Arquivo da tag: laser

Procedimentos estéticos para pele negra: cuidados e particularidades

Cada tipo e tom de pele tem uma particularidade e “pede” cuidados especiais. A pele negra tipo tem como característica principal níveis mais altos de colágeno e melanina, que ajudam a evitar o envelhecimento precoce e minimizam as chances de câncer de pele, mas também têm maior tendência a foliculites, oleosidade, manchas e queloides. Por isso, na hora de fazer um procedimento estético, é preciso buscar médicos experientes e atualizados com as tecnologias mais indicadas.

Para cuidar dessas particularidades, o Cirurgião Plástico e fundador da Academia da Pele, Eduardo Kanashiro, reuniu algumas sugestões de procedimentos estéticos e cuidados especiais para mulheres e homens negros que querem manter a pele sempre saudável:

Getty Imagesb

Limpeza de pele – faça uma limpeza de pele regularmente para renovar as células do rosto, controlar a oleosidade, ajudar na hidratação e trazer luminosidade para a pele. Manter uma rotina de skincare em casa também, com as indicações do especialista, potencializa o tratamento. A frequência ideal vai depender se é uma pele mais seca ou mais oleosa, portanto, só o profissional pode indicar com precisão;
Criolipólise – o mais indicado para queima da gordura localizada para pessoas que possuem peles negras. No tratamento, o aparelho atua congelando as células de gordura, que são expelidas de forma natural pelo corpo. Eficaz e de rápida recuperação, pode ser feito em qualquer época do ano;
Ultrassom de alta frequência – muito usado para o pós-operatório de cirurgias plásticas e para o tratamento de flacidez. Não causa manchas ou queimaduras e também pode ser feito em qualquer época do ano;

Getty Images

Peelings ou lasers – esses procedimentos merecem cautela para evitar queimaduras na derme. Apesar da pele negra já ter um fator de proteção natural,existe uma tendência maior para o surgimento de manchas e queloides.

“Acho importante explicar melhor a predisposição de queloides em pacientes com pele negra. O que acontece é que peles com mais melanina também produzem mais colágeno, então quando há uma lesão na pele, principalmente cortes, é como se o corpo não soubesse a hora certa de parar a produção do nosso tecido para a cicatrização, formando esse excesso de pele fibrosa”, explica o médico.

Mas isso não é motivo para preocupação, pois já há diversas formas de prevenir essas marcas, principalmente na estética. Por isso, a importância de buscar um médico especialista que vai orientar quais procedimentos não oferecem riscos.

“Com o avanço da medicina, já temos conhecimentos suficientes para saber o que pode ou não ser arriscado para a pele negra e, assim, optamos sempre pelo mais seguro e com menor chance de sequelas. Claro que não podemos dar a certeza de resultados, mas mapear os riscos e sugerir algo específico é a forma mais responsável, eticamente falando”, finaliza o fundador da Academia da Pele.

Fonte: Academia da Pele

Tudo que você precisa saber para cuidar da delicada pele ao redor dos olhos

Esta área sensível requer cuidados diferentes do que o resto do seu rosto. Saiba o que fazer e o que evitar nos cuidados com essa pele, além de descobrir como tratar problemas comuns, desde linhas finas e olheiras até inchaço

Nunca os olhos foram tão expressivos quanto agora. Por conta das máscaras de proteção, o olhar é o nosso maior destaque – e também nossa maior representação das emoções. Mas devemos cuidar bem da região, pois algumas alterações estéticas dão sinais que não necessariamente queremos dizer.

“Enquanto as rugas deixam a aparência mais triste, as olheiras dão um ar de cansaço. A pele ao redor dos olhos é uma das mais finas e sensíveis do corpo. Também está entre as primeiras a revelar sinais de envelhecimento precoce, como linhas finas, flacidez, rugas e olheiras”, explica Roberta Padovan, médica pós-graduada em Dermatologia e Medicina Estética.

“A pele da área dos olhos não tem tantas glândulas sebáceas e colágeno quanto o resto do seu rosto e corpo, tornando-a mais propensa a secar e desenvolver sinais de envelhecimento. Um estudo publicado no periódico Clinical Anatomy concluiu que as áreas da pele com menos glândulas sebáceas (que produzem oleosidade) são menos densas e mais sujeitas a rugas, razão pela qual os pés de galinha são um problema tão grande nessa região”, acrescenta. Abaixo, a médica destaca um manual de cuidados e tratamentos para a pele ao redor dos olhos:

Três cuidados básicos:

=Comprometa-se a tratar a pele dos olhos: os cremes para os olhos são um dos produtos que os pacientes mais esquecem de usar com frequência, segundo Roberta: “Você precisa de um hidratante que possa penetrar na área para fornecer a hidratação necessária”.

=Não confie no seu hidratante facial: é um hábito comum usar o hidratante facial na área dos olhos, mas, na maioria das vezes, isso não é indicado. “É necessário um creme específico para a área dos olhos, pois ele é desenvolvido com ativos destinados a tratar essa área e na textura ideal. Além disso, alguns hidratantes faciais podem conter ingredientes ativos, como retinoides, que podem estar em uma concentração muito forte para a pele sob os olhos – o que pode causar uma grande irritação”, diz a médica.

=Opte por determinados ativos: só porque é uma área delicada não significa que você precise de um hidratante suave. “Um dos melhores ativos para ficar atento é o retinol, um derivado da vitamina A. Um creme para os olhos que contém retinol é diferente de um creme facial típico com retinol, por conta de textura e da concentração do ativo. Nesse caso, ele também é formulado em uma base mais emoliente (ou seja, hidratante); além disso, procure ingredientes como ácido hialurônico para aumentar a hidratação enquanto diminui o risco de irritação. Outros ativos importantes para a região são: meiyanol e ácido kójico para atuar contra olheiras, peptídeos e extratos como o de cafeína”, afirma Roberta.

Quatro dicas para lidar com problemas comuns:

Círculos escuros: embora eles estejam ligados à falta de sono, às vezes registrar consistentemente oito horas por noite não vai eliminá-los. “Isso porque há um componente genético nas olheiras também. Elas são difíceis de apagar completamente com cremes, mas existem alguns produtos tópicos interessantes que contêm cafeína ou vitamina K, que podem ajudar na circulação para clarear os círculos escuros”, diz a médica.

Shutterstock

Inchaço: “Se você acordar inchado, pode ser por causa do fluido que se acumulou sob seus olhos enquanto você dormia. “Se este for um cenário comum para você, um rolo de jade pode ajudar. Deixe na geladeira durante a noite e, de manhã, mergulhe o rolo no gel para os olhos e role suavemente sobre o inchaço, o que ajudará a drenar a região, diminuindo o inchaço. As baixas temperaturas reduzem o fluxo sanguíneo para reduzir o inchaço da área dos olhos”, afirma a médica.

Linhas finas e rugas: opte por um retinol ou um creme para os olhos cheio de peptídeos. “Enquanto o retinoide estimula a renovação das células da pele e a produção de colágeno, os peptídeos ligam-se às células para exercer diversas ações, como: antiglicante (combatendo os malefícios do açúcar), clareadora e rejuvenescedora”, explica a médica. Pela manhã, ela recomenda um creme para os olhos que contenha chá verde, um ingrediente antioxidante que protege a pele contra os estressores ambientais que contribuem para o envelhecimento. “Os polifenóis do chá verde, que são compostos antioxidantes, neutralizam os radicais livres do envelhecimento no corpo, diminuem o risco de queimaduras solares e diminuem a atividade de uma enzima que degrada o colágeno da pele. O resultado: menos danos UV e menos linhas e rugas”, afirma Roberta.

Foto: HealthStatus

Vermelhidão e irritação: “Dada a natureza fina e sensível dessa pele, pode levar mais tempo para se recuperar, então se você for sensível a um ingrediente de um de seus produtos, como fragrâncias, conservantes ou extratos naturais de plantas, os olhos costumam ser a primeira área que vai explodir em irritação, ou a irritação pode ser mais extrema. Nesse caso, consulte um médico. É melhor tratar a área imediatamente [e identificar o produto ofensivo]; caso contrário, pode levar semanas ou meses para voltar ao normal”, diz.

Que tipo de produto escolher?

Creme ou gel? Esta questão depende do seu tipo de pele ou da preocupação principal. “Se você costuma sofrer com secura na pele dessa região, então é melhor escolher um creme que contenha menos água do que um gel, permitindo uma melhor hidratação. Nesse caso, o gel por si só não é hidratante o suficiente. Por outro lado, se você está lidando com bolsas sob os olhos, um gel pode ser perfeito para você. A vantagem de muitos produtos em gel disponíveis no mercado é que eles podem ser refrigerados. Quando você aplica, qualquer inchaço desaparece imediatamente”, diz a médica.

Aplicação adequada do cosmético

Sobre como aplicar um creme ou gel para os olhos, a médica recomenda usar o dedo com o toque mais leve, geralmente o mindinho. “Bata suavemente na área sob os olhos até que esteja coberta. Isso garante que você não puxe essa pele delicada como faria se a esfregasse”, afirma.

Procedimentos médicos

Às vezes, uma solução sem receita simplesmente não resolve. Felizmente, existem soluções mais poderosas disponíveis no consultório médico. Aqui estão alguns procedimentos e tratamentos sobre os quais você deve perguntar:

Injetáveis: de acordo com um artigo publicado em janeiro de 2015 na Clinics in Plastic Surgery, a injeção de uma pequena quantidade de ácido hialurônico, um preenchedor comum, pode preencher o pequeno sulco próximo à cavidade lacrimal. “Como a pele da região é muito fina, como a pesquisa mostrou, esse procedimento deve ser feito por um profissional qualificado. Para pessoas entre 20 e 40 anos, as olheiras reagem muito bem a esse tratamento”, diz a médica. “Os tratamentos injetáveis de ácido hialurônico têm a função de preencher e restabelecer a estrutura desta região das pálpebras inferiores quando o paciente começa a perder a sustentação. É uma ótima opção para quem sofre com a hiperpigmentação da região, restaurando o volume da pálpebra inferior e reduzindo a coloração”, afirma Paolo Rubez, cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS).

Ao preencher esse espaço, ele muda a forma como a luz é refletida nessa área, fazendo com que os olhos pareçam cada vez mais claros. Com um anestésico tópico, as injeções produzem o mínimo de dor e duram de 9 a 12 meses. Uma abordagem diferente pode ser garantida para pessoas na casa dos 45 anos, diz a médica. “Frequentemente, ocorrem alterações ósseas, bem como escorregamento de almofadas de gordura profundas devido à perda de gordura e colágeno, que servem de suporte para a área”, diz a médica. Para tratar essas alterações, a lipoenxertia pode ser indicada. “Nesse caso, utilizamos a gordura do próprio corpo para rejuvenescer a pele, então, a técnica é biocompatível e não há os riscos de rejeição. E, mesmo sabendo que cerca de 50% do material enxertado pode ser absorvido pelo organismo, a quantidade restante é repleta de células-tronco capazes de melhorar a qualidade e o aspecto da pele”, afirma Rubez

“O primeiro passo é retirar a gordura de outra região, que pode ser dos culotes, partes internas ou externas das coxas, costas ou abdômen — sendo que esta última área é a mais comum. O procedimento é feito através de uma cânula que fará a lipoaspiração do material, levando-o para um recipiente separado. Nele, o médico eliminará partes desnecessárias para que a gordura fique limpa e pronta para ser enxertada no local desejado”, completa o médico. Logo após, a gordura é injetada na região facial com o objetivo de trazer efeito volumizador, tratando problemas como olheiras profundas.

Tratamento a laser: para linhas finas ou olheiras, experimente um tratamento a laser. “Existem tecnologias não ablativas que aquecem as camadas mais profundas da derme sem danificar a superfície da pele e melhoram vários sinais de envelhecimento de uma só vez, usando o calor direcionado para desencadear uma resposta de tratamento da pele enrugada”, diz a médica. “Essa resposta estimula a produção de colágeno, o que ajuda a firmar a pele ao longo do tempo. Os lasers não apenas reduzem as linhas, mas também melhoram a aparência das olheiras, manchas escuras e textura”, explica.

Cirurgia de blefaroplastia: “Com a perda de colágeno com o envelhecimento da pele, a camada de gordura ao redor do olho pode escorregar, criando uma protuberância que as pessoas percebem como bolsas ao redor dos olhos”, afirma Roberta. Indicada para fins estéticos e também funcionais, visto que a flacidez excessiva das pálpebras pode atrapalhar a visão de algumas pessoas, a cirurgia de blefaroplastia tem como objetivo rejuvenescer a área periorbital por meio da retirada do excesso de pele e bolsas de gordura presentes nas pálpebras superiores e inferiores, com a possibilidade do reposicionamento dessas estruturas ou preenchimento de sulcos na região quando o médico julgar necessário.

“Em alguns pacientes pode ser realizada também enxertia de gordura para preencher a perda dos tecidos locais, visto que o resultado da cirurgia se torna mais natural quando há certo volume de tecido ao redor dos olhos”, afirma Rubez. “Feito sob anestesia local com sedação ou geral, a cirurgia, que dura entre uma e duas horas, também pode ser realizada em conjunto ao lifting do terço superior da face, quando o excesso de tecido nas pálpebras é causado também pela queda dos supercílios”.

De acordo com o especialista, a recuperação do procedimento é tranquila e indolor, sendo que nos primeiros dias após a cirurgia o paciente pode apresentar inchaço e hematomas no local, sintomas que se resolvem dentro de algumas semanas e podem ser aliviados com a ajuda de repouso e compressas frias sobre os olhos. Os cuidados pós-operatórios são semelhantes aos da cirurgia de correção de ptose palpebral e o resultado definitivo é notado em torno de 3 a 6 meses.

Por fim, a médica lembra que maus hábitos de saúde, principalmente o fumo, podem contribuir para problemas sob os olhos: “O consumo excessivo de álcool pode causar bolsas e olheiras, além de afetar a qualidade do seu sono. Por falar em sono, certifique-se de que está dormindo bem entre sete e nove horas recomendadas por noite. Beber bastante água, reduzir o sal na dieta e aumentar o consumo de vegetais folhosos e frutas, ambos alimentos ricos em vitaminas, minerais e antioxidantes, também é um bom caminho para ajudar a pele dessa região”.

Fontes:
Roberta Padovan é médica pós-graduada em Dermatologia. Graduada em Medicina pela Universidade do Oeste Paulista (Unoeste) e especialista em Medicina Estética e Dermatologia pela Incisa. Com participação regular em congressos, jornadas e cursos nacionais e internacionais, é proprietária de duas clínicas, no Maranhão e em São Paulo, com diversos tratamentos para saúde e beleza da pele. Além disso, atuou como médica residente no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.
Paolo Rubez é cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS) e da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (Isaps), Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina da Unifesp. O médico é especialista em Cirurgia de Enxaqueca pela Case Western University, com o Dr Bahman Guyuron (em Cleveland – EUA) e em Rinoplastia Estética e Reparadora, pela mesma Universidade, e pela Escola Paulista de Medicina/Unifesp.

Qual é a melhor escolha para fortalecer o assoalho pélvico?

Você sabia que a perda involuntária de urina é uma das maiores queixas de mulheres, especialmente na fase pós-menopausa? A chamada incontinência urinária, associada ou não ao esforço, atinge cerca de 20% delas em algum momento da vida. Isso acontece em decorrência de alterações no assoalho pélvico, região formada por músculos que sustentam útero, vagina, bexiga e reto.

“Há muitas mulheres que associam esse quadro à maturidade, como se ele fosse natural após determinada idade. No entanto, isso não é fato. É preciso buscar um especialista que solicitará exames específicos para diagnosticar o problema e orientar sobre a melhor de tratamento”, constata o médico Luiz Gustavo Oliveira Brito, vice-presidente da Comissão Nacional Especializada em Uroginecologia e Cirurgia Vaginal, da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia).

Há outros problemas relacionados à fragilidade do assoalho pélvico, como prolapso genital, popularmente conhecido como bexiga caída ou bola na vagina (é caracterizado pela perda de sustentação dos órgãos da região pélvica), incontinência fecal, ou perda de fezes de forma não voluntária (é decorrente principalmente do estiramento de um músculo específico no momento do parto) e dor pélvica crônica (dor na base da barriga quando ocorre por mais de seis meses). Há tratamentos eficientes para melhorar o quadro e oferecer mais qualidade de vida à paciente.

Conheça as indicações de cada um:

Dieta alimentar

FreeGreatPicture MULHER PESO BALANÇA

“Estudos comprovam que ao eliminar 5% do peso corporal há uma redução de 40% a 50% de episódios de perda não desejada de urina. A melhora é significativa e interessante principalmente para mulheres idosas que acreditam que isso não seria um problema, mas sim uma questão natural relacionada ao envelhecimento. Nós gostamos de deixar bem claro que, na verdade, perder urina não é normal em nenhuma idade e necessita de tratamento”, avisa o médico.

Cirurgia

Na verdade, não existe um método que seja 100% eficaz para qualquer tipo de incontinência. Mesmo a melhor das cirurgias (a escolha da técnica dependerá da gravidade do problema, do tipo de incontinência, bem como da experiência do médico e da concordância da paciente) promete uma taxa de cura de 90 a 95%, mas não mais do que isso. “Quando a mulher se submete a uma cirurgia para aquele tipo de perda urinária, à qual chamamos de incontinência urinária de esforço, ela precisa estar ciente de que existe uma taxa de falha. E com o passar do tempo, esse risco pode aumentar, pois alguns fatores influenciam o retorno do problema, como ganho de peso ou algumas doenças que afetam o sistema urinário”, alerta o Dr. Luiz Gustavo Oliveira Brito.

Laser

É uma técnica razoavelmente nova e pesquisas mostram mais benefícios nos casos de atrofia genital. Isso ocorre na menopausa e a mulher percebe ressecamento vaginal que pode gerar coceira, falta de lubrificação no momento do sexo, ardência, incômodo e incontinência urinária. De acordo com o especialista, neste caso, para pacientes que não podem utilizar terapia hormonal de nenhuma forma, incluindo a tópica, o laser é uma opção. “No entanto, se o problema for perda de urina, especificamente, há poucos trabalhos já realizados comprovando que essa tecnologia funciona. Os resultados apontam para uma alternativa interessante, porém ela ainda carece de um número maior de estudos”, afirma.

Exercício

exercises-healthyandnaturalworld33
Desenho: healthyandnaturalworld

A fisioterapia é indicada para mulheres que apresentam alteração na condição muscular local. A avaliação é feita pelo exame de toque e mostra o quanto a mulher contrai e segura essa musculatura. Caso ela não tenha força de contração adequada, alguns exercícios podem ser realizados em casa para fortalecimento da região. Os mais comuns são chamados de exercícios de Kegel. A técnica consiste basicamente em uma série de contrações que podem ser realizadas pela mulher em qualquer local ou momento do dia.

Medicamento

Auxilia no combate da incontinência de urgência (perda de urina depois de uma vontade subida de urinar) ou apenas a urgência urinária – as duas formas são conhecidas como bexiga hiperativa. A medicação atua bloqueando a contração muscular involuntária. É bom salientar que esse problema pode ser agravado pelo frio, consumo de cigarro, bebida gasosa, café e por situações estressantes.

Injeção de toxina botulínica

Vials and Syringe
iStock

Indicada para bexiga hiperativa, a substância é aplicada nos músculos da parede da bexiga, paralisando-os e impedindo que se contraiam involuntariamente. Os efeitos duram, em média, nove meses. Depois é necessário refazer a aplicação. Apresenta ótimos resultados.

Fonte: Febrasgo

 

Três tratamentos para clarear olheiras escuras

Laser, skinbooster e preenchimento são três técnicas para acabar com as olheiras, principalmente as de origem genética

A pigmentação escura ao redor dos olhos, a famosa olheira, é uma das coisas mais difíceis de se tratar, explica Abdo Salomão, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia. “As olheiras podem ser pigmentares quando são castanhas e tem origem na melanina ou vasculares cuja cor provém da hemoglobina, quando são mais avermelhadas. Existem esses dois tipos. Em uma o predomínio é vaso. Na outra o predomínio é melanina, de forma genética”, explica.

olheiras13539564941_web_

O médico lista alguns tratamentos poderosos para resolver o problema:

Laser Vektra —  é um laser que aplicado nessa região e que melhora a textura e principalmente clareia as olheiras. “Ele melhora tanto o castanho que é o pigmento de melanina quanto o pigmento férrico que é o da hemoglobina. Vektra age no melanócito impedindo a célula de liberar o pigmento para as células mais superficiais. É como se o melanócito guardasse o pigmento para ele”, explica o médico. O ideal é fazer uma sessão a cada 15 dias, num total de 4 a 6 sessões. “As sessões são rápidas, duram 10 minutos, o tratamento não dói, não fica roxo, é possível fazer e o paciente ir trabalhar na mesma hora”, afirma.

Skinbooster —  uma técnica em que é colocado ácido hialurônico de baixa concentração na camada inferior da pele, na derme profunda ou no subcutâneo. “Ele aumenta bem a hidratação dessa região, ajuda a clarear e melhora rugas finas”, explica.

Preenchimento — “Também temos o recurso do preenchimento da goteira lacrimal. Pegamos ácido hialurônico de maior densidade, preenchemos e isso melhora o ângulo da região e aquele aspecto de olho fundo, escuro; tudo isso melhora bastante em uma sessão. O paciente já vê melhora na hora.”

Em casa

creme olhos.jpg

Para usar diariamente, cremes com a combinação do MeiYanol (antiolheira) com Hydroxyprolisilane CN (regenerador) e B-White (clareador) são boas opções, segundo a farmacêutica Mika Yamaguchi, diretora científica da Biotec Dermocosméticos.

“O primeiro diminui a inflamação além de ser quelante de ferro, por isso age nas olheiras férricas também; o segundo é um regenerador que recupera a elasticidade da região; o terceiro impede a síntese de melanina e atua quando a pigmentação tem origem genética”, explica. “Mas é importante sempre consultar um dermatologista que pode personalizar a fórmula”, finaliza.

Fonte: A LMG – Laser Medical Group

Chegada do outono pode favorecer tratamentos estéticos para a pele

A chegada das baixas temperaturas também significa a aproximação da época que mais beneficia os tratamentos estéticos para a pele e a recuperação da derme, que na maioria das vezes se encontra manchada, lesionada ou mesmo desidratada pela alta exposição aos raios solares durante o verão.

No outono, a temperatura mais amena e com menos sol faz com que a pele exposta fique menos frágil e oleosa. De acordo com a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Teresa Noviello, um outro benefício da diminuição da incidência solar é a menor exposição aos raios ultravioletas. Essa mudança climática oferece melhores condições para a realização de procedimentos de pele.

laser estetica rosto mulher

“Nessa época também são reduzidos os riscos de surgimento de manchas ou lesões ao longo e após os tratamentos. Este fator faz com que o outono seja o melhor momento para quem quer iniciar ou retomar terapêuticas estéticas na pele do corpo e da face”, ressalta.

Antes de tudo, é preciso deixar claro que alguns tratamentos não são recomendados para todas as pessoas nesse período. “Algumas carregam resquícios do bronzeado ainda no começo do outono. Essa resposta fisiológica à exposição solar pode deixar a pele fina e sensível e, assim, a aplicação de métodos como o uso de lasers e luz pulsada, pode não ser o mais recomendado”, explica.

Para cuidar da pele no outono, o ideal é que, primeiramente, as pessoas procurem pelas orientações de um dermatologista para saber qual é o seu tipo de pele e quais são as suas necessidades terapêuticas. Tendo essas informações, o profissional poderá indicar os produtos adequados e definir o método de tratamento indicado para o tipo de pele do paciente.

microagulhamento-pele

Segundo Teresa, os tratamentos estéticos que são bastante favorecidos pela estação são os peelings químicos, as depilações definitivas, a realização de sessões com o uso do laser de CO² fracionado e microagulhamento, dentre outros que atingem as camadas mais profundas da pele.

Para quem já faz uso de cremes faciais, a temporada de outono é um ótimo momento para introduzir produtos que tenham ácidos noturnos em suas fórmulas, pois os mesmos irão ajudar na renovação das células da pele. “Quando esses cosméticos são associados a clareadores, a combinação proporciona a remoção e suavização de manchas, também ajudando no preparo da pele para a realização de procedimentos futuros. Em casos de manchas mais severas, ainda pode ser incluído o tratamento com o uso de lasers”, aconselha.

Por fim, é necessário lembrar que cada estação do ano tem suas particularidades e peculiaridades, mas para se obter uma pele viçosa e saudável, é essencial que ela receba cuidados o ano todo.

Tratamentos rejuvenescedores para um rosto impecável e rápida recuperação

Alterações na textura da pele, flacidez e manchas são alterações estéticas difíceis de serem tratadas com dermocosméticos, por esse motivo é melhor recorrer a procedimentos dermatológicos, que usam tecnologias como lasers e radiofrequências para acelerar os resultados

Nos últimos anos, as cirurgias plásticas com cunho estético despencaram em número, enquanto os procedimentos menos invasivos obtiveram crescimento expressivo. Além disso, a procura por procedimentos dermatológicos tem crescido. “As manchas do sol, as alterações de textura, os poros abertos e as olheiras são problemas que podem ser solucionados de maneira muito mais rápida e efetiva com lasers”, aponta Abdo Salomão Jr, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

O especialista explica quatro tratamentos menos invasivos que podem ser feitos nos consultórios dermatológicos e com curto tempo de recuperação:

Manchas e olheiras – Procedimento: Vektra QS

olhos olheiras
Usado no tratamento de melasma, manchas, olheiras e remoção de tatuagens, o laser Vektra QS, da plataforma Solon, tem duração de pulso de 15 nanossegundos e é fracionado. “Solon Vektra age no melanócito (células produtoras de melanina) impedindo a célula de liberar o pigmento para as células mais superficiais. É como se o melanócito guardasse o pigmento para ele, por isso acaba clareando”, afirma o médico. Com relação às olheiras, Vektra melhora a textura e principalmente clareia: “Ele age tanto no castanho que é o pigmento de melanina quanto no pigmento férrico que é o da hemoglobina”, afirma. O ideal é fazer uma sessão a cada 15 dias (total de quatro a seis sessões rápidas). O resultado dura um ano, depois é necessário fazer manutenções. “Esse procedimento é bem interessante porque consegue chegar onde não conseguíamos com as tecnologias anteriores”.

Poros abertos -Procedimento: Eletroderme (+ Laser Pro Collagen)

poros
Segundo o dermatologista, a associação da radiofrequência microagulhada Eletroderme com o laser 2940 Pro Collagen resolve o problema dos poros abertos com efeito benéfico sobre a textura da pele. “A radiofrequência microagulhada Eletroderme penetra profundamente na pele, promovendo coagulação, aquecimento e reorganização das fibras de colágeno. A temperatura da derme chega até a 70ºC, estimulando a regeneração celular por meio do processo de cicatrização, a proliferação de células-tronco e estímulo da síntese de elastina, da neocolagênese (produção de colágeno) e angiogênese (proliferação de vasos sanquíneos)”, explica o médico. Já o laser 2940 Pro Collagen age na derme estimulando intensamente o colágeno. Este novo colágeno melhora o tônus da derme fazendo com que os ductos das glândulas se fechem com melhora da sua aparência”, completa. A associação é feita da seguinte maneira: um mês é feito o Eletroderme, no segundo o Pro-Collagen. “Em três meses a melhora é exuberante e definitiva”, garante.

Alterações na textura e cicatriz de acne – Procedimento: Eletroderme

274172_573153_saiba_como_se_livrar_da_acne_web_

“Para cicatriz de acne, o recurso mais moderno e atual, que se fala em todo congresso, também é o Eletroderme, uma radiofrequência microagulhada segura, profunda, com resultados rápidos e oferece a possibilidade do drug delivery, com abertura de canais para inserção de fármacos como o ácido retinoico, Vitamina C, Ácido Hialurônico Hyaxel, Silicium P e Progenitrix, que ajuda na renovação das células”, explica. A ação de neocolagênese da radiofrequência microagulhada é potencializada com o uso das substâncias.

Flacidez facial – Procedimento: D&D (Drug Delivery Digital)

mulher rosto
A novidade D&D, drug delivery digital, é um procedimento que acaba com a flacidez facial em sessões rápidas. “A técnica permite a inserção de ácido hialurônico na região facial por meio de agulhas, com total controle do médico e na dosagem perfeita, que é 100% aproveitada”, explica. A substância promove firmeza ao estimular as fibras de sustentação da pele. Segundo o dermatologista, diferente da técnica de drug delivery comum, em que as microagulhas perfuram a pele e as substâncias são aplicadas posteriormente aproveitando esses canais de entrada das agulhas, o D&D funciona como uma injeção, então não há perda de substância na camada mais superficial da pele. “Com a nova tecnologia D&D, as agulhas fazem a entrega dos ativos diretamente no alvo, como se fosse uma ‘injeção’. Por isso, D&D permite um tratamento homogêneo e preciso”, afirma o médico. O tratamento para flacidez facial é feito em quatro sessões mensais. “Após 30 dias da primeira sessão já é possível notar mais firmeza, com melhora do aspecto geral da pele. Diferentemente de cirurgias, que tem pós-operatório complicado, o D&D tem tempo de recuperação tranquilo. Além disso, não fica cicatriz”, finaliza o médico.

Fonte: Abdo Salomão Jr é doutorando em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo), sócio-efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Membro da Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e da American Academy of Dermatology. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.

Depilação a laser rápida e sem dor pode ser feita em pele negra e bronzeada

Para quem pensa em ficar com a pele lisa no Carnaval, a depilação já não é mais motivo de preocupação e incômodo. Isso porque a multiplataforma Solon, da LMG, conta com alta tecnologia de duas ponteiras, Multi Wave Hair e Multistation, especialistas em depilação a laser sem dor.

Segundo o dermatologista Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o laser age por meio da concentração de fótons específicos para todo tipo de pelo, então é possível obter a depilação de forma efetiva e com conforto para o paciente. “O aparelho promove depilação em qualquer área do corpo, indicado até para fototipos mais altos, como as peles negras.”

Esse tipo de tom de pele é sensível e precisa de cuidados, para evitar irritações e pelos encravados. “O fototipo alto tem muito pigmento na superfície, na epiderme, normalmente sensível aos lasers (muitos têm ação direta sobre a superfície – causando queimaduras). Os lasers devem atingir diretamente o bulbo capilar, onde se produz o pelo. Então, somente equipamentos com capacidade alta de penetração são eficientes”, explica o médico.

De forma geral, em todos os procedimentos de depilação feitos pela plataforma, o laser atua nas fases Anágena (quando o pelo está grande), a Catágena (intermediária) e a Telógena (pelo em queda). “Esse tratamento possibilita a remoção dos fios mais finos, que são difíceis de eliminar quando usamos outros equipamentos”, explica o dermatologista. O especialista orienta que no caso das peles negras, bronzeadas e barba masculina, o ideal é utilizar a ponteira Multistation.

_corpo_feminino

Depilação íntima

Tanto as mulheres quanto os homens podem utilizar a plataforma para realizar a depilação íntima, por meio do laser Multistation, um procedimento pouco dolorido. O médico explica que essa tecnologia realiza um disparo equivalente à aplicação de sete lasers comuns, o que garante eficácia e maior cobertura da área a ser tratada. O médico afirma que, após o procedimento, a pessoa pode, inclusive, ter relação sexual normalmente.

Sessões e cuidados

Como o efeito propiciado pela depilação em todas as partes do corpo é gradativo, o especialista indica realizar, em média, de quatro a seis sessões, dependendo do quadro, até o desaparecimento completo dos pelos. “Deve-se esperar aproximadamente 20 dias entre as sessões”, salienta. De maneira geral, a depilação é pouco dolorida e não é preciso interromper as atividades diárias, mas a proteção solar é fundamental para evitar manchas. O dermatologista apenas observa que no caso das depilações em barbas masculinas, pode haver inchaço nos primeiros dias, masque o problema desaparece completamente depois.

Fonte: A LMG – Laser Medical Group

Laces and Hair celebra o Encanto da Lua Cheia nesta semana

Seguindo o calendário da Lua, o spa de cabelos promove um dia inteiro de cuidados dedicados ao crescimento saudável

O Laces and Hair – hair spa referência em cuidados com a saúde do cabelo usando ingredientes naturais, comandado pela cosmetóloga e tricologista Cris Dios, iniciou ontem (24) o Encanto da Lua Cheia, conjunto de tratamentos que fazem com que os cabelos cresçam até 80% mais fortes e saudáveis, mais sob a influência da Lua Cheia.

Os fios são tratados com técnicas exclusivas como o Multivitaminas, o Bordado Laces – que é um corte de pontas sem alteração no comprimento e o Laser Capilar, com o objetivo de desenvolver e cuidar da saúde dos cabelos, para eles cresçam mais cheios, volumosos e saudáveis.

laces 3laces 4laces 1laces 2

Depois de todo o tratamento e cuidado, uma “marquinha” é feita bem perto da raiz para saber o quanto cresceu, possibilitando medir o crescimento 28 dias depois. O Encanto da Lua Cheia vai até dia 30 em uma das unidades do hair spa.

Informações: Laces and Hair

Dermatologista dá dicas para encarar dias mais frios sem tanto sofrimento

Não são só as famosas “ites” que costumam aparecer com a chegada do outono/inverno, como rinite, sinusite, bronquite… É muito comum que a nossa pele também sofra com as baixas temperaturas. Mas o que podemos fazer para ajudar a mantê-la bonita e saudável durante este período? Para ajudar nesta tarefa, o médico dermatologista André Lauth listou os principais cuidados que você deve ter neste período:

banho mulher

Não exagere no banho: muitas vezes ele é o principal responsável pelo ressecamento da pele. Banhos demorados, quentes, com buchas e sabonetes por todo o corpo retiram a hidratação natural da pele. O ideal é passar pouco tempo embaixo d’água, usar sabonetes de glicerina e apenas nas axilas, mãos, pés e regiões íntimas. Você se ajuda e ainda ajuda o planeta.

pele creme hibiscus hidratação

O hidratante corporal é seu melhor amigo: ele evitará o ressecamento da pele, principalmente nas extremidades (membros superiores e inferiores), que costumam ser as áreas mais afetadas. Cada pessoa sabe que áreas são mais secas no seu corpo e deve hidratá-las ainda mais. O dermatologista é o profissional capacitado para indicar o hidratante correto para o seu tipo de pele.

pele rosto mulher creme face

Não abandone o filtro solar: não é porque a temperatura está mais amena, que você deve se descuidar e deixa o protetor solar de lado. O sol continuará causando danos à sua pele e acelerando seu envelhecimento, passe-o todos os dias.

laser estetica rosto mulher

Procedimentos dermatológicos mais agressivos: esta é a melhor época para se realizar procedimentos dermatológicos mais agressivos, como, por exemplo, o laser. A menor incidência das radiações solares reduz o risco de surgimento de manchas na pele após a realização dos procedimentos. Além disso, as temperaturas mais amenas reduzem o desconforto sentido após estes tratamentos.

mulher pele frio outono inverno

“A pele é o maior órgão do corpo humano e assim como os demais requer alguns cuidados. Apesar de não darmos muita importância é bom entendermos que quando não protegemos adequadamente nossa pele, corremos o risco de contrair doenças, algumas até mais graves como o câncer”, completa o dermatologista.

Fonte: André Lauth é Membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia – SBD. Dermatologista pela Associação Médica Brasileira. Formado em Medicina pela Universidade Federal do Paraná – UFPR 

Saiba como tratar as rugas e flacidez da pele do pescoço

pescoço

Hoje em dia, quando se fala em envelhecimento, é comum associar o tema às marcas de expressão que surgem no rosto. Isso acontece porque a Indústria da Estética está cada vez mais desenvolvida e atuante nessa região, com equipamentos e dermocosméticos eficazes. Até aí, nenhuma novidade, porém, as marcas do tempo também afetam outras partes importantes, mas esquecidas, como o pescoço, por exemplo, que precisa e merece cuidados específicos.

Aliás, esta é uma área do corpo problemática. Vejo muitas mulheres usando echarpe ou lenço no pescoço para escondê-lo.

O processo de envelhecimento do pescoço é semelhante ao que ocorre em todas as regiões do corpo. “É natural que a busca pela aparência jovial e saudável comece no rosto, contudo, no pescoço, região que fica exposta aos raios ultravioleta, também há perda de colágeno, elasticidade, diminuição da espessura da pele, ressecamento, aumento da proliferação de rugas etc.”, explica a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

De acordo com a médica, todos esses problemas podem ser evitados com cuidados básicos diários, principalmente a partir dos trinta anos, quando os primeiros sinais aparecem. Desta forma, o mesmo protetor solar e hidratante utilizados na face devem ser aplicados no pescoço, o que ajudará a evitar o surgimento precoce dos sinais do envelhecimento e manter uma pele exuberante e harmônica.

Claudia destaca também que a flacidez da pele do pescoço, tipicamente conhecida por papada, é também um sinal que assusta homens e mulheres, não necessariamente relacionados aos malefícios do tempo. Nesse caso, uma das maneiras para evitar esse quadro é fugir do efeito da acumulação de gordura no pescoço, mais propícia a pessoas que engordam e emagrecem com frequência.

Para quem não investiu na prevenção desses sinais, pode usufruir de técnicas e tecnologias disponíveis. As alternativas para combater o envelhecimento do rosto são, praticamente, as mesmas indicadas para o rejuvenescimento do pescoço, tanto em relação à perda da elastina, quanto no que diz respeito a rugas e manchas. O fortalecimento da musculatura por meio da ginástica facial é uma das alternativas para a região do pescoço. Mas, o paciente que busca resultados potentes e rápidos, pode usufruir das seguintes técnicas, de acordo com a especialista:

• Toxina botulínica
“Uma boa alternativa para tratar as rugas que se formam na região dos colares cervicais e flacidez das bandas do platisma (músculo subcutâneo do pescoço)”, explica a dermatologista.

• Microagulhamento de ouro com radiofrequência associado a drug delivery
“Outra boa solução é o microagulhamento de ouro com radiofrequência associado a drug delivery com Vitamina C, Ácido Hialurônico e Ácido Retinóico. Aproveitando as portas de entrada que, pela penetração das microagulhas de ouro geram uma zona de coagulação por toda a sua extensão, o tratamento é associado à radiofrequência causando uma injúria indolor local e o aquecimento da derme e hipoderme. Isso ocorre sem dano de ablação epidérmico e dérmico, porém remodelando todo o colágeno e promovendo a redensificação e elasticidade do local da aplicação. As sessões são três em média, com intervalo de trinta dias”, destaca a médica.

• Radiofrequência tripolar ou hexapolar
“Com sessões semanais para contração das fibras do colágeno por aquecimento tecidual estratificado de derme e hipoderme, promovendo a retração da pele do local e melhora do turgor, contorno da estrutura facial e cervical e aumento da densidade.”

• Radiofrequência fracionada
A especialista explica: “Funciona através de ondas eletromagnéticas que conseguem atingir a derme, promovendo reorganização das fibras de ancoragem e sustentação com estímulo dos fibroblastos. As ponteiras contêm 112 eletrodos empregando tecnologia 3 Deep. As colunas de eletrodos criam uma fase única de radiofrequência. Realizadas três sessões, sendo cada uma a cada trinta dias.”

• Ultrassom micro
“Outra excelente forma de tratamento para o pescoço é a utilização da tecnologia de ultrassom microfocado (aprovado pelo FDA para lifting de rosto, pescoço e colo), atua nas estruturas profundas através da energia direcionada do ultrassom sobre o tecido do SMAS (tecido conectivo da face intimamente interligado às bolsas de gordura) com temperatura próxima a 65 graus. Atinge a pele atuando na superfície e atingindo 3 mm e 4.5 mm, provocando contração do colágeno e do músculo. O resultado surge após três meses da sessão”, indica. “Pode ser associado ou realizado separadamente em uma mesma sessão com o CO2 fracionado com radiofrequência na mesma ponteira, atingindo em média 1.5 mm e tratando assim todas as camadas da pele.”

• Laser de CO2
“O laser de CO2 é ainda considerado o Gold Standard para rejuvenescimento intenso, pois através de colunas de coagulação, promove uma injúria modulada nas fibras do colágeno realmente promovendo neocolagênese. Pode ser feito em única sessão ou até três com intervalos de sessenta dias com efeito máximo de rejuvenescimento”, sugere a Dra. Claudia Marçal. “As técnicas podem ser combinadas, devem ser escolhidas pelo dermatologista, levando em consideração a idade época do ano, necessidade e fototipo do paciente em questão.”

• I Lipo
“Outro tratamento interessante e que pode ser combinado com a radiofrequência para diminuir a papada de gordura submentoniana é a utilização da tecnologia do I Lipo que, através dos PADS que emitem a energia do laser de baixa intensidade por meio de um sinal químico para as células gordurosas, transformam triglicérides em ácido graxo e glicerol, eliminando assim a gordura localizada”, finaliza a dermatologista.