Arquivo da tag: inteligencia artificial

Clube de vinhos lança kit para descobrir preferências de cada cliente

Eniwine.com é o primeiro e-commerce onde o cliente tem certeza que compra vinhos que realmente gosta

Já pensou em comprar vinhos orientado por uma Inteligência Artificial que conhece o seu gosto por vinho? É isso que a eniwine.com está oferecendo, por meio do Digital Sommelier, uma IA voltada ao mundo do vinho.

Lançado no final de 2019, a Eniwine volta agora com tudo com sua maior atração, o Digital Sommelier que ao invés de levar em consideração premiações e notas de outras pessoas, considera os gostos e preferências de quem realmente interessa: você.

“Independentemente se nosso cliente é iniciante ou avançado, o objetivo é o de democratizar cada vez mais o consumo de vinho, mas, principalmente, respeitar os gostos de cada um de nossos consumidores”, diz Marcelo Abrileri, criador da Eniwine e do novo sistema “que é ainda mais indicado para aqueles que são iniciantes ou que tem mais dúvida na hora de escolher um vinho, algo tão amplo e com tantas opções”, complementa.

Como funciona

Um dos sommeliers da Eniwine mapeia cada rótulo levando em consideração mais de 100 características tais como: quais os aromas mais presentes, teve ou não passagem em barrica de madeira, qual a uva, qual o país e a região, entre dezenas de outras.

“Percebemos que muitas pessoas pararam de fazer avaliações de vinhos, algo que era muito comum tempos atrás e entendemos que pararam porque isso não lhes trazia nenhum benefício direto, algo que, infelizmente, acabou nos prejudicando, pois precisamos que a pessoa avalie vinhos, dê notas, para que o perfil do vinho dela seja mapeado pela nossa Inteligência Artificial. Por isso criamos o Kit Enoperfil, com 15 garrafinhas de 50 ml, cada uma de um rótulo distinto, de modo que, após provar cada um e avaliá-los no sistema, o Enoperfil (perfil referente ao gosto de vinho) desta pessoa estará criado”, explica Marcelo.

O kit segue para a casa do consumidor com 15 amostras dos mais variados vinhos tintos, divididos por países, tipos e características bem distintas um do outro para que ajude no processo de definição do Enoperfil de cada consumidor. Cerca de 10 inclusões no sistema (e isso varia de pessoa para pessoa) já são suficientes para que o site, quando logado, indique vinhos que encaixam (ou não) nas preferências.

Desta maneira, caso a pessoa pontue com nota baixa determinado vinho, por exalar no aroma demasiadas “notas de madeira”, por exemplo, o sistema alertará que provavelmente não gostará de determinados rótulos que contam com as mesmas características. O contrário também funciona. Se o cliente pontuar com nota alta vinhos com notas aromáticas, de “frutas vermelhas” por exemplo, o sistema entenderá que gosta deste estilo e indicará outros vinhos similares, sem mesmo abrir a garrafa.

Composto por 15 amostras de vinho tinto e respectivas fichas técnicas, o kit custa R$ 249,90. Porém, comprando na pré-venda, o usuário contará com 60% de desconto, saindo por R$ 99,90.

Mesmo depois de ter o enoperfil mapeado, é interessante que o usuário continue dando nota para que o perfil dele fique cada vez mais bem definido e o Digital Sommelier seja cada vez mais exato em indicar corretamente outros vinhos.

O kit é destinado a todos que queiram participar da experiência. E nesta campanha de lançamento, novos associados do clube de vinhos que assinarem planos de valor de parcela de R$ 200,00 ou superior, receberão o kit de forma gratuita até o término do estoque.

Informações: Eniwine

Plataforma de vinhos conta com tecnologia que auxilia na assertividade na hora da compra

Sistema ordena rótulos de acordo com o gosto pessoal dos usuários

Novamente com a necessidade de isolamento e fechamento temporário de estabelecimentos físicos, as compras online são opções seguras e atrativas. O mesmo acontece no mercado de vinhos, que ganhou 3 milhões de novos consumidores regulares entre 2019 e 2020, segundo dados da Wine Intelligence. Na onda da digitalização, uma plataforma brasileira de serviços e produtos para os amantes de vinho, a Eniwine.com, conta com uma tecnologia inovadora que ordena os rótulos de acordo com o gosto pessoal dos usuários para vinhos que eles sequer beberam ainda.

Atualmente, cerca de 15% dos mais de 2.200 vinhos ofertados na Eniwine.com já tiveram suas características mapeadas – estão diferenciados pela cor lilás. Foram um a um decupados em mais de 100 itens, tais como aromas, estrutura e potência. Ou seja, se passa por madeira ou não, se conta com notas aromáticas de maracujá ou de cerejas, e por aí em diante. Desta forma, mediante a pontuação prévia do consumidor em outros vinhos, o sistema reconhece com base nestas notas anteriores as preferências pessoais de cada um de seus clientes.

“A Eniwine é o único site do mundo que você compra vinhos por indicação de uma inteligência artificial”, explica Marcelo Abrileri, fundador e idealizador da plataforma. A funcionalidade, que faz com que as pessoas escolham vinhos sem sair de casa com mais chances de acerto, é o Digital Sommelier que consegue indicar avaliações para vinhos que ainda não foram tomados através do Enoperfil (características pessoais referente a vinhos) do usuário. Com ajuda das mais recentes tecnologias, o diferencial agora está na ordenação da vitrine, que ocorre com base no Enoperfil pessoal de cada um, que ordena os vinhos da vitrine de modo apresentar nas primeiras posições os vinhos que o usuário específico dará as notas mais altas.

Para criar o Enoperfil, basta acessar o aplicativo da Eniwine, fotografar o rótulo do vinho, experimentar e dar uma nota. Depois de umas 8 a 10 notas, o Enoperfil terá sido criado. Após isso, tanto pela vitrine do app quanto pela do desktop o usuário já poderá visualizar que nota ele dará para vinhos que ainda nem tomou e agora, pode ordenar a vitrine por estas notas e buscar os vinhos que aparecem com melhores notas.

Neste vídeo, Abrileri explica detalhadamente o funcionamento da tecnologia. “Importante dizer que, a ordenação pelo Enoperfil construirá uma vitrine diferente para cada pessoa que entrar no site da Eniwine. Ainda, importante ressaltar que estamos aumentando a quantidade de rótulos mapeados e nosso objetivo é ter 100% da vitrine mapeada até os próximos meses. Comprar orientado pelo Digital Sommelier aumenta as chances de não errar na hora da compra e melhora muito a experiência do mundo do vinho”.

Segundo pesquisa da Ideal Consulting, empresa de auditoria de importação e inteligência de mercado, especializada no segmento de bebidas e alimentos, o consumo de vinhos na quarentena foi de 72% em comparação com o primeiro trimestre de 2020. Em resumo, o consumo per capita de vinhos alcançou 2,37 litros por brasileiro com idade acima de 18 anos por ano. Para os próximos dias, a Eniwine.com pretende expandir a quantidade de rótulos mapeados e disponibilizá-los para compra. “Nós temos uma exclusividade no mundo do vinho e no mundo inteiro”, finaliza Abrileri.

Fonte: Eniwine

Aplicativo utiliza inteligência artificial para ajudar consumidor a harmonizar vinhos

Marcelo Abrileri, fundador e idealizador da Eniwine, lançou em setembro, durante o Rio Wine & Food Festival, no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, o APP da Eniwine. Trata-se de um novo e revolucionário conceito multiplataforma que reúne aplicações úteis aos enófilos iniciantes e avançados.

Marcelo-2.jpg

O harmonizador inteligente leva em consideração o tipo de comida, o modo de preparo, o molho, além, é claro, dos ingredientes-chaves. Uma vez alimentado com informações, o APP indica qual o vinho mais compatível e adequado para o prato em questão. No total são mais de 50.000 variáveis matematizadas por detrás de telas claras e objetivas que apresentam soluções descomplicadas ao consumidor.

No sistema, que pode ser baixado sem custo, constam centenas de pratos tradicionais das principais culinárias, porém, caso necessite combinar vinho com algum preparo mais específico, é possível montar combinações diversas por meio do próprio harmonizador que indicará o vinho que terá mais chances de ser compatível com o preparo em questão.

São apresentadas na tela as características necessárias aos vinhos para que ocorra a melhor harmonização possível, além de sugestões de compra oferecidos na Vitrine, outras sugestões, além de rótulos disponíveis na própria adega do usuário, por meio da função Listas.

Outras funcionalidades

eniwine-app1

Identificar Rótulo e encontrar vinho: tal como fazem outros aplicativos, você poderá encontrar o vinho que está nas suas mãos por meio do scanner identificador de rótulos. Pode, assim, obter mais detalhes sobre ele, dar sua nota para ou então guardá-lo em uma de suas listas;

Clube: você tem acesso ao seu extrato financeiro de créditos para saber como anda seu poder de comprar sempre os melhores vinhos pelos melhores preços;

Vitrine: permite navegar pelas centenas de opções de rótulos de vinhos da Eniwine, com todos os filtros de busca, permitindo-lhe encontrar rapidamente o vinho que procura;

Listas: você pode se organizar, guardando seus vinhos preferidos, aqueles que pretende comprar, aqueles de que as pessoas queridas gostam ou até aqueles que você tem em sua adega;

Eniwiner: Clube de Benefícios da Eniwine, que já oferece descontos em restaurantes e a opção de não pagar rolha em vários deles; seus serviços ainda serão muito ampliados;

#VinhoSempre: fique sempre por dentro de tudo que acontece no Mundo do Vinho. Seção com artigos e matérias que visam oferecer informações aos amantes do vinho.

Plataforma inédita para quem ama vinho

eniwine-app3

A marca chegou ao mercado no final de 2018 e oferece recursos inéditos para os enófilos brasileiros. Por meio de sua plataforma online, a Eniwine reúne, em um só lugar, serviços de compra de vinhos de diversos produtores, importadores e lojistas (a Vitrine), além de oferecer três preços diferentes para o cliente: o valor do mercado (o mesmo encontrado no site dos parceiros da marca), o preço exclusivo para associados do Eniwine Club (com pagamento apenas em cartão de crédito), e o preço também exclusivo para membros do clube, mas que efetuarão a compra apenas com os pontos adquiridos na plataforma.

Assim que conquistar de vez o mercado brasileiro, a marca pretende expandir a operação para os Estados Unidos e, posteriormente, para outros mercados internacionais.

 

Massageador facial com inteligência artificial, Luna fofo da Foreo chega ao Brasil

O novo gadget promete virar febre, permitindo personalizar uma rotina de skincare para cada usuário por meio do aplicativo da marca

A Foreo, empresa sueca que está revolucionando o mercado de beleza e bem-estar, lança no Brasil o Luna fofo, primeiro massageador de limpeza facial com inteligência artificial do mundo. Com sensores de pele avançados e tecnologia Bluetooth, o gadget analisa a pele e oferece sugestão de rotina de limpeza personalizada para cada usuário.

Cópia de LUNA_fofo_Case_Angle_20190225_magenta

Como todos outros produtos da linha Luna, fofo é feito de silicone ultra higiênico, é hipoalergênico e limpa até 99,5% das impurezas da pele com a ajuda das pulsações T-Sonic™, que penetram nas primeiras camadas da pele.

A novidade fica por conta dos dois sensores banhados a ouro 24 quilates no verso do aparelho que são os responsáveis por analisar os níveis de hidratação do rosto e enviar os resultados diretamente para o aplicativo “Foreo For You”, que dá um score para sua pele, de acordo com informações importantes, como a verdadeira idade da sua pele e faz recomendações de uma rotina de limpeza personalizada para cada usuário, com duração de um minuto.

O app, que está disponível para Google Play e Apple Store, reúne informações como fatores climáticos, dieta e consumo de água para criar um perfil único para cada consumidor.

“Inovação e personalização são tendências em diversos mercados, inclusive no de beleza. Com o lançamento do Luna fofo, a Foreo dá um passo a mais e introduz a inteligência artificial na rotina de beleza, oferecendo uma solução única, prática, divertida e eficaz para que o cuidado com a pele possa ser descomplicado e assertivo”, explica Bianca Tavares, Gerente Geral da Foreo no Brasil.

Diferenciais Luna fofo

=Mede o índice de hidratação da pele com sensores duplos;
=Analisa o diagnóstico da pele com dados em tempo real;
=Revela a verdadeira idade da pele e o tipo de pele;
=Cria uma rotina de limpeza personalizada;
=Aparelho resistente à água;
=Para todos os tipos de pele.

Artboard 3

Como todos os aparelhos da Foreo, o Luna fofo traz em seu DNA o design sueco e está disponível por R$ 499,00 em sete cores incríveis que dão vida a qualquer banheiro. Ele pode ser encontrado a partir de julho nas lojas Sephora (e-commerce e lojas físicas), The Beauty Box (e-commerce e lojas físicas), Época Cosméticos, Beleza na Web, Zattini e Renner.

Parque do Ibirapuera recebe treino coletivo guiado por IA no domingo

Megatreino organizado pelo aplicativo Freeletics, que ocorre domingo (10) no Parque do Ibirapuera, receberá Atleta Livre alemã e reunirá influenciadores digitais do universo fitness de todo o Brasil

No próximo domingo, 10 de março, a partir das 8h30, o Parque do Ibirapuera será palco de um treino coletivo, especial para celebrar o Dia Internacional da Mulher, guiado por uma figura inusitada: um personal trainer 100% digital. O Megatreino Freeletics vai reunir paulistanos em uma manhã de atividades físicas comandadas pela Inteligência Artificial do aplicativo que já reúne uma comunidade de 2.5 milhões de usuários no Brasil.

Para homenagear a força das mulheres e celebrar a igualdade, a sessão terá a presença da Atleta Livre alemã Vanessa Gebhardt, especialista em corridas de obstáculos e pioneira mundial na propagação do estilo de prática esportivo com apoio da tecnologia. Vanessa participou de suas primeiras corridas de obstáculos em 2016, conquistando pódio em todas as que disputou no ano. Depois das corridas de obstáculos, Vanessa começou a disputar corridas de sobrevivência ao redor do mundo, com cerca de 24 horas de duração, e foi a primeira mulher a vencer uma corrida deste tipo na Nicarágua, em 2018. Atleta Livre é o termo que define a comunidade mundial que usa a mobilidade da tecnologia para treinar a qualquer hora e em qualquer lugar.

vanessa
Vanessa Gebhardt, primeira mulher a vencer corrida de sobrevivência de 24 horas na Nicarágua, vem a São Paulo para megatreino guiado por tecnologia

Além de Vanessa, outros Atletas Livres que criaram comunidades na internet em volta de suas histórias de superação ao redor do Brasil estarão presentes para ajudar os interessados a começarem a desenvolver uma rotina mais saudável. Uma das participantes, por exemplo, será Ana Agostini, mãe e psicóloga, que emagreceu 40kg com a ajuda do Freeletics, e hoje tem quase 20 mil seguidores no perfil que compartilha dicas fitness e motivacionais.

O evento é totalmente gratuito e destinado a homens e mulheres interessados em conhecer um novo formato de atividade física, que usa apenas o peso do próprio corpo e é comandado por Inteligência Artificial. Para se exercitar e conhecer histórias de vida interessante basta comparecer no Parque do Ibirapuera, a partir das 8h30, levar um colchonete, garrafinha d’água e o celular com o aplicativo Freeletics instalado.

Megatreino Freeletics
Dia: 10 de março, domingo
Horário: 8h30
Local: Parque do Ibirapuera – Portão 7
Participação gratuita

Fonte: Freeletics

Reforma da Previdência: como a tecnologia também irá afetá-la

Uma das reformas mais aguardadas por todos os setores da sociedade é a da previdência. Por ser um tema que importa a cada um, tanto a empresários quanto a trabalhadores, o assunto está sempre nas rodas de conversa. Porém, muita desinformação tem sido propagada, seja por questões ideológicas ou por puro desconhecimento.

“A discussão sobre a reforma da previdência parte de premissas incompletas e que fazem com que o projeto em tramitação no Congresso, uma vez aprovado, tenha data de validade vencida. O argumento sobre ‘a conta que não fecha’ encontra razões facilmente mapeadas pelo IBGE, que projeta um crescimento até 2030 de 6,9% da população em idade ativa e de 70,6% dos cidadãos acima de 65 anos”, afirma o consultor de estratégia e coach Edson Moraes, do Espaço Meio.

Moraes frisa que outro aspecto delicado do tema é que não há garantia alguma de que pessoas de 50 anos encontrem emprego e contribuam por mais quinze anos. As empresas não declaram, mas sabemos que há preconceito na contratação de pessoas nesta faixa etária. “Contudo, as pessoas a favor ou contra a reforma esquecem-se, inocente ou propositalmente, de um aspecto que tornará os números ainda mais cruéis. A produção industrial e os serviços estão sendo transformados pela automação, pela robótica e pela inteligência artificial, aumentando a produção na mesma intensidade da redução do emprego para as pessoas em idade ativa, afetando todas as faixas etárias”, lembra.

robô IA pixabay33
Pixabay

Para ele, os profissionais do futuro, não tão distante, precisam se preparar para trabalhar ao lado de sistemas, de robôs e de chatbots, não somente em atividades com mão de obra intensiva e rotinas repetitivas, mas em uma ampla gama de atividades ligadas aos serviços, tais como rotinas de advogados, de médicos e de professores. Profissões inimagináveis hoje serão criadas e a relação com o trabalho será transformada.

Além disso, a saída para a previdência deverá passar por uma reforma tributária ampla, na qual a tecnologia que substituirá a mão de obra deverá colaborar na manutenção de pessoas sem empregos. O governo deverá administrar políticas públicas que garantam um programa de renda mínima para a população e o modelo atual de previdência pública deverá ser adaptado a um sistema misto e opcional.

Um dos grandes desafios que Moraes enxerga é como preparar as próximas gerações para o futuro: “A escola precisará educar os jovens em temas como gestão financeira e empreendedorismo. Em um mundo com carência de empregos, a geração de renda poderá ser realizada por outros caminhos além da carteira assinada. As pessoas precisarão aprender a gerir seus recursos de forma independente, em uma atitude madura e responsável, cuidando cada um de sua própria previdência e se desvinculando dessa relação de dependência do governo”.

Fonte: Edson Moraes é sócio do Espaço Meio, Executive Coach desde 2014 e Consultor (Gestão & Governança) desde 2003. Foi Executivo do Bank of America entre 1982 e 2003. Seguiu carreira na Área de Tecnologia da Informação, foi Head do Escritório de Projetos e CIO por 4 anos. É Master em Project Management pela George Washington University. Participou de programas de educação executiva na área de TI ( Stanford University, Business School São Paulo e Fundação Getúlio Vargas). Conselheiro de Administração formado pelo IBGC, Coach pelo Instituto EcoSocial e certificado pelo ICF. Articulista e palestrante nas áreas de Governança, Tecnologia da Informação e Gestão de Projetos.

 

 

Saiba ler o futuro que alguns estão escrevendo agora*

As principais consultorias globais do mercado produzem, periodicamente, relatórios nos quais profetizam o futuro. São técnicos, analistas, acadêmicos e futuristas que se debruçam sobre os principais assuntos em discussão no mundo, as pesquisas em curso nas universidades e as necessidades da sociedade e, a partir dessas discussões, mapeiam as grandes tendências globais em diversos mercados e segmentos, arriscando seus palpites sobre o futuro no médio prazo. Dez anos, em média.

Em geral, esses relatórios acertam os seus prognósticos, reforçando o “dilema de Tostines”, no qual “Tostines vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais”?

No caso das previsões das consultorias, a correlação existente entre causa e efeito é muito forte, uma vez que é difícil saber ao certo o que é fato gerador e o que é consequência. Afinal, o futuro se concretiza porque houve uma previsão acertada realizada por visionários ou ele ocorreu por conta dos trabalhos de consultoria que recomendaram que se seguisse aquilo que havia sido previsto e estava descrito nos trabalhos? Nunca saberemos e pouco importa saber, mas é certo que escrever o futuro é sempre mais interessante do que ficar à mercê dos acontecimentos.

mulher executiva

Para os próximos anos, as principais consultorias do mercado preveem, dentre diversas outras apostas, que:

· A automação, a robótica e a inteligência artificial serão intensificadas, permitindo interações simples e inteligentes, resultando em valor em cada conexão executada e facilitando a interação de clientes com marcas na mesma velocidade em que diminuirão a capacidade de empregabilidade das pessoas. Prepare-se para trabalhar ao lado de sistemas, robôs, chatbots e outros equipamentos mimetizados;

· Novos padrões e regras serão desenhados para funcionar em indústrias transformadas de acordo com as demandas da economia digital. O que isso significará, não se sabe. As regras ainda serão escritas;

· As plataformas operacionais das empresas deverão ser substituídas por ecossistemas robustos baseados em trabalho de equipes muitas vezes contratadas e organizadas de acordo com as demandas. Será uma grande transformação no emprego, pois o vínculo de trabalho temporário e por competências se intensificará. Em outras palavras, prepare-se para trabalhar a partir de projetos de curta duração;

· As pessoas deverão ser capacitadas para lidar com os ecossistemas na forma de parcerias. Não fará sentido a visão de cliente e fornecedor. As transformações nas relações internas deverão ser estendidas aos demais participantes externos. Ao ajudar as pessoas a alcançar seus objetivos, todos se ajudarão, mutuamente, a definir um lugar mais nobre na evolução da sociedade. A relação entre pessoas e os resultados, sejam financeiros ou sociais, serão mais expressivos. Portanto, amplie sua conexão com o mundo (literalmente), desenvolva um método de estudo continuado e prepare-se para, mesmo sendo um técnico, conectar-se a pessoas e seus ecossistemas.

inteligencia artificial futuro pixabay2
Pixabay

Este panorama permite observar que tanto os profissionais de hoje quanto as gerações que se formarão nos próximos anos e que buscam empreender ou trabalhar no terceiro setor, no governo ou nas corporações, deverão se preparar para desenvolver habilidades de adaptação e aprendizado contínuos, inclusive a capacidade de pensar diferente. Os mais vividos se lembrarão do profeta Raul Seixas, em Metamorfose Ambulante: “Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante / Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”. Pois assim será o futuro, um lugar onde a mediocridade significará fazer o básico, pensar o mínimo e estar fora do mercado, qualquer que ele seja. Seja flexível e muito bom naquilo que se propuser a fazer.

Outro aspecto muito delicado será o crescimento da população nas grandes cidades, fato que deverá aumentar a concorrência por trabalho, ampliar o consumo de energia e água, complicar muito a mobilidade, aumentar a falta de segurança e gerar mais crises sociais, principalmente pela redução da classe média, afetada pela escalada da automação e pelo desemprego. O trabalho estará em qualquer lugar do mundo. Prepare-se para trabalhar anywhere e para concorrer com pessoas e máquinas de todas as partes do globo.

Estabelecer propósitos, desenvolver valores, manter-se atualizado, preparar-se para novas formas de pensar e abrir-se para maneiras não convencionais e flexíveis de desenvolvimento profissional serão o caminho para a inclusão e a manutenção da capacidade de trabalho em um futuro (muito) próximo. Trabalhar em algo que faça a diferença talvez faça mais sentido que desenvolver uma carreira.

Espero que este panorama não seja tão complicado como aparenta e que eu possa, no futuro, cantar: “Eu vou desdizer aquilo tudo que eu lhe disse antes / Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante”.

*Edson Moraes é sócio do Espaço Meio, Executive Coach desde 2014 e Consultor (Gestão & Governança) desde 2003. Foi Executivo do Bank of America entre 1982 e 2003. Seguiu carreira na Área de Tecnologia da Informação, foi Head do Escritório de Projetos e CIO por 4 anos. É Master em Project Management pela George Washington University. Participou de programas de educação executiva na área de TI ( Stanford University, Business School São Paulo e Fundação Getúlio Vargas). Formado em Comunicação Social – Jornalismo pela PUC/SP. É Conselheiro de Administração formado pelo IBGC, Coach pelo Instituto EcoSocial e certificado pelo ICF. Articulista e palestrante nas áreas de Governança, Tecnologia da Informação e Gestão de Projetos