Arquivo da tag: hiperzoo

Curitiba tem encontro de animais não-convencionais e feira de adoção

Cacatuas, corujas, jiboias e outros animais são atrações no fim de semana, que conta também com aula de agility, feira de adoção e oficina de slime para crianças

Do que as corujas se alimentam? Qual comprimento uma cobra píton pode atingir? Tenho perfil para ter um animal assim? Como adquirir um animal legalizado? Estas e outras perguntas podem ser respondidas ao público por quem convive diariamente com essas espécies. No próximo domingo (24), o pet center HiperZoo realiza o primeiro Encontro de Animais Exóticos e Não-convencionais do ano – uma oportunidade para curiosos e apaixonados por animais trocarem informações e experiências.

cacatua.jpg

O evento, que acontece das 14h às 18h, tem entrada gratuita e conta com a presença do Exotic World, grupo de tutores de animais não-convencionais, que levará espécies como jiboias, pítons, cacatuas, corujas, entre outros.

“Além da experiência divertida para as crianças, a ideia é promover a interação entre o público e os tutores desses animais. Quem está pensando em criar um animal exótico ou silvestre tem a chance de saber mais sobre a rotina dessas espécies e avaliar se também tem perfil para cuidar de um animal diferente”, comenta a sócia-proprietária do HiperZoo, Patrícia Maeoka.

O pet center é um dos poucos estabelecimentos de Curitiba autorizados a comercializar animais exóticos e silvestres e conta com consultório e uma equipe de profissionais aptos a orientar os clientes na escolha do animal de estimação. Segundo a proprietária, antes de efetivar uma venda, os consultores procuram avaliar a rotina e disponibilidade do cliente para verificar se ele se ajusta ao perfil do animal, além de alertá-lo sobre os cuidados necessários, expectativa de vida do bichinho e indicar cursos de manejo.

Atrações no sábado

cachorro brincando agility

Já os tutores de cães contam com uma aula de agility no sábado (23). Segundo Patrícia, a primeira edição superou as expectativas e, por isso, uma nova aula acontece com horário estendido – das 17h às 19h30. “O instrutor pretende atender um público ainda maior, mostrando como funciona esse esporte que integra tutor e cão em uma prova de obstáculos”, completa. A aula é ministrada pelo adestrador Allan Galvão, da Dog Walker Passos de Cão, e para participar, é preciso apresentar um cupom fiscal da loja.

O sábado também oferece programação para as crianças que visitarem o pet center: acontece mais uma oficina de slime em parceria com a Pearl.slime1putty. Serão seis turmas de no máximo 15 alunos, com duração de 30 minutos, das 14h às 17h. As inscrições custam R$ 25 por criança/turma e podem ser feitas durante o evento.

adoçao ong

Quem pretende aumentar a família também pode participar da feira de adoção, em parceria com a ONG Amigo Animal, que acontece das 11h às 16h. Para adotar um pet, o interessado deve ter mais de 21 anos, responder a uma entrevista sobre os motivos de adoção, aceitar receber a visita de um voluntário da ONG e apresentar RG, CPF e comprovante de endereço para assinar o termo de adoção. Quem deseja ter um gato como animal de estimação, também deve ter caixa de transporte e telas de proteção nas janelas de casa.

Feirinha de adoção com Amigo Animal
Quando: sábado, 23 de março, das 11h às 16h

Aula especial de Agility com Dog Walker Passos de Cão
Quando: sábado, 23 de março, das 17h às 19h30
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo
Vagas: 20 tutores acompanhados de seus cães

Oficina de slime para crianças
Quando: sábado, 23 de março, com turmas às 14h, 14h30, 15h, 15h30, 16h e 16h30
Entrada: R$25,00 por criança/turma
Vagas: 15 crianças por turma

Encontro de Animais Exóticos e Não-convencionais com Exotic World
Quando: domingo, 24 de março, das 14h às 18h
Entrada: gratuita. Para participar com um pet não-convencional é preciso apresentar nota fiscal e certificado de origem do animal, conforme normativas do Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

HiperZoo – Rua Desembargador Westphalen, 3.448 – Curitiba/PR

Sete dicas para o bem-estar de quem tem sete vidas

Felinos vêm conquistando cada vez mais espaço nos lares brasileiros, mas conhecer suas particularidades é fundamental

Eles já foram vistos como divindades, mas também já foram considerados vilões. Figuram na mitologia e nas superstições. Fazem sucesso em desenhos animados, contos de fadas e filmes, sempre como personagens inteligentes, misteriosos, sedutores e cheios de manias. As histórias e crenças sobre os gatos são tantas que há até quem acredite que eles realmente têm sete vidas.

Um estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), constatou que já existiam mais de 22 milhões de felinos nos lares brasileiros em 2013. E o mais interessante: a população de gatos vem se multiplicando em maior proporção que a dos cães.

Os gatos realmente vêm conquistando cada vez mais espaço nos lares e corações dos brasileiros, mas para ter um bichano é fundamental conhecer suas peculiaridades. Por isso, confira as dicas da veterinária do pet center HiperZoo, Samya Duarte Nossabein, e da comportamentalista Natália Martins.

1 –Tudo sob o seu controle

Brown tabby with white Maine Coon boy on top of cat tree looking curious

Gatos são controladores e sistemáticos. Gostam de dominar o ambiente em que vivem, os objetos, outros animais e, inclusive, seus tutores. “Qualquer mudança na casa pode estressá-los. Um novo membro na família, uma visita e, até mesmo, a alteração de um móvel de lugar”, explica a comportamentalista. O estresse pode ser tanto que o animal pode adoecer. Por isso, o ideal é que as mudanças sejam feitas de forma gradativa. “Vai mudar os móveis da sala? Mude primeiro um sofá. Dias depois, o outro. Posteriormente, as mesas… Parece exagero para nós, mas para os gatos, faz bastante diferença”, completa.

Também adoram rotina e saber exatamente o que vai acontecer. Horários fixos para comer, brincar e receber carinho, vão fazer com que se sintam mais seguros. Até a mudança no horário de saída e chegada do tutor, é percebida pelo gato. E, por fim, são territorialistas. Sabe aquele hábito de arranhar o sofá da sala ou os móveis mais próximos da entrada da casa? São uma forma de mostrar, para potenciais intrusos, que aquele local tem dono.

2 – Higiene

usar-a-caixa-de-areia pet love

Os bichanos também prezam muito pela higiene. Fazem suas necessidades nas caixas de areia, mas desde que estejam limpas. Do contrário, podem evacuar no lugar errado ou segurar a urina. O tutor deve procurar retirar as fezes e blocos de areia assim que possível e também disponibilizar a quantidade de caixas de areia ideal: uma unidade a mais que o número de gatos da casa. São três gatos? Quatro caixinhas de areia. Desta forma o animal pode escolher uma caixa que não acabou de ser usada por um companheiro. Ah! Pratos de água e comida devem estar bem longe do “toalete” ou seu amiguinho simplesmente não irá se alimentar.

3 – Silêncio? Pode ser um alerta

gato na cama

Outro grande desafio para o tutor é perceber quando o gato está com dor ou não está se sentindo bem. Os gatos escondem a doença, um hábito instintivo ainda muito presente. Na natureza, seus ancestrais precisavam disfarçar a dor ou a doença para não serem mortos por outros predadores que disputassem o mesmo território ou alimento. “É importante estar atento a qualquer mudança. Se o gato ficar muito quieto, mais isolado, pode ser que algo não esteja bem”, revela a veterinária. Agressividade ou vocalização diferente do normal, também podem ser sinais de que algo não vai bem. Na dúvida, consulte um veterinário.

4 – Saúde

Cat at veterinarian

Assim como os cães, os cuidados básicos também são fundamentais para o bem-estar dos bichanos. Vacinas anuais, vermífugos e antipulgas administrados regularmente e check ups a cada seis meses ou um ano fazem toda a diferença.

Duas doenças virais também costumam assombrar os tutores de gatos. A FIV (vírus da imunodeficiência felina), também conhecida como aids felina, é transmitida por meio de mordidas, arranhaduras, contato sanguíneo, na gestação e amamentação. Já a FeLV (vírus da leucemia felina) é transmitida por meio da lambedura direta ou contato com secreção salivar, como no compartilhamento de pratos de ração e água, por exemplo. As duas doenças não têm cura e afetam o sistema imunológico do gato.

Segundo a veterinária, o ideal é realizar exames diagnósticos antes de receber um novo animal em casa e, também, não deixar que o gato tenha acesso à rua, desta forma evitando contato com possíveis animais infectados. Existem testes rápidos para avaliação das doenças, porém nem sempre o resultado é fidedigno, pois outros fatores podem influenciar o resultado. De qualquer forma, o mais indicado é realizar os exames conforme orientações do médico veterinário.

gatinho preto gato

Gatos também costumam sofrer com desconfortos gástricos e vômitos de bolas de pelos, formadas no estômago devido a ingestão de pelos durante a lambedura. Para amenizar o problema, o tutor pode apostar em escovas que ajudam a retirar o excesso de pelos mortos e fazer usos de pastas, rações e petiscos que auxiliam na eliminação de pelos ingeridos.

Doenças renais e cistites também são muito comuns. Gatos não costumam ingerir água em quantidade suficiente, tanto pela anatomia da língua, que não faz o movimento de concha para captar a água, como pelo hábito da espécie, que na natureza se alimentava de presas vivas que supriam também essa necessidade. Distribuir vários potes de água pela casa e investir em fontes, que mantém a água em movimento e mais limpa, estimulam a ingestão de líquido. Alimentos úmidos também são uma alternativa. Segundo a veterinária, a cistite muitas vezes pode ser também consequência de um quadro de estresse.

5 – Segurança

sting tela

Quem deseja ter um gato também deve investir em segurança. Os bichanos são caçadores natos e não pensam duas vezes antes de pular uma janela em busca de aventuras na rua. Telas nas janelas e placas de identificação são itens básicos. Na rua, os gatos podem sofrer acidentes, adquirir doenças e parasitas ou se machucar em brigas. Caixa de transporte é outro item básico para os passeios ou idas ao veterinário. Os bichanos se assustam facilmente e podem fugir ou pular no tutor, se estiverem soltos dentro do carro.

6 – Enriquecimento ambiental

Domestic Cat tan playing at home. Domestic animals

O ambiente que o gato vive deve conter acessórios que o ajudem a gastar energia, suprir seus instintos de caça e estimular seu cérebro. Brinquedos que imitem presas ou os façam se movimentar vão alegrar os pequenos caçadores. Prateleiras ou móveis que os mantenham no alto são ideais para que se sintam seguros e possam observar “suas presas”. Brinquedos que dispensam ração e petiscos também estimulam a atividade física e preservam o instinto de busca pelo alimento. Penas e varinhas para balançar no ar, também são bem-vindos. E arranhadores, para que possam afiar as unhas e demarcar território. O tutor deve optar por modelos mais firmes e altos, nos quais o gato possa se esticar.

7 – Cheirinhos do bem

catnip thecatonmyhead
Cat nip Foto: TheCatOnMyHead

Alguns odores também podem colaborar para o bem-estar dos peludos. O cat nip, uma erva da família das hortelãs, é apreciada pela maioria dos gatos. Utilizada dentro de brinquedos ou borrifadas em arranhadores e outros locais, atrai os bichanos e promove uma sensação de bem-estar. “Alguns gatos chegam a sair saltitando contentes pela casa”, comenta Natália. E vale ressaltar: a erva não vicia e não faz mal.

Os feromônios também são ótimos aliados do bom comportamento felino. No mercado pet já é possível encontrar feromônios sintetizados, como o facial, utilizado pelos gatos para marcar território nos humanos ou objetos que gostam. Quando os gatos esfregam o rosto em nossas pernas ou móveis estão deixando esse odor e mostrando que se sentem bem. Utilizar esse cheirinho nas caixas de transporte ou ambiente tranquilizam o animal.

Outro feromônio também já sintetizado é o do odor mamário, que remete ao cheirinho da mãe e transmite segurança. São muito utilizados quando chega um novo gato na casa, melhorando a relação afetiva entre eles.

Com essas dicas e alguns produtos no enxoval, é possível proporcionar maior bem-estar e saúde para os gatinhos e retribuir o carinho que eles nos oferecem.

Fonte: HiperZoo

Curitiba: evento com cães Golden Retriever e Labrador + feira de adoção

Se existem cães que são praticamente unanimidade nos quesitos simpatia e fofura, certamente são os Golden Retrievers e os Labradores. Com aspecto alegre e brincalhão esses grandalhões demonstram não ter a menor noção dos seus tamanhos e abordam qualquer um que passe por perto solicitando carinho, convidando para brincadeiras ou, até mesmo, pedindo colo.

E são essas fofuras engraçadas que prometem agitar o HiperZoo, pet center localizado em Curitiba, no próximo domingo (17). Trata-se de mais um encontro de raças que oferece diversas atrações para humanos e pets.

O encontro, que acontece das 14h às 17h, tem entrada gratuita e conta com um espaço seguro para brincadeiras, sorteios de brindes e oferece, para os cães, uma experiência como modelos fotográficos. O estúdio Mayara Morais Fotografia Pet estará presente, fotografando os animais em estúdio e, para participar, basta apresentar um cupom fiscal da loja.

Já os tutores que desejarem aprender mais sobre seus cães podem assistir a uma palestra sobre nutrição e particularidades do Golden Retriever e Labrador com a médica veterinária da Royal Canin, Daniela Chami. A entrada é gratuita, com início às 16h.

Adoção responsável e educação canina

gatinhos beco da esperança

Já no sábado (16) acontece mais uma feira de adoção de cães e gatos, em parceria com a ONG Beco da Esperança. Para adotar, o interessado deve ter mais de 21 anos, responder a uma entrevista sobre os motivos de adoção, aceitar receber a visita de um voluntário da ONG, e apresentar RG, CPF e comprovante de endereço para assinar o termo de adoção. Para quem deseja ter um gato como amigo, ainda é necessário ter caixa de transporte e possuir telas de proteção nas janelas de casa.

Ainda no sábado acontece mais uma aula do programa de adestramento coletivo. Ministrada pela comportamentalista Daiane Regonato, a aula promete ensinar tutores a lidarem com os diferentes comportamentos dos filhotes. As vagas são limitadas a vinte pessoas por turma e, para participar, os interessados devem se inscrever na loja apresentando cupom fiscal de compras.

mayara moraes

Além de orientar tutores sobre como adestrar seus filhotes, o conteúdo das aulas, que acontecem semanalmente, também contempla os assuntos: controle de ansiedade e estresse, comandos básicos e como ensinar os cães a fazerem as necessidades no local correto. O programa conta com a parceria das marcas Purina Nestlé, Petmais, Virbac, Kong e Ferplast.

Serviço

Feirinha de adoção com Beco da Esperança
Quando: sábado, 16 de fevereiro, das 11h às 16h

Aula de adestramento “Especial Filhotes” com Daiane Regonato
Quando: sábado, 16 de fevereiro, das 17h às 18h
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo

Cute blond golden retriever puppy and black labrador retriever puppy sitting next to each other isolated on a white background
Cute blond golden retriever puppy and black labrador retriever puppy sitting next to each other isolated on a white background

Encontro de cães das raças Golden Retriever e Labrador
Quando: domingo, 17 de fevereiro, das 14h às 17h

Fotobrinde profissional com a fotógrafa de pets Mayara Morais
Quando: domingo, 17 de fevereiro, das 14h às 18h
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo
Vagas: limitadas

Palestra “Nutrição e particularidades das raças Golden Retriever e Labrador” com Daniela Chami
Quando: domingo, 17 de fevereiro, das 16h às 17h
Entrada: gratuita, com sorteio de brindes e promoções no interior da loja

HiperZoo – Rua Desembargador Westphalen, 3.448 – Curitiba/PR

Curitiba tem encontro de cães Yorkshire Terrier e feira de adoção

Aula de adestramento, fotobrinde e palestras também fazem parte de programação do HiperZoo

Determinados e corajosos, os cães da raça Yorkshire Terrier gostam de alertar os tutores sobre qualquer ruído, são ativos e não dispensam um aconchegante colo. Também conhecidos como yorkies, esses pequenos destemidos ganham um encontro especial o próximo domingo (10). O evento, que acontece no pet center HiperZoo, das 14 às 17 horas, é uma das atrações do fim de semana para quem é apaixonado por animais.

Yorkshire terrier

Quem participa do encontro no domingo também pode ganhar uma foto produzida em parceria com Mayara Moraes Fotografia Pet, além de assistir a palestras sobre a raça. A partir das 15h, a veterinária da Vetsan, Flávia Weiss Ferraz de Oliveira, ministra palestra sobre as características, padrões e doenças do Yorkshire Terrier. Já a veterinária da Royal Canin, Daniela Chami, aborda o tema nutrição e particularidades da raça, a partir das 16h. As palestras têm entrada gratuita e contam com distribuição de brindes para os cães.

amigo animal

Já no sábado (9), das 11 às 16 horas, acontece mais uma edição da feira de adoção de cães e gatos, em parceria com a ONG Amigo Animal. Para adotar um pet, o interessado deve ter mais de 21 anos, responder a uma entrevista sobre os motivos de adoção, aceitar receber a visita de um voluntário da ONG e apresentar RG, CPF e comprovante de endereço para assinar o termo de adoção. Para quem deseja ter um gato como animal de estimação, ainda é necessário ter caixa de transporte e telas de proteção nas janelas de casa.

cachorro adestramento hiperzoo

Ainda no sábado, acontece mais uma aula de adestramento coletivo promovido pelo pet center em parceria com a Meu Cão Companheiro. Com o tema “Xixi e cocô no lugar certo”, a aula será ministrada pelo comportamentalista Rafael Wisneski e tem início às 17h. As vagas são limitadas a 20 tutores com seus cães e, para participar, os interessados devem se inscrever na loja apresentando cupom fiscal de compras.

Além de orientar tutores sobre como adestrar seus cães a fazerem suas necessidades no local selecionado, o conteúdo também contempla temas como controle de ansiedade e estresse, comandos básicos e educação de filhotes. As aulas são realizadas semanalmente e contam com a parceria das marcas Purina Nestlé, Petmais, Virbac, Kong e Ferplast.

Final de Semana no Hiperzoo 

Feirinha de adoção com Amigo Animal
Quando: sábado, 9 de fevereiro, das 11h às 16h

Aula de adestramento “Xixi e Cocô no lugar certo” com Rafael Wisneski
Quando: sábado, 9 de fevereiro, das 17h às 18h
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo

Encontro de cães da raça Yorkshire Terrier
Quando: domingo, 10 de fevereiro, das 14h às 17h

Fotobrinde profissional com a fotógrafa de pets Mayara Moraes
Quando: domingo, 10 de fevereiro, das 14h às 18h
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo
Vagas: limitadas

Palestra “Característica, padrões e doenças do Yorkshire Terrier” com Flávia Weiss Ferraz de Oliveira
Quando: domingo, 10 de fevereiro, das 15h às 16h
Entrada: gratuita e distribuição de brindes

Palestra “Nutrição e particularidades da raça Yorkshire Terrier” com Daniela Chami
Quando: domingo, 10 de fevereiro, das 16h às 17h
Entrada: gratuita e distribuição de brindes

HiperZoo – Rua Desembargador Westphalen, 3.448 – Curitiba/PR

Curitiba tem feira de adoção, encontro de cães Beagle e aula de adestramento

Encontro da raça Beagle, feirinha de adoção e aula de adestramento são alguns dos eventos promovidos pelo HiperZoo

Considerados membros da família, os cães estão cada vez mais presentes também nos programas familiares ou, até mesmo, sendo o foco principal da programação. Prova disso são as atrações que compõem o calendário de eventos do pet center HiperZoo, localizado no bairro Parolin, em Curitiba.

Quem deseja adotar um animalzinho pode conferir a feirinha de adoção, que é realizada semanalmente em parceria com ONGs de Curitiba. No sábado (2), o Beco da Esperança estará presente, das 11h às 16h, com cães e gatos (adultos e filhotes), que esperam por um novo lar. Para adotar, o interessado deve ter mais de 21 anos, responder a uma entrevista sobre os motivos de adoção, aceitar receber a visita de um voluntário da ONG, e apresentar RG, CPF e comprovante de endereço para assinar o termo de adoção. Para quem deseja ter um gato como amigo, ainda é necessário ter caixa de transporte e possuir telas de proteção nas janelas de casa.

gato ong beco.jpg

A partir das 17h inicia mais uma aula do programa de adestramento coletivo promovido pelo pet center em parceria com a Meu Cão Companheiro. Com o tema “Controle de ansiedade e estresse”, a aula será ministrada pelo comportamentalista Rafael Wisneski e promete sanar as principais dúvidas dos tutores. “Com a correria e compromissos da vida moderna, os tutores acabam esquecendo que é importante para os cães manterem atividades próprias da sua espécie e isso acaba gerando ansiedade, tédio e estresse nos bichinhos. É preciso saber identificar esses sintomas e desenvolver boas práticas que melhorem o bem-estar dos pets”, relata o comportamentalista. Para participar é preciso se inscrever na loja apresentado cupom fiscal de compras. As vagas são limitadas a vinte tutores com seus cães.

Encontro de raças

Eternizada pelo memorável personagem Snoopy, a raça Beagle é uma das mais adoradas pelos apaixonados por animais. Simpáticos, aventureiros, alegres e excelentes companheiros, esses cães prometem agitar o domingo (3) em mais um encontro de raças promovidos pelo HiperZoo. O evento acontece das 14h às 17h e tem entrada gratuita.

cachorrobeagle

Além da oportunidade de socialização, os cães podem se divertir em um espaço seguro, brincar na piscina de bolinhas, participar de sorteios e ainda desfrutar de uma experiência como modelos fotográficos. O estúdio Mayara Moraes Fotografia Pet estará presente, fotografando os animais em estúdio. Para participar basta apresentar um cupom fiscal da loja.

Já os tutores que desejarem aprender mais sobre educação e comportamento da raça, podem participar da palestra “Beagle comportado e treinado”, com o comportamentalista Rafael Wisneski. A entrada é gratuita, com início às 16h.

cachorro adestramento hiperzoo

Feirinha de adoção com Beco da Esperança
Quando: sábado, 2 de fevereiro, das 11h às 16h

Aula de adestramento “Controle de ansiedade e estresse” com Rafael Wisneski
Quando: sábado, 2 de fevereiro, das 17h às 18h
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo

Encontro de cães da raça Beagle
Quando: domingo, 3 de fevereiro, das 14h às 17h

Fotobrinde profissional com a fotógrafa de pets Mayara Moraes
Quando: domingo, 3 de fevereiro, das 14h às 18h
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo
Vagas: limitadas

Palestra “Beagle treinado e comportado” com Rafael Wisneski
Quando: domingo, 3 de fevereiro, das 16h às 17h
Entrada: gratuita, com sorteio de brindes e promoções no interior da loja

HiperZoo – Rua Desembargador Westphalen, 3.448 – Curitiba/PR

Encontro de cães Buldogue Francês, feira de adoção e oficina sobre cuidados com tartarugas

Focinho achatado, corpinho atarracado e temperamento alegre e sociável são algumas características do Buldogue Francês, raça que terá um encontro dedicado a ela e aos seus tutores no próximo domingo (27), das 14 às 17 horas. O evento, no pet center HiperZoo, em Curitiba, é uma das atrações do final de semana para os amantes de animais, que contam com eventos gratuitos para toda a família.

cachorro buldogue.jpg

Quem participa do encontro no domingo pode ainda ganhar uma foto produzida em estúdio, em parceria com Mayara Moraes Fotografia Pet, e assistir a uma palestra sobre nutrição específica e curiosidades sobre o Buldogue Francês. Ministrada pela veterinária da marca Royal Canin, Daniele Chami, a palestra tem início às 15h com entrada gratuita.

Já no sábado (26), o HiperZoo realiza mais uma edição da feirinha de adoção de cães e gatos, aula de adestramento coletivo e uma palestra para ensinar crianças sobre os cuidados na criação de tartarugas.

adoçao ong

A feira de adoção será realizada das 11h às 16h com cães e gatos, adultos e filhotes, da ONG Amigo Animal. Para adotar um pet, o interessado deve ter mais de 21 anos, responder a uma entrevista sobre os motivos de adoção, aceitar receber a visita de um voluntário da ONG e apresentar RG, CPF e comprovante de endereço para assinar o termo de adoção. Para quem deseja ter um gato como animal de estimação, ainda é necessário ter caixa de transporte e telas de proteção nas janelas de casa.

O pet center também abre espaço para quem deseja colaborar com as ONGs parceiras. É possível doar ração, alimentos úmidos, antipulgas, vermífugos e medicamentos. “As instituições recebem, inclusive, sobras de medicamentos de uso veterinário e humano, que ainda estão no prazo de validade, e direcionam para o tratamento de um animal que necessite. As doações são muito importantes para dar continuidade ao trabalho das ONGs”, comenta a sócia-proprietária do HiperZoo, Patrícia Maeoka.

tartarugas.jpg

O sábado ainda conta com uma atração especial para as crianças: a oficina “Minha primeira tartaruga”. Ministrada pelo consultor técnico do HiperZoo, Juliano Sapio, o evento tem como objetivo ensinar as crianças sobre características, alimentação e hábitos do pet, montagem e manutenção do aquaterrário. As inscrições são gratuitas e podem participar crianças de 7 a 14 anos, acompanhadas de um adulto.

E, a partir das 17h, inicia mais uma aula de adestramento coletivo promovido pelo pet center. Com o tema “Senta, fica e deita”, o evento reúne tutores acompanhados de seus cães para ensinar esses comandos básicos. As vagas são limitadas a 20 tutores com seus cães por turma e, para participar, os interessados devem se inscrever na loja apresentando cupom fiscal de compras.

Feirinha de adoção com Amigo Animal
Quando: sábado, 26 de janeiro, das 11h às 16h

Oficina “Minha primeira tartaruga” com Juliano Sapio
Quando: sábado, 26 de janeiro, das 15h às 16h
Entrada: gratuita, dirigida a crianças de 7 a 14 anos acompanhadas de um adulto

Aula de adestramento “Senta, fica e deita” com Daiane Regonato
Quando: sábado, 26 de janeiro, das 17h às 18h
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo

Encontro de cães da raça Buldogue Francês
Quando: domingo, 27 de janeiro, das 14h às 17h

Fotobrinde profissional com a fotógrafa de pets Mayara Moraes
Quando: domingo, 27 de janeiro, das 14h às 18h
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo
Vagas: limitadas

Palestra “Nutrição específica e particularidades da raça Buldogue Francês” com Daniele Chami
Quando: domingo, 27 de janeiro, das 15h às 16h
Entrada: gratuita, com sorteio de brindes e promoções no interior da loja

HiperZoo – Rua Desembargador Westphalen, 3.448 – Curitiba/PR

Está aberta temporada de encontro de cães e eventos de adoção em Curitiba

Encontro da raça Dachshund, feirinha de adoção de cães e gatos e aula de adestramento fazem parte da programação deste fim de semana

Quem vai passar o fim de semana em Curitiba pode desfrutar de uma programação acompanhado de seu pet. O HiperZoo realiza neste sábado (19) a primeira feirinha de adoção de cães e gatos do ano e dá sequência à programação de adestramento coletivo. Já no domingo (20), reinicia a agenda de encontro de raças, eventos que reúnem tutores e amantes de cães para compartilhar histórias.

Se no decorrer do ano as ONGs de proteção animal já enfrentam diversos desafios para resgatar, tratar e sustentar animais desassistidos, durante as férias o problema é ainda maior: cresce o número de animais abandonados e diminui o volume de adoções. Para ajudar a reduzir o problema, além das feirinhas de adoção, o HiperZoo abre espaço para receber doações que serão destinadas às ONGs parceiras.

gatinhos beco da esperança.jpg

É possível doar ração, alimentos úmidos, antipulgas, vermífugos e medicamentos. “Quem não pode adotar um animal resgatado tem a oportunidade de colaborar com itens necessários para a manutenção dos pets nas instituições. Elas também recebem sobras de medicamentos que ainda estão no prazo de validade, e conseguem direcionar para o tratamento de um animal que necessite”, comenta a sócia-proprietária do HiperZoo, Patrícia Maeoka.

Já quem deseja levar um cão ou gato para casa pode participar da feirinha de adoção, que acontece no sábado entre 10h e 16h e é realizada em parceria com o Beco da Esperança. Em 2018, foram realizados 46 eventos, que resultaram na doação de aproximadamente 450 animais. “A responsabilidade social é um dos pilares de nosso negócio. Realizamos diversas ações como forma de colaborar com a sociedade e as feirinhas de adoção são uma de nossas principais atividades”, analisa Patrícia.

Para adotar um pet, o interessado deve ter mais de 21 anos, responder a uma entrevista sobre os motivos de adoção, aceitar receber a visita de um voluntário da ONG e apresentar RG, CPF e comprovante de endereço para assinar o termo de adoção. Para quem deseja ter um gato como animal de estimação, ainda é necessário ter caixa de transporte e telas de proteção nas janelas de casa.

Encontro de raças e educação de cães

cachorro adestramento hiperzoo

Ainda no sábado acontece mais uma aula do programa de adestramento coletivo. Ministrada pelo comportamentalista Rafael Wisneski, da Meu Cão Companheiro, a aula promete ensinar tutores a lidarem com os diferentes comportamentos dos filhotes. As vagas são limitadas a quinze pessoas por turma e, para participar, os interessados devem se inscrever na loja apresentando cupom fiscal de compras.

cachorro dachshund

No domingo (20) a vez é dos simpáticos cães da raça Dachshund, também conhecidos como salsichas, salchichinhas ou Teckel. O encontro acontece das 14h às 17h e promete reunir tutores e apaixonados pela raça. Além da oportunidade de socialização, os animais podem se divertir em um espaço seguro, brincar na piscina de bolinha e cama elástica e ainda ganhar uma foto produzida em estúdio, em parceria com Mayara Moraes Fotografia Pet. Já quem deseja aprender mais sobre a raça pode participar da palestra “Dachshund: curiosidades, doenças da raça e prevenção”, ministrada pelo veterinário Adolfo Sasaki. A entrada é gratuita e a palestra inicia às 16h.

Feirinha de adoção com Beco da Esperança
Quando: sábado, 19 de janeiro, das 10h às 16h

Aula de adestramento com Rafael Wisneski
Quando: sábado, 19 de janeiro, das 17h às 18h – Tema: Especial Filhotes
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo

Encontro de cães da raça Dachshund
Quando: domingo, 20 de janeiro, das 14h às 17h

Fotobrinde com a fotógrafa profissional Mayara Moraes
Quando: domingo, 20 de janeiro, das 14h às 18h
Vagas: limitadas

Palestra “Dachshund: curiosidades, doenças da raça e prevenção” com Adolfo Sasaki
Quando: domingo, 20 de janeiro, das 16h às 17h
Entrada: gratuita

HiperZoo – Rua Desembargador Westphalen, 3.448 – Curitiba/PR

Volta às aulas: cães e tutores iniciam aprendizado mais cedo

Janeiro é um mês de férias para muitas pessoas, mas para cães e seus tutores as aulas já iniciam no próximo sábado (12). Trata-se do programa de adestramento coletivo realizado pelo pet center HiperZoo em parceria com o comportamentalista Rafael Wisneski, da Meu Cão Companheiro.

cachorro adestramento hiperzoo

Lançado há mais de um ano, o programa de adestramento coletivo é realizado semanalmente e conta com temas que contemplam as principais dificuldades enfrentadas na educação dos cães. O tema deste sábado será “Xixi e coco no lugar certo” e para participar os interessados devem se inscrever na loja apresentando cupom fiscal de compras. As vagas são limitadas a quinze clientes por turma.

hiperzoo adestramento

“As aulas de adestramento vêm fazendo muito sucesso, tanto pelo conteúdo abordado como pela facilidade de participação e oportunidade de troca de experiências entre os tutores”, comenta a sócia-proprietária do HiperZoo, Patrícia Maeoka. No ano passado o programa atendeu cerca de 400 cães e a expectativa é que a procura seja ainda maior em 2019. Para ampliar o acesso às aulas, o pet center alterou o horário para o período da tarde, atendendo à solicitação de grande número de interessados.

cachorro xixi

Além de orientar tutores sobre como adestrar seus cães a fazerem suas necessidades no local selecionado, o conteúdo também contempla os assuntos: controle de ansiedade e estresse, comandos básicos e como passear corretamente com o cão. O programa conta com a parceria das marcas Purina Nestlé, Petmais, Virbac, Kong e Ferplast.

Aula de adestramento com Rafael Wisneski
Tema: “Xixi e coco no lugar certo”
Data: sábado, 12 de janeiro
horário: das 17h às 18h 
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo
Local: HiperZoo
Endereço: Rua Desembargador Westphalen, 3.448 – Curitiba/PR

Pets x fogos de artifício: confira dicas para amenizar o medo dos animais

A passagem do ano é marcada por confraternizações com som alto e fogos de artifício. Para alguns, uma forma de celebrar o início de um novo período. Para muitos, um momento de preocupação com seus animais de estimação. A audição dos cães e gatos faz com que eles escutem quatro vezes mais que o homem. Esse fator, associado à não compreensão dos motivos dos fogos, gera medo nos animais e pode trazer consequências graves.

Estresse, traumas emocionais, quedas, fugas e, até mesmo, paradas cardiorrespiratórias são algumas consequências que podem afetar os pets durante a queima de fogos. “O tutor deve observar com antecedência a intensidade do medo do seu pet com sons altos e fogos de artifício e procurar auxílio profissional. O cuidado deve ser ainda maior com animais idosos ou cardiopatas”, aconselha o médico veterinário e responsável técnico do HiperZoo, Adolfo Yoshiaki Sasaki.

Um especialista em comportamento canino pode auxiliar os tutores com técnicas de dessensibilização. “O trabalho consiste em recriar os estímulos que deflagram o comportamento medroso, porém com baixa intensidade, evitando o aparecimento de estresse e medo. Gradativamente o estímulo é aumentado, buscando a não resposta do animal”, explica o comportamentalista canino do Meu Cão Companheiro, Rafael Wisneski. No entanto, essa técnica exige alguns meses de trabalho conjunto entre o profissional e o tutor.

cachorro natal fim de ano

Para o ajudar a amenizar o estresse e ansiedade dos animais no momento dos fogos, o veterinário sugere recursos como manter o animal em local onde se sinta em segurança, preferencialmente dentro de casa com janelas e portas fechadas. Também deve-se evitar deixar o animal acorrentado, já que ele pode se machucar ao tentar fugir ou se esconder com o barulho dos fogos.

“O ambiente fechado ajuda a reduzir o ruído dos fogos e também protege contra eventuais tentativas de fuga. Além disso, nunca devemos esquecer de manter os animais com coleira, placa de identificação e microchip, para que sejam facilmente identificados caso consigam fugir”, alerta Sasaki. Música suave também ajuda a acalmar e disfarçar os ruídos, assim como a utilização de pequenas bolas de algodão nos ouvidos.

No pet center também é possível encontrar diversas opções de produtos como florais, homeopáticos e calmantes naturais, palitos com ingredientes calmantes e feromônios sintetizados que promovem o bem-estar e induzem o animal a relacionar o ambiente a uma área de proteção e conforto. Outra dica é manter o pet distraído com brinquedos que podem ser recheados com petiscos e alimentos úmidos, mantendo a atenção do animal no objetivo de retirar o alimento. Quanto antes esses recursos forem inseridos na rotina dos pets, melhores serão os resultados.

“O ideal é buscar orientação do médico veterinário, que conhece o perfil e saúde do animal, para indicar as melhores alternativas e doses adequadas. E não fazer uso de dicas e medicamentos sugeridos por conhecidos ou na internet sem antes consultar seu veterinário”, alerta Sasaki.

Final do ano: como proteger o cachorro dos fogos de artifício?

Para ajudar pais e mães de cachorro a deixarem os pets mais confortáveis durante as festas, Amanda Peres, veterinária da DogHero, aplicativo de hospedagem e passeios para cães, levantou algumas dicas. Confira:

Como identificar o medo?

A man snuggling and hugging his dog, close friendship loving in studio background

A reação do cãozinho aos sons permite identificar se ele se incomoda ou lida bem com o barulho. Veja como:

=O primeiro sintoma entre os cachorros que têm medo é adotar uma postura mais alerta. Eles evitam fazer coisas que o deixem “vulnerável”, como comer, beber água, dormir, ou mesmo fazer suas necessidades com tanta frequência quanto costuma;

=Cães mais ansiosos podem se esconder ou ficar pedindo colo, pulando e chorando;

=Posturas curvadas, com as orelhas abaixadas, pupilas dilatadas, rabo abaixado ou entre as patas traseiras são sinais de que o cãozinho está assustado, com medo ou estressado;

=Ficar “lambendo o focinho” e mostrando os dentes também representam desconforto;

=Os sintomas mais extremos são salivação excessiva, batimento cardíaco acelerado, respiração ofegante e tentar fugir. Alguns cães podem também ficar agressivos.

Como ajudar o pet?

Algumas atitudes podem ajudar a deixar o cãozinho mais confortável durante a virada do ano. Conheça algumas delas:

=Feche portas e janelas, principalmente de vidro, para evitar fugas e acidentes perto da hora da virada. Muitos cães, quando estão assustados ou se sentem ameaçados, reagem tentando fugir do ambiente.

Dog watching TV
Foto: K9 of Mine

=Coloque algum som no ambiente que consiga ser mais alto ou que seja o suficiente para distrair o cãozinho dos fogos. Pode ser o barulho da TV, de alguma música ou até o barulho do ventilador ligado. O importante é que o volume seja confortável e não cause mais medo a ele;

=Enquanto isso, ofereça petiscos ou brinquedos que ele adora, com animação e sorrindo. É um ótimo jeito de fazê-lo perceber que está seguro, já que cães entendem muito bem nossas expressões faciais;

=Muitos cães em situações de medo procuram esconderijos para se protegerem. Por isso, é válido o preparo de um local seguro e silencioso da casa para eles. Muitas vezes, a própria caixa de transporte, uma caixa de papelão ou até mesmo o espaço debaixo da cama, já basta para ele se sentir protegido. Ofereça comida e água para ele e deixe-o ficar ali até o momento que ele se sinta confortável e seguro para sair.

cao-medo-estrondos

=Não pegue o cãozinho no colo, mesmo que ele peça. Isso é entendido por ele como sinal de insegurança e o nervosismo dele vai continuar ou até piorar;

=Evite posições curvadas. Esse também é visto pelo pet como um sinal de insegurança;

=Lembre-se de mostrar a ele que você está no controle da situação e assegurar que está protegido.

Cuidado: medo e estresse podem gerar trauma

O trauma pode fazer mal para o cãozinho, porque a situação tende a se agravar com o tempo. Se for esse o caso do seu pet, procure um profissional para dar início ao tratamento. A superação de um trauma é quase sempre demorada e envolve recaídas, tentativas, erros e acertos. Por vezes, é necessário o acompanhamento de um adestrador, que pode identificar métodos mais eficientes para cada cãozinho a lidar da melhor forma com esse medo. Enquanto o cãozinho não estiver livre desse medo, é importante evitar que ele passe por uma situação crítica como durante os fogos de final de ano.

Mais dicas para proteger os animais de estimação dos fogos de artifício

Os cães têm uma audição aguçada, por isso detectam sons a longa distância. Durante a queima de fogos os animais ouvem o barulho alto e estridente dos fogos em uma frequência diferente e não conseguem identificar a origem do ruído, por isso, o interpretam como uma ameaça, isso causa pânico e medo. É comum que os cães se escondam, e em casos graves a fobia pode até mesmo provocar a fuga ou acidentes.

Por isso, é necessário investir em medidas que auxiliem os pets a lidarem com o problema. Pensando nisso, a médica-veterinária e Gerente de Produtos da Unidade de Pets da Ceva Saúde Animal, Priscila Brabec, preparou dicas que ajudam a melhorar o bem-estar dos cães durante a queima de fogos.

Não deixe o animal sozinho: é comum que o cão fique agitado. Alguns podem correr pela casa, outros podem tentar se esconder em locais perigosos. O ideal é que o animal não fique sozinho, pois ele pode se machucar ou até mesmo tentar fugir por conta do pânico. É indicado que o tutor deixe o cão em quarto preparado e aconchegante (veja dica 3) fique junto ao pet. Isso evita acidentes e muitas vezes serve como ferramenta para minimizar o medo do animal.

Algodão no ouvido: abafar o som é uma estratégia que pode auxiliar a diminuir o estresse do animal. A medida é simples, basta enrolar um chumaço de algodão e colocar no ouvido do pet. O item deve ficar firme para não cair da orelha durante o momento de agitação, porém é preciso tomar cuidado ao introduzir o algodão para não machucar o animal.

cachorro medo fogos lifewith dogs

Prepare o ambiente: para segurança do pet, prepare um quarto com os acessórios, brinquedos preferidos e comidas/petiscos que ele goste. Mantenha as janelas e portas fechadas (para abafar o barulho) e torne o momento agradável, oferendo o petisco preferido e brincando com ele. Como muitos animais se escondem por conta do barulho e podem acabar buscando abrigo em locais perigosos, a melhor saída é criar um refúgio em um ambiente seguro.

adaptil_difusor_48_ml_410_1_20170224144927

Adaptil difusor é uma opção: trata-se de uma ótima ferramenta para auxiliar os cães a lidarem com o desafio dos artefatos. O produto, um análogo sintético do odor materno canino, auxilia na adaptação dos cães em situações adversas do dia a dia, trazendo a sensação de segurança, conforto e bem-estar. O tutor deve plugar o Adaptil Difusor na tomada no ambiente onde o cão ficará durante a queima de fogos com pelo menos 3 dias de antecedência. O produto é espécie-específico, ou seja, só os cães conseguem identificar o odor no ambiente e tem a duração de 30 dias.

Nota da redação: quer evitar tudo isso? Não solte fogos com sons. O mais bonito são as luzes e as cores. Já há no mercado essa opção. A prefeitura da maior cidade do país, São Paulo, começará a troca neste réveillon. Espero que todas as cidades do país, quiça do mundo, um dia façam isso. Civilidade e respeito com nossos irmãos animais. 

 

Férias à vista: como ficam os cuidados com os pets?

Confira dicas para viajar tranquilamente com seu pet ou escolher hotel e pet sitter

As tão esperadas férias devem ser um período para se divertir e relaxar. Por isso, os cuidados com os animais de estimação devem ser bem planejados, tanto para os pets que vão acompanhar a família durante a viagem como para aqueles que vão permanecer na cidade.

Confira as dicas do médico veterinário e responsável técnico do HiperZoo,  Adolfo Sasaki, e aproveite as férias com tranquilidade.

Preparativos para quem vai ou fica

gato antipulga pepeta

Antes da viagem ou hospedagem em hotel é preciso consultar o veterinário de confiança e realizar um check up no animal. “Consultar o veterinário e conferir se o esquema vacinal está em dia é essencial para proteger o pet contra algumas doenças”, comenta Sasaki. A emissão de um documento para a comprovação da saúde do animal também pode ser exigido em alguns hotéis e é obrigatório para viagens de avião.

Para o veterinário, um cuidado essencial nessa época é a administração de vermífugo específico ou medicamento para a prevenção da Dirofilariose, doença causada por vermes que atacam o coração dos cães e que pode levar a óbito. Outra grave patologia que pode ser evitada é a Leishmaniose, uma infecção parasitária que ataca o sistema imunológico do animal e também pode ser fatal.

“A Leishmaniose visceral canina é uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida de animais para humanos ou vice-versa, sendo o mosquito o vetor. A boa notícia é que existe uma vacina com alto índice de proteção para a doença e, por isso, os tutores podem proteger seus animais e também colaborar com a saúde pública”, alerta Sasaki. Como ambas as doenças são transmitidas por picadas de mosquitos contaminados, uma forma de aumentar a proteção é o uso de repelentes, em coleira ou spray.

A administração de vermífugos e antipulgas são ainda mais importantes antes da viagem ou estadia em hotel, pois o calor, contato com outros animais, passeios em gramados e locais de grande circulação deixam os pets mais expostos. O tutor pode escolher entre diversas opções de marcas e apresentações de antipulgas e carrapaticidas, como sprays, ampolas pour on, coleiras ou comprimidos.

O pet vai acompanhar a família? Veja os cuidados com transporte e estadia

cachorro cinto carro

A segurança durante o trajeto é fundamental. Os gatos devem ser transportados em caixas ou bolsas apropriadas, e os cães em caixas de transporte ou com peitorais fixos por cinto de segurança ou em cadeirinhas, no caso de raças de pequeno porte. “O tamanho da caixa de transporte deve permitir que o animal fique em pé e dê uma volta ao redor do próprio corpo. A caixa deve ser presa ao cinto de segurança, pois em caso de acidente ou freada brusca, ela pode ser arremessada, ferindo o animal e os passageiros do veículo”, explica Sasaki.

O ideal é que o bichinho seja alimentado até três horas antes de iniciar a viagem, evitando assim que enjoe durante o trajeto. Já a temperatura no interior do veículo é outra preocupação importante, pois o calor excessivo pode causar hipertermia no animal. A recomendação para evitar a situação é fazer pequenas pausas para que o pet possa beber água, fazer suas necessidades fisiológicas e esticar as perninhas.

gato na caixa transporte

A mala de viagem do bichinho também precisa ser planejada. Cama, cobertas e brinquedos preferidos do animal o ajudarão a se sentir mais confortável. Medicamentos de uso contínuo, carteira de vacinação, coleira com placa de identificação, filtro solar e acessórios para passeio, além da ração, alimentos úmidos e petiscos que o animal costuma consumir devem fazer parte da bagagem. “É aconselhável se informar sobre clínicas e hospitais veterinários localizados na cidade destino. Assim, caso ocorra alguma emergência, o tutor já tem as informações em mãos”, lembra o veterinário.

cachorro brincando agility

Os passeios ao ar livre devem ser feitos até 10 da manhã e após às 17 horas, evitando assim que os cães sofram os efeitos do calor excessivo, como mal-estar, hipertermia e queimaduras nas patas e pele. Antes do passeio é fundamental aplicar filtro solar no focinho, ventre e pontas das orelhas, cuidado que deve ser redobrado nos cães de pelagem e focinhos claros.

O pet não poderá acompanhar a viagem. Veja as dicas para a estadia em hotel ou cuidados com pet sitter

catland catsitter
Catland

A escolha por hotel ou contratação de pet sitter (pessoa que cuida dos animais na própria residência) depende muito da personalidade do pet. Animais mais medrosos e idosos, além de gatos, podem ficar muito estressados ao serem retirados de seu ambiente e ter sua rotina alterada. Nesses casos, o mais indicado é contratar um pet sitter. Já o hotel pode ser uma boa opção para os animais mais sociáveis e que precisam de mais exercícios.

Se a escolha for por um hotel, é preciso buscar referências e fazer uma visita antecipada para observar as instalações, o conforto, higiene do local e disponibilidade de funcionários para tratar os animais. “Se o hotel também oferecer o serviço de day care, uma boa ideia é levar o pet algumas vezes antes da estadia. Assim ele já estará familiarizado e o tutor pode aproveitar para observar a rotina de cuidados e atividades”, aconselha o veterinário.

Outra dica é se informar sobre as precauções durante os horários de muito calor, segurança e conforto dos canis e verificar as atividades físicas propostas, bem como se são realizadas em grupos de cães do mesmo porte e perfil, evitando assim brigas e acidentes.

A mala do pet também deve ser planejada como em uma viagem. Além disso, é importante alertar o hotel sobre a administração de medicamentos, se necessário, e informar os contatos do veterinário e hospital de confiança. Também vale enviar uma peça de roupa do tutor, para que o pet se sinta mais calmo devido ao odor familiar.

Dog sitting in the suitcase

Os animais que ficam sob cuidados de um pet sitter podem ficar mais confortáveis por não mudarem de ambiente, porém perceberão a mudança na rotina e falta da família. Por isso, é importante que a contratação do profissional responsável seja realizada com antecedência, e que seus hábitos e horários de alimentação, brincadeiras e passeios não sofram alterações.

O profissional também deve ser orientado sobre as doenças, medicações e cuidados específicos, assim como receber os contatos do veterinário e clínica aptos a atender o animal, se for preciso. Vale ainda solicitar envio de fotos e vídeos do animal nos momentos de visitação do pet sitter para acompanhamento durante o período. E lembre-se: as dicas sobre placa de identificação e roupas do tutor também ajudam a acalmar o pet nesse período de mudanças.

Fonte: HiperZoo