Arquivo da tag: insetos

Alergista ensina como evitar picadas de insetos e explica reações alérgicas mais comuns

Médica explica que existem dois tipos de reações diferentes, uma mais amena e outra mais perigosa e grave, para as diferentes categorias de insetos

Adultos e, principalmente, crianças estão suscetíveis a desenvolver alergias decorrentes de picadas de insetos, os casos aumentam em decorrência do calor, chuvas e acúmulo de água parada, tão comuns no verão brasileiro.

De acordo com Brianna Nicoletti, alergista e imunologista pela USP, as reações a picadas podem ser de dois tipos:

A primeira e mais comum é a alergia às picadas de mosquitos (como por exemplo os pernilongos), pulgas, moscas e carrapatos. O processo alérgico é causado pelo efeito irritativo da saliva do inseto injetada durante a picada e pode provocar uma pequena reação como vermelhidão, inchaço e coceira no local da picada. O perigo está no fato de que algumas pessoas podem apresentar uma reação de alergia mais grave e extensa.

Em muitos casos, no local, surgem feridas que podem infeccionar. “A reação alérgica que pode acometer outras partes do corpo, além da picada, é conhecida como estrófulo ou prurigo estrófulo. O diagnóstico é clínico e as lesões apresentam um aspecto característico apresentando erupções e até pequenas bolhas. Uma única picada pode originar múltiplas lesões por disseminação sanguínea dos agentes inflamatórios e ainda deixar cicatrizes para toda a vida”, detalha Brianna. Essa alergia deve ser tratada com a vacina específica.

O segundo tipo de alergia relaciona-se às picadas de abelhas, vespas, marimbondos e formigas.

Neste caso não é a saliva que provoca alergia, mas o veneno injetado durante a picada. Todas as pessoas desenvolvem algum grau de reação, porém menos de 5% da população é realmente alérgica. Normalmente, após a picada, o indivíduo sente dor e o local fica vermelho e inchado.

Nos casos mais graves, as pessoas desenvolvem graves reações alérgicas que vão desde uma reação local de maior intensidade em uma grande área do corpo, até graves reações generalizadas e choque anafilático, que pode ser fatal se não tratado imediatamente.

Como prevenir?

Pixabay

“A melhor prevenção ainda é evitar estas picadas”, explica a médica. Brianna enumera ações simples que podem evitar grandes problemas:
=Usar a prevenção mecânica, instalando um mosquiteiro na cama; telas contra insetos nas janelas; janelas e portas fechadas, principalmente no final do dia;
=Passar repelente na pele, de acordo com a idade, e sem abusos; e inseticidas (também com muito cuidado pelo risco de intoxicação);
=Para outros insetos, como formigas, muita atenção ao caminhar sobre espaços gramados pois é onde ocorre sua proliferação; e andar calçado.

“Em caso de dúvidas, caso necessário, consulte um médico especialista”, finaliza a alergista e imunologista.

Fonte: Brianna Nicoletti é médica graduada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Residência médica em Medicina Interna pela Universidade Estadual de Campinas e em Alergia e Imunologia Clínica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Associada à Sociedade Brasileira de Alergia e Imunopatologia. Médica Especialista em Alergia e Imunologia do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e integrante da equipe de Qualidade da UnitedHealth Group (desde 2011)

Verão requer atenção redobrada com picadas de insetos

Com a chegada do verão, as pessoas deixam a pele mais exposta e, consequentemente, as picadas de insetos também se tornam frequentes. No caso de picadas por pernilongos e borrachudos, as reações são locais, com coceira e a possível ocorrência de inchaço na região onde foi a lesão. Nestes casos, a orientação dos especialistas é usar uma pomada antialérgica para aliviar os sintomas.

Mas há um outro grupo de insetos que pode desencadear reações alérgicas mais graves, como a anafilaxia, por exemplo. É o caso de formigas, vespas e abelhas.

vespa pixabay.jpg

“A anafilaxia pode acometer pele, provocando urticas, que são lesões altas, elevadas, que coçam bastante. Podem ser acompanhadas de inchaços deformantes de pálpebras, lábios e orelhas. Pode ocorrer sintomas respiratórios, provocando falta de ar, tosse e chiado no peito. Sintomas gastrointestinais, como diarreia, náuseas, vômitos e cólicas abdominais, além dos sintomas cardiovasculares, com queda de pressão, tonturas e a parada cardiorrespiratória. Nem todas as anafilaxias vão resultar em paradas cardiorrespiratórias, que é o choque anafilático”, explica Alexandra Sayuri Watanabe, membro do Departamento Científico de Anafilaxia da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai).

Tratamento

Para pessoas com reações mais graves, há o tratamento de imunoterapia veneno específica, muito eficaz nas anafilaxias provocadas pelas picadas de abelhas, formigas e vespas. “A imunoterapia específica diminui a chance de uma nova reação sistêmica quando a pessoa é exposta novamente, ou seja, após outra picada ou ferroada. Esse tratamento só pode ser indicado por médico especialista, após uma avaliação clínica minuciosa, exames laboratoriais e com a realização de testes cutâneos”, explica Alexandra.

adrenalina autoinjetavel.jpg

O outro ponto importante a ser destacado é a adrenalina autoinjetável. É um dispositivo que contém a adrenalina, mas que ainda não é fabricado no Brasil, e o acesso é só via importação e no pronto atendimento.

“A adrenalina é o medicamento de escolha no tratamento emergencial da anafilaxia e, cada vez mais, as sociedades médicas e a população se mobilizam para que possamos ter um acesso maior a esse dispositivo”, conta a especialista.

Fonte: Asbai

Exposição Gigantes da Natureza no Shopping União de Osasco durante as férias

São 11 réplicas de insetos em tamanhos que impressionam, com detalhes realistas, movimentos e sons

Até 10 de fevereiro, o Shopping União de Osasco, o centro de compras e entretenimento preferido entre os moradores da região, recebe a Exposição Gigantes da Natureza. Trata-se de uma atração lúdica, em que insetos serão reproduzidos nas dependências do mall em grandes proporções: de dois a cinco metros de altura. As réplicas ainda chamam a atenção pela riqueza de detalhes, movimentos e emissão sonora.

É possível contemplar a borboleta, a centopeia, a formiga, a joaninha, a aranha caranguejeira, a borboleta Monarca, o besouro Rinoceronte, o louva-a-Deus, o vaga-lume, o escorpião Negro, o gafanhoto, além da divertida árvore falante. Espalhada em diversos ambientes do Shopping, a Exposição é gratuita e fica à disposição do público todos os dias, durante o horário de funcionamento do Centro Comercial.

naturezagigante1naturezagigante2naturezagigante3

A mostra, que une conhecimento e diversão, conta também com display informativo sobre cada espécie, apresentando, além de características e curiosidades, os diversos efeitos positivos que estas espécies oferecem aos seres humanos e ao meio ambiente. Em cenário lúdico e idêntico ao habitat natural, as esculturas animatrônicas são 1,6 mil vezes maiores que o tamanho real dos insetos.

Convide seus amigos e familiares e venha tirar fotos ao lado destes gigantes.

natureza cartaz.jpg

Exposição Natureza Gigante
Local: Shopping União de Osasco 
Endereço: Avenida dos Autonomistas, 1400 / Avenida Hilário Pereira de Souza, 700 / Avenida Franz Voegeli, 707 / Vila Yara – Osasco/SP.
Data: até 10 de fevereiro
Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, das 11h às 20h.
Programação gratuita

Doenças respiratórias surgem também no verão

As doenças respiratórias, todos sabem, não têm hora para chegar. Podem ocorrer em diferentes estações do ano. No entanto, o verão e o clima seco são facilitadores para o aumento de alguns problemas evitáveis ou contornáveis, conforme informa o otorrinolaringologista Edson Ibrahim Mitre, ex-presidente do Departamento Científico de Otorrinolaringologia da Associação Paulista de Medicina e Secretário-Geral da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial. É o caso, por exemplo, da rinite alérgica.

Com o clima quente, também cresce a procura por postos de saúde e hospitais em virtude de complicações pulmonares, como a asma. Por diversas vezes, episódios alérgicos são desencadeados por substâncias inalantes: poeira, ácaros, fungos, insetos, perfumes e materiais de limpeza.

asma bombinha

Mas há outras causas corriqueiras, a exemplo da ingestão de alimentos com corantes ou de frutos do mar de procedência e validade desconhecidas. Mitre argumenta que crianças e idosos, em regra, são mais propensos a manifestar fragilidade em seus sistemas imunológicos. Consequentemente, apresentando maior vulnerabilidade a males inflamatórios e infecciosos respiratórios. Os quadros alérgicos não sofrem influência da idade.

Em termos de prevenção, a melhor dica é manter o asseio dos ambientes fechados. Conservar a casa limpa, retirar tapetes e cortinas são cuidados capazes de evitar a proliferação de fungos, principalmente em cidades litorâneas.

É aconselhável não abusar do uso de ar-condicionado para não desencadear complicações respiratórias com a secura do ar, já que esses aparelhos sugam a umidade do ambiente.

Os ventiladores representam risco menor, mas há de se atentar para que permaneçam sem acúmulo de poeira. Também é essencial se manter hidratado por via oral sempre que permanecer em espaços com ar condicionado, além, é claro, de realizar manutenção correta com a higienização periódica de filtros, arma eficiente contra a disseminação de ácaros, fungos e bactérias no ar.

mulher gripe nariz espirro

“O acúmulo de pó favorece o desencadeamento de crises de rinite alérgica e asma, além de elevar o risco de infecções respiratórias, como sinusite e pneumonia”, pontua Mitre.

Para pessoas com complicações crônicas de respiração, o ar-condicionado tem de ser evitado ao máximo e a hidratação reforçada. Promover a higiene nasal frequente, com soro fisiológico em temperatura ambiente, é de muita valia, mas não deixe jamais o recipiente aberto, pois representa perigo de contaminação. O ideal são frascos de uso único, ou sprays pressurizados.

Fonte: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial

Nuxe patrocina o Louvre e seu projeto Proteja as Abelhas

A famosa marca farmacêutica francesa, reconhecida por seus cosméticos ultrassensoriais de origem natural, juntou forças com o maior museu do mundo para apoiar um projeto que reflete sua preocupação com o desenvolvimento sustentável: o Proteja as Abelhas.

Por muitos anos, Nuxe tem dado passos para proteger essa espécie, cada vez mais ameaçada. As abelhas representam um elo essencial para a manutenção da biodiversidade, graças ao seu trabalho de polinização. Seu desaparecimento acarretaria consequências dramáticas para o meio ambiente. Essa preocupação é compartilhada pelo Louvre, que possui 23 hectares de jardins que servem de céu verde no coração da capital francesa e como um refúgio para as abelhas.

Consequentemente, pela primeira vez, o Louvre abriu as portas do Jardin Raffet, a poucos passos da ponte Pont des Arts, para criar, desde maio de 2018 e com apoio da Nuxe, um campo de flores de 1.250 m² e seis colmeias para abelhas coletoras de pólen. Um apicultor será designado exclusivamente para este projeto. A primeira colheita de mel está prevista para ocorrer no verão de 2018.

abelhas2abelhas3abelhas 1

 

Picadas de insetos e alimentos estão entre os desencadeadores de alergias

Carnaval é sinônimo de dias prolongados de descanso, com sol, mar, piscina, comidinhas de praia. Mas junto com tudo isso vêm também as picadas de pernilongos, borrachudos e possíveis reações alérgicas a frutos do mar, maquiagem etc.

Para quem sabe que é alérgico, a prevenção é o melhor remédio, mas muitas pessoas que ainda não sabem porque não tiveram reações até então precisam ficar alertas. Pensando nisso, a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai) preparou algumas dicas que podem ajudar o seu Carnaval ser muito mais seguro e divertido:

Praia e feriado de Carnaval é uma ótima combinação. Mas quais os cuidados para quem é alérgico a frutos do mar?

frutos-do-mar-marisco-ceagesp

Um dos cuidados é não ter contato com outros alimentos que possam conter a proteína alimentar que causa a alergia, além de seguir orientações médicas sobre o plano de ação no caso de emergência. Quem nunca teve reação, não é possível prever se algum dia terá. Então, caso apresente algum sintoma alérgico durante a refeição, deve-se, imediatamente, interromper o consumo do alimento e procurar auxílio médico.

Borrachudos, pernilongos… como se prevenir contra esses insetos?

mosquito

A melhor prevenção é usar mosquiteiro na cama, telas contra insetos nas janelas, repelentes na pele, de acordo com a idade, e inseticidas. Evite ambientes abertos no início e final do dia. Cuidado com gramados onde proliferam formigas.

Sprays de espuma podem causar alergias?

carnaval espuma neve

São principalmente irritantes primários e podem causar lesões em mucosas, como olhos, boca e nariz. Não podem ser ingeridos e nem devem ser usados por crianças. Alguns não obedecem às normas do INMETRO por serem importados de forma ilegal, além de serem inflamáveis. O contato prolongado com a pele pode causar sensibilidade, que é uma forma de alergia.

Quais os cuidados na hora de pintar o rosto da criança para o Carnaval?

menina criança pintura rosto ben kerckx pixabay
Foto: Ben Kerckx / Pixabay

Usar tintas orgânicas, cobrir pouco a pele, já que áreas extensas cobertas perdem a capacidade de eliminar toxinas e não deixam o suor sair. Muito cuidado com olhos e boca, já que essas tintas podem ser tóxicas. Não deixem as crianças dormirem sem remover a tinta com água e sabonete.

Quais os outros cuidados para passar um Carnaval sem preocupações?

menina tomando suco criança pixabay
Pixabay

Lembre-se de hidratar bem as crianças, oferecer alimentos leves, moderar nos doces e balas coloridos e evitar roupas que cubram todo o corpo, o que pode aumentar a sudorese, causando desidratação e insolação por excesso de calor.

Fonte: Asbai

Moda Pet: saiba como embelezar e proteger seus pets contra pulgas e insetos

Que tal deixar seu pet cheio de bossa e estilo para a primavera&verão e ainda por cima reforçar a proteção do queridinho contra pulgas e carrapatos?

A novidade vem da industria brasileira Aya Tech, que acaba de lançar bandanas de diferentes cores, tamanhos e estampas produzidas com tecidos tecnologicamente tratados para repelir insetos causadores de doenças como leishmaniose, calazar, filariose e doença de chagas, entre outras.

“São tecidos inteligentes, antialérgicos e totalmente sem cheiro“, diz Fernanda Checchinato, CEO da Aya Tech. As bandanas são 100% eco-friendly, não prejudicam o meio ambiente e o ser humano, inclusive crianças e bebês, mas certamente darão um chega pra lá em pulgas, carrapatos, baratas, formigas, vespas, abelhas e moscas que incomodam e ameaçam a saúde dos animais. “É a tendência primavera&verão mais bacana e fashion deste ano em Moda Pet com foco em proteção e beleza”, diz Fernanda.

gato com bandana

As bandanas podem ser usadas em cães, gatos, furões, hamsters, cavalos, pôneis e até mesmo em animais mais exóticos como chinchilas, cacatuas, iguanas e mini pigs, entre muitos outros.

gato com banadana 2

O fator biorepelente dura até70 lavagens, mas é possível dar uma turbinada com o spray biorepelente Protec, da mesma fabricante, que pode ser borrifado sobre o tecido depois de algumas lavagens, aumentando a durabilidade do produto. O pet vai ficar lindo e livre de doencas causadas por mosquitos e insetos.gato com bandana3

As bandanas pet fashion Aya Tech estão disponíveis no e-commerce da empresa, em . O preço, a partir de R$ 50 a unidade, varia de acordo com o tamanho. A Aya Tech entrega em todo o Brasil.

 

Pets agora têm bioprotetor contra insetos

Produto protege contra Aedes aegypti e Culex pipiens, transmissores da dirofilariose, a doença do “verme do coração”

Se você anda sofrendo com pernilongos e outros insetos que proliferam no verão, imagine seu pet – que mal sabe como reclamar dos zumbidos das pragas voadoras. Uma empresa de São Paulo está lançando uma solução de alta tecnologia para afastar insetos – inclusive o Aedes aegypti e o pernilongo Culex pipiens, que para os peludos são transmissores da temível dirofilariose – de gatos, cães, hamsters, aves e outros bichinhos.

Trata-se de uma versão especial para pets do Aya Tech Protec, bioprotetor nanotecnológico desenvolvido a partir de compostos naturais e sem contraindicações. Já disponível em aerossol de 150 ml, o mais bacana do produto é que ele é aplicado apenas na casinha, colchão, roupinha ou coleira do pet – e protege por 60 dias ou 20 lavagens do tecido. Com solvente à base de água, o Protec não faz mal nem para os pets nem para humanos – mas espanta e mata os insetos. Se não encontrar o produto na sua petshop predileta, peça na loja online da Aya Tech.

gata-e-bioprotetor

Feira Insetos na ESALQ de Piracicaba (SP)

Venha conhecer a vida colorida das borboletas, a incrível sociedade das abelhas, ações de combate ao mosquito da dengue, insetos bons e ruins para a agricultura, o uso dos insetos na alimentação humana

No próximo sábado (05), das 8h30 às 17 horas, o Departamento de Entomologia e Acarologia da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (USP/ESALQ) realizará o evento Insetos na ESALQ, uma feira com objetivo de demostrar à comunidade piracicabana, com linguagem simples e direta, a importância dos insetos.

Durante o evento os visitantes poderão conhecer a vida colorida das borboletas, a incrível sociedade das abelhas, ações de combate ao mosquito da dengue, insetos bons e ruins para a agricultura, o uso dos insetos na alimentação humana (com direito a experimentar pratos feitos com insetos).

Serão realizadas atividades práticas que ilustram o papel dos insetos como polinizadores de plantas, cicladores de nutrientes do solo, causadores de doenças e produtores de alimentos, bem como curiosidades gerais acerca destes organismos como seu uso na alimentação humana, nas artes e/ou cultura geral.

O evento é aberto a toda a comunidade e haverá espaço reservado para crianças.

insetos3333

Programação:
– Visita guiada ao Meliponário (abelhas sem ferrão), ao Sauveiro (Formigueiro) e ao Borboletário.
– Workshop prático com o Chef de Cozinha, Prof. Rossano Linassi sobre insetos na alimentação humana.
– Tendas temáticas sobre Pragas Agrícolas, Controle Biológico, Métodos Alternativos de Controle, Insetos Vetores de Doenças.
– Espaço kids com diversas atividades para crianças.
Fica aqui o convite para quem quiser comparecer e conhecer um pouco mais sobre os insetos.

esalq.jpg

Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”
Universidade de São Paulo
Av. Pádua Dias, 11 Piracicaba – SP

Informações – Facebook