista lembra que é necessário limpar toda a maquiagem ao chegar em casa: “Nunca durma com maquiagem. Isso evitará irritações nos olhos.”

Protetor solar

mulher tomando sol protetor solar

Para quem sairá em blocos, ou vai para a praia, o protetor solar é item obrigatório de acordo com médica dermatologista Cristina Abdalla. “O ideal é usar um protetor com FPS 30, que oferece quase 96% de proteção”, explica.

A médica alerta que o protetor deve ser usado mesmo que o dia esteja nublado. Além disso não esquecer das medidas gerais de proteção, como procurar a sombra, usar roupas protetoras, como chapéu, boné, camiseta etc.

A dermatologista explica que, para quem vai sair em blocos, o ideal é passar o protetor e só depois aplicar a maquiagem. Dessa forma, a pele fica protegida e não interfere na produção carnavalesca.

Outra dica importante é reaplicar o protetor a cada duas horas ou sempre que necessário, ou seja, depois de transpirar ou de entrar no mar ou piscina.

Febre amarela

mulher passando repelente - Foto WiseGeek

Para quem vai viajar no Carnaval, a recomendação da médica infectologista Mirian Dal Ben é se informar se a área tem registro de febre amarela. Há casos registrados recentemente no litoral paulista (norte e sul), vale do Ribeira e região Sul do país. Por isso, a vacina é essencial e deve ser tomada dez dias antes da viagem.Quem não pode tomar a vacina, caso de maiores de 60 anos com restrições médicas, gestantes, crianças com menos de seis meses e transplantados ou pacientes que tomam imunossupressores, devem usar repelente o tempo todo.

“Repelentes devem ser aplicados sobre a pele exposta e podem ser borrifados sobre as roupas, mas não é necessário passar o produto nas áreas cobertas pelas roupas”, explica a médica. Para gestantes e crianças, uma boa dica é usar roupas que cubram boa parte do corpo para que a quantidade total do repelente a ser aplicado seja reduzida”, afirma a médica.

Pode-se aplicar uma fina camada na face, colocando o repelente nas mãos, esfregando uma palma contra a outra e, em seguida, aplicando-o à face. Deve-se evitar o contato com os olhos e boca. “Mas lembre-se de higienizar as mãos depois da aplicação para evitar contato inadvertido com os olhos, mãos e genitais”, alerta a infectologista. E lembre-se de reaplicar o produto conforme a indicação da embalagem, pois ele vai perdendo a eficácia.

Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST)

preservativo pixabay.png

Outro aliado importante e que não pode ser esquecido no Carnaval é o preservativo. É a forma mais eficaz e barata de se prevenir as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), como Aids, sífilis e gonorreia. De 2006 a 2015, a taxa de detecção de casos de Aids no Brasil entre jovens do sexo masculino de 15 a 24 anos aumentou em mais de duas vezes. O boletim do Ministério da Saúde aponta, também, um aumento expressivo no número de casos de sífilis no país. “Por isso, o uso de preservativo é muito importante”, alerta a infectologista Mirian Dal Ben.

Fonte: Hospital Sírio-Libanês

Shopping Praça da Moça recebe posto de vacinação da febre amarela

Neste sábado, 23, a cidade de Diadema estará mobilizada para a imunização contra a febre amarela e os clientes do Shopping Praça da Moça podem aproveitar o passeio para tomar a vacina.

O empreendimento terá um posto de vacinação com uma equipe especializada, técnicos de enfermagem e agentes de saúde da Prefeitura. A imunização estará aberta para o público a partir dos 9 anos de idade das 10h às 17h do sábado. É importante levar a carteirinha de vacinação e o cartão do SUS (é possível fazer na hora também) e é obrigatório apresentar o RG ou documento com foto.

“Apoiar iniciativas de saúde e bem-estar da população está sempre nos objetivos do shopping. Afinal somos o ponto de encontro de muitas famílias da cidade. Trazer para dentro do empreendimento uma campanha tão séria, em parceria com a prefeitura, fortalece nosso compromisso com a sociedade”, comenta Daniel Lima, gerente de marketing do Shopping Praça da Moça.

imagem_release_1613358.jpg

Vacinação contra a Febre Amarela
Sábado, 23/02, das 10h às 17h
Shopping Praça da Moça Loja 262 – Piso Araucária (em frente a Livraria Curitiba)
Rua Manoel da Nóbrega, 712 – Centro, Diadema

Shopping Frei Caneca faz campanha contra Febre Amarela nesta quinta-feira

O Shopping Frei Caneca abre as portas para Campanha de Vacinação contra Febre Amarela no próximo dia 15. A expectativa é a de imunizar mais de 500 pessoas neste dia de campanha.

A vacinação no Shopping Frei Caneca ocorre das 10 às 16 horas no posto volante montado no piso TS. Para se vacinar, os interessados precisam ser maiores de 15 anos e apresentar documento de identificação no local.

vacina.jpg

Campanha de Vacinação Febre Amarela – Shopping Frei Caneca
Gratuita
Idade: 15 ou mais
Data: 31 de janeiro e 15 de fevereiro
Horário: Das 10h às 16h
Local: Posto Volante – Piso TS
Endereço: Rua Frei Caneca, 569 – Cerqueira César
Mais Informações: (11) 3472-2075 

 

Vacinação contra febre amarela em estações do Metrô segue nesta quarta e quinta-feira

Ação começou nesta segunda-feira (16) e se estende até esta quinta-feira (19) com o objetivo de ampliar cobertura vacinal na cidade de São Paulo; cerca de 5 mil pessoas foram vacinadas nestes dois dias

Oito estações do Metrô de São Paulo recebem nesta quarta-feira (18) postos volantes para reforçar a campanha de vacinação contra a febre amarela no município. A ação é uma estratégia da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) para ampliar a cobertura vacinal na capital, atualmente em torno de 54,2%.

As equipes de saúde farão atendimento nestas quarta e quinta-feira (19) nas estações Vila Prudente, Sacomã, Penha, Tatuapé, Ana Rosa, Campo Limpo e Capão Redondo do Metropolitano. Nesta quarta, a dose da vacina também estará disponível em posto volante na estação Clínicas (Linha 2-Verde).

Na última segunda-feira (16), nove estações – todas citadas acima e a estação Sé do Metrô – ofereceram a vacinação, com um resultado surpreendente: mais de 4,3 mil pessoas vacinadas. Nesta terça, a vacinação se concentrou nas estações Campo Limpo e Capão Redondo, com um saldo de mais de 630 doses aplicadas.

Vacina tríplice viral - Bernardo Portella - Ascom - Bio-Manguinhos
Vacina tríplice viral – Foto: Bernardo Portella – Ascom – Bio-Manguinhos

“É importante reforçar que a vacina está disponível em mais de 460 pontos. A ação nas estações do Metrô é uma estratégia extra para facilitar ainda mais a adesão da população”, explica o secretário municipal da Saúde, Wilson Pollara. A meta é imunizar 95% da população até 30 de maio, data prevista para o término da campanha de vacinação.

Assim como acontece nos postos de saúde, o usuário precisa levar documento de identificação para receber a dose nos postos volantes no Metrô. Importante: é necessário aguardar ao menos 10 dias após receber a dose para frequentar áreas consideradas de risco para transmissão da doença.

A SMS reforça o pedido para que os munícipes que ainda não receberam a dose procurem uma unidade para se proteger da doença. Até quarta-feira (11), 6.340.952 pessoas foram vacinadas na capital, o que representa 54,2% do público-alvo.

A zona Norte segue a região com a melhor cobertura vacinal, com 85,5% de moradores vacinados. Em seguida, estão as regiões Sul (66,6%), Oeste (52,8%), Leste (37,7%), Sudeste (37%) e, por fim, o Centro, com apenas 17% da meta.

Até o momento, foram confirmados 12 casos autóctones (ou seja, adquiridos no próprio município de residência) de febre amarela na capital paulista, sendo que sete evoluíram para óbito. É importante ressaltar que todos os casos registrados são de febre amarela silvestre. Não há ocorrência de febre amarela urbana no Brasil desde 1942.

É importante lembrar que a vacina contra a febre amarela não é indicada para crianças menores de 9 meses de idade, gestantes, mulheres amamentando crianças com até 6 meses e pacientes com imunodepressão de qualquer natureza, com neoplasia (câncer), com HIV, em tratamento com drogas imunossupressoras (corticosteroides, quimioterapia, radioterapia, imunomoduladores) e submetidos a transplante de órgãos. Em caso de dúvida, é importante consultar o médico antes de se vacinar.

Mulheres amamentando crianças com até seis meses de idade e gestantes que são residentes das áreas de risco devem ser vacinadas, após avaliação do médico do pré-natal. Depois de receber a vacina, a lactante deve suspender a amamentação por 10 dias.

vacina-portal-brasil
Foto: Portal Brasil

Serviço:
Postos volantes em estações do Metrô
Horário: das 10h às 18h
Quarta-feira (18/4): Metrô Clínicas, Vila Prudente, Sacomã, Penha, Tatuapé, Ana Rosa, Campo Limpo, Capão Redondo
Quinta-feira (19/4): Metrô Vila Prudente, Sacomã, Penha, Tatuapé, Ana Rosa, Campo Limpo, Capão Redondo

 

Hoje é dia de vacinação contra febre amarela no Parque do Ibirapuera

Aplicação de doses da vacina acontecerá entre 10 e 16 horas e faz parte da programação da Virada da Saúde

Os frequentadores do Parque do Ibirapuera, na Vila Mariana, que ainda não se vacinaram contra a febre amarela poderão receber a dose neste sábado (7), durante a abertura da quarta edição da Virada da Saúde. A atividade fará parte da ação promovida pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo e acontecerá na Arena de Eventos, ao lado do Museu Afro Brasil (portão 10), das 10 às 16 horas. Para receber a dose, é preciso levar documento de identificação com foto e, se possível, carteira de vacinação e cartão SUS.

Além da ação no parque, a campanha de imunização contra a doença segue neste sábado em cerca de 80 postos de saúde, que estarão de plantão para atender à demanda. As unidades de plantão e seus respectivos horários de atendimento podem ser acessados aqui.

Durante a semana, a dose é aplicada em todos os postos da capital paulista. O usuário pode localizar a Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência mais próxima de seu endereço por meio da ferramenta Busca Saúde. A campanha de imunização, que começou em setembro do ano passado, se estenderá até 30 de maio.

“Além das atividades esportivas e de lazer, quem ainda não tomou a dose da vacina, deve aproveitar este sábado e se prevenir contra a doença”, declara Lígia Nerger, gerente de imunização da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa).

A SMS reforça que a vacina contra a febre amarela não é indicada para crianças menores de 9 meses de idade, gestantes, mulheres amamentando crianças com até 6 meses e pacientes com imunodepressão de qualquer natureza, com neoplasia (câncer), com HIV, em tratamento com drogas imunossupressoras (corticosteroides, quimioterapia, radioterapia, imunomoduladores) e submetidos a transplante de órgãos. Em caso de dúvida, é importante consultar o médico antes de se vacinar.

Mulheres amamentando crianças com até seis meses de idade e gestantes que são residentes das áreas de risco devem ser vacinadas, após avaliação do médico do pré-natal. Depois de receber a vacina, a lactante deve suspender a amamentação por 10 dias.

febre_amarela_bernardoportella
Foto: Bernardo Portella / Arca Fiocruz

Vacinação contra Febre Amarela na Virada da Saúde
Quando: sábado (7), das 9h às 16h
Onde: Parque do Ibirapuera, portão 10
Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral – Vila Mariana

Dicas para quem tem dúvidas na hora de usar repelente 

Dermatologista alerta que repelentes caseiros não possuem eficácia comprovada

O Ministério da Saúde informou que o Brasil confirmou mais 237 mortes por febre amarela desde o início da temporada de calor. Além de ser usado como prevenção ao surto da doença, o uso de repelente reforça a proteção contra o Aedes aegypty e previne outras patologias oriundas do mosquito. Beatriz Lima, dermatologista da clínica de medicina esportiva M. Albuquerque, esclarece algumas dúvidas sobre como aplicar repelentes.

1. Qual a maneira correta de aplicação?

menina repelente pernas pixabay
Pixabay

O repelente deve ser usado enquanto o indivíduo estiver acordado. Aplicar sobre toda a área de pele exposta, respeitando as reaplicações nos intervalos determinados pelo fabricante (as informações de cada produto sempre devem estar nos rótulos), as condições climáticas, como elevadas temperaturas e umidade, além do contato com água, que exige nova reaplicação, com a pele seca.

2. Qualquer um pode usar? Crianças, gestantes, idosos?

mulher grávida

Os repelentes de aplicação direta na pele não podem ser usados em crianças menores de seis meses de idade. Para os demais pacientes, inclusive gestantes, nutrizes e idosos, desde que o repelente seja aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), não há contraindicações. Para crianças menores de seis meses, deve-se usar repelentes ambientais e roupas leves, porém que cubram a maior superfície do corpo possível.

3. Quais são os aprovados pela Anvisa? e quais as diferenças entre eles?

Os repelentes aprovados pela Anvisa são os que geralmente contêm um dentre os três compostos a seguir: DEET, Icaridina e IR3535. Entre eles, o mais recomendado é o que contém a Icaridina, pois possui maior duração de ação, necessitando portanto de menos reaplicações e favorecendo uma melhor adesão e maior período de cobertura contra os mosquitos.

4. De quanto em quanto tempo precisa passar?

mulher passando repelente - Foto WiseGeek

A reaplicação dos repelentes depende de alguns fatores, como a característica do produto, a condição climática e o contato com a água. Em média, os repelentes à base de DEET precisam ser reaplicados a cada 4 horas, os à base de Icaridina, a cada 10 horas e os à base de IR 3535 a cada 2 horas e meia.

5. Existem tipos indicados para cada tipo de pele?

Sim. A indicação do tipo de produto para cada pele é feita principalmente pensando no veículo e na concentração do repelente. Para crianças, em geral, os produtos apresentam concentrações um pouco menores, portanto menos tóxicas. O formato costuma ser spray ou gel, que facilita as aplicações. Para os adultos, a indicação varia com o tipo de oleosidade da pele ou com a sensação almejada com o uso do produto. Em geral, para peles muito oleosas, ou para uso na face, recomenda-se os repelentes em gel. Quanto ao uso corporal, para aquelas pessoas que não gostam de aplicar cremes, o spray e o aerosol são boas alternativas.

6. Como aliar com o uso de filtro solar?

protetor -solar- rosto

O ideal é primeiro aplicar o protetor solar e em seguida o repelente, aguardando cerca de 15 minutos entre o primeiro e o segundo produto. Se reaplicar o protetor, repetir sempre o mesmo procedimento, com o repelente por último. O repelente pode inclusive ser aplicado por cima das roupas.

7. A pessoa pode dormir com o produto?

Não é recomendado dormir com o produto sobre a pele pelo risco de aumento de toxicidade, além da ausência de efeito comprovada. Na hora de dormir a proteção mais recomendada é o uso de mosquiteiros, repelentes ambientais, como os elétricos, janelas teladas, ventiladores e ar-condicionado.

8. Repelentes caseiros funcionam?

repelente caseiro pixabay
Foto: Pixabay

Apesar de existirem muitas receitas caseiras conhecidas, em especial de repelentes para o ambiente, os naturais não têm eficácia comprovada e não são recomendados. A questão é que não conseguimos saber se os métodos empregados na confecção das receitas mantém eficácia do repelente, além da sua concentração final.

Diagnóstico de febre amarela

O teste para a detecção da febre amarela é baseado na metodologia de imunofluorescência indireta e permite a detecção de anticorpos IgM e IgG contra o vírus causador da febre. Com sensibilidade e especificidade próximas de 95%, o teste de diagnóstico da febre amarela da Euroimmun oferece resultados de alta qualidade e confiabilidade.

Fonte: Euroimmun Diagnósticos

Saúde alerta sobre vacinação contra febre amarela antes do feriado de Páscoa

Paulistas com viagens programadas para locais de risco ou com vacinação em curso devem tomar se imunizar com dez dias de antecedência

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo alerta as pessoas que ainda não se vacinaram contra febre amarela, mas que pretendem viajar no feriado de Páscoa para locais com recomendação da vacina ou ações de imunização em curso, para que compareçam aos serviços de saúde próximos de suas residências antes de se deslocarem. A finalidade é orientar e proteger a população.

O feriado tem início, oficialmente, na chamada “Sexta-feira Santa”, 30 de março, até o domingo de Páscoa, 1º de abril. Aos viajantes, a orientação é para que tomem a vacina com dez dias de antecedência, tempo necessário para o organismo produzir os anticorpos contra a febre amarela.

Atualmente, 575 dos 645 municípios paulistas têm vacinação em curso (confira clicando aqui). Isso porque as áreas com indicação da vacina foram gradativamente ampliadas, desde o início de 2016, com a intensificação das ações de enfrentamento da febre amarela no Estado pela Secretaria, por meio de monitoramento dos corredores ecológicos, vigilância epidemiológica e vacinação. A orientação também vale para pessoas que se deslocarão para outros locais do país com vacinação recomendada pelo Ministério da Saúde, clique aqui para conferir.

vacina

Atualmente, em conjunto com os municípios, está sendo realizado um monitoramento para identificar os não imunizados durante a campanha de vacinação contra febre amarela, realizada entre 25 e 16 março. Cada Prefeitura desenvolverá a iniciativa que considerar mais apropriada para alcançar essas pessoas. A cidade de São Paulo, por exemplo, decidiu disponibilizar a vacina nas 466 salas de vacinação espalhadas por todo o território da capital, até o final de maio. A vacinação continuará ocorrendo com a dose fracionada e padrão, conforme a indicação para cada pessoa.

Balanço da pasta aponta que neste ano, até o momento, 7,2 milhões de pessoas em todo o Estado foram vacinadas contra a febre amarela. O número é praticamente equivalente às 7,4 milhões de doses aplicadas ao longo de todo o ano de 2017.

Especificamente na campanha, realizada em distritos da capital e em mais 53 cidades, foram vacinadas 5,2 milhões de pessoas, o que representa 56,6% do público-alvo formado por 9,2 milhões de paulistas. Cerca de 96% foram imunizados com a dose fracionada. As localidades abrangidas na campanha foram definidas por critérios epidemiológicos após análises técnicas e de campo feitas pelo CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica) e Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) em locais de concentração de mata.

Nesse ano, o SUS passou a disponibilizar neste ano a dose fracionada da vacina, conforme diretriz do Ministério da Saúde. O frasco convencionalmente utilizado na rede pública pode ser subdividido em até cinco partes, sendo aplicado assim 0,1 mL da vacina. Estudos evidenciam que a vacina fracionada tem eficácia comprovada de pelo menos oito anos. Estudos em andamento continuarão a avaliar a proteção posterior a esse período. As carteiras de vacinação receberam um selo especial para informar que a dose aplicada foi a fracionada.

febre_amarela_bernardoportella
Foto: Bernardo Portella / Arca Fiocruz

Além disso, está mantido o uso da dose padrão para crianças com idade entre nove meses e dois anos incompletos, pessoas que viajarão para países com exigência da vacina e grávidas residentes em áreas de risco.

Devem consultar o médico sobre a necessidade da vacina os portadores de HIV positivo, pacientes com tratamento quimioterápico concluído, transplantados, hemofílicos ou pessoas com doenças do sangue e de doença falciforme.

Não há indicação de imunização para grávidas que morem em locais sem recomendação para vacina, mulheres amamentando crianças com até 6 meses e imunodeprimidos, como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (como por exemplo Lúpus e Artrite Reumatoide). Em caso de dúvida, é fundamental consultar o médico.

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo

 

 

Uso de repelente é alternativa contra a febre amarela

Com as dificuldades que a população está encontrando para se vacinar, uma forma de se prevenir contra a picada do mosquito transmissor da febre amarela é com o uso de repelentes. Além de uma linha que protege crianças e adultos, a Grandes Marcas oferece produtos especiais para gestantes e bebês. Conheça as linhas!

:: Sai Inseto

SAI_INSETO_Family_Kids_Locao_100ml180119_151220.png

Possuindo até quatro horas de duração efetiva a linha de repelentes “Sai! Inseto” é indicado para o cuidado de toda a família. Sua formula promove uma fragrância suave e sensações refrescantes após a utilização.

:: Bebê Natureza

bebe_natureza_final180115_143201

O Spray Repelente da linha Bebê Natureza é indicado para crianças a partir de 6 meses, mas as mamães também podem usar. O produto não possui álcool em sua formulação e pode ser consumido diariamente, inclusive, aplicado em roupas.

:: Expert Total 10h

Nutriex_-_Spray_Repelente_de_Insetos_Expert_Total_10h180119_151220

Já a linha Expert Total oferece uma alta proteção sem agredir a pele. O produto tem eficácia garantida de até dez horas e não possui compostos químicos que possam ser prejudiciais à saúde de qualquer público, sendo ideais para gestantes e crianças que necessitam de uma maior atenção nesse tempo de alerta a doença.

Informações: Grandes Marcas – SAC  0800 702 1701

Novidade: lenço umedecido repelente de insetos

FeelClean Repelente de Insetos é um produto é inédito no mercado brasileiro e pode ser usado por toda a família, inclusive crianças acima dos seis meses. A fórmula, sem álcool, não é oleosa e não resseca a pele. Também é livre de DEET, um ingrediente ativo encontrado nas fórmulas de muitos repelentes.

O primeiro lenço umedecido com repelente do Brasil foi dermatologicamente testado, oferece proteção por até quatro horas e pode ser reaplicado até três vezes ao dia. Repele mosquitos, pernilongos e outros insetos, inclusive o mosquito que pode transmitir o zika vírus, a dengue, a chikungunya e a febre amarela. A eficácia foi comprovada em testes laboratoriais contra as espécies Aedes aegypti, Anopheles albimanus e Culex quinquefasciatus.

Repelente Grupo FW Frente

FeelClean Repelente de Insetos – Preço: R$ 10,36

Informações: Lenços Umedecidos