Arquivo da tag: grãos

Cinco alimentos que ajudam a diminuir os sintomas da ansiedade

Bio Mundo sugere opções naturais para regular os níveis de tensão e estresse que interferem nas sensações de relaxamento

Você sabia que os hábitos alimentares impactam diretamente na saúde mental? Segundo dados recentes da OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil é o país com o maior número de indivíduos que sofrem de ansiedade e, dentre os inúmeros motivos para esse quadro, a má nutrição se destaca.

Como a ansiedade é uma resposta natural ao perigo iminente e envolve diferentes hormônios e neurotransmissores, os níveis de tensão e estresse aumentam quando alimentos ultraprocessados, ricos em açucares, carboidratos e conservantes são consumidos em excesso.

Por isso, a Bio Mundo – rede de lojas que busca promover saúde e bem-estar por meio de produtos saudáveis – apresenta cinco opções naturais que interferem diretamente nas sensações de relaxamento e podem ajudar a regular os sintomas da ansiedade. Mas antes de aderir a qualquer dieta, a recomendação é ter o acompanhamento de um profissional de psicologia e de nutrição para tratar a ansiedade.

1- Aveia e grãos integrais

Pixabay

Podendo ser incluída logo no café da manhã, a aveia oferece vitaminas do complexo B e ácido fólico, importantes reguladores do sistema nervoso. Já os grãos, presentes em alimentos como pão, arroz e massas integrais, disponíveis na Bio Mundo, possuem ômega-3, selênio e triptofano, que melhoram as funções cerebrais e os quadros de depressão. E, de quebra, estimulam a saciedade, o que é ideal para quem é ansioso e acaba descontando na comida.

2- Chocolates amargos e com 70% de cacau


Capazes de reduzir a neuroinflamação e melhorar o fluxo sanguíneo, os chocolates são ótimos aliados para reduzir a ansiedade, especialmente os amargos ou com pelo menos 70% de cacau. Por ser rico em flavonoides, antioxidantes e triptofano, um aminoácido presente na produção de serotonina, o chocolate proporciona ao organismo enorme sensação de prazer, felicidade e euforia e são encontrados nas lojas da Bio Mundo de todo o país.

3- Chás


Quentinhos ou frios, os chás, como o de camomila e o verde, são saborosas alternativas naturais para aliviar o estresse. Com propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e calmantes, a bebida é rica em flavonoides e aminoácidos que estabilizam o humor e relaxam os músculos, contribuindo para um sono de mais qualidade. Os chás também ajudam na hidratação corporal e fazem parte do completo mix que a Bio Mundo oferece.

4- Iogurte natural


É consenso entre os especialistas que a inflamação crônica causa grande parte dos quadros de tensão nervosa, ansiedade e depressão. Por isso, compostos lácteos, como o iogurte natural, que faz parte da gama de produtos da Bio Mundo, contribuem para evitar esses problemas, uma vez que são poderosos anti-inflamatórios. Para as mulheres, ele é ainda mais benéfico, pois ajuda a regular os hormônios durante a menopausa e a repor a massa óssea.

5- Suplementos


O uso de suplementos naturais à base de zinco, vitaminas do complexo B, triptofano, magnésio ou canela é um importante aliado para combater os sintomas da depressão e da ansiedade. Nas lojas da Bio Mundo é possível encontrar diversas opções saudáveis para o consumo diário.

Fonte: Bio Mundo

Knorr amplia e reformula portfólio com produtos com menos ou nenhum sal

Primeira linha de caldos e temperos zero sal do mercado, caldos com mais sabor e sal na medida certa, além de linha de Saladinha de Grãos são algumas das inovações da marca

Fornecer refeições nutritivas, saborosas e com mais praticidade no preparo são alguns dos compromissos de Knorr, marca de alimentos da Unilever, que reformulou seus produtos para tornar seu portfólio mais saboroso e sustentável. A marca traz lançamentos alinhados com as atuais demandas dos consumidores, sem perder a qualidade de sempre.

Segundo a pesquisa “O paladar brasileiro”, divulgada pelo Google, 75% dos brasileiros consideram difícil manter hábitos de alimentação saudáveis. Dentre os principais motivos apresentados para justificar sua resposta, estão questões relacionadas ao alto custo e à dificuldade e tempo gasto para encontrar e preparar refeições saudáveis .

Outro ponto identificado pela marca é que uma das principais preocupações do brasileiro é a quantidade de sal ingerida e, após reformulação da linha, Knorr relança seu tradicional caldo em cubo, agora com mais sabor e sal na medida certa, desenvolvido de acordo com os mais altos critérios nutricionais da Unilever e em linha com a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Além disso, traz a primeira linha de caldos e temperos Zero Sal do mercado, criados a partir de uma tecnologia inovadora, sendo o primeiro caldo em cubo sem sal adicionado de Knorr globalmente.

Knorr_medidacerta (002)

A preocupação com a saúde dos consumidores e do planeta está no DNA da companhia. A Unilever estabeleceu como meta em seu Plano de Sustentabilidade ter pelo menos 60% do portfólio de alimentos alinhados aos mais elevados padrões nutricionais reconhecidos no mundo, o que também inclui a redução do consumo de sal. Neste quesito, 70% dos alimentos produzidos pela companhia já atendem à recomendação da OMS de 5g consumidos por dia.

Knorr_saladinhas.jpg (002)

A marca traz ainda outra novidade que promete facilitar ainda mais o dia a dia. As Saladinhas de Grãos Knorr em conserva são feitas 100% à base de plantas, com alto valor nutricional, fonte de fibras e proteínas, sem sal adicionado e sem conservantes. Disponíveis em três sabores: Feijão vermelho com feijão branco e ervilha, Grão de Bico com azeitona, palmito e quinoa vermelha, e Lentilha com feijão fradinho e quinoa preta, são ótimas opções para complementar os pratos de forma prática.

“Temos o compromisso de oferecer aos nossos consumidores opções de escolha mais nutritivas, práticas e ao mesmo tempo sustentáveis. A Unilever tem o propósito de tornar a sustentabilidade parte do dia a dia das pessoas, o que inclui promover e liderar mudanças como estas. Hoje, 95% das ervas e vegetais usados por nós são de fontes sustentáveis e 45% dos nossos produtos são oferecidos em embalagem sustentável. Mas sabemos que, apesar de ser um grande avanço, ainda há muito a ser feito para chegar aonde queremos”, afirma Márcio Scarcelli, gerente de Marketing de Knorr.

Fonte: Knorr/Unilever

 

Libre lança Pão de Queijo Grãos, sem glúten e sem lactose

Novidade sem glúten e lactose é enriquecida com linhaça

Especializada na produção de salgados isentos de glúten e lactose, a Libre está ampliando seu portfólio com o lançamento do Pão de Queijo Grãos enriquecido com os benefícios da linhaça, rica em proteínas, fibras e nutrientes.

Elaborada com produtos selecionados, a novidade é 100% natural e isenta de insumos de origem animal, conservantes e corantes e não possui aroma artificial de queijo.

Disponível em embalagens de 350g, o Pão de Queijo Grãos vem congelado e é de fácil preparo. Basta aquecer em forno convencional a180ºC por 20 minutos para que os pães fiquem prontos e deliciosos!

Focada em promover a inclusão alimentar a Libre oferece produtos feitos artesanalmente para atender consumidores com alergias alimentares ou pessoas que buscam uma alimentação mais leve e saudável.

“Criamos a Libre para ajudar consumidores com intolerância ao glúten e lactose a encontrar esses produtos com mais facilidade. Com isso, proporcionamos a inclusão alimentar para que todos tenham sempre uma opção sem alergênicos perto de casa ou do trabalho”, explica Calimério de Carvalho, diretor da empresa.

pao--de-qeijo

Ideal para o café da manhã ou como opção de lanche, está disponível em empórios, lojas especializadas e nas redes Pão de Açúcar e Mundo Verde pelo preço médio de R$ 25,90.

Como tornar a sua dieta mais saudável com grãos

Nutricionista da Bio Mundo explica os benefícios de incluir o alimento nas refeições diárias

Dar os primeiros passos em direção a uma vida mais saudável pode ser mais simples do que se pensa. Um bom começo é através de uma reeducação alimentar, e existem muitas formas de melhorar a sua dieta, uma delas é com o uso de grãos e cereais, que são nutritivos e já estão presentes nas mesas dos brasileiros. Mas como os grãos desempenham esse papel de tornar a vida mais saudável?

Para a nutricionista Larissa Miriam da Bio Mundo, rede de franquias que busca gerar saúde e bem estar na vida das pessoas por meio de uma alimentação saudável, os benefícios que os grãos trazem sãos muitos. “Eles são nutritivos e contém quantidades consideráveis de vitaminas, como complexo B, que é muito importante no cardápio de veganos e vegetarianos. Outro ponto positivo é que, apesar de conter carboidratos, os grãos têm baixo índice glicêmico por sua proporção de fibras, auxiliam na saúde cardiovascular e redução do colesterol” afirma.

A nutricionista destaca também a importância de ficar atento as formas que os grãos são consumidos, que são subdivididos em cereais integrais e grãos refinados. “Elas interferem na qualidade e quantidade de nutrientes do produto. Por causa do processo industrial, os refinados acabam perdendo fibras, vitaminas e minerais. Algo que não ocorre com os integrais”, explica Larissa.

Por esse motivo se deve priorizar o consumo de grãos integrais. Os refinados, como a farinha de trigo branca, são pobres em fibras e vitaminas e podem levar a um aumento da glicemia se consumidos isolados (sem proteínas, gorduras e fibras) na refeição.

De acordo com a nutricionista, é importante variar os tipos de grãos e cereais, quanto maior a variedade mais diversificados são os nutrientes. Entre as melhores opções estão:

– Soja

soja-1600 getty
Getty Images

“Alguns grãos como a soja diminuem até mesmo os riscos de câncer de mama e próstata, mas é preciso ficar alerta com a procedência desses grãos, que de preferência devem ser orgânicos, e não transgênicos, para serem usados com essa finalidade” comenta Larissa.

– Feijão

feijao

Rico em fibras, proteínas, potássio, vitaminas do complexo B, zinco, ferro e magnésio, o feijão é importante para a regulação arterial, reforço do sistema imunológico, reparação muscular e prevenção da anemia.

– Grão de bico

grão de bico max straeten
Foto: Max Straeten/Morguefile

Além dos muito nutrientes, o Grão de Bico possui substâncias que, consumido diariamente, pode reduzir o nível de colesterol ruim do organismo. É também o consumo ideal para quem tem diabete, porque as proteínas e fibras fazem com que a digestão ocorra de forma mais lenta controlando os níveis de glicemia no sangue.

– Ervilha

ervilhas pixabay 1

Ajuda a prevenir doenças cardíacas, melhorar a saúde mental e a evitar lesões oculares, a ervilha traz diversos benefícios para o organismo. Rica em vitamina C e E, polifenois, ácidos fenóicos, entre outros nutrientes, o grão ainda combate a aceleração do envelhecimento.

“Outros grãos podem ser colocados nessa lista, como lentilha, amaranto, arroz integral, quinoa. As opções são muitas quando se trata de tornar a sua dieta mais saudável” finaliza a nutricionista.

Fonte: Bio Mundo

Receitas de Carnaval: sabor e bem-estar

Estamos às véspera do Carnaval, pensando nisso, a Bunge preparou receitas que balanceiam sabor e bem-estar: pão de grãos, folhado de legumes e bolo invertido de banana.

Pão de grãos

pao de grao

Ingredientes
1 ovo
6 colheres de sopa de óleo de girassol Salada
2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de farinha de trigo integral
1/4 xícara de aveia em flocos
3 colheres de sopa de açúcar mascavo
1 colher de sopa de fermento biológico seco
1 xícaras de água
3 colheres de sopa de mel
1/2 colher de sopa de sal
1/3 xícara de arroz 7 grãos
1/3 xícara de uvas passa
Farinha de trigo para polvilhar

Modo de preparo
Leve o arroz 7 grãos para cozinhar conforme instruções do fabricante. Espere esfriar e reserve. Em uma vasilha, coloque e misture os ingredientes secos (farinhas, aveia, fermento e açúcar mascavo). À batedeira, em velocidade baixa, leve para misturar as farinhas com o ovo, o óleo de girassol Salada, o mel e o sal.  Acrescente a água aos poucos e bata até que toda a água tenha sido absorvida. Passe para a velocidade alta e bata por 5 minutos. Retorne para a velocidade baixa, acrescente o arroz, as uvas-passas e bata só para misturar. Em forma retangular, com 25 cm x 8 cm, untada com óleo de girassol Salada e polvilhada com farinha de trigo, acomode a massa, tampe com um pano limpo e deixe dobrar de volume.  Leve para assar em forno preaquecido, à temperatura de 180ºC, por aproximadamente 30 minutos ou até que a massa esteja cozida.

Rende 12 porções
Grau de dificuldade: Fácil
Tempo de preparo: 30 minutos (+ tempo de descanso)

Folhado de legumes

folhado legumes

Ingredientes:
1 gema
3 colheres de sopa de leite
1 pitada de sal
15 gramas de margarina Delícia tablete derretida
1 xícara de chá de farinha de trigo
50g de Delícia tablete em temperatura ambiente
1/2 xícara de chá de farinha de trigo primor
1 abobrinha fina em fatias finas
1 cenoura em fatias finas
1 berinjela em fatias finas
Sal e pimenta do reino a gosto
Salsinha picada
1 dente de alho espremido
Ervas frescas a gosto

Modo de preparo
Em uma tigela misture a gema com o leite com o sal e com a margarina. Junte ½ xícara de farinha e amasse até obter uma massa lisa. Em uma superfície enfarinhada, abra a massa formando um retângulo de aproximadamente 35 x 20 cm. Faça uma pasta com os 50g de margarina e ½ xícara de farinha e espalhe sobre a massa aberta. Enrole como um rocambole; Cubra e leve a geladeira por, no mínimo, 2 horas. Pressione o rolo sobre o rocambole e vá abrindo a massa até obter um retângulo de 35 x 24cm. Corte 3 tiras de 35 cm x 8 cm. Coloque a abobrinha sobre uma das extremidades de uma das tiras deixando metade da fatia fora da massa. Repita o processo com a cenoura e a berinjela, sobrepondo os legumes, ou seja, cenoura sobre a abobrinha e berinjela sobre a cenoura. Polvilhe com o sal, a pimenta e o alho. Dobre a tira sobre os legumes e pressione bem a extremidade.Pincele com a margarina e enrole a tira como um rocambole. Esta tira deve deixar metade dos legumes fora da massa. Repita o processo com as 2 outras tiras, enrole uma na outra até obter um grande círculo. Faça uma tira de papel alumínio com 8 cm de largura e enrole no folhado. Asse no forno preaquecido, na temperatura média 180 graus, até ficar bem dourado. Sirva quente.

Rende 3 porções
Grau de dificuldade: Médio
Tempo de preparo: 35 minutos (+ tempo de gelar)

Bolo de banana invertido

bolo de bana invertido.jpg

Ingredientes
3 ovos
1 e ½ xícara de chá de açúcar
½ xícara de chá de água quente
5 bananas nanicas, cortadas em rodelas
2 tabletes de margarina Delícia Supreme Tablete Culinário em temperatura ambiente
1 e 3/4 de xícara de chá de açúcar
3 xícaras de chá de farinha de trigo Primor
1/2 xícara de chá de leite morno
1 colher de sopa rasa de canela em pó
1 colher de sopa de fermento em pó
Canela em pó, a gosto.

Modo de preparo
Preaqueça o forno em 180ºC. Em uma forma retangular medindo 30 x 20 cm, coloque o açúcar e leve ao fogo. Mexa até caramelizar. (se preferir, faça a calda em uma panela pequena e depois despeje na forma). Abaixe o fogo e, com cuidado, junte a água quente e misture somente até que a calda fique homogênea, cerca de 1 minuto. Fora do fogo, coloque as bananas sobre a calda e polvilhe com a canela. Reserve, enquanto prepara a massa. Na batedeira (ou à mão) bata a margarina com o açúcar até que fique um creme bem leve. Adicione os ovos, um a um, e continue batendo até ficar bem claro. Abaixe a velocidade da batedeira e acrescente aos poucos a farinha, intercalando com o leite. Junte a canela e o fermento e misture bem. Coloque sobre as bananas e leve ao forno por cerca de 50 minutos ou até que ao espetar um palito ele saia seco. Quando estiver quase frio, desenforme sobre uma bandeja e corte em quadrados de 5cm.

Rende 24 porções
Grau de dificuldade: fácil
Tempo de preparo: 50 minutos

Fonte: Bunge Brasil

Corpo são em mente sã com cérebro saudável

Pesquisa feita por universidade norte-americana e publicada na revista médica Neurology conclui que pessoas que têm o hábito de comer uma porção de folhas verdes por dia podem adiar por até 11 anos o envelhecimento do cérebro. O estudo durou mais de 20 anos e foram acompanhadas 960 pessoas.

“Os alimentos do estudo são espinafre, couve, alface e grãos. O trabalho começou em 2004 e terminou em 2017. Aquelas pessoas que consumiam mais alimentos verde-escuros, com caule ou grãos, em 2004 apresentaram menor desenvolvimento de demência em 2017 do que quem comia menos”, informa o neurologista Denis Bichuetti, membro da ABN (Academia Brasileira de Neurologia) e diretor editorial da ABNews.

espinafre

“A análise foi controlada para evitar que fatores como sedentarismo, obesidade, tabagismo e doenças clinicas influenciassem no resultado, demonstrando que só a alimentação já é um fator protetor”, complementa Bichuetti

Ele ainda explica que quanto melhor você tratar o seu organismo, melhor será o funcionamento da cabeça. “E um cérebro que funciona melhor é um cérebro que degenera mais devagar, tem declínio cognitivo (perda de memória, falta de atenção, raciocínio lógico) mais lento”, destaca.

Para isso, Denis dá algumas dicas. Alimentação saudável é uma delas. Evitar gorduras, carnes, frituras e refrigerantes é também essencial para o cérebro. “É preciso comer determinadas porções de frutas, verduras e legumes por dia e evitar excesso de carne, gordura, frituras e refrigerantes, pois esses últimos são tóxicos para o organismo. De certa forma, quanto mais conservantes for consumido, mais será acelerado o envelhecimento”, ressalta.

frutas figo mirtilho nectarina

Outros conselhos para manter o cérebro em forma é praticar atividade física e dormir bem, pois “tanto o exercício como o sono regular atrasam o declínio cognitivo. Agora a privação de sono, mau cuidado com a saúde e sedentarismo, pelo contrário, fazem com que o declínio cognitivo seja mais rápido ou aconteça mais cedo do que em pessoas que se cuidam.”

Segundo Denis, é raro que alguém desenvolva demência, por exemplo, aos 40 anos, mas enquanto o grupo que cuida da saúde pode apresentar problemas aos 80, no outro, que não tem preocupação com o corpo, as enfermidades poderão aparecer aos 70, 75.

“Aquilo que o indivíduo faz aos 40 anos influencia na saúde ou envelhecimento cerebral dos 70. O que você faz aos 20, 30, 40 anos influenciará sim seu organismo aos 70, 80, 90 anos. Quando o indivíduo desenvolve Alzheimer, ou quando, já aos 80 anos, apresenta problema no joelho, quando já está sem resistência muscular, não há muito o quê fazer, não é possível voltar atrás. Então, cuidar bem do corpo hoje interfere na qualidade de vida futura”, alerta o médico.

cerebro e comida food coach nyc
Foto: Food Coach NYC

Denis Bichuetti finaliza lembrando que esses estudos “são essenciais para que a população que hoje tem 20, 30 anos possa envelhecer de forma saudável, pois a expectativa de vida será de 80 anos e nessa idade nenhum medicamento fará diferença. Portanto, é preciso cuidar bem do seu corpo hoje.”

Fonte: Academia Brasileira de Neurologia

 

 

Cortar o consumo de alimentos com lectina pode trazer riscos à saúde

 

Certamente você já ouviu falar de dietas famosas que proíbem terminantemente certos alimentos em prol da saúde ou da boa forma como, por exemplo, as dietas sem glúten, sem carboidratos e sem lactose. Devido a todo burburinho que esses métodos geralmente provocam, é comum que muitas pessoas se sintam influenciadas a mudar totalmente sua alimentação, acreditando que estão sendo de fato prejudicadas pelo cardápio convencional.

Nessa mesma linha, a dieta da vez é a “dieta sem lectina” – uma proteína potencialmente prejudicial ao organismo e que está presente em inúmeros alimentos que consumimos diariamente.

Nada de grãos

oleaginosas castanhas
Pixabay

A premissa é simples: excluir do cardápio grãos, cereais, leguminosas, além de certos tipos de legumes e sementes. Porém, convenhamos: imaginar uma refeição sem qualquer um desses itens é bem difícil, não é mesmo? Então, por que essa nova dieta está ganhando fama?

De acordo com seus adeptos, a simples exclusão de alimentos como o feijão, a lentilha, a ervilha e até mesmo a berinjela seria capaz de acabar com o inchaço, ajudar no controle da dieta e inibir processos inflamatórios no corpo. Isso porque tais ingredientes possuem alta concentração da famigerada lectina, substância que, na natureza, serve parar defender a planta de agressões externas, porém, quando ingerida pelos seres humanos, causa diversos malefícios.

Na prática, seus seguidores podem consumir apenas frutas da estação, vegetais folhosos de coloração verde-escura e alimentos ricos em gorduras boas, de origem vegetal, como por exemplo, o óleo de coco e o abacate. Até mesmo certos tipos de proteínas (carnes e laticínios) são proibidos com a justificativa de que nosso organismo não está suficientemente adaptado para digeri-los de forma eficaz. Muitos dos conceitos da dieta podem, inclusive, coincidir com o que outros cardápios restritivos preconizam, como a dieta paleolítica e a dieta do tipo sanguíneo. Saiba mais:

Consumo atrapalha o hormônio da saciedade

barrinha cereais

Uma coisa é fato: a tal substância não é bem tolerada no organismo, pois as enzimas presentes no trato gastrointestinal não conseguem digeri-la totalmente, provocando desconfortos como excesso de gases, dores na região do abdômen e “estufamento”. Segundo o nutricionista William Reis, a ingestão de lectina pode, até mesmo, aumentar o apetite de pessoas mais sensíveis à substância.

“Basicamente, essa proteína é conhecida como um antinutriente, capaz de irritar as paredes do trato intestinal e impedir a absorção de outros elementos essenciais para o organismo. O intestino pode, inclusive, ter seu poder de filtragem de toxinas prejudicado, propiciando reações alérgicas, inflamações, disfunções metabólicas e, até mesmo, maior resistência ao hormônio leptina, um regulador do apetite, essencial para a sensação de saciedade”.

Por si só, tal argumento já parece suficiente para sair excluindo tais itens da dieta, porém, conforme explica o consultor da Nature Center, é preciso ponderar – as lectinas só desenvolvem esse tipo de reação no organismo se os grãos e cereais (onde estão em maior quantidade) forem consumidos in natura.

“O consumo de lectinas é praticamente inevitável, pois elas estão presentes, direta e indiretamente, em grande parte dos alimentos que consumimos, mas é importante ressaltar que nós não costumamos ingerir leguminosas e grãos totalmente crus, pois, mesmo no preparo de saladas, esses alimentos são imersos em água antes de serem levados ao prato. Só o ato de colocá-los de molho por um tempo, já diminui bruscamente os efeitos da proteína no organismo”.

Prós x Contras da Dieta

Vantagens

frutas legumes
-Maior consumo de fibras e vitaminas: por ser uma dieta que restringe o consumo de grãos, leguminosas e todos os tipos de cereais, a ingestão de frutas e verduras deve ser elevada para compensar a falta desses itens. Assim, quando bem orientada, essa prática fornece um aporte maior de antioxidantes, minerais, fibras e vitaminas presentes nos alimentos;

mulher emagrecimento dieta
-Controle do peso: produtos com açúcar também são evitados durante a dieta, o que garante menor pico de produção do hormônio insulina no sangue e evita acúmulo de gordura. Consequentemente, esse menor consumo de açúcar também ajuda o indivíduo a controlar o peso;

mulher-comendo-saladaactivelife
-Mais saciedade: não só pelo alto consumo de fibras, mas pela redução do consumo de carboidratos de alto índice glicêmico e melhora da sensibilidade ao hormônio da saciedade;

Desvantagens

IbisMASSAS-00003
-Poucos carboidratos: a baixa diversidade de carboidratos permitidos na dieta pode fazer com que falte energia para o organismo e haja uma diminuição da massa muscular. Por isso, é importante sempre diversificar o cardápio e buscar o equilíbrio dos alimentos ingeridos, para minimizar carências nutricionais;

pães

-Pouca variedade: a ingestão de alimentos como o arroz, a batata, pães e raízes, por exemplo, fazem parte da rotina alimentar do brasileiro e estão presentes em boa parte das receitas tradicionais. Por isso, pode ser difícil, num primeiro momento, evitar o consumo desses itens e se adaptar ao novo cardápio;

suplementos vitaminas Jeltovski
Foto: Jeltovski

-Maior risco nutricional: por restringir o consumo de diversos alimentos, indivíduos que seguem essa dieta devem redobrar os cuidados em relação às carências nutricionais. Mesmo com uma dieta bem orientada, em alguns casos é preciso, até mesmo, seguir uma suplementação multivitamínica (sob orientação médica), para compensar o aporte insuficiente de nutrientes.

Sem arroz e feijão?

arroz-com-feijao-goodiegodmother
Foto: Goodiegodmother

Já pensou na sua alimentação diária sem arroz e feijão? Pois essa é uma das “normas” da controversa dieta, que além de restringir o consumo desses alimentos tão tradicionais na mesa do brasileiro, também bane a ingestão de açúcar, trigo, laticínios, tomate, berinjela, melão, batata, pimentão e sementes em geral Porém, será que essas mudanças realmente valem a pena?

Embora muitas pessoas acreditem que a famosa dupla “arroz e feijão” deva ser excluída do cardápio sempre que se busca emagrecer, a verdade é que esses grãos têm um papel primordial no metabolismo. “Por conta do seu alto teor de fibras, a ingestão desse prato pode ajudar a regular o transito intestinal, auxiliando na dieta. Os benefícios são ainda maiores se os cereais forem integrais, pois também haverá um controle maior da glicemia” – explica Reis

Além disso, por se complementarem nutricionalmente, são tidos como uma refeição ideal quando o assunto é nutrição. “O arroz, cereal, é rico no aminoácido metiona, fibras e vitaminas do complexo B. Já o feijão, leguminosa, também possui em sua composição os mesmos elementos, além de minerais como o cobre, magnésio, zinco, fósforo, cálcio e possuir em grande quantidade o aminoácido lisina. Basicamente, o que um não tem em elevada porcentagem o outro tem, por isso, muitas pessoas associam o prato a um “casamento perfeito” – explica Reis.

Por essa razão, um dos principais alertas em relação à dieta sem lectinas é seu maior risco para uma deficiência nutricional, em virtude da exclusão severa de alimentos altamente nutritivos como o trivial arroz e feijão.

Funciona como alternativa para emagrecer?

emagrecer-fita-metrica

Ainda que algumas pessoas se interessem por esse tipo de regime devido aos seus efeitos na balança, o especialista da Nature Center alerta que dietas restritivas podem dar uma falsa sensação de emagrecimento: “A exclusão dos carboidratos não causa apenas a queda brusca de energia como também a perda de tecido muscular e não especificamente de gordura, como é a intenção de muitos. Reduzir massa magra é pouco saudável, pois, sem ela o metabolismo diminui e o corpo passa a gastar cada vez menos calorias para se manter ativo. Por isso, é preciso cautela antes de seguir dietas da moda. Existem meios muito mais eficazes e seguros para atingir esse objetivo.”

Para o profissional, regimes que delimitam a ingestão energética podem ajudar na perda rápida de peso como muitas pessoas desejam, mas essa não é a forma correta de alcançar esses objetivos, principalmente, quando o paciente deseja evitar o efeito sanfona.

Medidas para reduzir as lectinas

Ainda assim, é possível alcançar os benefícios da dieta sem ter que adotar um cardápio tão restritivo. Para tal, o profissional aponta algumas técnicas simples que podem surtir efeitos positivos na eliminação da substância. Basicamente, esses métodos eliminam quase que por completo a ação da proteína e podem ajudar a diminuir os incômodos. Fique por dentro:

feijão água foto fullplateliving
Foto: Fullplateliving

=Imersão: recomenda-se deixar as leguminosas “de molho”, ou seja, colocá-las em uma bacia com água da noite para o dia a fim de diminuir a concentração de lectina e, ao mesmo tempo, ajudar na higienização do alimento. Na maioria das vezes os antinutrientes se encontram na casca dos alimentos e são solúveis em água. Portanto, quando submetidos ao “banho”, por no máximo 12 horas, os elementos se desprendem dos demais nutrientes e podem ser descartados juntamente com a água;

cozinhando comida fogão stocksnap pixabay
Foto: Stocksnap/Pixabay

=Cozimento: ferver grãos, cereais e algumas leguminosas também pode ser uma boa opção no processo de eliminação das lectinas. Isso porque o calor elevado degrada os anti-nutrientes, inibindo sua ação no organismo.

O nutricionista ressalta apenas que é importante sempre se atentar às técnicas que serão utilizadas para que os alimentos não percam também, seu valor nutricional: “Métodos como o cozimento são eficazes na eliminação de substâncias indesejáveis, porém, vitaminas e minerais essências ao organismo também se desprendem durante esse processo. Por isso, é importante adotar técnicas menos agressivas como, por exemplo, o cozimento a vapor ou no próprio microondas, que preservam mais a integridade dos nutrientes e também ajudam eliminar as lectinas”.

Cardápio equilibrado é sempre a melhor saída

Por fim, o especialista alerta que é preciso desconfiar de cardápios que excluem quase que completamente grupos de alimentos.

“Diferente de métodos que incentivam a diminuição do consumo de alimentos industrializados que, de fato, não favorecem a saúde, esse tipo de dieta exclui alimentos amplamente conhecidos por seu alto valor nutricional; ou seja, tiram do prato vitaminas, minerais e vários outros nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo. O mais recomendado é que, diante de qualquer suspeita de intolerância a um determinado alimento, sempre se busque orientação médica. Dessa forma, é possível investigar a verdadeira causa de um possível desconforto sem correr o risco de desenvolver problemas ainda mais graves no futuro em virtude uma carência nutricional”– finaliza Reis.

Fonte: Nature Center

Produtos indicados a quem faz dieta de restrição de glúten por opção

Grings Alimentos Saudáveis lançou a linha Instagrãos, que reúne mix de grãos, sementes e sabores prontos para o consumo, composto por ingredientes como amaranto, chia, gergelim, sementes de abóbora e de girassol. Essa linha é Loe Gluten, ou seja, é ideal para as pessoas que não são celíacas, mas optam por não consumir a proteína.

Disponível em embalagens de 120 gramas, os produtos são apresentados em seis versões: Picante, Mix, Coco, Gergelim Mix, Melado e Mostarda, e também Girassol, Abóbora e Sal Rosa. Os Instagrãos podem ser adicionados em pratos quentes ou frios, sobremesas, iogurtes, receitas de bolos ou podem ser consumidos como um snack no melhor estilo “on the go”, ou seja, podem servir de lanche no caminho do trabalho para casa, por exemplo.

Práticos e saborosos, os Instagrãos são ideais para as pessoas que procuram consumir alimentos saudáveis e nutritivos, sendo excelentes opções para os lanches entre as refeições. Confira abaixo, alguns benefícios encontrados nos grãos e sementes que compõem a linha Instagrãos:

Amaranto: rico em proteínas, fibras, antocianinas, flavonoides, polifenóis, tocoferóis e vitamina C, possui ação antioxidante, e propriedades que reduzem os níveis de colesterol e glicose no sangue, melhora do sistema imunológico, anemia, ajuda a controlar a pressão arterial e contribui para inibir o surgimento de câncer.

Chia: possui propriedades que aumentam a resistência física, é uma fonte natural de ácidos graxos, ômega-3, fibras e proteínas, além de ter componentes fenólicos, como ácido cafeico e ácido clorogênico, por isso é considerada uma fonte natural de antioxidantes.

Gergelim: fonte de proteínas vegetais, possui triptofano, importante aminoácido que ajuda a manter o bom humor. É rica em fibras e gorduras poli-insaturadas e monoinsaturadas, minerais e vitaminas como cálcio, zinco, ferro, fósforo, manganês, cobre, magnésio, tiamina, folato e vitamina B6.

Semente de abóbora: ajuda a reduzir os níveis de colesterol no sangue, por conter quantidade elevada de proteínas e de gorduras poli-insaturadas. As sementes são ricas em fibras e substâncias antioxidantes como arotenoides, tocoferóis e compostos fitosteróis e fenólicos.

Semente de girassol: fonte de proteínas e rica de vitamina E, possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatória, que reduzem os sintomas de algumas doenças como artrite reumatoide, asma, osteoartrite e outras, além de contribuir para retardar o envelhecimento da pele. Além disso, possui fitoesteroides, que contribuem para reduzir o colesterol ruim (LDL) e também o magnésio, que auxilia no controle da pressão arterial. Ambos ajudam a reduzir o risco de doenças cardiovasculares.

 

Preço médio sugerido: R$ 21,80 cada um

Informações: Grings

Alimentos detox que não podem faltar nas refeições do dia a dia

Lista preparada pela Boali, em parceria com a consultoria nutri&consult, traz os alimentos que ajudam a turbinar a sua saúde

O nosso corpo tem o poder de se desintoxicar sozinho. Porém, com o estresse, a má alimentação e a correria do dia a dia o organismo precisa de uma ajudinha extra. O indicado é incluir ingredientes com características detox em todas as refeições. A rede de alimentação Boali em parceria com a consultoria de nutrição nutri&consult, preparou uma lista com os seis principais alimentos que você deve incluir em uma dieta para manter o bom funcionamento do organismo.

“A nutrição funcional utiliza os princípios da desintoxicação para ajudar o organismo a eliminar toxinas e outras substâncias prejudiciais à saúde. Desta forma, nutre o corpo sem sacrifícios, aumenta a disposição, promovendo emagrecimento e ainda melhora o sistema imunológico”, explica a nutricionista Maria Fernanda Cortez.

Porém, o detox é muito mais do que emagrecimento. “Este tipo de dieta melhora o humor, raciocínio, memória e disposição; torna a pele e os cabelos mais bonitos; ajuda no controle do apetite; aumenta a produtividade e acelera o metabolismo. Isso porque os alimentos detox são ricos em fibras e fitoquímicos (como quercetina, resveratrol, dialil, sulforafanos) que participam de processos específicos de limpeza do organismo”, ressalta a nutricionista.

O detox pode e deve ser realizado diariamente, desde o café da manhã, com sucos verdes, até o jantar, com refeições mais leves como uma deliciosa salada preparada com folhas verdes, brotos e legumes e acompanhada de suco de frutas vermelhas geladinho. “Assim ajudamos o sistema de desintoxicação do nosso corpo a trabalhar bem todos os dias”, afirma Maria Fernanda.

Veja abaixo os benefícios dos sete principais ingredientes detox e prepare nutritivas refeições:

1 – Folhas verdes

agriao
Foto: Theproduceguide

· Ricas em clorofila, que protege o corpo de toxinas ambientais como metais pesados, herbicidas e pesticidas. Além disso, possuem fibras e micronutrientes;
· Melhoram o trato gastrointestinal e favorecem a eliminação das toxinas;
· Exemplos: couve, espinafre e agrião.

2 – Vegetais crus

cenouras Scarletina
Foto: Scarletina/Morguefile

· Ajudam o fígado a eliminar as toxinas durante o processo de limpeza. Também são ricos em enxofre, que ajuda a desintoxicar;
· Exemplos: brócolis, cenoura e abobrinha.

3 – Frutas Vermelhas

amora-laura-musikanski
Foto: Laura Musikanski/Morguefile

· Ricas em vitamina C, que participa da formação do colágeno, ácido elágico, que previne rugas, e antocianinas;
· Melhoram o sistema imunológico, a atividade enzimática e a expressão de genes;
· Exemplos: morango e amora.

4 – Grãos e leguminosas

linhaça

· Oferecem as fibras, que retardam a absorção de glicose, evitando picos de glicemia e também têm impacto na absorção de gorduras;
· Exemplos: chia e linhaça.

5 – Sementes e oleaginosas

castanha do brasil

· Contêm ômega 3, que mantém a parede do intestino lubrificada, para facilitar a eliminação de toxinas;
· Exemplo: castanha-do-pará e nozes.

6 – Raízes e tubérculos

batata doce szafirek
Foto: Szafirek/Morguefile

· Fornecem energia para o organismo, além de serem ricos em nutrientes;
· Exemplo: mandioquinha e batata-doce.

Todos esses ingredientes podem ser encontrados no cardápio de verão da Boali. Destaque para os sucos funcionais, novos sabores de chás orgânicos e o lançamento dos mixes funcionais que podem ser adicionados às bebidas para aumentar os seus benefícios.

Fonte: Boali