Arquivo da tag: isabela zago

8 alimentos para fazer as pazes com os carboidratos

Nutricionista aponta as funções indispensáveis desse macronutriente para o organismo. Entenda os riscos de retirá-lo da dieta sem planejamento e saiba quais as melhores opções de consumo

Fontes de energia, controladores dos níveis de glicose, reguladores de insulina… Os carboidratos, muito presentes em alimentos com amido e açúcares, desempenham funções químicas extremamente importantes para o corpo. Apesar de serem famosos pelas calorias, esses macronutrientes estão longe de serem vilões. O maior cuidado deve ser tomado em relação aos produtos industrializados, com excesso de açúcar e farinha branca, como adverte a nutricionista Isabela Zago, da Clínica Corporeum, de Brasília.

“Quando falamos desses cuidados, não nos referimos a frutas e raízes, mas o processo de acrescentar muito açúcar e farinha nos alimentos de forma não calculada. Isso leva a algumas alterações metabólicas, como resistência à insulina, aumento de gordura de maneira geral (principalmente abdominal), diabetes e excesso de colesterol”, instrui a profissional.

Freepik

Para quem quer aproveitar o melhor do que esses macronutrientes têm a oferecer, a recomendação é consumir alimentos como aveia, frutas (inteiras e não processadas), batata-doce, arroz integral, batata baroa (ou mandioquinha), pão integral, grãos (ervilha, feijão, grão de bico, lentilha) e sementes. Na avaliação da nutricionista, todos eles são excelentes fontes de carboidrato.

Mesmo nas famosas dietas “low carb” e nas cetogênicas (com maior consumo de gordura), esses nutrientes continuam ali, mas em quantidade menor. Nesses casos, são bem-vindos os alimentos ricos em carboidratos complexos, com maior teor de fibras e água, menor índice glicêmico e absorção mais lenta. Os simples, por outro lado, geram picos de açúcar mais rapidamente na corrente sanguínea, por terem menos compostos bioativos e maior índice glicêmico, mas ainda geram energia.

É importante destacar que o paciente sempre deve seguir orientações profissionais. Retirar os carboidratos da dieta de forma não planejada pode até causar alterações metabólicas e intestinais. O segredo está na quantidade adequada para cada pessoa.

“Isso não pode ser feito por um profissional que não seja um nutricionista”, recomenda Isabela Zago. “Os carboidratos são bem-vindos desde que porcionados e planejados. Cada pessoa deve ser avaliada de forma individual. Devemos organizar e entender se aquele paciente apresenta algum quadro patológico. Se for um paciente diabético, por exemplo, a recomendação é diferente de um paciente que quer apenas emagrecer”, conclui.

Fonte: Clínica Corporeum