Arquivo da tag: imunidade

A fascinante relação entre intestino, imunidade e Covid, por Pedro Schestatsky*

Há muito tempo se sabe da influência que os alimentos exercem em nossa imunidade. De fato, as vitaminas e sais minerais encontradas nos mais variados tipos de alimentos são fundamentais para o equilíbrio e manutenção da saúde. Mas você sabe como fortalecer um dos órgãos mais importantes do corpo? O intestino é um dos principais órgãos do corpo humano, sendo responsável tanto pelo bom funcionamento do cérebro (por isso chamado de segundo cérebro), mas também pelas nossas defesas, também chamada de imunidade. Por causa desta última, a saúde intestinal vem se tornando prioridade no combate ao coronavírus. Mas como isso acontece?

Diversos tipos de bactérias vivem naturalmente no nosso organismo desde que nascemos. O saudável desenvolvimento do nosso sistema imunitário depende intimamente da diversidade da microbiota intestinal, antigamente conhecida por flora intestinal. Ou seja, se houver pouca diversidade bacteriana, haverá baixa imunidade e consequentemente mais chance contrairmos doenças em geral, incluindo Covid-19.

Segundo uma recente revisão publicada na Vírus Research, os probióticos (um concentrado de bactérias intestinais) agem diretamente no vírus ligado à infecção respiratória e inibe a ligação desse vírus ao receptor da célula hospedeira. Os lactobacilos, por exemplo, são capazes de bloquear a fixação de partículas virais às células humanas. Na infecção por SARS-CoV-2, as células T auxiliares e os macrófagos (uma célula de defesa do organismo e que atua no sistema imunológico) iniciam a liberação descontrolada de citocinas. Essa tempestade de citocinas leva a uma forte síndrome do desconforto respiratório agudo associada à inflamação. Assim, a suplementação de probióticos se mostra útil promovem ações anti-inflamatórias para redução da carga viral pulmonar.

Foto: News Medical

Um intestino em desequilíbrio, também chamado de “disbiótico” pode criar um ambiente inflamatório que o novo coronavírus pode adorar. A replicação viral no intestino determina um aumento exponencial da carga viral na mucosa digestiva, levando a uma perda da integridade da barreira intestinal e uma forte produção de citocinas pró-inflamatórias. A inflamação pode desencadear uma reação imunológica descontrolada. A ação dos probióticos é tão ampla, que foram usadas cepas de lactobacilos nasais com efeitos imunoestimulante como adjuvantes para a vacinação intranasal contra SARS-CoV-2.

Se o microbioma está por trás da prevenção e do combate de incontáveis doenças, seria imprescindível que os médicos soubessem e orientassem seus pacientes a produzirem seus próprios probióticos caseiros também chamados de fermentados.

Na prática, a produção e consumo de alimentos probióticos são mais simples e baratos do que imaginamos. Vale destacar que qualquer alimento pode ser fermentado, nome que se dá ao processo bioquímico da privação de oxigênio por determinado tempo.

Por isso, ensino o passo a passo de como fazer o probiótico fácil, barato seguro e eficaz na sua própria casa. Trata-se de um potente anti-inflamatório que pode salvar vidas não só evitando a Covid, mas também criando saúde em geral. Aqui, pode-se usar cebolas, repolho, rabanete, cenoura ou o vegetal que preferir.

Passo a passo:
=Use um pote de vidro com tampa que vede bem;
=Limpar bem o pote com água quente;
=Escolher um vegetal cru e limpá-lo bem com água corrente;
=Picar de forma que caiba no pote de vidro;
=Acomodar bem o vegetal dentro do pote para que caiba mais;
=Adicionar água com sal marinho neste pote até o topo (de forma que o vegetal fique totalmente submerso e não tenha ar). Basta que a água esteja levemente salgada, não precisa colocar muito sal;
=Deixar o pote vedado por duas semanas em ambiente fresco e sem sol, como na pia da cozinha.

Dica: abrir e fechar o pote rapidamente todos os dias ou a cada dois dias para evitar que o pote exploda. É recomendável abrir dentro da pia e mantê-lo em uma bandeja, pois, às vezes, pode respingar pela pressão gerada pelo processo de fermentação.

The Daring Gourmet

Depois de aberto, o probiótico ou fermentado (são sinônimos) dura seis meses dentro da geladeira. O difícil é não acabar antes disso, de tão gostoso que fica, seja misturado na salada ou mesmo puro. Fermentação é probiótico, e o nome já diz: pró-vida.

*Pedro Schestatsky é médico e autor do Best-seller Medicina do Amanhã

Probióticos reforçam sistema imunológico contra Covid-19

Nutricionista da Sapore dá dicas de como preparar e utilizar essas bactérias benéficas em diversos alimentos

A alimentação merece uma atenção especial em tempos de pandemia. A escolha correta dos alimentos pode auxiliar na manutenção e recuperação da saúde. Uma das tendências que vem ganhando cada vez mais força é a introdução de probióticos na dieta alimentar.

“Eles são capazes de interagir com nossa microbiota intestinal e possuem diversos benefícios, inclusive podem reforçar o sistema imunológico, fazendo assim aumentar a imunidade para combater o vírus da Covid-19”, afirma Samantha Marinho, nutricionista da Sapore, empresa de origem nacional especializada em alimentação para os segmentos corporativo, saúde, educação, eventos, varejo e restaurantes virtuais (delivery).

De acordo com a profissional, um estudo recente que diz que os probióticos podem aprisionar o vírus na infecção respiratória, bem como inibir a ligação do vírus ao receptor da célula hospedeira. “Estudos em humanos mostraram que os probióticos protegem em mais de 50% contra resfriados comuns e gripe”. Samantha explica que essas bactérias benéficas podem ser encontradas em produtos como iogurte natural, leites fermentados e o famoso kefir, que contém as bactérias e leveduras benéficas vivas.

A nutricionista dá dicas de como produzir e utilizar o probiótico em casa. “O kefir pode ser encontrado facilmente por doação em sua cidade, nas redes sociais é possível achar diversos grupos de compartilhamento do alimento. Caso você não consiga uma doação, ele pode ser adquirido em sites especializados”, diz Samantha.

Kefir

Ingredientes
1 pote de vidro,
1 colher de plástico ou de madeira
1 pano limpo ou papel toalha
1 elástico
1 colher de sopa de grãos de kefir de leite
500 ml de leite integral de vaca, cabra ou búfalo

Modo de preparo
Esterilize o vidro e a colher com água quente. Adicione os grãos dentro do pote de vidro, adicione o leite e tampe com o pano e o elástico. Leve para fermentar em temperatura ambiente e em lugar escuro e fechado por 24 horas. Depois de se passar 24 horas, é só coar o leite fermentado, os grãos que ficaram na peneira devem voltar ao vidro, mas antes você deverá lavar e esterilizar. Tampe e faça uma nova fermentação. Importante, a peneira não pode ser de metal. Passa o leite fermentado para uma jarra ou garrafa. Leve à geladeira, espere resfriar e pronto, seu kefir já pode ser servido. Se preferir, bata com frutas, mel, aveia ou outra mistura a seu gosto. Com o Kefir você consegue fazer várias preparações como queijos, pudins, frozen, guacamole, bolos entre outros.

Fonte: Sapore

Seis óleos essenciais que podem auxiliar no controle da imunidade por meio do equilíbrio emocional

Os óleos essenciais são aromas naturais extraídos diretamente das plantas, seja de sua raiz, de seu caule, de sua semente, de sua flor ou de seu fruto. Eles possuem uma enorme variedade de benefícios, podendo ser utilizados para auxiliar a saúde, como auxilio do controle da imunidade e também para proporcionar bem-estar físico e emocional.

As plantas possuem propriedades que exercem efeito em vários sistemas do nosso organismo, o imunológico é um deles. O sistema imunológico responde a todas as funções do corpo, por isso, uma das indicações para contribuir com o reforço da imunidade é ter mecanismos de controle do estresse. Nesse caso a aromaterapia pode ajudar nesse período de pandemia. Há relatos de pessoas que conseguem equilibrar as emoções, usando os óleos essenciais na sua rotina diária.

A Phytoterápica listou os principais óleos essenciais que, além de liberarem um cheiro delicioso pelo corpo, poderão ajudar a controlar a imunidade.

Olíbano: forte atividade para proporcionar relaxamento. Preço médio: R$ 94,00

Gengibre: traz uma força vibracional para questões de fraqueza, letargia, proporcionando mais coragem e confiança de forma geral. Preço médio: R$ 48,00

Eucalipto Globulus: proporciona alívio para as vias respiratórias. Preço médio: R$ 30,80

Laranja: atua no bom humor, auxiliando no equilíbrio do estresse e estados de ansiedade.
Preço médio: R$ 27,00

Palmarosa: traz a vibração do amor-próprio, pode auxiliar no equilíbrio da saúde física.
Preço médio: R$ 36,00

Patchouli: auxilia no equilíbrio causado por mudanças de humor, comportamento ansioso, culpa e sentimento vazio. Preço médio: R$ 36,50

Modo de usar: no aromatizador elétrico (5 a 8 gotas), no colar difusor pessoal (1 a 2 gotas), na massagem (diluído num óleo vegetal ou creme base) e na inalação (1 gota no inalador, complete com soro fisiológico).

Sobre a Phytoterápica

Há 15 anos no mercado, é referência em óleos essenciais e produtos cosméticos 100% naturais, com certificação orgânica e veganos, livres de petroquímicos e de ativos de origem animal. A empresa está sediada em São Paulo e possui escritório no Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Minas Gerais e conta com parceiros (lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação e de homeopatia) no país inteiro, e-commerce e mais de 5 mil revendedoras.

Nutricionista da Secretaria de Agricultura de SP indica alimentos que reforçam imunidade

Alimentação saudável pode auxiliar na recuperação de doenças como dengue, o Zika virus e a Chikungunya

As águas de março podem até sinalizar o término do verão, mas a falta de cuidados com a água das chuvas recorrentes nessa época continuam formando o ambiente propício para a proliferação de mosquitos. Com a pandemia da Covid-19, muitos têm se esquecido de um outro grande vilão à saúde: o Aedes aegipty, mosquito que transmite doenças como a dengue, o Zika vírus e a Chikungunya, e se desenvolve em água limpa empoçada, local ideal para colocar suas larvas.

Então, além de seguir todas as recomendações que vêm sendo feitas neste período, como a prevenção contra focos e criadouros, é importante também manter a imunidade em alta. Nessa questão, consumir os alimentos certos é fundamental.

A nutricionista da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Sizele Rodrigues, que atua na Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), dá as dicas para uma alimentação saudável que poderá deixar adultos e crianças menos vulneráveis às gripes, aos resfriados e outras doenças que deixam o corpo dolorido e perseveram por dias e até semanas. Segundo Sizele, vale a pena pensar melhor nos alimentos ingeridos, o que poderá não imunizá-lo totalmente, mas certamente vai contribuir para não contrair as doenças e, caso aconteça, ter uma melhor e mais breve recuperação.

“Manter uma alimentação saudável e adequada é um fator de extrema importância para o fortalecimento do sistema imunológico. Alguns nutrientes encontrados nos alimentos desempenham a função de modular a resposta imune do corpo e com isso ajudam a prevenir o desenvolvimento de diversas doenças”, afirma Sizele.

O sistema imunológico é a principal defesa do corpo humano, atuando contra inúmeras substâncias estranhas e essencial na prevenção de infecções. São vários os fatores capazes de influenciar o funcionamento desse sistema, como a idade, os fatores genéticos, metabólicos, ambientais, anatômicos, fisiológicos, nutricionais e microbiológicos, mas uma boa alimentação é a base de um bom funcionamento do corpo humano.

Alimentos que auxiliam a imunidade, aliado a exercícios físicos e boas horas de sono podem fazer a diferença

Steve Buissinne/Pixabay

A vitamina C ou ácido ascórbico possui papel importante no fortalecimento da imunidade por ter propriedades antioxidantes e auxiliar na integridade das células de defesa, o que aumenta a resistência contra infecções. Frutas como laranja, tangerina, limão, acerola, morango e goiaba são importantes fontes de vitamina C.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) a ingestão diária de 45mg de vitamina C, ou o consumo de apenas uma laranja por dia já supre essa necessidade no organismo. Muitos estudos apontam que 200mg/dia de vitamina C pode ser bastante benéfico à saúde e pode ser alcançado com apenas um copo grande (400ml) de suco da fruta. Já a deficiência severa de vitamina C pode levar ao aparecimento de escorbuto, doença caracterizada por hemorragias, sangramento de gengivas, dores musculares e queda de dentes em crianças e adultos.

“Apesar de o ácido ascórbico estar diretamente relacionado à boa imunidade, uma alimentação realmente capaz de proteger o organismo de doenças deve ser rica em várias outras vitaminas e minerais que estão presentes nos mais diversos tipos de alimentos. Portanto, as refeições diárias devem ser bem completas e equilibradas”, ensina Sizele Rodrigues.

Capri23auto/Pixabay

A vitamina A, encontrada em alimentos vermelhos e alaranjados, como cenoura, manga, abóbora e tomate, é outro nutriente importante na manutenção da integridade das células de defesa.

A vitamina E ajuda a proteger células contra substâncias tóxicas e favorece a função imunológica. As castanhas, o amendoim, as sementes de girassol e os vegetais verdes escuros, como brócolis, couve, por exemplo, são ricos neste nutriente.

Pixabay

O zinco é um mineral que está altamente relacionado ao fortalecimento do sistema imune, e é encontrado em carnes, laticínios, frutos do mar e cereais.

Além destes nutrientes, Sizele recomenda o consumo de probióticos, como o iogurte natural, por contribuir para o equilíbrio da microbiota intestinal e auxiliar as células de defesa no combate às infecções.

Pouring water from bottle into glass on blue background

E, claro, não se deve esquecer que a boa hidratação também é fator essencial para manter a imunidade em alta. A ingestão de dois litros, em média, de água por dia é fundamental, lembrando que não basta apenas se alimentar bem e ingerir água, é preciso aliar a essa alimentação saudável e balanceada, horas de sono regulares e a prática de exercícios físicos. “Controlar o estresse é imprescindível para o funcionamento do sistema imunológico e, consequentemente, para a prevenção de doenças”, afirma a nutricionista.

No mês de março é fácil encontrar, além das laranjas e limões, alimentos ricos em nutrientes para consumo durante todo o ano. A goiaba, a acerola e o caqui são algumas das frutas da época, o melhor momento para degustá-las por terem mais qualidade e sabor.

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Pandemia serviu de estímulo na busca por alimentos funcionais, mostra pesquisa

Relatório elaborado pela Takasago mostra que consumidores estão procurando mais por alimentos que tragam imunidade, bom humor e intestino saudável

Utilizar a alimentação como uma forma de medicação natural não é um conceito novo, mas tem atraído cada vez mais as pessoas. Além de vitaminas e suplementos, os consumidores têm se voltado para alimentos e bebidas que contenham ingredientes específicos para atender a certos estados de necessidade, e a pandemia da Covid-19 trouxe para primeiro plano a importância de se cuidar da saúde e do bem-estar.

Essa conscientização crescente fornece, aos fabricantes, a oportunidade de desenvolver produtos funcionais voltados às necessidades de curto e longo prazo dos consumidores. De olho no mercado, a Takasago – uma das cinco maiores empresas de aromas e fragrâncias do mundo, com operação em 26 países, incluindo o Brasil – elaborou um relatório com as três principais tendências no espaço de alimentos e bebidas funcionais: imunidade, humor motivado e microbioma.

“Essa pesquisa forneceu à Takasago a oportunidade de trabalhar em conjunto com nossos clientes para desenvolver produtos que fossem saborosos e, ao mesmo tempo, saudáveis, atendendo a uma crescente demanda do mercado”, comenta Rafaela Bedone, Head de Marketing e de Consumer Insights da Takasago.

Imunidade

A imunidade já era um “sonho de consumo” mesmo antes do surgimento do novo coronavírus. Lançamentos em alimentos, bebidas e suplementos com tal funcionalidade cresceram 29% em comparação aos biênios 2015/2016 e 2018/2019. Com a pandemia, a esperança de se prevenir do vírus fez aumentar a procura por produtos de reforço imunológico. Esta vertente do mercado de alimentos e bebidas deverá crescer 6,6% ao ano, até 2024, no Brasil.

Tendências em ingredientes:

Foto: Joseph Mucira/Pixabay

• Gengibre
• Canela
• Zinco
• Pimenta-preta
• Açafrão
Tendências em sabores
• Citrus
• Capim-limão
• Maçã
• Açaí
• Romã

Motivação de humor

A pandemia da Covid-19 trouxe consigo o isolamento físico, as medidas restritivas e as quarentenas. No “pacote”, veio também o aumento do estresse, a ansiedade e os problemas relacionados à saúde mental. Por isso, o consumo de alimentos que trazem sensação de conforto aumentou. Além disso, os funcionais ganharam ainda mais espaço, fornecendo aos consumidores produtos que podem ajudar a melhorar o humor e aliviar algumas das preocupações com a saúde.

Tendências em ingredientes

Lavanda

• Lavanda
• Hibisco
• Cannabis
• Camomila
• Pepino

Tendências em sabores

Foto: Laura Musikanski/Morguefile

• Amora
• Morango
• Limão
• Melancia
• Menta

Microbioma

Um intestino saudável é mais do que apenas a decomposição e a absorção de nutrientes. O microbioma, um espectro de bactérias vivas encontradas no intestino, passou a ser compreendido e conectado ao cérebro e à saúde imunológica. Os produtos para a saúde intestinal estão sendo formulados para tratar da saúde digestiva, bem como de outras áreas da saúde geral, por meio de ações no intestino.

A saúde do microbioma intestinal está evoluindo além dos ingredientes probióticos e prebióticos para outros ingredientes, como os pós-bióticos, nos quais a pesquisa científica ainda está no início. Tal entendimento também aqueceu o mercado de alimentos e bebidas no Brasil, mas, desta vez, no nicho de saúde digestiva, que, segundo a Euromonitor, também deve crescer na ordem de 6,6% ao ano, até 2024.

Tendências em ingredientes

Foto: BenefitsHeader

• Kombucha
• Pós-bióticos
• Kefir
• Fibras
• Cardamomo

Tendências em sabores


• Maçã
• Pera
• Goiaba
• Abacaxi
• Pêssego

Fonte: Takasago

Começando o ano bem: sete metas para ter mais qualidade de vida em 2021

Confira as dicas dos especialistas para começar o ano com foco na saúde

Começar o ano cuidando da saúde é muito importante. Desde os cuidados mais complexos como realizar exames preventivos de rotina e fazer um acompanhamento médico até os cuidados mais básicos que devemos ter no dia a dia como as mudanças nos hábitos alimentação, cuidados com a saúde mental e até mesmo com a vida financeira.

E como início de ano é uma época em que muitas pessoas aproveitam para refletir sobre os erros cometidos no ano anterior e impor metas para o novo ano que se inicia, foi pensando nisso que separamos sete metas para ajudar no bem-estar e qualidade de vida em 2021.

Confira a lista e use como base para montar as suas metas pessoais e lembre-se que para alcançá-las, só depende de você.

• Mantenha uma boa alimentação

Foto: Pablo Merchan Montes/Unsplash

Sem dúvidas, essa é uma das metas mais importantes dessa lista. De acordo com a nutricionista Tayna Fernandes, da Clínica NN Estética, a alimentação saudável é essencial para quem quer ter uma melhor qualidade de vida. “Consumir alimentos ricos em vitaminas e nutrientes fazem toda a diferença. O ideal é começar com pequenas mudanças, incluindo verduras no almoço, frutas no lanche, dois litros de água por dia, optar por alimentos integrais, evitar o sal e trocar o refrigerante por sucos naturais ou chás gelados é uma ótima maneira de garantir o seu bem-estar. ”

• Mexa-se e saia do sedentarismo

Foto: Jeviniya-Pixabay

A prática de exercícios físicos promove a produção e liberação de substâncias como a endorfina e a dopamina, que nos dão a sensação de bem-estar, concentração e bom humor. “Os benefícios vão além do aumento da massa muscular ou redução dos níveis de gordura, os exercícios também promovem a quebra do quadro de “preguiça” e sensação de incapacidade nos indivíduos. É importante saber que quando somos orientados por um profissional, a atividade física traz os mesmos benefícios que alguns remédios, mas sem contraindicações ou efeitos colaterais”, explicou Felipe Barboza, profissional de Educação Física da Pulse Nutrition.

• Sua saúde mental também importa

“Olhe para si com carinho. Olhe para o outro com devido valor. Humanize as relações. Tenha empatia. A nossa saúde mental também importa. Como eu costumo dizer: ‘o bem-estar em primeiro lugar’. Por isso, pratique sempre a humanização, seja para a sua equipe de trabalho, amigos, família ou, principalmente, para os desconhecidos, isso vai ajudar você a se sentir bem e cuidar de si também”, disse a especialista em desenvolvimento humano Ester Gomes.

• Cuide da sua imunidade

BePure

O papel da alimentação é muito importante nesta meta, pois ela influencia diretamente no consumo de minerais e vitaminas que são responsáveis por ajudar a proteger o nosso sistema imunológico. Mas muitas pessoas não se alimentam corretamente ou ainda assim precisam de suplementos vitamínicos para ajudar. Tamara Borges, Health Coach da Pulse Nutrition, explica que os suplementos ajudam a turbinar a imunidade. “Existem diversos suplementos vitamínicos, mas um dos mais procurados é a vitamina D3, que regula a presença do cálcio e ferro no sangue, controla a pressão arterial, combate doenças autoimunes e também auxilia no fortalecimento dos ossos. Além dessa, a vitamina C também é uma ótima pedida pois ela é antioxidante, ajuda no metabolismo e combate os radicais livres. É importante antes de escolher o suplemento ideal para você, procurar a orientação de um especialista no assunto. ”
A biomédica Adriana Lima, também indica shots matinais para imunidade. “São shots preparados com água, limão, hortelã, gengibre e outros alimentos que são antioxidantes. O shot prepara o seu corpo para receber um café da manhã bem nutrido, causando uma desinflamação rápida e fazendo com que seu corpo absorva melhor os nutrientes e colaborando com a sua imunidade. O ideal é tomar ele assim que você acorda. ”

• Não abra mão de proteger sua saúde bucal


“A limpeza diária faz parte da rotina básica de cuidados para garantir que a saúde bucal está em dia, devemos escovar os dentes, passar fio dental e enxaguante bucal diariamente. Essa rotina ajuda a prevenir doenças como cárie e gengivite, além de fazer a limpeza básica”, explicou a dentista Rita Ventura.

• Tenha atenção à sua saúde financeira

Stocksy Unites

O consultor financeiro André Aragão traz algumas dicas que parecem simples, mas que ajudam muito no seu planejamento financeiro. “É importante sempre analisar os gastos e caso você seja empreendedor, separar a pessoa física da jurídica. Gaste de acordo com seu padrão de vida atual, especifique suas metas, utilize ferramentas para acompanhas os seus gastos como planilhas, compare preços antes de comprar, pague à vista sempre que possível e defina seus objetivos financeiros. Também é muito importante se planejar a longo prazo.”

• Passe mais tempo com quem você ama

“A proximidade com as pessoas que você ama precisa fazer parte da sua rotina. Seja presencial ou virtual, cercar-se de pessoas que te energizam é algo poderoso, que traz benefícios não só para o seu vigor físico e mental, mas que também funciona como fonte geradora de novos estímulos positivos, que te impulsionam para o cumprimento de outras metas e objetivos. Quando estamos na companhia de pessoas que amamos, nos sentimos mais à vontade e confortáveis. Nesse momento, o cérebro liga uma “chave de escape”, permitindo o descanso mental, fazendo uma clara a separação dessa vivência, com outras experiências que nos causam fadiga”, explicou Flávia Knop, especialista em desenvolvimento humano.

Covid-19: orientações nutricionais para reforçar sistema imunológico*

O nosso sistema imunológico tem como principal função a proteção contra infecções causadas por bactérias, vírus e outros patógenos. Fatores como genética, meio ambiente, estilo de vida, estado nutricional – ou mesmo a interação de todos esses fatores – influenciam o sistema imunológico, e isso pode explicar as grandes diferenças entre as pessoas neste quesito.

A nutrição tem sido estudada há décadas em seu importante papel na imunidade. Conforme ocorre com os outros sistemas corporais, o sistema imunológico depende de nutrientes adequados para seu bom funcionamento e estudos mostram que as células imunes podem ser particularmente sensíveis à ausência ou redução de certos nutrientes e componentes dos alimentos.

Pesquisas evidenciam que a deficiência ou inadequação nutricional está associada ao comprometimento da função imunológica, contribuindo para o aumento da morbidade e mortalidade por infecções. Dessa forma, melhorar o estado nutricional e a quantidade de vitaminas e minerais é essencial para garantir a saúde imunológica, seja por meio da ingestão alimentar ou de suplementos.

Alimentos indispensáveis para o sistema imunológico:

Ômega-3: peixes (sardinha, atum, arenque, salmão selvagem), castanhas, amêndoas, nozes

Pixabay

Compostos bioativos (antioxidantes e anti-inflamatórios): frutas vermelhas/arroxeadas, verduras, legumes e sementes em geral

Bazinga1k980/Pixabay

Prebióticos: (cebola, alho, alho-poró, chicória, farinha de banana verde, batata-doce, batata yacon, biomassa de banana verde) e fibras (cereais integrais, frutas, verduras, legumes, sementes) para a saúde do intestino

Pixabay

Selênio: principal fonte castanha-do-pará (recomendado 3 unidades/dia)


Vitaminas do complexo B: levedura nutricional, sementes oleaginosas, cereais integrais

Foto: Scibosnian

Vitamina D: peixes de água salgada, ovos e manteiga

Vitamina E: azeite de oliva extravirgem, castanhas, avelã, semente de girassol, abacate

Steve Buissinne/Pixabay

Vitamina A: cenoura, batata-doce, folhas de brócolis, manga, couve

Vitamina C: abacaxi, acerola, laranja, kiwi, goiaba, brócolis, frutas cítricas, frutas vermelhas, talos da couve, salsa

Pixabay

Zinco: sementes como gergelim, chia, linhaça, castanhas, amêndoas, cereais integrais, casca da tangerina, feijões, principalmente feijão azuki

Os alimentos desta lista devem fazer parte da composição diária da dieta. Suplementos nutricionais poderão ser indicados conforme necessidade individualizada. E deve-se evitar alimentos industrializados em geral, devido à baixa qualidade nutricional.

Além de manter um padrão saudável de alimentação, regular os níveis de estresse e sono também auxiliam no sistema imunológico. Níveis elevados de estresse contribuem para o aumento de cortisol circulante. Sabe-se que os níveis de cortisol interferem diretamente na qualidade do sono. Um sono inadequado pode causar menor eficiência das células imunitárias – ou, em outras palavras, baixar a imunidade.

*Gislaine Engelmann é nutricionista clínica do Hospital Dona Helena, de Joinville (SC)

Nutrientes essenciais para melhorar sua imunidade durante a epidemia

Adotar uma alimentação rica em vitaminas e minerais que fortaleçam o sistema imunológico pode ajudar na prevenção do contágio pelo vírus causador da Covid-19

O número de casos de Covid-19 tem voltado a crescer e a tendência é que continue a aumentar, principalmente com a chegada das festas de fim de ano. Porém, é possível se prevenir por meio da adoção de cuidados que atuem no fortalecimento do sistema imunológico, responsável por promover a defesa natural do corpo.

“A alimentação possui um papel fundamental na manutenção e fortalecimento do organismo, pois é responsável por fornecer nutrientes essenciais para as funções orgânicas, inclusive as imunológicas”, afirma Marcella Garcez, médica nutróloga e professora da Associação Brasileira de Nutrologia.

Para ajudar você neste momento, a especialista apontou os principais nutrientes que devem fazer parte da alimentação de quem deseja turbinar o sistema imunológico. Confira:

Vitamina A: segundo Marcella, alimentos ricos em vitamina A, como fígado de galinha, ovos, peixes e frutos do mar, desempenham um papel essencial no fortalecimento do sistema imunológico, pois o nutriente é capaz de atuar no controle da expressão gênica e na diminuição dos danos ao DNA, além de atuar também na manutenção da saúde da pele e possuir propriedade antioxidante, combatendo a ação dos radicais livres e o envelhecimento precoce do organismo. Os alimentos ricos em betacaroteno, substância que no organismo se transforma em vitamina A, como damasco, cenoura, abóbora, mamão, manga e batata-doce, ajudam a manter os níveis circulantes adequados.

Vitamina C: “A Vitamina C também possui importante função no sistema imune, pois ajuda a reparar e regenerar os tecidos, protege contra doenças cardíacas, auxilia na absorção de ferro e na diminuição do colesterol total e triglicerídeos, combate os radicais livres e, em dose suplementar, diminui a duração e os sintomas de resfriado comum”, destaca a especialista. São fonte de vitamina C alimentos como frutas cítricas, acerola, goiaba, kiwi, morango, laranja, pimentão, brócolis, couve, cranberry e caju.

Vitamina B6: de acordo com a médica, a Vitamina B6, também conhecida como piridoxina, é importante para a manutenção do sistema imunológico, pois participa de mais funções orgânicas do que qualquer outro nutriente isolado, auxiliando no metabolismo das proteínas e gorduras para formação de hemoglobina. “Podendo ser encontrada na batata inglesa, aveia, banana, gérmen de trigo, abacate, levedo de cerveja, cereais, sementes, nozes, espinafre, carne de porco, peixe, leite e ovos, o nutriente também é essencial para quem deseja manter a saúde da pele e do sistema nervoso em dia”, afirma.

Vitamina E – “A Vitamina E, encontrada em alimentos como cereais, óleos vegetais, carnes e ovos, também deve estar na dieta de quem deseja um sistema imunológico saudável, pois é uma vitamina lipossolúvel necessária para o bom funcionamento de muitos órgãos do corpo, além de ter alta propriedade antioxidante, sendo extremamente útil para retardar naturalmente o envelhecimento, processo que também interfere no desempenho do sistema imune.”

Pixabay

Selênio – “O Selênio, mineral que pode ser encontrado em alimentos como ovos, castanha-do-pará, cereais como arroz integral e sementes oleaginosas como girassol aumenta a resistência do sistema imune, fazendo com que o corpo consiga combater as doenças com mais eficiência, além de diminuir o risco de doenças cardiovasculares e ajudar na desintoxicação do organismo, pois, assim como o zinco, é necessário para a síntese de enzima antioxidante.”

Zinco – é outro mineral importante, pois combate os radicais livres, ajudando o sistema imunológico a ficar preparado para lutar contra doenças crônicas. “Por isso, é fundamental que você consuma alimentos como ostras, camarão, carne de vaca, frango e de peixe, gérmen de trigo, grãos integrais, castanhas, cereais, legumes e tubérculos, que são ricos em Zinco, que ainda é essencial para que o organismo sintetize enzimas antioxidantes que protegem o organismo”, recomenda a nutróloga.

Além dos alimentos citados acima, o consumo de água e alimentos ricos em probióticos, como iogurtes e queijos, também são essenciais para um bom funcionamento do sistema imunológico. “É sempre bom lembrar que esses e outros compostos bioativos, que também impactam o sistema imune, não devem ser tomados de forma isolada sem recomendação médica. Em quantidades desnecessárias ou excessivas, os nutrientes isolados podem trazer mais malefícios que benefícios. Portanto a melhor maneira de consumi-los por conta própria é na forma de alimentos. O uso de suplementos alimentares deve ser orientado por profissional capacitado”, afirma a especialista.

“Caso você sinta que sua imunidade está mais baixa do que deveria, é importante consultar um médico, pois apenas ele poderá indicar o melhor tratamento para o seu caso”, alerta Marcella. A médica ainda ressalta que, mesmo com o consumo de alimentos que ajudam o sistema imune, é importante atentar-se aos cuidados de proteção contra os vírus e bactérias causadores de doenças respiratórias, como higienizar as mãos com frequência, ou utilizar álcool em gel quando não se tem acesso à agua e sabão, não beijar, abraçar ou apertar as mãos das pessoas, cobrir boca e nariz ao espirrar ou tossir e evitar o compartilhamento de copos, talheres e qualquer utensílio de uso pessoal, evitar aglomerações e não esquecer de usar a máscara de proteção.

Fonte: Marcella Garcez é nutróloga, mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da Abran. Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo.

Cabelos e unhas frágeis podem ser um sinal de baixa imunidade

Responsável por desencadear os processos de defesa do nosso organismo, o sistema imunológico dá vários sinais sutis quando não está em pleno estado

Toda mulher já ouviu outra reclamar de unhas fracas ou queda abundante de cabelos. O que muitas não sabem é que este problema pode ser causado pela imunidade. Isso mesmo, estes são pequenos sinais de que seu sistema imunológico não está funcionando a pleno vapor. E o pior, isso pode acarretar problemas muito maiores do que apenas unhas e fios. Mulheres com sistemas imunológicos frágeis ficam mais suscetíveis à infecções, como gripes e infecções urinárias.

O sistema imunológico é o responsável por desencadear os processos de defesa do nosso organismo, o que faz de seu fortalecimento um dos elementos-chave para prevenir doenças infecciosas. Quando ele está funcionando em harmonia, logo acontece o reconhecimento do organismo invasor e este sistema prepara uma rápida e eficaz defesa.

Porém, nem sempre nosso sistema de defesa está funcionando perfeitamente; fatores como: estresse, má alimentação, fadiga entre outros prejudicam seu desempenho. Para quem é do sexo feminino ainda existe outro agravante: os hormônios. Que atire a primeira pedra quem nunca ficou uma pilha de nervos durante à TPM. E o que causa o enfraquecimento da nossa imunidade? O estresse, isso mesmo.

Por isso é tão importante ter um cuidado especial com o nosso sistema imunológico e a melhor maneira de fazer isso é se alimentando adequadamente. Buscando ingerir todos os nutrientes, vitaminas e minerais indispensáveis para o bom funcionamento do nosso organismo.

Quem é mulher sabe o quanto é difícil manter uma alimentação saudável tendo mil tarefas a se fazer ou coordenar como filhos, emprego, dupla jornada e outras atribuições. Para ajudar na tarefa de ter uma imunidade forte para enfrentar os desafios diários, existem produtos que conseguem estimular a produção de glóbulos brancos (componentes fundamentais do sistema imunológico), como é o caso do GreenCaps. Produzido e criado pela startup MaDi Wellness, ele traz a própolis verde em seu maior potencial bioativo.

Dose diária de imunidade

O grande diferencial do GreenCaps é sua formulação feita através da extração hidroalcoólica, ou seja, ele passa tanto pelo formato de extração aquosa (através da água, que oferece os efeitos antioxidantes da própolis verde) quanto a extração alcoólica (por meio do álcool, que confere propriedades anti-inflamatórias). Uma única cápsula do GreenCaps possui a concentração mínima de ativos de 50%, o que garante muito mais benefícios à saúde dos usuários. Se pudéssemos descrever o MaDi GreenCaps em uma frase seria: Sua dose diária de imunidade.

O GreenCaps é um grande aliado quando falamos em aumentar nosso sistema de defesa porque ele é composto de própolis, uma substância que tem propriedades antimicrobianas, antifúngicas, antiprotozoárias, antioxidantes e antivirais, como o Ministério da Saúde aponta. E segundo pesquisas, a própolis favorece o aumento da produção de anticorpos, fortalecendo o sistema imunológico. Afinal de contas, não é à toa que uma mesma substância é utilizada desde a época do Antigo Egito até hoje no combate à bactérias e vírus.

É importante destacar também a procedência da própolis, sendo fundamental optar por produtos com selos de agências regulatórias. Todos os produtos da MaDi são produzidos sob as mais rigorosas normas de controle de qualidade ISO 9001, GMP (Boas Práticas de Fabricação) e HACCP. O produto chega ao consumidor após ter passado por dezenas de análises químicas e microbiológicas para garantir sua segurança, potencial e eficácia.

A MaDi se preocupa muito com todo o processo de produção de seus produtos, desde a pesquisa até os embasamentos técnico e teóricos. E, por isso, o GreenCaps foi criado, para disponibilizar ao mercado um produto com a maior concentração de própolis verde: 1 cápsula representa aproximadamente 160 gotas de um extrato líquido.

É a forma mais pura de valorizarmos recursos naturais que fazem a diferença no nosso organismo e que podem despertar novos hábitos de cuidado no nosso dia a dia.

Madi GreenCaps
Preço – R$ 109,90
Quantidade – 30 cápsulas
Ingredientes – Extrato de Própolis de Baccharis dracunculifolia – alecrim silvestre
Informações: MaDi

Nutricionista lista 13 benefícios ao se consumir cenoura

Da perda de peso á saúde ocular, saiba mais sobre os poderes desses alimento para a saúde

Agosto é hora das frutas, verduras e legumes assumirem lugar na despensa. Um deles é a cenoura. Com sabor doce, suculenta e textura crocante, a cenoura é um vegetal de raiz rico em carotenoides, flavonoides, vitaminas e minerais, todos com inúmeros benefícios para a saúde.

O perfil nutricional da cenoura inclui:

• Vitamina A:  cenouras são ricas em betacaroteno, que o corpo converte em vitamina A.
• Biotina: anteriormente conhecida como vitamina H, a biotina desempenha um papel importante no metabolismo das gorduras e proteínas.
• Vitamina K1: também conhecida como filoquinona, a vitamina K1 é importante para a coagulação sanguínea e pode promover a saúde óssea.
• Potássio: mineral essencial importante para o controle da pressão arterial.
• Vitamina B6: está envolvida na conversão de alimentos em energia.

O que as cenouras podem fazer por você

Saúde ocular

A deficiência da vitamina A pode resultar em xeroftalmia, uma doença progressiva que causa cegueira noturna ou dificuldade em enxergar quando os níveis de luz são baixos. Além da Vitamina A, as cenouras também contêm os antioxidantes luteína e zeaxantina, e a combinação dos dois ajuda a prevenir a degeneração macular relacionada à idade, outro tipo de perda de visão. O betacaroteno também ajuda a proteger os olhos do sol e reduz os riscos de catarata.

Prevenção de câncer

• Muitas espécies reativas de oxigênio, radicais superóxido (O2-), hidroxila (OH-), peróxido de hidrogênio (H2O2), oxigênio singleto (1O2),podem aumentar o risco de vários tipos de câncer, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer. Evidências indicam que o consumo de frutas e vegetais com propriedades antioxidantes se correlaciona com risco reduzido de câncer, pois combatem os radicais livres.
• Os efeitos antioxidantes dos carotenoides na dieta, pigmentos amarelos, laranja e vermelhos, presentes em cenouras e outros vegetais podem reduzir esse risco. A luteína e a zeaxantina são dois exemplos desses carotenoides.
• No estudo publicado pelo The American Journal of Clinical Nutrition (2015) os resultados mostraram relação entre dieta rica em carotenoides e um menor risco de câncer de próstata.
• As cenouras contêm β-caroteno que pode ser eficaz no tratamento da leucemia. Foi o que mostrou a pesquisa do Journalof Medicinal Food,  em 2011.
• No estudo de 2011, que avaliou o efeito do suco de cenoura no dano ao DNA linfocitário e enzimas antioxidantes em fumantes, os resultados sugerem que, o suco de cenoura contendo β-caroteno possui potencial antioxidante na prevenção de danos ao DNA de linfócitos em fumantes.

Cabelo saudável

Getty Images

• As cenouras fornecem vitaminas vitais ao cabelo, tornando os fios mais fortes, espessos e brilhantes.

Perda de peso
• Se você está em uma dieta de perda de peso, deve incluir alimentos como as cenouras, que possuem fibras solúveis e insolúveis. As fibras levam mais tempo para ser digerida e assim, promovem saciedade prolongada.

Regula pressão sanguínea
• No estudo de 2011 que avaliou os benefícios do suco de cenoura, mostrou diminuição da pressão arterial sistólica em 5%. Os nutrientes presentes no suco, incluindo fibras, potássio, nitratos e vitamina C, foram citados para auxiliar neste efeito.

Dentes e gengivas

Pixabay

• A mastigação de cenoura promover a limpeza bucal.

Previne constipação
• A quantidade significativa de fibra alimentar presente, desempenha um papel importante na manutenção da boa saúde digestiva. A fibra torna as fezes volumosas, o que ajuda a passar suavemente pelo trato digestivo e evita condições como constipação.

Controle de diabetes (DM)
• A cenoura é um alimento com baixa calorias, alto teor de fibras e relativamente baixo em açúcar. Por esse motivo, apresenta baixa pontuação no índice glicêmico (IG). Isso pode ajudar as pessoas com diabetes a entender quais alimentos aumentam seus níveis de açúcar no sangue.
• As cenouras cozidas têm IG de + ou – 39. Isso significa que é improvável que haja aumento da glicemia. Portanto as pessoas com DM podem comer com segurança.
• Em uma revisão de 2018, os autores concluíram que consumir fibra, especialmente fibras de cereais, pode ser benéfico para redução na incidência de desenvolver diabetes tipo 2. Estes alimentos também podem ajudar indivíduos com DM2 a gerenciar seus níveis de açúcar no sangue

Saúde do coração

Foto: Scarletina/Morguefile

• O alto teor de fibras da cenoura também melhora a saúde do coração, removendo o excesso de colesterol LDL das paredes das artérias e dos vasos sanguíneos. De acordo com o livro “HealingFoods”, as cenouras contêm uma forma de cálcio facilmente assimilável pelo organismo, que pode ajudar a diminuir os níveis de colesterol LDL.
• Na revisão de literatura de 2017, que avaliou a ingestão de fibra para a prevenção de doenças cardiovasculares, mostrou que indivíduos que consomem fibras (β-glucana 6g ao dia ou psyllium a 10g ao dia), podem reduzir significativamente sua incidência e mortalidade por doenças cardiovasculares. Esses efeitos benéficos podem ser devido às ações das fibras alimentares na redução das concentrações séricas de colesterol.

Benefícios para a pele
• Além do betacaroteno, luteína e licopeno, o alto teor de silício da raiz pode promover unhas e pele saudáveis. Para aproveitar ao máximo do seu valor nutricional, prefira o consumo da cenoura crua.
• A presença de antioxidantes e minerais essenciais como o potássio contribui para prevenir a degradação celular, mantendo a pele saudável e jovem.
• O betacaroteno presente no vegetal é convertido em vitamina A, a qual promove uma pele firme, elástica e saudável.
• A cenoura também protege sua pele contra o ressecamento (comum no inverno). Beba suco de cenoura regularmente para manter seu corpo e pele hidratados.
• A cenoura também pode ajudar a reduzir a aparência de manchas e cicatrizes. Você também pode aplicar polpa de cenoura diretamente na pele.
• Protege sua pele dos raios do sol, ajuda a reparar os tecidos, além de proteger a pele das radiações solares nocivas.
• Indivíduos com pele oleosa devem ter notado que, seus produtos para a cútis contêm vitamina A na forma de resinoides e tretinoína. Portanto, comer cenouras ajudará a reduzir oleosidade da pele de dentro para fora.

Aumenta a imunidade


• O sistema imunológico é fortemente influenciado pela ingestão de nutrientes, especialmente a vitamina C. A vitamina C mantida em altos níveis na maioria das células, pode auxiliar muitos aspectos da resposta imune. As cenouras são fontes deste nutriente, portanto, inclua este vegetal na sua rotina alimentar para fortalecer seu sistema imunológico.

Antioxidantes
• Os antioxidantes ajudam o corpo a remover os radicais livres, moléculas instáveis que podem causar danos às células. O corpo pode eliminar muitos radicais livres naturalmente, mas quando ingeridos na dieta podem ajudar, especialmente quando a carga oxidante é alta.

Saúde óssea
• As cenouras contêm vitamina K e pequenas quantidades de cálcio e fósforo. Isso contribui para a prevenção da osteoporose.

Adriana Stavro é nutricionista funcional e fitoterapeuta. Especialista em Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) pelo Hospital Israelita Albert Einstein – Mestranda do Nascimento a Adolescência pelo Centro Universitário São Camilo.