Arquivo da tag: jardis volpe

Ingerir frutas e vegetais com vitamina A reduz risco de câncer de pele sugere estudo

Segundo estudo publicado em julho no Journal of American Medical Association Dermatology, incluir uma batata-doce média ou duas cenouras cozidas diariamente na dieta reduz em até 17% o risco de câncer de pele

Muito tem se falado sobre o potencial dos alimentos no tratamento de uma série de alterações na pele, incluindo acne, rugas, dermatites, psoríase e rosácea. Mas um novo estudo da Brown University, publicado no final de julho no Journal of American Medical Association Dermatology, descobriu que a ingestão de frutas, verduras e legumes ricos em vitamina A está associada a um menor risco de um tipo comum de câncer de pele, chamado carcinoma de células escamosas.

suco cenoura organic facts
OrganicFacts

E nem é necessário exagerar: ingerir duas cenouras grandes ou uma batata-doce média por dia já reduz em 17% o risco de câncer de pele. “Este é o segundo tipo de câncer de pele mais comum em pessoas de pele clara. O papel da vitamina A em ajudar na renovação das células da pele é bem conhecido, mas sua utilidade na redução do risco de câncer de pele tem sido motivo de controvérsia.

O uso de protetor solar, e evitar a exposição à luz solar forte, são as principais recomendações para diminuir a incidência de câncer de pele. O atual estudo sugere que comer frutas e vegetais ricos em vitamina A pode ser outra boa maneira de diminuir esse risco”, diz o dermatologista Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

A pesquisa atual avaliou ingestões dietéticas de vitamina A e taxas de detecção de câncer de pele em dois grandes estudos observacionais realizados ao longo de vários anos. Os dados do Nurses ‘Health Study foram coletados de 1984 a 2012 e analisaram mais de 75.000 mulheres americanas, enquanto o Estudo de Acompanhamento de Profissionais de Saúde acompanhou mais de 48.000 homens americanos de 1986 a 2012.

Os dados coletados no acompanhamento incluíram a ingestão de alimentos, história de câncer de pele, cor do cabelo, incidentes graves com queimaduras solares e história familiar de câncer de pele, todos estes podendo contribuir para o risco de câncer de pele.

Dos 123.000 indivíduos, todos eram de fototipo claro (brancos), o que os colocava em maior risco de câncer de pele. Entre eles, havia quase 4.000 casos de carcinoma de células escamosas durante o período de estudo.

De acordo com o estudo, os pesquisadores estavam procurando evidências de associação entre câncer de pele e ingestão de vitamina A. “A conclusão foi a de que aqueles que tiveram a maior ingestão de Vitamina A proveniente de fontes vegetais tiveram um risco 17% menor de carcinoma de células escamosas em comparação com aqueles com a menor ingestão”, afirma o médico. Na dieta, essa “ingestão maior” pode ser comparada a comer duas cenouras grandes ou uma batata-doce média cozida diariamente.

salmão pixabay
Pixabay

Outra descoberta do estudo foi que a maior parte da vitamina A ingerida era proveniente de frutas e vegetais, e não de suplementos ou de produtos à base de animais. “Alimentos ricos em vitamina A incluem vegetais verdes folhosos como alface, além de cenouras e batatas-doces, e frutas como damasco ou melão. Compostos como a vitamina A, como o licopeno, foram encontrados em tomates e melancia, e também reduzem o risco de câncer de pele. Alimentos de origem animal contendo abundante vitamina A incluem leite, fígado e peixe oleoso”, diz o médico.

A vitamina A é uma vitamina lipossolúvel que é convertida em vários retinoides, que são compostos bioativos necessários para a adequada maturação e diferenciação das células epiteliais. Formas sintéticas desses compostos são empregadas para prevenir o câncer de pele em populações de alto risco, mas têm um potencial significativo para danos. Daí o foco do estudo atual em fontes naturais de vitamina A para a quimioprevenção do câncer de pele é justificada. No estudo, a análise compensou a presença dos outros fatores de alto risco.

vitamina_a.jpg

Mas é necessário tomar cuidado com relação à Vitamina A. O mesmo estudo também lembrou sobre a toxicidade do nutriente. “Fontes baseadas em animais e suplementos podem elevar os níveis sanguíneos de vitamina A, causando náusea, desequilíbrio do fígado, osteoporose e fratura de quadril. Na pele, pode causar ressecamento e no cabelo pode contribuir para a queda. No entanto, fontes vegetais de vitamina A geralmente não resultam em toxicidade”, lembra o médico.

“Como este estudo foi de natureza observacional, ainda é necessário um ensaio clínico randomizado com controles ou um grande estudo prospectivo para se chegar a uma conclusão quanto ao papel da vitamina A na redução do risco de câncer”, finaliza.

Fonte: Jardis Volpe é dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School.

 

O que incluir ou retirar da dieta para melhorar viço, hidratação e luminosidade da pele

Alguns alimentos, principalmente os processados, podem ‘roubar’ o viço e brilho natural da pele. Por outro lado, os alimentos in natura podem promover o reequilíbrio hídrico da pele, conferindo hidratação e mais nutrientes

Sua dieta desempenha um papel significativo na aparência da sua pele, principalmente melhorando a hidratação, o viço, a luminosidade e a defesa antioxidante contra os agentes que podem envelhecê-la. “Os alimentos que você consome regularmente definem a aparência da sua pele,

não apenas em um mês, mas também em um ou dois anos. Beber água é algo muito óbvio e algo que as pessoas esquecem também”, diz o dermatologista Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Para quem quer saber o que incluir e o que parar de comer, consultamos alguns especialistas:

peixe cozinhando pixabay
Pixabay

Tenha proteína suficiente no seu cardápio: coma mais peixe, frango, nozes, ovos e produtos lácteos, como iogurte. “A proteína ajuda a manter os músculos em dia, tornando a pele mais cheia. Se você estiver procurando por uma dieta antienvelhecimento eficaz, verifique se ela contém produtos proteicos suficientes”, diz o médico.

blueberries

Adicione muitos antioxidantes também: certifique-se de consumir muitas frutas como uvas, laranjas, kiwis, ameixas pretas, cranberries, mirtilos e morangos para neutralizar os radicais livres que influenciam seu processo de envelhecimento. “Temos um sistema muito eficiente de antirradicais livres ou sistema antioxidante, e ele tem três barreiras. A primeira delas é composta pelas vitaminas, resveratrol, e tudo aquilo que já ouvimos falar sobre antioxidantes. Então pode investir no suco verde, cúrcuma, pois realmente funcionam”, afirma a cirurgiã plástica Beatriz Lassance, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Isaps. Uma boa dica é não investir tudo em uma fruta em particular. “Tenha uma variedade de tudo para obter diferentes tipos de antioxidantes em sua dieta. Equilíbrio é a chave”, explica Jardis.

demerara
Açúcar demerara

Reduza o açúcar: comer açúcar não é uma boa coisa para sua saúde e aparência. “O excesso de açúcar em doces e bolos contribui para a formação de AGEs prejudiciais ao colágeno, mas também está envolvido em processos inflamatórios, como a acne”, explica Beatriz. Ao mesmo tempo, é difícil abandonar o vício em açúcar. O que fazer? Comece com um passo de cada vez. “Além de adequar o paladar, buscando consumir menos açúcar, é possível em muitas receitas substituir esse ingrediente por frutas mais doces e mel, que são fontes de vitaminas, ou versões mais ‘magras’, como o açúcar demerara ou o adoçante xylitol – também evitando o excesso”, completa a médica.

0d739-couve-brocolis

Tenha fibra suficiente em sua dieta: coma mais vegetais, grãos integrais e feijões. “Os alimentos fibrosos são ótimos, pois ajudam na saúde digestiva. E eles são baixos em calorias. Assim, você pode comê-los mais sem se sentir pesado. Além disso, por serem mais ricos em vitaminas, eles ajudam a melhorar a hidratação e luminosidade da pele”, diz Volpe. Quais são esses alimentos ricos em fibras? Invista nas cenouras, beterrabas, couve-de-bruxelas, brócolis, alface, entre outros. “Se você quiser obter mais fibras de um determinado alimento, coma-o em uma forma completa. Por exemplo, coma uma cenoura inteira em vez de beber suco de cenoura ou comer molho de cenoura”, diz o médico.

salada-grao-de-bico

Afaste-se das carnes processadas: salsicha, bacon e linguiça são exemplos de carnes processadas que podem ser prejudiciais à pele. “Essas carnes são ricas em sódio e gorduras saturadas, que podem desidratar a pele e enfraquecer o colágeno, causando inflamação”, lembra Beatriz. Ou seja, elas roubam o brilho natural da sua pele, que perde viço. Esse tipo de proteína pode ser substituído por ovos e frangos ou proteínas vegetais como feijão, grão-de-bico e ervilha.

pele beleza alimentação frutas mulher

Portanto, os médicos enfatizam o papel das mudanças saudáveis e lembram que tudo que você faz hoje para sua pele reflete mais tarde. “Busque orientação de um médico ou nutricionista caso tenha dúvidas”, finaliza Jardis.

Fontes:

Jardis Volpe: dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School.

Beatriz Lassance: Cirurgiã Plástica formada na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e residência em cirurgia plástica na Faculdade de Medicina do ABC. Trabalhou no Onze Lieve Vrouwe Gusthuis – Amsterdam -NL. Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da International Society of Aesthetic Plastic Surgery e da American Society of Plastic Surgery. Além disso, é membro do American College of LifeStyle Medicine e do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida.

Demaquilantes poderosos para remover a maquiagem pesada do Halloween

Retirando a maquiagem mais resistente, produtos demaquilantes modernos ainda oferecem diversos benefícios no tratamento da pele

As festividades de Halloween, comemorado hoje, dia 31 de outubro, pede preparativos na escolha das roupas e maquiagens de efeitos especiais, como o sangue falso e a tinta branca inspirada em criaturas macabras. Mas, após a festa, como fazer para remover esse tantão de maquiagem? É aí que entram os demaquilantes.

“Este é um produto eficaz que ajuda a remover os resíduos de maquiagem e poluição, prejudiciais à pele. O melhor demaquilante é aquele no qual você não precisa fazer força para retirar a maquiagem. Em uma maquiagem mais resistente, pode ser indicado também uma boa limpeza após o uso do demaquilante para que não fique resíduos que possam causar acne”, explica Jardis Volpe, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Confira cinco novidades poderosas para remover a maquiagem mais resistente:

hydra_therapy___pele_oleosa___acqua_demaquilante

Acqua Demaquilante com Aquaporine, da Pharmapele, é um fluído demaquilante que remove efetivamente as impurezas e maquiagens à prova d’água. O produto é rico em Aquaporine, proteína que transporta água das camadas mais profundas da pele para as mais superficiais. Indicado para peles oleosas, o Acqua Demaquilante higieniza e preserva a hidratação natural da pele.

hydra_therapy___pele_seca___leite_demaquilante

Leite Demaquilante para peles secas e maduras com Ômega, da Pharmapele, possui ação revitalizante, antioxidante e regeneradora. A suave emulsão demaquilante retira desde maquiagens à prova d’água até impurezas mais profundas. Ideal para peles secas, a fórmula é enriquecida com Ômega e Quinoa Real, promovendo hidratação e preservando a integridade da pele. O produto limpa delicadamente, deixando uma agradável sensação de maciez e bem-estar.

hydra_therapy___pele_normal_a_mista___mousse_demaquilante

Mousse Demaquilante para peles sensíveis com Coffee Skin, da Pharmapele, remove delicadamente as impurezas e a maquiagem, preservando a integridade da pele. O produto ainda pode ser usado na área dos olhos para uma limpeza profunda e retirada de maquiagens. Sua fórmula calmante e descongestionante contém Coffee Skin, ativo extraído da semente do café, e Lactokine, uma proteína derivada do leite.

emulsao_de_limpeza_home_care_140ml

Emulsão de Limpeza com ação demaquilante, da Buona Vita, possui fórmula multifuncional para limpeza, ação demaquilante e higienização. Sua formulação suave restabelece a pele, acentuando sua renovação. Com extrato de camomila, o produto remove impurezas e células mortas sem retirar sua proteção natural.

sabonete_onface

Sabonete Demaquilante Onface, da Biozenthi, tem alto poder de absorção de oleosidade, limpeza e renovação da pele, devido a sua grande composição de minerais. Além disso, o produto conta com extrato de alecrim e calêndula, ajudando a controlar o processo inflamatório da acne. Elaborado para peles mistas ou oleosas, o sabonete adstringente de lama vulcânica regula a oleosidade e promove limpeza ideal, removendo também a maquiagem. O produto tem uso seguro para veganos e não contém glúten.

Fonte: Jardis Volpe é dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School

Cinco hábitos que tornam sua pele ressecada, sensível e avermelhada

Dermatologista listou cinco cuidados que devemos tomar ao realizarmos certos hábitos rotineiros para evitar que nossa pele fique sensível e, consequentemente, mais suscetível ao dano de agressores externos que podem causar desde irritação e ressecamento até doenças de pele e envelhecimento precoce.

Em todo o mundo, as reclamações relacionadas à sensibilidade da pele em consultórios dermatológicos estão aumentando. Para se ter uma ideia do tamanho do problema, a plataforma de e-commerce do Reino Unido, Look Fantastic, registrou um aumento de 71% nas pesquisas por produtos de pele sensível desde o ano passado e as pesquisas do Google sobre o assunto mais do que dobraram nos últimos cinco anos em todo o planeta.

Aqui no Brasil também houve aumento nas buscas por esse tema. Mas, afinal, o que causa a pele sensível? “São muitas as causas da pele sensível. Pode ser uma característica de uma série de diferentes condições da pele, incluindo acne, rosácea e eczema, ou pode estar associada à pele ‘normal’, mas que é exposta a fatores ambientais como radiação e poluição, além de desencadeantes comuns, como certos ingredientes para o cuidado da pele”, explica o dermatologista Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Além disso, alguns hábitos de nosso dia a dia também aumentam a sensibilidade de nossa pele. Porém, boa parte dos danos causados por esses hábitos rotineiros podem ser evitados através das dicas que o especialista deu abaixo. Confira:

mulher ar condicionado sala.jpg

Não abuse do ar-condicionado e de aquecedores de ar – para grande parte das pessoas, o uso do ar-condicionado é imprescindível durante os meses mais quentes; enquanto o aquecedor é usado durante todo o período frio. Mas, de acordo com o dermatologista, é importante tomar cuidado para não abusar, pois eles reduzem a umidade do ar, tornando a pele mais sensível e ressecada. “Caso não dê para fugir do ar-condicionado ou aquecedor, é fundamental o uso de um bom hidratante, que deve ser escolhido de acordo com o seu tipo de pele e contar com ativos que promovam alta hidratação do tecido, como Hyaxel, Sculptessence, ácido lático e ureia”, destaca.

mulher banho quente chuveiro

Cuidado ao tomar banho com água quente – uma das principais causas da pele ressecada e, consequentemente, sensível e irritada, é o hábito de tomar banhos prolongados com água muito quente. Isso porque a água quente facilita a remoção da camada de gordura que protege a derme e é responsável por manter a água no tecido, tornando-a hidratada. “O ideal, então, é passar a tomar banhos mais curtos e com a temperatura da água mais próxima à da nossa pele, ou seja, entre 35 e 36 graus. Caso seja difícil, principalmente nos meses mais frios, a dica é começar com a água um pouco mais quente e ir diminuindo gradativamente até a pele acostumar”, recomenda o médico.

secando cabelo toalha

Enxugue-se corretamente – segundo Volpe, é importante ser cauteloso para enxugar o rosto após o banho, pois esfregar a toalha na pele acaba tornando a região mais sensível. Prefira, então, toalhas mais macias e evite esfregar tanto. “Além disso, utilize uma toalha diferente para o rosto e para o corpo. Isso porque podem sobrar na toalha alguns resquícios de produtos que você coloca em seu corpo, como hidratantes, óleos de banho, fragrâncias e produtos capilares, que não vão bem em seu rosto, podendo, assim, obstruir os poros e causar irritações ou erupções cutâneas, ainda mais se sua pele já estiver sensibilizada”, ressalta.

microagulhamento-pele

Atenção após procedimentos estéticos – “Após alguns procedimentos estéticos, como peelings, microagulhamento e depilação a laser, é completamente normal que sua pele fique um pouco mais sensível. Mas é possível evitar que o problema se agrave por meio da aplicação de produtos que ajudem a proteger e estabilizar a barreira cutânea, principalmente fotoprotetores, hidratantes e águas termais.”

mulher piscina sol

Não se exponha ao sol sem proteção – o sol é um dos principais agressores da pele, causando uma série de danos em longo prazo, incluindo câncer de pele e envelhecimento precoce. “Porém, a radiação solar também causa danos em curto prazo, levando a uma reação inflamatória na pele que a sensibiliza e faz com que perca substâncias que auxiliam na hidratação do tecido cutâneo. Como resultado, a pele torna-se avermelhada, irritada e ressecada”, alerta o especialista. Mas a boa notícia é que o uso diário de fotoprotetor previne os danos da exposição solar, tanto em curto quanto em longo prazo.

pele_sensivel

Porém, caso você esteja sofrendo com pele sensível e avermelhada, o ideal é que você consulte um dermatologista. “‘Pele sensível’, na verdade, não é um termo definido, pois pode ter diferentes causas subjacentes que precisam de abordagens terapêuticas muito diferentes. E identificar a fonte da sensibilidade da pele é crucial para tratá-la. Dessa forma, a consulta com um profissional especializado é de extrema importância, já que apenas ele poderá diagnosticar o problema corretamente e recomendar o melhor tratamento para cada caso, inclusive com a prescrição de cápsulas que atuam na hidratação e ação anti-inflamatória de dentro para fora, como FC Oral (fosfolipídeos de caviar)”, finaliza Volpe.

Fonte: Jardis Volpe é dermatologista, Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School.

Cinco maus hábitos que estão acabando com a beleza da sua pele

Ainda dá tempo de modificar alguns hábitos e perceber grandes diferenças na pele; confira as dicas de dois dermatologistas

Todo mundo sabe que a rotina skincare é muito importante para a beleza e saúde da pele, mas mesmo assim alguns cuidados são negligenciados. Então é hora de fazer as pazes com sua pele, lembrando sempre dos passos de limpeza, com higienização complementar com tônicos ou águas micelares, assim como hidratação e fotoproteção, que são essenciais para manter a pele cuidada e saudável.

“Consulte sempre um dermatologista, para prescrição de substâncias rejuvenescedoras como alfa e poli-hidroxiácidos, retinoides, vitamina C, ácido ferúlico, Vitamina E, peptídeos, antioxidantes e fatores de crescimento”, explica a dermatologista Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia. “Esses colaboram muito para a hidratação, luminosidade e textura da pele.

Abaixo, saiba de quais maus hábitos você deve se afastar.

Dormir mal e com maquiagem

mulher sono insonia

A falta de sono diminui todo o metabolismo do ciclo circadiano, o que compromete o tempo necessário para que ocorra o reparo e regeneração durante o período noturno. “Então isso afeta a produção natural de melatonina que também é parte da defesa antioxidante primária do nosso organismo”, explica Valéria. Nessa questão, outro ponto também deve ser analisado: a forma como dormimos. “O fato de dormir com o rosto de lado ou de bruços ajuda a formar rugas dinâmicas importantes, e que muitas vezes nos faz envelhecer mais assimetricamente com demarcações mais profundas das linhas e das rugas. O ideal é dormir com a barriga para cima”, conta.

Além disso, não durma de maquiagem, mesmo que às vezes o sono fale mais alto. “Para deixar a pele do rosto sempre bonita e saudável é preciso ter o hábito diário de remover toda a maquiagem, principalmente antes de dormir. E para auxiliar nessa tarefa, existe o demaquilante”, afirma Jardis Volpe, dermatologista de São Paulo. Dormir com a maquiagem pode acelerar o envelhecimento da pele, causar alergias e até acne.

Não usar filtro solar todo dia

protetor solar creme rosto mulher

Com a exposição UVA e UVB em alta no verão, o protetor solar deve ser parte de sua rotina matinal como escovar os dentes. Mas também no inverno e em dias encobertos o produto deve ser usado, uma vez que as nuvens não conseguem bloquear os raios. “A exposição solar sem fotoproteção é o mais importante agressor da pele, que leva a um dano cumulativo, com consequente fotoenvelhecimento precoce, inflamação, manchas, melasma e um aumento do risco de câncer de pele”, afirma o médico.

O filtro solar deve ter proteção eficiente contra as radiações UVA e UVB, mas também deve proteger da luz visível e da Infrared. Esse protetor deve contar com filtros físicos, como o óxido de zinco e dióxido de titânio, associado a filtros químicos para aumentar o grau de fotoproteção. Além disso, a exposição direta ao sol deve ser feita preferencialmente antes das 10 horas da manhã e após as 16 horas, para evitar o dano oxidativo e a produção de enzimas que degradam colágeno, explica o médico.

Alto consumo de açúcar e carboidratos

doces mulher chocolate

A ingestão de açúcar em excesso na dieta colabora para um processo de glicação, que é quando as fibras de colágeno e elastina endurecem por reagirem com esses açúcares. “Com isso, elas perdem a questão da maleabilidade, da flexibilidade, da sustentação e ancoragem da pele. O açúcar também está ligado, segundo estudos, ao aparecimento de manchas”, explica a dermatologista.

O acúmulo de AGEs (espécies avançadas de glicação) gera ação inflamatória e envelhecimento precoce de todo o sistema. “Para reverter esse quadro, é necessária a aplicação tópica e o uso de produtos via oral com ação antiglicante e desglicante. Mas a diminuição do açúcar na dieta é necessária”, explica. Atenção também aos carboidratos, que viram açúcar no fim da digestão!

Fumar

Lovely and fashionable senior woman enjoying a cigarette outdoors on a rooftop.

O consumo de cigarro induz ao envelhecimento, já que as substâncias tóxicas presentes estão associadas à vasoconstrição periférica por um período de dez minutos, o que diminui o fluxo sanguíneo para o tecido cutâneo e cabelos. “Isso traz consequências na perda da viço e luminosidade da pele além de favorecer o amarelamento do tecido; também há uma perda de firmeza por conta da oxigenação e nutrição diminuídas”, finaliza Valéria.

Fontes:

Jardis Volpe é dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School.

Valéria Marcondes é dermatologista da Clínica de Dermatologia Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia com título de especialista e da Academia Americana de Dermatologia. Foi fundadora e é membro da Sociedade de Laser.

Confira os benefícios da maquiagem para uma boa rotina skincare

Se engana quem pensa que maquiagem pode fazer mal à pele humana. Dermatologista Jardis Volpe ressalta a maquiagem como agente protetor da pele contra possíveis agressores ambientais e reforça a escolha do melhor produto para retirar a make, já que é essencial dormir sem ela

A maquiagem é um dos acessórios de beleza mais usados no mundo, sempre presente no dia a dia das mulheres. Isso gera uma dúvida por parte do público feminino: usar maquiagem todos os dias pode ser prejudicial à pele?

“ A maquiagem pode ser utilizada sem o menor problema, desde que sejam seguidas algumas medidas importantes, como escolher os produtos ideais e recomendados ao seu tipo de pele, que evitem o surgimento da acne por exemplo, lembrar de fazer uma higienização na pele todos os dias e, principalmente, dormir sem maquiagem”, afirma o dermatologista Jardis Volpe, especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e diretor clínico da Clínica Volpe (São Paulo).

Esses produtos, além de não serem maléficos, podem ir além de embelezar a pele e até atuar como protetores: “Base, sombra, rímel, blush, batom, entre outros são cosméticos que podem auxiliar na prevenção e combate ao envelhecimento, tudo depende do ativo contido no produto”, acrescenta o médico. A maquiagem atualmente, além de conferir ao rosto uma melhor textura, coloração e uniformidade, é também necessária para proteger e regular o equilíbrio de nossa pele contra os agressores ambientais.

Pontos benéficos além da beleza

necessaire make

Segundo o dermatologista, produtos de boa qualidade conseguem agir como um anteparo físico, de maneira que as maquiagens mais modernas contam com vitaminas, antioxidantes, antipoluentes, ácido hialurônico e ingredientes que proporcionam efeito tensor em sua fórmula, com a capacidade necessária para tratar a pele. “Fora isso, esses cosméticos ainda podem conferir à pele proteção contra poluição, ventos, tempo seco, luz visível e os raios ultravioleta”, afirma o médico.

De acordo com estudos, o protetor colorido e a base facial com pigmento, principalmente quando há óxido de ferro neles, tem função protetora contra a luz visível. “Doenças de pele como rosácea ou melasma podem surgir ou se agravar sobre a presença da luz visível”, explica o dermatologista.

olhos claros maquiagem dourada pinterest
Pinterest

“A utilização cotidiana das sombras, em conjunto com uma base na região medial dos olhos (local em que é difícil passar o protetor solar) ou no nariz, produzem uma película pigmentar que protege a área da radiação ultravioleta além de reduzir a probabilidade de cancerização nessa região muito fina, sensível e propensa ao surgimento de lesões.”

Já os batons promovem aos lábios mais umidade e hidratação e, aqueles mais tinturados e opacos, são recomendados também, pois protegem contra os danos ambientais, sendo que o uso diário pode levar à diminuição do índice formador de lesões pré-cancerosas (exemplo das queratoses actínicas) e atuar feito uma barreira que impossibilita a entrada de micro-organismos.

cílios máscara rimel olhos beleza maquiagem

O rímel é outro produto que confere ajuda ao rosto, pois já foi descrito como agente protetor dos olhos contra perigos externos e situações de infecção. “Na maioria dos casos, existe um revestimento geral do tecido, devido as bases e pigmentos da maquiagem e de suas substâncias, que geram uma oclusão completa na pele e acabam por ajudar muito na preservação cutânea. É sempre bom destacar que os produtos devem ser bem formulados, de marcas conhecidas e de sucesso nessa área de cosméticos, além de serem de boa qualidade”, acrescenta o dermatologista.

Remoção correta

maquiagem limpeza olhos beautynstyle
Foto: Beautynstyle

O uso de demaquilantes para retirar da pele a maquiagem e a sujidade se mostra a forma mais eficaz indicada pelos dermatologistas. “A função do demaquilante é remover a maquiagem, propiciar ao tecido cutâneo uma melhor maciez e não obstruir os poros do rosto. O produto deve ser produzido com ingredientes naturais e suaves, sem a atuação do álcool que pode fazer mal à pele. Outro aspecto importante é prestar atenção na composição da fórmula, que não deve conter derivados de petróleo, ou seja, ser paraben free (livre de parabenos)”, afirma Volpe.

O papel do demaquilante para mulheres que utilizam maquiagem é essencial, pois mesmo que as makes sejam de excelente qualidade, é muito importante que elas sejam removidas antes de dormir, para que haja a respiração na pele e para proteger os olhos contra possíveis infecções. “De noite o tecido se regenera naturalmente e, caso a pessoa não tenha retirado a maquiagem, o processo regenerativo é paralisado, com chances de causar acne, alergias e envelhecimento precoce”, afirma.

demaquilante bifasico.jpg

Para uma melhor escolha do produto, é bom destacar que: demaquilante em creme é geralmente essencial para peles envelhecidas, sensíveis ou secas; na forma líquida, ele é adequado a todos os estilos de pele, inclusive as mais sensíveis, porém, não são todas as vezes que conseguem tirar a maquiagem à prova d’água, por isso, utilize o demaquilante bifásico, que é metade óleo e metade água; demaquilante em leite é indicado para pele seca ou ressecada e sensível, já o produzido em lenço varia na composição e é apropriado para cada tipo de pele.

Fonte: Jardis Volpe é dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School.

Olhos: cuidados gerais para evitar aspecto cansado, com bolsas, olheiras e rugas

A pele mais fina do corpo fica 6% ainda mais fina a cada dez anos e isso contribui para deixar a região ainda mais suscetível ao aparecimento de bolsas, olheiras e rugas. Confira o que fazer para tratar e controlar os problemas dessa região

Com cerca de 0,33 mm de espessura, a pele ao redor dos olhos é de três a cinco vezes mais fina que a do resto do rosto. Essa é só uma de uma série de características fisiológicas que fazem com que essa região seja mais suscetível aos sinais do envelhecimento: “Essa pele é bastante sensível e delicada, com característica e estrutura epidérmica diferenciada. A área também conta com a fragilidade das fibras de colágeno, responsáveis pela sustentação dessa pele”, explica o dermatologista Jardis Volpe, de São Paulo e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

“Também é uma área pobre em glândulas sebáceas e sudoríparas, tem sua lubrificação natural de sebo e suor reduzida em até 60%, em comparação com outras partes do rosto. Portanto, está mais sujeita ao ressecamento e à flacidez, o que facilita a instalação de linhas de expressão no local”, acrescenta.

Responsável por conferir aspecto cansado ao rosto, problemas como rugas, formação dos pés-de-galinha e de bolsas são comuns nessa região. “A susceptibilidade desse tecido também colabora para o aparecimento das olheiras. Essas alterações são causadas muitas vezes por mudança no estilo de vida, estresse, excesso de sol, álcool, cigarro e noites mal dormidas, mas a genética é um fator preponderante”, comenta.

mulher meia idade creme

A dermatologista Claudia Marçal, membro da SBD, acrescenta que as olheiras genéticas ou hereditárias precisam de controle a vida toda: “Este depósito aumentado de pigmento na região ocular é um marcador genético ou étnico que não desaparecerá espontaneamente e exige tratamentos realizados pelo dermatologista para controlar o quadro posteriormente”, explica.

A dermatologista explica que é fundamental usar creme específico para área dos olhos. “Esses cremes contêm em sua formulação ingredientes na concentração e na textura ideais para tratar de forma não irritativa a área dos olhos, resolvendo muitas vezes problemas de rugas, bolsas, flacidez e o controle das olheiras. Quanto aos ativos, eles devem estimular os fibroblastos, responsáveis pela síntese de novas fibras de colágeno e elastina, tonificar os vasos e prover ação drenante e despigmentante”, indica.

De modo geral, no período noturno esses cremes podem conter retinoides e alfahidroxiácidos em concentrações baixas, e durante o dia é necessário utilizar vitaminas antioxidantes e hidratantes. “Além disso, é muito importante ter higienização adequada e tirar toda a maquiagem, principalmente na área dos olhos, para evitar olheiras e envelhecimento. O acúmulo de pigmentos pode manchar a região”, comenta.

Abaixo, os dermatologistas explicam como surgem as principais alterações dessa região:

rugas

Rugas — O dermatologista Jardis Volpe explica que as principais causas são: falta de hidratação, vícios de expressão (trejeitos repetidos e constantes), alimentação inadequada e sobretudo a exposição demasiada ao sol. “Os cremes com retinol em lipossomas são excelentes opções por promover efeito de renovação celular e devem ser usados à noite, juntamente com ácido hialurônico Hyaxel, que dá a sensação de preenchimento nas camadas mais profundas”, indica. A fórmula, de acordo com o dermatologista, pode mesclar vários pesos moleculares do ácido hialurônico, usando também o DSH CN que atua na camada mais superficial. “Durante o dia, são indicados antioxidantes como Vitamina C e E e consequente uso do fotoprotetor e os óculos de sol que também ajudam a proteger a área”, explica.

olhos olheiras

Olheiras — Além das características genéticas, as olheiras pioram com a alimentação rica em açúcar e sal pois, assim como o álcool, torna a pálpebra mais inchada e o pigmento depositado mais evidente. “As olheiras mais violáceas ou mesmo as mistas com tons acastanhados e arroxeados podem surgir por noites maldormidas, por excesso de bebida alcoólica, tabagismo, na TPM, entre outras causas”, comenta Claudia Marçal. “O tratamento pode e deve ser realizado com o uso de hidratantes específicos com peptídeos, ácido hialurônico, silício, antioxidantes associados a retinol ou alfa-hidroxiácidos, meiyanol, cafeína, chá verde, ácido kójico, em associação via oral com fotoproteção imunológica com Polypodium Leucotomos, Picnogenol e Exsynutriment”. Já na clínica, os lasers podem ser indicados.

bolsa olhos.jpg

Bolsas — Estruturalmente, segundo o dermatologista, a região ao redor dos olhos possui duas bolsas de gordura nas pálpebras inferior e superior que incham com facilidade por causa da circulação deficiente que provoca a retenção de líquido. “Sono atrasado, choro, gripe, ingestão de bebida alcoólica ou alimentos condimentados e fase pré-menstrual agravam esse problema”, comenta. Para a sua diminuição, é aconselhável usar cremes à base de vitamina K, cafeína, extratos de castanha da índia, que estimulam a drenagem dos vasos e diminuem o inchaço e a inflamação, além do uso da Vitamina C antioxidante. “Uma dica é deixar os cremes na geladeira, com a temperatura fria eles refrescam e descongestionam os olhos. As versões em roll-on ‘geladinhas’ trazem alívio e ajudam a drenar”, explica o dermatologista Jardis. “Cremes tensores também são ótimos aliados para combater as bolsas, pois esticam a pele e diminuem o inchaço. Mas se o acúmulo de gordura e pele for muito grande, os cremes e tratamentos tópicos, sozinhos, não irão funcionar completamente, aí é necessário o uso de tecnologias como radiofrequência ou Fotona”.

Fontes:
Claudia Marçal é médica dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da American Academy Of Dermatology (AAD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD). É speaker Internacional da Lumenis, maior fabricante de equipamentos médicos a laser do mundo; e palestrante da Dermatologic Aesthetic Surgery International League (DASIL). Possui especialização pela AMB e Continuing Medical Education na Harvard Medical School. É proprietária do Espaço Cariz, em Campinas – SP.
Jardis Volpe é dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School.

Cigarro acelera envelhecimento da pele e favorece o aparecimento de rugas e flacidez

Dermatologista Jardis Volpe explica como reverter as alterações na pele causadas pelo hábito de fumar, como as rugas que, segundo estudo realizado pela Santa Casa de São Paulo, são 38% mais evidentes em fumantes do que em pessoas que não fumam

Hoje, 29 de agosto, é Dia Nacional de Combate ao Fumo, e o cigarro figura entre os principais vilões de nossa saúde. Afinal, ele está relacionado a uma série de doenças respiratórias e cardiovasculares crônicas, incluindo asma, infarto do miocárdio e até mesmo câncer. Porém, os perigos do cigarro não afetam apenas o interior de nosso organismo, causando danos também a nossa pele, já que induz ao envelhecimento precoce.

Lovely and fashionable senior woman enjoying a cigarette outdoors on a rooftop.
iStock

“Ao fumarmos um cigarro ocorre, por exemplo, a vasoconstrição periférica, o que diminui o fluxo sanguíneo que é responsável por nutrir o tecido cutâneo. Como consequência desta diminuição de oxigenação e nutrição, nossa pele perde a viçosidade e luminosidade e torna-se amarelada e flácida”, explica o dermatologista Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

O cigarro também é responsável por causar a deterioração acelerada das fibras de colágeno e elastina responsáveis por conferir sustentação a pele, visto que a nicotina, princípio ativo do tabaco que compõe o cigarro, percorre pelo sangue até a parte interna do tecido cutâneo, lesando estas fibras elásticas da pele.

“Dessa forma, a pele adquire um aspecto acinzentado, sem brilho, com a presença de rugas e vincos na região dos olhos e numerosas linhas de expressão na bochecha e mandíbula. Além disso, há a perda do contorno facial, o que culmina em olheiras profundas, sulcos mais proeminentes, mandíbula sem definição e maçãs do rosto caídas”, alerta o dermatologista.

A influência do tabaco sobre a saúde de nossa pele é tamanha que, segundo pesquisa realizada Santa Casa de São Paulo, as rugas em fumantes são 38% mais evidentes do que em não fumantes, sendo então o cigarro ainda mais prejudicial para a pele do que a exposição solar prolongada sem proteção. “Além dos aspectos estéticos, o cigarro também é um fator de risco para certos tipos de câncer de pele, visto que provoca mutações no DNA das células que compõe o tecido cutâneo.”

A má notícia é que as alterações causadas pelo cigarro são, geralmente, irreversíveis. Porém, parar com o hábito de fumar evita que novos danos sejam causados. Além disso, é possível melhorar a qualidade da pele danificada pelo tabagismo através de cuidados diários com o tecido e a realização de tratamentos dermatológicos.

“Em casa, o ex-fumante pode fazer uso de cosméticos hidratantes, antioxidantes e anti-idade formulados com ativos que colaborem para o rejuvenescimento e melhora da saúde da pele, como ácido retinoico, ácido hialurônico, Alistin, Hyaxel e vitamina C. O paciente também deve fazer uso de nutracêuticos para restabelecer a saúde da pele e ajudar na formação de colágeno de boa qualidade. As substâncias mais indicadas são: Exsynutriment, Glycoxil e Bio-Arct”, destaca o médico.

shutterstock mulher madura fumando
Shutterstock

“No consultório é possível a realização de procedimentos que visem tratar alterações especificas causadas pelo cigarro. Para rugas e linhas de expressão, por exemplo, podem ser feitas aplicações de preenchedores injetáveis e toxina botulínica. Já para reduzir manchas o laser de picossegundos é recomendado”. Mas é importante ressaltar que tal melhora na aparência da pele demora a aparecer mesmo após o abandono do cigarro e a adoção de uma rotina de cuidados com a pele, pois a interrupção dos danos do tabaco no tecido cutâneo não é imediata.

Fonte: Jardis Volpe é dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School.

Pecados capitais de beleza que danificam e deixam a pele mais vulnerável a agressores ambientais

Se você não usa filtro solar em dias nublados, aplica produtos noturnos de manhã e nem muda seus hábitos após a realização de um procedimento, saiba que está cometendo pecados capitais contra sua pele

Mesmo quem já tem uma rotina de cuidados com a pele pode enfrentar alguns problemas, por falta de informação, preguiça ou ansiedade em ver resultados rápidos. Mas é necessário ter cuidado e cautela, pois alguns desleixos ou abusos podem ser considerados pecados capitais contra à pele: e eles favorecem o envelhecimento precoce. A seguir, alguns dos melhores experts em beleza e saúde da pele listam os pecados que, definitivamente, você deve evitar.

Não usar filtro solar no frio, em dias nublados ou chuvosos

mulher usando protetor solar

Pode parecer fora de realidade, mas as queimaduras solares também acontecem em dias nublados, no outono e no inverno. “Isso ocorre porque as nuvens absorvem por volta de 10% da radiação ultravioleta, ou seja, apesar do dia não estar ensolarado, ele tem praticamente a mesma intensidade de radiação ultravioleta que um dia megaensolarado”, destaca a dermatologista Paola Pomerantzeff. Ela lembra que o índice mínimo de filtros solares recomendado é FPS 30. “Mas, para algumas peles muito sensíveis ou com manchas, o ideal é abusar de um FPS mais alto, porque há, sim, diferença de proteção entre FPS. E o protetor deve garantir proteção contra UVA, radiação ultravioleta A, um tipo de radiação que atinge a pele mais profundamente, causa o fotoenvelhecimento, aparecimento das rugas e manchas”, afirma. O fotoprotetor deve ser usado todo dia e repassado após três horas em exposição direta e após quatro horas em ambientes fechados.

Abusar do uso de retinoides

shutterstock mulher pele rosto

Nenhum retinoide (retinol ou ácido retinoico) deve ser usado sem que haja a prescrição de um dermatologista. Dito isto, vamos entender por que isso acontece: “Estamos falando de um ácido (vitamina A ácida), que pode provocar irritabilidade, hipersensibilidade, até uma queimadura, quando mal utilizado, em concentração acima do que a pele pode suportar, ou muitas vezes sendo utilizado de uma maneira inadequada, sem orientação médica”, diz a dermatologista Claudia Marçal. Outro problema que pode surgir na pele, com o excesso desse ácido, são os vasinhos: “Quando fazemos peeling ou usamos ácidos, estamos criando um processo inflamatório, ‘queimando a pele’ para ela descamar. Se esse processo for excessivo, abusivo, pode gerar, sim, os vasinhos no rosto”, argumenta a angiologista Aline Lamaita. De acordo com Claudia, geralmente os retinoides são prescritos no inverno e não devem ser usados de maneira contínua, pois a pele fica mais fina, avermelhada e delicada, o que a deixa susceptível a agressores ambientais, como mormaço, calor, luz visível, poluição e especialmente o sol. “O uso dele é obrigatoriamente noturno, o ideal é começar com a aplicação de duas a três vezes por semana, intercalados com nutritivos adequados à pele, como Overnight Repair, Progenitrix, Vitamina C e nutriomega 3, 6, 7 e 9”, diz a dermatologista. E lembre-se: no dia seguinte, é necessário lavar o rosto e usar um filtro solar potente.

Usar bons produtos na hora errada

mulher espelho pele
Quando usamos produtos noturnos durante o dia, corremos o risco de fotossensibilização, segundo o dermatologista Jardis Volpe. Um dos principais erros, nesse sentido, é fazer uso de ácidos de manhã. “Esses produtos podem fazer a pele descamar e deixá-la mais sensível, o que é um perigo tendo em vista que a radiação solar e a poluição podem causar muito mais danos”, explica o médico. “Então é importante que esses produtos, quando prescritos pelo dermatologista para uso à noite, ou quando o paciente vê no rótulo os posicionamentos ‘over night’, ‘creme para noite’, ‘night cream’, sejam utilizados de fato à noite”, afirma. Durante o período noturno, a pele vai experimentar um tempo de reparação celular, então, os cremes devem ajudá-la a renovar as células. Por outro lado, durante o período matutino, a fotoproteção da pele é essencial, então, além do filtro solar, devemos apostar em ativos antioxidantes com ações específicas contra poluição e outras agressões ambientais. “Podemos usar cremes com Exo-P (antipoluição), Vitamina C (antioxidante) e Alistin (antioxidante)”, diz o médico.

Negligenciar as “áreas esquecidas”

mulher rosto médico palpebras
Na rotina de beleza diária da pele, muitas pessoas concentram-se no rosto, afinal é a região onde surgem rugas e linhas de expressão. “Porém, outras regiões do corpo, como joelhos e cotovelos, também sofrem igualmente, e, às vezes, até mais (por conta das características da pele da região), com os danos externos que levam ao processo de envelhecimento precoce. Logo, necessitam de cuidados tanto quanto o rosto”, diz a dermatologista Kédima Nassif. No caso dos joelhos e cotovelos, abuse da vitamina E e óleos naturais. Para o pescoço, colo e a área atrás da orelha, o ideal é estender os cuidados do rosto, com hidratantes associados a antioxidantes com Vitamina C, Alistin e Hyaxel, além da fotoproteção. “Também é necessário usar cremes específicos para área dos olhos, e lembre-se de usar um fotoprotetor, já que, nos últimos anos, a incidência de câncer de pele aumentou em 10% nas pálpebras. Vale a pena também apostar nos óculos escuros com proteção UV”, acrescenta Kédima.

Acreditar que a pele é “imutável”

Pele mulher
É um erro comum insistir em cosméticos e fórmulas que foram boas e deram resultados dez anos atrás. “Conforme vão mudando as características da pele, os cuidados que devemos ter com ela se modificam também. Como na adolescência, em que a pele tem tendência a ser mais oleosa, na faixa dos 50 anos há cada vez mais um ressecamento cutâneo. Por isso, manter uma rotina igual para cuidar da pele será ineficaz para as diferentes fases da vida”, afirma Paola. Como algumas substâncias devem ser inseridas em cada etapa da vida, o melhor a fazer é consultar um médico dermatologista que, após avaliação, prescreverá o produto ideal.

Acreditar que procedimentos fazem milagres

preenchimento
É muito comum que as pessoas procurem por procedimentos para rejuvenescer acreditando que sairão do consultório quase que irreconhecíveis. “Porém, não existem procedimentos que rejuvenescerão o rosto em uma única sessão de maneira rápida e simples, pois é impossível reverter de uma única vez todos os danos do envelhecimento causados ao longo de anos”, diz a cirurgiã plástica Beatriz Lassance. “O ideal então é conversar com seu médico para verificar a possibilidade da combinação de diferentes procedimentos que, realizados em uma determinada sequência e ao longo de um certo tempo, potencializarão os resultados esperados”, recomenda a cirurgiã. Após a cirurgia, também é preciso adequar alguns hábitos, como parar de fumar, diminuir a quantidade de açúcar e sal na alimentação e ter muito cuidado com bebidas alcoólicas. “Quem ingere álcool em excesso, sente muita sede, principalmente no dia seguinte. Isso acontece porque o organismo precisa de água para metabolizar o álcool. No entanto, se não houver água suficiente, o organismo busca nos tecidos periféricos a água para realizar o seu trabalho. E esse é o grande problema, pois a perda d’água afeta a pele, diminuindo o viço e colaborando para o ressecamento e a descamação”, explica o cirurgião plástico Paolo Rubez. “Além disso, o álcool é especialmente maléfico após a realização de um procedimento estético, afetando na recuperação e até mesmo nos resultados”, acrescenta o médico.

Pensar que os cremes mais caros serão a salvação da sua pele

suplemento omega 3
Para quem fica muito ligado em novidade, é bom saber que nem sempre comprar um produto inovador vai ser a salvação. “Essa paciente precisa ter a orientação de um especialista, de seu dermatologista. Porque muitas vezes esse produto não é adequado para o tipo de pele, época do ano, fototipo e condições naturais genéticas daquela pele”, afirma Claudia. Além disso, os cremes não fazem milagres. “Quando falamos sobre investimento em anti-aging, isso tem de partir da mudança da qualidade de vida dessa pessoa, pois nós sabemos que a genética é importante, mas ela não responde pela maior parte, quando falamos em equilíbrio e longevidade com qualidade de vida. Então, os tripés de sustentação como alimentação, atividade física e proteção à ação danosa da radiação ultravioleta. Além disso, ter uma vida com menos estresse é fundamental”, diz a médica. “Muitas vezes, essa paciente precisa de nutracêuticos como Exsynutriment, InCell e Bio-Arct para promover, de dentro para fora, um estímulo às proteínas de sustentação da pele. E hoje temos muitas tecnologias em consultório que podem ser indicadas para um tratamento completo e eficaz do paciente”, finaliza a médica.

Fontes:
.Aline Lamaita: Cirurgiã vascular e angiologista, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine. Formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina.
.Beatriz Lassance: Cirurgiã Plástica formada na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e residência em cirurgia plástica na Faculdade de Medicina do ABC. Trabalhou no Onze Lieve Vrouwe Gusthuis – Amsterdam -NL e é Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da ISAPS (International Society of Aesthetic Plastic Surgery) e da American Society of Plastic Surgery.
.Claudia Marçal:  médica membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da American Academy Of Dermatology (AAD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD). Possui especialização pela AMB e Continuing Medical Education na Harvard Medical School. É proprietária do Espaço Cariz, em Campinas – SP.
.Jardis Volpe: Dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School.
.Kédima Nassif: membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da Associação Brasileira de Restauração Capilar. Graduada em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais, possui Residência Médica em Dermatologia também pela UFMG; realizou complementação em Tricologia no Hospital do Servidor Público Municipal, transplante capilar pela FMABC e em Cosmiatria e Laser pela FMABC.
.Paola Pomerantzeff: médica membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica. Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina Santo Amaro, é especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.
.Paolo Rubez: cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS) e da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (Isaps), é Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina da Unifesp. O médico é especialista em Cirurgia de Enxaqueca pela Case Western University, com o Dr Bahman Guyuron (em Cleveland – EUA) e em Rinoplastia Estética e Reparadora, pela mesma Universidade, e pela Escola Paulista de Medicina/Unifesp.

Oscilação de temperatura em um mesmo dia pode ‘estressar’ e desidratar a pele

Em um mesmo dia, a diferença de temperatura entre máximas e mínimas pode chegar a 15ºC. Isso faz com que a nossa pele fique estressada, pois recebe estímulos diferentes do meio ambiente. Dermatologista explica como prevenir problemas

Nos últimos dias, principalmente o sudeste do Brasil tem virado refém das oscilações de temperatura em um mesmo dia, de forma que o calor provocado pelo sol, em questão de horas, vence e é vencido pelo frio de inverno.

“Num intervalo de 24 horas, experimentamos temperaturas muito altas e muito baixas, com diferenças de máximas e mínimas que podem chegar a 15ºC. Isso é motivo de preocupação para a imunidade do nosso corpo e pode causar também problemas de pele, por conta desse estresse constante das oscilações”, diz o dermatologista Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

antipoluicao pele mulher.png

“Quando falamos em estresse por conta das oscilações, estamos nos referindo aos estímulos que o meio ambiente dá à pele: enquanto o calor instiga a produção de oleosidade, o frio (juntamente com a baixa umidade do ar) retira até 25% da umidade da nossa pele, causando ressecamento”, completa o médico.

O dermatologista explica que, por meio do suor, o corpo regula sua temperatura, preservando calor durante temperaturas quentes e frias, respectivamente: “O problema é que as grandes variações em um mesmo dia podem confundir nosso corpo e aumentar o estresse fisiológico. Com isso, fisiologicamente nosso corpo tem dificuldade na regulação da ingestão de líquidos, resultando em desidratação, cãibras musculares e fadiga, que podem deixar a pele com aspecto cansado, sem viço e desidratada”.

O problema é que, no período noturno, geralmente o frio é mais rigoroso e algumas pessoas usam o aquecedor, como forme de ter uma noite menos “gelada”. “Mas esse aquecimento retira muita umidade da nossa pele, favorecendo ressecamento, vermelhidão, secura e irritação. A situação pode piorar se no dia seguinte o calor tomar conta, pois a pele ficará mais oleosa e não necessariamente mais hidratada, pois hidratação da pele é um equilíbrio entre água e óleo. Nesse caso, teríamos excesso de óleo e falta de água”, diz. Além de manter a pele hidratada, o dermatologista diz que o umidificador de ar pode ajudar.

Para enfrentar o problema, que também pode causar rachaduras na pele, levando a uma maior secura e sensibilidade, o dermatologista indica cremes reparadores e altamente hidratantes, com substâncias que promovam hidratação imediata e duradoura, como Hyaxel e Overnight Repair (que deve ser usado à noite). Outra boa dica é manter sempre por perto o hidratante com antioxidantes como Alistin, Exo-P e Vitamina C e o protetor solar.

Para potencializar ainda mais o efeito do hidratante, o médico indica evitar contato com poeira, poluição do ar e lugares lotados. “Lave as mãos frequentemente com sabão e água morna. E use um hidratante específico para as mãos. Também é importante manter-se hidratado, portanto beba muita água”, diz o médico.

mulher bebendo agua pixabay
Pixabay

Outro cuidado é com relação à dieta, de forma que é necessário comer bem durante o almoço e jantar para ajudar o corpo a lidar com as flutuações de temperatura e resistir a infecções. “Prefira alimentos quentes durante o período noturno e alimentos frescos durante o dia. Chá e café durante o dia devem ser evitados, pois eles ajudam a causar desidratação. Os nutracêuticos também podem ser aliados nesse processo, com substâncias como InCell e FC Oral, para promover nutrição e hidratação celular, de dentro para fora”, finaliza.

Fonte: Jardis Volpe é dermatologista; diretor clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical Scho