Arquivo da tag: Festa Junina

Memorial da América Latina recebe arraial com quadrilhas e comidas típicas

O evento, que já se tornou tradição no Memorial da América Latina, ocorre nos dias 13 e 14 de julho, das 11 às 21 horas. Ele conta com comidas típicas, quadrilhas, balé caipira e bandas que se apresentam em dois palcos. E a entrada é gratuita.

O local tem pontos de ônibus nas proximidades, além de ciclofaixa e bicicletário no portão 09 e estacionamentos pagos nos portões 04 e 15 (R$ 25,00). O evento é para toda família se divertir, o local conta com fraldário para os babys e pode trazer seu pet para um passeio legal, pois a festa é pet friendly.

Em uma boa festa julina, o que não pode faltar? Comida boa. Então tem muita canjica tradicional (R$ 10,00) e com doce de leite (R$ 12,00), arroz doce, quentão (R$ 8,00), vinho quente (R$ 8,00), chá de amendoim (R$ 10,00), chocolate quente (R$ 10,00), bolos, curau (R$ 7,00), pamonha (a partir de R$ 8,00), maçã do amor (a partir de R$ 7,00), espetos de morango (a partir de 10,00), lanche de pernil e carne louca, hambúrguer, pastel (a partir de R$ 7,00), acarajé, crepes, paçoca, doces da fazenda, churros, cervejarias artesanais e muito mais.

Para o passeio ficar completo, temos a área kids para a criançada com pula pula, infláveis e outros (R$ 6,00). Além de jogos como pescaria, tomba-lata, argolas e tiro ao alvo (R$ 10,00). E claro, a dança de quadrilha e boa música, que não podem faltar. Os shows as apresentações de dança se alternam em dois palcos, com muita diversidade de músicas, como violeiro, um bom forró de raiz e universitário, e até mesmo música latina e pop rock.

FESTA JUNINAIMG_6549MILHOIMG_7048

O festival de sopas, morango e milho também faz parte da festa julina. Você pode contar com mais de doze tipos de sopas deliciosas. O milho é responsável pelo pão, broa, bolo, pudim, sorvete, pamonha, curau, cuscuz, e para beber, suco de milho. O morango aparece no espeto com chocolate, bolo, brigadeiro, merengue, tortinha, coxinha, quentão, waffle e churro.

A música ao vivo começa a partir das 12h30 no Palco Arraial com encerramento no Palco Talentos.

IMG_7103

Confira a programação e as quadrilhas do final de semana:

Sábado – 13/07
12h:30 às 13h:20 – Jean Carreiro – Palco Arraial
13h:30 às 14h:30 – Cangalheira – Palco Talentos
15h:00 às 16h:00 – Calango Brabo – Palco Talentos
16h:10 às 16h:30 – Ballet Caipira – Palco Arraial
16h:30 às 17h:10 – Quadrilha Tia Valdelice – Palco Arraial
17h:15 às 18h:45 – Guantas – Palco Talentos
19h:00 às 19h:30 – Quadrilha Levanta Poeira – Palco Arraial
19h:40 às 20h:40 – Wilian Metlei e Banda – Palco Talentos

Domingo – 14/07
13h:00 às 13h:30 – Ballet Caipira – Palco Arraial
13h:30 às 14h:30 – Souza Tchaca – Palco Talentos
15h:00 às 16h:30 – 2º DP – Palco Talentos
16h:30 às 17h:00 – Quadrilha Tia Chalico – Palco Arraial
17h:15 às 18h:15 – Candiera – Palco Talentos
18h:30 às 19h:00 – Quadrilha Nova Geração – Palco Arraial
19h:30 às 20h:30 – DouglasdaKombi – Palco Talentos

Quadrilhas:

Quadrilha Nova Geração – carregam em seus figurinos longos vestidos franceses, inspirados em quadrilhas nordestinas, assim como a coreografia.
Quadrilha Levanta Poeira Corte – também usa as quadrilhas nordestinas como modelo. Eles chegam com muito glamour em seu figurino e esbanjando elegância durante a dança.
Quadrilha Cia FB de Dança – Francklin Bernardes traz suas bailarias para apresentação de um Ballet Caipira.
Quadrilhas da Tia Valdelice – eles vêm do litoral norte e apostam na força de uma terra de gente forte, de fé e de raça; a temática é desenvolvida em cima da cultura dos nove estados da região nordeste do Brasil.
Quadrilha Tia Chalico – homenageiam os artistas de rua representados pelos circenses, que levam em seus rostos os sorrisos e alegrias por onde passam.

Arraial_01-9

– Festival do Milho
– Festival do Morango 
– Festival de Sopas 

Datas: 13 e 14 de julho.
Horário: das 11h às 21h.
Local: Memorial da América Latina.
Endereço: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664.
Estacionamento: Portões 4 e 15 (pago).
Bicicletário: ao lado do portão 9.

Festas julinas: especialistas alertam para o risco de brincadeiras com fogo

Ter conhecimento de primeiro socorros ajuda a evitar transtornos para as crianças neste período; veja cinco dicas essenciais

O tradicional dia de São João já passou, mas a folia das festas juninas e julinas ainda continua. Porém, entre as comemorações, é preciso ter prudência, principalmente com as crianças. Após alerta da Sociedade Brasileira de Dermatologia, especialistas de saúde estão prevenindo as famílias sobre os riscos de algumas brincadeiras comuns nesse período, como as bombinhas e as fogueiras. Não deixar que crianças menores de 2 anos manuseiem estalinhos e orientar os pequenos sobre os cuidados gerais podem fazer a diferença para passar as festividades com segurança.

A pediatra e pneumologista Natália Barbosa Gomes, do Grupo Prontobaby, orienta que os cuidados devem ser redobrados nessa época, pois é comprovado o aumento de casos de queimaduras. “A queimadura deve sempre ser considerada como grave, sempre sendo indicada a avaliação médica. Antes de se encaminhar para uma unidade hospitalar deve ser feita a lavagem com água corrente, sem utilizar água fria ou gelo, ou soluções caseiras”, orienta.

Veja cinco dicas de ouro para evitar os acidentes mais comuns entre as crianças.

chama gás fogão cozinha pixabay
Pixabay

Comidas – grande parte das queimaduras tem associação com a preparação de comidas. Podem ocorrer acidentes quando é acesa a churrasqueira ou colocado o alimento para cozinhar, porém, principalmente naqueles alimentos cozidos na água, que por algum descuido, a criança poderá puxar a panela e derrubar o líquido em sua pele, levando a uma queimadura por escaldadura;

pegadinha pinterest
Pinterest

Estalinhos – podem parecer inofensivos, porém são feitos de pólvora e podem causar acidentes como queimadura. Principalmente em menores de 1 ano e 6 meses até 3 anos, que são aqueles que estão na fase oral, sempre levando tudo a boca, o que pode ocasionar a ingestão do mesmo;

fogueira Duttasum
Foto: Duttasum/Morguefile

Fogueiras – são chamativas para os pequenos, e apenas um descuido é o suficiente para acontecerem queimaduras. Podem ser classificadas em 1, 2 e 3 graus. A queimadura de primeiro grau é a mais superficial, pois atinge somente a primeira camada da pele, gerando vermelhidão e dor local, não sangram e apresentam aspecto seco. Já as de segundo grau, apresentam bolhas e são bem doloridas, se caracterizam por aspecto úmido. No caso das de terceiro grau, há um acometimento das camadas mais profundas da pele como músculos e ossos, são indolores e podem causar deformidades;

balão criança pixabay
Pixabay

Balões – além de representarem um perigo para a nossa natureza, são um perigo importante para nossos filhos. Podem provocar graves acidentes e incêndios florestais, além de proibido, é considerado crime ambiental;

fogos
Foto: DuBoix / Morguefile

Fogos de artifícios – nunca devem ser manuseados por crianças. Mantenham-se alertas e orientem seus filhos, pois as queimaduras de fogos de artifícios são os mais graves (queimaduras de 3° grau), podendo causar lesões irreversíveis.

Fonte: Grupo Prontobaby

Aprenda a fazer bolo de pamonha

A Hércules, marca de laticínios do Grupo ZDA, preparou uma deliciosa receita de Bolo de Pamonha que vai incrementar sua festa junina. Confira:

Bolo de Pamonha

Ingredientes:
5 espigas de milho raladas;
4 colheres (sopa) de Manteiga Sem Sal Hércules derretida;
3 ovos;
½ xícara (chá) de Leite Integral Hércules;
Sal;
1 colher (sopa) de fermento químico;
1 xicara (chá) de açúcar;
5 fatias de Queijo Minas Padrão Hércules;
2 colheres (sopa) de amido de milho.

Modo de preparo:
Bata levemente os ovos e acrescente o milho ralado, a manteiga já derretida, o leite, o açúcar e o amido de milho. Mexa uniformemente e certifique-se de que não ficaram grumos do amido de milho. Acrescente uma pitadinha de sal e, por último, o fermento. Despeje parte da massa em uma assadeira ou refratário, o que tiver em casa, e disponha as fatias de queijo. Em seguida, despeje o restante da massa. O forno deve estar aquecido a 180ºC. Assar durante 1h/1h30, podendo variar de acordo com a capacidade do forno.

bolo de pamonha g

Fonte: Grupo ZDA

Receitas de festa junina sem glúten

Confira uma seleção com três receitas de festa junina para seu arraiá ficar completo. As dicas são da Schär.

Torta Salgada de Carne

torta salgada

Ingredientes

Para a massa
500 gramas de Farinha Multiuso Sem Glúten Schär
200 gramas de manteiga em temperatura ambiente
1 ovo
½ xícara de água fria
½ colher de café de sal

Para o recheio
2 colheres de sopa de azeite de oliva
1 cebola picada
1 dente de alho picado
500 gramas de coxão mole
½ colher de café de pimenta-do-reino recém moída
1 colher de café de sal
1 colher de café de páprica em pó
1 cenoura cortada em cubinhos
½ xícara de salsinha picada
Água

Para a montagem
2 xícaras de queijo coalho

Modo de preparo

Massa
Em uma tigela, misture todos os ingredientes até obter uma massa lisa e homogênea.
Abra com o auxílio de um rolo e forre o fundo de uma forma redonda com fundo removível. Leve ao forno preaquecido (180°C) por cerca de 20 minutos para pré-assar.
Retire do forno e reserve.

Recheio
Em uma panela de pressão, aqueça o azeite e refogue a cebola e o alho. Adicione os cubos de carne e refogue até dourar levemente. Acrescente a pimenta, o sal e a páprica para temperar. Em seguida, coloque a cenoura e a salsinha. Cubra com água e feche a panela. Cozinha por cerca de 30 minutos após pegar pressão.Em seguida, retire a panela do fogo, espere esfriar e sair a pressão por completo. Abra a panela, transfira tudo para um recipiente e reserve.

Montagem
Despeje o recheio na massa pré-assada. Em seguida, cubra por completo com o queijo coalho. Leve ao forno preaquecido novamente até assar a massa e gratinar o queijo.
Retire e sirva.

Tempo de preparo: 45 minutos a 1 hora
Tempo de cozimento: 1 hora
Temperatura: 180ºC
Dificuldade: fácil
Rendimento: 6 porções

Bolo de Banana

bolo de banana.jpg

Ingredientes
3 ovos
½ xícara de óleo
1 xícara de açúcar demerara
2 xícaras de Farinha Multiuso Sem Glúten Schär
2 bananas nanicas
1 colher de sopa de canela em pó
1 colher de sopa de fermento em pó químico
2 colheres de sopa de açúcar demerara

Para decorar
1 banana

Modo de preparo
Em um liquidificador, bata os ovos com o óleo, o açúcar e as bananas. Despeje em uma tigela e misture com a farinha, a canela e o fermento. Unte levemente a fôrma com óleo e espalhe no fundo dela o açúcar demerara. Em seguida, disponha as fatias de banana. Depois, despeje a massa e leve para assar em forno preaquecido (180ºC) por cerca de 40 minutos ou até que, ao espetar um palito, este saia limpo.  Retire do forno, espere amornar e desenforme. Sirva em seguida.

Tempo de preparo: 50 minutos a 1 hora
Tempo de cozimento: 40 a 50 minutos
Temperatura: 180-185ºC
Dificuldade: fácil
Rendimento: 4 porções

Pavê de Amendoim com Brigadeiro

pave.jpg

Ingredientes

Para o brigadeiro:
1 lata de leite condensado
3 colheres de sopa de chocolate em pó
1 colher de sopa de manteiga

Para a montagem:
1 pacote de Biscoito Maria Sem Glúten Schär

Para decorar:
Amendoim sem casca

Modo de preparo

Brigadeiro
Em uma panela coloque o leite condensado com o chocolate em pó e a manteiga. Leve ao fogo brando mexendo até desprender do fundo da panela. Retire do fogo e reserve.

Montagem
Em uma travessa de servir ou em uma fôrma de bolo inglês pequena, disponha uma camada do biscoito Maria. Em seguida, coloque uma camada mais grossa do brigadeiro e depois mais uma camada de biscoitos. Finalize com a camada de brigadeiro e por cima espalhe amendoim. Leve à geladeira por cerca de 2 horas para firmar.

Tempo de preparo: 25 a 30 minutos
Tempo de cozimento: 10 minutos
Tempo de descanso: 2 horas
Dificuldade: fácil
Rendimento: 4 porções

Fonte: Schär

Cuscuz Vegano de Caneca é opção saudável para festa junina

Adaptar a culinária brasileira para o paladar de vegetarianos e veganos tem sido uma prática comum para quem gosta de cozinhar. Pensando nisso, a Predilecta preparou uma receita especial para a época das festas juninas: o Cuscuz Vegano de Caneca, que ganha uma versão ainda mais saudável por ser preparado com os produtos da Linha Livre Predilecta, como o Milho Verde e a Ervilha, produzidos sem adição de sal, açúcar.

Diferente do cuscuz paulista, o Cuscuz Vegano de Caneca é mais sequinho, podendo ser um lanche da tarde ou servir de acompanhamento com grelhados e salada. Rápida de preparar, pois é feita no micro-ondas, a receita é ideal para quem mora sozinho ou está seguindo uma dieta mais fit.

Cuscuz Vegano de Caneca Predilecta

Ingredientes:
1 xícara de farinha de milho em flocos (qualquer tamanho de floco, apenas não pode ser a fina)
1/2 xícara de água
2 colheres de sopa de Palmito Pupunha Predilecta
3 colheres de sopa de Dueto Predilecta (milho e ervilha)
3 colheres de Azeitonas Verdes Fatiadas sem caroço Predilecta
Sal e Pimenta do reino a gosto
Azeite para untar a caneca

Modo de Preparo
Coloque em uma vasilha a farinha e despeje a água para hidratar, coloque o sal, misture levemente e deixe descansar por 10 a 15 minutos; passado o tempo, misture levemente os ingredientes: palmito, azeitonas e duo. Reserve um pouco deles para colocar no fundo da caneca. Unte muito bem a caneca com o azeite. Coloque no fundo uma camada misturando as azeitonas, palmito e duo para decorar. Coloque a mistura do Cuscuz na caneca, sem apertar, deixando-a bem soltinha. Leve ao micro-ondas em potência média por um minuto. Desenforme e sirva quentinho.

cuscuz vegano.jpg

Rendimento: de 3 a 4 porções, dependendo do tamanho da caneca.

Fonte: Predilecta

Receitas juninas para o seu arraial

Que o nordeste produz grandes chefs e receitas que entram para a história da gastronomia brasileira a gente já sabe. E é principalmente nessa época do ano, em que pipocam as festas juninas, que ficam evidentes a riqueza de ingredientes e especialidades nordestinas, dignas de transformar um arraial em um banquete!

Nessa toada, um genuíno hotel de lá, o Armação, em Porto de Galinhas, lançou especialmente para a temporada de São João, um café da manhã junino pra compadre e comadre nenhuma botar defeito. Confira algumas das receitas pra você aprender e testar também:

Canjica

Canjica.jpg

Ingredientes
10 espigas de milho
1 litro de leite de coco
1,5 xícaras (chá) de açúcar
1 colher (sopa) de manteiga
10 unidades de cravo
5 unidades de canela em pau
1 litro de leite
1 pitada de sal
Canela em pó

Modo de preparo
Rale o milho verde, peneirando em seguida. Coloque em uma panela acrescente o leite de coco, a manteiga e o sal. Leve ao fogo, mexendo sem parar. Quando ferver, acrescente o açúcar, o cravo e a canela a gosto e mexa por mais 30 minutos. Acrescente mais leite, se necessário. Despeje em uma fôrma refratária e polvilhe com canela.

Rende 10 porções.

Pamonha

Pamonha-Healthy food

Ingredientes
20 espigas de milho verdinhas (reserve as palhas)
3 xícaras de chá de leite de coco
3 colheres de sopa de creme de leite
200g de açúcar
1 pitada de sal a gosto

Modo de preparo
Rale ou corte o milho passando no liquidificador ou moinho. Passe em peneira grossa (para ficar uma calda grossa). Misture todos os ingredientes. Embrulhe a massa na própria palha do milho. Coloque a mistura dentro da palha dobrada e amarre na parte superior. Ferva a água e cozinhe as pamonhas por cerca de 30 minutos, quando estiverem duras dentro das palhas estarão prontas. Retire da panela e sirva quente ou fria.

Rende 15 porções.

Arroz Doce

arroz doce

Ingredientes
1 xícara de chá de arroz
4 xícaras de leite de coco
1 xícara de chá de açúcar refinado
Casca de limão
Canela em pó

Modo de preparo
Coloque o arroz com o leite numa panela e leve ao fogo baixo, até começar a ferver. Adicione a casca do limão e o açúcar refinado. Cozinhe em fogo baixo, mexendo sempre até o arroz estar cozido (cerca de 30 minutos). Coloque em uma travessa e polvilhe com canela em pó.

Rende 10 porções.

Fonte: Hotel Armação

Festa Junina: aprenda cinco receitas fit dos quitutes típicos da época

A festa junina chegou ao Brasil com os Portugueses e, ainda hoje, celebramos o dia em homenagem a três santos católicos: São Pedro , Santo Antônio e São João. Sua essência é multicultural, observando que as populares vestes de quadrilha são semelhantes a roupas usadas por caipiras portugueses e brasileiros. As decorações com que se enfeitam os arraiais vieram da Ásia, tais como enfeites de papel e balões.

A festa junina brasileira é típica da Região Nordeste. Por ser uma região árida, sua população agradece anualmente a São João Batista e São Pedro, pelas chuvas caídas nas lavouras. O nome junino se refere ao mês de junho, que em razão da época celebra também a colheita do milho, ingrediente essencial para várias receitas tradicionais.

Conhecida também pelas deliciosas guloseimas, a Festa Junina é uma data aguardada ansiosamente por todo o país. Mas, e quem quer curtir a data sem sair da dieta? Não se preocupe! Caroline Guerreiro, nutricionista consultora da Naiak, ensina como fazer cinco quitutes da época adaptados para receitas fit. Confira:

Curau Saudável

curau

Ingredientes:
8 espigas de milho
1 litro de leite de coco
5 colheres (sopa) de amido de milho
400g de coco ralado
Canela em pó a gosto
Adoçante a gosto

Modo de preparo:
Cozinhe os milhos na panela de pressão. Separe os grãos do sabugo com o auxílio de uma faca. Bata no liquidificador 500 ml de leite de coco e os milhos até que todos os grãos estejam bem batidos. Em seguida coe, dispense a poupa, devolva o liquido ao liquidificador e inclua os outros ingredientes, incluindo os outros 500 ml de leite de coco. Depois de bater, coloque a mistura em uma panela e leve ao fogo, deixando cozinhar em fogo médio e mexendo continuamente durante 30 minutos. Após esse tempo o curau estará pronto e você poderá colocar na travessa e levar à geladeira;
Sirva gelado ou quente, bom apetite.

Canjica do bem

canjica.jpg

Ingredientes:
250 g de milho para canjica
4 cravos-da-índia
2 canelas em pau
7 xícaras de chá de água
1 xícara de chá de leite vegetal
1 xícara de chá de leite vegetal em pó
1 vidro de leite de coco light
1 colher de sopa de manteiga ghee
Adoçante a gosto

Modo de preparo:
Coloque o milho em uma tigela e cubra com água fria. Deixe na geladeira até o dia seguinte. Retire da geladeira e escorra a água. Transfira o milho para uma panela e acrescente o cravo, a canela em pau, as 7 xícaras de água, o leite vegetal desnatado, o leite vegetal em pó, o leite de coco e a manteiga ghee. Mexa até ficar homogêneo. Leve ao fogo baixo e cozinhe a canjica até o milho ficar macio e formar um caldo grosso. Retire do fogo, adicione o adoçante e mexa bem. Sirva como preferir, quente ou frio.

Paçoca Funcional

paçoca

Ingredientes:
250g de amendoim torrado sem casca e sem sal;
100g de farelo de aveia;
2 colheres de sopa de manteiga ghee;
4 colheres de sopa de açúcar demerara;
1 pitada de sal.

Modo de preparo:
Junte todos os ingredientes em um processador. Processe até formar uma mistura homogênea. Sirva como preferir, em formato de farofa ou bolinhas.

Bolo de milho sem glúten

bolo de milho

Ingredientes:
3 espigas de milho
3 ovos
1 xícara de leite de coco
1 xícara de coco ralado
1 caixinha de iogurte natural destanado
1 colher (sopa) de fermento em pó químico
3 colheres (sopa) de stevia culinário

Modo de preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador até obter uma mistura homogênea;
Despeje a massa em uma forma de silicone e asse em banho-maria (água já fervente) por 50 minutos a 160ºC. Verifique se está consistente, espere esfriar e desenforme.

Pé de moleque light

pé de moleque.jpg

Ingredientes:
1/2 xícara (chá) de açúcar de coco
1/2 xícara (chá) de melaço de cana-de-açúcar
1 xícara (chá) de amendoim torrado sem sal e sem casca
1 xícara (chá) de água
1 xícara (chá) de castanha-do-pará
1 colher (sopa) óleo de coco

Modo de preparo:
Em uma panela coloque o açúcar, o melaço de cana-de-açúcar e a água e leve ao fogo baixo. Mexa durante 10 minutos até formar uma calda. Em seguida, acrescente os demais ingredientes e mexa até a mistura soltar da panela. Unte uma forma com óleo de coco e despeje tudo nela. Espalhe a mistura na fôrma e aperte bem. Leve à geladeira por 30 minutos. Para servir, corte o pé de moleque em pedaços de acordo com o tamanho que desejar.

*Fonte: Caroline Guerreiro – nutricionista consultora da Naiak 

Salada de Maionese Junina

Opção rotineira nos almoços de família e churrasco de amigos, a salada de maionese pode ser uma ótima opção para servir nos festejos juninos. A Predilecta preparou uma receita especial, que pode ser servida em porções individuais ou até mesmo nas conhecidas barquetes, como petisco.

Salada de Maionese Junina

Ingredientes:
1 lombo de presunto (que pode ser substituído por peito de peru ou frango defumado)
1 lata de Dueto Predilecta (milho e ervilha)
3 batatas medias
5 cenouras medias
6 ovos
180g de Palmito Pupunha Picado Predilecta
1 xícara de Azeitonas Verdes Fatiadas sem Caroço Predilecta
1 maço de cebolinha
1 maço de salsinha (reservar alguns raminhos para decoração)
Pimenta-do-reino a gosto
Sal a gosto
Maionese Clássica Predilecta a gosto

Modo de preparo:
Ferva as cenouras e batatas com antecedência e certifique-se de que esfriam até a temperatura ambiente. Prepare os ovos cozidos com antecedência, deixe-os esfriar até temperatura ambiente também. Corte em cubinhos os ovos, cenouras, presunto (peito de peru ou frango defumado) e batatas e ponha em uma travessa. Acrescente a lata de Dueto Predilecta e o Palmito Pupunha em Pedaços Predilecta e pedaços finos de salsinha e cebolinha. Misture tudo, tempere com pimenta-do-reino e sal, se você sentir que é necessário. Adicione a Maionese Clássica Predilecta, aos poucos e em medidas de colheres de sopa, e vá misturando até dar ligar. Agora é só separar em porções individuais em potinhos ou em barquetes e decorar com raminhos de salsinha.

salada de maionese junina.jpg

Fonte: Predilecta

Três salgados deliciosos que levam atum

E mais um fim de semana chegou. Vai fazer uma festa junina ou participar de uma e quer receitas diferentes? A Gomes da Costa ensina a fazer três deliciosos salgados nos quais o ingrediente principal é o atum. Confira:

Bolinho de Colher de Atum

bolinho-de-colher-de-atum-desktop

Ingredientes:
1 ovo
4 colheres (sopa) de leite
1 lata de Atum em Pedaços em Óleo Gomes da Costa (170g)
1 xícara (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de cheiro verde picado
Sal e pimenta do reino a gosto
1 colher (sopa) de fermento em pó
Óleo para fritar

Modo de preparo:
Numa tigela junte o ovo, o leite e o óleo do Atum. Misture bem. Acrescente a farinha de trigo e misture até obter uma massa homogênea. Acrescente o atum e o cheiro verde. Tempere com sal e pimenta a gosto. Junte o fermento e misture bem. Com o auxílio de uma colher de sopa medida, porcione a massa e frite em óleo abundante quente.
Escorra em papel toalha. Sirva quente.

Dica de chef
Se o óleo estiver muito quente, abaixe um pouco o fogo para que durante a fritura o bolinho cozinhe por dentro.

Variação
Acrescente azeitona verde picada à massa.

Coxinhas de Atum

coxinhas-de-atum-desktop

Ingredientes:

Massa:
1 xícara (chá) de água (240ml)
1 tablete de caldo de galinha (9,5g)
2 xícaras (chá) de leite (480ml)
½ xícara (chá) de margarina sem sal (100g)
½ colher (sopa) de sal (10g)
2 xícaras (chá) de farinha de trigo (300g)
2 batatas médias cozidas (cerca de 300g) passadas quentes pelo espremedor
Óleo para fritar

Recheio:
4 colheres (sopa) do óleo do Atum Gomes da Costa (60ml)
4 colheres (sopa) de cebola picada (40g)
4 latas de Atum Pedaços em Óleo Gomes da Costa (170g) , sem o óleo (480g)
4 colheres (sopa) de azeitonas pretas picadas (44g)
4 colheres (sopa) de azeitonas verdes picadas (44g)
2 colheres (sopa) de salsa picada (10g)
Orégano a gosto

Para empanar:
Leite
Farinha de rosca

Modo de preparo:
Numa panela média, coloque a água para ferver e dissolva o tablete de caldo de galinha, em fogo médio. Acrescente o leite, a margarina e o sal. Quando voltar a ferver, junte de uma só vez a farinha de trigo e mexa em movimentos circulares até a farinha dissolver completamente e formar um angu. Acrescente a batata passada pelo espremedor. Continue cozinhando, mexendo sempre, até a massa soltar do fundo da panela (cerca de 5 minutos). Despeje a massa numa travessa e espere esfriar.

Recheio:
Enquanto a massa esfria, prepare o recheio: refogue a cebola no óleo do Atum Gomes da Costa. Junte a Atum e continue refogando. Acrescente as azeitonas, a salsa e o orégano. Misture.

Montagem:
Porcione cerca de 1 colher (sopa) (cerca de 20g) de massa para cada coxinha. Abra uma porção de massa na palma da mão. Coloque cerca de 1 colher (chá) (cerca de 8g) do recheio no centro da massa. Feche a massa pelas pontas e enrole dando o formato de uma coxinha. Passe a coxinha no leite e depois na farinha de rosca. Preencha metade da capacidade de uma panela média com óleo e leve ao fogo para aquecer.
Frite as coxinhas aos poucos, virando de vez em quando, até ficarem douradas por igual. Retire as coxinhas do óleo e escorra em papel toalha.

Dica de chef
O recheio deve ficar concentrado no centro, para não umedecer a massa, dificultando no momento de enrolar.

Variação
Acrescente 2 a 3 colheres de requeijão ao recheio.

Tortinhas de Atum

tortinhas-de-atum-desktop

Ingredientes:
· 1 xícara (chá) de leite (240ml)
· 1 ovo (60g)
· 1 colher (sopa) de creme de leite (15g)
· 4 colheres (sopa) de farinha de trigo (40g)
· 1 colher (chá) de orégano (0,5g)
· Sal a gosto
· 1 lata de Atum em Pedaços em Óleo Gomes da Costa (170g)
· 1 tomate médio, maduro e firme picado (80g)
· 1 e meia xícara (chá) de mozarela cortada em cubos (200g)
· 1 pacote de massa de pastel (200g)

Modo de preparo:
Bata no liquidificador o leite, o ovo, o creme leite, a farinha de trigo, o orégano e o sal. Reserve. Numa tigela junte o Atum Gomes da Costa com seu óleo, o tomate e a mozarela. Forre o fundo e as laterais de 12 forminhas com cerca de 7,5cm de diâmetro
Coloque a massa de pastel em forminhas com cerca de 10cm de diâmetro (com a massa de pastel). Recheie as tortinhas com a mistura de creme de leite e ovos. Distribua sobre o recheio de ovos a mistura de atum. Coloque as forminhas numa assadeira e leve ao forno médio (180ºC), preaquecido, por cerca de 25 minutos ou até a superfície cozinhar e dourar levemente. Desenforme com o auxílio de uma ponta da faca e sirva quente.

Fonte: Gomes da Costa

Como driblar a compulsão alimentar no inverno

Com as baixas temperaturas, muitas pessoas acabam exagerando no consumo de alimentos altamente calóricos, como pães, massas, chocolate quente ou fondue; a especialista em obesidade Gladia Bernardi lista dicas para não cair nessa “armadilha” durante a estação mais fria do ano

O inverno se aproxima, com a chegada do frio, é comum que o apetite aumente, assim como a vontade de comer doces e carboidratos, como pães, massas e afins. Isso acontece porque, quando nos alimentamos, além de nos sentirmos mais aquecidos, nossos músculos também tendem a relaxar e, dessa forma, desempenhar funções básicas que exigem mais energia para serem realizadas com a baixa temperatura.

A especialista em obesidade Gladia Bernardi, autora do best-seller “Código Secreto do Emagrecimento”, explica que, mesmo que tenhamos necessidade de comer mais para encarar as atividades do dia a dia no inverno, é preciso ficar atento às calorias extras que estamos ingerindo.

“O frio não pode ser visto como um gatilho que nos faz comer de forma exagerada e impede de emagrecer, ou até mesmo faz engordar. Mesmo que seja mais difícil comer uma salada, por exemplo, existem outras opções de alimentos que irão proporcionar energia, aquecer o corpo, sem ganhar quilos indesejados”, explica Gladia.

mulher comendo comida envato elements
Envato Elements

Segundo ela, ainda que o ideal seja seguir uma alimentação equilibrada – não apenas no inverno, mas em qualquer estação do ano-, é necessário, em primeiro lugar, livrar-se dos padrões mentais e traumas que são os gatilhos para a compulsão alimentar e o ganho de peso. “Podemos, sim, comer alimentos calóricos de vez em quando, o que não podemos é comer em excesso, e a todo o momento, ou seja, de forma compulsiva”, diz a nutricionista.

Confira dicas da especialista para este inverno:

Aprenda a se aquecer de forma saudável

quentão envato elements
Envato Elements

Com a expectativa de um dos invernos mais frios dos últimos tempos, é preciso buscar formas mais saudáveis de enfrentar as baixas temperaturas, que não seja se “jogar” no chocolate quente. “Chás, por exemplo, pode ser ingeridos durante o dia e, dependendo do sabor, trazem vários benefícios para o organismo, além de praticamente não terem valor calórico. Além disso, para não ser adoçado com açúcar – que causa vício – ele pode ser adoçado com uma pequena quantidade de mel, ou com adoçante”, pontua.

Evite os exageros em restaurantes

Vegan friends at home
Envato Elements

No frio, é comum que os jantares com pratos calóricos, muitas vezes regados a cerveja ou vinho, tornem-se mais frequentes. Mas é preciso tomar cuidado para que esses eventos sociais não se tornem uma rotina, comprometendo a rotina alimentar equilibrada. “Ninguém precisa deixar de socializar, mas é preciso aprender a encontrar e interagir com os amigos ou colegas de trabalho sem que o foco seja 100% a bebida ou comida. O foco deve ser o encontro, o bate-papo, e não o que será consumido. Não é preciso, também, toda vez que for ao restaurante pedir entrada, prato principal, sobremesa, e cerveja ou vinho. Consumir todas essas opções de uma vez resultará em um alto consumo calórico. O ideal é equilibrar o consumo. Por exemplo, se vou consumir bebidas alcoólicas, dispenso a sobremesa, e vice-versa”, aconselha Gladia.

Drible a compulsão por guloseimas e pratos típicos

doces festa junina istock
iStock

Nessa época do ano, acontecem também as tradicionais quermesses, que são sinônimo de muitos quitutes e guloseimas calóricos, como paçoca, milho, hot dog, maçã do amor, bolos, doces típicos, entre outros. Esses eventos podem causar um verdadeiro “estrago” na alimentação. “Mais uma vez, é preciso buscar o equilíbrio. Em vez de consumir várias opções de salgados e doces, posso escolher 1 salgado e 1 doce, por exemplo. Os eventos sociais não devem ser desculpa para ‘abrir as portas’ para a compulsão”, alerta.

Mantenha a rotina alimentar em viagens

cheese fondue with bread in a special dish
Envato Elements

Nas férias de julho, devido ao tempo frio, muitas pessoas optam por viajar para locais na montanha e no campo, onde também não faltam as delícias calóricas que são “a cara do inverno”, como o fondue salgado ou doce, e o chocolate quente. “É preciso aprender a curtir as férias e os momentos de lazer sem se ‘atirar’ nas comidas que estão à disposição. Se em um dia exagerei no fondue e no chocolate, por exemplo, no outro tento me alimentar de forma mais regrada. Fazer caminhadas e trilhas, muito comuns nesses destinos, também é uma opção para aumentar o gasto calórico e driblar a ansiedade, por meio do contato com a natureza. A ansiedade geralmente é o principal gatilho para o comer de forma exagerada”, conclui.

Sobre Gladia Bernardi

Autora do best-seller “Código Secreto do Emagrecimento (Ed. Gente), Gladia Bernardi é nutricionista funcional, especialista em obesidade e em emagrecimento consciente. Há 18 anos pesquisa e trabalha em busca da solução para a obesidade, e após mais de 35 cursos em nutrição, medicina integrativa, física quântica, neurociência e programação neurolinguística, criou seu próprio método, o Emagrecimento Consciente.

Por meio de técnicas e ferramentas pioneiras, que dispensam dietas restritivas, prescrição de medicamentos ou intervenções cirúrgicas, o método já eliminou 72 mil toneladas em todo o Brasil e em outros 15 países. Idealizadora do programa online de emagrecimento Casa da Mente Magra, que dura 10 semanas e oferece todo o suporte para quem quer perder peso, com videoaulas, exercícios mentais, programas de exercícios físicos, mitos e verdades sobre diversos tipos de alimentos, entre outros bônus e conteúdos exclusivos.