Arquivo da tag: imunidade

Nutricionista alerta sobre falsas promessas de fortalecer imunidade do corpo

Ainda não há vacina ou medicamentos contra o coronavírus, por isso a melhor defesa é o sistema imunológico. No entanto, o nutricionista Leone Gonçalves alerta para os cuidados a ter com falsas promessas de alimentos ou suplementos ditos milagrosos para aumento da imunidade.

Vivemos dias em que o mundo inteiro está preocupado com a ameaça de uma pandemia do coronavírus, que se originou na China e hoje é uma questão de saúde pública em todo o mundo, com o aumento diário do registro de casos, inclusive no Brasil. Como ainda não existem medicamentos ou vacinas contra isso, a busca por medidas preventivas e maneiras de evitar o contágio tem sido cada vez maior por parte da população.

O nutricionista relata a importância diante deste cenário de emergência global de estar com o sistema imunológico fortalecido e de como a alimentação e hábitos saudáveis contribuem para isso.

“Muitos de nós acabamos jogando contra nossas próprias defesas, ao levar uma vida de menos sono do que o recomendado, alimentação pobre em nutrientes, estresse, poluição e automedicação, o que infelizmente ainda é uma prática muito comum no Brasil. O nosso sistema imunológico é a principal defesa do corpo contra agentes infecciosos, como vírus, fungos, bactérias e até mesmo certos parasitas. Por isso, é importante cuidar da alimentação, pois as deficiências nutricionais e uma rotina de hábitos não saudáveis podem diminuir a capacidade do nosso sistema imune de reagir e nos proteger”, afirma o especialista.

transmissão virus

Como se proteger do coronavírus

Gonçalves aponta que a melhor defesa é o fortalecimento do sistema imunológico: “Ainda não há uma vacina para o coronavírus e pouco se sabe sobre a doença. Logo, não há no momento melhor defesa contra essa ameaça do que um sistema imunológico ativo e em pleno funcionamento.”

No entanto, o especialista reforça que o coronavírus e a infecção causada por este tipo de vírus é diferente de uma gripe comum. Sendo assim, os cuidados mais efetivos não são os mesmos recomendados para casos de gripes e resfriados e a prevenção não está diretamente relacionada ao aumento da ingestão de vitaminas ou minerais em específico.

“Infelizmente, muitos estão se aproveitando do momento de crise para vender produtos e induzir as pessoas. As mais recentes informações sobre o novo coronavírus mostram que as medidas mais eficazes para combater o vírus não estão relacionadas a aumentar a ingestão de vitamina C, zinco, vitamina D, glutamina ou outras substancias que podem ser eficazes para uma gripe comum”, afirma o nutricionista.

mulher bebendo água ibbl

Segundo ele, os estudos apontam para uma mudança de hábitos e costumes como maneira de prevenir o contágio com o coronavírus: “As melhores medidas que podem ser tomadas agora estão relacionadas a manter a higiene corporal e a limpeza dos objetos em dia, lavar as mãos com sabão ou fazer uso do álcool gel, manter uma boa ingestão de proteínas, dormir bem, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, não fazer dietas restritivas, manter a hidratação bebendo bastante líquido, evitar aglomerações, compartilhamento de objetos pessoas e contato físico. Essas orientações são condizentes com as orientações do Ministério da Saúde. ”

Cuidado com falsas promessas

suplementos vitaminas Jeltovski
Foto: Jeltovski

O especialista revela que é preciso tomar cuidado com informações divulgadas na internet, que são inverdades ou meias verdades, ou com produtos e suplementos que prometem o fortalecimento do sistema imunológico contra o coronavírus: “Como profissional sério jamais poderia deixar de alertar às pessoas sobre as mentiras que estão sendo espalhadas por aí em busca de aumentar vendas e lucros”.

E completa: “É errado pensar que de um dia para o outro, por começar a ingerir suplementos alimentares, vitaminas sintetizadas, ou mais verduras, frutas cítricas e alimentos que possam favorecem a imunidade, que no dia seguinte o corpo já vai responder. É preciso ter a consciência que pessoas que têm a imunidade alta são aquelas que tem uma constância em bons hábitos alimentares, que mantém boa higiene, uma rotina com quantidade adequada de horas de sono, que se mantém ativas praticando exercícios físicos regularmente e sem exageros. Cuidado com falsas prometas de alimentos e medicamentos milagrosos, são inverdades.”

Fonte: Leone Gonçalves é nutricionista, educador físico e acadêmico de Biomedicina

Aromaterapia e óleos essenciais: alternativas para reforçar sistema imunológico

Os ativos dos óleos essenciais podem ser aliados importantes para fortalecer a proteção natural do organismo durante a pandemia do novo coronavírus.

Desde que a disseminação do novo coronavírus foi classificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como pandemia, as autoridades médicas têm sugerido uma série de medidas preventivas para mitigar o processo de contaminação do Covid-19. Além das orientações básicas, como lavar cuidadosamente as mãos, higienizar objetos e ambientes, distanciar-se de aglomerações, evitar tocar o rosto, e adotar o uso frequente de álcool gel nas mãos, outra orientação que tem sido bastante lembrada é a importância de fortalecer o sistema imunológico.

Há diversas maneiras de reforçar o sistema natural de defesa do corpo, desde uma alimentação equilibrada, prática de exercícios e sono regulado até ações de lazer e relaxamento. Além disso, nos últimos anos, a indústria cosmética e farmacêutica tem pontuado a relevância da aromaterapia a partir de óleos essenciais (OEs) na proteção do organismo.

“A prática da Aromaterapia pertence às medicinas naturais e, quando falamos de OEs e suas qualidades odoríferas, estamos falando diretamente da força vital de cada planta, um recurso que pode colaborar significativamente para o fortalecimento do nosso sistema imunológico”, afirma a aromaterapeuta clínica da Planta Vital, Janice Zanatta.

scent oleo essencial aromaterapia

Considerando que o período de isolamento social sugerido para combater o novo coronavírus pode limitar alguns dos cuidados vitais para o fortalecimento da imunidade, incluir a aromaterapia na rotina pode ser uma alternativa prática e viável. Porém, é crucial checar a procedência dos produtos e buscar orientações de um profissional qualificado.

“É uma prática em que a qualidade define os resultados. Quando aliada a disseminação da informação responsável e consciente, dispomos de abordagens orientadas e formas de aplicação que vão refletir no fortalecimento do nosso sistema imunológico e consequentemente no bem-estar e qualidade de vida”, declara a profissional.

Há duas formas de utilizar as propriedades terapêuticas dos óleos essenciais em benefício do organismo: inalação e limpeza, e assepsia do ar. “Para a inalação, a indicação é colocar uma gota OE de gerânio, uma gota de OE de lavanda e uma gota de OE de eucalipto em um recipiente fundo com 1 litro d’água quente (não fervente) e, em seguida, colocar uma toalha ao redor da cabeça, aproximando a face do valor e inalando por aproximadamente 15 minutos. Desta maneira, é possível promover a limpeza das vias aéreas superiores com ação antisséptica, fortalecendo os pulmões”, explica Janice.

“Já para os difusores de ar, pode-se colocar duas gotas de OE de tea-tree, duas gotas de OE de eucalipto, uma gota de OE de gerânio e uma gota de OE de lavanda. Lembrando que é importante instalar o difusor longe de correntes de ar para que as moléculas aromáticas atuem nos ambientes de forma eficiente”, completa.

Especializada em produtos veganos com ativos naturais, a Nesh, marca curitibana de cosméticos oferece mais de 13 tipos de óleos essenciais, além de difusores e outros produtos que podem ser usados para maximizar as propriedades de cada Oe. Além disso, todos os itens cosméticos indicados para uso diário possuem OEs em suas fórmulas, e promovem vários benefícios para por meio da aromaterapia.

“Conhecemos os benefícios dessa matéria prima para todos e desenvolvemos diversas linhas que tem como foco nos óleos essenciais. São produtos para o corpo, rosto, casa, que além de ter os efeitos cosméticos esperados promovem também relaxamento, atenuação de sintomas de ansiedade e fortalecimento do sistema imunológico”, comenta o idealizador da Nesh Eco.Cosméticos, Thiago Pissaia.

oleos essenciais

“Neste momento delicado de quarentena é indispensável incluirmos ações de autocuidado no dia a dia, e aliada as demais recomendações de prevenção e cuidado com o organismo, o uso de dos OEs é sem dúvida uma alternativa saudável e sustentável para melhorar significativamente a qualidade de vida e o bem estar do corpo e também da mente”, completa o empresário.

Informações:Nesh Eco cosméticos / Planta Vital

Nutricionista do Graacc dá dicas para aumentar a imunidade das crianças

 

Em tempos de coronavírus, é importante enfatizar que várias condutas podem reduzir o risco da contaminação e infecção, entre elas o consumo de frutas vermelhas, amarelas, verduras e oleaginosas

Devido à quantidade crescente de casos do coronavírus, essa doença tem se tornado uma grande preocupação em todo o mundo. Pessoas com doenças cardiovasculares, sistema digestivo ou respiratório e com câncer foram consideradas como grupo de risco para contrair o coronavírus. O motivo dessa maior probabilidade é que essas doenças fazem com que o sistema imunológico fique debilitado, mais fraco, e encontre dificuldade para combater a infecção.

Os cuidados básicos como, por exemplo, lavar frequentemente as mãos, utilizar lenços descartáveis, cobrir a boca ao espirrar e tossir, manter ambientes bem ventilados, evitar multidões e contatos com as pessoas, principalmente com as gripadas, são fundamentais nesse momento.

Além disso, vale a pena investir em hábitos para fortalecer o sistema imunológico e ajudar o corpo a combater qualquer doença. Essas dicas valem para todas as pessoas, principalmente para as crianças em tratamento oncológico. E como melhorar o sistema imunológico em tempos de coronavírus? De acordo com a coordenadora de Nutrição do Graacc, Adriana Garófolo, é importante enfatizar que várias condutas podem afastar o risco da contaminação e infecção nesses pacientes, entre elas a higiene das mãos e preparo dos alimentos, realização de alimentação adequada, entre outras estratégias.

Cuidar da alimentação é essencial!

alimentacao para crianças unlockfoodca
Unlockfoodca

Consumir vários tipos de alimentos, especialmente frutas, verduras e legumes auxiliam no bom funcionamento do corpo. “Alguns alimentos com propriedades antioxidantes fortalecem e protegem o organismo contra doenças e infecções, pois protegem as células. Entre eles, as frutas de coloração mais avermelhada, os tomates e também os de coloração amarela, como laranja, manga, mamão e cenoura, ricos em licopeno, vitamina C, betacaroteno e luteína. As oleaginosas, como nozes, amêndoa, castanha do Pará, e as frutas secas, como uva, ameixa, damasco e cranberry também são ricos em compostos antioxidantes como vitamina E e selênio”, esclarece Adriana.

Mãos sempre limpas

menina e mae lavando a mão

Manter a higienização das mãos é fundamental para as crianças, afinal, elas sempre levam as mãos na boca, olhos e nariz, e dali as bactérias e vírus se proliferam para dentro do organismo. A higiene das mãos, bem como a higiene de todo o processo na manipulação dos alimentos é essencial. “Por isso, nesse momento é muito importante realizar as refeições em casa, onde podemos ter controle adequado dos processos, como higiene das mãos com álcool gel, higiene do local da manipulação e dos utensílios que serão utilizados. Importante também é a desinfecção dos alimentos crus adquiridos em mercados e feiras livres com hipoclorito de sódio, como as frutas e outros vegetais”, orienta Adriana.

A importância da alimentação saudável como aliada do sistema imunológico

criança menina comendo

Algumas atitudes e hábitos alimentares podem auxiliar na manutenção e na recuperação imunológica. Primeiramente, a manutenção do estado nutricional (não somente do peso) e a alimentação saudável são as armas iniciais para garantir que o arsenal imunológico possa lutar contra as infecções. Os alimentos ricos em proteínas de alta qualidade e nutrientes antioxidantes e anti-inflamatórios são muito importantes. “Além de peixes bem cozidos, incluir na dieta ovos, linhaça e quinoa são algumas estratégias saudáveis para auxiliar na manutenção e construção de tecidos e células”, esclarece. Outro grupo de alimentos que devem ser estimulados são as frutas e vegetais, além da aveia, iogurte natural e leites fermentados.

“Esses alimentos são ricos em fibras, que chamamos de prebióticos. Eles servem de alimento e têm o poder de equilibrar a flora do intestino, onde moram os probióticos (microrganismos saudáveis). Esses microrganismos saudáveis ajudam a combater as bactérias patogênicas, vírus e fungos, que podem contaminar nossos sistemas e causar infecções locais e generalizadas”, além de fortalecer o sistema imunológico e reduzis o risco de infecções, diz.

A refeição vem de fora?

balance-meals-food-delivery__medium_4x3

Segundo a nutricionista do Graacc, os estabelecimentos recomendados são aqueles que servem refeição à la carte, ou seja, preparam na hora. “Os restaurantes, lanchonetes e barracas de rua, que fornecem alimentos já preparados ou self-service oferecem maior risco, pois estes estão expostos por maior tempo ao ar ambiente, além das pessoas que passam com muita proximidade e exalam partículas da saliva, as quais vão se depositar sobre os alimentos e podem contaminá-los. A dinâmica do Covid-19 ainda foi pouco estudada nesse contexto, mas o risco existe para qualquer contaminação. Assim, a recomendação é escolher estabelecimentos que sirvam refeições à la carte e seguem as determinações da vigilância sanitária para manipulação de alimentos e higiene geral”, esclarece Adriana.

Sistema imunológico turbinado!

Para deixar o organismo mais forte, com a chegada da pandemia de coronavírus, a nutricionista do Graacc dá algumas dicas para o consumo diário de alguns alimentos:

Salmao+3

Proteínas: carnes, com preferência as carnes brancas, leite, ovos e leguminosas (feijão, soja, ervilha, grão de bico). “Recomendo comer leguminosas junto com cereais, como arroz e milho, para que um complemente o outro”, ensina. Essa mistura fornece aminoácidos de ótima qualidade;

ovos cozidos stocksy
Stocksy

Zinco: carnes de todos os tipos, ovos, leite e derivados e frutos do mar;

leite amendoas 2

Magnésio: leguminosas, oleaginosas (nozes, amêndoas, castanhas) e verduras folhosas;

castanhas

Selênio: a principal fonte é a castanha-do-pará ou do Brasil;

papaya mamao maduro semente pixabay
Pixabay

Vitamina A: está presente em fontes de gordura (queijo, gema do ovo) e em vegetais de coloração alaranjada, como manga, mamão e cenoura;

abacaxi pixabay
Pixabay

Vitamina C: o micronutriente mais famoso quando citamos imunidade é ofertado por frutas cítricas (laranja, mexerica, maracujá, limão, abacaxi);

salada-salmao

Complexo B: É composto por várias vitaminas disponíveis em todos os grupos. Então é necessário ingerir um pouco de cada.

Dicas de refeições da nutricionista do Graacc para aumentar a imunidade:

mingau aveia e mel just a soao
Just a Soap

Café da manhã: mingau de aveia com leite e mel.

omelete espinafre tomate envato elements
Foto: Envato Elements

Almoço: omelete de espinafre com tomate e cebola.

frutas vermelhascom iogurte

Lanches: iogurte com frutas ou salada de frutas com mel e aveia.

panqueca campbells soup uk
Campbell’s Soup UK

Jantar: panqueca com recheio de frango desfiado e milho verde

Fonte: Graacc

 

Nutricionista dá dica de suflê funcional

Em tempos de muita preocupação com a parte imunológica, a nutricionista Renata Pigliasco dá uma dica de receita 

soufle 2

“Em tempos de isolamento social, alimentação saudável é prioridade. Essa é uma receita simples e fácil de fazer. Ótima para quem quer emagrecer e para reforçar o sistema imunológico. Rica em macro e micronutrientes, substâncias bioativas como compostos fenólicos, carotenoides, flavonoides, vitaminas, minerais e fibras que são aliados na prevenção de doenças. Lógico que não é um alimento que vai melhorar nossa resposta imune e, sim, uma alimentação balanceada ao longo de nossa vida. Esse soufflé é uma boa opção para um jantar”, afirma Renata.

Confira a receita:

Suflê Funcional

Ingredientes
1 brócolis médio (no vapor ou refogado)
4 claras
4 col de sopa de frango (desfiado e temperado)
1 col sopa cheia de creme di ricota light
1 col sopa de cottage
1 col sopa rasa de fermento biológico
Sal a gosto
Pimenta a gosto
Azeite extravirgem
Farinha de aveia
Gergelim

Modo de preparo
Bater tudo no liquidificador. Pincelar a fôrma com azeite extravirgem, salpicar com farinha de aveia, despejar a massa e salpicar gergelim. Deixar no forno preaquecido por 20 a 30 minutos.

soufle

Fonte: Renata Pigliasco

 

Equilíbrio em meio ao caos, é possível?

Certamente todos acompanham com atenção as notícias sobre o novo coronavírus. No dia 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que há uma pandemia do covid-19. Essa é a primeira vez que um coronavírus provoca uma pandemia, termo que se refere ao momento em que uma doença já está espalhada por diversos continentes com transmissão sustentada entre as pessoas. O novo vírus já atingiu mais de 270 mil pessoas em todo o mundo, causando mais de 11 mil mortos.

No Brasil, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, são mais de 1.500 casos confirmados. Número que tem subido exponencialmente, já que há dezenas de casos confirmados por hospitais particulares e secretarias estaduais de Saúde ainda não foram contabilizados.

coronavirus 222

Diante desse cenário, cresce também a preocupação da população com a forma de se proteger contra a doença. Como ainda não há vacina ou medicamentos contra o vírus, a melhor defesa é blindar o organismo. É nesta hora que precisamos de equilíbrio. O nosso sistema imunológico é a principal defesa do corpo contra agentes infecciosos, como vírus, fungos, bactérias e até mesmo certos parasitas.

A prevenção contra infecções por vias respiratórias como influenza, mais conhecidas como gripe e Covid-19, depende de medidas que visam evitar o contato com o vírus, como higienizar as mãos com água e sabão ou álcool gel, não compartilhar copos e talheres, além do distanciamento de pessoas que tossem ou espirram.

Dada à forma de transmissão, qualquer indivíduo esta suscetível ao contágio pelos vírus. Fortalecer a imunidade não impede o contágio nem a cura da doença, mas ajuda o sistema imunológico estar mais preparado para enfrentar o vírus. Deficiências nutricionais podem diminuir a capacidade do nosso sistema imunológico de reagir e nos proteger. Algumas atitudes simples na nossa rotina alimentar diária, tem impacto muito positivo em nossa saúde e na nossa imunidade.

Determinadas medidas quando feitas de forma continuas podem fazer toda a diferença para o reforço das nossas defesas naturais. Vou citar algumas:

xylitol açucar pixabay

=Evitar açúcares simples como doces, sobremesas, farinha branca e grãos refinados. Estes podem suprimir o sistema imune durante horas.

leguminosas

=Incluir proteínas em todas as refeições. Elas são os blocos de construção do corpo, incluindo sua imunidade. Proteínas de origem animal, magras, assim como proteínas vegetais (leguminosas, nozes, sementes) são importantes para serem consumidas em cada refeição e lanches.

cebola e alho - hot black
Foto: Hotblack

=Adicionar alho, cebola, gengibre na sua alimentação. O alho e a cebola oferecem um amplo espectro de propriedades antimicrobianas. As propriedades do alho são resultado de uma forte concentração de compostos contendo enxofre, como a alicina. O gengibre contém propriedades anti-inflamatórias que atuam no combate a infecções, fungos, vírus e bactérias.

sal de ervas pinterest
Pinterest

=Fazer sal de ervas com várias especiarias como orégano, cúrcuma, salsinha, cebolinha. Use em todas as suas preparações.

frutas e legumes

=Consumir no mínimo 5 porções de frutas, verduras e legumes de cores variadas diariamente.

frutas-citricas

=Laranja, tangerina, lima, limão, kiwi, podem ajudar a diminuir a duração e gravidade de resfriados e episódios de gripe. Acredita-se que a vitamina C aumente a produção de glóbulos brancos, que tem papel essencial no sistema imunológico.

abacate

=Abacate é fonte de vitamina E, uma vitamina solúvel em gordura, com ação anti-inflamatória e estimulante do sistema imunológico.

Agua

=Mantenha-se hidratado. Beber a quantidade adequada de água ao dia (mínimo 2 litros) ajuda as funções do seu corpo, incluindo o sistema imunológico.

chá de hortelã

=Beber chá de ervas, como gengibre, camomila, erva-doce, chá verde. O chá verde se destaca nos seus níveis de epigalo catequina galato, ou (EGCG), um antioxidante conhecido por melhorar a função imunológica.

caju pixabay
Foto: Giovanni42/Pixabay

=Nozes, amêndoas, avelãs, caju etc. são boas fontes de zinco, que é um dos minerais fundamentais para o bom funcionamento do sistema imune.

O melhor remédio para seu bem-estar e longevidade sempre foi e será a alimentação, por isso, nutra o seu corpo e das pessoas que você ama com sabedoria e amor. Faça boas escolhas. Basear a alimentação em frutas, verduras, raízes, grãos, castanhas, azeite e proteínas magras em quantidades adequadas e praticar atividade física de forma regular, é o melhor que você pode fazer por você e pela sua saúde.

Boas escolhas, bom senso, boa alimentação, bom sono, pouco estresse, bons pensamentos, são essenciais para a sua qualidade de vida.

adriana stavro

*Adriana Stavro é formada em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo. Pós-graduada em Doenças Crônicas não Transmissíveis pelo Hospital Albert Einstein. Pós graduanda em Nutrição Clinica Funcional pela VP consultoria, pós graduanda em Fitoterapia pela Course4U.

Médica indica oito passos para aumentar a imunidade

A médica diretora do Kurotel, Mariela Silveira, dá orientações sobre como cuidar da saúde e melhorar a imunidade do organismo

Em tempos de grandes preocupações e cuidados com a saúde é imprescindível procurar aumentar a imunidade a fim de fortalecer o organismo contra eventuais doenças e infecções.

O sistema imunológico está diretamente ligado à proteção do organismo e nossos hábitos e situações cotidianas influenciam para que a imunidade esteja em níveis bons ou ruins.

Transforme o medo em atitudes preventivas e positivas! Quando sentimos muito medo, deprimimos o nosso sistema imunológico por razões neuroendócrinas. Ao fazer isso, acabamos colocando mais adrenalina e cortisol em nossa corrente circulatória e isso, por sua vez, baixa as resistências do organismo. Entretanto, o medo também pode ser benéfico, pois quando bem controlado, oportuniza, de fato, que as pessoas possam colocar atitudes preventivas e positivas na sua vida, cuidando-se para não se expor a perigos.

Confira abaixo, oito passos que irão auxiliar você a cuidar do organismo e, consequentemente, prevenir inúmeras patologias.

mulher meditacao mindfulness selfsetfreeliving
Foto: SelfSetFreeLiving

Aliviando o estresse: sabemos que o acúmulo de tarefas e as rotinas cada vez mais estressantes contribuem para deixar a resposta do organismo comprometida. Agora, com a pandemia, tudo aumenta. Gerenciar as emoções e buscar estratégias para controlar e o estresse e a ansiedade contribuem para fortalecer a saúde. Procure investir em atividades como ioga, meditação e mindfulness que ajudam a reduzir o cortisol e melhorar a imunidade.

fruta assada food network
Foto: Food Network

Ingerindo alimentação rica em nutrientes, balanceada: uma alimentação equilibrada é fundamental para que o organismo funcione bem. Aposte em alimentos como frutas cítricas, oleaginosas, sementes, leguminosas – como feijão, lentilha e ervilha, que são fontes de zinco e são grandes aliados para melhoras as defesas do organismo. Procure comer 7 porções de frutas, verduras e legumes (de preferência frescos e crus), todos os dias. Isto é, sem dúvida nenhuma, uma das medidas mais importantes de saúde que podemos adotar para diminuir a chances de qualquer doença. Se tiver a oportunidade, verifique os níveis de nutrientes no sangue junto a seu médico ou nutricionista para saber o que é essencial para você.

bruce-mars- cama dormir

Dormindo um sono reparador: uma boa noite de sono é capaz de auxiliar de forma muito eficiente o aumento da imunidade. Procure descansar, se possível, de sete a oito horas por dia e preze por ambientes calmos e tranquilos. Evite utilizar eletrônicos – celulares, tablets e computadores – por, no mínimo, uma hora antes de dormir. Essa prática contribui para um sono reparador.

Fazendo exercícios: a prática regular de atividades físicas é essencial para manter a boa saúde e também ajuda a aumentar os níveis de imunidade. Neste momento, opte por aqueles que você possa fazer em casa.

vinho taça tinto

Não abusando da ingestão de álcool: em caso de desejar tomar álcool é importante que não se abuse a quantidade, pois o excesso de bebida pode fazer o sistema ficar intoxicado e piorar a resistência.

o-cigarro-pode-levar-a-infertilidade

Não fumando: o cigarro deixa qualquer pessoa mais suscetível a qualquer infecção de vias aéreas superiores ou inferiores. Parar de fumar é uma medida pratica que impacta diretamente na melhora da imunidade e da saúde como um todo.

lipoaspiracao corpo barriga fita metrica

Tendo um peso saudável: manter o índice de massa corporal e, especialmente, o percentual de gordura corporal controlado, faz com que haja menos resistência insulínica e, por sua vez, maior imunidade. Além disso, essa medida reduz comorbidades como doenças cardiovasculares e cânceres e a ausência dessas doenças favorecem a pessoa a ter casos mais brandos de infecções e a se recuperar mais rapidamente, caso venha a ser acometida de coronavírus ou de outra virose.

mãos sol céu nuvens

Estando em contato com a natureza e com luz solar: se não houver contraindicação por parte de seu dermatologista, tomar sol cedo pela manhã ou no final do dia, é extremamente importante para manter os níveis adequados de vitamina D. E, quando for possível, fazer isto em locais abertos, aonde a natureza possa ser contemplada, é ainda mais benéfico.

Consulta da Imunidade:

Kurotel – Centro Contemporâneo de Saúde e Bem-Estar oferece, para os clientes hospedados, uma consulta específica para aumentar a imunidade de maneira rápida e eficaz. Neste momento, a nutricionista funcional verá o histórico de saúde pessoal e as condições clínicas.

A partir disso, a equipe médica e nutricional poderá solicitar exames para avaliar e prescrever suplementação apropriada para melhorar a imunidade, além de recomendar a alimentação mais adequada para isto, baseada nas últimas evidências científicas. Muito além do coronavírus, o ajuste nutricional para melhorar a imunidade é muito importante para se proteger de diversas viroses e bactérias.

Dra.-Mariela

Mariela Silveira é médica graduada pela Universidade Luterana do Brasil. Pós-graduada em Nutrologia pela Universidade de São Paulo e Especialista em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia, Pós-graduada em Acupuntura Médica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Pós- graduada em Terapia Cognitiva no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. Presidente da ONG Mente Viva. Embaixadora do Global Wellness Day Brasil.

Alimentos para se alcançar uma dieta imunoprotetora

O problema que já tira o sossego de todos, o coronavírus, pode ser amenizado com uma dieta imunoprotetora. Para a médica nutróloga Ana Luisa Vilela, de São Paulo, alguns alimentos são capazes de fortalecer o sistema imunológico e, assim, ajudarem o organismo a combater o vírus graças a proteção contra as infeções.

cebola e alho - hot black
Foto: Hotblack

• Alho e cebola – função imunoprotetora quando consumidos cru;

iogurte profet77 pixabay
Foto: Profet77/Pixabay

• Iogurtes e leite fermentado – possuem lactobacilos que além de estimularem o sistema imune, protegem as barreiras intestinais, evitando assim as infecções;

salmao-grelhado-em-crosta-de-gergelim-abobora-assada-com-ervas-salada-de-folhas-com-mix-de-castanhas-e-sementes-brotos-germinados-e-tomates-grape

• Salmão e frutas – ricas em selênio que fortalece o sistema imunológico e o bom funcionamento da tireoide. O salmão que contem ômega 3 é ainda um potente antioxidante;

cha verde stocksy
Stocksy

• Chá preto ou verde – possuem aminoácido que atua no aumento da imunidade e o consumo quente ajuda na expectoração dos fluídos, diminuindo assim a contaminação das vias aéreas;

acerola

• Acerola – rica em vitamina C capaz de turbinar o sistema imunológico;

ovos cozidos stocksy
Stocksy

• Ovos – ricos em acido fólico e complexo B que ajuda na composição do sangue;

vegan tofu

• Tofu – rico em ferro, aumenta a energia e restauração celular;

rucula

• Agrião, rúcula, couve e brócolis – vitamina A que protege as mucosas, impedindo a transmissão de doenças;

girassol

• Óleos vegetais (girassol e milho) – ricos em vitamina E que agem como antioxidante e protegendo o papel celular;

castanhas

• Ostras e castanhas – atuam em processos químicos associados a imunidade.

Fonte: Ana Luisa Vilela é graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina de Itajubá – MG, especialista pelo Instituto Garrido de Obesidade e Gastroenterologia (Beneficência Portuguesa de São Paulo) e pós graduada em Nutrição Médica pelo Instituto GANEP de Nutrição Humana também na Beneficência Portuguesa de São Paulo e estágio concluído pelo Hospital das Clinicas de São Paulo – HCFMUSP. Hoje, dedica-se a frente da rede da Clínica Slim Form a melhorar a autoestima de seus pacientes com sobrepeso com tratamentos personalizados que aliam beleza e saúde.

Oscilação de temperatura em um mesmo dia pode ‘estressar’ e desidratar a pele

Em um mesmo dia, a diferença de temperatura entre máximas e mínimas pode chegar a 15ºC. Isso faz com que a nossa pele fique estressada, pois recebe estímulos diferentes do meio ambiente. Dermatologista explica como prevenir problemas

Nos últimos dias, principalmente o sudeste do Brasil tem virado refém das oscilações de temperatura em um mesmo dia, de forma que o calor provocado pelo sol, em questão de horas, vence e é vencido pelo frio de inverno.

“Num intervalo de 24 horas, experimentamos temperaturas muito altas e muito baixas, com diferenças de máximas e mínimas que podem chegar a 15ºC. Isso é motivo de preocupação para a imunidade do nosso corpo e pode causar também problemas de pele, por conta desse estresse constante das oscilações”, diz o dermatologista Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

antipoluicao pele mulher.png

“Quando falamos em estresse por conta das oscilações, estamos nos referindo aos estímulos que o meio ambiente dá à pele: enquanto o calor instiga a produção de oleosidade, o frio (juntamente com a baixa umidade do ar) retira até 25% da umidade da nossa pele, causando ressecamento”, completa o médico.

O dermatologista explica que, por meio do suor, o corpo regula sua temperatura, preservando calor durante temperaturas quentes e frias, respectivamente: “O problema é que as grandes variações em um mesmo dia podem confundir nosso corpo e aumentar o estresse fisiológico. Com isso, fisiologicamente nosso corpo tem dificuldade na regulação da ingestão de líquidos, resultando em desidratação, cãibras musculares e fadiga, que podem deixar a pele com aspecto cansado, sem viço e desidratada”.

O problema é que, no período noturno, geralmente o frio é mais rigoroso e algumas pessoas usam o aquecedor, como forme de ter uma noite menos “gelada”. “Mas esse aquecimento retira muita umidade da nossa pele, favorecendo ressecamento, vermelhidão, secura e irritação. A situação pode piorar se no dia seguinte o calor tomar conta, pois a pele ficará mais oleosa e não necessariamente mais hidratada, pois hidratação da pele é um equilíbrio entre água e óleo. Nesse caso, teríamos excesso de óleo e falta de água”, diz. Além de manter a pele hidratada, o dermatologista diz que o umidificador de ar pode ajudar.

Para enfrentar o problema, que também pode causar rachaduras na pele, levando a uma maior secura e sensibilidade, o dermatologista indica cremes reparadores e altamente hidratantes, com substâncias que promovam hidratação imediata e duradoura, como Hyaxel e Overnight Repair (que deve ser usado à noite). Outra boa dica é manter sempre por perto o hidratante com antioxidantes como Alistin, Exo-P e Vitamina C e o protetor solar.

Para potencializar ainda mais o efeito do hidratante, o médico indica evitar contato com poeira, poluição do ar e lugares lotados. “Lave as mãos frequentemente com sabão e água morna. E use um hidratante específico para as mãos. Também é importante manter-se hidratado, portanto beba muita água”, diz o médico.

mulher bebendo agua pixabay
Pixabay

Outro cuidado é com relação à dieta, de forma que é necessário comer bem durante o almoço e jantar para ajudar o corpo a lidar com as flutuações de temperatura e resistir a infecções. “Prefira alimentos quentes durante o período noturno e alimentos frescos durante o dia. Chá e café durante o dia devem ser evitados, pois eles ajudam a causar desidratação. Os nutracêuticos também podem ser aliados nesse processo, com substâncias como InCell e FC Oral, para promover nutrição e hidratação celular, de dentro para fora”, finaliza.

Fonte: Jardis Volpe é dermatologista; diretor clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical Scho

Nutricionista orienta sobre alimentos para combater a gripe

Nesta época do ano, quando aumentam casos de gripe e resfriado, a alimentação é fundamental para fortalecer o sistema imunológico. A rede de supermercados Hirota promove o bem-estar com dicas sobre os produtos que auxiliam a prevenir ou combater os sintomas da doença. “A ingestão adequada de vitaminas e minerais garante ao corpo uma imunidade muito mais forte”, afirma a nutricionista da rede, Adriana Miyuki.

A dica é manter uma dieta equilibrada, composta por frutas, legumes, verduras, cereais integrais e carnes magras, para deixar o organismo mais resistente a vírus e bactérias. Além de ajudar na prevenção, alguns alimentos também podem ser um complemento ao tratamento, para amenizar os sintomas.

“Chás quentes, gengibre, mel e limão ajudam a melhorar a congestão nasal e aliviar dores de garganta momentaneamente”, orienta a nutricionista, que lembra que cebola e alho são considerados antivirais e ótimos aliados no combate à gripe.

Outra medida importante é ingerir bastante líquidos, principalmente com a baixa umidade do ar que costuma registrar esta época do ano. Mas a nutricionista alerta que nada substitui o acompanhamento médico. “Os alimentos são aliados importantes, mas não devem substituir uma visita ao médico.”

Para fortalecer a imunidade:

abobora

Vitamina A: cenoura, mamão, abóbora, folhas verde escuras;

ovos

Vitamina B: leite, ovos, leguminosas, brócolis, cereais integrais;

abacaxi-pippalou-morguefile

Vitamina C: folhas verde escuras, laranja, limão, abacaxi;

oleaginosas castanhas
Pixabay

Vitamina E: carnes magras, leite e derivados, folhas verde escuras, oleaginosas;

ostras all season

Zinco: ostras, soja, sementes de abóbora, amêndoa, amendoim e grão de bico;

feijao

Selênio: castanha-do-pará, farinha de trigo, feijão, frango e carnes bovina, arroz, ovos.

Fonte: Hirota

Seis nutrientes essenciais para melhorar a imunidade durante o inverno

Durante o inverno, fatores como o ar mais seco, as mudanças constantes de temperatura, o aumento da poluição e a maior aglomeração de pessoas em ambientes fechados favorecem o aparecimento de doenças, como gripes, asma e rinite, além de facilitarem a ocorrência de infecções.

Mas não é impossível passar pelas estações mais frias sem resfriados e crises alérgicas, pois a adoção de alguns cuidados, principalmente relacionados à alimentação, que atuem no fortalecimento do sistema imunológico, responsável por promover a defesa natural do corpo, podem ajudar a resolver o problema.

“O papel dos alimentos é fundamental e de extrema importância na manutenção e fortalecimento do sistema imune, já que é por meio deles que absorvemos a maioria dos nutrientes que o nosso corpo não produz”, afirma Renata Domingues, médica especializada em Nutrologia, diretora responsável da Clínica Adah e vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia Médica (Abranutro).

Para ajudar, a especialista indicou os principais nutrientes que devem fazer parte da alimentação de quem deseja turbinar o sistema imunológico. Confira:

ovos fritos tookapic pixabay
Foto: Tookapic/Pixabay

Vitamina A – “Alimentos ricos em vitamina A, como fígado de galinha, ovos, peixe, frutos do mar, cenoura, espinafre e limão, desempenham um papel essencial no processo imunológico devido as propriedades do nutriente de controle da expressão gênica, bem como de danos ao DNA, além de atuar também no crescimento, desenvolvimento e manutenção da pele e possuir ação antioxidante.”

SEMENTE GIRASSOL
Insira uma legenda

Vitamina B6 – “A Vitamina B6, também conhecida como piridoxina, é importante para a manutenção do sistema imunológico, pois participa de mais funções orgânicas do que qualquer outro nutriente isolado, auxiliando no metabolismo das proteínas e gorduras para formação de hemoglobina. Podendo ser encontrada na semente de girassol, na banana, no espinafre e na carne de porco e de peixe, o nutriente também é essencial para quem deseja manter a pele saudável e a saúde do sistema nervoso.”

oleo de canola - alibaba
Foto: Alibaba

Vitamina E – “A Vitamina E, encontrada em alimentos como cereais, óleos vegetais, carnes e ovos, também deve estar na dieta de quem deseja um sistema imunológico saudável, pois é uma vitamina lipossolúvel necessária para o bom funcionamento de muitos órgãos do corpo, além de ter alta propriedade antioxidante, sendo extremamente útil em retardar naturalmente o envelhecimento, processo que também interfere no desempenho do sistema imune.”

goji berry dry

Vitamina C – “A Vitamina C também possui importante função no sistema imune, ajudando a reparar e regenerar os tecidos, proteger contra doenças cardíacas, auxiliando na absorção de ferro, na diminuição do colesterol total e triglicerídeos, combatendo os radicais livres e, em dose suplementar, diminuindo a duração e os sintomas de resfriado comum. São fonte de vitamina C alimentos como acerola, goiaba, kiwi, morango, laranja, pimentão, brócolis, couve-de-bruxelas, goji berry, cranberry e caju.”

castanha do brasil

Selênio – “Mineral que pode ser encontrado em alimentos como a castanha-do-pará e o pão francês, aumenta a resistência do sistema imune, fazendo com que o corpo consiga combater as doenças com mais eficiência, além de diminuir a probabilidade de ocorrência de doenças cardiovasculares e ajudar na desintoxicação.”

ostras

Zinco – “O Zinco é outro mineral importante, pois combate os radicais livres, ajudando o sistema imunológico a ficar melhor preparado para lutar contra doenças crônicas. Por isso, é fundamental que você consuma alimentos como ostras, camarão, carne de vaca, frango e de peixe, gérmen de trigo, grãos integrais, castanhas, cereais, legumes e tubérculos, que são ricos em Zinco.”

Além dos nutrientes citados acima, o aleitamento materno e o consumo de água e alimentos ricos em probióticos também são essenciais para um bom funcionamento do sistema imunológico. “Porém, caso você sinta que sua imunidade está mais baixa do que deveria, é importante que você consulte um médico, pois apenas ele poderá indicar o melhor tratamento para o seu caso”, finaliza Renata.

Fonte: Renata Domingues é Médica especializada em Nutrologia, vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia Médica (Abranutro) e diretora responsável pela Clínica Adah. Pós-graduada em Nutrologia Médica e em Ciência da Fisiologia Humana e Longevidade Saudável, a nutróloga é membro da World Society of Interdisciplinary of Anti-Aging Medicine (WOSIAM)